Remanescentes do concurso de agente policial 2012 rogam ao Governador Geraldo Alckmin sejam aproveitados 46

EXCELENTÍSSIMO SENHOR GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO,
REF – concurso de agente policial – 2012 – remanescentes
Autorização de vagas
DO PEDIDO
Pelo exposto, com toda estima e consideração à gestão Governamental, em nome de todos os remanescentes e da sociedade que clama por Segurança, REQUER aproveitamento de remanescentes e ou acréscimo das 217 vagas ao certame de agepol 2012.
GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
MUITO OBRIGADO SENHOR GOVERNADOR

Oficiais da PM continuam mentindo e chorando de barriga muito cheia: AGORA FRAUDARAM ATÉ AS TABELAS DE VENCIMENTOS 70

Assunto: Choradeira militar.
Para:


Delegado de Polícia recém-formado passará a ganhar mais que coronel com 30 anos de serviço

  • Postado por Moderador em 11 novembro 2013 às 9:00
  • Enviar mensagem   Exibir blog

Delegado de Polícia recém-formado passará a ganhar mais que coronel com 30 anos de serviço

Veja tabelas comparativas:

Após começarmos a abrir os olhos após o nocaute dado pelo Governador Alckmin contra os Policiais Militares, começamos a voltar a enxergar e começamos a ver o tamanho do prejuízo que tomamos.

A gestão de Alckimin está sendo pior de todos os tempos para a Policia Militar, nem mesmo Mario Covas impôs tantas derrotas para nós, enquanto a Policia Civil avançou ganhando belos aumentos diferenciados, Gratificações por Acumulo de Titularidade- GAT (ganha um padrão a mais), Gratificação por Desempenhar Atividade Jurídica, redução de 5 anos no tempo de aposentadoria, etc…(justo a Polícia Civil merece e é importante para o povo), a Policia Militar perdeu a Dispensa Recompensa, Gratificações já incorporadas, proibiram o direito que temos de elaborar BOPM/TC , impuseram as escoltas que eram da PC, etc…

O salário que até então tinha uma isonomia entre a Polícia Militar e Civil, agora foi de vez para o “espaço”. Para ter idéia, um delegado em inicio de carreira, logo no seu primeiro ano de serviço, lotado numa delegacia de uma cidade do interior, fazendo escala de 24 x 72, irá elaborar no Maximo 3 BO/TC, coisa que um Soldado poderia fazer pela Lei 9096, no entanto, esse delegado já começará com um salário maior que um Coronel com 30 anos de carreira, comandando efetivos de 5 mil homens e dezenas de municípios, gerindo um orçamento de 50 milhões de reais por ano. Essa desigualdade absurda faz com que esvazie qualquer discurso dos Alckimistas que teimam e tentar argumentar que ele gosta da Policia Militar e considera o trabalho por nós realizado, sem criticas a Polícia Civil apenas um comparativo, tanto a Polícia Civil quanto a Polícia Militar tem a mesma importância e o mesmo peso no combate ao crime, afinal uma se completa na outra.

Mas vamos ver a parcela de cada um dos atores nessa derrota acachapante da PM:

GOVERNADOR ALCKIMIN: apelidado de Chuchu (por não ter sabor, cheiro, cor e sal), é cria do Mario Covas, aquele que odiava a Policia Militar e apresentou um projeto esdrúxulo para extinção nossa, e obviamente reza a mesma cartilha de forma dissimulada. Em suas 3 gestões no Governo de SP nunca teve e nunca vai ter qualquer olhar de reconhecimento conosco, ao contrário, se puder vai acabar conosco sem dó nem piedade, já começou esse processo. Ele sabe que os Policiais Militares são legalistas, leais, disciplinados, hierarquizados, e por tudo isso jamais vão se rebelar,somos aquele bom carneiro que morre sem berrar.  Não precisa sequer de nossos votos ou de nosso apoio para se eleger, se não gostaram ou não estão gostando desse tratamento dado para nós, azar nosso.

 DEPUTADOS ESTADUAIS: o Governador tem a maioria dos Deputados na Assembléia Legislativa, e mantém seu reduto no cabresto curto, usando para isso as benesses concedidas com cargos, verbas, emendas, etc….colocando na balança a Policia Militar e o Governo, não tenham duvidas que ficarão, como ficaram, com a segunda opção. Nem mesmo aqueles Deputados que freqüentam nossas casas, são recebidos com tapetes vermelho, são homenageados aqui a ainda levam nossos votos, não pensaram duas vezes em cuspir em nossas caras, sequer tiveram a hombridade em subir na tribuna de defender um salário mais digno para nós, coisa que foi feita para a Policia Civil.

ASSOCIAÇÕES MILITARES:  até que desta vez entraram na briga, deixaram de lado sua “vocação” para colônia de férias e jantares, começaram bem, reivindicaram, fizeram reuniões com Cmt Geral, Secretário de Segurança e outros, Deputados e Governador, mas tudo em vão, seu poder de pressão contra o Governador é pouco, e se começar a incomodar muito, como fariam agora levando as manifestações para a Avenida Paulista, o Governo ameaça com a retirada do código de desconto na Folha de Pagamento dos Policiais Militares, o que basicamente significaria a falência da Associação, com isso o Governo dá um “cala boca” na única esperança nossa, jê que não podemos fazer greves e não temos sindicatos.

CORONÉIS: até nossos Soldados recrutas já são disciplinados e cumpridores de ordens, quiça os Oficiais, que passam 3 anos em regime integral na Academia de Oficiais obedecendo rigorosamente as ordens até dos Alunos mais antigos, esse mesmo aluno ainda vai passar mais 30 anos sabendo que o bom Oficial é aquele que respeita a hierarquia, é disciplinado, cumpridor de ordens, não questionador. Para chegar ao ultimo posto, de Coronel, tem que ter tudo isso em dobro. Não há como exigir uma mudança de postura nessa hora, é contra a essência dele. Além disso, antigamente não existia perspectiva de continuar no serviço publico após a aposentadoria, hoje o Governo acena com belos cargos de confiança para aqueles que demonstrarem lealdade nos momentos difíceis.

OFICIAIS INTERMEDIÁRIOS: nunca estiveram tão revoltados com a discrepância salarial com a Policia Civil, mas matem um discurso incoerente, pois continuam trabalhando até mais do que antes, “tirando o couro” dos Policiais Militares, para mostrar para seus Comandantes sua “produção” pensando em elogios e promoções. Continuam “batendo caneco” para suprir deficiências de responsabilidade do Estado.

PRAÇAS: reclamam, reclamam, e só! Já se deram por satisfeito com a promoção para Cabo, que significará uns R$ 100,00 liquido no salário. Boa parte até manifestou ironia pela derrota dos Oficiais para os delegados, não conseguiram enxergar que se o teto salarial aumentar, inevitavelmente o piso salarial também subirá. Sem contar que a grande maioria chegará a Sub Tenente e irá se aposentar com o salário de 2º Tenente, assim seria bom para todos manter essa paridade.

POLICIAIS MILITARES EM GERAL:  nem 1% do efetivo PM fez alguma coisa para evitar que tivéssemos essa derrota acachapante, e essa minoria ainda é considerada como “os trouxas” pelos demais. Os 99% dos policiais militares sequer destinaram 5 minuto de seu tempo para mandar um email para algum Deputado Estadual, ou sequer “curtir” ou “compartilhar” informações nas redes sociais que ajudariam dar força para o movimento que havia se iniciado.

O QUE FAZER AGORA? Como diriam a D.Pedro I, “agora Inês é morta, essa batalha já foi, perdemos, este mês nada mais será proposto, em dezembro começa o recesso parlamentar, em janeiro já é ano eleitoral, proibido dar qualquer beneficio salarial aos funcionários públicos. Temos um caminho, ano que vem o Governador Alckimin precisará, mais do que nunca, dos Policiais Militares, seu tendão de Aquiles é a segurança publica, esse tema que será o mais explorado pelos seus adversários, será a vez dele pedir e implorar para que trabalhemos muito para manter as estatísticas criminais sob controle e que nossa produtividade aumente.

MAJOR OLIMPIO TEM CHANCES PARA SER GOVERNADOR?  Como todos devem saber, o Major Olimpio é sim pré-candidato a Governador, não há duvidas de que disputará com Alkimin. Teremos ano que vem 5 principais candidatos ao Governo de São Paulo, sendo Major Olimpio (PDT), Alckimin (PSDB), Skaf (PMDB), Alexandre Padilha (PT) e Kassab (PSD). Com esses candidatos podemos assegurar que haverá segundo turno em São Paulo, por questões obvias o próprio Alckimin já estará nele, e seu concorrente no segundo turno precisará atingir de 4 a 5 milhões de votos. O Major Olimpio hoje representa varias categorias, mas sem duvidas será o candidato dos servidores públicos. Hoje a Policia Militar sozinha já possui 200 mil integrantes, entre os PM das Ativa, Inativos, Temporários e Pensionistas, fazendo uma conta rápida, de cada um de nós arrumar somente 20 votos (seu, esposa, marido, pais, sogros, irmãos, filhos, primos, amigos, vizinhos, etc..) já dariam 4.000.000 de votos, o que colocaria o Major Olimpio no segundo turno das eleições de São Paulo com o Governador Alckimin. No segundo turno aumentaria as possibilidades, já que o PT, PMDB e PSD, alem de outros contra o PSDB, se juntaria ao Major Olimpio para tirar a hegemonia do PSDB Paulista. Portanto, respondendo a pergunta, o Major Olimpio tem sim  chances de se eleger Governador de São Paulo, desde cada um de nós faça a sua parte, os meus 20 votos já estão reservados. Basta de PSDB!!!.

Fonte: http://policialbr.ning.com/#ixzz2kL4HpsbOF

Agentes e carcereiros cobram a promessa feita pelo Dr. Geraldo Alckmin: Agentes e carcereiros se tornarão investigadores até o fim de 2012 197

Geraldo Alckmin afirmou: Agentes e carcereiros se tornarão investigadores até o fim de 2012 511

por Flit Paralisante • Sem-categoria

Polícia Civil não terá mais carcereiros até o fim de 2012

Agentes se tornarão investigadores. Decisão anunciada pelo governador Geraldo Alckmin integra plano de fechar as prisões dos distritos policiais

Bruno Huberman

                          Alckmin: “Não ter presos em distritos traz uma vantagem na eficiência, na investigação, ou seja, em todo o trabalho do policial civil”                                      (Eugênio Novaes/Governo de SP)

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou nesta sexta-feira ( 16 /12) que será extinta, até o final de 2012, a figura do carcereiro na Polícia Civil.

Segundo o governo, será o primeiro estado do país a acabar com a função. A medida faz parte da estratégia de Alckmin de zerar o número de presos nos distritos policiais. Atualmente, há por cerca de 6.500 presos em delegacias, segundo o governador. No início do próximo ano, informou, 2.000 mulheres detidas em carceragens civis serão transferidas para presídios. “Não ter presos em distritos traz uma vantagem na eficiência, na investigação, ou seja, em todo o trabalho do policial civil”, diz o governador.

Até o final de 2012, 6.164 vagas estão previstas para serem abertas em dez novos presídios, segundo levantamento feito pelo site de VEJA a partir de dados oficiais da Secretaria de Administração Penintenciária (SAP). O custo estimado é de aproximadamente 370 milhões de reais. Hoje, estão em contrução 14 carcerargens no interior de São Paulo. As obras fazem parte do plano de expansão do sistema penitenciário paulista. Até 2014, 49 novas unidades devem ser erguidas a um investimento de 1,5 bilhão de reais. Ao todo, serão geradas 39.000 vagas. Neste ano foram inaugurados cinco novos presídios. De acordo com a assessoria da SAP, 173.457 pessoas estão em detenção provisória ou cumprindo pena em penitenciárias estaduais.

Os carcereiros deverão passar por um curso de reciclagem para se tornarem investigadores.

O secretário de Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, afirma que, por terem experiência policial, na prática, já estão aptos para desempenhar a nova função. Hoje, em torno de mil carcereiros trabalham em distritos de todo o estado.

Alckmin e Pinto participaram, nesta sexta-feira, de uma cerimônia que oficializou a integração de 967 novos policias civis à corporação. O governador autorizou a abertura de um novo concurso público para a contratação de outros 500 agentes.

A alteração faz parte de um processo de reformulação da corporação promovida pelo estado. Segundo ele, há cidades no interior que contam com apenas um investigador e um escrivão. E muitos desses profissionais estão para se aposentar. Além da integração de novos agentes e da extinção dos carcereiros, foi implantado um novo plano de carreira para os policiais civis e encurtado o período de treinamento dos novos agentes contratados. Agora, eles passarão por um treinamento de três meses e por um estágio de cinco semanas no distrito. Essa mudança, diz o secretário, não diminui a eficiência e a qualidade do policial e o torna apto mais rapidamente.

 

Diferença de salários nas carreiras policiais no Brasil chega a 268%, revela estudo 74

Enviado em 11/11/2013 as 11:14 – The Alkimin Dead

do UOL 11/11/201306h00

Janaina Garcia
Do UOL, em São Paulo

*

Reinaldo Canato/UOL
Variação de salário de soldados da PM chega a 200%

policiais-militares-circulam-pela-regiao-do-parque-novo-mundo-na-zona-norte-de-sao-paulo-nesta-terca-feira-29-depois-de-protesto-contra-a-morte-de-um-adolescente-durante-uma-abordagem-1383069195334_300x420A despeito das similaridades de funções, ser investigador da Polícia Civil hoje no Brasil é ver as remunerações da carreira variarem até 268% de um Estado para outro. A situação não é muito diferente na Polícia Militar: a variação de salário de um soldado pode chegar aos 200%, dependendo da unidade federativa a que ele esteja subordinado.
Leia também

Os números constam do 7º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, estudo realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgado na semana passada em São Paulo.

O documento listou os dados de salários das carreiras policiais e outras informações que compõem um cenário da segurança pública no país. A pesquisa se valeu de dados de secretarias estaduais de segurança pública e de órgãos do governo federal, como o Ministério da Justiça e a Secretaria Nacional de Segurança Pública, a ele vinculada.

Na pesquisa de salários divulgada pelo Anuário, tanto as posições de comando nas polícias como a de oficiais a eles subordinados têm variações que facilmente superam os 100%. Ao todo, no Brasil, são cerca de 520 mil policiais.

No caso de coronel, por exemplo, patente mais alta da PM listada pelo Anuário, a variação chega a 144% dados os R$ 21.531,36 recebidos no Paraná aos R$ 8.800 pagos a um coronel no Estado do Pará –uma diferença superior a R$ 12 mil mensais.

Ainda na PM, a variação é ainda maior na remuneração de soldados: enquanto no Rio Grande do Sul são pagos à patente R$ 1.375,71 mensais, no Distrito Federal o valor chega a R$ 4.122,05, ou 199,7% a mais.

Entre as carreiras da Polícia Civil, a variação entre as remunerações de delegados ultrapassam os 180%, equivalentes à diferença entre os R$ 18.837 pagos a um delegado do Estado do Mato Grosso e os R$ 6.709,32 pagos no Estado mais rico da federação, São Paulo.

Também na Polícia Civil, mas na função de investigador, a variação atinge os 268% tendo em vista a diferença do que é pago na polícia gaúcha, R$ 1.863,51, e na mato-grossense, R$ 6.854.

*confianca-da-populacao-na-policia-brasileira-1383675049245_600x357

Discrepância de salários afetam qualidade, diz pesquisador

Para o pesquisador Luis Flavio Sapori, membro do Fórum Brasileiro de Segurança e um dos autores do Anuário, a discrepância entre o que é pago não apenas a carreiras idênticas, em Estados distintos, como às polícias, reflete diretamente na qualidade do serviço prestado e na relação entre as próprias instituições policiais.

“Esse é um grave problema e provoca animosidade na relação das diversas carreiras: você tem uma desigualdade muito acentuada nos benefícios e nos bônus dos quais eventualmente esses policiais podem usufruir, internamente, e se cria um sentimento de injustiça nas carreiras da base”, afirmou o sociólogo, que também coordena o Centro de Pesquisas em Segurança Pública da PUC-MG (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais).

“Essas diferenças grandes de remuneração abalam o grau de motivação e, obviamente, na qualidade do trabalho. À medida em que esse corporativismo fica mais acentuado, a organização policial perde a noção de coletividade que ela carrega”, complementou.

O Anuário completo está disponível para download no site do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.