CORRUPÇÃO É ISTO: Guaratinguetá, cidade muito estranha…Lá delegado de 2ª manda no de primeira classe 25

Desde terça-feira (7), a Polícia Civil conta com um setor pioneiro em todo o Estado que investigará casos de corrupção e de lavagem de dinheiro na região de Guaratinguetá, no interior de São Paulo: o Setor Especializado de Combate aos Crimes de Corrupção, Crime Organizado e Lavagem de Dinheiro (Seccold).
Isso é piada de mal gosto; vejamos: tem efetivo?
Não!
Tem condições operacionais ?
Não!
Guara e uma cidade estranha, tão estranha quanto a tal administração superior; lá existem 5 Delegados de Policia de 1 Classe e o Seccional é um Delegado de 2 classe comissionado em classe superior .
A pergunta que não quer calar qual o incentivo dos Delegados preteridos para qualquer trabalho quando alguém de classe inferior dita regras e normas de conduta ?
Sempre sustentei que nomear alguém em classe superior quando existe alguém em condições legais de assumir o cargo por interesses particulares , de amizade ou inconfessáveis e crime contra o erário publico pois pagamos todos que estão em sua classe e mais o comissionado.
Já que foi criada essa Delegacia deveria começar por investigar esses fatos.

João Alkimin 

  1. É a clássica improbidade administrativa…

    Do jeito que as coisas andam… já já rola uma “lava jato” nisso daí.

  2. Nossa…..quanta novidade……….

    E para nós……….ooooooooooooooooooooooooooooooooooo

    É assim que se move a boiada…………….

    De olho no vizinho………com o ladrão dentro de casa……………

    Passa, data base………….bônus……………aposentadoria especial………….reposição do efetivo…………….restruturação……..etc

    O inicial da minha carreira é R$ 10.000,00………….o de vocês é quanto mesmo ???

    Enquanto se anestesia o povo em SP com Brasília………………….. caravana passa……………..

    É assim que pensam os dirigentes da falida PC…………….

  3. Quer estranheza???
    Coronel da Pm de SP ganhar bem mais que um Tenente-Brigadeiro( PATENTE MAIS ALTA DA AERONÁUTICA) da FAB que é OFICIAL- GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS, OU SEJA, MILITAR DE GUERRA…

  4. Na Polícia Civil isso não é estranho…já presenciei muito disso, entre delegados, investigadores e escrivães, o que vale aqui (como sempre foi) é o padrinho. Pior ainda, é para aqueles de classe especial que não tem pra aonde ir.

  5. ah tá…
    .
    e no DECAP que existem 34 delegados de 2a.classse como titulares, comissionados em primeira ?
    .
    Há diversos delegado de primeira classe encostados !
    .
    Isso é que é IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA !
    .
    O DELEGADO DO 95 DP – HELIÓPOLIS ( DAS MAQUINETAS REPORTADAS PELA BAND ).= 2A.CLASSE…
    .
    VAI ENTENDER !

  6. FLIT PARALISANTA

    ———————————————

    PODE ME ESCLARECER SE HAVERÁ NOVAS PROMOÇÕES PARA AS CARREIRAS CONFORME COMUNICADO QUE ESTAVA NO SIPOL ?

  7. VÔCE ACHA QUE O GOVERNADOR QUER UMA POLICIA CIVIL MODERNA , INVESTIGATIVA E INDEPENDENTE COMO A POLICIA FEDERAL.
    LÓGICO QUE NÃO, É SÓ OBSEVAR O QUE ESTA ACONTECENDO DO O PT QUE DEU UM POUQUINHO DE AUTONOMIA A PF QUE NÃO SE APEQUENOU E ESTA CHEGANDO PERTO DE SUA PRESIDENTE. MAS COM CERTEZA QUANDO OS TUCANOS CONSEGUIREM CHEGAR NA PRESIDENCIA DA REPUBLICA O PRIMEIRO ATO SERÁ ACABAR COM A PF.

    REESTRUTURAÇÃO DA POLICIA CIVIL SP

    DELEGADO DE POLICIA
    ESCRIVÃO DE POLICIA
    AGENTE DE POLICIA JUDICIARIA
    PERITO

    NÍVEL SUPERIOR PARA TODAS AS CARREIRAS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    SINDICATO UNICO JÁ !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. Encarregado, Chefe, Titular, DG, são cargos de confiança…ninguém vai por um estranho seja qual classe for.

  9. Amigos nessa Policia Civil não há comando de verdade, e sim um bando de fanfarões!!!Circulo vicioso onde novas ideias são rechaçadas!!

  10. Caro Xupacabra de confiança de quem?De quem se vendido e faz a boca rica das sextas feiras ora ora ora!!

  11. se antiguidade fosse sinal de competência, matuzalem teria sido presidente por vários mandatos!

  12. Essa matéria não é novidade nenhuma, isso ocorre com as demais carreiras, mas ninguém toma providências contra essa falta de respeito com os mais antigos e de classes superiores, infelizmente são avalizadas por aqueles que teriam a obrigação ética e moral de zelar pelos bons princípios na Polícia Civil de SP. É comum a praxe de Delegados (as) serem removidos para outras unidades e levarem consigo Investigadores e Escrivães, já na nova casa, sem pautar pela hierarquia, eles nomeiam para cargos de chefias seus seguidores. Portanto, com exceção de alguns Delegados, a maioria merecidamente provam do próprio veneno.

  13. 16/04/2015 06h40 – Atualizado em 16/04/2015 12h07
    38 dos 93 distritos de SP têm taxa de homicídios acima de 10 por 100 mil
    Em um ano, número sobe; quase metade dos DPs têm alta no tipo de crime.
    Cidade, no entanto, registra queda no índice e sai de patamar ‘endêmico’.
    Thiago Reis e Kleber Tomaz
    Do G1, em São Paulo
    FACEBOOK

    Apesar de a cidade de São Paulo ter registrado queda na taxa de homicídios e saído do patamar de violência considerado “endêmico”, o número de distritos com índice de assassinatos igual ou maior que 10 a cada 100 mil habitantes cresceu em um ano. Eram 37, e agora são 38. É o que mostra um levantamento do Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP com base nos dados da Secretaria da Segurança, obtido pelo G1.
    Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), locais com índices iguais ou superiores a 10 são tidos como zonas endêmicas de violência (veja o mapa com os índices de todos os distritos da capital).
    O levantamento mostra ainda que, em 2014, quase metade dos distritos teve aumento na taxa de assassinatos: 44 dos 93. Outros quatro mantiveram a mesma taxa; 45 tiveram queda.

    São Paulo teve 1.130 casos de homicídios dolosos (quando há a intenção de matar) em 2014 – pouco menos que os 1.161 de 2013. Somados todos os distritos, essa é apenas a segunda vez, desde 1991, que o índice geral da cidade fica dentro do tolerável: 9,8.
    De acordo com o Estudo Global sobre Homicídios, publicado pela Organização das Nações Unidas (ONU) no ano passado, entretanto, a média mundial é de 6,2 por 100 mil pessoas. Só 24 distritos de São Paulo (1/4 do total) têm um índice abaixo.
    saiba mais
    MAPA: veja taxa dos distritos e compare
    Moradores de distritos sem homicídio celebram, mas reclamam de assaltos
    Em ano de Copa, Itaquera tem a 2ª maior queda na taxa de homicídios
    Em nota, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo diz que “a cidade é uma das capitais com menor taxa de homicídios no país e que nenhum município paulista faz parte dos rankings mais recentes de cidades mais violentas do mundo, divulgados pelo Escritório sobre Drogas e Crime das Nações Unidas e pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, ao contrário de outras cidades brasileiras e norteamericanas”.
    Para o professor da FGV e vice-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima, a taxa de São Paulo, no entanto, está longe de ser adequada em “termos civilizatórios”. “Comparada com outras cidades do país, a taxa é até baixa. Mas a gente ainda tem uma lição de casa gigante para fazer, para diminuir os conflitos. E isso é percebido ao analisar as taxas de outros locais do mundo.”

    Sobre o aumento de casos em quase metade dos distritos, o especialista em segurança diz que a violência é “desigualmente distribuída na cidade, da mesma maneira que vários outros fenômenos, como a taxa de ocupação, a educação e a saúde”.

    O sociólogo e pesquisador do NEV Marcelo Batista Nery concorda. “A diferença entre os distritos está relacionada a um aspecto importante que é a heterogeneidade da cidade como um todo, em consequência dos fenômenos que acontecem em São Paulo.” Ele diz, entretanto, que “em um contexto de baixas taxas, uma única ocorrência tem um impacto grande” e ressalta que o mais importante é verificar uma tendência ao longo de anos para que a análise seja mais apurada.
    Pelo menos 21 pessoas protestaram na Estação Guaianazes da CPTM (Foto: Tatiana Santiago/G1)
    Guaianazes é uma das regiões com aumento na
    taxa (Foto: Tatiana Santiago/G1)
    O estudo do NEV considera o número de casos de homicídios, e não o total de mortes – um boletim de ocorrência pode representar mais de uma vítima. É o mesmo método adotado pela Secretaria da Segurança. Em 2014, apesar de terem sido registrados 1.130 casos, 1.196 pessoas morreram.

    O levantamento não considera os dados de homicídios de delegacias especializadas, como delegacias da Mulher e da Infância e Juventude. De acordo com o NEV, o objetivo do estudo é analisar os dados por distrito, e os casos registrados nestas delegacias podem ser de qualquer parte da cidade. Só dois casos (com duas mortes), no entanto, foram registrados em delegacias especializadas na cidade em 2014.

    No levantamento, também não estão incluídos os latrocínios (roubos seguidos de morte). A cidade teve 147 casos em 2014 – ante 140 em 2013.
    Extremos
    Boa parte dos distritos com aumento na taxa de homicídios está concentrada nos extremos do município, como Jaçanã e Vila Brasilândia (na Zona Norte) e Cidade A E Carvalho e Guaianazes (na Zona Leste).
    Para Renato Sérgio de Lima, “as regiões com as maiores taxas são também as mais precárias, onde o Estado não se faz presente em sua totalidade”. “Por que regiões com taxas altas e com crescimento não conseguem se beneficiar do movimento de queda? Há vários fatores, como o domínio de facções, variáveis socioeconômicas como piores condições de emprego e renda. A cidade é uma construção político-administrativa que não guarda relação com o fenômeno em si da violência. O território do crime é, muitas vezes, um bairro, um quarteirão.”
    Vila Formosa
    A região do 58º DP, em Vila Formosa, a única a não registrar nenhum homicídio em 2013, teve no ano passado cinco assassinatos e viu a taxa pular de 0 para 7,6 a cada 100 mil.

    A pensionista Dulce Alves dos Santos, de 60 anos, é mãe de uma das vítimas do súbito aumento de casos no bairro. Em 8 de maio de 2014, Alessandra Antero Correia, então com 32 anos, foi morta dentro do cemitério da Vila Formosa.
    “Ela foi estuprada, quebraram o pescoço, abriram a cabeça da minha filha, arrastaram minha filha nas pedras do cemitério. Saíram arrastando ela e amarraram na árvore”, conta Dulce, viúva e mãe de outros oito filhos, em entrevista ao G1.
    Apesar de o caso ter sido registrado inicialmente como homicídio qualificado no distrito da Vila Formosa, ele hoje é investigado pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).
    “Não tem conclusão nenhuma o caso da minha filha”, desabafa a pensionista. O crime está prestes a completar um ano. “Deram para a gente até o dia 2 de maio para ter uma resposta, e estou esperando.”
    A pensionista Dulce Alves dos Santos exibe foto da filha assassinada (Foto: Kleber Tomaz/G1)
    A pensionista Dulce Alves dos Santos exibe foto
    da filha assassinada (Foto: Kleber Tomaz/G1)
    À época, um namorado de Alessandra e o amigo dele chegaram a ser detidos pela polícia, que tinha suspeitas do possível envolvimento dos dois no crime. Eles acabaram liberados por falta de provas. A vítima tinha o hábito de ir ao cemitério da Vila Formosa para levar flores ao túmulo de uma amiga, morta de causas naturais. O local fica a 10 km de distância da casa onde morava com a mãe e os irmãos.
    Com problemas mentais, Alessandra não trabalhava e se dedicava a cuidar de seus bichos de pelúcia e cantar com as sobrinhas. “Apesar da idade, era como se fosse uma criança”, diz Dulce.
    Foi no cemitério que Alessandra conheceu o namorado, filho de uma jardineira. Funcionários ouvidos pelo G1 dizem se lembrar do crime. Segundo eles, muitas pessoas pulam o muro do local para usar drogas ou fazer sexo.
    Alessandra foi encontrada morta pela manhã. Estava seminua, amarrada pela própria blusa numa árvore do cemitério. Tinha sinais de violência sexual e ferimentos na cabeça e no rosto. Os investigadores deduziram que ela foi arrastada porque havia ferimentos compatíveis na sua barriga.
    O DHPP afirma que já foram identificados quatro suspeitos do crime e que foram solicitadas a quebra do sigilo telefônico de Alessandra e a realização de exame de confronto de DNA entre as amostras fornecidas pelos suspeitos com as da vítima. O DHPP diz aguardar os resultados.
    Sobre o aumento de assassinatos na Vila Formosa, o delegado Calixto Calil Filho, titular do 58º DP, diz que tem intensificado as operações na região para combater o crime. São realizadas reuniões mensais no Conseg, onde são feitos mapeamentos das áreas mais críticas para intensificar o trabalho policial nesses locais, informa, por meio de nota da Secretaria da Segurança Pública. O delegado destaca ainda que, no primeiro bimestre deste ano, não foi registrado nenhum homicídio na região.
    Taxa zero
    Dos 93 distritos policiais da capital, apenas dois não registraram nem um homicídio sequer em 2014: Parque da Moóca, na Zona Leste, e Campo Grande, na Zona Sul.
    Já Itaquera, palco da Copa do Mundo em São Paulo, foi o 2º distrito com a maior queda na taxa em um ano, só atrás da Sé.
    A Secretaria da Segurança Pública diz que o índice geral da cidade, de 9,8 a cada 100 mil, representa uma queda de 4,3% em relação à taxa de 10,27 homicídios por 100 mil habitantes de 2013. “O índice é resultado de esforços constantes para reduzir as mortes intencionais e representa uma queda de 80% desde 2001”, informa, em nota.

    É ÓBVIO, O GOVERNO DE SP NÃO INVESTE EM SEGURANÇA PÚBLICA, NÃO ABRE CONCURSOS, PAGA MAL, MENTE PARA O POVO O TEMPO TODO, QUER DIZER, A CRIMINALIDADE TOMOU CONTA EM TODOS ASPECTOS. AS ESTATÍSTICAS NÃO SÃO VERDADEIRAS, PORQUE A MAIORIA NÃO REGISTRA AS OCORRÊNCIA , PORTANTO A ESTATÍSTICA DO GOVERNO E FICTÍCIA , MAS A VERDADE É QUE A CRIMINALIDADE AUMENTA DISPARADAMENTE , MAS O GOVERNADOR INSISTE EM ENGANAR A POPULAÇÃO. COMO QUE AS DELEGACIAS IRÃO INVESTIGAR? OS POLICIAS ESTÃO VELHOS, E GANHAM MAL !

  14. A corrupcao é doença pior que cancer na policia. Policial corrupto é muito mais danoso a sociedade que o próprio marginal. Infezlimente nao ha esperança disso acabar. Os políticos ladroes pioram a coisa porque não tem interesse em uma polícia limpa, que vive 100% de seu salário. Policial que ganha dinheiro ilícito deveria ter vergonha de olhar aos seus filhos, mas está longe do entendimento dele ver que está errado e deveria lutar pela ordem.

  15. CONCORDO COM O COLEGA ACIMA, PORÉM TUDO GIRA EM TORNO DE SALARIO, POLICIAL BEM PAGO, NÃO CORRE ATRÁS DE ILÍCITOS NEM DE BICOS.
    ESTA COM SUA SITUAÇÃO FINANCEIRA ESTABILIZADA, E PODE FAZER POLÍCIA, QUE É SUA FUNÇÃO.
    ENQUANTO AO TEMA ACIMA, TANTO FAZ UM TERCEIRA CLASSE MANDAR EM UM PRIMEIRA, ISSO OCORRE NOS CARGOS DE INVESTIGADOR, ESCRIVÃO E DEMAIS CARREIRAS, TOMAR ESSE REMÉDIO AMARGO NO CARGO DE DELEGADO TAMBÉM É JUSTO. PORQUE SÓ NAS DEMAIS CARREIRAS, AO FINAL VOCÊS, DIGO, OS DELEGADOS QUE CRIARAM ESTÁ ABERRAÇÃO AGORA TAMBÉM AGUENTEM.
    DEIXEM DE RECLAMAR E TRABALHEM.

  16. Acabei de falar ao telefone com o Rebouças, presidente do SIPESP e o mesmo me afirmou pessoalmente que paralisação por melhores salários, como a Apeoesp está fazendo, é uma bobagem e que não adianta nada fazer paralisação. Só quer viajar as custas do nosso suado dinheiro (do trouxa que é associado), para ficar de blá, blá, blá em Brasília. Ele mesmo admitiu que o Judiciário não pode interferir em aumento salarial, mas o mesmo fica enrolando com essas viagens e contatos inúteis que estão fazendo via judiciário.

    Precisamos parar, precisamos reinvidicar, senão não virá nada. Eu vivo do meu salário e de bicos e estou desgastado fisicamente e mentalmente e nosso representante vai tirar o feriado na boa. Quanto tempo faz que o Rebouças não faz um plantão numa EPJ no fundão do Decap? tá na maciota e vai virar mais um Bailone e ou Hilkias.

    Vou me desfiliar quarta feira, sindicato (SIPESP) nojento, são todos vendidos, não temos representação nenhuma, quiçá alguns esforços da Feipol -SE ou do Sipol, fora isso, são um bando de malandros.

    Desfiliem. Não sustentem estes vagabundos!

  17. A polícia precisa trabalhar, ninguém trabalha, se faz o necessário e ainda ficam fazendo intrigas contra outras instituições e
    dentro da própria instituição. P.C.).

    Precisamos rebater na cara quando formos ofendidos. Se necessário sair no braço !
    Estou com o saco cheio de ser ofendido por pessoas de outras instituições, principalmente jornalistas que estão a serviço do
    MP e PM.

    Mas para isso precisamos trabalhar rebatendo todas essas propagandas enganosas exibidas na tv e jornal engodando a população e colocando-as contra nossa Polícia Civil.

    Vamos nos respeitar dentro da nossa instituição, pois se não nos respeitarmos os de fora seguirá o exemplo dado por nós mesmos.

    Aviso aos navegantes ” A POLÍCIA CIVIL ESTA MAIS VIVA DO QUE VOCÊS ACHAM ”
    O pulso ainda pulsa !

  18. Tira Endividado disse: …Vou me desfiliar quarta feira, sindicato (SIPESP) nojento…

    AINDA PAGA SINDICATO E ASSOCIAÇÃO ESPERANDO AUMENTO????

    EU ME DESFILIEI FAZ TEMPO !
    AOS QUE AINDA PAGAM NA ESPERANÇA, SENTA E ESPERA VIU!

  19. A quem interessar possa:

    Planejamento e Gestão
    GABINETE DO SECRETÁRIO
    Resolução Conjunta CC/SG/SF/SPG-5, de 17-4-2015
    Dispõe sobre a fixação das metas dos indicadores criminais estratégicos do Estado e do desdobramento das metas,
    para fins de pagamento da Bonificação por Resultados – BR, instituída pela LC 1.245-2014, para o período do 4º
    trimestre de 2014
    O Secretário-Chefe da Casa Civil e os Secretários de Governo, da Fazenda e de Planejamento e Gestão, considerando o disposto no art. 6º da
    LC 1.245-2014, resolvem:
    Artigo 1º – Para o 4º trimestre de 2014, tendo em vista o pagamento da Bonificação por Resultados – BR, instituída pela Lei Complementar nº
    1.245, de 27 de junho de 2014, as metas globais do Estado de São Paulo referentes aos indicadores criminais estratégicos, definidos pela Resolução
    Conjunta CC/SGP/SF/SPDR-7, de 5-9-2014, ficam fixadas em:
    I – 52.198 ocorrências para o Indicador Roubo e Furto de Veículos;
    II – 1.230 vítimas para o Indicador Vítimas de Letalidade Violenta.
    Artigo 2º – Os critérios adotados para a fixação da meta global do Estado, bem como para seu desdobramento, estão disponíveis na Nota
    Técnica 01/2014 constante no Anexo I que faz parte integrante desta resolução conjunta.
    Artigo 3º – O desdobramento das metas de que trata o parágrafo único do artigo 4º da Resolução Conjunta CC/SGP/SF/SPDR-7, de 5-9-2014,
    está disponível no Anexo II que faz parte integrante desta resolução conjunta.
    Artigo 4º – Esta resolução conjunta entra em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a 1º de outubro de 2014.
    ANEXO I
    a que se refere o artigo 2º da
    Resolução Conjunta CC/SG/SF/SPG-5, de 17-4-2015
    Nota Técnica 01/2014 – FIXAÇAO DE METAS PARA OS INDICADORES DA BONIFICAÇÃO POR RESULTADOS – BR DA SECRETARIA DA SEGURANÇA
    PÚBLICA
    Período 4º Trimestre de 2014

    pág. 56 – Executivo I de 18/04/2015, continua até pág. 80

    http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=4&e=20150418&p=1

  20. CCCCCC AAAAAA DDDDDD ÊÊÊÊÊÊ OOOOOO BBBBBB ÔÔÔÔÔÔÔ NNNNNN UUUUUU SSSSSS

  21. Nas delegacias do Decap isso não é novidade..Chefe 2 classe mandando em tira classe especial, escrivão 3° classe mandando em escriba classe especial. Poderia escrever aqui ao menos umas 20 delegacias.

  22. Nesta instituição, só se dão bem os famosos “maçanetas”, os vagabundos e os apadrinhados.

Os comentários estão desativados.