São Paulo não esclarece a maioria dos crimes 64

Em 2010, 46,1% dos homicídios foram esclarecidos. Dos carros roubados no 1º semestre, 41,5% foram recuperados

Daniel Torres, iG São Paulo | 24/03/2011 10:26

Compartilhar:

O Estado de São Paulo ainda comemora a queda nos números de homicídios e outros índices de criminalidade retirados dos últimos balanços trimestrais da Secretaria de Segurança Pública do Estado e do Mapa da Violência 2011. Apesar disso o Estado sofre para modernizar seus procedimentos e tentar dar o próximo passo no combate à violência: a resolução dos crimes.

Para que um crime faça parte das estatísticas oficiais, são necessárias três etapas sucessivas: o crime deve ser detectado, notificado às autoridades policiais e, por último, registrado no boletim de ocorrência. Se isso acontecer, ele estará nas estatísticas estaduais, que até hoje era publicado a cada trimestre e começará a ser divulgado mensalmente.

Como os índices de resolução dos crimes não são divulgados, o iG apurou alguns dados referentes aos últimos anos diretamente com delegacias especializadas e outros órgãos. Nesse levantamento, a reportagem apurou que em 2010, apesar de ter havido 1.196 homicídios registrados na cidade de São Paulo, o Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHHP) trabalhou com 1.569 inquéritos policiais abertos, já que os crimes cometidos nos anos anteriores também foram investigados em 2010.

Desse total, segundo a polícia, 724 foram esclarecidos. Isso dá um índice de 46,1% de esclarecimentos. Ou seja, a maioria dos homicídios no Estado que melhor combate esse tipo de crime ainda fica sem solução.

Foto: Flávio Torres

São Paulo tenta evoluir os métodos de investigação para apresentar melhores índices de resolução

 

“Em alguns países a taxa de sucesso é de 60% ou 70%. Mas esses números são relativos a homicídios em uma delegacia especializada de São Paulo. Esse número de 46% é certamente muito maior do que nas delegacias de bairro e do interior”, afirma Sérgio Adorno, professor do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP) e coordenador do Núcleo de Estudos da Violência da universidade. Para Adorno, que fez uma detalhada pesquisa sobre o trabalho policial nos anos 90, os índices gerais de solução dos crimes no Estado são muito piores que os divulgados nos casos de homicídios.

 

O comandante geral da Polícia Civil de São Paulo, delegado Marcos Carneiro Lima, que assumiu o cargo no início deste ano e é responsável por um efetivo de 34.653 policiais civis que atuam em mais de 2,5 mil distritos policiais, entende que existem gargalos na investigação criminal, mas defende que mudanças realizadas nos últimos anos melhoraram a qualidade do trabalho policial.

“Temos de colocar nossos esforços para fortalecer a atividade principal da policia que é a investigação. Precisamos diminuir a burocracia, diminuir as chefias desnecessárias e fazer com que os delegados foquem a concentração no policial que está fazendo o trabalho de investigação.”

Apesar dos números ainda não serem satisfatórios, a evolução da investigação é apontada pelas estatísticas, que também revelam como os números de crimes caíram na última década. Segundo a Polícia Civil de São Paulo, em 2002, os agentes de investigação estiveram em 1.952 locais de crimes, resolvendo apenas 23,1% dos casos. Em 2010, quando a taxa foi de 46,1%, foram investigados 540 locais de crimes. Mesmo assim, os índices de resolução dos crimes nos últimos anos foram instáveis. Foi de 46,9% em 2007, 43,7% em 2008 e 36,1% em 2009.

 

Foto: Divulgação Ampliar

Marcos Carneiro Lima, comandante geral da Polícia Civil de São Paulo

Delegado titular da Delegacia de Homicídios de 2001 até 2007, e retornando ao cargo no início de 2011, Armando de Oliveira Costa Filho – que participou da investigação de vários casos complexos, como a chacina de 11 mendigos no centro de São Paulo, e os assassinatos do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel, dos pais de Suzane von Richthofen, do pai de Gil Rugai, e do Coronel Ubiratan Guimarães – acredita que é o trabalho de inteligência e os investimentos nas equipes de investigação que são capazes de fazer com que os crimes sejam resolvidos.

“Nosso plano se baseou em três estratégias básicas: a melhoria da investigação policial, por meio da utilização dos instrumentos que a tecnologia nos oferecia; o entrosamento entre todas as unidades policiais envolvidas e a sociedade civil; e a cessação do sentimento de impunidade da população através da prisão dos autores. A Polícia Civil depende muito das informações passadas pela sociedade e pelas vítimas. E é só transmitindo uma sensação de mais segurança é que a sociedade irá retornar com informações que nos são úteis”, afirma.

Impunidade e descrédito

O descrédito da população com o trabalho policial não é algo novo ou difícil de encontrar. Em uma pesquisa realizada pelo Ibope para a Rede Nossa São Paulo divulgada no começo do ano, a satisfação média dos paulistanos com a segurança na cidade recebeu uma nota de 4,7 em 2011, em uma escala de 1 a 10. O índice é melhor que os 4,3 de 2010, mas ainda indica a insatisfação da população. Para a pergunta “pensando no seu dia-a-dia, que situações mais fazem com que você sinta medo na cidade de São Paulo?”, as respostas mais citadas foram: violência em geral, assalto e roubo, tráfico de drogas, e sair à noite.

Carros estão entre os bens que mais são recuperados pela polícia. Mesmo assim, o índice é menor que a resolução de homicídios. Segundo dados da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, que faz balanços anuais sobre o número de veículos furtados e roubados em todo o País, a média de veículos levados por bandidos que foram recuperados no primeiro semestre de 2010 no Estado de São Paulo foi de 40,5%. Em 2009, esse índice foi 40,9%; em 2008 foi de 31% e em 2008 foi de 33%. Os números mostram a tendência de evolução na recaptura, apesar dos números de furtos/roubos de 2010 ser menor que em 2009, mas maior do que 2007 e 2008.

“Quando analisamos a taxa de investigação de crimes contra o patrimônio vemos que o número é mínimo mesmo. Em geral, quando há o registro de uma ocorrência que não tenha muitos dados para a investigação, ela não vai para frente. O volume de casos é muito grande e não há recursos humanos que permitam dar conta de uma parte significativa dos casos”, analisa o professor Adorno.

Além dos crimes contra o patrimônio mais comuns, os delitos passam por fases cíclicas com os crimes da moda. Atualmente, a polícia de São Paulo luta para combater dois tipos que ganham o noticiário com frequência: crimes contra os condomínios residenciais e contra joalherias, especialmente as localizadas dentro de shoppings. Os dois modos de crimes fizeram com que o Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (DEIC) criasse duas delegacias especializadas para essas modalidades de crime.

 

Foto: Divulgação

Assalto a joalherias de shoppings centers fez a polícia criar uma delegacia especializada em São Paulo

Para o delegado Júlio César Teixeira, titular da Delegacia de Repressão a Roubo de Joias, o número de 17 assaltos realizados contra joalherias em shopping centers da capital em 2010 deve cair porque, apesar de ter havido um ‘boom’ de casos, os assaltantes começam a ter dificuldades de conseguir bons valores nas peças roubadas.

Nos casos dos roubos a condomínios, que em 2010 foram cerca de 20, a dificuldade de rastrear os objetos roubados é maior ainda porque, na maioria das vezes, são levados dinheiro e eletrônicos. “Não posso garantir que esse tipo de crime vai diminuir nos próximos meses. Estamos trabalhando muito na delegacia para encontrar essas quadrilhas. São grupos que se especializaram nesse tipo de ação. Prendemos uma quadrilha no ano passado que só com ela conseguimos esclarecer quase metade dos casos”, afirma o delegado Mauro Fachini, titular da Delegacia de Repressão a Roubo a Condomínios.

Outro crime que está tendo atenção da polícia é o arrastão a restaurantes. Só este mês, seis estabelecimentos foram invadidos por bandidos na zona oeste de São Paulo. O padrão é o mesmo: homens armados roubam bolsas, celulares, relógios, carteiras, entre outros pequenos objetos, de clientes e proprietários, em ações que duram cerca de cinco minutos.

“Várias quadrilhas já foram presas. E amanhã (sexta-feira) uma boa notícia. Nós vamos amanhã ter a formatura de 2.457 novos soldados. E a maior parte deles vai ficar na região metropolitana. Vamos fortalecer a Rocan (Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas), que é o policiamento com moto, que é muito rápido e tem uma presença muito forte também. Então é polícia na rua e combater o crime. Isso é uma guerra, que tem que vencer batalha todo dia”, afirmou o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, na manhã desta quinta-feira. 

 

Crimes Total de casos Solucionados
Homicídio –  2010 1.569 724
Roubo/furto de carros – 1º semestre de 2010  93.347  37.819

  1. Claro que não esclarece, que jeito vai esclarecer crimes se a polícia anda desmotivada com salário de fome. Pode explicar o que quiser, a verdade é que a Polícia civil ganha uma miséria e o governador se nega a cuidar bem da instituição. Vai ficar muito pior ainda, pois na greve de 2008 denunciamos o governador Serra e nada mudou, agora vem o Geraldo Alckimim e continua tratando mal a Polícia Civil. Qual Policial que vai se interessar em trabalhar bastante sendo que após o horário de serviço ele tem que ir trabalhar em outro emprego (bico)?

  2. POLÍCIA CIVIL DE CAJAMAR DEU UMA BELA CANA…APREENSÃO DE VÁRIOS FUZIS, FARTA MUNIÇÃO, PRISÃO DE TRAFICANTES…
    PARABÉNS AOS POLICIAIS CIVIS DE CAJAMAR.
    COM A PALAVRA O SR. PINTO MURCHO QUE ODEIA A POLÍCIA CIVIL E SÓ QUER MEGANHA.
    SENHOR GOVERNADOR IMAGINE SE OS POLICIAIS CIVIS ESTIVESSEM MOTIVADOS COM UM SALÁRIO DIGNO…
    NÃO DEIXE SENHOR GOVERNADOR O CRIME ORGANIZADO FICAR DE VEZ EM SÃO PAULO
    VAMOS TIRAR O PCC DAQUI, VAMOS TIRAR OS QUE SEGUEM O PCC (POLÍTICOS, PRINCIPALMENTE OS QUE ODEIAM A POLÍCIA CIVIL)
    PARA GOVERNADORA DNA. LU ALCKMIN, ALÉM DE LINDA TEM FIRMEZA!

  3. Prestem atenção nesta fala do DG:

    “Temos de colocar nossos esforços para fortalecer a atividade principal da policia que é a investigação. Precisamos diminuir a burocracia, diminuir as chefias desnecessárias e fazer com que os delegados foquem a concentração no policial que está fazendo o trabalho de investigação.”

    Alguém entendeu alguma coisa??? Há alguma coisa de útil nesta fala???

  4. Comandante da PM teme que dados criminais tenham uso comercial

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/03/comandante-da-pm-teme-que-dados-criminais-tenham-uso-comercial.html

    Alckmin disse que divulgará indicadores da violência em cada delegacia.
    Atualmente, dados só são oferecidos a cada trimestre e por cidade.

    Tahiane Stochero
    Do G1, em São Paulo

    O comandante da Polícia Militar de São Paulo, coronel Alvaro Batista Camilo, afirmou na manhã desta quinta-feira (24) que o governo paulista teme que a divulgação, por parte do estado, dos índices criminais por distritos policiais e por bairros seja utilizada inadequadamente “para fins comerciais”, como por seguradoras ou administradoras de condomínios.

    Mesmo com a preocupação, o governo não vai recuar da decisão, afirmou Camilo durante participação em seminário sobre segurança pública que reúne personalidades nacionais da área na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP).
    Durante o evento, o governador Geraldo Alckmin disse que todos os indicadores serão disponibilizados mensalmente à população, no site da Secretaria de Segurança Pública, a partir do dia 15 de abril. No início, os dados serão divulgados por delegacia e, no futuro, por bairro. Atualmente, o governo divulga os números da criminalidade apenas por cidade e a cada trimestre, sem detalhar a situação da violência em cada região.
    O governador negou que a decisão de liberar os números tenha relação com a exoneração do cargo do diretor do Centro de Análises e Planajemanto (CAP), Túlio Khan, após divulgação de que ele vendia os dados secretos da secretaria de Segurança através de sua empresa particular. “É uma promessa antiga, queremos dar mais transparência. A informação é do cidadão”, disse Alckmin.
    Receio
    “O único receio que temos (com a divulgação) é a utilização indevida das informações para fins comerciais, e isso pode ocorrer em um primeiro momento, mas a ideia é que o cidadão saiba cada vez o que está acontecendo”, disse Camilo.
    O comandante afirmou não acreditar que os dados irão ajudar os criminosos. “De maneira nenhuma, o que vai acontecer é justamente o contrário, a população irá nos cobrar mais. Queremos cada vez mais transparência. No início, os dados serão divulgados por delegacia, hoje são mais de 1.600 no estado que coincidem com as áreas das companhias da PM. No futuro, estudamos que as pessoas tenham acesso também às informações por bairro, mas ainda há um problema tecnológico porque eles não coincidem com as áreas em que a polícia trabalha”, acrescentou o oficial.

  5. O DG quer dizer que maçaneta não serve pra nada. Quem fica com a bunda na cadeira não esclarece crimes.

  6. Também, com esse salário, a maioria dos Policiais Civis recorrem ao BICO, e assim vários Departamentos, Divisões e Delegacias, tem um quadro horário de segunda, quarta e sexta e na outra semana terça e quinta, como é que querem que crimes sejam esclarecidos????
    Paguem um salário digno que a maioria dos Policiais irão se dedicar mais a sua função, ou seja, farão o que se deve fazer, POLÍCIA.

  7. E O QUE NÃO FALTA NA PC É MAÇANETA. TÁ CHEIO DE DELEGADO (A) DE TIRA, ESCRIBA CARCEPOL E OUTROS (AS) TRABALHANDO DE SECRETÁRIO(A), RECEPCIONISTAS, POR ISSO NO DECAP FALTA PESSOAL. PÕE ESSA GENTE PRA TRABALHAR. MAS, SE COLOCAREM, ELES CORREM PARA OS PADRINHOS.

  8. Em uma legítima manifestação democrática, o ASP Jenis de Andrade, que também é coordenador regional do Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo, protestou contra a política adotada pelos últimos governos paulistas para o sistema prisional. O protesto aconteceu na última segunda-feira (21), durante evento com o governador Geraldo Alckmin em São José dos Campos.
    A visita do governador e o protesto de Jenis de Andrade foram registrados pela imprensa local. O jornal impresso O Vale e a TV Band Vale noticiaram o evento.
    Em um momento do discurso, Geraldo Alckmin enalteceu a atitude do governo em construir uma unidade prisional feminina em Tremembé, a ser inaugurada em abril. Segundo ele, com essa unidade “o Vale do Paraíba será a primeira região do estado de São Paulo a não ter nenhuma presa em distrito policial e cadeia”.
    Foi quando Jenis de Andrade interferiu no discurso e acusou o governo de mascarar a realidade do sistema prisional para a sociedade. Disse ele: “não existem mais presos em cadeias públicas porque estão todos amontoados nos CDPs e penitenciárias superlotados. O Carandiru foi destruído e as cadeias desativadas porque ficavam nos centros das cidades e aos olhos da sociedade, mas os presos estão todos amontoados nos CDPs e penitenciárias que ficam no meio do mato pra ninguém ver, como se tivesse escondido a sujeira embaixo do tapete. E com isso, o servidor penitenciários sofre as consequências e a sociedade sofrerá quando esses presos saírem das cadeias. Vai no CDP de Taubaté e CDPs da Grande São Paulo e verá”.

  9. Não entendo essa nova nomenclatura ‘COMANDANTE GERAL DA PC”????. Não é DELEGADO GERAL??? Estão querendo “meganhizar” até o cargo mais da PC? Para com isso!

  10. Pois é enquanto não entenderem que a prioridade da polícia civil deve ser a investigação policial e não rondas tipo PM’s vai continuar tudo igual ou até pior.
    (Tô fazendo ronda mesmo com uma prancheta cheia de ordem de serviço porquê todo mês alguém se aposenta ou pede exoneração ou é exonerado e o chefe que só entende de politicagem e nada de policia que reduzir a criminalidade igualando nosso oficio com os do Mike’s)…

    …GOVERNADOR E AUMENTO PROS OPERACIONAIS ??

    SE EU NÃO FOR A CAMPO ATRÁS DE PROVAS E TESTEMUNHAS se eu não ficar no grampo os DELEGADOS vão solucinar os crimes?

  11. Fora o salário que me enche de vergonha de dizer que sou investigador de policia…

    Nunca irá se reduzir a corrupção e o desinteresse pela investigação policial…enquanto não se valorizar-se o profissional da investigação com um salário digno.

    O engraçado que para dar aumento pros Pm’s com o tal ‘bico oficial’ que vários municipios estão criando aderindo a idéia do Kassab não tem história de atrelamento de aumento de salário com os policiais civis.

    SÓ A GREVE DOS OPERACIONAIS DA POLICIA CIVIL PODE MUDAR ALGUMA COISA PRA MELHOR NA CIVIL.

  12. ESSE BICO NA POLÍCIA CIVIL ESTÁ PAGANDO MUITO POUCO, VOU TER QUE ARRUMAR OUTRO BICO, SÓ NÃO QUERO USAR FARDA E TRABALHAR NA OPERAÇÃO DELEGADA

  13. com estas informações parece que descobriram o Brasil, isto mostra a mentira das estatisticas para enganar o povo, ou seja as estatisticas são manipuladas e ja faz muito tempo. os numeros podem se movimentar conforme o gosto do governo.

  14. GENTE!!! ESSE PAPO DE DISPONIBILIZAR O INFOCRIM É MENTIRA. NÃO FAÇAM PAPEL DE IDIOTAS. O SISTEMA INFOCRIM/FOTOCRIM ESTÁ DISPONIVEL HÁ MUITOS ANOS. EU FAÇO USO E OBTENHO FOTOS ATRAVÉS DESSE SISTEMA HÁ PELO MENOS CINCO ANOS. BASTA SE CADASTRAR NO INFOCRIM. ISSO É FEITO NA HORA, POR VC MESMO. CHEGA DE LOROTAS!!!!!

  15. NUM OFERECIMENTO DE SUPOSITÓRIOS FERREIRÃO, AQUELE QUE ENTRA FUNDO NO SEU BOTÃO:

    “POEMA DA FODA”

    Neste Estado avacalhado
    Quando chega o Verão,
    Não há um Filho da puta
    Que não fique com tesão.

    Uma terra sem lei,
    Um faroeste perdido.
    Onde todo Mundo fode,
    e Onde todo Mundo é fodido.

    Fodem velhos, fodem velhas,
    Fodem cães, fodem cadelas.
    E pra não estragar o cabaço,
    Fodem com o cú, as donzelas.

    Fodem moscas e mosquitos,
    Fode aranha e escorpião,
    Fodem CARNEIROS e cabritos,
    Fodem empregadas com o patrão

    Os brancos fodem os negros
    Com grande consentimento,
    Os noivos fodem as noivas
    Muito antes do casamento.

    O CAPITÃO fode o Tenente,
    O Coronel fode o Capitão.
    E o Governador do Estado
    Vive fudendo o povão

    Os freis fodem as freiras,
    O padre fode o sacristão,
    Até na igreja de crente
    O Pastor fode o irmão.

    Todos fodem neste Mundo
    Num capricho derradeiro.
    E o danado do Dentista
    Fode a mulher do Padeiro.

    Parece que a natureza
    EM Tudo nos vem dizer,
    Que nesse mundo se nasce,
    Somente para fuder.

    E tu leitor se és brocha,
    Teu caralho é jururu,
    Se não fode com o PINTO
    Fode com o olho do cu.

  16. Minha carreira policial de 23 anos na PC foi de madrugadas fora de casa , grampos telefonicos , campanas, mandados de busca, muito criminoso em cana e condenado, sem vida social, brigas com esposa, vendo pouco meus filhos que hoje estão crescidos, o que eu ganhei?????um Secretario de segurança taxando eu e meus colégas de banda podre e me transferindo para um fim de mundo qqer, após dois anos e meio esses bóstas da corregedoria nada provaram contra eu e meus colégas, que digasse de passagem são os melhores tiras que eu vi passar pela polícia civil. Ferreira Pinto o resultado esta ai, o crime descontrolado, a ladraozada deitando e rolando, agora segura Secretario de Segurança quem planta cólhe, o que o Sr queria conseguiu ,ACABOU COM A POLÍCIA CIVIL, temos o pior DGP de toda a história, policiais desmotivados e uma facção criminósa mais forte q a polícia, até onde o Sr vai chegar Ferreira Pinto,POLICIA CIVIL NÃO É TROPA , É POLICIA DE VERDADE!!!

  17. DR CORDEIRO ou CARNEIRO, sei la , avisa la na Zona Norte pro Dr Cósmo que Policia Civil investiga e Policia Militar ronda, ele não sabe a diferença, explica que o Sr esta priorizando a investigação ,ele só quer saber de ronda, explica que flagrante não nasce em árvore, explica que tem GUARDIÃO na Seccional e ele pode usar, ou por favor tira essa louca desvairada de la, obrigado….

  18. stopim: “tomou?” Isso é pra vc aprender a não ficar vibrando, se achando um Charles Bronson da ZN. Aprende meu filho. Eu trabalho na mesma proporção do pgto.

  19. Relatório atribui a PMs 150 assassinatos

    Relatório da Polícia Civil paulista aponta grupos de extermínio formados por PMs como responsáveis pelo assassinato de 150 pessoas na capital entre 2006 e 2010, informa a reportagem de André Caramante publicada na edição desta sexta-feira da Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL)

    Entre as vítimas, 61% não tinham antecedentes criminais. Outras 54 pessoas foram feridas em atentados em que PMs são suspeitos –69% sem passagem pela polícia.

    O relatório foi produzido no ano passado e aponta motivações para os assassinatos: 20% por vingança; 13% por abuso de autoridade; 13% pelo que o relatório chama de “limpeza” (assassinato de viciados em drogas, por exemplo); 10% por cobranças ligadas ao tráfico e 5% por cobranças de jogo ilegal; 39% sem razão aparente.Alguns PMs da lista estão presos. Eles negam os crimes. O Comando-Geral da corporação não se manifestou nem informou exatamente quantos homens já puniu.

    A investigação, a cargo do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), aponta dois grupos de extermínio de PMs: um da zona norte, outro da zona leste.

    Cerca de 50 PMs são suspeitos de formar e unir os grupos para assumir o controle do tráfico de drogas e explorar jogos de azar.

  20. Continuação da reportagem :

    “O grupo da zona norte é conhecido como “Matadores do 18”, pois os acusados atuavam no 18º Batalhão. Esses PMs são suspeitos da morte, em 2008, do coronel José Hermínio Rodrigues, comandante da PM na área.
    Pascoal dos Santos Lima e Lelces André Pires de Moraes são apontados como membros do grupo. Eles sempre negaram as acusações. Ontem, seus advogados não foram localizados pela Folha.
    Preso em 2010, Valdez Gonçalves dos Santos, do 21º Batalhão, é considerado o chefe do grupo na zona leste.
    Celso Machado Vendramini, advogado de Santos, diz que “ele não integra grupo de extermínio” e que “as acusações contra seu cliente não passam de pura maldade por parte do departamento de homicídios”. Santos será julgado em maio deste ano.
    Doze mortes atribuídas ao grupo de extermínio “Os Highlanders”, que decapitava as vítimas, não estão no relatório. Esse terceiro grupo jogava os corpos em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, segundo investigações. O relatório da Polícia Civil computou só mortes na capital.”

  21. Imaginem quando computarem as mortes da grande São Paulo e litoral!!

  22. Dar o Sangue defendendo esta sociedade hipócrita, que odeia a Polícia, principal mete a Polícia Civil.

    De uma lida nesta matéria tirada do jornal TERRA e veja os comentários das bestas que se jugam entendidas no assunto.

    Eu me matar para proteger estes fdp…NUNCA MAIS.

    O LOCO
    EI DEPUTADOS
    CADE A CPI NA SSP

    Polícia Civil atribui a PMs 150 assassinatos em 4 anos em SP.

    25 de março de 2011 • 07h57 • atualizado às 08h02

    Um relatório da Polícia Civil responsabiliza dois grupos de extermínio formados por policiais militares por pelo menos 150 mortes na cidade de São Paulo entre 2006 e 2010. Entre as vítimas, 61% não tinha antecedentes criminais, sendo que 20% dos crimes teria sido motivado por vingança, 13% por abuso de autoridade, 13% pelo que o relatório chama de “limpeza” (como o assassinato de viciados em drogas), 15% por cobranças ligadas ao tráfico ou ao jogo ilegal e 39% “sem razão aparente”. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

    A investigação do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) acusa 50 PMs de formar e unir os grupos da zona leste e da zona norte (o “Matadores do 18”) para assumir o controle do tráfico de drogas e explorar jogos de azar. Soldados do 18º Batalhão da PM são suspeitos de ter matado, em 2008, o coronel e então comandante da corporação na área José Hermínio Rodrigues. Valdez Gonçalves dos Santos, considerado chefe do grupo da zona leste, foi preso em 2010 e será julgado em maio deste ano. Seu advogado, Celso Machado Vendramini, diz que as acusações “não passam de pura maldade por parte do Departamento de Homicídios”. Doze mortes atribuídas ao grupo de extermínio “Os Highlanders”, que decapitava as vítimas, não constam no relatório, que computou apenas mortes na capital paulista, enquanto investigações apontam que os Highlanders jogavam os corpos de suas vítimas em Itapecerica da Serra, na região metropolitana.

    Comentários dos leitores.

    NX Zé
    postado:
    25/03/2011 – 08h40
    A polícia civil perdeu a mesada e colocou a culpa na policia militar. Esse assunto não dá em nada.

    OLIVER
    postado:
    25/03/2011 – 08h28
    PODE-SE SER TAMBÉM QUE DIANTE DE TANTA PODRIDÃO, A POLÍCIA CIVIL ESTEJA LIGADA A LUCROS DESTES MARGINAIS MORTOS PELA POLÍCIA MILITAR, AS COISAS NÃO SÃO SIMPLES COMO PARECEM. CONCLUSÃO: OS MARGINAIS ROUBAM E DIVIDEM SEUS ROUBOS COM A POLÍCIA CIVIL, MARGINAIS MORTOS SÃO PERDA DE RECEITA, ENTENDERAM?

  23. Dar o Sangue defendendo esta sociedade hipócrita, que odeia a Polícia, principal mete a Polícia Civil.

    Veja os comentários das bestas que se jugam entendidas no assunto.

    Eu me matar para proteger estes fdp…NUNCA MAIS.

    O LOCO
    EI DEPUTADOS
    CADE A CPI NA SSP

    Polícia Civil atribui a PMs 150 assassinatos em 4 anos em SP.

    25 de março de 2011 • 07h57 • atualizado às 08h02

    Um relatório da Polícia Civil responsabiliza dois grupos de extermínio formados por policiais militares por pelo menos 150 mortes na cidade de São Paulo entre 2006 e 2010. Entre as vítimas, 61% não tinha antecedentes criminais, sendo que 20% dos crimes teria sido motivado por vingança, 13% por abuso de autoridade, 13% pelo que o relatório chama de “limpeza” (como o assassinato de viciados em drogas), 15% por cobranças ligadas ao tráfico ou ao jogo ilegal e 39% “sem razão aparente”. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

    A investigação do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) acusa 50 PMs de formar e unir os grupos da zona leste e da zona norte (o “Matadores do 18”) para assumir o controle do tráfico de drogas e explorar jogos de azar. Soldados do 18º Batalhão da PM são suspeitos de ter matado, em 2008, o coronel e então comandante da corporação na área José Hermínio Rodrigues. Valdez Gonçalves dos Santos, considerado chefe do grupo da zona leste, foi preso em 2010 e será julgado em maio deste ano. Seu advogado, Celso Machado Vendramini, diz que as acusações “não passam de pura maldade por parte do Departamento de Homicídios”. Doze mortes atribuídas ao grupo de extermínio “Os Highlanders”, que decapitava as vítimas, não constam no relatório, que computou apenas mortes na capital paulista, enquanto investigações apontam que os Highlanders jogavam os corpos de suas vítimas em Itapecerica da Serra, na região metropolitana.

    Comentários dos leitores.

    NX Zé
    postado:
    25/03/2011 – 08h40
    A polícia civil perdeu a mesada e colocou a culpa na policia militar. Esse assunto não dá em nada.

    OLIVER
    postado:
    25/03/2011 – 08h28
    PODE-SE SER TAMBÉM QUE DIANTE DE TANTA PODRIDÃO, A POLÍCIA CIVIL ESTEJA LIGADA A LUCROS DESTES MARGINAIS MORTOS PELA POLÍCIA MILITAR, AS COISAS NÃO SÃO SIMPLES COMO PARECEM. CONCLUSÃO: OS MARGINAIS ROUBAM E DIVIDEM SEUS ROUBOS COM A POLÍCIA CIVIL, MARGINAIS MORTOS SÃO PERDA DE RECEITA, ENTENDERAM?

  24. E NÃO ADIANTE QUERER RESPONDER A ESTAS BESTA QUE O JORNAL TERRA NÃO POSTA QUME DEFENDE A POLICIA CIVIL EM SUAS PAGINAS.

    CPI JA
    CPI JA
    CPI JA

  25. Quem divulgou esse relatório no DHPP, será que foi o CAP?? Isso é uma bomba!!! (todo mundo já sabia disso, mas nunca foi divulgado) Principalmente porque o SSP estaria limpando a policia civil, e na PM tava tudo certo, não é?

  26. Nova reestuturação, repaginada, customizada, maquiada…

    Já vi tudo promoção não existe critério objetivo, o policial deverá permanecer 5 anos, acima da metade da lista para preencher cargos vagos (aposentadoria ou falecimento).

    Plantão até 2º classe demonstra a falta de interesse em contratar sangue novo para a polícia e sim explorar o idoso.

    Então trocou bosta por merda.

  27. JÁ CANSEI DE PRENDER LADRÃO, TRAFICANTE, HOMICIDA E DEPOIS DE 03, 04, OU NO MÁXIMO 05 ANOS VÊ-LOS NAS RUAS DE NOVO, DE “SAIDINHA”, DE SEMI-ABERTO, DE LIBERDADE PROVISÓRIA E OUTRAS FORMAS DE IMPUNIDADE DISFARÇADA. O CRIME SOBE DE ELEVADOR E A CAPACIDADE DA POLÍCIA, QUANDO MUITO, SOBE DE ESCADA. O CRIME ATRAI CADA VEZ MAIS PESSOAS, DADA À CERTEZA DE QUE SE FOREM PÊGOS, TERÃO UMA PENA BRANDA E SE FOREM MENORES, NEM ISSO, MAIS A CULPA É MINHA, SUA E DE TODOS OS “CUMANDADOS” E NUNCA DOS “CUMANDANTES”. ESSES BANDIDOS DE MANDATO NADA FAZEM PARA MUDAR ISSO, POIS TEMEM SEREM PEGOS EM SUAS MUITAS FALCATRUAS E NÓS E O RESTO DOS CUMPLICES QUE VOTAM NELES PAGAM O PATO. SEM FALAR NO DESANIMO QUE NOS CAUSA TER QUE SAIR DE CASA E SABER QUE ALGO ESTÁ FALTANDO LÁ, JÁ QUE SOMOS REMUNERADOS COMO SE FOSSEMOS PESSOAS SEM QUALIFICAÇÃO ALGUMA E QUE NOSSO SERVIÇO FOSSE UMA COISA QUE QUALQUER UM PODE E QUER FAZER. E ISSO VALE PARA TODOS, SEJAM PC OU PM,JÁ QUE A MAIORIA OU VIVE À MINGUA OU SE MATA NOS FAMIGERADOS “BICOS” E SÓ ALGUNS SE LOCUPLETAM DOS DESVIOS DE CONDUTA OU DO PURO E SIMPLES BANDITISMO, SÓ QUE TAL CARAPUÇA É SIMPLESMENTE ENFIADA NA CABEÇA DE TODOS. GOSTO DO QUE FAÇO, MAIS A CADA DIA FICA MAIS PENOSO CARREGAR ESSA CRUZ, VIVER NESSE AMBIENTE ONDE O BANDIDO É SEMPRE FAVORECIDO DE ALGUMA MANEIRA E NÓS SEMPRE QUESTIONADOS SOBRE NOSSAS AÇÕES, MANEIRAS E METODOS DE TRABALHO E NO FINAL GANHAMOS UM BELO TAPA NA CARA. DEVEMOS NOS MANIFESTAR MAIS ACREMENTE SOBRE NOSSAS CONDIÇÕES ATERRADORAS DE TRABALHO E VIDA, OU ENTÃO ENRROLAR ATÉ A APOSENTADORIA, QUE SERÁ IGUALMENTE MISERÁVEL. BALA NELES!!!!!!!!!!!

  28. Vai esclarecer o quê?
    As equipes de investigação são compostas por carcereiros, auxiliares de pap e sabe-se lá o que mais.
    Investigador?
    Tá no plantão, escoltando presos, planilhando…

  29. nada melhorará, enquanto o partido dos políticos mediocres estiver no poder. já estamos enterrados em dívidas, dificuldades financeiras, passando o maior aperto da história da polícia civil, nem uma greve adiantará, visto QUE o psdb a base aliada, nos adeiam. polícia não dá lucro, apenas gera lucro aos mediocres e simpatizantes dos mauricinhos intelectuais do PSDB. nenhum DG IRÁ BRIGAR PELA CAUSA, POMBAS ELES SÃO INDICADOS PELO GOVERNO, E SÓ FALAM A LINGUA DO PODER. DELES NÃO ESPERO NADA, SEI QUE IREI APOSENTAR, E TUDO AINDA ESTARÁ NA MESMA, É O SISTEMA. COMO DISSE UM COLEGA OUTRO DIA, JÁ ESTAMOS NO BURACO, SÓ FALTA JOGAR UMA PÁ DE TERRA.

  30. tudo mal organizado agui no interior tem carcepol na creche,na seccional se falar gue vão ter gue trabalhar em
    cadeia ou delegacia ameaçam pedir demissão.
    comando geral demoro pra acabar com esta gozolandia e por esse pessoal no devido lugar.

  31. Gostei dos peitos da fotógrafa. Dá uma mamada legal….

  32. Num oferecimento de supositórios Ferreirinha, que entra duro na bundinha:

    “POEMA DA FODA”

    Neste Estado avacalhado
    Quando chega o Verão,
    Não há um Filho da puta
    Que não fique com tesão.

    Uma terra sem lei,
    Um faroeste perdido.
    Onde todo Mundo fode,
    e Onde todo Mundo é fodido.

    Fodem velhos, fodem velhas,
    Fodem cães, fodem cadelas.
    E pra não estragar o cabaço,
    Fodem com o cú, as donzelas.

    Fodem moscas e mosquitos,
    Fode aranha e escorpião,
    Fodem CARNEIROS e cabritos,
    Fodem empregadas com o patrão

    Os brancos fodem os negros
    Com grande consentimento,
    Os noivos fodem as noivas
    Muito antes do casamento.

    O CAPITÃO fode o Tenente,
    O Coronel fode o Capitão.
    E o Governador do Estado
    Vive fudendo o povão

    Os freis fodem as freiras,
    O padre fode o sacristão,
    Até na igreja de crente
    O Pastor fode o irmão.

    Parece que a natureza
    EM Tudo nos vem dizer,
    Que nesse mundo se nasce,
    Somente para fuder.

    E tu leitor se és brocha,
    Teu caralho é jururu,
    Se não fode com o PINTO
    Fode com o olho do cu.

    PS. Guerra tá censurando meu lindo poema, pq????

  33. Dr. Guerra, olha o que o Presidente do STF disse:
    “Cezar Peluso critica aumento de pena e apoia UPPsPor Gabriela Rocha
    O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso, é a favor das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), da unificação das polícias e da atribuição de funções burocráticas e investigativas à Polícia Militar, mas se mostra totalmente contrário às políticas criminais de aumento de pena e de ‘lei e ordem’ “.

    “Sobre a unificação das polícias, o ministro disse ser uma experiência bem sucedida em outros países, mas que certamente gerará reações corporativas. ‘Não me repugna, em princípio, pensar em unificação das carreiras policiais, porque o ingrediente da disciplina, que é fundamental em quase todas as atividades humanas me parece que às vezes falte para botar um pouco de ordem em algumas instituições policiais.'”

    Confira em http://www.conjur.com.br/2011-mar-25/cezar-peluso-critica-aumento-pena-apoia-upps-policia-unica

  34. O que significa aquele símbolo o numero 1* na vtr preta da civil mostrada na foto?

  35. Se vocês estão no buraco, então chamem o gato. Ele que fez a merda, que jogue a terra encima.

  36. Bandidos explodem caixa eletrônico e fogem em SP

    Bandidos explodiram um caixa eletrônico do Banco 24 Horas, na madrugada desta sexta-feira, em Itaquera, zona leste de São Paulo. Moradores ouviram a explosão e chamaram a Polícia Militar. Eles contaram que viram um automóvel Vectra preto deixando o local. O carro foi localizado pelos policiais abandonado no mesmo bairro.

    O caso foi encaminhado para a 32ª DP. De acordo com a Polícia Civil, só depois da perícia será possível saber se eles levaram algum dinheiro. Ninguém foi preso.

  37. NÃO GANHO PRA TRABALHAR!
    Meu”salário”é ridículo,não paga nem o”tocar com a barriga”ou”cumprir horário”,sabem quem são os responsáveis pelo vagabundo desinteressado em que fui transformado?
    a)O$ Cardeai$ da PC
    b)Nossos sindicatos e associações,todos argolados com o desgoverno PSDB
    c)A Polícia Coxinha,os eternos caezinhos obedientes do desgoverno tucano
    d)O mais sem-vergonha de todos os eleitores do Brasil:os de São Paulo,que perpetuam no poder os melhores amigos dos criminosos,o PSDB.
    Por isso:ESTOU CAGANDO E DEFECANDO PRO CIDADÃO!(Quero que ele tome bem no cú na mão de bandido,OK?)

  38. O mais difícil nessa questão toda é ver e ouvir o Delegado Geral, falar sobre a Polícia Civil não como administrador dela, mas sob a visão única do delegado de polícia. Como se fossem os únicos sabedores e merecedores de prestígio, inclusive por meio de salários dignos.

    Saibam que a reestruturação está emperrada, porque ELE quer a Polícia tenha apenas três cargos: DELEGADO, PERITO e AGENTE, requentando uma discussão antiga sobre a perícia ser subordinada ou não à PC.
    Ao invés de brigar para saber qual o “sexo dos anjos”, deveria estar correndo atrás de melhoras nossas condições de trabalho e vencimentos.

    Aproveito para parabenizar os policiais pela bela cana de ontem, mas não dá pra ficar usando farda camuflada né Doutor!!! O DGP já mandou parar de trabalhar fardado e ficar fazendo patrulhamento.

    POLíCIA INVESTIGATIVA ou POLÍCIA FARDADA????????????????

    FALA SÉRIO!!!!

    http://www.ssp.sp.gov.br/noticia/lefotos.aspx?id=3603

  39. BRIGA DE FOICE
    Na morte do investigador de santo andré também foi visto um vectra preto dando cobertura. Vai saber.

  40. Bela cana dos policiais de Cajamar. Parabéns aos policiais envolvidos no trabalho, parabéns ao Delsecpol de Franco da Rocha, Dr Emigdio (que o Secretário, por sinal, tanto odeia). Mostra pro Pinto Dr.Emigdio o que é polícia!!!!!

  41. Alguém viu isso…
    Estou cada vez mais triste com tudo isso…
    Ôh Doutor Marcos, o Senhor é um expoente como profissional e insuperável como Homem Honrado, não deixa maus policiais militares exterminarem os bons policiais civis e nem ameaçarem suas família!
    Isso só desagrega a ambas as casas e só causa tristeza, desânimo, indignação e indigestão!
    O Senhor sempre foi um Delegado de fileiras, não deixe que os maus policiais militares acabem com os bons policiais civis que prestigiam a instituição e são de fileiras!
    Abraço a todos os irmãos e fiquem com Deus!

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/893891-comandante-quer-relatorio-sobre-mortes-atribuidas-a-pms-em-sp.shtml

    http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/892797-suspeitos-de-tramar-morte-de-delegado-sao-presos-em-sp.shtml

    Não entendo mais o que acontece!

  42. Será que todas as armas e munições achadas foram apresentadas. Não desviaram nem umazinha só??

    É . Mas dizem que eu falo demais
    e eu digo: o meu falo é demaaais

  43. O que a Luzia ganhou atrás da horta?
    E de quem o SSP gosta? Me fala um nome sem ser PM.

  44. ENQUANTO ISSO NO RIO DE JANEIRO

    O secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, disse nesta quarta-feira que vai propor ao governo do Estado a redução do tamanho de quartéis da Polícia Militar.

    Ele disse ter uma reunião ainda hoje na Secretaria de Estado da Casa Civil para tratar do assunto.

    A ideia é que os batalhões funcionem em prédios menores, como ocorre nas polícias de Los Angeles e Nova York, nos Estados Unidos, disse o secretário.

    As áreas ocupadas pelos quartéis atualmente, que incluem grandes pátios, quadras esportivas e até piscinas, devem ser vendidas à iniciativa privada.

    O projeto prevê menos soldados dentro de quartéis e mais trabalho nas ruas da cidade.

    Fonte: Folha

  45. É por isso que o Rio de Janeiro……vai sediar a COPA DO MUNDO….as OlIMPÍADAS…..e o POLICIAL CIVIL no ANO PASSADO recebeu 70% de AUMENTO, a diferença esta aonde??????????

  46. E A CPI DA SSP?

    PIADA

    Assembleia de SP cria CPIs sem risco para Alckmin
    PUBLICIDADE

    FERNANDO GALLO
    DE SÃO PAULO

    Por atos da presidência, a Assembleia Legislativa de São Paulo criou cinco CPIs sem possibilidades de danos políticos ao governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

    A criação das comissões, propostas por deputados governistas, foi publicada ontem no “Diário Oficial”.

    As CPIs vão investigar problemas na contratação de serviços odontológicos, o “consumo abusivo de álcool pelo cidadão paulista”, a “remuneração irrisória” paga aos médicos pelos planos de saúde, a “má qualidade na prestação de serviços de TV por assinatura”, e a situação do ensino superior privado.

    As comissões serão compostas por nove membros cada uma, sempre com maioria governista. Elas terão 120 dias para as investigações.

    Algumas das CPIs são ridicularizadas nos bastidores inclusive por deputados da base. Outras já têm até nome, como a CPI do Alcoolismo.

    Na semana passada, um assessor do PT e outro do PSDB amanheceram na Casa e duelaram para ver quem havia chegado primeiro à fila de protocolos. O presidente, Barros Munhoz (PSDB), decidiu que fora o tucano.

    Com isso, o PSDB repetiu a manobra feita no início da legislatura anterior, em 2007, quando entupiu a fila de CPIs com pedidos de instalação de comissões que não investiguem o governo estadual.

    Embora a oposição tenha apenas 28 deputados, o PT possuía as 32 assinaturas necessárias para fazer o pedido, com quatro assinaturas de deputados da base.

    Os petistas queriam a criação da CPI dos Pedágios para apurar valores praticados e contratos de concessão das rodovias paulistas.

    Após a confusão, os quatro governistas que haviam assinado o pedido foram pressionados pela base de Alckmin a retirarem as assinaturas. Três –Gilmaci Santos e Sebastião Santos, ambos do PRB, e Milton Vieira (DEM)– recuaram do pedido.

  47. vergonha…

    26/03/2011 – 08h00
    Deputados querem dobrar quantidade de assessores
    PUBLICIDADE

    FERNANDO GALLO
    DE SÃO PAULO

    Os deputados estaduais paulistas resolveram dobrar o número de assessores que podem ser contratados para trabalhar em seus gabinetes na Assembleia Legislativa.

    Projeto de lei apoiado pela Mesa Diretora e por líderes de todos os partidos com representação na Assembleia, com exceção do PSOL, permite que cada gabinete contrate até 32 funcionários comissionados. Atualmente, o máximo permitido é 16.

    Se todos os 94 deputados que compõem a Assembleia usarem a cota máxima a que terão direito, o número de assessores comissionados em seus gabinetes saltará de 1.504 para 3.008.

    A verba que cada gabinete recebe para pagamento de salários, atualmente R$ 94,8 mil mensais, não será aumentada. Os deputados que quiserem contratar mais assessores terão de pagar salários menores.

    Na própria justificativa do projeto, a Assembleia afirma que pretende “readequar a estrutura e o funcionamento da assessoria parlamentar dos gabinetes […], sem que, com isso, ocorra qualquer aumento ou acréscimo de despesa salarial”.

    Apesar disso, o crescimento do número de assessores aumentaria os custos da Assembleia com auxílio-refeição e auxílio-alimentação. Se todos os deputados dobrarem o número de assessores, a casa terá de pagar R$ 11,2 milhões a mais por ano em benefícios.

    A Folha apurou que deputados petistas foram os que mais se empenharam para angariar apoio à proposta. Eles tiveram o apoio do presidente da Assembleia, Barros Munhoz (PSDB), que foi reeleito na semana passada com apoio quase unânime dos partidos.

    A proposta foi publicada anteontem no “Diário Oficial” e pode ir a voto na terça-feira em sessão extraordinária. Apenas o deputado Major Olímpio (PDT) deverá se manifestar contra.

    De acordo com o texto do projeto, os deputados poderão optar por permanecer com a estrutura atual de assessoria parlamentar, dobrar o número de funcionários ou optar por um sistema misto.

    DEMANDAS

    O deputado Antonio Mentor (PT) disse que alguns gabinetes lidam com muitas demandas da população e precisam de gente para lidar com isso. “O projeto vai redimensionar os gabinetes de acordo com as necessidades de cada mandato”, afirmou.

    Para Major Olímpio, a Assembleia não está dando publicidade aos gastos decorrentes do projeto. “Quando diz que não tem impacto financeiro, não é verdade”, afirma, citando os benefícios recebidos pelos assessores.

    OUTRO LADO

    Em nota, a Mesa Diretora da Assembleia –composta por Barros Munhoz, Rui Falcão (PT) e Aldo Demarchi (DEM)– diz que o projeto pretende, “com o mesmo gasto de pessoal, melhorar a estrutura dos gabinetes”.

    Sobre custos, a nota afirma que “não se pode hoje dizer qual vai ser esse gasto” e que a possibilidade de ele alcançar R$ 11,2 milhões “é muito superior a qualquer expectativa”.

  48. Bom, uma coisa de interessante tem nessa nova reestruturação: acaba a prova oral

  49. Mas ó, pá!!!
    Falta inteligência aos chefes da polícia de São Paulo!!
    Se querem esclareceire os crimes é só fazeire um convênio com empresa que fabrica lâmpadas, ó gajo!!

  50. Caro Colegas:

    Quem vai querer esclarecer crime,com esse salário miseravel que estamos ganhando,só o fato de vir trabalhar já é grande coisa.
    ninguem que fazer mais nada,só o necessario,para não se ferrar.

  51. A questão do fechamento das delegacias em municípios com menos de 10.000 habitantes foi alardeada após estudos da DG. Posteriormente o dito ~foi tornado sem efeito, o que demonstra a falta de estudo sério antes de tomar aquela medida. Agora o DO desta data, torna insubsistente o Dec.56.876 de 24/3/11 através do DEc.56881 de 25/3/11, que havia modificado as classes das Deleg. de Barueri e Carapicuiba. Mais uma demonstração que a direção da PC está completamente perdida quando toma medidas importantes, modificando-as logo no dia seguinte. Onde está o planejamento e os estudos necessários? Falta gente competente, séria e que entende de Polícia. Até quando ?

  52. Os bons não se omitem!!!!

    publicado em 26/03/2011 às 10h33

    Juiz veta saídas temporárias de presidiários em Guarulhos

    Única excessão do magistrado foi o Natal; decisão vale para 1,1 mil detentos

    O juiz Jayme Garcia dos Santos Júnior, titular da Vara das Execuções Criminais de Guarulhos, na Grande São Paulo, decidiu, por meio de portaria, proibir a saída temporária coletiva dos presos do regime semiaberto da cidade. No local, há 1,1 mil detentos nessa condição.

    Com isso, os presos não vão deixar os presídios do município na Páscoa e nas outras datas tradicionais a que têm direito: Dia das Mães, dos Pais e das Crianças. A única exceção do magistrado foi o Natal.

    A partir de agora, a concessão do benefício para os presos de Guarulhos será feita apenas de forma individual. Cada preso deverá dizer por que deseja o benefício, quem vai visitar e onde. O pedido será então analisado pelo magistrado.

    O juiz alega que tomou a decisão de vetar a concessão coletiva do benefício em função das fugas e de crimes cometidos pelos detentos. Segundo o juiz, falta fiscalização. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    “O que mais preocupa não é o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem-caráter, dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons” (Martin Luther King)

  53. Registro de BO pela PM é suspenso
    Após uma semana de prática, medida polêmica foi suspensa até o fim de julho; nenhum BO foi registrado na região
    Vitor Oshiro
    O objetivo era bastante claro: “desafogar” o Plantão Policial de Bauru. Entretanto, a autorização da Polícia Militar (PM) de registrar boletins de ocorrência (BO) na cidade e em vários municípios da região está suspensa até o fim de julho. A suspensão ocorreu sem que um registro sequer tenha sido feito nas bases da região. Enquanto isso, o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) continua questionando a autorização.

    A novidade passou a valer desde o último dia 17, data na qual a PM passou a registrar ocorrências específicas como furto de veículos, desaparecimento e encontro de pessoas, furto e perda de documentos, furto e perda de celulares e furto e perda de placas de veículos.

    Agora, todavia, a decisão foi suspensa e somente voltará a Bauru e aos outros 16 municípios abrangidos pelo 4º. Batalhão de Polícia Militar do Interior (4º. BPM-I) daqui a exatamente quatro meses, ou seja, em 26 de julho.

    De acordo com nota emitida pelo tenente-coronel Nelson Garcia Filho, comandante do 4º. BPM-I, a suspensão ocorreu em virtude “de ajustes de detalhes necessários à integração do Sistema de Informações Operacionais da Polícia Militar (SIOPM) com o Registro Digital de Ocorrências (RDO), da Polícia Civil”.

    Ainda segundo o comandante, “houve realinhamento do calendário anterior, sendo que a implantação do registro de ocorrências pela PM seguirá calendário próprio conforme acompanhamento a ser realizado por órgão centralizado para que não ocorra o risco de erro causado por estrutura ou procedimento em desacordo com os necessários”.

    Segundo reportagem veiculado pelo JC, a PM esperava que o registro do BO pela corporação agilizasse os serviços e ainda oferecesse um leque de opções em questão de localidades, uma vez que poderiam ser feitos em qualquer base policial.

    Outro efeito positivo seria o fato de que, com menos demora, mais pessoas se sentiriam estimuladas a registrar as ocorrências. Entretanto, com apenas uma semana de funcionamento, a medida foi suspensa.

    ____________________

    Sindicato questiona registro das ocorrências pela PM

    Além da suspensão da autorização do registro de Boletins de ocorrência (BO) pela Polícia Militar (PM) até o final de julho e o fato de nenhuma ocorrência ter sido feita na região, outra polêmica caracteriza a medida. Desde que foi anunciada, o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) questiona a autorização.

    De acordo com o delegado Cledson Luiz do Nascimento, membro da diretoria do Sindpesp, a entidade tenta por meios jurídicos reverter a decisão.

    “Acreditamos que a função da PM é fazer patrulhamento ostensivo. Estamos fazendo um estudo pelo jurídico do sindicato para tentar mostrar à Secretaria de Segurança Pública que a medida irá atrapalhar a segurança”, aponta.

    Segundo o entendimento do Sindpesp, a preocupação é no fato de policiais militares serem transferidos do patrulhamento preventivo para os quartéis, onde registrariam os BOs. “É lógico que a população quer maior agilidade em registrar um boletim. Mas, com certeza, ela preferia não estar ali tendo que fazer aquilo. Ela preferiria não ter sido vítima de um crime. Entendemos que é essa a função da PM: ficar nas ruas e prevenir que o crime ocorra”, complementa Cledson do Nascimento.

    O tenente-coronel Nelson Garcia Filho, comandante do 4º. BPM-I, entretanto, afirma que essa preocupação não têm fundamentos. “Nós já registrávamos o BO nosso. Ele somente passará a valer para a Polícia Civil também. Não vamos deslocar um policial sequer das ruas para dentro dos quartéis. Serão todos que já trabalham em funções semelhantes”, garante.

    ____________________

    Sem casos

    O JC apurou extraoficiamente que, em todo o Estado de São Paulo, desde que a medida foi implantada, somente 56 BOs foram registrados pela PM. Todos teriam sido feitos na Capital e na respectiva região metropolitana.

    O tenente-coronel confirma que, na região, nenhum BO foi registrado. Segundo ele, “como era período inicial, a orientação dos policiais era de que, caso procurados, fizessem o registro por meio da Delegacia Eletrônica. Por isso, não há registros de ocorrências feitas pela PM”.

    A Delegacia Eletrônica torna possível o registro do BO pela Internet por meio dos sites http://www.ssp.sp.gov.br/bo e http://www.policia-civ.sp.gov.br . Pelo serviço online podem ser registrados os mesmos tipos de ocorrência autorizados para a confecção da PM.

    Mesmo assim, de acordo com o comandante, a procura durante a única semana de funcionamento foi bastante baixa.

  54. 26/03/2011
    Registro de BO pela PM é suspenso
    Após uma semana de prática, medida polêmica foi suspensa até o fim de julho; nenhum BO foi registrado na região
    Vitor Oshiro
    O objetivo era bastante claro: “desafogar” o Plantão Policial de Bauru. Entretanto, a autorização da Polícia Militar (PM) de registrar boletins de ocorrência (BO) na cidade e em vários municípios da região está suspensa até o fim de julho. A suspensão ocorreu sem que um registro sequer tenha sido feito nas bases da região. Enquanto isso, o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) continua questionando a autorização.

    A novidade passou a valer desde o último dia 17, data na qual a PM passou a registrar ocorrências específicas como furto de veículos, desaparecimento e encontro de pessoas, furto e perda de documentos, furto e perda de celulares e furto e perda de placas de veículos.

    Agora, todavia, a decisão foi suspensa e somente voltará a Bauru e aos outros 16 municípios abrangidos pelo 4º. Batalhão de Polícia Militar do Interior (4º. BPM-I) daqui a exatamente quatro meses, ou seja, em 26 de julho.

    De acordo com nota emitida pelo tenente-coronel Nelson Garcia Filho, comandante do 4º. BPM-I, a suspensão ocorreu em virtude “de ajustes de detalhes necessários à integração do Sistema de Informações Operacionais da Polícia Militar (SIOPM) com o Registro Digital de Ocorrências (RDO), da Polícia Civil”.

    Ainda segundo o comandante, “houve realinhamento do calendário anterior, sendo que a implantação do registro de ocorrências pela PM seguirá calendário próprio conforme acompanhamento a ser realizado por órgão centralizado para que não ocorra o risco de erro causado por estrutura ou procedimento em desacordo com os necessários”.

    Segundo reportagem veiculado pelo JC, a PM esperava que o registro do BO pela corporação agilizasse os serviços e ainda oferecesse um leque de opções em questão de localidades, uma vez que poderiam ser feitos em qualquer base policial.

    Outro efeito positivo seria o fato de que, com menos demora, mais pessoas se sentiriam estimuladas a registrar as ocorrências. Entretanto, com apenas uma semana de funcionamento, a medida foi suspensa.

    ____________________

    Sindicato questiona registro das ocorrências pela PM

    Além da suspensão da autorização do registro de Boletins de ocorrência (BO) pela Polícia Militar (PM) até o final de julho e o fato de nenhuma ocorrência ter sido feita na região, outra polêmica caracteriza a medida. Desde que foi anunciada, o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) questiona a autorização.

    De acordo com o delegado Cledson Luiz do Nascimento, membro da diretoria do Sindpesp, a entidade tenta por meios jurídicos reverter a decisão.

    “Acreditamos que a função da PM é fazer patrulhamento ostensivo. Estamos fazendo um estudo pelo jurídico do sindicato para tentar mostrar à Secretaria de Segurança Pública que a medida irá atrapalhar a segurança”, aponta.

    Segundo o entendimento do Sindpesp, a preocupação é no fato de policiais militares serem transferidos do patrulhamento preventivo para os quartéis, onde registrariam os BOs. “É lógico que a população quer maior agilidade em registrar um boletim. Mas, com certeza, ela preferia não estar ali tendo que fazer aquilo. Ela preferiria não ter sido vítima de um crime. Entendemos que é essa a função da PM: ficar nas ruas e prevenir que o crime ocorra”, complementa Cledson do Nascimento.

    O tenente-coronel Nelson Garcia Filho, comandante do 4º. BPM-I, entretanto, afirma que essa preocupação não têm fundamentos. “Nós já registrávamos o BO nosso. Ele somente passará a valer para a Polícia Civil também. Não vamos deslocar um policial sequer das ruas para dentro dos quartéis. Serão todos que já trabalham em funções semelhantes”, garante.

    ____________________

    Sem casos

    O JC apurou extraoficiamente que, em todo o Estado de São Paulo, desde que a medida foi implantada, somente 56 BOs foram registrados pela PM. Todos teriam sido feitos na Capital e na respectiva região metropolitana.

    O tenente-coronel confirma que, na região, nenhum BO foi registrado. Segundo ele, “como era período inicial, a orientação dos policiais era de que, caso procurados, fizessem o registro por meio da Delegacia Eletrônica. Por isso, não há registros de ocorrências feitas pela PM”.

    A Delegacia Eletrônica torna possível o registro do BO pela Internet por meio dos sites http://www.ssp.sp.gov.br/bo e http://www.policia-civ.sp.gov.br . Pelo serviço online podem ser registrados os mesmos tipos de ocorrência autorizados para a confecção da PM.

    Mesmo assim, de acordo com o comandante, a procura durante a única semana de funcionamento foi bastante baixa.

  55. A verdade é que a maioria dos delegados que atualmente estão na SSP são oportunistas com menos de dez anos de carreira e que estão na PC enquanto são treineiros de concursos para o MP, magistratura e PC de outros estados que pagam mais.
    Não são policiais vocacionados. São promotores frustrados ocupando lugar, esquentando cadeira com calças e calcinhas brancas.
    O trabalho policial é secundário. Essencial é estudar para o próximo concurso. E vão levando assim.
    Um dia, quando a carreira policial deixar de ser “bico” talvez melhore.
    Até la´, os calças e calcinhas brancas estarão estudando para a próxima prova do MP e deixando todo o serviço para os escrivães. Para não manchar suas carreiras – e prejudicar o acesso ao MP – evitam fazer investigações apuradas e atritos. Fazem um serviço ” light” , senão alguma coisa pode atrapakhar os planos para o futuro. que não incluem uma carreira policial.
    Delegadinhos e delegadinhas de merda.
    Eduardos, Henriques, Lucianas, Giseles, Carlos Eduardos, e etceretas e tais….
    Vão fazer um cursinho e fiquem em casa estudando sem atrapalhar a Polícia Civil.
    Não precisamos de vocês. O MP os espera. Vão pra lá e enquanto não chegam, não encham mais o saco.

  56. Ia ser legal ver os meganhas sentados na vrt, debaixo do poste, escrevendo bopm cheio de branquinho . Vai usar carbono pra dar via pra vítima? Ou ela vai ter que ia na cia pegar a cópia e pagar aquela taxinha?
    ” Pelo local as partes 01 e 02 vieram a se desentender, sendo que por motivos de bebedeiras, sendo puxado o DVC das partes 01 e 02 e sebdo que não havia bel para apresentar, sendo dispensadas no local, sendo lavrado o bopm.”

  57. UM CORVARDE E INCOMPETENTE DE PLANTÃO

    CERTO DIA UM INVESTIGADOR (VELHO E PRONTO PARA A POSENTAR) INQUIRIU A UM DELEGADO O SEGUINTE :

    —-> DOUTOR CHEGUEI A CONCLUSÃO QUE DENTRO DESSA INSTITUIÇÃO QUE PAGA SALÁRIOS TÃO RUINS SÓ HÁ DOIS TIPOS DE PESSOAS, OS MAL INTENCIONADOS E OS CORVARDES E INCOMPETENTES, PORÉM, EU GOSTARIA DE SABER ONDE O SENHOR SE ENCAIXA.

    —–> DEIXOU A MESMA PERGUNTA PARA OS NOBRES COLEGAS QUE AINDA COLABORAM COM AS ASSOCIAÇÕES.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s