SÃO PAULO POSSUI MAGISTRATURA – Fanfarronice e tentativa de extorsão de sentenças favoráveis ao circo do MP e da PM – Crime organizado e pressão sobre juízes – DECISÃO DENÚNCIA PCC…A MELHOR AULA DIREITO JAMAIS VISTA EM 30 ANOS 28


Segue, em arquivo anexo, a decisão judicial da Comarca de Presidente Venceslau que indeferiu a prisão dos 175 acusados de pertencer ao PCC, no caso apurado pelo GAECO.

A nota abaixo, de apoio ao magistrado de Presidente Venceslau, foi assinada pelos dois Juízes de Pirajuí: doutores Alexandre Vicioli e Eduardo Palma Pellegrinelli

 

Crime organizado e pressão sobre juízes

15/10/13 – 18:04
POR FREDERICO VASCONCELOS

Magistrados paulistas divulgam “Nota de Apoio” a colegas alvo de críticas.

Em nota pública, magistrados paulistas manifestam apoio aos juízes que atuam nos processos de conhecimento, na Comarca de Presidente Venceslau, e execução, na Comarca da Capital e que recentemente foram alvo de críticas pela atuação funcional no caso da operação contra o Primeiro Comando da Capital (PCC).
Eis a íntegra da manifestação:
Nota de Apoio
Em vista das recentes manifestações acerca da operação contra o Primeiro Comando da Capital (PCC) e das decisões tomadas por Juízes na necessária apreciação em concreto das provas efetivamente apresentadas ao Judiciário.
Os Magistrados de São Paulo abaixo identificados, por meio da presente, manifestam preocupação com a utilização de meios indiretos de pressão sobre Juízes para que decidam de acordo com um ou outro interesse de relevo, bem como com a tentativa de depreciação de Juízes que decidam contrário a tais interesses.
Como já mencionado pelo nosso atual Presidente da Suprema Corte, ministro Joaquim Barbosa, a utilização de expedientes coativos da manifestação jurisdicional são perniciosos ao País. Só há julgamento justo quando feito de acordo com a Constituição e a Lei.
Não deve haver concessões ao crime, não importa o escalão em que cometido, não importa a pessoa que o cometa ou a arma que utilize, o revólver ou a caneta. Magistrados morreram por esse ideal, são ameaçados diariamente por ele e vivem para defendê-lo.
Não podemos, porém, abrir mão do compromisso constitucional de respeito aos Direitos Individuais, conquistados ao preço de vidas e insculpidos na Carta Maior em sangue inocente.
Operações coordenadas contra o crime são essenciais. O Judiciário não deve, porém, ser a mera chancela de procedimentos conduzidos fora do alcance da fiscalização pública ou mero reconhecedor da vontade do acusador. Onde não houver justa causa razoável para persecução penal a denúncia deve ser rejeitada. Onde faltar prova do crime ou da autoria, deve o cidadão ser absolvido. Onde ver a Constituição vitimada deve o Juiz pôr-se no traço da bala.
Se cair o fragilizado escudo de cristal ainda sustentado pelas mãos do Judiciário brasileiro contra a condenação sem julgamento, contra a prova sem lei, contra a sentença sem recurso da opinião acusadora que grita pela justificação na tentativa de abafar a razão constitucional, os seus filhos sofrerão o mesmo mal nas mãos do Estado que os deveria proteger.  
Adriana Bertier; Benedito Alexandre Vicioli (2a Vara de Pirajuí); Ana Lúcia Granziol; Ana Rita de Figueiredo Nery; Anderson Fabrício da Cruz; Andre Quintela; Ayman Ramadan ;Ayrton Vidolin Marques Júnior; Bruna Acosta Alvarez; Carolina Munhoz; Claudio Campos da Silva; Diogo Bertolucci; Edson Nakamatu; Eduardo Palma Pellegrinelli (1a Vara de Pirajuí); Eduardo Ruivo Nicolau; Evariso Silva; Fernanda Franco Bueno Cáceres; Fernando Nascimento; Francisco José Blanco Magdalena; Guilherme Kirschner; Guilherme Silveira Teixeira; Guilherme Madeira Dezem; Gustavo Marchi; Jair Antonio Pena Junior; José Gomes Jardim Neto; Juliana Pitelli da Guia; Leonardo Menino; Luciana Puia; Luiz Felipe Visoto Gomes; Marcelo Machado da Silva; Marcelo Yukio Misaka; Marcos Sestini; Marina de Almeida Gama Matioli; Mario Massanori Fujita; Mônica Gonzaga Arnoni; Nelson Ricardo Casalleiro; Paula Navarro Murda; Paulo Bernardi Baccarat; Rafael Gouvêia Linardi; Rafaela de Melo Rolemberg; Ralpho de Barros Monteiro Filho; Renato Soares de Melo Filho; Robson Barbosa Lima; Rodrigo Geraldes; Rodrigo Rocha; Roseane Almeida; Rubens Lopes; Rudi Hiroshi Shinen; Sabrina Salvadori Sandy Severino; Sandro Cavalcanti Rollo; Tamara Priscila Tocci; Thais Migliorança Munhoz Clausen; Théo Assuar Gragnano; Thiago Massao Cortizo Teraoka; Vanessa Saad e Vivian Catapani
Nesta segunda-feira, o juiz Thomaz Corrêa Farqui, da 1ª Vara de Presidente Venceslau, divulgou Nota de Esclarecimento, reproduzida no site do Tribunal de Justiça de São Paulo e transcrita a seguir:
A denúncia oferecida pelo Ministério Público contra 175 acusados de integrar facção criminosa, com 890 páginas, foi parcialmente recebida quanto a 161 denunciados e rejeitada em relação a 14 denunciados, por não haver indícios suficientes de que integravam a organização criminosa.
O pedido de prisão preventiva dos 175 denunciados, deduzido pelo Ministério Público em apenas uma página e meia, foi indeferido, sob o fundamento de que era genérico e de que estava ausente a cautelaridade, uma vez que apresentado nove meses após o encerramento das investigações, a retirar o seu caráter de urgência.
Para decretação da prisão preventiva, além dos requisitos normais para o recebimento da denúncia (indícios suficientes de autoria e prova da materialidade do crime), exige-se a demonstração concreta do periculum libertatis, vale dizer, da situação de risco gerada pela liberdade do agente.
A prisão preventiva é uma medida excepcional e o Ministério Público deveria demonstrar, fundamentadamente, a sua necessidade, concreta e atual, em relação a cada um dos denunciados, o que deixou de fazer, não obstante tenha presidido as investigações por aproximadamente três anos.
Muitos denunciados não falavam ao celular há mais de três anos e em relação a alguns deles a própria denúncia menciona que não mais integravam a organização criminosa.
Não bastasse isso, dezenas de réus estão presos e cumprem penas superiores a 100 anos, a tornar inútil sua prisão preventiva.
O Supremo Tribunal Federal decidiu, reiteradas vezes, que a mera gravidade do crime não autoriza, por si só, a prisão preventiva.
A prisão cautelar não é pena, nada tem a ver com culpa e não serve para punir sem processo, em atenção à gravidade do fato imputado.
Não obstante o clamor público, a divulgação ilícita de interceptações telefônicas e as tentativas de sua desmoralização, trata-se de uma decisão fundamentada e estritamente técnica, proferida no exercício de minha independência funcional.
—————

 DECISAO DENUNCIA PCC

  1. Muitos aqui viviam criticando os delegados, por isso, por aquilo. Depois, os NU passaram a se valorizar por conta dessa situação, menosprezando os demais, que se auto intitulam: restopol. Veio o aumento linear de 7% e os NU continuaram menosprezando os demais até que o governo envia o projeto de lei para a assembléia. Resultado: os NU levaram um chapéu, voltaram a criticar os delegados e os restopol, ao invés de brigarem por melhoria salarial, sentiram-se vencedores pela derrota dos NU… Triste, mas é a atual realidade de alguns policiais que flitam neste espaço. Certo é que muitos desses sequer são policiais civis, mas pm’s infiltrados querendo, mais uma vez, nos atrapalhar. E outros, que realmente são policiais civis, destilam toda sua frustração por serem subordinados a figura do delegado de polícia. Se os NU se sentiram enganados pelos delegados, tomem atitudes pró ativas em favor da sobrevivencia da carreira. Eu, como delegado de polícia, não consigo enxergar essa “traição”, mas se classe dos NU acha, passou da hora: andem com as proprias pernas e assumam a operação padrão, greve, blecaute, etc. Sejam corajosos fora deste espaço virtual. Muitos policiais civis brigavam pelo desatrelamento com a pm e agora, depois do “passa moleque”, falam em querer os mesmos beneficios que a p.m.

    Curtir

  2. Afinal, qual foi mesmo o objetivo da investigação do MP e PM promovida na era Pinto: combater e acabar com o PCC ou denegrir a Polícia Civil e atemorizar a população através da mídia para se promoverem. Ainda bem que ainda existem juízes idealistas.

    Curtir

  3. Delpol II disse tudo.
    Se os N.U. se deram mal foi pora causa de seus sindicatos e associações.
    Como vocês esperam que os Delegados lutem por vocês ???
    Deveriam ter se unido com as outras carreiras operacionais ao invés de ficar esperando que os Delegados conseguissem algo para vocês.

    Delegado corre com Delegado.
    Investigador tem que correr com os da sua laia, ou seja, com o restopol.

    Curtir

  4. Seu comentário está correto Sr. Delpol II, o momento é de união, já vi de tudo aqui : investigadores mais novos pedindo aposentadoria dos mais antigos, sendo que a maioria dos antigos é formada em Direito, alguns até dizendo que os antigos não merecem o reconhecimento do NU; Agentes Policiais pedindo a extinção do cargo de Investigador de Polícia, ou seja , cada um por si. Meu conselho a todos: estudem , prestem concurso, se preparem para disputar um emprego melhor em alguma empresa privada. Estou contando os minutos, em breve estarei advogando. Boa sorte a todos.

    Curtir

  5. AMIGOS ESCRIVÃES, INVESTIGADORES, AGENTE,, CARCEREIROS, OPTEL ETC… DIA 22/10/2013 AS 14;30HS VAMOS NOS REUNIR NA ALESP PARA OMIBILIZAÇÃO MOSTRAR A NOSSA FORÇA. LA SERÁ TRATADO ALÉM DO N.U TAMBÉM A REESTRUTURAÇÃO. É AGORA OU NUNCA PARA NÃO FICARMOS PARA TRÁS, PENSEM EM SUAS CARTEIRAS E FAMÍLIAS, VOU CONFESSAR NUNCA FUI MAS AGORA IREIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII VAMOS VAMOS VAMOS É AGORA OU NUNCA DEPOIS NÃO ADIANTA RECLAMAR. VAMOS MOSTRAR QUE O GIGANTE ACORDOU REESTRUTURAÇÃOOOOOOOOOOOOOOOOOO

    Curtir

  6. Este DELPOL II, deve ser retardado, pois nem comentar sobre o tema acima sabe. Voltando ao assunto, e olha que ele nem quis examinar sobre quem executou as interceptacoes, pois se o fizer, certamente tornará nulo todo o processo, pois foi executado pela policia militar, nada contra, mas este e um serviço privativo da policia judiciária.
    Respeitar as leis, esta e a primeira coisa a ser feita por um grande magistrado, parabéns dr. THOMAZ CORRÊA FARQUI.

    Curtir

  7. URGENTE AMIGOS ESCRIVÃES, INVESTIGADORES, AGENTE,, CARCEREIROS, OPTEL ETC… DIA 22/10/2013 AS 14;30HS VAMOS NOS REUNIR NA ALESP PARA OMIBILIZAÇÃO MOSTRAR A NOSSA FORÇA. LA SERÁ TRATADO ALÉM DO N.U TAMBÉM A REESTRUTURAÇÃO. É AGORA OU NUNCA PARA NÃO FICARMOS PARA TRÁS, PENSEM EM SUAS CARTEIRAS E FAMÍLIAS, VOU CONFESSAR NUNCA FUI MAS AGORA IREIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII VAMOS VAMOS VAMOS É AGORA OU NUNCA DEPOIS NÃO ADIANTA RECLAMAR. VAMOS MOSTRAR QUE O GIGANTE ACORDOU REESTRUTURAÇÃOOOOOOOOOOOOOOOOOO

    Curtir

  8. Essa palhaçada só poderia terminar dessa forma……

    Isso ainda vai rende muito. A conta gota, o MP vai explorar e muito isso na mídia.

    Descobriram o que toda Polícia Civil sabia, fazia muito tempo.

    MP, se vocês querem atacar o PCC, falem com seu governador para investirem na PC. (e não enfraquecê-la, praticamente destruí-la)

    O resto, lhe garanto, deixa com a gente.

    Parece que a ficha do Dr. Grela já caiu. Percebeu o óbvio.

    Curtir

  9. Certinho a Juizada. Parabéns

    Se precisarem, podem contar com essa velha, humilhada e combalida PC de SP

    Curtir

  10. Parabéns aos magistrados. Finalmente estão retomando a nobre missão jurisdicional. Que Deus ilumine esta privilegiada classe para combater os desmandos de um Ministério Público que, através de múltiplas ações desastradas, demonstra ter perdido o norte.

    Curtir

  11. DELPOL II
    QUERO CUMPRIMENTÁ-LO PELAS COLOCAÇÕES ACIMA.
    REALMENTE ESCRIVÃES DEVEM CAMINHAR COM SUAS PRÓPRIAS PERNAS.
    SE OPERAÇÃO BLECAUTE SERVIU PARA DELEGADOS( VERDADE SEJA DITA COM APOIO DAS DEMAIS CARREIRAS)E A ADMINISTRAÇÃO NÃO PUNIU NINGUÉM O ENTENDIMENTO É DE QUE O MOVIMENTO É LEGAL., OS QUE SE JULGAM AINDA PREJUDICADOS DEVERIAM CONTINUAR COM ESSA OPERAÇÃO E OUTRAS MAIS QUE, DENTRO DA LEGALIDADE, POSSAM POR EM PRÁTICA.
    AFINAL, NÃO ADIANTA PROCURAR CULPADO POIS A CULPA PELO FRACASSO É ÚNICA E EXCLUSIVA DA INÉRCIA DE SEUS MEMBROS.
    O SISTEMA É BEM CLARO (E, POR QUE NÃO DIZER MAQUIAVÉLICO- DIVIDIR PARA GOVERNAR). DELEGADOS CUIDAM DE SEUS INTERESSES E QUE CADA UM SAIBA CUIDAR DO SEU.

    Curtir

  12. Alguém sabe qual foi o Magistrado que autorizou o grampo de três anos ao MP?
    Tem ilegalidade neste angu??

    Curtir

  13. Policial comemorando porque integrantes do PCC não foram presos. VERGONHA!

    Curtir

  14. Pagador de impostos, desculpe mas eu não encontrei qualquer comemoração a favor do PCC.

    O que eu, no meu pouco entendimento, encontrei foi uma manifestação do Poder Judiciário e o apoio de policiais aos juízes.

    Ninguém é a favor do PCC, seja o policial, o promotor, o juiz ou qualquer outro cidadão; e todos somos a favor do Estado Democrático de Direito.

    Curtir

  15. Pagador de impostos, prender quem ja esta preso, eu não entendi essa. O judiciario esta correto, não é parte, é imparcial e não deve chancelar pedidos em desacordo com preceitos legais. Parabéns ao magistrado que exerceu o seu mister com autonomia e independencia.

    Curtir

  16. Belo tapa na cara do MP ! Nunca de asas para a cobra que ela voa e te pica (MP e PM), sempre as duas siglas ! Antro de luta por interesses e vaidade pessoal !

    Curtir

  17. A quem tinha dúvida se receberíamos ou não o aumento da ajuda de custa de alimentação, está ai a resposta, mais uma vez restopol se ferrou e os sindicatos nada:

    Fixa o valor da diária de alimentação, prevista na
    alínea “h” do artigo 91 do Decreto-Lei nº 15.620,
    de 29 de janeiro de 1946, e dá providências
    correlatas
    GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo,
    no uso de suas atribuições legais,
    Decreta:
    Artigo 1º – A diária de alimentação prevista na alínea “h”
    do artigo 91 do Decreto-Lei nº 15.620, de 29 de janeiro de 1946,
    será paga ao policial militar em serviço de vigilância especial,
    quando não vença diária de diligência e não receba refeição
    por parte de qualquer Organização Policial Militar, na seguinte
    conformidade:
    I – por período ininterrupto superior ou igual a 12 (doze)
    horas diárias;
    II – por período ininterrupto superior ou igual a 8 (oito)
    horas e inferior a 12 (doze) horas diárias.
    Artigo 2º – O valor da diária de alimentação de que trata
    o artigo 1º deste decreto será calculado mediante aplicação do
    coeficiente 2,0 (dois inteiros) sobre a UFESP – Unidade Fiscal do
    Estado de São Paulo, instituída pelo artigo 113 da Lei nº 6.374,
    de 1º de março de 1989, e corresponderá a:
    I – 100% (cem por cento) para a prevista no inciso I do
    artigo 1º deste decreto;
    II – 50% (cinqüenta por cento) para a prevista no inciso II do
    artigo 1º deste decreto.
    Artigo 3º – O limite máximo mensal para concessão de
    diária de alimentação fica fixado em:
    I – 15 (quinze) diárias, nos termos do inciso I do artigo 1º
    deste decreto; ou
    II – 30 (trinta) diárias, nos termos do inciso II do artigo 1º
    deste decreto.
    Parágrafo único – Ao Policial Militar poderá ser concedida
    diária de alimentação, em um mesmo mês, nos termos dos
    incisos I e II do artigo 1º, sendo que o total mensal não poderá
    ultrapassar o valor correspondente ao limite fixado no inciso I
    deste artigo, ambos deste decreto.
    Artigo 4º – A diária de alimentação prevista neste decreto
    não se incorporará aos vencimentos e sobre ela não incidirá
    qualquer vantagem pecuniária.
    Artigo 5º – Este decreto entra em vigor na data de sua publicação,
    produzindo seus efeitos a partir de 1º de janeiro de 2014,
    ficando revogado o Decreto nº 56.912, de 7 de abril de 2011.
    Palácio dos Bandeirantes, 16 de outubro de 2013
    GERALDO ALCKMIN
    Edson Aparecido dos Santos
    Secretário-Chefe da Casa Civil
    Publicado na Casa Civil, aos 16 de outubro de 2013.

    Curtir

  18. QUEM CONHECE UM POUQUINHO DE POLÍCIA SABE MUITO BEM QUE OS PROMOTORES DE JUSTIÇA E A POLÍCIA MILITAR ESTÃO SE ACHAMANDO SEMI DEUSES. QUEREM PRENDER TODO MUNDO, MUITAS VEZES, SEM O MENOR AMPARO LEGAL. AOS PMS CABE AOS DELEGADOS DE SACO ROXO FAZER VALER A CARREIRA JURÍDICA E QUANTO AOS PROMOTORES, CABE A JUSTIÇA SANAR AS IRREGULARIDADES. OU SERÁ QUE OS PROMOTORES NÃO COMETEM IRREGULARIDAES?

    Curtir

  19. AO VERDADE VERDADEIRA, PARABÉNS POR LEMBRAR A EXPRESSÃO “AINDA HÁ JUÍZES EM BERLIM”

    Trata-se de um episódio que teria ocorrido no século XVIII, imortalizado pelos versos do escritor francês François Andriex (1759-1833) no conto “O Moleiro de Sans-Souci”. Vamos a ele.

    Frederico II, “o Grande”, rei da Prússia, um dos maiores exemplos de “déspota esclarecido”, exímio estrategista militar e ao mesmo tempo amante das artes, amigo de Voltaire, resolveu construir um palácio de verão em Potsdam, próximo a Berlim. O rei escolheu a encosta de uma colina, onde já se elevava um moinho de vento, o Moinho de Sans-Souci, e resolveu chamar seu palácio do mesmo modo (Sans-Souci significa “sem preocupação”).

    Alguns anós após, porém, o rei resolveu expandir seu castelo e, um dia, incomodado pelo moinho que o impedia de ampliar uma ala, decidiu comprá-lo, ao que o moleiro recusou, argumentando que não poderia vender sua casa, onde seu pai havia falecido e seus filhos haveriam de nascer. O rei insistiu, dizendo que, se quisesse, poderia simplesmente lhe tomar a propriedade. Nesse momento o moleiro teria dito a célebre frase: “Como se não houvesse juízes em Berlim!”

    Pasmo com a ousada e certamente ingênua resposta, que indicaria a disposição do moleiro em litigar com o próprio rei na justiça, Frederico II decidiu alterar seus planos, deixando o sujeito (e seu moinho) em paz.

    François Andriex concluiu o conto com uma certa dose de melancolia, ao mencionar que o respeito real acabou prejudicando a própria província. Ao que parece, o escritor lamentou o recuo do rei diante de um insignificante moleiro.

    Entretanto, o episódio imortalizado em versos passou para a história como um símbolo da independência possível e desejável da Justiça. Para o moleiro, a Justiça certamente seria cega para as diferenças sociais e não o distinguiria do rei, mesmo em uma monarquia. Sua corajosa resposta e o recuo respeitoso do rei passaram a ser lembrados para demonstrar situações em que o Judiciário deve limitar o poder absoluto dos governantes. Até hoje o moinho existe e sempre que um juiz corajoso se posiciona com independência e justiça, ouvimos a expressão ‘ainda existem juízes…’

    Curtir

  20. A quem cabe fiscalizar o MP????
    A Polícia Civil dirigida por Delegado de Polícia de carreira, possui dentre outras atribuições a investigação criminal.
    O Inquérito Policial deve obedecer prazos;
    A Interceptação Telefônica deve obedecer prazos;
    É evidente que determinadas investigações necessitam de dilação desses prazos, todavia sob circunstanciada justificação;
    Se a Autoridade Policial (delegado) desobedecer essas regras básicas estará incorrendo em falta grave nas esferas administrativas e criminal. Principais responsáveis pela fiscalização: MP e Corró;
    E O MP? QUEM FISCALIZA? QUE RITOS SEGUEM?
    ALGUÉM PODE RESPONDER ESSA SIMPLES QUESTÃO?

    Curtir

  21. Para o MP, PM é lixo descartável, sabiam das mortes e ficaram (ouvindo), é isso aí, afinal só morreu praça, lógico que os coronéis sabiam. Quem operava o Guardião????? Onde estava o Guardião?????? Esta operação é criminosa, assistiram de camarote o extermínio dos coxinhas, com a conivência do SSP pinto.

    Os delegados deveriam comunicar oficialmente ao CNMP e o CNJ, para tomarem providências referente aos fatos, cometeram mais crimes do que o PCC, e apenas fortaleceram os criminosos, pois, assistiram durante 03 anos e não fizeram nada.

    O Guardião é inviolável, cabe aos conselhos nacionais, citados acima, requisitarem cópias na íntegra dos grampos e montar uma força-tarefa junto com a Polícia Federal (envolve crime no Paraguai, Bolívia etc) para apurar os crimes do PCC , bem como do MP e PM . E também obviamente dos policiais bandidos civis e militares coniventes com a facção.

    A PM em vez de cumprir o seu papel fica querendo investigar com aqueles que também não cumprem suas obrigações e querem aparecer na mídia como salvadores da Pátria, resultado, o crime só se fortalece.

    Apesar do povão e a mídia (globo) adorarem estas babaquices do MP, os advogados dos malas estão rindo, pois toda esta ação espalhafatosa será ANULADA nos tribunais e as mortes dos coxinhas?????? quem liga??? se o próprio comando da PM deu todo apoio ao MP junto com o Pinto, sabiam de tudo e não fizeram nada.

    ” O COMANDO LUTA POR VOCÊS”, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK e os praças bate cascos acreditam.

    Curtir

  22. Muito me espanta os Magistrados serem afrontados passivamentes e nao reagirem, ao menos atraves de suas entidades representativas, quica pelos meios legais invocando as inumeras irrgularidades administrativas e ate criminais que incorrem estes promotores imbecis divulgando grampos na midia e incitando a populacao contra a soberana decisao do juiz. Ta na hora desses ancioes do TJ se mobilizarem ou serao engolidos.

    Curtir

  23. Vamos montar uma campanha aqui para que a nossa diária alimentação aumente também, porque isso já tá virando palhaçada, esse Governador tá de brincadeira. Só quero ver a posição dos Sindicatos, aproveitem o momento para fazer pressão nos Deputados e seus afins..Ano que vem esse Governador vai ter o que merece, o esquecimento….

    Curtir

  24. O MP não é nada e nunca será nada. E preciso se frisar que são fruto de propaganda enganosa e mentiras bem elaboradas, em tudo que vão fazer precisam de alguém, seja a PM , a prostituta da esquina e seus afiliados. Juridicamente sua independência é só opinativa no mais quem decide é o judiciário, bastou um único JUIZ para botar para correr 23 BATMANS GAYS juntamente com suas coadjuvantes, não a mulher gato, a puta mulambenta, ou seja a PM. E hora de simplesmente ficar olhando, para qualquer vesgo é fácil ver que todo o judiciário se manifestou quando prestou solidariedade ao DOUTO JUIZ (escrevo com maiúscula por que é assim que ele deve ser tratado) que disse a turma , muito porcaria, mp, para largar de ser safado e para de fazer circo e festa em cima de balão de gás. Ainda tem gente no país que acredita de DIREITO e JUSTIÇA são coisas sérias.

    Curtir

  25. Esse pessoal aí, que escreveu essa “nota de apoio” aos seus colegas juízes, escreveu legal, de forma educada, bem bacana mesmo. Mas teria sido bem melhor se na forma popular: promotores, vão à merda, porque quem manda mesmo é o juiz e ponto final.

    Curtir

  26. Aí está a grande diferença entre juízes e promotores. O magistrado decide pela razão e o promotor pela emoção, vaidade, populismo, estrelismo. O que vai ficar no dito pelo não dito é o fato de que ha anos as escutas davam conta de atentados contra a vida de policiais deste Estado e nada foi revelado e mais de cem foram executados. Naquela época e diante de tudo o que aconteceu os integrantes da organização criminosa não representavam perigo para a sociedade e repentinamente aparece o MP com um diagrama e o pedido de mais de uma centena e meia de prisões preventivas sem individualizar condutas e fundamentar o pedido em relação a cada nome apresentado. Um único juiz deu uma aula de direito àqueles que se intitulam fiscais da lei e protetores do ordenamento jurídico. O Ministério Público trabalha a opinião pública para jogar o povo contra os magistrados, como faz de forma recorrente em relação aos delegados de polícia e a polícia em geral. O dia em que a magistratura se curvar a pressões de qualquer natureza, acabou o estado democrático de direito. Abram os olhos.

    Curtir

Os comentários estão desativados.