RUSSOMANO E OS “INSPETORES DE QUARTEIRÃO” : os antigos e eficientes agentes de inteligência policial 42

Russomanno rebate Serra e insiste em plano de segurança

Candidato do PRB afirmou que as polícias Civil e Militar de São Paulo não se comunicam como deveriam Foto: Ricardo Santos/Terra

Ricardo Santos

Direto de São Paulo

O candidato do PRB à prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, rebateu nesta sexta-feira as críticas do adversário do PSDB, José Serra, e insistiu em suas ideias para a segurança pública na capital. Na noite de ontem, em evento de campanha, o tucano chamou de “bobagem” a proposta de Russomanno de integrar vigilantes noturnos à polícia, além de dizer que “uma proposta dessas só é possível durante a eleição, quando pode tudo”, dando a entender que a considera inexequível na prefeitura.

“Talvez ele (Serra) não saiba, e aí eu vou explicar, que os guardas noturnos em São Paulo já foram cadastrados há muitos anos atrás pelas delegacias de polícia, e eles faziam um trabalho importante de informação para a polícia”, afirmou Russomanno, explicando que pretende cadastrá-los novamente, levantar seus antecedentes e ver sua aceitação na população local, para então dar aos vigias uniformes e rádios para que ele possa comunicar ocorrências e suspeitas à polícia. “Eles já foram cadastrados. Não existe nada de irregular, nada que não tenha existido.”

O ponto forte da ideia, segundo o candidato, é que o guarda noturno “sabe quem mora na rua, se existe alguém estranho naquele momento, e se houver, ele aciona a polícia via rádio e as viaturas vão checar se há algo de errado”. Além disso, Russomanno prometeu criar uma frequência de rádio e disponibilizá-la para que a Guarda Civil Metropolitana e as polícias Militar e Civil possam se comunicar.

“Hoje a PM não fala com a Polícia Civil. Eu acho que ele (Serra) não sabe disso. Se você vai na delegacia de polícia dizer que seu carro foi furtado ou que você foi assaltado, até chegar na PM vai demorar 24 horas”, criticou o candidato do PRB. As declarações foram feitas após uma carreata na manhã de hoje. Uma barulhenta comitiva de mais de 30 veículos acompanhou o candidato em carro aberto da Assembleia Legislativa até o Monumento à Independência, no Ipiranga.

Apoio de pastores Além da segurança pública, o candidato comentou uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo que afirmou que a igreja evangélica Assembleia de Deus Ministério em Santo Amaro, na zona sul, estabeleceu metas de votos a serem atingidas por seus pastores para eleger Russomanno. “Eu fico muito feliz de ter todas as igrejas me apoiando, muito feliz”, limitou-se a dizer ele.