Inquérito civil para apurar irregularidade no concurso Agente Policial AP 1/2012, por exigência apenas de certificado de conclusão de nível fundamental e não o ensino médio 26

PREZADOS AMIGOS:
Não sou pelego de Sindicato Nenhum, tampouco do AGEPOL, mas consegui uma grande conquista para os Agentes Policiais. Uma enorme conquista que nem a Associação dos Agentes Policiais  conseguiram, conforme transcrevo abaixo:
PROMOTORIA DE JUSTIÇA DO PATRIMÔNIO PÚBLICO E SOCIAL DA CAPITAL – SP
PROCEDIMENTO: 0695.0000199/2015 – 2º PROM. PATRIM. PUBL. E SOCIAL
REPRESENTANTE: XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX (RESGUARDAR MEU NOME)xxxxxxxxxxxxxxxx
REPRESENTADOS: COMISSÃO DE CONCURSO DA ACADEMIA DE POLÍCIA DR. CORIOLANO NOGUEIRA COBRA (POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE SÃO PAULO) e SECRETARIA ESTADUAL DE SEGURANÇA PÚBLICA
OBJETO: Eventual irregularidade no edital do concurso público para provimento de cargos de Agente Policial AP 1/2012, por exigência apenas de certificado de conclusão de nível fundamental e não o ensino médio previsto no art. 15 da LCE 207/1979.
PORTARIA DE INQUÉRITO CIVIL

O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO resolve instaurar INQUÉRITO CIVIL, nos termos do art. 129, III, da Constituição Federal, e art. 8º, §1º, da Lei 7.347/1985 e outros dispositivos legais, para apuração de eventual irregularidade no edital do concurso público para provimento de cargos de Agente Policial AP 1/2012, por exigência apenas de certificado de conclusão de nível fundamental e não o ensino médio previsto no art. 15 da LCE 207/1979.
O procedimento adotado pelo representado pode ferir aos princípios da legalidade, igualdade, eficiência, acesso por concurso público, além de outros princípios, em prejuízo ao patrimônio público e social, de interesse difuso ou coletivo.
Para apuração, determino:
a) ofício ao Presidente da Comissão de Concurso, para informações sobre os fatos em apuração, justificativas e motivos pertinentes, com esclarecimentos sobre a ocorrência de irregularidade na exigência apenas de ensino fundamental e não do ensino médio previsto no art. 15, XIV, da Lei Complementar Estadual 207/1979 (acrescentado pela LCE 456/1986 e modificado pela LCE 858/1999), providências adotadas e a adotar, com prazo de 20 dias para resposta, e

b) comunicação ao Centro de Apoio Operacional, com juntada de cópia da publicação da portaria de instauração, e ao representante.

São Paulo, 26 de março de 2015.

VALTER FOLETO SANTIN
2º Promotor de Justiça do Patrimônio Público e Social da Capital

PS: ACHO QUE VOU ME CANDIDATAR A PRESIDENCIA DA ASSOCIAÇÃO DOS AGENTES.

SR. DR. GUERRA…..SE POSSIVEL COLOCAR EM PRIMEIRA CAPA. OBRIGADO

  1. Faz uma petição exigindo Paradigma. Somos segundo grau, recebemos salário de primeiro.

  2. Posso estar enganado, mas pelo pouco que me recordo à época a comissão do concurso entendeu que a lei que transformou a carreira em nivel médio era formalmente inconstitucional (De fato é, pois foi de autoria do campos machado), então, para evitar transtornos jurídicos, exigiu-se apenas o nivel fundamental. A título de exemplo, no caso do concurso IP-1/2008 foi exigido nivel médio, apesar de haver lei exigindo o nivel superior, a diferença é que ela foi julgada formalmente inconstitucional pelo judiciário.
    ..
    Seria interessante se o Dr. Guerra pudesse discorrer sobre o tema, se a comissão poderia ter reconhecido a inconstitucionalidade e mudado os requisitos de investidura de oficio. No mais, acredito que não dará em nada, tendo em vista as pessoas envolvidas, inclusive o SSP à época que homologou o concurso.

  3. LEI COMPLEMENTAR N. 858, DE 02 DE SETEMBRO DE 1999

    (Projeto de lei Complementar n.º 102, de 1995, do Deputado Campos Machado – PTB)

    Dá nova redação ao inciso XIV do artigo 15 da Lei Complementar n.º 207, de 5 de janeiro de 1979, acrescentado pela Lei Complementar n.º 456, de 12 de maio de 1986.

    O PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA:
    Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo, nos termos do artigo 28, § 8.º, da Constituição do Estado, a seguinte lei:
    Artigo 1.º – O inciso XIV do artigo 15 da Lei Complementar n.º 207, de 5 de janeiro de 1979, acrescentado pela Lei Complementar n.º 456, de 12 de maio de 1986, passa a vigorar com a seguinte redação:
    “XIV – para os de Agente Policial: ser portador de certificado de conclusão de curso de segundo grau”.
    Artigo 2.º – Esta lei complementar entrará em vigor na data de sua publicação.
    Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, aos 02 de setembro de 1999.
    a) VANDERLEI MACRIS – Presidente
    Publicada na Secretaria da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, aos 02 de setembro de 1999.
    a) Auro Augusto Caliman – Secretário Geral Parlamentar
    Lei Complementar n° 858, de 02/09/1999
    Texto Norma Texto da Norma Diário Oficial Diário Oficial
    Ementa
    Dá nova redação ao inciso XIV do artigo 15 da Lei Complementar nº 207/1979, que dispõe sobre Lei Orgânica da Polícia do Estado, acrescentado pela Lei Complementar nº 456/86
    Projeto – Autor Promulgação
    PLC 102/1995 – Campos Machado Executivo
    Fonte Republicação
    DAL 03/09/99, p. 1 –
    Situação Atual
    Sem revogação expressa

    Indexadores
    ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA / FUNCIONALISMO /SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA / LEI ORGÂNICA DA POLÍCIA / AGENTE POLICIAL / ESCOLARIDADE
    Tema
    Administração Pública
    Funcionalismo

    Uma norma aprovada pelo Poder Legislativo e promulgada pelo Poder Executivo só pode ser considerada inconstitucional por decisão do Poder Judiciária; por meio de ação específica ou por meio de exceção processual.

    Ou seja, até a presente data vigora o requisito do nível médio para o cargo de agente policial; assim a comissão de concurso de 2012 , errou flagrantemente.

  4. Anular o concurso acredito improvável; nulos podem ser declarados os atos de investidura daqueles que não eram portadores de diploma de nível médio. Os prejudicados, por meio de ação individual , podem fazer valer os seus direitos suscitando a inconstitucionalidade – por vício de iniciativa – da referida exigência.

  5. Entendo, de qualquer forma eventual inconstitucionalidade foi sanada pela Lei Complementar nº 1249 /2014, dessa vez de autoria do governador.

  6. Falei ontem no telefone com o Rebouças, presidente do SIPESP e o mesmo me afirmou pessoalmente que paralisação por melhores salários, como a Apeoesp está fazendo, é uma bobagem e que não adianta nada fazer paralisação. Só quer viajar as custas do nosso suado dinheiro (do trouxa que é associado), para ficar de blá, blá, blá em Brasília. Ele mesmo admitiu que o Judiciário não pode interferir em aumento salarial, mas o mesmo fica enrolando com essas viagens e contatos inúteis que estão fazendo via judiciário.

    Precisamos parar, precisamos reinvidicar, senão não virá nada. Eu vivo do meu salário e de bicos e estou desgastado fisicamente e mentalmente e nosso representante vai tirar o feriado na boa. Quanto tempo faz que o Rebouças não faz um plantão numa EPJ no fundão do Decap? tá na maciota e vai virar mais um Bailone e ou Hilkias.

    Vou me desfiliar quarta feira, sindicato (SIPESP) nojento, são todos vendidos, não temos representação nenhuma, quiçá alguns esforços da Feipol -SE ou do Sipol, fora isso, são um bando de malandros.

    Desfiliem. Não sustentem estes vagabundos!

  7. o concurso é totalmente legal!

    == Retrocesso da carreira ==
    Desde sua criação até o ano de 1999 era exigido o certificado de conclusão de ensino fundamental para o ingresso na carreira, porém, após longa luta da categoria foi aprovada a Lei Complementar nº 929 DE 24 DE SETEMBRO DE 2002, modificadora do artigo 5º da Lei Complementar nº 494 de 24 de dezembro de 1986, requisitando a exigência para o cargo de Agente Policial o certificado de conclusão de ensino médio para o ingresso na carreira, desde de então a categoria estava pleiteando o reconhecimento do certificado de conclusão de ensino superior para ingresso no cargo, contudo, houve um retrocesso funesto do nível de escolaridade com a Lei Complementar nº 1.151, de 25 de outubro de 2011 restabelecendo a exigência do certificado de conclusão de ensino fundamental publicado no último concurso Edital AP1/2012, fato que causou revolta e indignação, visto que isto afeta diretamente os salários dos servidores, já que recebem de acordo com o nível de escolaridade do cargo, mas em 4 de julho de 2014 foi a aprovado a lei complementar Nº 26, modificadora do artigo 5º da Lei Complementar nº 494 de 24 de dezembro de 1986, corrigindo o erro legislativo, restabelecendo o ensino médio como escolaridade mínima para o ingresso no cargo.

  8. a melhor coisa a se fazer é o AGEPOL ficar bem quiétinho.

    vai que o governador resolve fazer o mesmo que fez com os carcepas. e em uma canetada demolidora dar um ADEUS aos MOTOROLAS. vai por mim motorolas.

  9. faça como os tiras e escrivães.

    eles estão bem pianinhos de medo do governador acabar em uma canetada com aquele N.U de araque.
    e transformar a policia civil em somente 03 carreiras.

    1- delpol
    2- perito.
    3- RESTOPOL ….

  10. Na maioria dos estados e no mundo todo só se conhece AGENTE, cuidado Detetives, o ultimo a dizer isso o governador de minas acabou com todas carreiras e todos viraram AGENTES alias Agente é agente em qualquer lugar do mundo kkkk

  11. No edital de 2004 para agepol postado abaixo, o exigido para investidura no cargo era muito maior do que o exigido para investipol, ou seja, maior de 21 anos e categoria profissional D enquanto para investipol 18 anos e categoria B, sem falar que todas carreiras eram de nível médio, mas com a greve de 2006, onde todas carreiras lutaram para melhores condições, somente 2 carreiras colheram os frutos da greve, e as carreiras de agepol, agetel, papi, fotografo e carcepol só tomaram no C… que nem o aumento do N.M. veio, também com um lixo de sindicato que temos é dai para pior.
    ———————————————————————————————————————————————–
    ACADEMIA DE POLÍCIA “DR. CORIOLANO NOGUEIRA COBRA”
    CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS PARA INGRESSO NA CARREIRA DE AGENTE POLICIAL – AP-1/2004 – CAPITAL

    A Comissão do concurso em epígrafe faz saber que se acha instaurado o Concurso Público de Provas para Ingresso à Carreira de Agente Policial (AP 1/2004 – CAPITAL), destinado, consoante decisão do Excelentíssimo Senhor Doutor Delegado Geral de Polícia (Despacho ATPC nº 1492/2004) proferida no Procedimento Administrativo DGP nº 4779/2004, que resultou no processo nº 06350/2004, às unidades policiais civis sediadas no município da Capital. O concurso será regido pela Lei Complementar nº 207, de 5-1-1979 (Lei Orgânica da Polícia do Estado de São Paulo), pela Lei Complementar nº 683, de 18-9-1992 (Dispõe sobre reserva, nos concursos públicos, de percentual de cargos e empregos para portadores de deficiência), pela Lei Complementar nº 929, de 24-9-2002 (altera o art. 5º da Lei Complementar nº 494, de 24-12-1986, que dispõe sobre a instituição de série de classes policiais civis no Quadro da Secretaria de Segurança Pública), pelo Regulamento da Academia de Polícia, aprovado pelo artigo 1º da Resolução nº SSP-104, de 5-7-1983, com suas alterações e, finalmente, pelas Instruções Especiais a seguir alinhadas, que ficam fazendo parte integrante deste Edital.

    INSTRUÇÕES ESPECIAIS – AP-1/2004 – CAPITAL

    I – DA COMISSÃO

    A Comissão do concurso, conforme deliberações da Congregação da Academia de Polícia, publicada no Diário Oficial do Estado do dia 29-5-2004 é constituída pelos professores doutores Ivaney Cayres de Souza, Godofredo Bitencourt Filho, Edemur Ercílio Luchiari, Luiz Carlos Uzelin, Valdir Bianchi, e pelos suplentes Márcia Heloisa Mendonça Ruiz e José de Godoy Pereira Neto, sob a presidência do primeiro nomeado.

    II – DAS VAGAS

    a- Objetiva-se o provimento de 200 (duzentos) cargos vagos na classe inicial da carreira de Agente Policial, cujas vagas foram destinadas pelo Excelentíssimo Senhor Doutor Delegado Geral de Polícia às unidades policiais civis do Município da Capital.
    b- Na forma do “caput” do artigo 1º, da Lei Complementar nº 683/92, ficam reservados até 5% dos cargos vagos, a serem providos por este concurso, na classe inicial para os portadores de deficiência física.
    c- As vagas reservadas ficarão liberadas se não tiver ocorrido inscrição, no concurso, ou aprovação de candidatos portadores de deficiência física (artigo 2º, § 2º, da Lei Complementar nº 683/92).

    III – DA REMUNERAÇÃO

    O Agente Policial de 5ª classe terá vencimentos mensais de R$ 1.120,00 (um mil, cento e vinte reais), composto por: Salário Base; Regime Especial de Trabalho Policial (RETP); Adicional de Insalubridade; Adicional de local de Exercício; Ajuda de Custo de Alimentação; Gratificação por Atividades de Polícia (GAP) e Abono Complementar..

    IV – DOS REQUISITOS PARA INSCRIÇÃO

    a- ser brasileiro;
    b- não registrar antecedentes criminais;
    c- estar no gozo dos direitos civis e políticos;
    d- estar quite com o serviço militar,
    e- possuir Carteira Nacional de Habilitação, para dirigir veículos automotores, de categoria igual ou superior a “D”, com o exame de saúde dentro do prazo de validade, e
    f- ter certificado de conclusão do Ensino Médio (antigo 2º Grau) ou histórico escolar do Ensino Médio fornecido por estabelecimento oficial ou particular de ensino, devidamente regularizado, observando-se ainda:
    1- quando o certificado de conclusão, da Capital ou do Interior de São Paulo, for expedido anteriormente ao ano de 1980, deverá conter o Visto-Confere do Supervisor de Ensino da Diretoria de Ensino à qual se subordina a Escola;
    2- quando o certificado de conclusão ou histórico escolar, da Capital ou do Interior do Estado, for expedido posteriormente ao ano de 1980 a 2000, deverá conter a data da publicação no Diário Oficial do Estado, com a assinatura e carimbo do responsável pela informação, podendo ser a cópia da lauda da publicação, com o nome da pessoa, anexada ao certificado de conclusão ou histórico escolar, substituindo a anotação no certificado ou no histórico;
    3- quando for expedido a partir de 2001, deverá conter no Certificado, o número de registro de publicação da Secretaria da Educação, e
    4- certificado expedido por outro Estado deverá estar assinado e carimbado pelo (a) Secretário (a) da Educação do Estado de origem, ou por seu representante legal.

    As informações alusivas aos requisitos acima deverão ser passadas pelo candidato na ocasião da realização da inscrição, com o preenchimento obrigatório dos correspondentes campos, como forma de validação do ato, ficando formalmente responsável por sua veracidade, devendo comprovar os respectivos atendimentos, através da entrega de documentos, conforme estabelecido na alínea “a”, do inciso IX.

  12. quero ver achar um aprovado no concurso que nao tenha o nível médio, nao vai mudar nada, salário inclusive – infelizmente !

  13. A POLICIA CIVIL ESTA NO INÍCIO DO FIM.

    COMEÇOU PELA DEMOLIÇÃO DA CARREIRA DOS CARCEPOLS.
    AGORA É ESPERAR PARA VER QUAL SERÁ A PRÓXIMA CARREIRA DETONADA.

  14. Tira Endividado disse:

    18/04/2015 às 10:02

    Falei ontem no telefone com o Rebouças, presidente do SIPESP e o mesmo me afirmou pessoalmente que paralisação por melhores salários, como a Apeoesp está fazendo, é uma bobagem e que não adianta nada fazer paralisação. Só quer viajar as custas do nosso suado dinheiro (do trouxa que é associado), para ficar de blá, blá, blá em Brasília. Ele mesmo admitiu que o Judiciário não pode interferir em aumento salarial, mas o mesmo fica enrolando com essas viagens e contatos inúteis que estão fazendo via judiciário.

    Precisamos parar, precisamos reinvidicar, senão não virá nada. Eu vivo do meu salário e de bicos e estou desgastado fisicamente e mentalmente e nosso representante vai tirar o feriado na boa. Quanto tempo faz que o Rebouças não faz um plantão numa EPJ no fundão do Decap? tá na maciota e vai virar mais um Bailone e ou Hilkias.

    Vou me desfiliar quarta feira, sindicato (SIPESP) nojento, são todos vendidos, não temos representação nenhuma, quiçá alguns esforços da Feipol -SE ou do Sipol, fora isso, são um bando de malandros.

    Desfiliem. Não sustentem estes vagabundos!

    O que o Rebouças sabe é que o SIPESP NÂO tem poder de parar nenhuma categoria, porque ao contrário da PF que tem sindicato único dos agentes, escrivães e etc.. e uma força muito grande, o sindicato dos tiras é mais um na multidão e não se entende com as outras representações. Acorda policias! esse monte de sindicatos só atrapalha os policiais civis.

  15. A quem interessar possa:

    Planejamento e Gestão
    GABINETE DO SECRETÁRIO
    Resolução Conjunta CC/SG/SF/SPG-5, de 17-4-2015
    Dispõe sobre a fixação das metas dos indicadores criminais estratégicos do Estado e do desdobramento das metas,
    para fins de pagamento da Bonificação por Resultados – BR, instituída pela LC 1.245-2014, para o período do 4º
    trimestre de 2014
    O Secretário-Chefe da Casa Civil e os Secretários de Governo, da Fazenda e de Planejamento e Gestão, considerando o disposto no art. 6º da
    LC 1.245-2014, resolvem:
    Artigo 1º – Para o 4º trimestre de 2014, tendo em vista o pagamento da Bonificação por Resultados – BR, instituída pela Lei Complementar nº
    1.245, de 27 de junho de 2014, as metas globais do Estado de São Paulo referentes aos indicadores criminais estratégicos, definidos pela Resolução
    Conjunta CC/SGP/SF/SPDR-7, de 5-9-2014, ficam fixadas em:
    I – 52.198 ocorrências para o Indicador Roubo e Furto de Veículos;
    II – 1.230 vítimas para o Indicador Vítimas de Letalidade Violenta.
    Artigo 2º – Os critérios adotados para a fixação da meta global do Estado, bem como para seu desdobramento, estão disponíveis na Nota
    Técnica 01/2014 constante no Anexo I que faz parte integrante desta resolução conjunta.
    Artigo 3º – O desdobramento das metas de que trata o parágrafo único do artigo 4º da Resolução Conjunta CC/SGP/SF/SPDR-7, de 5-9-2014,
    está disponível no Anexo II que faz parte integrante desta resolução conjunta.
    Artigo 4º – Esta resolução conjunta entra em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a 1º de outubro de 2014.
    ANEXO I
    a que se refere o artigo 2º da
    Resolução Conjunta CC/SG/SF/SPG-5, de 17-4-2015
    Nota Técnica 01/2014 – FIXAÇAO DE METAS PARA OS INDICADORES DA BONIFICAÇÃO POR RESULTADOS – BR DA SECRETARIA DA SEGURANÇA
    PÚBLICA
    Período 4º Trimestre de 2014

    pág. 56 – Executivo I de 18/04/2015, continua até pág. 80

    http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=4&e=20150418&p=1

  16. CCCCCC AAAAAA DDDDDD ÊÊÊÊÊÊ OOOOOO BBBBBB ÔÔÔÔÔÔÔ NNNNNN UUUUUU SSSSSS

  17. FALEI E TA FALADO , QUEM GOSTOU GOSTOU, QUEM NÃO GOSTOU QUE SE FODA JUNTO COM O PSDBOSTA ! disse:

    PRA DIZER A VERDADE, ENFIEM ESSA PORRA DE BÔNUS NO CU, PORQUE EU QUERO É MEU SALÁRIO, BÔNUS NÃO É SALÁRIO, PORTANTO SRº GOVERNADOR E SEUS SÚDITOS, EU NÃO QUERO ESSA PORCARIA DE BÔNUS, PODEM ENFIAR NO RABO ESSA BOSTA ! EU TRABALHO E TENHO DIREITO EM SALÁRIO E NÃO Á GORJETAS !

    O REAJUSTE SALARIAL ANUAL É DIREITO NOSSO E EU NÃO ABRO MÃO, FALANDO NISSO A DATA BASE DA POLÍCIA É 30 DE MARÇO E ATÉ AGORA O GOVERNADOR E SEUS PUXA SACOS NÃO SE MANIFESTARAM, JÁ ESTA ATRASADO . QUANTO A MERDA DE BÔNUS PODEM ENFIAR NO RABO E VOCÊS ! HAAAA NO HORÁRIO DE TRABALHO EU SÓ FAÇO AQUILO QUE FOR ESTRITAMENTE NECESSÁRIO E COM MUITA CALMA , DO RESTO QUERO SE FODAM OS PREOCUPADOS !

  18. Sr. pianinho

    (…A POLICIA CIVIL ESTA NO INÍCIO DO FIM.
    COMEÇOU PELA DEMOLIÇÃO DA CARREIRA DOS CARCEPOLS.
    AGORA É ESPERAR PARA VER QUAL SERÁ A PRÓXIMA CARREIRA DETONADA….)

    Com o início da Audiência de Instrução, provavelmente, os Delegados.

  19. Caro Sr. “carcereiro 13, creio que a maioria, ou senão todos que estão contra as manifestações dos que estão se manifestando contra o bônus referente ao 4º trimestre de 2014, é devido ao fato de suas unidades não fizeram juz.

    A sugestão que eu faço: MOBILIZEM-SE PARA UMA REAVALIAÇÃO DOS CRITÉRIOS PARA QUEM FAZ JUZ A TAL BONIFICAÇÃO.

    E em parelo vamos nos mobilizar para termos aumento, respeito a data base, reestruturação, plano de carreira, paridade e integralidade na aposentadoria e etc….

    O bônus é uma migalha sim, mas quem vai recebê-lo, está ansioso para ver tal valor creditado e poder honrar com seus débitos pendentes. Já que ……… cada um complete a frase de acordo com seu próprio discernimento.

    Sr. Pianinho, o bônus referente ao 4º trimestre 2014 virá para aqueles que pertencem as unidades que segundo os “critérios”, cumpriram as metas, só não sei quando será creditado, qualquer data por ora, é mera especulação.

  20. O MP e o Tribunal de Contas deveriam aproveitar para verificar outras coisas também. disse:

    Lá, o Ministério Público ou o Tribunal de Contas deste Estado, se é que tem, deveriam de ver outras “coisinhas” mais também.

    Por exemplo:O indivíduo é aprovado para professor temporário na disciplina de direitos humanos, mas lhe atribuem aulas de defesa pessoal, armamento e tiro, etc., ou seja, como é amigo do rei, nunca fica sem aulas para engordar o salário.

    Deveria verificar também a legalidade ou moralidade do chamado “banquinho de horas aula”. O que significa: O professor é classe especial(perito,delegado,investigador,etc.) com uma “porrada” de quinquênios, sexta-parte, gratificações averbadas e, como de costume, tratando-se de amigo do rei e um morto de fome, ganancioso que só pensa no umbigo dele, recebe 40 horas aulas todos os meses de cursos na academia, ao invés de distribuí-las entre os demais professores da mesma disciplina. O Problema é o seguinte, o salário do morto de fome + as 40 horas de aulas do mês, ultrapassa o teto do salário do funcionalismo, o que fazem então? Fazem um acerto no setor responsável pelo encaminhamento das planilhas para a Fazenda com horas aulas a serem pagas, dividindo a quantidade para que o pagamento se prolongue nos meses futuros de sorte que em nenhum mês ultrapasse o teto, ou seja, as vezes recebem em outubro, as aulas ministradas em janeiro. É legal? É moral? Além daqueles que vão na academia para participar de reunião de comissão e recebem como se tivessem ministrado 4,5 horas aulas. É moral? É legal? Além do fato de só aparecerem vez ou outra na unidade policial onde estão lotados, pois passam o tempo todo engordando o salário na academia.

    Ou sejamos honestos ou nos locupletemos todos juntos.

  21. E o pior está por vir, colegas que frequentaram o último curso “relâmpago”, me confidenciaram que no último dia foram submetidos a uma prova dificílima de responder a maioria das questões propostas e que a sensação que tiveram é que terão que que fazer o curso novamente, e estudarem por conta própria para conseguirem aprovação e repetindo o curso, os “mestres” receberão pelas “aulas mini-estradadas para encherem cada qual, salvo exceções, o próprio bolso e daqueles que deram dicas do caminho”.

  22. Lei de 2002 foi declarada inconstitucional, pois somete o chefe do executivo(nesse caso o governador), tem o poder de fazer esse tipo de alteração nas carreiras.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s