Uma das coisas mais importantes é mudar a cultura do amigo dos amigos. É preciso incentivar o mérito pessoal, a gestão profissional. 31

”É preciso incentivar o mérito pessoal e investir no atendimento”
Marcos Carneiro Lima, NOVO DELEGADO-GERAL DA POLÍCIA CIVIL DE SÃO PAULO
08 de janeiro de 2011 | 0h 00
 
– O Estado de S.Paulo
O que é preciso fazer para mudar a Polícia Civil?

Uma das coisas mais importantes é mudar a cultura do amigo dos amigos. É preciso incentivar o mérito pessoal, a gestão profissional. É preciso investir no atendimento à população e na investigação. Precisamos mudar nossa estrutura, que é do século passado. É necessário ter menos motoristas e banheiros e elevadores privativos e mais investigadores na polícia.

Muda a cúpula da polícia e mudam os titulares de delegacias. Como se faz para impedir a falta de continuidade do trabalho?

Devemos acabar com a cultura de que, quando o delegado sai de um lugar, a equipe inteira o acompanha. É preciso haver transição, permitir que os assistentes substituam os titulares.

O governo quer retirar dos distritos policiais os presos que ainda estão nas delegacias. Até quando isso vai ocorrer?

Temos esse projeto. Hoje temos cerca de 7 mil presos. Eles serão levados a Centros de Detenção Provisória. A população deve saber que o CDP não é algo negativo, pois ele esvazia as delegacias da região, tornando mais segura a contenção dos detentos, evitando resgates e fugas. Eles dão uma condição carcerária melhor aos presos.

Como melhorar o atendimento à população nos distritos?

As delegacias permanentes terão cinco equipes para melhorar o atendimento da população. As demais delegacias terão mais policiais para investigações. Nossa meta é aprimorar o índice de esclarecimentos, como fizemos com os homicídios.

  1. O que é preciso para melhorar a Polícia? Eta resposta difícil… mas que tal aumentar os tiras e acabar com os gansos… Gansos para quem não sabe são informantes de alguns policiais e que se fazem passar por tal, inclusive dirigindo viaturas… Quem tem conhecimento disso na Secretaria… não sei!!!

  2. É PRECISO SALÁRIO DESCENTE, POIS O QUE ESTAMOS GANHANDO DEIXOU DE SER SALÁRIO E VIROU ESMOLA FAZ TEMPO…..QUANTO AOS PRESOS EM DELEGACIAS UMA MUDANÇA URGENTE SERIA O CDP RECEBE-LOS SEM UM MONTE DE EMPENCILHOS QUE COLOCAM E FAZEREM AS REMOÇÕES PARA O INTRIOR TAMBÉM JÁ QUE ESTE TRABALHO NÃO CABE A INVESTIGAÇÃO QUE O ESTÁ FAZENDO. ISSO É UMA VERGONHA!!!!!

  3. ISSO DE “AMIGO DOSAMIGOS” É TÃO VELHO QUANTO O JORGE TIBIRIÇÁ E, EU ACHO, NUNCA VAI ACABAR, E TODOS(QUER DIZER ALGUNS) VEM FALANDO DISSO SEMPRE E NADA MUDA. SE VC TRABALHA!? PERTO DO REI É SEMPRE PROMOVIDO PRIMEIRO, SE TRABALHA PERTO DOS PLEBEUS SERÁ SEMPRE O ULTIMO E DISSO TODO MUNDO SABE.QUANTO À INVESTIGAÇÃO, MUITOS DEVEM FAZER UMA VERDADEIRA RECICLAGEM, POIS ESTÃO COMO LEÕES SEM DENTE E GARRAS. TAMBEM OU MAMA NA TETA DA CORRUPÇÃO OU TÁ DESANIMADO, FRUSTADO, PRA NÃO DIZER FUDIDO COM ESSA BANDALHEIRA TODA, NÃO TANDO NEM AÍ PRO RESTO. ESPERO QUE ALGO MUDE, MAS JÁ ESTOU SENTADO, POIS EM PÉ SEI QUE VOU CANSAR. BALA NELES!!!!!!!!!!

  4. Reformaram a DGP para receber o novo DG.
    Vai ter que aumentar espaço na N.A.S.A., muito tubarão vai pedir aposentadoria.

  5. Várias questões precisariam ser enérgica e determinadamente enfrentadas pelo novo DGP para o resgate da eficiência e do respeito da Polícia Civil. E muito pode ser feito nessa direção, sem se depender de escalões superiores de governo, uma vez que nossos problemas maiores são fundamentalmente de gestão, ou melhor, de falta de boa gestão, pois baseada nas mesmices, apenas com pequenas variações de perfis do DGP de plantão. Assim, trabalhar uma nova compreensão estrutural é uma delas, para racionalização dos recursos, pois chega a ser insano o que se faz nesta questão. Exigir-se, cobrar-se e fiscalizar-se permanentemente uma lógica satisfatória de respeito ao interesse público na distribuição e movimentação de pessoal e de recursos e só se admitindo o atendimento ao interesse particular da autoridade ou do servidor quando o pedido vier ao encontro do interesse público, deve ser outra medida a ser permanentemente praticada em todos os níveis. E, mesmo assim, devendo ser devida e suficientemente justificado no ato administrativo, já que se denota nessa questão um festival de absurdos, a começar pela falta da demonstração do interesse público aos critérios mais insanos e ao uso da retórica e até da mendacidade na alegação dos motivos. Extinguir-se a república das chefias de investigadores e de escrivães que nos subterrâneos da corrupção endêmica tem sido em boa parte o que dita ou que induz muitas, senão as principais decisões de dirigentes, especialmente em nível de seccionais e departamentais, até porque chefia de investigador ou de escrivão não é e não pode ser, como se faz hoje em larga escala e com a aceitação tácita de praticamente toda alta hierarquia policial, além dos estreitos limites do quadro de pessoal da mesma carreira na RESPECTIVA unidade na qual o chefe se acha lotado, como mero elo entre a autoridade dirigente e os demais policiais da mesma carreira! Valorizar-se, estimular-se e cobrar-se a gestão policial eficiente e embasada na legalidade, estritamente, também é de suma importância, constituindo-se essa questão na grande responsável pela letargia funcional que impera hoje. E colocar-se em prática a cadeia da responsabilidade, de cima para baixo, com muito rigor, começando pelo próprio DGP na fiscalização frenquente, “in loco”, dos atos, decisões, resultados, modos e eficácia de gerenciamento, dos dirigentes departamentais, e cobrando, exigindo e responsabilizando-os nos casos em que não estiver praticando o mesmo em relação aos divisionários, subordinados diretos e seccionais, para compeli-los a igual prática. Pois, a designação de uma autoridade ou de um dirigente numa unidade ou para o exercício de determinado cargo ou função não é e não pode ser feita para ensejar-lhe benesses, e sim para que arque, plenamente, com o ônus do seu exercício, principalmente no tocante ao dever de fiscalização e de responsabilização pelo descumprimento dos deveres, desvio ou abuso do poder pelos subordinados, ou mesmo pelo fraco desempenho, tal como sabidamente ocorre hoje em larga escala.
    Se o novo DGP e seus sucessores atentarem para essas questões doravante, colocando-as em prática qualquer que seja o que esteja no exercício do cargo, acho que a Polícia Civil melhorará bastante com o passar dos tempos. Do contrário, continuará afundando em seu conceito perante a opinião pública.
    Aumento de salário para todos nós é importantíssimo. Vital até. Afinal, o duradouro arrocho que nos foi imposto ao longo desses dezesseis anos é sem precedente, senão irresponsável! Mas, dignidade profissional e institucional não é e não pode ser menos importante. Dela não podemos abrir mão, jamais!
    Com essas observações, desejo feliz e profícua gestão ao novo DGP!

  6. Várias questões precisariam ser enérgica e determinadamente enfrentadas pelo novo DGP para o resgate da eficiência e do respeito da Polícia Civil. E muito pode ser feito nessa direção, sem se depender de escalões superiores de governo, uma vez que nossos problemas maiores são fundamentalmente de gestão, ou melhor, de falta de boa gestão, pois baseada nas mesmices, apenas com pequenas variações de perfis do DGP de plantão.

    Assim, trabalhar uma nova compreensão estrutural é uma delas, para racionalização dos recursos, pois chega a ser insano o que se faz nesta questão. Exigir-se, cobrar-se e fiscalizar-se permanentemente uma lógica satisfatória de respeito ao interesse público na distribuição e movimentação de pessoal e de recursos e só se admitindo o atendimento ao interesse particular da autoridade ou do servidor quando o pedido vier ao encontro do interesse público, deve ser outra medida a ser permanentemente praticada em todos os níveis. E, mesmo assim, devendo ser devida e suficientemente justificado no ato administrativo, já que se denota nessa questão um festival de absurdos, a começar pela falta da demonstração do interesse público aos critérios mais insanos e ao uso da retórica e até da mendacidade na alegação dos motivos.

    Extinguir-se a república das chefias de investigadores e de escrivães que nos subterrâneos da corrupção endêmica tem sido em boa parte o que dita ou que induz muitas, senão as principais decisões de dirigentes, especialmente em nível de seccionais e departamentais, até porque chefia de investigador ou de escrivão não é e não pode ser, como se faz hoje em larga escala e com a aceitação tácita de praticamente toda alta hierarquia policial, além dos estreitos limites do quadro de pessoal da mesma carreira na RESPECTIVA unidade na qual o chefe se acha lotado, como mero elo entre a autoridade dirigente e os demais policiais da mesma carreira! Valorizar-se, estimular-se e cobrar-se a gestão policial eficiente e embasada na legalidade, estritamente, também é de suma importância, constituindo-se essa questão na grande responsável pela letargia funcional que impera hoje.

    E colocar-se em prática a cadeia da responsabilidade, de cima para baixo, com muito rigor, começando pelo próprio DGP na fiscalização frenquente, “in loco”, dos atos, decisões, resultados, modos e eficácia de gerenciamento, dos dirigentes departamentais, e cobrando, exigindo e responsabilizando-os nos casos em que não estiver praticando o mesmo em relação aos divisionários, subordinados diretos e seccionais, para compeli-los a igual prática. Pois, a designação de uma autoridade ou de um dirigente numa unidade ou para o exercício de determinado cargo ou função não é e não pode ser feita para ensejar-lhe benesses, e sim para que arque, plenamente, com o ônus do seu exercício, principalmente no tocante ao dever de fiscalização e de responsabilização pelo descumprimento dos deveres, desvio ou abuso do poder pelos subordinados, ou mesmo pelo fraco desempenho, tal como sabidamente ocorre hoje em larga escala.

    Se o novo DGP e seus sucessores atentarem para essas questões doravante, colocando-as em prática qualquer que seja o que esteja no exercício do cargo, acho que a Polícia Civil melhorará bastante com o passar dos tempos. Do contrário, continuará afundando em seu conceito perante a opinião pública.

    Aumento de salário para todos nós é importantíssimo. Vital até. Afinal, o duradouro arrocho que nos foi imposto ao longo desses dezesseis anos é sem precedente, senão irresponsável! Mas, dignidade profissional e institucional não é e não pode ser menos importante. Dela não podemos abrir mão, jamais!

    Com essas observações, desejo feliz e profícua gestão ao novo DGP!

  7. Nos pague igual a PF que seremos a melhor policia do sistema solar. Nem relogio trabalha mais de graça.

  8. Aqui não adianta nada vc fazer uma carreira pautada na honestidade e na competência profissional e nos estudos acadêmicos…OQUE VALE É SER DE ALGUMA MAÇONARIA..O fato de ter concluído uma faculdade de Direito não melhoru em nada meu salário…O fato de ter feito um bom curso de hardware e software também não mudou em nada meu salário…exercer um cargo de chefia não mudou em nada meu salário(uma merreca de cem reais…)

  9. VAI CONTINUAR O AMICI DEL TUTTI AMICI IGUAL AO DA ITALIA…
    ACHO QUE A MAIS FORTE É A NDRANGUETTA

  10. sem salário digno não há mérito pessoal, chegar ao plantão depois de 12 horas de bico, a única vontade que dá é ir jantar e descansar em qualquer canto que der. Neste mês aumento de escolas das crianças, aluguel, ônibus, mercado, etc., e o poder aquisitivo do nosso salário cada vez menor, vale de R$ 4,00 para alimentação é uma piada.

  11. Amigo dos amigos? acabar com isso? sou recém saído da Acadepol, minha pistola velha está com sérios defeitos, não consigo disparar 3 tiros sem ela começar a dar pane e mesmo assim o DAP nos diz que não tem nada para nós. As armas foram compradas para nós, infelizmente atrasaram a entrega e formamos antes de serem entregues na Academia para nós.

    Todas as armas novas, compradas na última licitação direcionada para os novos Escrivães e Investigadores, foram entregues no DAP (2.200 – somos, entre Escrivães e Investigadores, 699) e mesmo assim se recusam a entregar para nós. Todos os escrivães receberam revólver 38 velho e enferrujado, o do colega Escrivão no meu DP aquece e pára de atirar no segundo tiro. Se os Distritos forem invadidos não temos chances de defender o patrimônio da Polícia, a população que porventura esteja nas dependências e nossas vidas. Ainda por cima seremos responsabilizados, civil, administrativa e penalmente, pela possível omissão e imperícia na Corregedoria.

    Nem sequer os colegas mais antigos nos apóiam, continuam repetindo que “na época deles” era pior e blá, blá, blá… torcem para que mude a Polícia Civil, MAS SÃO OS PRIMEIROS E ACHAREM NORMAL ESTARMOS COM ARMAS VELHAS E CONDENADAS PELOS ARMEIROS DO DAP. Parece que não esperam que hábitos e costumes definitivamente mudem, não conseguem enxergar que certas atitudes representam retrocesso e só conseguem enxergar o próprio umbigo, sem ao menos ter solidariedade com quem está chegando.

    Já soubemos que Delegados estão recebendo estas armas e fica a questão: qual é o critério? por que todas as carreiras operacionais nos últimos 5 anos saíram com armas novas e por causa do atraso na entrega das nossas ficaremos com essas armas que já deveriam ter sido inutilizadas segundo análise de dois armeiros do DAP?

    Muitos, e eu me incluo nisso, começam desanimados com esse total descaso com nossas vidas. Se tiver que defender a minha vida nas ruas, ao ir ou voltar ao trabalho, sei que terei poucas chances. Não tenho condições de pagar de $300 a $400 para um armeiro deixar a arma razoavelmente funcionado pois tenho uma filha e contas para pagar. Todos sabem que nosso salário não permite muitos malabarismos. Fora que é um absurdo saber que existem armas novas que foram compradas para nós e que agora o DAP se julga dono e senhor dos destinos delas e está utilizando o critério “Amigo dos Amigos” para entregar as mesmas.

    É desanimador para todos nós, começamos desanimados.

  12. JÁ ESCOLHERAM O SÍNDICO DA MASSA FALIDA, AGORA É SÓ RELACIONAR OS DESPOJOS E ENTREGAR AO HERDEIROS DO TOMMASO BUSCETTA E AO JUAN CARLOS ABADIA

  13. AMIGOS DOS AMIGOS (ADC) CONHECIDA FACÇÃO CRIMINOSA RIVAL DO PCC

  14. O cara com 22 anos de PC é classe especial, e vém falr em “amigo dos amigos”.
    Com 19 anos de casa sou 3a., sem perspetiva!!
    É esperar para ver…

  15. discordo da opinião referente aos cargos de chefias, porque sao estes que fazem a policia funcionar. Agora se for delegado e quiser o cargo de chefe de escrivães e so pedir que o escrivão da.
    Na policia federal o novo governo ira nomear agentes federais para chefias de unidades e divisões da pf. Agora quem esta errado e a pc ou a pf.

  16. Não tem arma para o pessoal da rua mas tem delegado empenadinho que tem tres armas. E não sabe o que fazer com elas por que não tem peito para atirar em ninguém. É a pistola arrumadeira: tira da gaveta, limpa e guarda.

  17. Ô “investipol”, vc disse que é recem saído da academia e já está reclamando, então porque nós, com vinte anos não podemos reclamar?? Roe um pouco do osso, depois pode pedir um filézinho vai, eu tenho uma bosta de arma, e vc acha que tem mais direitos do que eu??
    Sabe qual a solução pra polícia?? AUMENTO parceiro, sem dinheiro nem adianta me dar arma nova, vtr nova, etc, vou cuidar do meu e pronto!

  18. O problema na Polícia Civil é que o interesse particular vem antes do interesse público. A Polícia Civil tem péssimos administradores e foram eles, os DELEGADOS DE POLICIA, os responsáveis pela falencia da instituição. Os Delegados de Policia permitem todo o tipo de bandalheira que acontece nas unidades; funcionarios vagabundos, ladroes, fantasmas, são alimentados peos Delegados de Polícia. QUEM DIRiGE A UNIDADE POLICIAL????? SOU EU???????????
    NÃO, SÃO AS VELHAS RATAZANAS OU AS VELHAS SAMAMBAIAS DECORATIVAS. HOJE SÓ EXISTE ESSES DOIS TIPOS DE DELEGADO.

  19. A verdade é que se alguém aqui estivesse no poder também indicaria pessoa de confiança e de quem tem uma boa amizade! Isso é algo que sempre acontecerá em qualquer quadro de funcionários! Se eu tivesse que montar minha equipe terai o critério de avaliar a qualidade do funcionário e logo em seguida a proximidade que ele tem comigo, ou seja meu amigo!!!

  20. É só atender a população com EDUCAÇÃO E RESPEITO.. Policial pensa que todo mundo é bandido e trata igual… falta cultura.. os que acabaram de sair da ACADEPOL estão nos plantões e muitos parecem que tem 20 anos de Polícia.. já começaram a reclamar de salário e atender mal..

  21. TENHO 23 ANOS DE POLÍCIA E NUNCA ME DERAM UMA ARMA, NEM UMA ESPINGARDA DE CARREGAR PELA BOCA, SE PRECISAR EU CHAMO A POLÍCIA, ME AJUDA AÍ.

  22. O PROBLEMA DA POLICIA CIVIL É UM SÓ “POLITICA”, CADA GOVERNADOR QUE ENTRA, USA A POLÍCIA PARA SE PROMOVER OU BODE EXPIATÓRIO. COM CERTEZA O NOVO DG, VAI FICAR MAIS UM ANO, E VAI SAIR COM A CABEÇA BAIXA, O PRÓXIMO, QUE ENTRAR TAMBEM.!, PENSANDO EM SE APOSENTAR COM SEU MISERO SALÁRIO.
    ENQUANTO NÃO SE CONCIENTIZAREM QUE SOMENTE COM DIGNIDADE PROFISSIONAL, CAPACITAÇÃO, SALÁRIOS DECENTES E CONDIÇÕES MINIMAS DE TRABALHO A POLICIA VAI MELHORAR COMO UM TODO.

    UMA PORTARIA SIMPLES QUE O DG PODERIA ELABORAR ERA TORNAR 05 EQUIPES OBRIGATÓRIA, OUTRA COISA, PODERIA ACABAR O MALDITO PAPEL BALA, (B.O NÃO CRIMINAL) SÓ EM SP QUE UTILIZA ESSE MEIO PARA FAZER POLÍTICA.

  23. A pergunta é, Qual a diferença entre um Delegado e um vaso de samambaia ??????

  24. Qual a diferença entre poluição e solução???Poluição é um carro com um cardeal da PC cair no rio , solução é ………….

  25. Tem que acabar com a fazendaria e com o dppc, ai a policia começa a andar, pois os caras so num fazem nada pois um dia todo mundo espera ir pra fazendaria ficar 2 anos e sair com 3 milhoes na mão.

    este é o sonho de todos nos.

    para acabar com parte alias a maior parte da corrupção na policia acabe com o dppc e com a fazendaria

    em especial com o robertinho e seus comprarças

  26. Investipol,
    Quando entrei na polícia, tinha os mesmos ideias e discurso que os seus. Porém, com o tempo, vi que não vale a pena. Fique com esta arma, pois se um dia precisar, poderá se justificar. Do jeito que as coisas estão hoje em dia, se eu ver um assalto no semáforo no carro da frente, ligo 190 e fico na minha. Se tentar ou fizer algo, é só dor de cabeça na Corregedoria e no Sistema. Dependendo do Promotor, poderá até responder por Homicídio ou Tentativa. Se bobear, até a vítima que você tentou ajudar, te fode em seu depoimento. É tudo contra os polícias, as Lei, O Governo, O MP, o povo e até a Corró!
    Um exemplo, foi um agente que trabalhei com ele. Dois malas numa moto tentaram assaltar uma senhora num carrão, ele viu, Gritou Polícia e um dos caras meteu bala, o foda foi que matou o piloto e quem havai atirado era o garupa. O cara foi exonerado e recentemente saiu sua condenação. Até a porra da vítima disse que ele “exagerou”. O Promotor o tratava com um criminoso. Put ainjustiça, uma das pessoas mais honestas que eu conheci e conheço se fodendo assim. Depois disso, e mais tantas outras como advogadinhos de malas te denunciando por abuso de autoridade que nem existiu e outras, eu quero é mais é que se foda tudo mesmo! Faço meu serviço numa boa, sem me extressar ou além do que é preciso. Adoro a Polícia e ser policial, mas do jeito que tá hoje em dia, não dá para bancar o herói!
    A POLÍCIA SEMPRE ESTARÁ ERRADA NA VISÃO DE TODOS! INFELIZMENTE!!!!!

  27. CÊ CONHECE O MÁRIO, CONCORDO COM VC PLENAMENTE, POIS HÁ UM TEMPO ATRÁS QUASE ME FERREI, JUNTO COM MEU PARCEIRO E MEU TITULAR AINDA DUVIDOU DOS FATOS QUE NARRAMOS, POIS FOI A CORRÓ QUE PEDIU O EXAME RESIDUOGRÁFICO DA MÃO DO MALA, QUE DEU POSITIVO, JÁ QUE O MAJURA ACHOU QUE ESTAVAMOS MENTINDO E NÃO QUIS SE “COMPROMENTER”, NOS JOGANDO ÀS FERAS. ENTÃO FUTUROS HERÓIS, SE CUIDEM, ESCUTEM RAUL SEIXAS E MANTENHAM-SE LIVRES E EMPREGADOS, NÃO PRA LARGAREM TUDO DE UMA VEZ, POIS APESAR DE TUDO ALGUNS AINDA PRECISAM DE NOS E NOS VEÊM COM BONS OLHOS(MAIS SÃO POUCOS). BALA NELES.!!!!!!!!!!

  28. Isso mesmo, Entre Deus e o Diabo”, como eu disse, adoro esra profissão. O povo nos odeia, mas não a sua totalidade. Esqueci de mencionar isso antes.

    “Quando algém está em perigo, clama por Deus e chama a polícia. Passado o perigo, esquece de Deus e execra a polícia”

Os comentários estão desativados.