Traveco transfigurado mutila orelha de carcereiro e Defensoria Pública vê indícios de agressão contra a bicha ensandecida 75

Snap 2015-04-16 at 17.57.43

Travesti fica desfigurada após ser presa, e polícia de SP abre investigação

REYNALDO TUROLLO JR.
MARLENE BERGAMO
DE SÃO PAULO

Presa desde sexta-feira (10) sob suspeita de tentativa de homicídio contra uma vizinha de 73 anos, uma travesti ficou desfigurada e teve fotos divulgadas na internet, com os seios à mostra, durante o período em que estava presa na carceragem do 2º DP (Bom Retiro), centro de São Paulo.

A Secretaria da Segurança Pública informou que está investigando o caso e o vazamento das imagens da presa seminua para sites policiais.

De acordo com a polícia, Veronica Bolina (nome social), 25, apanhou dos outros presos, com quem dividia cela, após masturbar-se no local, no domingo (12). Ela ainda mordeu e arrancou a orelha de um carcereiro que entrou sozinho na cela para ajudá-la.

Reprodução/Facebook
Fotos da travesti Verônica Bolina espancada e nua; imagens foram postadas em páginas do Facebook
Fotos da travesti Verônica Bolina espancada e nua; imagens foram postadas em páginas do Facebook

Segundo o delegado titular do 2º DP, Luis Roberto Hellmeister, o carcereiro foi responsável por parte dos ferimentos no rosto de Veronica, pois precisou se defender.

Outra parte dos ferimentos teria sido causada pela briga em que Veronica se envolveu na sexta, motivo pelo qual foi presa.

“Quem lesionou a cara dele no soco foi a vítima [carcereiro] que perdeu a orelha. Não foi porque era travesti”, disse o delegado.

Hellmeister disse não saber quem fez as fotos de Veronica desfigurada, seminua, algemada e com os pés amarrados no chão do corredor externo da delegacia. Segundo o delegado, a foto foi tirada enquanto policiais a levavam ao hospital, após as agressões.

A imagem foi reproduzida em páginas na internet de vários Estados, como “Plantão Policial do Ceará”. Muitas já retiraram a foto.

Em depoimento à polícia, acompanhado por militantes de grupos LGBT, na tarde desta quarta-feira (15), Veronica confirmou a versão policial. “Eu estava possuída pelo demônio”, disse.

CONTENÇÃO

As defensoras públicas Vanessa Vieira e Áurea Maria Manoel, do Núcleo de Combate à Discriminação da Defensoria Pública, disseram ver “indícios de agressão”.

“O Estado tem que conter [pessoas custodiadas em atitude violenta], mas não extrapolar na força”, disse Vieira.

Até esta quarta, as defensoras não haviam conseguido falar com Veronica sem a presença de policiais. A travesti permanece presa na delegacia até ser transferida para um Centro de Detenção Provisória.

Reprodução/Facebook – Marlene Bergamo/Folhapress
A travesti Verônica Bolina. antes e depois de ficar desfigurada após ser presa
A travesti Verônica Bolina. antes e depois de ficar desfigurada após ser presa

A coordenadora estadual de Políticas para Diversidade Sexual, Heloísa Alves, gravou uma entrevista com Veronica, repassada a membros do Conselho Estadual LGBT.

No áudio, Veronica diz: “Eles tiveram que usar das leis deles. Eu só fui contida, não fui torturada”.

Em seguida, a coordenadora explica que entrevistou Veronica sem se identificar, e conclui: “O delegado gentilmente permitiu que eu fizesse isso porque há uma comoção. Está muito claro agora que não houve tortura, que ela está machucada por uma questão do que ela provocou”.

O áudio gerou críticas de alguns militantes LGBT.

OUTRO LADO

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública afirmou que o caso está sendo investigado pela Corregedoria da Polícia Civil. “O delegado [Hellmeister] esclarece que Verônica, por causa da sua condição sexual, pode solicitar uma sala separada do restante dos presos, mas que não houve esse pedido.”

Transcrito da Folha de São Paulo ; nos termos do artigo 46 da Lei nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998.‏

  1. Nada com o tópico, mas está em julgamento, agora, no STF, ADO n. 28, de interesse de policiais civis do sexo feminino = aposentadoria após 25 anos de serviço…
    “Ação direta de inconstitucionalidade por omissão, com pedido de medida cautela.
    Alega-se ofensa ao artigo 40, parágrafos 1º e 4º, da Constituição Federal de 1988. Sustentam, em síntese, ser manifesta, “a omissão legislativa do Estado de São Paulo, visto que desde a promulgação da Constituição Federal de 1988 (artigo 40, inciso III, em sua redação original) já se previa a distinção do lapso de tempo de serviço exigido para concessão de aposentadoria entre homens e mulheres”’.
    Em discussão está saber se a omissão impossibilita o estabelecimento de critérios diferenciados para aposentadoria dos policiais civis e militares do sexo feminino no Estado de São Paulo.
    A Procuradoria Geral da República manifesta-se pelo não conhecimento da ação, e no mérito, pela improcedência do pedido.

  2. Então o Carcereiro deveria ficar de quatro e pedir desculpas por estar de costas!!!???!!!

  3. OLHA O TAMANHO DO NEGÃO, por mim pegava essas putas da defensória e tocava fogo, ganham 25 mil pra fazer politicagem, pessoal reclama dos Cerveró, Vacari, mas defensores públicos são tão ou mais filha das puta e corruptos que eles

  4. No dia 10/04 o sr. Charleston, conhecido como Veronica, tentou matar à pauladas a idosa Laura, de 73 anos de idade. Repito: 73 anos de idade. Na oportunidade, ele também agrediu os policiais militares que o detiveram e ainda agrediu outros dois homossexuais, sendo um deles um transexual conhecido como BEATRIZ. Por este motivo, Charleston (ou Veronica) foi preso em flagrante por homicídio tentado. Dois dias após, no dia 12/04, o carcereiro, ao abrir a cela onde estava o sr. Charleston, foi atacado e teve a orelha arrancada por este à dentadas. Houve luta corporal e foi preciso o uso de força física para fazer cessar a conduta de Charleston. Toda esta toada, resultou no seguinte cenário:
    a) A idosa Laura, de 73 anos, permaneceu internada para tratar os traumas no crânio.
    b) O carcereiro, teve que ser internado e passou por cirurgia para reconstrução de sua orelha (sem sucesso) e;
    c) O senhor Charleston, conhecido como Verônica, teve o rosto machucado pela intervenção dos policias que o contiveram.
    Seria mais uma estória de violência de nossas cidades, se não fosse um detalhe: Hoje, alguns movimentos de esquerda e de defesa LGBT estão se manifestando em defesa de Verônica e lançaram a campanha: “SOMOS TODOS VERÔNICA”! Até a revista de esquerda FORUM, se manifestou em apoio ao transexual. Enquanto isso, esses mesmos não demonstram qualquer preocupação a respeito do carcereiro que perdeu a orelha ou da idosa que quase foi morta à pauladas. Outra coisa que causa perplexidade é que também não se importaram com o transexual que tentou salvar a idosa e é conhecido como Beatriz, o qual também foi agredido e machucado.
    Notem que a revista Forum, alguns militantes de esquerda e alguns grupos em defesa do movimento LGBT preferiram se preocupar em defender o transexual que tentou MATAR a idosa ao defender o transexual que tentou SALVAR a vida da idosa e se machucou. Defendem mais o transexual que tentou ser HOMICIDA, do que o transexual que tentou ser HERÓI. Além, é claro, como já foi dito, de não se preocupar com a idosa ou o carcereiro que perdeu a orelha. Claro que não! Eles sempre estão preocupados em achar uma vítima da Polícia ou da Sociedade branca cristã e hetrosexual, se aproveitando nojentamente, assim, do vitimismo alheio de quem eles convencem ser oprimidos.
    A revista mentiu em falar que Charleston teve o cabelo raspado, pois ele usava peruca. A revista também mentiu em dizer que Charleston foi despido, pois este estava nú quando atacou a idosa (segundo o próprio “depoimento” desta).
    Eu já me acostumei com a total falta de apoio e da inversão de valores que os policias sofrem neste país, motivo pelo qual, não me surpreendeu muito o total abandono do policial que perdeu a orelha. O que me surpreendeu neste caso foi que, além do policial, ninguém se preocupou em saber o estado de saúde de uma idosa de 73 anos, que poderia ser mãe ou avó de muitos dos que estão lendo este texto.
    Isso tudo só demonstra o quanto nossa sociedade está doente e influenciada por movimentos preocupados em defender apenas membros de minorias, sejam qual for a situação em que eles se encontrem, estando eles certos ou não, sejam eles criminosos ou não. Estes movimentos não defendem todos os humanos, mas apenas alguns humanos: os que pertencem a grupos vulneráveis e taxados oprimidos. Então, porque usar a nomenclatura “direitos humanos”? Vivemos uma época em que se preocupam, primeiramente, com as peculiaridades de cada um e não com os seus atos praticados. Investiga-se, antes de tudo, se a pessoa que se envolve em algum evento, pertence a algum grupo vulnerável, o que caso se concretize, passa a dar a esta pessoa uma presunção de isenção de culpa e um status de oprimido. Se a outra parte for policial então, a presunção é inversa.
    O criminoso Charleston, deu lugar à vítima Verônica. Numa absurda inversão de valores, deixam de se preocupar com as ações que Charleston praticou e passam a se preocupar com as ações que Verônicas sofreu. Esquecem do criminosos e passam a enxergar o transexual, como se isso importasse, afinal de contas, criminoso é criminoso, seja ele gay ou heterossexual.
    A ação praticada pelo agente não interessa mais, mas sim se este possui certas características pessoais como ser negro, homossexual, favelado e a maior delas: NÃO SER POLICIAL, pois nesse caso, a presunção é invertida e envereda sempre para a culpa.
    A Polícia não é contra gays e transexuais. A Polícia é contra criminosos.
    Eu não sou contra gays e transexuais. Apenas sou a favor de gays e transexuais corretos, que neste caso é a esquecida BEATRIZ, abandonada por seus próprio pares.

  5. Carcereiro?? Que isso ??? Não foi extinto??? Intão, chamem os motoristas da policia…. e os guardas de quarteirão… que fim de mundo… sou a favor de criarem uma lei que obrigue os membros de todos os tais direitos umanus a estagiarem por 2 meses (minimo) em um pavilhão de ladrões assassinos…12 hs por dia.

  6. Representante dos grupos LGBT estiveram acompanhando Verônica Bolina, uma pessoa que tentou matar a vizinha de 73 anos, depois de presa e totalmente em descontrole, começou a masturbar-se perto de outros presos, sendo agredida, em seguida atacou e mordeu a orelha de um policial.
    1-) Não importa a orientação sexual da pessoa que comete tantos crimes, portando qual o motivo de representantes de qualquer grupo;
    2-) Ninguém de grupo de idosos ou coisa do tipo, se é que existe foi acompanhar a vítima de 73 anos;
    3-) Alguém deu respaldo ao policiai civil, que estava ali trabalhando de forma digna, nessa brincadeira, ele perdeu parte da orelha, e ainda se não se defende, o que me parece ele deveria deixar a pessoa ter arrancado sua orelha por inteira.

    Inversão de valores total. que ponto chegamos aqui no Brasil.

  7. O que um Promotor e um Defensor Público tem em comum??????

    Ambos fizeram artes cênicas e adoram os holofotes!

    A Verdade é: Se dizem defensores da Lei e da Justiça mas nunca vi um Promotor pedir absolvição do Réu por falta de provas e nunca vi um Defensor Público fazendo plantão no CDP…

  8. Ridículo é um tal de Jean Wyllys deputado (PSOL-RJ) dizendo um monte de merda pela internet em relação a este acontecimento. Esse ” individuo ” arrancou a dentadas a orelha do Policial Civil que interviu uma confusão que a mesma ou mesmo .. srsrsrs, estava fazendo dentro da cela. Lamentável !

  9. RAÇA DE SAFADOS!

    CAMBADA DE FILHOS DA P. TODOS QUERENDO APARECER E DANDO PANO PRÁ ESSA BICHA MALDITA!
    E O CARCEREIRO QUE PERDEU PARTE DA ORELHA E FICOU MUTILADO?
    PAÍS DE SEM VERGONHAS!
    TINHA QUE QUEBRAR TODOS OS DENTES DESSA BICHA NO CHUTE! QUEBRAR TODAS AS SUAS COSTELAS! SEUS BRAÇOS, SUAS PERNAS, PRÁ ESSA DESGRAÇA APRENDER A RESPEITAR POLÍCIA!
    VERÔNICA DO CARALHO! NOME SOCIAL O CACETE! VIADO SAFADO, FILHO DA PUTA!
    E MAIS FILHOS DA PUTA AINDA SÃO OS QUE VÃO DEFENDER ESSA DESGRAÇA!

  10. Em outros tempos, esta bicha loca já estaria se atracando com o demo.

  11. As vezes me da nojo ver certas reportagens.. a VÍTIMA depois de tudo é o Policial…Porque a imprensa não procura o Policial para ver o estado em que ele se encontra(SEM ORELHA)..Imaginem então se fosse o contrario!!!!!!!!

  12. Isso é reflexo de um país desgovernado. Esse travesti, independente de ser um travesti, é uma pessoa do mal, mchucou uma idosa, um outro travesti, agrediu doois homens trablhadores , que no caso são os policiais militares, depois agrediu com mordida grave na orelha outro trabalhador , nesse caso o carcereiro. Que porra de país é esse? A velhinha não é vítima? A tal da Beatriz não é homossexual? Os três policiais não são trabalhadores e seres humanos?
    A MINHA INDIGNAÇÃO É SABER QUE PAGO IMPOSTO PRA PAGAR O SALÁRIO DESSA DEFENSORA!

    O PT E O PSDB FINALMENTE CONSEGUIRAM IMPOR A DITADURA TRAVESTIDA DE DEMOCRACIA. ISSO SIM É UMA DITADURA VIVEMOS NO PAIS DOS ERRADOS E DOS PILANTRAS.

  13. A cadeia tem regras próprias, criadas pelos presos, quando um deles não cumpre as regras existem as punições que podem ir de uma advertência, agressão física e até a morte.

    E tumultos como estes são comuns em uma cadeia.

    Agora que a cobertura da mídia foi ridícula isto não tenho dúvida.

    E quem não leu o Inquérito onde constam os depoimentos, os laudos e o relatório da Autoridade e tem já opinião formada está agindo de má fé.

    Agora o policial além de ficar com sequelas terá que arrumar um bom advogado pois quando a turma dos direitos “dos manos” explicarem para o traveco que ele pode conseguir uma indenização do Estado o carcereiro tá ferrado.

    Tem culpado nesta história?

    Sim!

    Quem?

    Os administradores desta instituição!

    Como assim?

    No fórum de Santana, na cela onde os presos ficam, antes da Audiência existe um dispositivo, manual na porta da cela, muito interessante e bem elaborado em que o preso é colocado na cela e retirado já algemado e o policial em nenhum momento fica exposto a este tipo de ocorrência, mas infelizmente não dispomos de gestores capacitados para copiarem este dispositivo.

  14. FIM DA VIOLÊNCIA POLICIAL! A SOLUÇÃO É ACABAR COM O PRESÍDIO MILITAR ROMÃO GOMES. disse:

    MALANDRO, VÁ SER FEIA NOS QUINTO DO INFERNO.

    EU ACHO QUE ESTOU EQUIVOCADO QTO A EXTINÇÃO DO ROMÃO GOMES, NA VERDADE ESSA BICHA DEVE SER TRANSFERIDA PARA LÁ E FICAR JUNTO COM OS OFICIAIS PEDÓFILOS QUE ESTÃO PRESOS.

    COMO NO ROMÃO GOMES ACONTECE DE TUDO, ENTÃO PORQUE NÃO TRANSFERÍ-LA PRA LÁ.

    LÁ UMA MAJOR DETERMINAVA QUE PRESOS FAZIA SERVIÇO NA RESIDÊNCIA DA SAFADA E RECENTEMENTE DOIS PRESOS PERICULOSOS FUGIRAM E JÁ DEVERIAM ESTAR EM PRESÍDIOS DE SEGURANÇA MÁXIMA, ENTÃO LÁ É O LUGAR CERTO PARA TRANFERIR A BICHA COMEDORA DE ORELHA, QUEM SABE NÃO COME TAMBÉM O CU DOS OFICIAIS.

  15. Do jeito que eu conheço o sistema…vai sobrar pro CARCEPOL, e se ele contestar, vão dizer: por que o senhor agiu sozinho pra conter a cadeia?
    Será que o pessoal do plantão e chefia estava em hora de almoço?

  16. este traveco deu sorte.
    se fosse comigo ! hoje ele não estaria reclamando , e eu estaria respondendo uma legítima defesa.

    após uns tecos.

  17. Essa corregedoria é uma bosta mesmo, pra investigar um coitado em uma situação que não houve crime instaura inquérito, agora pra investigar delegado corrupto com provas entregues de bandeja instauram uma apuração preliminar.

  18. SÓ PRA VER A DIFERENÇA…..O “XICANO” RESOLVEU ROUBAR UM RIFLE E DAR UM ROLÊ A PÉ.
    LÁ NÃO É COMO CÁ!!
    A EMOÇÃO É A PARTIR DO 1:50 MINUTOS

  19. O carcepol poderia ter deixado a brigar rolar solta dentro da cela e ir socorrer o traveco depois, bem depois.

  20. O CARGO DE CARCEREIRO NÃO FOI EXTINTO?
    EU ESPERO “QUE DEUS DÊ EM DOBRO” AO GOVERNADOR POR TUDO QUE ELE FEZ COM OS CARCEREIROS.
    1) DIGITAR CARCEREIRO NO NAVEGADOR DÁ ERRO.
    2) NÃO EXISTE MAIS CARCEREIRO EM OUTROS ESTADOS.
    3) O GOVERNADOR ILUDIU TODA TURMA DE CARCEREIRO EM 2005 COM A TAL REESTRUTURAÇÃO.
    4) O CONCURSO DE CARCEREIRO 2005 FOI O MAIS DISPUTADO E DIFÍCIL DOS ÚLTIMOS CONCURSO DE CARCEREIRO, VEZ QUE TODOS QUE NAQUELA ÉPOCA IRIAM PRESTAR PARA INVESTIGADOR MAS ACABARAM PRESTANDO PARA CARCEREIRO, POIS NÃO TINHAM NÍVEL UNIVERSITÁRIO (UMA PENA PORQUE O IP 2005 FOI POUCO CONCORRIDO E FACIL, POIS PEGARAM A LAÇO QUEM TIVER DÚVIDAS VEJAM AS PROVAS DE CARCEPOL 2005 E INVESTIPOL 2005 E VÊEM AS ESTATÍSTICA).
    5) QUEM TIVER COM DÓ DO TRAVISTI LEVA-O PARA CASA PORQUE É TANTO QUANTO.
    6) O DIA EM QUE TODOS POLICIAIS CIVIS RESPEITAREM O “COLEGA” TALVEZ SEREMOS VALORIZADOS. NM

  21. O CARGO DE CARCEREIRO NÃO FOI EXTINTO?
    ESPERO “QUE O GOVERNADOR GANHE EM DOBRO TUDO QUE ELE FEZ PELA CLASSE!”

  22. O Carcereiro com certeza será punido severamente!!Pois provocou a ira dos tais defensores públicos!!Deu midia da merda!!

  23. EM TODOS ESTADOS DA U.F DO BRASIL HOUVE REESTRUTURAÇÃO DA PC, NÃO EXISTE MAIS O CARGO DE CARCEREIRO, POR QUE AINDA EXISTE EM SÃO PAULO?

    A NOMENCLATURA “CARCEREIRO” DÁ ERRO ATÉ NO NAVEGADOR DE INTERNET AO DIGITAR. ALGO ESTA ERRADO.

    O SOLDADO PM / AGENTE PENITENCIÁRIO TEM MAIS VALOR DO QUE CARCEREIRO DA POLICIA, QUANTO AO PRECONCEITO NA PRÓPRIA INSTITUIÇÃO E TAMBÉM NA SOCIEDADE, ANISTIA, MAS TEM QUE HAVER ALGUÉM PARA SER DESVALORIZADO / DESMERECIMENTO NO MUNDO E ESSE É O CARCEREIRO.

    OS CARCEREIRO DE 2005 FORAM ILUDIDOS COM A TAL REESTRUTURAÇÃO, ENQUANTO OS QUE TINHAM FACULDADE SE DERAM BEM NO CONCURSO DE INVESTIGADOR DE 2005, POIS QUEM TIVER DÚVIDAS PESQUISEM QUANTO AOS NUMERO DE CANDIDATOS E NÍVEL DA PROVA… MUITOS QUE NÃO TINHAM O NÍVEL UNIVERSITÁRIO ACABARAM PRESTANDO PARA CARCEREIRO E, FICARAM ILUDIDOS COM A TAL REESTRUTURAÇÃO ADQUIRIRAM FAMILIA E DEIXARAM DE ESTUDAR ..

    PORQUE NÃO ESTÃO COM DÓ DO CARCEREIRO?

    SE OS DEFENSORES ESTÃO COM DÓ DO TRAVESTI É PORQUE SÃO BICHAS TANTO QUANTO O TRAVESTI, CAMBADA DE VIADOS LEVEM O TRAVESTI PARA SUAS CASAS E DEIXEM ELE ARRASAR COM VOCÊS BANDO DE VIADOS.

  24. POR QUE ESSES DEFENSORES BICHAS NÃO LEVAM O TRAVESTI PARA CASA DELES ACHO QUE É ISSO QUE ELES PRECISAM.

    POR QUE NINGUÉM FICOU COM DÓ DO (EXTINTO CARGO) CARCEREIRO, SERÁ QUE É PORQUE ELE É HOMEM?

    SERÁ QUE OS DEFENSORES SÃO BICHAS?

    COMO SE JÁ NÃO BASTASSEM O PRECONCEITO QUE TEM ESTE EXTINTO CARGO (CARCEREIRO) NAS INSTITUIÇÕES PM, PC, EB E SOCIEDADE.

  25. 16/04/2015 06h40 – Atualizado em 16/04/2015 12h07
    38 dos 93 distritos de SP têm taxa de homicídios acima de 10 por 100 mil
    Em um ano, número sobe; quase metade dos DPs têm alta no tipo de crime.
    Cidade, no entanto, registra queda no índice e sai de patamar ‘endêmico’.
    Thiago Reis e Kleber Tomaz
    Do G1, em São Paulo
    FACEBOOK

    Apesar de a cidade de São Paulo ter registrado queda na taxa de homicídios e saído do patamar de violência considerado “endêmico”, o número de distritos com índice de assassinatos igual ou maior que 10 a cada 100 mil habitantes cresceu em um ano. Eram 37, e agora são 38. É o que mostra um levantamento do Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP com base nos dados da Secretaria da Segurança, obtido pelo G1.
    Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), locais com índices iguais ou superiores a 10 são tidos como zonas endêmicas de violência (veja o mapa com os índices de todos os distritos da capital).
    O levantamento mostra ainda que, em 2014, quase metade dos distritos teve aumento na taxa de assassinatos: 44 dos 93. Outros quatro mantiveram a mesma taxa; 45 tiveram queda.

    São Paulo teve 1.130 casos de homicídios dolosos (quando há a intenção de matar) em 2014 – pouco menos que os 1.161 de 2013. Somados todos os distritos, essa é apenas a segunda vez, desde 1991, que o índice geral da cidade fica dentro do tolerável: 9,8.
    De acordo com o Estudo Global sobre Homicídios, publicado pela Organização das Nações Unidas (ONU) no ano passado, entretanto, a média mundial é de 6,2 por 100 mil pessoas. Só 24 distritos de São Paulo (1/4 do total) têm um índice abaixo.
    saiba mais
    MAPA: veja taxa dos distritos e compare
    Moradores de distritos sem homicídio celebram, mas reclamam de assaltos
    Em ano de Copa, Itaquera tem a 2ª maior queda na taxa de homicídios
    Em nota, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo diz que “a cidade é uma das capitais com menor taxa de homicídios no país e que nenhum município paulista faz parte dos rankings mais recentes de cidades mais violentas do mundo, divulgados pelo Escritório sobre Drogas e Crime das Nações Unidas e pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, ao contrário de outras cidades brasileiras e norteamericanas”.
    Para o professor da FGV e vice-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima, a taxa de São Paulo, no entanto, está longe de ser adequada em “termos civilizatórios”. “Comparada com outras cidades do país, a taxa é até baixa. Mas a gente ainda tem uma lição de casa gigante para fazer, para diminuir os conflitos. E isso é percebido ao analisar as taxas de outros locais do mundo.”

    Sobre o aumento de casos em quase metade dos distritos, o especialista em segurança diz que a violência é “desigualmente distribuída na cidade, da mesma maneira que vários outros fenômenos, como a taxa de ocupação, a educação e a saúde”.

    O sociólogo e pesquisador do NEV Marcelo Batista Nery concorda. “A diferença entre os distritos está relacionada a um aspecto importante que é a heterogeneidade da cidade como um todo, em consequência dos fenômenos que acontecem em São Paulo.” Ele diz, entretanto, que “em um contexto de baixas taxas, uma única ocorrência tem um impacto grande” e ressalta que o mais importante é verificar uma tendência ao longo de anos para que a análise seja mais apurada.
    Pelo menos 21 pessoas protestaram na Estação Guaianazes da CPTM (Foto: Tatiana Santiago/G1)
    Guaianazes é uma das regiões com aumento na
    taxa (Foto: Tatiana Santiago/G1)
    O estudo do NEV considera o número de casos de homicídios, e não o total de mortes – um boletim de ocorrência pode representar mais de uma vítima. É o mesmo método adotado pela Secretaria da Segurança. Em 2014, apesar de terem sido registrados 1.130 casos, 1.196 pessoas morreram.

    O levantamento não considera os dados de homicídios de delegacias especializadas, como delegacias da Mulher e da Infância e Juventude. De acordo com o NEV, o objetivo do estudo é analisar os dados por distrito, e os casos registrados nestas delegacias podem ser de qualquer parte da cidade. Só dois casos (com duas mortes), no entanto, foram registrados em delegacias especializadas na cidade em 2014.

    No levantamento, também não estão incluídos os latrocínios (roubos seguidos de morte). A cidade teve 147 casos em 2014 – ante 140 em 2013.
    Extremos
    Boa parte dos distritos com aumento na taxa de homicídios está concentrada nos extremos do município, como Jaçanã e Vila Brasilândia (na Zona Norte) e Cidade A E Carvalho e Guaianazes (na Zona Leste).
    Para Renato Sérgio de Lima, “as regiões com as maiores taxas são também as mais precárias, onde o Estado não se faz presente em sua totalidade”. “Por que regiões com taxas altas e com crescimento não conseguem se beneficiar do movimento de queda? Há vários fatores, como o domínio de facções, variáveis socioeconômicas como piores condições de emprego e renda. A cidade é uma construção político-administrativa que não guarda relação com o fenômeno em si da violência. O território do crime é, muitas vezes, um bairro, um quarteirão.”
    Vila Formosa
    A região do 58º DP, em Vila Formosa, a única a não registrar nenhum homicídio em 2013, teve no ano passado cinco assassinatos e viu a taxa pular de 0 para 7,6 a cada 100 mil.

    A pensionista Dulce Alves dos Santos, de 60 anos, é mãe de uma das vítimas do súbito aumento de casos no bairro. Em 8 de maio de 2014, Alessandra Antero Correia, então com 32 anos, foi morta dentro do cemitério da Vila Formosa.
    “Ela foi estuprada, quebraram o pescoço, abriram a cabeça da minha filha, arrastaram minha filha nas pedras do cemitério. Saíram arrastando ela e amarraram na árvore”, conta Dulce, viúva e mãe de outros oito filhos, em entrevista ao G1.
    Apesar de o caso ter sido registrado inicialmente como homicídio qualificado no distrito da Vila Formosa, ele hoje é investigado pelo Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).
    “Não tem conclusão nenhuma o caso da minha filha”, desabafa a pensionista. O crime está prestes a completar um ano. “Deram para a gente até o dia 2 de maio para ter uma resposta, e estou esperando.”
    A pensionista Dulce Alves dos Santos exibe foto da filha assassinada (Foto: Kleber Tomaz/G1)
    A pensionista Dulce Alves dos Santos exibe foto
    da filha assassinada (Foto: Kleber Tomaz/G1)
    À época, um namorado de Alessandra e o amigo dele chegaram a ser detidos pela polícia, que tinha suspeitas do possível envolvimento dos dois no crime. Eles acabaram liberados por falta de provas. A vítima tinha o hábito de ir ao cemitério da Vila Formosa para levar flores ao túmulo de uma amiga, morta de causas naturais. O local fica a 10 km de distância da casa onde morava com a mãe e os irmãos.
    Com problemas mentais, Alessandra não trabalhava e se dedicava a cuidar de seus bichos de pelúcia e cantar com as sobrinhas. “Apesar da idade, era como se fosse uma criança”, diz Dulce.
    Foi no cemitério que Alessandra conheceu o namorado, filho de uma jardineira. Funcionários ouvidos pelo G1 dizem se lembrar do crime. Segundo eles, muitas pessoas pulam o muro do local para usar drogas ou fazer sexo.
    Alessandra foi encontrada morta pela manhã. Estava seminua, amarrada pela própria blusa numa árvore do cemitério. Tinha sinais de violência sexual e ferimentos na cabeça e no rosto. Os investigadores deduziram que ela foi arrastada porque havia ferimentos compatíveis na sua barriga.
    O DHPP afirma que já foram identificados quatro suspeitos do crime e que foram solicitadas a quebra do sigilo telefônico de Alessandra e a realização de exame de confronto de DNA entre as amostras fornecidas pelos suspeitos com as da vítima. O DHPP diz aguardar os resultados.
    Sobre o aumento de assassinatos na Vila Formosa, o delegado Calixto Calil Filho, titular do 58º DP, diz que tem intensificado as operações na região para combater o crime. São realizadas reuniões mensais no Conseg, onde são feitos mapeamentos das áreas mais críticas para intensificar o trabalho policial nesses locais, informa, por meio de nota da Secretaria da Segurança Pública. O delegado destaca ainda que, no primeiro bimestre deste ano, não foi registrado nenhum homicídio na região.
    Taxa zero
    Dos 93 distritos policiais da capital, apenas dois não registraram nem um homicídio sequer em 2014: Parque da Moóca, na Zona Leste, e Campo Grande, na Zona Sul.
    Já Itaquera, palco da Copa do Mundo em São Paulo, foi o 2º distrito com a maior queda na taxa em um ano, só atrás da Sé.
    A Secretaria da Segurança Pública diz que o índice geral da cidade, de 9,8 a cada 100 mil, representa uma queda de 4,3% em relação à taxa de 10,27 homicídios por 100 mil habitantes de 2013. “O índice é resultado de esforços constantes para reduzir as mortes intencionais e representa uma queda de 80% desde 2001”, informa, em nota.

    É ÓBVIO, O GOVERNO DE SP NÃO INVESTE EM SEGURANÇA PÚBLICA, NÃO ABRE CONCURSOS, PAGA MAL, MENTE PARA O POVO O TEMPO TODO, QUER DIZER, A CRIMINALIDADE TOMOU CONTA EM TODOS ASPECTOS. AS ESTATÍSTICAS NÃO SÃO VERDADEIRAS, PORQUE A MAIORIA NÃO REGISTRA AS OCORRÊNCIA , PORTANTO A ESTATÍSTICA DO GOVERNO E FICTÍCIA , MAS A VERDADE É QUE A CRIMINALIDADE AUMENTA DISPARADAMENTE , MAS O GOVERNADOR INSISTE EM ENGANAR A POPULAÇÃO. COMO QUE AS DELEGACIAS IRÃO INVESTIGAR? OS POLICIAS ESTÃO VELHOS, E GANHAM MAL !

  26. 16/04/2015 05h24 – Atualizado em 16/04/2015 19h10
    Ataques deixam 6 mortos e um ferido em Parelheiros, Zona Sul de SP
    Aos menos 3 ataques ocorreram; polícia investiga se houve chacina.
    Uma pessoa segue internada em hospital da região.
    Do G1, em São Paulo
    FACEBOOK

    Seis pessoas morreram e uma ficou ferida após serem baleadas em três ataques em Parelheiros, Zona Sul de São Paulo, na noite desta quarta-feira (15). A Polícia Civil investiga se os crimes têm relação entre si e, portanto, se houve chacina.
    Os crimes foram registrados em um intervalo de uma hora. Segundo testemunhas, os ataques partiram de homens que estavam em um carro que passou em alta velocidade.
    O primeiro ataque aconteceu pouco antes das 21h, na Rua Fonte Nova, na Jardim das Fontes. Três amigos que estavam na rua foram baleados. Um deles de 21 anos morreu no local. Rodrigo da Silva Costa, de 26 anos, chegou a ser levado para o Pronto-Socorro de Parelheiros, mas não resistiu. A terceira vítima de 25 anos está internada no PS do Grajaú.

    Seis minutos depois, a polícia foi chamada por causa de um novo ataque na Rua Alice Bastide, na Vila Roschel. Ulisses Dias Gomes, de 35 anos, e um amigo foram atingidos por disparos e morreram no local.
    “Veio um carro prata e veio atirando. Falou que era meu irmão e eu não acreditei. Mataram uma pessoa inocente”, afirmou Maria Eunice Dias, que é irmã da vítima.
    Em seguida, pai e filho foram baleados quando saíam para jantar por volta das 22h na Rua Sônia. Os tiros partiram de um carro. Os dois morreram no local.
    A distância entre os casos da Rua Alice Bastide e da Rua Sônia é de cerca de 600 metros. Esses dois crimes aconteceram com intervalo entre 10 e 20 minutos, segundo as investigações.
    Nos locais dos crimes, foram encontradas cápsulas de quatro calibres diferentes. Os crimes acontecem no mesmo dia em que um policial militar foi assassinado na Estrada da Ponte Alta, na mesma região, quando saía de casa para trabalhar às 6h.

    Os três casos foram registrados no 101º DP (Embuias) e serão investigados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Nenhum suspeito pelos ataques foi preso até o momento.

  27. Esta entidade é uma aberração, deveria estar sob efeito de drogas, para fazer isso.

    Agora, na prática, vemos o que vem ocorrendo;

    Ninguém da mídia foi imparcial, todos os canais de imprensa (sem exceção) defendem, ou ao menos, tendem para o lado do travesti.

    A Defensoria, que deveria ser neutra, também foi tendenciosa, ao falar que não se deve extrapolar na força, ….mas espera aí!

    Não sabem o que de fato aconteceu, não sabe quem foi os supostos agressores, não sabe se foi ele mesmo que se auto lesionou, enfim, só tomaram conhecimento do ocorrido pela repercussão.

    Vamos fazer o seguinte: devolver este país aos índios e mandar outra nação (pode ser Suécia, Canadá) redescobrir e colonizar……

  28. PUTO , MAS PUTO DO PULIÇA QUE TIROU A FOTO. NÃO TEM GEITO, PULIÇA É UMA BOSTA, PULIÇA FUDENDO PULIÇA, SEMPRE. ESSE TIPO DE GENTE NÃO SERVE PRA ESTA AQUI. VAI PRA OUTRA ÁREA, A DE IMPRENSA SER EDITOR DE REVISTA DE FOFOCA, A CORRÓ, QUE DEIXANDO BEM CLARO NÃO SOU FÃ, MAS DESSA VEZ, TEM QUE MAIS É QUE FUDER COM O FILHO DA PUTA QUE TIROU ESSA FOTO, ESSE PATIFE DE MERDA, DANDO MUNIÇÃO PRA TODO TIPO DE GENTE QUE DETESTA E SÓ FODE COM A POLÍCIA, ESSAS PORRAS DE FACEDEBOCA QUE SÓ SERVE PRA FOFOCA E ZAP ZAP QUE SÓ SERVE PRA VER MERDA O DIA INTEIRO SE MAL USADO. MEUS SINCEROS VOTOS PARA O POLICIAL QUE ALÉM DE PASSAR POR MAL BUCADOS ANTES E PÓS ACONTECIMENTO, TERÁ QUE ARCAR COM UM BOM ADVOGADO PARA NÃO TOMAR NO CÚ.

  29. A trava já falou pra secretária das bicha ç que não teve tortura nenhuma, afinal, quem foi que disse que teve tortura? Isso tá igual aquele caso da mina do Mackenzie que disseram que foi estuprada por um time de futebol americano, pegaram a imagem da internet e presumiram de acordo com as convicções politicas, pau no cú da defensória, tomaram no rabo de novo

  30. Cara Bianca: Aqui é a terra da inversão de valores, o que vc esperava???? Aqui mata-se policiais, principalmente militares, diariamente, nada é dito nem pela imprensa nem pelo governo. Já o policial quando mata aparecem diversos grupos falando merda e da violencia policial, o carcereiro do 2DP foi agredido, revidou e agora será vítima da nossa casa censora e de defensores dos viados bandidos….agressores……ninguém fala da saúde do colega nem da idosa que foi agredida pelo traveco. Na nossa terra existe secretário dos direitos humanos prá apurar a conduta policial quando da abordagem de cantor que só compõe letras incitando a violencia da molecada contra as Polícias. O cara sai do gabinete dele, vai até um DP no cú da sul prá encher o saco e falar merda , além de aparecer na imprensa. Ainda querem que as Polícias trabalhem???? Pelo salário e por fatos acima não devemos trabalhar mesmo, cada vez menos . Ainda conta com tres defensores públicos, pagos com nosso dinheiro, os quais ganham 25 pilas prá procurar como foder algum policial, salário de delpol em final de carreira. F O D A M – S E !

  31. #SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados#SomosTodosPoliciaisMutilados

  32. PUXA VIDA……. CADÊ O EDUARDO MATARRATO SUPLICY IR DEFENDER O TRAVESTI E ATACAR O CARCEREIRO E OS PMS ? ONDE JÁ SE VIU JUDIAR DO ANJINHO…… SEM COMENTÁRIOS.

  33. Esse carcepa tá no sal, deve ter pêgo uma AIDS e mais uma pá de doença quando esse traveco mike tyson bocou ele…

  34. É pelo visto willouco você é louco mesmo além disso alienado…
    Se você respeitasse o colega você se dirigia a ele como Policial Civil e não Carcereiro, agora você deve gostar de Soldado da PM porque você é claro “PMS” e não Soldado… O dia que policiais civis se dirigirem ao colega como policiais esta p*rr# vai mudar. Você é bicha também? Gosta de PMS? Porque você não fala Soldados?
    Lembre-se o cargo de Carcereiro foi extinto amanhã você pode estar na Grade!
    A arrogancia é pra gente incompetente!
    A inteligencia é pra gente educada que respeita o próximo (que não tem a cabeça pequena igual a todos que falam com ar de superioridade O CARCEREIRO)

  35. Tamanho das Fontes:
    voltar
    O big data e o policiamento preditivo
    Elisa Mombelli

    Soluções de big data, quando aplicadas à prevenção de crimes, transformam em realidade aquilo que antes era ficção. O policiamento preditivo (predictive policing) é uma prática de segurança pública utilizada em diversos países, e que consiste, basicamente, na indicação de futuras e prováveis cenas criminosas com base em análise de dados que são obtidos de diversas fontes (até mesmo de redes sociais, suspeita-se).

    Nos Estados Unidos, soluções como estas vêm sendo utilizadas desde 2011, quando um algoritmo desenvolvido pelo pesquisador George Mohler, em conjunto com um antropólogo e um criminalista, foi utilizado pela primeira vez pelo Departamento Policial de Santa Cruz, na Califórnia. Os resultados obtidos permitiram a atuação antecipada da polícia em locais apontados pelo algoritmo, que analisou registros de ocorrências, informações sobre suspeitos e forma de execução dos crimes para indicar, com precisão, os locais e horários onde um crime poderia ocorrer. Policiais relataram que em algumas situações chegaram ao local indicado e encontram pessoas roubando carros. Estatística ou adivinhação, fato é que a ferramenta levou a uma redução de até 30% da ocorrência de crimes contra o patrimônio.

    O experimento funcionou e atualmente zonas de risco em grandes cidades americanas são mapeadas. Potenciais criminosos chegam a ser previamente abordados pela polícia, ainda que não tenham cometido nenhum crime. A polícia de Chicago tem uma unidade inteira destinada à predição de crimes. Policiais elaboram listas (heat lists) de possíveis infratores, e chegam a bater em suas residências para advertir diretamente: “If you commit any crimes, there will be major consequences. We’re watching you”.(Se você cometer alguma crime, haverá consequências. Nos estamos de olho em você”.

    Na Inglaterra, a polícia utiliza o Crush (sigla para Criminal Reduction Utilizing Statistical History), sistema que analisa registros de crimes passados e até informações sobre o clima para fazer as suas previsões.

    Recentemente, a prefeitura de São Paulo adquiriu o Detecta, sistema de monitoramento criminal desenvolvido pela Microsoft em parceria com a prefeitura de Nova York. O software deverá analisar os dados obtidos pelo Infocrim e pelo Registro Digital de Ocorrências e funcionar como um buscador, para auxiliar nas investigações. Aparentemente, o sistema não faz previsões, mas deverá orientar o policiamento ostensivo.

    Até este ponto, nenhuma inconstitucionalidade gritante. Mas vamos a um exemplo mais perturbador, ainda nos Estados Unidos, e que poderá um dia chegar ao Brasil. Os departamentos de liberdade condicional em mais da metade dos estados americanos usam previsões baseadas em análises de dados para decidir se devem ou não liberar alguém da prisão. Isso significa que os sistemas informatizados de análise estão dando o parecer final sobre a concessão do benefício. Assim, um algoritmo auxilia — ou substitui? — o julgamento dos juízes, e condenados podem ser privados da liberdade em razão de dados e estatísticas.

    Aqui podem surgir alguns questionamentos graves. Isso porque o uso da probabilidade impede que fatores futuros atuem na consumação ou não do crime, ao dar por certo o que era apenas uma hipótese. Ao utilizar as análises de big data, o estado poderá passar a punir as pessoas pelas suas propensões, e não por suas ações. Afasta-se a causalidade, renega-se o livre arbítrio e anula-se a possibilidade de que uma pessoa escolha um caminho diferente.

    Contudo, o criminoso não é criminoso até cometer o crime. Antes disso, é no máximo um sujeito suscetível ao comportamento delinquente. “Se, por meio do big data, podemos prever quem pode cometer um crime no futuro, talvez não nos contentemos apenas em evitar que o crime aconteça, provavelmente também vamos querer punir o provável perpetrador”, conforme alertam Viktor Mayer-schönberger e Kenneth Cukier, autores do livro Big Data – Como Extrair Volume, Variedade, Velocidade e Valor da Avalanche de Informação Cotidiana.

    A ONG Eletronic Frontier Foundation, destinada à defesa das liberdades humanas na era digital, já manifestou sua inquietude. O temor da organização é que a utilização desses sistemas abra a possibilidade de que a polícia possa adentrar na porta de qualquer cidadão a qualquer momento, sem motivo consistente.

    A atuação policial prematura pode também ser discriminatória e violar outros preceitos constitucionais, tal como a igualdade e a presunção de inocência. Conhecendo-se a truculência com que a polícia brasileira atua em alguns casos, o risco de lesão a indivíduos ou classes menos favorecidas é preocupante, e a segregação racial ou econômica é iminente.

    O uso de soluções de big data na segurança pública é bem vindo. Contudo, alguns problemas sociais surgem em contrapartida a estas soluções, dificuldades que serão enfrentadas principalmente por profissionais do direito. Será elogiável se a abordagem policial for efetivamente preventiva, disponibilizando ao propenso infrator soluções de cunho educacional e social, capazes de oferecer caminhos mais compensadores do que o crime.

    A conversa está apenas começando, e nos próximos anos discussões intermináveis sobre a constitucionalidade de softwares serão travadas. Contudo, é preciso aceitar que o futuro chegou. Os precogs, os mutantes criados por Philip K. Dick na obra Minority Report, já existem, mas na forma de algoritmo. Discussões de cunho moral e filosófico envolvendo a repressão estatal e a finalidade das penas terão que ser revistas, diante de uma nova forma de encarar o mundo, trazida pela tecnologia.

    Fonte: http://www.jus.com.br

  36. Em ano de falta de água, Sabesp descumpre metas, mas paga bônus a diretores252
    Leandro Prazeres
    Do UOL, em Brasília 14/04/201506h00 > Atualizada 14/04/201512h06
    Ouvir texto

    0:00
    Imprimir Comunicar erro
    Em um ano marcado pelo agravamento da crise de falta de água em São Paulo e por uma queda de 53% no lucro, a Sabesp pagou R$ 504 mil a sete diretores da empresa como prêmio pelo desempenho à frente da companhia. As informações sobre os pagamentos de bônus constam do relatório de sustentabilidade da companhia referente a 2014.

    A divulgação do pagamento de bônus coincide com o anúncio de redução dos investimento das companhia na rede de esgoto e com a autorização de reajuste de 13,8% nas tarifas de 2015.

    O pagamento de bônus salariais aos diretores da Sabesp é regulamentado pelo decreto 59.598 assinado em 2013 pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Entre os diretores da companhia com direito a bônus está o diretor de sistemas regionais, Luiz Paulo de Almeida Neto. O presidente, Jerson Kelman, por ter entrado na companhia em 2015, não teve direito à remuneração extra.

    Apesar de regulamentado em 2013, o pagamento acontece pelo menos desde 2007. De acordo com levantamento feito pelo UOL com base em dados disponíveis no site da companhia, desde 2008, a Sabesp já pagou R$ 5,8 milhões em bônus aos seus diretores.

  37. Verônica Bolina: travesti presa em DP foi agredida “várias vezes” por policiais
    Por Ana Flávia Oliveira -iG São Paulo | 16/04/2015 18:48 – Atualizada às 16/04/2015 19:07
    Texto
    53 pessoas lendo
    2
    Comentários

    Corregedoria da Polícia Civil abriu investigação sobre o caso; fotos de travesti com rosto machucado e seios à mostra ganharam repercussão nas redes sociais nesta semana

    Em áudio, Verônica Bolina, de 25 anos, diz que não foi torturada
    Facebook/Reprodução
    Em áudio, Verônica Bolina, de 25 anos, diz que não foi torturada
    O Centro de Cidadania LGBT, vinculado à Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, disse, por meio de nota, que a travesti Verônica Bolina (nome social), de 25 anos, confirmou ter sofrido agressão em vários momentos durante sua estadia na carceragem do 2º Distrito Policial, no Bom Retiro, na região central de São Paulo. Os agressores seriam policiais militares e agentes do Grupo de Operações Estratégicas (GOE), da Polícia Civil. A Corregedoria da Polícia Civil está investigando o caso.

    A história de Verônica ganhou repercussão no último domingo (12) após ter sido agredida dentro da delegacia e fotos em que ela aparece com o rosto desfigurado, os seios à mostra e as mãos e as pernas algemadas começarem a ser divulgadas nas redes sociais. Após a repercussão, a campanha “#SomosTodosVerônica” foi lançada no Facebook e já tem mais de 15 mil curtidas. Os internautas afirmam que a travesti foi torturada.

    Opinião: Somos todos Verônica

    Leia também: Ativistas LGBT acusam funcionários de bar em Botafogo de agressão

    “[Verônica] declarou à nossa equipe ter sofrido agressões em vários momentos por parte de policiais militares e de ‘preto’, fazendo referência aos agentes do Grupo Operações Estratégicas (GOE), durante o episódio em que atacou o carcereiro da Polícia Civil por conta de uma troca de cela e no hospital Mandaqui quando do atendimento médico”, informou o órgão da Prefeitura, em nota.

    A Defensoria Pública, responsável pela defesa de Verônica, informou ver indícios de abuso policial, com “agressões desproporcionais e exposição indevida”.

    “As fotos evidenciam, pelo menos, uso desproporcional de força. O que se alega é que foi utilizada força para contenção, mas conter não é espancar. Além disso, a divulgação da imagem dela machucada e com seios à mostra demonstra uma tentativa de exposição indevida. Caberia ao Estado proteger sua integridade física e moral. Se não foram os policiais quem divulgaram as fotos, foram ao menos coniventes com essa divulgação”, informou o órgão em nota.

    Antes e depois: vaidosa e fã de malhação, Verônica Bolina ficou deformada depois de apanhar em distrito policial no centro de São Paulo. Foto: Reprodução/redes sociaisEm áudio, Verônica Bolina, de 25 anos, diz que não foi torturada. Foto: Facebook/ReproduçãoVerônica aparece com rosto machucado e seios a mostra. Foto: Facebook/ReproduçãoImagem divulgada nas redes sociais mostra Verônica com pés e mãos algemadas sob na carceragem do 2º DP. Foto: Reprodução/FacebookVerônica foi acusada de tentar matar uma idosa de 73 anos. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/Reprodução
    Antes e depois: vaidosa e fã de malhação, Verônica Bolina ficou deformada depois de apanhar em distrito policial no centro de São Paulo. Foto: Reprodução/redes sociaisEm áudio, Verônica Bolina, de 25 anos, diz que não foi torturada. Foto: Facebook/ReproduçãoVerônica aparece com rosto machucado e seios a mostra. Foto: Facebook/ReproduçãoImagem divulgada nas redes sociais mostra Verônica com pés e mãos algemadas sob na carceragem do 2º DP. Foto: Reprodução/FacebookVerônica foi acusada de tentar matar uma idosa de 73 anos. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/ReproduçãoInternautas fazem desenhos em homenagem a Verônica Bolina. Foto: Facebook/Reprodução
    Antes e depois: vaidosa e fã de malhação, Verônica Bolina ficou deformada depois de apanhar em distrito policial no centro de São Paulo. Foto: Reprodução/redes sociais
    1/11
    A defensoria diz também que, na última segunda-feira (13), os policiais não permitiram que a defensora Vanessa Alves conversasse com Verônica em um local reservado, de acordo com o que está previsto na legislação.

    “Na ocasião, Vanessa percebeu que não foi dado um espaço adequado para entrevista, sem presença de policiais. Além disso, os policiais teriam dito para Verônica ‘não mentir’ e ‘falar a verdade’. A gente considera uma coação”, informou o órgão. “A defensora ainda ouviu dos policiais que, por ter arrancado a orelha do carcereiro, a agressão saiu barato”.

    A Defensoria informou ainda que formulou nesta quinta-feira (16) o pedido para que o juiz responsável pelo caso realize uma audiência de custódia. Nesta audiência, Verônica seria ouvida pelos defensores e pelo juiz. A defensoria também pediu que um novo exame de delito seja realizado em um “ambiente de maior isenção para verificar legalidade e abuso”. Após a agressão, Verônica realizou exame de corpo de delito no hospital Mandaqui, na zona norte, segundo a Prefeitura de São Paulo.

    Áudios

    A Defensoria também questiona as condições em que foram gravados os áudios divulgados pela coordenadora de Políticas para a Diversidade Sexual do Estado de São Paulo, Heloísa Alves, em que Verônica diz não ter sido torturada. A ação de tortura foi levantada após as fotos da travesti com o rosto desfigurado serem divulgadas.

    “Não fui torturada pela polícia. Eu simplesmente agi de uma maneira que achava que estava possuída, agredi os policiais, eles só agiram com o trabalho deles”, diz Verônica.

    “Eles tiveram que usar as leis deles para me conter. Não teve, de nenhuma forma, tortura. Só fui contida, não fui torturada”, completa ela.

    Ao depoimento de Verônica, segue a voz da coordenadora de Políticas para a Diversidade Sexual. Ela diz que o delegado permitiu que a gravação fosse feita porque “há uma comoção geral” e estão “todos preocupados com a integridade da Verônica, preocupados em saber o que efetivamente aconteceu”. Ela pediu ainda que o áudio fosse repassado e divulgado nas redes sociais.

    No entanto, em uma segunda gravação, também divulgada por Heloísa, a travesti reforça que não foi torturada e que não que “ser usada para fins políticos”. No entanto, é possível ouvir a voz de uma mulher ao fundo ditando a frase para Verônica.

    “Esses áudios chamam atenção porque não se sabe em que condições foram feitos e nem como foram divulgados”, diz a Defensoria.

    Por email, o iG questionou a Coordenadoria de Políticas para a Diversidade Sexual do Estado de São Paulo sobre a gravação desses áudios, mas até o fechamento desta reportagem não obteve resposta.

    Agredida por outros detentos e carcereiro

    Verônica aparece com rosto machucado e seios a mostra
    Facebook/Reprodução
    Verônica aparece com rosto machucado e seios a mostra
    Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo, Verônica foi presa na última sexta-feira (10) “depois de tentar matar uma senhora de 73 anos e agredir outros dois moradores do condomínio onde vive”. Verônica teria usado a bengala da idosa para agredi-la. A PM foi chamada e encontrou Verônica “nua e bastante exaltada”. Ainda de acordo com nota da SSP, na delegacia, Verônica voltou a “dirigir ofensas aos policiais investindo de forma violenta. Foi necessário o uso de força para imobilizá-la”.

    A ocorrência foi registrada no 78º DP (Jardins) como tentativa de homicídio qualificado, dano, lesão corporal, desacato e resistência.

    Transferida para o 2º DP, ela confirmou, segundo nota da SSP, que “quando estava detida em uma cela, expôs a genitália e começou a se masturbar, o que provocou a revolta dos outros presos”. Um carcereiro entrou na cela para retirá-la da confusão, mas Verônica teria mordido a orelha dele. “O delegado esclarece que Verônica se machucou durante esses confrontos”, informou a pasta, em nota.

    A SSP informou ainda que “por causa da sua condição sexual, [Verônica] pode solicitar uma sala separada do restante dos presos, mas não houve esse pedido”. Ela continua na delegacia “de maneira provisória” até ser encaminhada para uma unidade penitenciária.

  38. NÃO SE HOUVE UMA MANIFESTAÇÃO SE QUER A FAVOR DO POLICIAL FERIDO, NÃO APARECEU ENTIDADE DE CLASSE , DIREITORS HUMANOS , COLEGAS DE TRABALHO , DELEGADOS, NADA, ABSOLUTAMENTE NADA EM FAVOR DAQUELE COITADO QUE NO CUMPRIMENTO DE SEU DEVER É AGREDIDO E MULTILADO POR UM ESCREMENTO DA SOCIEDADE.
    INFELIZMENTE ESSA É NOSSA CONDIÇÃO , ABANDONADOS A PRÓPRIA SORTE .

    REESTRUTURAÇÃO DA POLICIA CIVIL SP

    DELEGADO DE POLICIA
    ESCRIVÃO DE POLICIA
    AGENTE DE POLICIA JUDICIARIA
    PERITO

    NÍVEL SUPERIOR PARA TODAS AS CARREIRAS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    SINDICATO UNICO JÁ !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  39. SOMOS UMA CARREIRA EXTINTA PELO GOVERNADOR MAIS CONTINUAMOS ATUANDO EM REMOÇÕES E CADEIAS DE TRÂNSITO CHEIAS DE PRESOS ,CORREMOS RISCO DIRETO E NÃO TEMOS APOIO DE CHEFIA,SECCIONAL E DELEGADOS TITULARES QUE SÓ SABEM DIZER QUE IREMOS SE FERRAR.A POLICIA CIVIL FALIDA E ALGUNS COLEGAS SE ACHAM MAIS QUE NÓS.POIS SE OS CARCEPOLS FOSSEM UNIDOS ESSE QUADRO JÁ TERIA RESOLVIDO.

  40. Não adianta a revolta, pois a culpa da situação em que se encontramos é nossa, nós aceitamos tudo sem reclamar, falta funcionários, salario ridículos, falta equipamentos, escalas abusivas e etc……Nenhum governo vai respeitar quem não se da o respeito…….ou nós operacionais damos um basta nisso ou as coisas vão piorar ainda mais……..

  41. Pô. Sacanagem, o cara é viado e preto, então tem direito de matar a vizinha e arrancar a orelha de quem quiser.

  42. Bom, pelo raciocínio atual da classe dominante devera ser apurado o que o carcereiro fazia na cela usando orelhas, pois o corpo humano sobrevive sem orelhas ou seja, não fara falta ao policial, mas o cabelo supostamente da beldade, a isso sim é irreparável, o carcereiro terá que indeniza-la. Bom quanto a velhinha de 73 anos, quem mandou viver tanto, mas esqueceram-se do mais importante, tem que ser apurado e corrigido de imediato se a Veronica já esta recebendo o salario travesti que ela tem direito.
    Tadinha da bixa, agora o policia que pare de reclamar que ainda sobrou uma oreba.

  43. Os parasitas compreendem um grupo amplo de seres vivos que retiram de outros seres vivos alguns nutrientes necessários à sua sobrevivência. Por nutrientes, no mínimo condição condição digna de trabalho e ampla defesa.

  44. A CULPÁ DA SITUAÇÃO POR QUAL PASSAMOS É NOSSA!
    A COMEÇAR PELO PRECONCEITO ENTRE OS PRÓPRIOS PC’s..CARREIRAS QUE SE ACHAM MAIS POLÍCIA QUE OUTRAS.
    EXISTEM ATRIBUIÇÕES DIFERENTES E ESPECÍFICAS, OK! MAS TODOS SÃO POLICIAIS CIVIS!
    SINDICATO ÚNICO!! REPRESENTANDO MAIS DE 30 MIL POLICIAIS!
    CONCORDO COM QUEM FALOU SOBRE A PUBLICAÇÃO DAS FOTOS….PUBLICAR PRA QUÊ???
    DESGOSTO!

  45. O culpado somos todos no`s ,carcepols deviamos nos unir e cobrar uma posicao do dg quanto a nossa sitiacao,basta de sermos ludibriados e humilhados,somos competentes e pau para toda obra basta!!!!7

  46. me TIRA daqui disse:
    16/04/2015 ÀS 15:58
    Na minha opinião o carcereiro deveria ser punido por portar orelhas dentro da carceragem sem permissão

    =========================

    O SEU TONTO, PODERIA SER A VÍTIMA DESTA BICHONA, UM TIRA , ESCRIVÃO, DELPOL, AGEPOL, ….QUALQUER CARREIRA. ……. TÁ DEFENDENDO O TRAVECÃO ? OU SERA QUE TU ÉS MAIS UM ADÉPTO DEFENSOR DA PEDERASTIA ?

    ÉS UM DAQUELES QUE ADORAM DAR UNS ROLEZINHOS NA INDIANÓPOLIS ???
    HUUMMMMMMM TA ME PARECENDO QUE ÉS………………….

  47. Apanhou pouco na cara…..queria perguntar p defensoria que tanto sse utiliza da legitima defesa em suas teses….o que fazer quando um travecao desse ta mordendo sua orelha?

    a) pedir para que por obséquio solte a minha orelha
    b) implorar para que morda com mais força
    c) virar um murro ns cara, meio necessario e moderado visto que o traveco certamente maior que o policial civil, configurando assim a tao conhecida legitima defesa

    Depois solto o gabarito

    em tempo: desejo ao POLICIAL CIVIL que se recupere e que possa seguir em frente com sua vida profissional e particular da melhor forma possível

  48. Acabei de falar ao telefone com o Rebouças, presidente do SIPESP e o mesmo me afirmou pessoalmente que paralisação por melhores salários, como a Apeoesp está fazendo, é uma bobagem e que não adianta nada fazer paralisação. Só quer viajar as custas do nosso suado dinheiro (do trouxa que é associado), para ficar de blá, blá, blá em Brasília. Ele mesmo admitiu que o Judiciário não pode interferir em aumento salarial, mas o mesmo fica enrolando com essas viagens e contatos inúteis que estão fazendo via judiciário.

    Precisamos parar, precisamos reinvidicar, senão não virá nada. Eu vivo do meu salário e de bicos e estou desgastado fisicamente e mentalmente e nosso representante vai tirar o feriado na boa. Quanto tempo faz que o Rebouças não faz um plantão numa EPJ no fundão do Decap? tá na maciota e vai virar mais um Bailone e ou Hilkias.

    Vou me desfiliar quarta feira, sindicato (SIPESP) nojento, são todos vendidos, não temos representação nenhuma, quiçá alguns esforços da Feipol -SE ou do Sipol, fora isso, são um bando de malandros.

    Desfiliem. Não sustentem estes vagabundos!

  49. POVO DO MEU POVO . VAMOS SER INTELIGENTE DAQUI EM DIANTE, VAMOS SE ADIANTAR.

    DAQUI PRA FRENTE VAMOS USAR CAPACETES PARA EVITAR QUE PERCAMOS AS NOSSAS VALIOSAS OREIAS.

  50. Andrezinho e Advogado que quer ser Delegado

    Não deem atenção aos que tanto criticam a instituição, mas não largam o osso. Na PC, tem lugar sim para aqueles que não querem se meter em sujeiras. A grande maioria dos policiais é composta por pessoas honestas sim, que em decorrência do salário aquém do merecido, fazem bicos para se manter. Um plantão policial é o melhor local para quem é de início de carreira e quer ficar longe de coisas irregulares, ninguém vai lhes obrigar a fazer nada que não queiram, deixem bem claro que são honestos. Os policiais que fazem bicos se submetendo a ”vender” seus dias de folga, o fazem porque são honestos, não querem ”zulu” nas suas carreiras, não querem ir para a cadeia. Se a polícia civil é o que desejam, façam.
    Se tem alguém que tem que sair ou nunca entrar na polícia, esse alguém é o sujeito corrupto, que mancha a imagem de seus colegas e a imagem da sua própria instituição. O bom sujeito será sempre bem vindo à polícia, os policiais honestos que aqui estão agradecem.

  51. O Dragão é retardado. Critica a ironia do Tira e logo após manda uma falando para usarmos capacete. Analfabeto funcional, conhecimento adquirido na Central de Concursos ou Claretiano, kkkkkkkkkkkk.

  52. É o fim do mundo! Enquanto o coitado do carcereiro se lasca atrás de gastar com advogado, eis, abaixo, o “puxão de orelha” que as nossas autoridades desferem nos pagadores de impostos!

    Publicado em sexta-feira, 17 de abril de 2015 às 07:00 Histórico

    HOSPITAL MÁRIO COVAS FARÁ CIRURGIA DE MUDANÇA DE SEXO PELO SUS

    Vanessa de Oliveira
    Do Diário do Grande ABC

    A partir do próximo mês, o Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, passará a realizar cirurgias de redesignação sexual, ou troca de sexo, para a população transgênero atendida pelo SUS (Sistema Único de Saúde). No Brasil, cinco instituições são autorizadas a fazer o procedimento: Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás; Hospital de Clínicas de Porto Alegre, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro; Fundação Faculdade de Medicina, da USP (Universidade de São Paulo); e Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco.

    O Ambulatório de Saúde Integral para Travestis e Transexuais do CRT DST/Aids (Centro de Referência e Treinamento DST/Aids), na Zona Sul da Capital, será responsável por preparar pacientes para a cirurgia e encaminhá-los ao Mário Covas. Conforme preconiza o Conselho Federal de Medicina, quem deseja realizar esse tipo de cirurgia necessita de acompanhamento multiprofissional por pelo menos dois anos antes da ação.

    Em Destaque
    Projeto Drenar prejudica lojas da Jurubatuba
    Corinthians fica no 0 a 0 com o San Lorenzo e avança às oitavas da Libertadores
    Cunhada de Vaccari se entrega à PF
    Gene Simmons, do Kiss, autografa seu livro em São Paulo
    Atualmente, passam por este processo no CRT DST/Aids cerca de 2.000 pessoas. Do total, 300 estão preparadas para a cirurgia. A primeira feita no hospital andreense ocorrerá no dia 6 de maio.

    “Como a gente tem um pequeno número de hospitais que realizam esse procedimento, a entrada do Mário Covas é de fundamental importância para a população de travestis e transexuais do Estado, pois vai melhorar muito a qualidade de vida desse público”, salienta a diretora do CRT DST/Aids, Maria Clara Gianna. “Essas pessoas já passam por processo social de grande exclusão. Na medida em que a gente permite que possam colocar-se socialmente de forma adequada e viverem a sua vida plenamente, o retorno é bastante significativo”, garantiu.

    Para as mulheres transexuais (mudança de homem para mulher), a cirurgia envolve essencialmente a reconstrução dos genitais, embora outros procedimentos possam ocorrer. Em muitos casos, algumas transexuais decidem não se submeter à cirurgia de redesignação genital. Já nos homens transexuais (alteração de mulher para homem), compreende conjunto de cirurgias, incluindo remoção dos seios, reconstrução dos genitais e lipoaspiração.

    Portaria do Ministério da Saúde estabelece que a idade mínima para procedimentos ambulatoriais seja de 18 anos; já para cirúrgicos, 21.

    Até 1997, cirurgias de mudança de sexo eram proibidas no Brasil, passando a ser autorizadas em 2008. Até 2014, foram realizados 6.724 procedimentos ambulatoriais e 243 procedimentos cirúrgicos via SUS.

  53. Algo mudou (para pior) na já combalida moralidade pública, de 2003 para cá!

    Ocorreu que o xarope da cabeça, trezão, então Comandante do 10º BPM/M, Tenente-coronel WILSON ROBERTO SILVEIRA resolveu agravar a BAIXARIA daquele balcão de negócios: proibiu os CFP de entrarem no quartel, nas horas de folga, mesmo para assuntos relacionados ao serviço (elaboração e encaminhamento de documentos, dentre outras). Fato inédito, ocorrido por uma “coincidência”: ele acabara de me escalar como CFP. Para acirrar a já renhida queda-de-braço entre ele e mim, solicitei que fosse destinada sala ou qualquer recinto aos CFP, por ABSOLUTA necessidade do serviço. Tal pedido (PARTE Nº 10BPMM-122/CFP/03, de 26/05/03) “era” meu fundamento legal para deixar de elaborar documentos, enquanto ele não baixasse o nariz, cedendo ao meu pleito.

    Ledo engano. Fui despachado para os confins da Zona Sul (22º BPM/M) em 23/06/03, não apenas por aquele último motivo, porquanto havia dezenas, sendo aquele a gota d’água.

    Levei comigo várias certezas: uma destas, a de que o tratamento dispensado pelo citado Comandante aos seus Oficiais subalternos ficava muito aquém do oferecido às putas e aos travestis de Santo André, pelo Prefeito municipal, João Avamileno Neto.

    Que esse episódio do carcereiro sirva para que todos os agentes da “segurança pública” fiquem de orelha em pé.

  54. Pelas minhas contas, daqui a dez anos, praticamente nao existirao mais os tao “combatidos” carcereiros, para alegria dos tiras e outras carreiras que sempre nos viraram as costas, assim como fazem com o colega que teve a orelha mutilada. So esqueceram que os presos continuarao a existir, em numero cada vez maior, flagrantes, legitmacoes, revistas, escoltas, Ps, jumbos, familiares e todo o tipo de trabalho e problema que o preso oferece, entao eu pergunto; quem fara esse servico? Acredito que nao serao Delegados e nem escrivaes…kkkkkkk……

  55. é neh kkkkkkkkkkkkkkkkk ameaçando os outros pra dar depoimento falso em troca de redução de pena epra nao se queimar na midia !! qualquer um diz que foi marte e viu os extrasterrestres kkkkkkkkkkkkkkkkkkkh
    o policia sebosa!!

  56. Alguem tem alguma duvida que a policia civil de SP acabou. Que serve só para $$$. Nao serve pra nada mais alem disso.

  57. ABC DA ESCULHAMBAÇÃO: enquanto sobra verba para cirurgia de mudança de sexo no Hospital Mário Covas …

    Publicado em sexta-feira, 10 de abril de 2015 às 07:01 Histórico
    CASA AMARELA CORTA REFEIÇÕES
    Daniel Macário

    Especial para o Diário

    Principal ponto de concentração da população de rua de Santo André, o Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) Casa Amarela, localizado na região central do município, deixou de fornecer refeições dentro de suas dependências para indivíduos que passam por acompanhamento no local. De acordo com os moradores, a paralisação do serviço ocorre após a unidade ficar sem gás industrial.
    Há três anos em situação de rua, Rosemeire Aparecida Lima, 50 anos, relata que esta é a primeira vez que o procedimento foi alterado. Ontem, a munícipe teve de pedir ajuda para um amigo para conseguir um lanche com presunto e queijo. “Isso aqui vai ser meu almoço hoje (ontem). Antes tínhamos todas as refeições, inclusive se fazia fila aqui para comer. Agora no café da manhã e almoço quem passa pelas assistentes recebe um vale para se alimentar no Bom Prato. Já na janta é só sopa, todos os dias.”

    Apesar de receber o vale para fazer suas refeições no Bom Prato, rede de restaurantes populares com oferta de alimentação balanceada e de qualidade, moradores em situação de rua reclamam da falta de estrutura para recebê-los no local. “Na Casa Amarela tem GCM (Guarda Civil Municipal) para nos proteger. Lá, como não tem vira a maior ‘zueira’. Já teve briga de moradores de rua, sem contar que dão atenção especial para quem não está em nossas condições. Outro dia tive que pedir para um rapaz pegar comida para mim, caso contrário, iria comer somente o resto”, relata um morador de rua, que não quis se identificar.

    Porta-voz da população de rua para coordenadores da Casa Amarela, Ademir de Oliveira Barros, 56, afirma que funcionários da unidade dizem que o problema só está acontecendo porque a Prefeitura não consegue negociar com a fornecedora do gás industrial. “Eles alegam que ninguém entrou em consenso referente aos valores. Enquanto isso, ficamos nessa situação.”

    Ontem, a equipe do Diário chegou a passar na frente da unidade no horário do almoço. Naquele momento, somente um grupo pequeno de moradores estava no local.
    A unidade pública que é referência no atendimento especializado para esse grupo de moradores, no âmbito de proteção social, antes era responsável pela distribuição de todas as refeições diárias para os indivíduos que passavam por ali, incluindo café da manhã, almoço, café da tarde e janta. Em 2013, tendo em vista o aprimoramento do serviço, a Casa Amarela chegou a receber investimento de R$ 125 mil, sendo R$ 25 mil de contrapartida municipal, por meio de parceria com o governo federal, para reformar sua cozinha comunitária e refeitório.
    A Prefeitura foi procurada para esclarecer o motivo do problema, mas não se manifestou até o fechamento desta edição.

  58. A quem interessar possa:

    Planejamento e Gestão
    GABINETE DO SECRETÁRIO
    Resolução Conjunta CC/SG/SF/SPG-5, de 17-4-2015
    Dispõe sobre a fixação das metas dos indicadores criminais estratégicos do Estado e do desdobramento das metas,
    para fins de pagamento da Bonificação por Resultados – BR, instituída pela LC 1.245-2014, para o período do 4º
    trimestre de 2014
    O Secretário-Chefe da Casa Civil e os Secretários de Governo, da Fazenda e de Planejamento e Gestão, considerando o disposto no art. 6º da
    LC 1.245-2014, resolvem:
    Artigo 1º – Para o 4º trimestre de 2014, tendo em vista o pagamento da Bonificação por Resultados – BR, instituída pela Lei Complementar nº
    1.245, de 27 de junho de 2014, as metas globais do Estado de São Paulo referentes aos indicadores criminais estratégicos, definidos pela Resolução
    Conjunta CC/SGP/SF/SPDR-7, de 5-9-2014, ficam fixadas em:
    I – 52.198 ocorrências para o Indicador Roubo e Furto de Veículos;
    II – 1.230 vítimas para o Indicador Vítimas de Letalidade Violenta.
    Artigo 2º – Os critérios adotados para a fixação da meta global do Estado, bem como para seu desdobramento, estão disponíveis na Nota
    Técnica 01/2014 constante no Anexo I que faz parte integrante desta resolução conjunta.
    Artigo 3º – O desdobramento das metas de que trata o parágrafo único do artigo 4º da Resolução Conjunta CC/SGP/SF/SPDR-7, de 5-9-2014,
    está disponível no Anexo II que faz parte integrante desta resolução conjunta.
    Artigo 4º – Esta resolução conjunta entra em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a 1º de outubro de 2014.
    ANEXO I
    a que se refere o artigo 2º da
    Resolução Conjunta CC/SG/SF/SPG-5, de 17-4-2015
    Nota Técnica 01/2014 – FIXAÇAO DE METAS PARA OS INDICADORES DA BONIFICAÇÃO POR RESULTADOS – BR DA SECRETARIA DA SEGURANÇA
    PÚBLICA
    Período 4º Trimestre de 2014

    pág. 56 – Executivo I de 18/04/2015, continua até pág. 80

    http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=4&e=20150418&p=1

  59. CCCCCC AAAAAA DDDDDD ÊÊÊÊÊÊ OOOOOO BBBBBB ÔÔÔÔÔÔÔ NNNNNN UUUUUU SSSSSS

  60. Já que deu toda essa repercussão, tinha que ter eliminado essa bicha, pois o incômodo
    seria o mesmo.

  61. Seu bosta, essas agressões deve acontecer com você! Você deve ser a próxima pessoa. Oras, onde já se viu um ser que ao agredir terrivelmente uma idosa, por motivos torpes, e agredir terrivelmente mais duas outras pessoas ser defendida?? Além disso agredir o cara feito um canibal até tirar a orelha dele?
    Você merece sofrer o que esse traveco imundo sofreu, o que a idosa sofre, o que o carcerário sofre, ou até mais.
    Não se faça de desentendido/desinformado seu merda!

  62. Raça imunda, um ser perverso que foi defendido pela mídia por práticas ilícitas. Se eu fosse o carcepa, quebrava este lixo que chamam de gente.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s