1. Sinceramente, eu gostei da Dra Marilda como delegada, sindicalista, mulher, mãe e avó.

    Mas, apesar de falar até da família em Bauru, eu não ouvi sobre às necessidades demais carreiras POLICIAIS, como se a PC fosse uma Instituição apenas de delegados.

    Como diria o Major Olímpio: “A FAMÍLIA POLICIAL”

    Mesmo que haja sindicatos de outras carreiras, ela representa a classe dirigente da PC e a PC não existe sem as demais carreiras policiais.

    Melhor é mesmo defender a CARREIRA ÚNICA, tanto pelo desenvolvimento profissional dos policiais, como para a sociedade, porque as CASTAS são FREIOS contra o TRABALHO POLICIAL.

    Sem falar que, nesse quadro, o MP, que quer o IP, nada de braçada por culpa dos próprios delegados.

    E a ALTA INEFICIÊNCIA é paga pela sociedade com altos IMPOSTOS e o SANGUE DE INOCENTES.

  2. CADE A VALORIZACAO DO NU e NM???

    CADE O REAJUSTE DE 2015??

    CADE O AUXILIO ALIMENTACAO??

    CADE AS PROMOCOES AUTOMATICAS???

    CADE O REAJUSTE PELO URV???

  3. Se o salário dos delegados está defasado, imagina o do restopol como está!
    Um dos males da polícia e justamente isso, os delegados acham que são o cartão de visita da polícia, mas quem trabalha de verdade são os demais policiais, justamente os que ganham menos e trabalham mais! Outra coisa é a falta de união dos delegados com as demais carreiras! Por essas e outras que continuaremos na merda!

  4. É por essa e outras razões que digo que a existência de 14 carreiras na instituição só tende a nos enfraquecer. Sou a favor de uma reestruturação completa no quadro funcional nos moldes da Polícia Federal. Delegado e Agente de Polícia Judiciária. Teríamos mais representatividade. Catorze carreiras só interessa aos sindicatos e associações que em nada nos representa, apenas mamam.

  5. A VERDADE É QUE A LEI EXISTE, MAS AS INTERPRETAÇÕES SÃO DIVERSAS, OU SEJA, COMO QUEREM.

    A LEI DIZ QUE TODO CARGO VAGO DEVE SER REENQUADRADO EM OUTRO,
    MAS PRO GOVERNADOR TANTO FAZ ENQUANTO TIVER CARCEREIRO INVESTIGANDO FAZENDO B.O PRA ELE TA BOM, O BARCO TA ANDANDO DANE-SE…

    **********************************************************************************************************************************************************
    MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO
    Secretaria de Recursos Humanos
    Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais
    Coordenação-Geral de Elaboração, Sistematização e Aplicação das Normas
    NOTA TÉCNICA Nº 375 /2011/CGNOR/DENOP/SRH/MP
    ASSUNTO: Redistribuição de servidor
    SUMÁRIO EXECUTIVO
    15. Outrossim, a redistribuição de cargo ocupado ou vago somente poderá ser efetivada
    se houver, como contrapartida a redistribuição de um cargo efetivo, ocupado ou vago, do mesmo
    nível de escolaridade, sendo que se a contrapartida recair em cargo vago, o mesmo deverá ser
    redistribuído para este Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

    ************************************************************************************************************************************************************
    LEI COMPLEMENTAR Nº 180, DE 12 DE MAIO DE 1978
    (revisada até julho de 2007)

    Dispõe sobre a instituição do Sistema de Administração de Pessoal e dá providências correlatas.

    O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:
    Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei complementar:
    TÍTULO I
    Do Sistema de Administração de Pessoal
    Artigo 11 – O funcionário ou servidor que, em 28 de fevereiro de 1978, se encontrasse respondendo pelas atribuições de cargo vago de chefia ou encarregatura, inclusive de Secretário de Escola, nos termos do parágrafo único do artigo 23, da Lei nº 10.261, de 28 de outubro de 1968, ou no exercício de função dessa natureza, retribuída mediante “pro labore”, nos termos do artigo 28 da Lei nº 10.168, de 10 de julho de 1968, terá o cargo do qual seja titular efetivo ou a função -atividade de que seja ocupante transformado em cargo ou função -atividade correspondente àqueles, desde que, na data da publicação desta lei complementar, conte pelo menos 2 (dois) anos, contínuos ou não, de exercício nas mencionadas atribuições ou função e, no mínimo, 5 (cinco) anos de efetivo exercício no serviço público.
    2 – se, mesmo não se operando a transformação a que alude o item anterior, houver ou vier a haver dentro do prazo de 1 (um) ano, contado da data da publicação desta lei complementar, na área da respectiva Secretaria de Estado, cargo vago de Chefia ou de encarregatura, de mesma natureza e atribuições,. caso em que recairá a preferência sobre o funcionário mais antigo no exercício da substituição.
    Parágrafo único. O mérito do funcionário ou servidor a que se refere o “caput”, que se encontrar exercendo cargo de provimento em comissão, respondendo pelas atribuições de cargo vago de direção, chefia ou encarregadura ou no exercício de um destes cargos na qualidade de substituto, ou ainda, no exercício de função dessa natureza retribuída mediante “pro labore” nos termos do artigo 28 da Lei nº 10.168, de 10 de julho de 1968, será avaliado em face das condições de merecimento próprias desses cargos ou funções e aproveitamento tanto no cargo ou função em que se encontrar, quanto no cargo ou função -atividade de natureza permanente do qual for titular ou ocupante. (NR)
    II – quando houver, na mesma Secretaria, cargo vago correspondente à função e candidatos aprovados em concurso público com prazo de validade não extinto.

    ***********************************************************************************************************************************************************/
    http://jus.com.br/artigos/17794/limites-constitucionais-da-transformacao-de-cargos-publicos
    Limites constitucionais da transformação de cargos públicos
    A Administração Pública, em certas circunstâncias, precisa adotar medidas para reorganizar sua estrutura funcional para fins de transformar cargos vagos ou carreiras em extinção, em ordem a zelar pela eficiência administrativa, da mesma forma que é forçoso ainda agrupar sob igual denominação muitos cargos de atribuições e patamar remuneratório e requisitos de provimento assemelhados, mas com distribuição desuniforme no seio do funcionalismo.

    *********************************************************************************************************************************************************

  6. Quem poderá mudar essa polícia ?
    PLC 23/09 já
    Reestruturar s carreiras,
    Planos de carreiras,
    FIM DO psdb em s.p

    Há um agente policial de Mauá que entrou com ação contra o estado por desvio de função, FAÇAM o mesmo

  7. defasado ???????

    imagine o nosso …. essa polícia só me faz rir

  8. Blá,Blá Blá Blá,e não tem coragem de se manifestar ou sequer apoiar uma manifestação da e na Policia Civil,Principalmente aqueles nos locai$ mai$ aba$tado$ jamais se levantaram.

  9. Gente ! Conheci um Carcereiro que labutou por aproximadamente 25 anos como Escrivão. Pois, s.m.j., ele trabalhou mais como Escrivão do que como Carcereiro. Portanto, ele sempre aceitou tal condição de trabalho. Pergunto será que ele está arrependido ?. Tudo indica que não.E, sem sombra de dúvidas ele exerceu a função cartorária melhor do que certos Escrivães.

  10. QUEM ACEITA O DESVIO DE FUNÇÃO SÃO OS PUXAS E MAÇANETAS,
    ELES SIM LAVAM ATE BANHEIRO DO DELPOL PARA AGRADAR, E SEMPRE VAI EXISTIR ESTE TIPO DE GENTE

  11. Depois vem o sinpol de Bauru, remendando projetinho de lei para dar benefícios para Delegados, a Adpesp nunca pensa no restopol, nosso salário está menos que um praça novinho, ganho 3400,00 com 15 anos de polícia, enquanto um PM moderno recebe 3700,00 devido a ajuda de alimentação turbinada, ainda vem falar de união, dá licença. Estou esperando quando o Marrone, Kiko e o Marcio irão acordar e tomar atitude, chega de inoperância.

  12. Mais um discípulo do boca de sovaco entra pra turma do “Esqueçam tudo o que escrevi!”

    Paulo Moreira Leite: Artigo do juiz Moro sobre Suprema Corte dos EUA é só para americano ler?
    publicado em 16 de junho de 2015 às 13:06

    ARTIGO DE SERGIO MORO DÁ RAZÃO A VACCARI

    Em artigo sobre a Suprema Corte dos Estados Unidos, juiz da Lava Jato cita mestres que criticam tentativa de obter confissões a partir de coerção “por meios físicos ou psicológicos.”

    16 de junho de 2015

    por Paulo Moreira Leite, em seu blog

    O novo pedido do Ministério Público para a prorrogação da prisão preventiva de João Vaccari Neto na carceragem de Curitiba permitirá aos brasileiros acompanhar a coerência das ideias e da postura do juiz Sérgio Fernando Moro, responsável pela Lava Jato.

    É possível que, no momento em que você lê estas linhas, Moro já tenha dado sua decisão. Minha opinião é que o Ministério Público venha a ser atendido e Vaccari continue apodrecendo na prisão, sem que existam provas para ser incriminado, sem uma sentença judicial que justifique o encarceramento por um período que já dura dois meses. O problema é que, num artigo acadêmico de 2001, disponível na internet, o próprio Moro oferece argumentos que mostram por que Vaccari e boa parte dos presos da Lava Jato devem ser soltos imediatamente.

    Estou falando do texto Caso Exemplar: Considerações sobre a Corte Warren. Num artigo de 18 páginas, Moro faz um balanço da atuação de Earl Warren, o mais influente juiz da Suprema Corte dos Estados Unidos no pós-guerra. Moro dedica bons parágrafos do texto a comentar o célebre caso Miranda x Arizona, um episódio marcante na luta pelas liberdades civis e pela defesa dos direitos individuais. A conclusão de Moro é que a corte “andou bem” e você tem motivos de espanto quando recorda o que acontece na 13a. Vara Criminal de Curitiba.

    O caso Ernesto Miranda é assim. Acusado de ter raptado e estuprado uma moça em Phoenix, no Arizona, Ernesto Miranda foi levado uma delegacia e, horas depois de interrogatório, assinou uma confissão de culpa não apenas por este crime, mas por dois outros que lhe eram atribuídos. Três anos depois da condenação, a Suprema Corte entrou no caso por duas razões.

    A primeira, explica Moro, foi para “garantir ao acusado o exercício do real direito da proteção contra a auto-incriminação.” O que se queria, em resumo, é impedir que o reu fosse levado a fazer confissões naquele ambiente de delegacia no qual os suspeitos são levados a se auto-criminar de maneira não “totalmente voluntária”, como demonstrou o advogado de Miranda. A segunda razão, nas palavras de Moro, é “coibir a extração forçada por meios físicos ou psicológicos, de confissões em casos criminais. ” Eufemismos à parte, estamos falando de tortura. A sentença da Corte, favorável a Miranda, foi assim:

    “Concluímos que sem salvaguardas próprias o interrogatório sob custódia de pessoas suspeitas ou acusadas de crime contém pressões que operam para minar a vontade individual de resistir para que não seja compelido a falar quando não o faria em outra circunstância. Para combater essas pressões e permitir uma oportunidade ampla do exercício do privilégio contra a autoincriminação, o acusado deve ser adequadamente informado de seus direitos e o exercício desses direitos deve ser completamente honrado.”

    Vamos entender o que a Suprema Corte dos Estados Unidos está dizendo: o Estado não tem o direito de “minar a vontade individual de resistir” para obrigar um acusado a “falar quando não o faria em outra circunstância.” É preciso impedir que o prisioneiro sofra “pressões” e tenha assegurado o “privilégio” contra a autoincriminação. A Corte deve garantir que o exercício desses direitos deve ser “completamente honrado.”

    O artigo de Moro lembra outro juiz da Suprema Corte, Tom Clark. Numa sentença de 1949, quando eram comuns as pressões por medidas arbitrárias, capazes de garantir prisões de qualquer maneira — típicas da Guerra Fria — Clark defendeu os direitos dos prisioneiros de forma sintética e profunda. Enfrentando argumentos de outros juízes, que alegavam que um prisioneiro não podia ser solto só “porque a polícia não trabalhou direito,” Clark rebateu:

    “O criminoso sai livre, se assim deve ser, mas é o Direito que o deixa livre. Nada pode destruir um governo mais rapidamente que seu insucesso em obedecer suas próprias leis, ou pior, sua desconsideração da guarda de sua existência.”

    Em seu voto, Clark lembrou a lição de outro mestre da Suprema Corte, Louis Brandeis, em outra definição preciosa que Sergio Moro faz questão de preservar no artigo:

    — Nosso governo é o mestre poderoso e onipresente. Para o bem ou para o mal ensina todo povo pelo seu exemplo. Se o governo torna-se infrator da lei, cria ele próprio o desrespeito a mesma, incita cada um a tornar-se a própria lei e portando, à anarquia.

    O Código Penal Brasileiro regulamenta a prisão preventiva em seu artigo 312 e estabelece que poderá ser decretada como “garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal”.

    Mas há uma condição: “quando houver prova da existência do crime e indício suficiente de autoria.” Preste atenção na condição. Lembre também da frase da Suprema Corte segundo a qual é preciso impedir pressões que “operam para minar a vontade individual de resistir.” Pense na frase: “é o Direito que deixa livre.”

    É preciso dizer algo a mais?

    Sim. O principal argumento favorável ao abuso nas prisões preventivas no Brasil deixou de ser jurídico para se tornar político. Pode-se dizer que é uma forma de populismo rebaixada, essa escola política que tenta justificar o massacre de um cidadão remediado porque a condição dos indigentes e miseráveis é ainda pior.

    Costuma-se defender o regime da Lava Jato com o argumento de que 37% de todos as pessoas detidas em nosso sistema carcerário não tem uma condenação e aguardam julgamento.(O dado é real e foi confirmado em pesquisa pelo professor Anderson Lobo da Fonseca, de São Paulo).

    Como acontece com os acusados da Lava Jato, a maioria é presa com o argumento genérico de que representa uma ameaça “a ordem pública”, quando é fácil perceber que uma prisão nessas circunstâncias, pode ser um estímulo a desordem, como assinalou Louis Brandeis.

    Quando os acusados enfim enxergam a luz do dia e tem têm direito a um julgamento, 40% dos detidos em regime provisório acabam absolvidos ou recebem penas menores do que já cumpriram. Há algum benefício nisso? A Justiça ficou melhor?

    A menos que se queira fazer teoria só para americano ler, é bom rever as prisões preventivas da Lava Jato.

  13. O seu comentário aguarda moderação.

    sic . . . Na Alemanha, urnas DRE são inconstitucionais.

  14. Prezados, a Dra. Marilda é presidente da ADPESP (Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo). Ela não representa as demais carreiras policiais. Foi legitimamente eleita pela classe dos delegados. Não confundam a natureza juridica da ADPESP com sindicado dos policiais civis… Outro detalhe importante a ser ressaltado. O Sipol não está tentando beneficiar a classe dos delegados ao inclui-los no projeto de lei para promocao automática. Ocorre que desde 2009 tal projeto (sem os delegados) está emperrado la na ALESP. Agora, com uma jogada inteligente dos integrantes do Sipol, incluiram os delegados, que, queiram ou nao, hoje possuem acesso direto na ALESP e uma maior representatividade politica o que consequentemente traria um aumento de possibilidade de aprovação da tal promoção… Que tal os escrivaes cobrarem a associacao e sindicato dos escrivaes. Que tal o mesmo com os investigadores. Esqueçam a ADPESP. Trata-se de uma associacao de classe com natureza própria, investimentos próprios, gastos próprios e que nada tem a ver com a estrutura da Policia Civil.

  15. PLC 23/09 já
    PC nos mesmos moldes a FD, apenas 4 carreiras
    Valor da alimentção= R$600= PM
    Diferença entre as classes de 20%
    O salário das demais carreiras não poderá ser inferior a 70% a carreira de delegado
    Em caso de aposentadoria das demais em classe especial este deverá receber= a um delpol de 3° classe.

  16. ÁLVARO DIAS – GANÂNCIA DEMAIS E VERGONHA DE MENOS
    O senador Álvaro Dias, por exemplo, – o mais veemente e contundente crítico dos gastos públicos durante os oito anos do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – quer receber do Estado do Paraná, no Sul do Brasil, valores retroativos de aposentadoria por ter sido governador de 1987 a 1991. Se conseguir o que solicitou, Álvaro Dias vai acrescentar cerca de R$ 1,6 milhão (13 salários anuais) ao seu patrimônio de R$ 1,9 milhão, conforme declarado à Justiça Eleitoral em 2006.
    Álvaro Dias já é aposentado como ex-governador do Paraná, e desde outubro do ano passado já recebe a bagatela de R$ 24,8 mil todo mês. Além desse valor, ele recebe mais R$ 26,7 mil todo mês, por ser senador da República. Rendimento mensal: R$51.500,00 (Cinquenta e Hum Mil e Quinhentos Reais), enquanto um brasileiro comum, que trabalha sob sol escaldante e chuva torrencial, recebe R$ 510,00 (Quinhentos e Dez Reais). Álvaro Dias recebe sozinho o salário de 103 trabalhadores que recebem salário mínimo.
    De acordo com o governo do Paraná, a solicitação de valores retroativos relativos aos últimos cinco anos, feita pelo senador, deve ser analisada pela Procuradoria-Geral do Estado. Quando o escândalo veio a público, o senador Álvaro Dias se justificou, dizendo que o dinheiro era para fazer caridade. Ora, essa! Caridade com o dinheiro da Previdência?

  17. Art. 1º Esta lei extingue carreira de servidores públicos do Poder Executivo estadual que adiante menciona.

    Art. 2º Fica extinta a Carreira dos Agentes Governamentais da Cultura – SEC.

    § 1º Os servidores da carreira disposta no caput deste artigo serão enquadrados na Carreira dos Profissionais do Desenvolvimento Econômico e Social, respeitados os níveis de escolaridade.

    § 2º O tempo de serviço dos atuais servidores será contado, para fins de promoção entre classes e níveis, a partir da data do último enquadramento ou reenquadramento.

    § 3º Os servidores permanecerão nas mesmas classes e níveis em que se encontram enquadrados

  18. Se está defasado ganhando 8 mil líquido inicial, imagine o resto.

    Se o restopol quiser melhorar, terá que optar pela OPERAÇÃO PADRÃO, ou seja, BO, inquéritos demais peças só com presença da autoridade.

    Greve está descartada, já que a Veja, Globo entre outros canais manipulam o povo (como fizeram com a greve dos professores).

  19. ACHO BOM ESSA ASSOCIAÇÃO TAMBÉM SE PREOCUPAR COM A DIMINUIÇÃO DO EFETIVO, POIS NO FINAL, NÃO TERÃO EM QUEM MANDAR. KKKKKKKKKKKKKKK
    A Z.LESTE, TEM DELEGADO INDO JUNTO NAS CANAS, PORQUE NÃO TEM NEM EQUIPE DE DOIS POLICIAIS.
    QUEM PLANTA VENTANIAS, COLHE TEMPESTADES.
    A CULPA É ESCLUSIVA E ÚNICA DESSA CARREIRA.
    ELES QUE OPTAM PELAS CARREIRAS DISTINTAS, ALEGANDO QUEBRA DE HIERARQUIA. AGORA, CHUPA !
    Carreira jurídica, sem efetivo.

  20. A solução para as outras 13 carreiras que existem e que verdadeiramente trabalham para sustentar a Polícia Civil de São Paulo é lutarem pela CARREIRA ÚNICA, pedir apoio do Ministério Público e do Judiciário para a nossa luta. Esqueçam os delegados porquê eles já esqueceram de vocês há muito tempo.

  21. Concordo plenamente com as colocações do colega Wagner Nunes Leite Gonçalves,

  22. Jefão cunhado do Jão da Penita de araraquara, amigo do Tocera, do Jaiminho e do Jairo da Dise disse:

    ao que tudo indica, Eumauri e Julio-Sinpol Ribeirão Preto), o Desembargador abaixo seguirá seus colegas e a lei.

    Dados do Processo /Destino: Gabinete do Desembargador / Ferreira Rodrigues. Recebimento: 21/08/2014

    Processo:
    0034719-92.2013.8.26.0053
    Classe:
    Apelação
    Área: Cível
    Assunto: DIREITO ADMINISTRATIVO E OUTRAS MATÉRIAS DE DIREITO PÚBLICO-Servidor Público Civil-Aposentadoria
    Origem: Comarca de São Paulo / Foro Fazenda Pública / Acidente Trabalh / 6ª Vara de Fazenda Pública
    Números de origem: 0034719-92.2013.8.26.0053
    Distribuição: 4ª Câmara de Direito Público
    Relator: FERREIRA RODRIGUES

    Outros números: 4439/2013
    Valor da ação: 1.000,00
    Última carga:
    Origem: Serviço de Processamento do Acervo / SJ 2.2.4 – Serv. de Proces. do Acervo de Dir. Público. Remessa: 20/08/2014
    Destino: Gabinete do Desembargador / Ferreira Rodrigues. Recebimento: 21/08/2014
    Apensos / Vinculados
    Não há processos apensos ou vinculados para este processo.
    Números de 1ª Instância
    Não há números de 1ª instância para este processo.
    Partes do Processo
    Apelante: Sinpol Sindicato dos Policiais Civis da Região de Ribeirão Preto
    Advogado: Ricardo Ibelli
    Apelado: Fazenda do Estado de São Paulo
    Advogado: Andre Rodrigues Menk
    Interessado: Delegado de Policia Diretor do Dap Departamento de Planejamento e Administração da Policia Civil de São Paulo.
    Exibindo 5 últimas. >>Listar todas as movimentações.
    Movimentações
    Data Movimento
    21/08/2014 Recebidos os Autos pelo Relator
    Ferreira Rodrigues
    20/08/2014 Remetidos os Autos para o Relator (Conclusão)
    20/08/2014 Recebidos os Autos pelo Processamento de Acervo da Procuradoria Geral da Justiça (Parecer)
    20/08/2014 Remetidos os Autos para o Processamento de Acervo da Procuradoria Geral da Justiça (Parecer)
    15/07/2014 Publicado em
    Disponibilizado em 14/07/2014 Tipo de publicação: Entrados Número do Diário Eletrônico: 1688

  23. Aí vem o snpols falando que se argolando com deltas conseguiremos algo, esqueçam, depois que começou a farra de criar sipols, só perdemos, o fim da paridade com a PM arrebentou com a PC de vez.

  24. PESSOAL !, Esse tal de DELPOL acima, só proferiu asneira. Pois, s.m.j. ele deve ser daqueles que durante o Plantão à noite, mais precisamente durante às madrugadas ficam bufando e rocando no sofá, enquanto que os indigitados do Escrivão, do Investigador e demais componentes da Equipe ficam “segurando a peteca”. E, me ajudem aí ó !…. e

  25. roberto (16/06/2015 às 14:31)

    roberto, sinceramente, você acredita mesmo nas MENTIRAS DOS PETRALHAS que agora querem DESMORALIZAR o JUIZ MORO, HERÓI NACIONAL???

    Só faltava essa.

    O artigo quer comparar o sujeito sem qualquer poder político, que nem o tipo de advogado que conseguiu, com o Vaccari, tesoureiro do PT e que tinha o Luiz Flávio Borges D’Urso como advogado.

    E, para os PETRALHAS, TODAS AS PROVAS DEVEM SER NEGADAS, sejam provas materiais ou testemunhais. Assim fica fácil enganar uma nação, mas esses dias acabaram.

    Como o próprio artigo cita:

    “O criminoso sai livre, se assim deve ser, mas é o Direito que o deixa livre. Nada pode destruir um governo mais rapidamente que seu insucesso em obedecer suas próprias leis, ou pior, sua desconsideração da guarda de sua existência.”

    E respeitar a lei e principalmente o povo brasileiro é algo que o PT e os partidos de esquerda não fazem. Eles querem ESCRAVIZAR OS BRASILEIROS e SEREM os novos FARAÓS DO BRASIL

  26. DELPOL (16/06/2015 às 17:40)

    Prezados, a Dra. Marilda é presidente da ADPESP (Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo). Ela não representa as demais carreiras policiais. Foi legitimamente eleita pela classe dos delegados. Não confundam a natureza juridica da ADPESP com sindicado dos policiais civis… Outro detalhe importante a ser ressaltado. O Sipol não está tentando beneficiar a classe dos delegados ao inclui-los no projeto de lei para promocao automática. Ocorre que desde 2009 tal projeto (sem os delegados) está emperrado la na ALESP. Agora, com uma jogada inteligente dos integrantes do Sipol, incluiram os delegados, que, queiram ou nao, hoje possuem acesso direto na ALESP e uma maior representatividade politica o que consequentemente traria um aumento de possibilidade de aprovação da tal promoção… Que tal os escrivaes cobrarem a associacao e sindicato dos escrivaes. Que tal o mesmo com os investigadores. Esqueçam a ADPESP. Trata-se de uma associacao de classe com natureza própria, investimentos próprios, gastos próprios e que nada tem a ver com a estrutura da Policia Civil.

    ——————————

    Delpol, discordo.

    1. Essa política de defender a carreira em detrimento de outras prejudica a Instituição e a sociedade. E eu entendo que a Polícia está acima das carreiras.

    2. As TVs e jornais nem imaginam como é BIZARRA essa divisão em CASTAS e dificilmente chamariam os sindicatos de escravões ou de investigadores ou outros. O conhecimento médio coletivo acredita que os delegados representam a Instituição.

    3. A Dra Marilda, que é uma pessoa a quem eu admiro sinceramente, deveria ter dito que ela fala pelos delegados e que não representa e não defende as demais carreiras, para que a sociedade entendesse que há outras demandas, outras necessidades que nunca serão ditas por pela e que são fundamentais para a Instituição Polícia Civil e, principalmente, para a sociedade.

  27. POLICIAIS DE SÃO PAULO,

    OS DELEGADOS SEMPRE OLHARAM SOMENTE PARA O PRÓPRIO UMBIGO.

    ELES SÓ BRIGAM PELAS PRÓPRIAS CAUSAS.

    NUNCA ADERIRAM A MOVIMENTOS DE NENHUMA DAS OUTRAS CLASSES POLICIAIS.

    ATÉ DELEGADOS APOSENTADOS FORAM DISCRIMINADOS PELOS QUE ESTÃO NA ATIVA.

    E PRA TERMINAR: ELES VOTARAM NO LEGUME, AGORA CHORA NA CAMA QUE É LUGAR QUENTE.

    PC SÃO PAULO

  28. É Roberto a presunção de inocência neste país vai até as fronteiras do universo, além dos 4 graus de juridição em que é possível impor um sem número de recursos, mesmo que um recurso seja um simples embargo de declaração, e até que seja julgado mais de cem vezes o mesmo recurso, há a presunção de inocência, que só existe neste país.
    Ou melhor é só dizer eu não sabia, que o cidadão está automaticamente isento de responder pelos seus crimes, o lula molusco está ai para provar isto.
    Para alguns poucos a condenação na mais alta corte e a consequente prisão, só se o apenado tiver passado recibo com firma reconhecida em três vias, pela prática do delito.
    Se não vejamos eu consigo levanto um empréstimo num banco oficial Banco do Brasil, dou como garantia para tal empréstimo um contrato de prestação de serviço, ainda a ser executado num futuro incerto, pego o dinheiro e distribuo entre os amigos do gerente do Banco do Brasil, que me concedeu o empréstimo, não executo o serviço, não pago o empréstimo, e fica tudo numa boa, até que somos descoberto.
    Ai eu presidente do partido que assinei e avalizei o tal de empréstimo, digo que nada sei, pois assinei sem ler e sem saber de nada.
    O gerente do banco que meu de o empréstimo, com as garantias pra lá de frágeis, diz que nada sabe, e foge.
    O mentor de tudo isto diz que nade sabe e fica por isto mesmo.
    E a presunção de inocência só caíra quando todos estes falarem de plenos pulmões ROUBAMOS MESMO, METEMOS AS MÃO NO DINHEIRO, e dai?
    Só depois disto é que os “heróis” da pátria podem ir para a cadeia, é isto o que você quer e espera ?
    Uma confissão por peso na consciência. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Existe um dito que diz a VERDADE SABIDA NÃO PRECISA SER PROVADA, lugar de mensaleiro e afins é na cadeia, simples assim.

  29. Cada um no seu quadrado, cuidando do seu redondo…..

    Delpol foi direto ao ponto, e creio eu que ele tem razão.

    Os Investigadores vivem jogando na cara que os Agente e Carcereiro pagam de “tira” e que somente “tira” pode ser N.U.

    Os sindicatos e associações dos Investigadores só pensam na carreira deles, assim como os Delpols também.

    Então senhores Investigadores, sem falso moralismo, ok ?

    Fred Flintststone ® – Bedrock

  30. ISTO AQUI É SEU . . É NOSSO . . É DOS NOSSOS FILHOS E NETAS . .

    MAS O REI E SUA SERVIL AÇEMBLEYA

    VAI DAR À ALGUN$$$$ AMIGO$$$$$$ . . OS VENDILHÕES . . .

    o kovas criado na chupeta do bichu . . .

    AO ESTILO Pcc$$DB CONCE$$$$$$$ÃO DO QUE DEVE SER PÚBLICO . . .

    http://www.oeco.org.br/reportagens/27999-projeto-paulista-legaliza-concessoes-em-parques-estaduais

    http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2013-06-04/projeto-de-alckmin-preve-privatizacao-de-parques-e-areas-de-preservacao-em-sp.html

    http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/meioambiente/2013-03-30/sem-estrutura-21-de-parques-e-unidades-de-conservacao-do-brasil-estao-fechados.html

  31. A Dra Marilda é presidente ADPESP é óbvio. A ADPESP é uma associação de classe de Delegados, é óbvio. Lutam, obviamente, pelos direitos e melhorias da carreira de Delegado, aliás Dra Marilda, honestamente, quando assumiu a associação deixou bem claro que apenas lutaria por melhorias de sua carreira. Se não pode ser aplaudida não deve também ser criticada por isto.

    A questão então não é o fato da ADPESP lutar pelos direitos de seus associados e sim vender isto como a solução para os problemas da Polícia Civil, como se, magicamente, equiparando-se os vencimentos dos Delegados as demais carreiras jurídicas , os esclarecimentos e prisões brotariam aos montes. HIPOCRISIA.

    Vender a população esta mentira é de extrema má fé.

  32. Já que a Dra. Marilda briga pelos Delegados, quem irá brigar pelas demais carreiras policiais…Ninguém. Os aposentados estão na miséria, a maioria adoentados e o salário mal dá para comprar medicamentos. O pessoal da ativa só pensa neles, no momento, ficam de boca calada, ganhando os “aboninhos da vida” auxílio permanência e é claro, cada um cuidando do seu lado, uma parcela em lugares “bons” e estes nem se lembrar que irão se aposentar um dia, não se lembram dos amigos aposentados, dos parentes aposentados. E o Nu, foi uma farsa e calou a boca dos sindicatos. E a data base março, tamos no meio do ano e ninguém fala em aumento.É só Deus para proteger os aposentados……….

  33. Jefão cunhado do Jão da Penita de araraquara, amigo do Tocera, do Jaiminho e do Jairo da Dise disse:

    Parabéns… Caso foi outro Secretario(ex-pm), o Dr.Rui estaria, ainda, na Nasa?????????????
    Quarta-feira, 17/06/15 – 13:00
    Denarc apreende 14,1 toneladas de maconha na zona norte de São Paulo

    Droga estava escondida em meio a uma carga de soja

    A Polícia Civil apreendeu 14,1 toneladas de maconha nesta terça-feira (16/6), no bairro do Jaraguá, zona norte de São Paulo. Oito pessoas da quadrilha foram presas pelo Departamento Estadual de Investigações sobre Narcóticos (Denarc), que investigava as ações do grupo.

    Policiais civis investigavam a rota de transporte de drogas para comercialização na Capital e Grande São Paulo. Durante dois meses de apurações, a equipe chegou até um estacionamento na Rua Antônio Moniz Barreiros.

    Foram realizadas campanas de dois dias para monitorar o local. Na tarde de terça-feira, chegaram três caminhões e um carro. Os integrantes da quadrilha passaram a descarregar a droga, que estava escondida em meio a uma carga de soja.

    De acordo com o Denarc, a maconha veio do Paraguai. Ao todo, foram apreendidos 14.124 quilos. Oito homens foram presos em flagrante.

    O diretor do Denarc, Ruy Ferraz Fontes, concederá entrevista coletiva às 16 horas desta quarta-feira (17/6), na sede do Departamento, na Rua Rodolfo Miranda, 636, Bom Retiro, centro de São Paulo.

  34. Olhar para o próprio rabo

    quando o mundo esta desabando a sua volta é próprio da sobrevivência de um momento específico . . .

    uma hora isto acaba ou é controlado . . .

    Um Pai e uma Mãe de VERDADE

    jamais virariam as costas aos seu filhos e netos em situação de fragilidade . . .

    o que venho tentando dizer:

    A lei ainda tem um artiguinho da Constituição que afirma uma coisa e ponto,

    mas na prática esta voz não se levanta . .

    na prática estas mãos não se estendem

    na prática esta família/instituição mais que centenária

    foi transformada e já quase extinta pelos vícios, fraquezas e covardias

    dos tempos modernos desumanidade . . . . perdemos a vergonha na cara . . .

    aprendemos ou fomos obrigados a aprender a ver nossos irmãos

    sendo executados um a um pelo krymy desgovernu e não olhar paras trás . . .

    seguir no brete e aguardar vossa vez como determina o rei sua corja phoderes açembleya . . .

    e isto tudo me lembra fatos que se sucedem . . .

    a essência é a mesma e se prolonga no tempo . . .com certeza não teremos um Dukakis . . .

    sic . . .Diante de tais acusações Sacco respondeu indignado:

    “durante treze anos, trabalhando duro, não consegui juntar dinheiro no banco. Não consegui que meu filho fosse para um colégio (…) Eu vi que os melhores homens (…) tinham sido presos e morreram na prisão e ninguém os tirou de lá. Debs, um grande homem em seu país, está preso por ser socialista. Queria que as classes trabalhadoras tivessem melhores condições de vida, mais educação (…) mas puseram-no na prisão. Por quê? Porque a classe capitalista é contra isto; a classe capitalista não quer que nossos filhos tenham educação superior ou que entrem em Havard (…) não querem que os trabalhadores se eduquem; querem que os trabalhadores fiquem sempre por baixo”.

    Sobre suas posições diante da guerra afirmou:

    “Nós não queremos lutar com fuzis, nós não queremos destruir os jovens. A mãe sofre para criar o filho (…) quando chega o dia de obter uma recompensa daquele menino, os Rockefellers, os Morgans e outras pessoas da classe alta os mandam para a guerra (…) Não é uma guerra para a civilização dos homens. São guerras para negócios. Ganham-se milhões de dólares nestas guerras. Que direitos temos de nos matar uns aos outros? Trabalhei com irlandeses, com alemães, com franceses. Amo-os tanto quanto poderia amar minha mulher e o povo que me recebeu (…) por isso não acredito na guerra”.

    Mais de 107 pessoas testemunharam que os acusados não estavam na cena do crime. Entre elas estava um garoto que vendia peixes com Vanzetti e um funcionário da embaixada italiana, a qual Sacco havia visitado no dia do crime. Tudo foi desconsiderado. . . . . Somente 50 anos depois do assassinato de Sacco e Vanzetti, o governador de Massachusets, Michael Dukakis, reconheceu os erros do processo e retirou o estigma que pesava sobre os dois operários anarquistas.

    http://www.vermelho.org.br/coluna.php?id_coluna_texto=996

    http://saccoandvanzetti.org/sn_display1.php?row_ID=12

  35. 14 toneladas de maconha apreendida, e o povo preocupado se amanhã vai fazer frio. Esse é o povo brasileiro.
    Isso é enxugar gelo

  36. CADE A VALORIZAÇÃO DO N.U e N.M ????

    CADE O REAJUSTE DE 2015 ????

    CADE AS PROMOÇÕES ???

  37. Enquanto o DENARC dá esta cana ninja algum idiota que responde pela Seccional de São Bernado do Campo obriga os operacionais do GARRA/SBC a fazer bloqueio na Av. Pereira Barreto, ferrando o trânsito, bem legal, e o povão só xingando….
    Bem sei que neste bloqueio não vão pegar nem um 32 velho e enferrujado.
    Policial Civil pagando de PM, deve ser coisa de algum delegado frustrado que queria ser da PM, ou coisa pior.
    Já não e a primeira vez, e bem sei que não será a última vez, que os operacionais serão obrigados a se ferrar e a ferrar a vida do cidadão, para algum delegado querer aparecer.
    Duvido que o bilão, para não dizer idiota, que deu esta ordem não estava nem lá no bloqueio verificando a documentação dos veículos, e se foi ficou meia hora e foi embora, e agora só deve estar esperando a estatística, para passar para frente e assumir como seu o trabalho do outros.
    Gostaria da saber quem é que está remunerando o 6 (seis) guinchos, particulares que eu vi, fazendo a transporte dos veículos apreendidos, qual é o intere$$es do guincheiro nesta parada, já que em tese quem deveria fazer o transporte dos veículos irregulares deveria ser de algum órgão público.
    Será venda casada R$ 200,00 pela guinchada e mais as diárias do pátio?
    Quantos procurados já foram pegos nestes bloqueios?
    Quantas armas?
    Quanta droga?
    Será que todos os IPs, todas as oitivas, todas as OS, todas as apreensões de todas das delegacias da Seccional de SBC estão tão certos e no prazo, assim, que sobra tanto tempo para uns poderem fazer o trampo que é dá PM.
    Será que tem tanta vaga sobrando no pátio do SBC que a polícia civil tem que ir buscar para encher tal pátio, já não basta as que a PM apresenta e dos veículos que sem envolvem em acidentes e afins.
    Até no passado recente havia reportagem dando conta que todas as calçadas e praça em frete das delegacias de SBC estavam entulhas de carros e motos apreendidos e naquela época não conseguiram um delegado sequer para dar entrevista e explicar o acumulo de tanto carro velho e lixo e mosquito da dengue, em frente das delegacias, pelo que se nota por este “bloqueios” as autoridades de SBC já devem ter resolvido o problema de espaço e já estão com local de sobra para poder buscar criminoso que está andando com veículo com documentação atrasada, ou algum bandidão que dirige sem habilitação.

  38. CADE A VALORIZAÇÃO DO N.U e N.M ????

    CADE O REAJUSTE DE 2015 ????

    CADE AS PROMOÇÕES DA POLÍCIA CIVIL???

  39. Faleceu no início da tarde de hoje, 18/06/2015, o ex- Delegado Geral de Polícia Luiz Maurício Blazeck, que atualmente era Diretor da ACADEPOL.Nesta semana submeteu-se a uma cirurgia no aparelho digestivo e na convalescença veio a óbito

  40. Seria bom lembrar os representantes da adpesp e seus associados (mais precisamente esse “Delpol” que aparece aí acima) que aquilo que o Simpol esta fazendo não é nada de mais. No ano passado, a adpesp usou as associações e sindicatos dos Investigadores e Escrivães, quando incluíram em sua pauta o NU, para fazer pressão ao governo e conseguir o adicional de carreira jurídica.
    Para quem não sabe, a natureza jurídica de todas as associações e sindicatos são as mesmas e gozam das mesmas prerrogativas. A adpesp também esta incluída neste engodo, não existe regulamentação especifica, todas são representantes de classe e diga-se de passagem; a associação de policiais mais forte e com mais numero de associados da América latina é a AIPESP, não preciso dizer mais nada…

  41. A defasagem salarial é segundo plano hoje, O que se precisa é de mais Policiais. Fica evidente que querer seu feudo, fazer flagrante, decidir sobre as vidas dos que estão na sarjeta e o que acontece em seu território, a espreita.
    A PM representa, em choro e vai tentando usurpar o MP faz a pirotecnia e fecha os olhos para as mazelas do estado, pega um ou outro desafeto e pior, com pica dura, vai esperando um policial no grampo, isso é mais valioso que 14 toneladas de maconha.
    Esse discurso de melhor salário é importante, mas o descaso com o numero de Policiais Civis é gritante, aceitaram isso pelo feudo e pela possibilidade de acensão.

    Como aceitaram tudo com tanta naturalidade artística, fica claríssimo que quem sabe operar o direito não serve para administrar nada, os formados no Barro Branco, tenho que admitir a contra gosto, são mais administradores que os pensantes carreiras jurídicas.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s