Ontem foi domingo e me droguei muito 25

 por Gerivaldo Neiva

Ontem foi domingo e me droguei muito. Comecei por volta das 13h e só fui parar depois das 22h. Éramos uns poucos amigos e amigas, casais amigos, e quase todos se drogaram também. Uns mais e outros menos. Petiscamos durante o dia e só no final da festa é que resolvemos comer algo mais consistente. Sorrimos muito e também tivemos momentos de conversa séria. Eu, por exemplo, quando me drogo, tenho momentos de euforia e de silêncio. Passo horas ouvindo as pessoas e outras horas com o olhar perdido. Depois, peço desculpas e retorno à euforia e boas risadas.

Um desses meus amigos gosta muito de misturar e reclama que não está sentindo nada, embora todos os demais percebam seu visível estado de euforia. Outro amigo tem sempre um copo de água ao lado, mas poucas vezes bebe a água. Outro tem o ciclo bem rápido e em poucas horas passa da sobriedade para a euforia, silêncio e sono; depois, quando os demais ainda estão na fase da euforia, ele já está completamente recuperado e começa do zero. Outro não come nada e justifica que se comer não consegue continuar se drogando e sente muito sono. Outro, ao contrário, tem sempre um prato de petiscos ao lado e justifica que não consegue se drogar sem comer. Outro, talvez só eu saiba disso, provoca vômito cada vez que vai ao sanitário para continuar se drogando e parecer sóbrio.

Drogas são drogas e ponto final. Todas elas alteram nossa percepção sensorial e, em consequência, a forma de ver o mundo. Esta relação das drogas com cada pessoa é única. Drogas é uma coisa e o efeito delas é algo absolutamente pessoal. Busca-se, portanto, algo entre a pessoa e a droga. Este algo é único e individual e reflete exatamente a história da pessoa com os efeitos da droga. Então, como cada um tem sua própria história, a relação dessa história com a droga também será uma história própria. Por causa disso, uns usam drogas apenas uma vez e não gostam, outros conseguem usar por muitos anos e não se tornam dependentes e outros não conseguem mais parar de usar depois da primeira experiência, tornando-se um usuário dependente.

Independentemente do caráter de legal ou ilegal, lícita ou ilícita, todas as drogas são drogas e estabelecem as mesmas relações com o usuário, pois não sabem se são permitidas ou não. Assim, o uso do tabaco pode causar um profundo bem estar ao fumante, embora possa causar inúmeros tipos de câncer. Da mesma forma, o álcool pode oferecer alegria e euforia e, ao mesmo tempo, causar uma infinidade de problemas à saúde de quem ingere álcool. Adentrando às drogas consideradas ilícitas, a cocaína pode causar sensação de autoconfiança e poder, mas pode também comprometer a saúde de quem cheira ou injeta. Também a maconha pode relaxar e proporcionar viagens leves e lentas, mas também pode causar mal à saúde de quem fuma. O ponto comum é que todas as drogas podem causar a dependência e se tornar um problema para o usuário, seus familiares e comunidade. No fim, o problema a ser enfrentado e discutido é por que alguns usuários se tornam dependentes e problemáticos e outros não. Sendo assim, como jamais conseguiremos acabar com as substâncias que alteram nossa percepção sensorial, interessa muito mais entender a mente humana, as tragédias pessoais e a desigualdade social do que proibir e criminalizar as drogas.

Pensando assim, fico a me perguntar, qual o fundamento jurídico, legal, histórico, filosófico, moral, religioso ou de qualquer outra natureza para considerar marginais e bandidos pessoas que usam algum tipo de droga? E mais, também me pergunto, por que as drogas fabricadas pela indústria capitalista, a exemplo do tabaco, álcool, ansiolíticos e antidepressivos, são consideradas lícitas e, inexplicavelmente, as drogas que não passam pela indústria capitalista são consideradas ilícitas, a exemplo da maconha e cocaína? Será, por fim, que o detalhe em comum seja exatamente este: a indústria capitalista?

Voltando ao começo, ontem fiz um churrasquinho em casa e convidei os amigos para matar a saudade, jogar conversa fora, comentar os jogos da Copa no Brasil e as consequências na campanha política, lembrar das aventuras passadas, dos tempos difíceis, empanturrar de carnes e, principalmente, tomar muitas cervejas. Abasteci o freezer com algumas caixas de cerveja, preparei costelinhas de porco e carneiro com toque final de alecrim; coração de frango, coxinhas da asa de frango, costela de boi ao forno com papel alumínio, calabresa mista apimentada (uma delícia!) e, como não poderia deixar de ser, saborosas picanhas com dois dedinhos de gordura. Na manhã seguinte, como sou de carne e osso, tinha as mãos trêmulas, boca seca, dificuldade de raciocinar e uma sede insaciável, ou seja, estava de ressaca.

Sei, por fim, que no mesmo domingo milhões de pessoas fizeram a mesma coisa e outros milhões usaram drogas consideradas ilícitas. Muitos, como eu, trabalharam normalmente no dia seguinte e outros, não tenho dúvidas, por conta exatamente de sua relação com as drogas, continuaram usando abusivamente e causando problemas à sua família e comunidade.

No mais, é muito provável que muitos policiais militares, que poderiam estar presentes em algum churrasco e provavelmente também de ressaca, resultado das cervejinhas do domingo, irão prender em flagrante jovens pobres, negros, periféricos e excluídos com pequenas porções de maconha ou crack, conduzindo-os a algum delegado, também de ressaca, que irá indiciá-lo, mais pela cor da pelé e condição social, como traficante de drogas. Em seguida, algum representante do Ministério Público, também participante do churrasquinho do domingo, irá representar pela prisão preventiva com fundamento puro e simples na “garantia da ordem pública” e, por fim, seu destino será escrito indelevelmente como acusado por tráfico de drogas quando as mãos trêmulas e boca sedenta de algum juiz de direito lhe decretar a prisão preventiva e lhe esquecer na prisão.

Domingo que vem tem mais churrasco com os amigos, muita cerveja e ressaca na segunda-feira, mas também terá muita galera fumando maconha, cheirando cocaína e fumando pedras de crack. A diferença é que uns, por conta da droga usada, cor da pelé e condição social, serão presos e condenados e outros, enquanto cidadãos respeitáveis, tomarão um engov ou epocler e assinarão mandados de prisão.

Gerivaldo Neiva é Juiz de Direito (Ba), membro da Associação Juízes para a Democracia (AJD), membro da Comissão de Direitos Humanos da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e Porta-Voz no Brasil do movimento Law Enforcement Against Prohibition (Leap-Brasil).


Fonte: http://www.gerivaldoneiva.com/2014/07/ontem-foi-domingoeme-droguei-muito.html?m=1#.U80rXcYyGvU.twi…

  1. Quando comecei a ler lembrei minha época de adolescente em que não rinha internet, youtube e dinheiro para comprar playboy…..Aí lia a seção Forum de alguma revista que tinha putaria, ficava de pau duro e batia uma punheta.

    Cadê a putaria????

    Não ía bater punheta pq hj existe o xvideos.com (excelente site), porra mas um puta texto porco desse, mal escrito, dizendo q a puliça só prende preto e eu fiquei sem putaria????

    E se os casais começassem a fazer uma suruba enquanto cheirav cocaína?

    Aí poderia dizer aquelas frases: “de repente percebi que ela estava com os labios vaginais volumosos e umidos, e minha glande a ponto de explodir….”

    Ah….antes q me esqueça: e meu bônus?

    preciso comprar um monitor de Led para o xvideos.

  2. Senhores

    A tese do senhor Magistrado, como tese é otima, mas como pratica é deplorável, esses dias mesmo conversava o assunto com amigos, a tal “Liberação”, apesar de várias argumentações de alguns, a maioria ainda está com o juízo em perfeitas condições de integridade.
    Me digam, se caso fosse realmente liberado o fornecimento, quem seriam os fornecedores?
    Os que sabem da lida, me responderão de primeira….os cartéis da Bolivia, Paraguai e Colombia!
    Seguindo esta linha de raciocínio, seriam empresas legalizadas ou agiriam na clandestinidade?
    Em seus paises de origem, seriam empresas produtoras legalizadas e consequentemente tributadas?
    Ou permaneceriam na clandestinidade, sem custerar a tributação oficial dos produtos manufaturados?
    Continuariam a trocar armas por drogas, carros roubados por droga ou passariam a aceitar apenas dinheiro?
    Quando responderem a todas essas perguntas, lembrem-se do Foro de São Paulo e que não se me engano haviam representantes das FARC’s…
    Todos nós, somos responsáveis pelo futuro de nosso Pais e de nossos filhos!

    C.A.

  3. 27/07/2014 21h38 – Atualizado em 28/07/2014 00h52
    Juiz é suspeito de beneficiar traficantes clientes de advogada
    Polícia encontrou várias sentenças assinadas pelo juiz Amaury de Lima e Souza beneficiando traficantes, clientes da advogada Andrea Elizabeth de Leão Rodrigues.

    A Polícia Federal investiga um crime que pode ter sido cometido por aquele que mais deveria zelar pela Justiça. Um juiz de Minas Gerais está preso, acusado de beneficiar uma das maiores quadrilhas de tráfico de drogas da região sudeste.
    Preste atenção no homem do vídeo acima. Ele é juiz de execuções criminais em Minas Gerais, e toma as decisões relacionadas aos presos condenados pela Justiça em Juiz de Fora. E quem é a mulher que está com o juiz no vídeo? Ela é advogada de um traficante. O vídeo é peça-chave numa investigação da Polícia Federal que desmontou uma das maiores quadrilhas de tráfico de drogas do país.
    Dezessete pessoas foram presas e cerca de R$ 70 milhões apreendidos em dinheiro, drogas, armas, imóveis, dezenas de carros de luxo e até um avião. A droga era trazida da Bolívia e distribuída, principalmente, em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, pelos traficantes Álvaro Daniel Roberto, o Caipira, Peterson Pereira Monteiro, o Zoi, e José Severino da Silva, o Cabecinha.
    Mais do que uma rota do tráfico de drogas, Juiz de Fora acabou se tornando uma base estratégica para a organização criminosa e o principal motivo estava no fórum da cidade.
    Ao investigar a quadrilha, a polícia encontrou várias sentenças assinadas pelo juiz Amaury de Lima e Souza beneficiando traficantes, clientes da advogada Andrea Elizabeth de Leão Rodrigues. Os dois que você viu juntos, no início dessa reportagem.
    Amaury: Alô.
    Andrea: Eu não estou entendendo nada.
    Amaury: O que que você não está entendendo, o que você me pediu?
    Andrea: Tá, mas não tem alvará, não tem nada.
    Amaury: Hein?
    Andrea: Não tem alvará.
    Amaury: Não é isso que você me pediu não. Você me pediu para enviar uma peça do carro para você.
    Andrea: Espera a peça chegar. Eu não, mas.
    Amaury: Já fiz o pedido da peça.
    Andrea: Ah tá, entendi.
    Segundo a polícia, a peça seria o alvará de prisão domiciliar que o juiz concedeu a um traficante.
    E este não foi o único caso, como mostram documentos, gravações telefônicas feitas com autorização da Justiça e imagens a que o Fantástico teve acesso com exclusividade.
    O traficante Álvaro Daniel é de Campinas, estava num presídio em Fortaleza e foi transferido para prisão domiciliar em Juiz de Fora.
    Segundo a polícia, foi uma manobra da quadrilha para tirá-lo de trás das grades com ajuda do juiz Amaury. A defesa apresentou um atestado médico afirmando que o traficante precisava de uma cirurgia urgente.
    “Certidões falsas, comprovantes de residências falsos, levando esse preso de um estado para a base Juiz de Fora. As provas produzidas dão conta que ele participava, ele não julgava, ele era participante da organização criminosa”, diz Sérgio Menezes, Superintendente PF-MG.
    Além de determinar a prisão domiciliar, o juiz permitiu que o criminoso viajasse sem escolta. A advogada Andréa Rodrigues foi buscá-lo, em Fortaleza, num avião particular.
    Em Juiz de Fora, a polícia interceptou uma comunicação entre integrantes da quadrilha: “Será que não arruma uns R$ 500 mil até amanhã? Que tenho que pagar o juiz. Que o amigo saiu da cadeia. Mas tenho que pagar, amanhã, R$ 600 mil”.
    No dia seguinte, foi em um estacionamento de um hotel em Juiz de Fora que, segundo as investigações, o juiz recebeu o pagamento pela venda da decisão judicial. Tudo foi registrado, comprovando o encontro dele com a advogada do traficante.
    Às 18:30, Andrea desce de um carro na entrada lateral do hotel, sai carregando uma bolsa de mão e caminha até a parte de trás do veículo, onde pega uma segunda bolsa maior. A advogada carrega, então, as duas bolsas na direção da garagem.

    A câmera do estacionamento, no subsolo, mostra Andrea Caminhando até um carro branco. Ela abre a porta traseira e, segundo a polícia, neste momento, guardou a bolsa maior no porta-malas.
    Logo em seguida, Andrea é vista no saguão segurando apenas a bolsa menor. Às 18:41, o carro do juiz Amaury entra na garagem do hotel. Ele estaciona bem ao lado do carro branco onde Andrea esteve minutos antes. O juiz sobe até o saguão e volta em seguida acompanhado da advogada. No elevador, os dois se beijam.
    Já na garagem, os faróis indicam que os carros foram destrancados.
    Segundo a polícia, neste momento, Andréa teria entregado a mala contendo R$ 600 mil ao juiz.

    Amaury entra no carro e vai embora. Ele ficou menos de cinco minutos no hotel. Andrea volta para o saguão, novamente, carregando apenas a bolsa menor.
    As câmeras de segurança mostram ainda outro fato revelador: horas antes do encontro com o juiz, Andréa esteve no mesmo hotel com o traficante Álvaro Daniel, que já tinha saído da penitenciária para cumprir pena em Juiz de Fora.
    Com a liminar concedida pelo juiz Amaury de Lima e Souza, esta era a prisão domiciliar de Álvaro Daniel. Do local, ele pretendia continuar comandando o tráfico e controlando as remessas de drogas direto da Bolívia.
    Cômodos confortáveis. Piscina, churrasqueira e sauna. Álvaro Daniel ficou em uma casa menos de três meses. Hoje, o imóvel está apreendido e o traficante, foragido.
    O juiz Amaury também teve bens apreendidos. “Ele recebeu uma quantia de valor vultoso de cédulas miúdas vindas do tráfico de drogas do Rio de Janeiro. E com esse dinheiro, ele comprou um apartamento e um carro de luxo”, aponta Sérgio Menezes, Superintendente PF-MG.
    Para a polícia, uma conversa com um corretor de imóveis mostra que parte do apartamento foi paga com dinheiro vivo, e em notas pequenas.
    Corretor: Doutor. Tá faltando 1140.
    Amaury: É mesmo?
    Corretor: É. Num pacote de cinco estava faltando umas notas e no pacote daqueles de dois estava faltando, está tudo separadinho, nós estamos com ele, faltando 140, entendeu?
    O advogado de Amaury de Lima diz que o dinheiro não veio do tráfico. O juiz teria usado economias que guardava em casa. “Na verdade, nós vamos comprovar, no processo, que as notas eram de R$ 50 e R$ 100”, diz Gustavo Mendes, advogado do juiz.
    A defesa do juiz nega todas as acusações e contesta as provas da polícia. “Não existe nenhuma imagem de transferência de transferência bolsa para o magistrado”, disse o advogado.
    Fantástico: E ele foi lá pra quê?
    Gustavo Mendes, advogado do juiz: Ele foi simplesmente para despedir dela, visto que ela voltaria pra sua cidade.
    Por telefone, o advogado de Andréa não quis falar sobre o caso. A OAB suspendeu, provisoriamente, o direto da advogada de atuar. E contesta a conduta do juiz. “Se um juiz tem uma relação amorosa com uma advogada, evidentemente, que ele juiz deveria se declarar suspeito impedido para atuar no caso”, diz Luis Cláudio Chaves, presidente OAB/MG.
    Andrea e Amaury estão presos preventivamente. Entre outros crimes, foram denunciados à Justiça por corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa. O juiz ainda é acusado de posse ilegal de armas de uso exclusivo das Forças Armadas.
    “A prova produzida no inquérito conduzido pela Polícia Federal é contundente, ela é forte, são interceptações telefônicas, são gravações de vídeo, a própria movimentação financeira e a prova testemunhal presente no inquérito. A prova é robusta”, afirma Carlos André Bittencourt, Procurador Geral de Minas Gerais.
    No mês passado, assim que os traficantes foram presos, Amaury telefonou para um advogado amigo dele. “Ah, p…, eu estou numa preocupação do c… Então é o seguinte. Eu não sei, cara. Eu estou achando que vem uma m.. muito grossa aí pela frente”, diz Amaury.
    Ele foi preso no dia seguinte.

  4. Nossa somente agora é que o magistrado, e somente agora, descobriu que a polícia no Brasil serve única e exclusivamente para o controle social, ou seja, manter a população a patuléia no seu lugar devido lugar guetos, favelas, conjuntos habitacionais, becos, barracos e afins.
    Quando a PM leva preto, pobre e puta para ao plantão policial para algum delegado os autuá-los em flagrante delito ou a título do que for, e depois o MP fazer a sua parte e o juiz observar as formalidades legais e “cumprir” a lei só estamos, somente, fazendo a máquina funcionar.
    Mesma máquina que mantém o Status Quo em que um magistrado tem uma série imensa e interminável de benefícios e acessos que os três pês, acima, não têm.
    Neste mesmo domingo em que o magistrado se fartava no tudo de bom e de melhor que o dinheiro pode e deve comprar, quantos magistrados estavam trabalhando em prol a justiça a dos direitos os três pês¿
    Penso que nenhum, se muito um único magistrado deveria estar de plantão, à distância, onde algum subalterno deste tendo como incumbência ficar no Fórum de plantão, servindo de pára raio no lugar do magistrado, que só poderá e deverá ser incomodado se surgir uma piça “ultra galáctica”, fora disto são reminiscências de alguém que gosta de beber, simples assim.
    Com uma única virtude dele é beber em casa, portanto não dando trabalho nas ruas para a PM e delegados de plantão e demais policiais civis, já os convidados do magistrado xiiiiiiiiii……..
    E para que não cai no esquecimento à última vez que um juiz bêbado flagrado dirigindo e foi “levado” até um plantão policial o juiz não ficou preso, um minuto se quer, logo depois foi promovido a desembargador, já e o delegado que tentou fez valer a lei foi demitido, novamente simples assim.

  5. Vindo de um magistrado um texto tão pobre no argumento, me pergunto, se quem julga está em cresi existencial mesmo ganhando seus R$ 20.000 ao mês, o que será do PM/PC com seus R$ 3.000. Mais um exemplo dos pseudos intelectuais deste país, ser progressista mamando na teta do estado.
    Seria um exemplo do progressista caviar!

  6. O CARA QUE ESCREVEU O TEXTO É JUIZ? SE É, DEVERIA ESTAR AINDA SOBRE EFEITO DO NARCOTICO. SE A POLICIA PRENDE SEGUNDO CONCEITOS RACISTA, BASTA ELE COMO JUIZ LIBERAR O INJUSTIÇADO.

  7. Texto legal! Apesar de um tanto quanto preconceituoso com os policiais que jamais fariam uma coisa dessas, de prender só quem é escuro ou pobre!

    Mas que agora também estou de ressaca é fato!

    Abraços a todos e boa ressaca para quem está!

  8. Vai tomar bem no meio do CÚ, se for Juiz, vai duas vezes!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  9. http://www.ajd.org.br/

    uma fabrica de versões ???

    poder do estado ???

    senhores da lei ???

    o tema do texto ficaria melhor apropriado e explorado à um antropólogo sério . . .

    da maneira como foi redigido, ficou superficial e se tinha alguma boa intenção

    esta ficou perdida em devaneios próprios das alucinações . .

    e Exmo Ilmo. Sr. faltou encaixar o upper cut do mariri, chacrona, . . . e dos laboratórios russos . . .

    o fenômeno alteradores de consciência

    já esta muito além dos esteriótipos raciais ou stocks . . .

    lamentável mais uma vez que um jiuiz se preste a mostrar o nível

    que esta bruzundanga se encontra . . . .

    ligar exclusivamente drogas com atividade policial . . .

    . . . droga esta ligada via natureza – animal – auto-proclamado dito ser humano . . .

    não estamos nem próximos de uma transição para o humano

    e já quer entregar a conta aos policiais . . . . ou a atividade policial . . quiça um sistema criminal maiúsculo . .

    . . .sem unidade cultural . . leis inúteis . . sem nenhuma esperança . . .

    ACORDA . . . HOLLYWOOD . . . a realidade é esta:

  10. Se alguém quer ter certeza de “justiça” na guerra, não pergunte isso ao general “vencedor”, mas, à mãe do soldado que morreu.

    Se o subscritor do texto estivesse no lugar do juiz que prolatou a sentença (conforme o vídeo), é quase certo que já teria reavaliado os próprios conceitos sobre a guerra na indústria do narcotráfico (proibido ou liberado).

    Pura tolice buscar “justificativas” ou “culpados” pelo “futuro” da indústria do narcotráfico “liberado”, quando se pretende preencher o próprio vazio existencial da forma mais estúpida possível, abdicando das mais variadas alternativas que proporcionam bem-estar. .

    Vá nadar, seu tonto!!! É o maior barato!!!

  11. isto deve ser legal NÉ juiz ???

    coisas boas positivas ???!!!

    dignificam a já rara dignidade humana ???

  12. Alguém consegue enxergar de fato alguma coisa positiva, boa

    em torno de qualquer droga

    que tenha exclusivamente a função de alterar consciência ???

    ????

    ???

    um juiz ???

    churrasquinho ???

    eu não sabia que as coisas estavam assim . . .

    quando me convidarem para um churrasquinho terei mais cuidado em aceitar . . .

    que público ??? !!!

    estamos assim é isto mesmo ??? tem swing ??? animal ??? bizarro ???

    ahhhhhhh esqueci depois tem a ressaca . . . o passado ficou para traz . . . .

  13. sic . . Muitos, como eu, trabalharam normalmente no dia seguinte e outros, não tenho dúvidas, por conta exatamente de sua relação com as drogas, continuaram usando abusivamente e causando problemas à sua família e comunidade. . . .

    eu não posso acreditar que um juiz escreveu isto ???????

    fala que não é verdade . . . . se não é ir embora mesmo . . . .

  14. Fico cansado de ler e reler tantas vezes textos carregados de falácia barata desse tipo. FALSA ANALOGIA…. não cabem certas comparações, única e exclusivamente… e ponto.

  15. PERGUNTA- COMO ACABAR COM A PAZ E ALEGRIA DE UMA FAMILIA FELIZ ??

    RESP- É FÁCIL . É SÓ ALGUM COMPONENTE DESTA FAMILIA SE TORNAR UM VICIADO EM DROGA.

  16. esse texto, deve ter sido escrito por algum adépto das drogas.
    quem gosta , sempre vai defender . é o famoso legislar em causa própria.
    ai o cara fala !! , ahhhh se eu fosse o presidente ! tipo o mogica do uruguai …. ahhhhhh

  17. SEMPRE ENSINEI AOS MEUS FILHOS QUE TODO DROGADO É UM MERDA!

    TRABALHEI POR LONGOS ANOS NO DEPARTAMENTO DE NARCÓTICOS, ONDE TIVE O DISSABOR DE TRABALHAR COM ALGUNS DROGADOS E ONDE PRESENCIEI DE PERTO TODA A DESGRAÇA QUE A DROGA TRAZ.
    A PRIMEIRA SENSAÇÃO DE EUFORIA E DE QUE “O CARA PODE TUDO” COM O PASSAR DO TEMPO SE TRANSFORMA EM DEPRESSÃO E MUITAS VEZES LEVA AO SUICÍDIO COMO PUDE VER ALGUNS COLEGAS QUE AO CHEGAREM AO FUNDO DO POÇO E METERAM UMA BALA DE 45 DA IMBEL CARGA DO DEPARTAMENTO, NO MEIO DOS CORNOS.
    A MAIORIA DA “GALERA DO ASPIRADOR” QUE CONHECI NA MINHA ÉPOCA DE DENARC, OU MORREU OU FOI EM CANA E PRÁ RUA.
    O CAMARADA VIVE DE ILUSÃO E NUM MUNDO IMAGINÁRIO ONDE ACREDITA QUE ESTÁ SEMPRE BEM, QUE ESTÁ RICO, QUE PÁRA QUANDO QUISER, QUE TEM VÁRIOS AMIGOS, QUE A MULHERADA O ADORA MAS, NÃO PERCEBE QUE ESTÁ AFUNDANDO A CADA DIA.
    O FINAL DA ESTÓRIA É BEM FÁCIL DE SE IMAGINAR…
    CANSEI DE VER CAMARADAS BACANAS, MENDIGANDO “UM PAPEL” PARA CHEIRAR! É DIGNO DE PENA!
    DIANTE DE TUDO QUE VIA NO MEU DIA A DIA, AO CHEGAR EM CASA PEDIA AOS MEUS DOIS FILHOS MAIS VELHOS: “PROMETA AO PAPAI QUE VOCÊ NUNCA VAI USAR DROGAS?” E FAZIA COM ELES UMA ESPÉCIE DE LAVAGEM CEREBRAL ONDE OS PEDIA PARA REPETIR SEMPRE: “TODO DROGADO É UM MERDA!”
    GRAÇAS AO BOM DEUS, HOJE UM DELES TEM 25 ANOS E O OUTRO COM 22 DE IDADE, AMBOS ESTUDANTES DE DIREITO, TRABALHADORES, NÃO FUMAM, BEBEM MUITO POUCO OU QUASE NADA, PRATICAM ESPORTES E ATÉ HOJE, NUNCA SOUBE OU SEQUER DESCONFIEI DE QUE TENHAM USADO DROGAS.
    NÃO POSSO MONITORÁ-LOS 24 HORAS MAS, PENSO QUE A MINHA INSISTÊNCIA EM ALERTÁ-LOS PARA O PERIGO DESSE FLAGELO, TENHA SURTIDO EFEITO.
    NUNCA DISSE A ELES QUE DROGA DÊ UMA SENSAÇÃO RUIM, ALIÁS, DIGO QUE É MUITO BOA! TANTO É BOA QUE O CAMARADA QUER USAR DE NOVO! SE FOSSE RUIM E TIVESSE CHEIRO DE MERDA, NINGUÉM USAVA!
    COSTUMO TAMBÉM DIZER QUE SE FOSSE BOM, NÃO SE CHAMAVA DROGA. TERIA OUTRO NOME.
    POR OUTRO LADO, SE FOSSE RUIM, NÃO TINHA TANTA GENTE QUE GOSTAVA.
    AINDA TENHO UM “RAPINHA DE TACHO” DE 09 ANOS E FAÇO COM ELE O MESMO TIPO DE LAVAGEM CEREBRAL.
    ALERTO-O PARA O FATO DE UM SUPOSTO AMIGO IRÁ OFERECER-LHE DROGAS (AS PORTAS DO INFERNO) E IRÁ TENTAR CONVENCÊ-LO DE QUE É MUITO BOM E QUE “VOCÊ É QUEM TEM QUE DOMINAR O VÍCIO E NÃO PODE DEIXAR QUE ELE O DOMINE” (CONVERSA FURADA DE CHEIRADOR). ESSE ENVIADO DO DEMO, O FALSO AMIGO, JÁ ESTÁ NAS TREVAS E IRÁ TENTAR ARRASTÁ-LO TAMBÉM.
    ESSE PAPO DE QUE TEM QUE EXPERIMENTAR DE TUDO É FURADO!
    NEM TODO MUNDO QUE EXPERIMENTOU DROGAS UM DIA, HOJE É UM VICIADO. ISSO É FATO! PORÉM, TODO O VICIADO DE HOJE, SÓ O É, PORQUE EXPERIMENTOU UM DIA! ISSO TAMBÉM É FATO!
    PORTANTO, PREFIRO FICAR COM MINHA TEORIA DE QUE TODO DROGADO É UM MERDA!!!

  18. sabemos a muito tempo que essas drogas malditas , estão enrraizadas a décadas nas faculdades, do pais inteiro…
    e logicamente muitos desses universitários se formarão, e alguns terão cargos importantes, sejam por capacidade..
    e muitos por ter um grande – QI. –
    e seria burrice se imaginarmos que somente a população da classe baixa adoram se drogarem …

  19. A juizada está arriando as calças e mostrando o charlie uniform ao crime!

    Mande seus filhos para uma saudável ‘rave’ senhor juiz!

  20. usar droga é atraso de vida. todos os caras que eu conheci que usaram drogas , tanto na policia quanto
    onde eu moro, só se prejudicaram, cairam em desgraça financeira, quem éra casado perdeu a esposa, quem éra solteiro ai se deslanchou e virou um farrapo humano, a droga só dá prejuízo , financeiramente e moralmente, perde tudo o que tem , dinheiro, família, trabalho, amizades, lucros ? somente para o traficante , pois se fosse boa os grandes traficantes viciariam seus bens mais preciosos… que são seus filhos, e sabemos que isso não acontece , eles deixam seus filhos longe disso, pois eles sabem que isso não presta….. é de se estranhar que pessoas de importantes cargos de respeito da nossa sociedade , vir com esse papo de defensor das drogas , isso é lastimável e lucros só para o traficante…

    geralmente os pais gostam de dar coisas boas para seus filhos.
    mas com certeza os traficantes não dão drogas para os seus filhos, eles não são trouxas, troxas é quem.
    usa e se vicia nesta merda de droga…………………….

Os comentários estão desativados.