OPERAÇÃO (INJUSTA) DA CORREGEDORIA EM CAMPINAS HOJE 06/11 49

———- Mensagem encaminhada ———-
De:
Data: 6 de novembro de 2013 14:56
Assunto: OPERAÇÃO (INJUSTA) DA CORREGEDORIA EM CAMPINAS HOJE 06/11
Para: FLITPARALISANTE <dipol@flitparalisante.com>

A POLÍCIA A SERVIÇO DA POLÍTICA.
Após policiais do SEPAMA (Delegacia dos animais de Campinas) darem início a uma apuração de diversos crimes contra animas cometidos  pelo Deputado Estadual FELICIANO NAHIMY FILHO, descontente com os resultados conta sua pessoa, “MOVE” a Assembléia de São Paulo para se vingar.
A Corregedoria de Campinas procura nesta manhã, por ordem da Assembléia, penas em ovos na Delegacia, como forma de intimidar os trabalhos contra o Intocável Deputado.
Agora ver uma Corregedoria Política, é o fim…

Briga política: corregedoria faz devassa em delegacia de animais

A Corregedoria da Polícia Civil convocou cerca de 20 policiais civis para ouvi-los sobre a atividade desenvolvida pela Delegacia de Proteção aos Animais. O pedido para a apuração de suposto abuso teria partido da Assembleia Legislativa. O pano de fundo, na verdade, é a operação feita em agosto deste ano pela delegacia contra a ONG UPA (União Protetora de Animais), ligada ao deputado estadual Feliciano Filho (PEN), por várias irregularidades ambientais.

A convocação irritou os policiais que entendem que estavam apenas desenvolvendo a função que o Estado determina. Após a operação da Polícia Civil, chefiada pela delegada Rosana Mortari, que foi candidada a vereadora, a Prefeitura de Campinas multou a ONG em R$ 45 mil por irregularidades ambientais.

Na época, a Polícia Civil encontrou cerca de 40 animais em condições de maus-tratos e também filhotes mortos guardados dentro de um freezer no sítio da entidade, localizado no Jardim Califórnia.

Em entrevista anterior, o político disse que a denúncia tinha motivação política. Quanto aos animais congelados, informou que os guardou porque precisava fazer o descarte em local correto.

Com informações de Rodrigo Salomon

Portaria DGP 39-2013 – Afastamento de policiais civis para viagem (inclusive férias) 78

Portaria DGP-39, de 05-11-2013

 

         Disciplina o afastamento de policiais civis para viagem

 

         O Delegado Geral de Polícia,

 

Considerando a necessidade de se disciplinar os afastamentos dos Policiais Civis para viagens;

Considerando que a dinâmica do serviço policial pode exigir que a qualquer momento sejam os policiais civis acionados, ainda que estejam regularmente afastados, conforme previsto no regime jurídico ao qual todos se subordinam;

Considerando, finalmente, o disposto nos arts. 44, II, e 62, I e VIII, da Lei Complementar 207/79, nos arts. 68 e 69 da Lei 10.261/68, no art. 29, VI, do Decreto 52.833/2008 e na Resolução SSP-58/2009, Determina:

 

Artigo 1º. Todos os pedidos de afastamentos para viagem deverão ser instruídos com:

a) requerimento devidamente fundamentado ou anuência do interessado; e

b) manifestação conclusiva da respectiva hierarquia, analisando a relevância do fundamento e o meio pelo qual será suprida a ausência do interessado durante o afastamento.

Parágrafo único. Para instrução do pedido, deverá ser esclarecido se haverá ônus ao Estado, além de ser juntada cópia do convite, do documento de inscrição ou de qualquer outro documento que informe período, tema e local do curso. Tratando-se de informação em idioma estrangeiro, deverá ser traduzida para o vernáculo.

 

Artigo 2º. O expediente de que trata o art. 1º deverá ser encaminhado à Delegacia Geral de Polícia com antecedência de:

a) 10 dias úteis, quando se tratar de evento dentro do território nacional com duração inferior a 30 dias;

b) 30 dias úteis, quando se tratar de evento com prazo igual ou superior a 30 dias, dentro do território nacional, ou evento no exterior independentemente da duração.

Parágrafo único. As solicitações de que trata a alínea “b” serão submetidas, pela Delegacia Geral de Polícia, à Secretaria da Segurança Pública.

 

Artigo 3º. O Policial Civil que, durante seus afastamentos regulares (inclusive férias), empreender viagem ao exterior deverá comunicar, sob pena de responsabilidade e com antecedência de até 5 dias úteis da data da viagem, o destino e o período de afastamento, obedecidas as vias hierárquicas, para a:

a) Delegacia Geral de Polícia: para os Delegados de Polícia

b) Diretoria do Departamento respectivo: para as demais carreiras.

 

Artigo 4º. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições que lhe forem contrárias.

 

Polícia Civil abre seleção para 4.658 vagas 109

Enviado em 06/11/2013 as 12:24 – ESCRILUDIDA

06/11/2013 10:51
Polícia Civil abre seleção para 4.658 vagas
Cargo com maior número de chances é o de investigador, com 1.384 oportunidades; Concurso é estadual Tamiris Gomes/Especial para o BOM DIA
Divulgação Cargo com maior número de chances é o de investigador. Salário é de R$ 2.953,34 Cargo com maior número de chances é o de investigador. Salário é de R$ 2.953,34
A Polícia Civil do estado de São Paulo vai publicar, até o fim do mês, os editais de abertura dos concursos públicos destinados ao preenchimento de 4.658 vagas na corporação.

A previsão é de que as inscrições sejam liberadas também neste mês. Segundo a Acadepol (Academia de Polícia), este será um dos maiores concursos na história da Polícia Civil paulista. As oportunidades ofertadas serão dividias entre a Polícia Judiciária (2.805) e Polícia Técnico-Científica (1.853). O concurso abre 11 funções no total: delegado, investigador, escrivão, médico legista, perito, desenhista técnico pericial, fotógrafo técnico pericial, auxiliar de necropsia, oficial administrativo, técnico de laboratório e atendente de necrotério.

O cargo com maior número de chances é o de investigador, com 1.384 postos. O salário é de R$ 2.953,34. Neste valor não estão incluídos as gratificações e os adicionais pagos ao cargo.

Logo depois, com 1.075 vagas, está o posto de escrivão. A remuneração é de R$ 2.953,34. Auxiliar administrativo têm 600 vagas com salário mensal de R$ 1.085. Já o cargo de perito criminal tem 529 e a remuneração bruta, segundo o governo, pode chegar a R$ 7.024,32.

http://www.redebomdia.com.br/noticia/detalhe/59790/Policia+Civil+abre+selecao+para+4.658+vagas