MACHISMO NA POLÍTICA E NA IMPRENSA BRASILEIRA: “O PALÁCIO DA LULUZINHA” 7

O Palácio da Luluzinha

Sat, 11 Jun 2011 08:03:42 -0300

 

Dilma se cerca de mulheres no Planalto e agora tem um Ministério com quase um terço feminino
Luiza Damé, Chico de Gois e Alessandra Duarte

RIO e BRASÍLIA – O Planalto virou o Palácio das mulheres da presidente Dilma Rousseff. Com a chegada da ministra Ideli Salvatti à Secretaria de Relações Institucionais , agora são três mulheres, contra dois homens, entre os chamados ministros palacianos – aqueles com gabinete próximo ao da presidente. No começo do mandato, Dilma tinha à sua volta apenas a ministra da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, e quatro homens. Agora, ao lado de Helena, estão Ideli e também a nova chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann .
Entre os palacianos, restaram dois homens: Gilberto Carvalho (Secretaria Geral) e José Elito Siqueira (Gabinete de Segurança Institucional). Nesta sexta-feira, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) comemorou no Twitter o novo perfil do Ministério de Dilma: “Viva o matriarcado da Dilma. Parabéns, Ideli. Você na articulação será uma verdadeira mãe para os parlamentares”.
O aumento da presença feminina no Palácio do Planalto é também um sinal da força das mulheres da Região Sul do país: a presidente Dilma, mineira mas de carreira política no Rio Grande do Sul; Gleisi Hoffmann, do Paraná; e Ideli Salvatti, de Santa Catarina.
Na antessala da presidente, as mulheres também estão conquistando mais espaço. As duplas de ajudantes-de-ordens do sexo masculino – uma de cada Força – foram substituídas por casais. No Airbus presidencial, agora o atendimento de bordo é exclusivamente feito por mulheres. Nove sargentas da Força Aérea Brasileira foram treinadas para atender a presidente.
– Liga para mim daqui a seis meses, para eu te dizer a diferença que vai estar lá na Casa Civil – disse a escritora e feminista Rose Marie Muraro, sobre a chegada ao Ministério de Gleisi Hoffmann, que Rose Marie conhece “há 15 anos”. – Embora todas elas, Dilma, Gleisi e Ideli, tenham essa fama da dureza, são mulheres, e mulher luta mais pelo interesse dos outros, enquanto homem luta mais pelo próprio interesse. Um estudo das Nações Unidas de 2000, feito em 128 países, apontou que os países em que havia mais presença de mulheres no poder eram aqueles com menores índices de corrupção. E, onde a mulher era mais reprimida e estava mais distante do poder, havia taxas de corrupção altíssimas.
Logo após ser eleita, a presidente Dilma deixou claro que gostaria de ampliar a participação feminina no primeiro escalão do governo federal. Chegou-se a falar em reservar 30% do Ministério para as mulheres. Com 38 pastas, Dilma até agora conseguiu nomear, além de Gleisi, Helena e Ideli, Tereza Campello (Desenvolvimento Social); Miriam Belchior (Planejamento); Maria do Rosário (Direitos Humanos); Iriny Lopes (Mulheres); Luiza de Bairros (Igualdade Racial); Ana de Hollanda (Cultura) e Izabella Teixeira (Meio Ambiente). São dez mulheres no primeiro escalão – o que equivale a 26% do Ministério.
– Ela (Dilma) está caminhando para chegar aos 30% (de mulheres), precisa de umas 13 para isso – comenta Rose Marie.
Se fossem refletir a presença feminina na sociedade, porém, esses 26% de mulheres no Ministério teriam de ser 50% ou mais, afirma a escritora Rosiska Darcy de Oliveira, “já que a população feminina é majoritária no país”.
– Mas está bem melhor do que já foi antes – diz Rosiska, ressalvando que a mulher, ao chegar a um cargo de comando, continua a ter de ouvir comentários sobre se é chorona ou durona, bonita ou feia: – Uma grande bobagem.
– Até agora, as mulheres nesse Ministério têm estado em pastas de áreas mais humanas, Desenvolvimento Social, Igualdade Racial… Só o Planejamento, com a Miriam Belchior, é mais técnico. Agora tem a Casa Civil também – completa Rose Marie Muraro. – Meu sonho é ver uma mulher ministra da Fazenda e outra na presidência do Banco Central. Este último é o mais difícil. É muito paquerado por muitos interesses – diz ela.

  1. Se é mulher ou homem, pouco importa.
    O que interessa mesmo é o caráter, a vergonha na cara e a disposição em trabalhar pelo povo e não em proveito próprio!

    Curtir

  2. Desanimada :
    Se é mulher ou homem, pouco importa.
    O que interessa mesmo é o caráter, a vergonha na cara e a disposição em trabalhar pelo povo e não em proveito próprio!

    <

    Desanimada,

    Exatamente, clube da Luluzinha ou do Bolinha,dá na mesma se não tiverem caráter, aliás essa palavra
    foi abolida do dicionário dos políticos em geral.

    Curtir

  3. Boa Tarde!

    Senhores.

    Eu só espero que na hora dos “comes e bebes”, não façam no Palácio, aquelas festas do maravilhoso “Clube das Mulheres”, regadas a garotões fortes e de shortinho de lycra, dançando e recebendo mimos e granas alheia.

    Se realmente querem mudar e mostrar a que vieram, que façam, mas que não deixem a peteca cair.

    Assinado.

    Caronte.

    Curtir

  4. Caronte,

    Se isso acontecer, e não nos roubassem descaradamente, que fizessem suas festinhas particulares
    com o dinheiro do próprio bolso. Este tipo coisa só acontece em “motéis”, e com nosso dinheiro.

    Curtir

  5. A maioria no ministerio e na politica em geral sempre foi de homens, e ninguem rotulou de clube do bolinha. Agora que tem “quase” um terço, ficam com essa patifaria. Quem sabe, com mais mulheres lá a coisa moraliza. To pagando pra ver. O pior não É a maioria na politica ser de homens ou mulheres, O PIOR É QDO UM MONTE DE BICHAS ENRUSTIDAS, VEADOS E GAYS NO ARMARIO GOVERNAM E MANDAM, COMO NAS POLICIAS DE SP E RJ POR EXEMPLO.
    A imprensa ta sem assunto né… Alias o PIG perde a credibilidade dia a dia e os blogs só crescem. Viva a internet, os blogs e o Flit.

    Curtir

  6. Boa Noite!

    Senhoras e Senhores.

    Rezo para este Governo Federal fazer um bom Mandato, e espero que as coisas melhorem para todos, e se realmente as mulheres querem mostrar a que vieram, terão o meu voto.

    Neste mundo, é sabido que as mulheres são menos suscetíveis à corrupção e que seus valores morais são melhores que muitos homens conhecidos.

    É sabido que enfrentarão muitos interesses escusos, mas experiência de vida pelo visto, algumas têm de sobra, porém, nunca em tempo algum, podem se deixar levar por problemas e situações antagônicas.

    Mulheres muita sorte para vocês.

    Não sejam “Chapeuzinhos Vermelhos”, sejam sim “Feras e Protetoras dos Fracos e Oprimidos”, mostrem a esses Lobos Maus e Velhas Ratazanas, muitos, crias e filhotes da Ditadura, quem realmente manda e, os coloquem nos insignificantes, profundos e obscuros lugares, que é o que eles realmente merecem.

    Assinado.

    Caronte.

    Curtir

Os comentários estão desativados.