Greve de agentes penitenciários em São Paulo atinge 97 presídios, diz sindicato 41

Por Agência Brasil

Motivo da antecipação do movimento foi o assassinato de um agente de Campinas e ao espancamento de quatro agentes

Agência Brasil

Desde sexta-feira (17) agentes penitenciários de todo o estado estão fazendo uma paralisação que deveria ter sido iníciada hoje (20). O motivo da antecipação do movimento foi devido ao assassinato do agente Rodrigo Ballera Miguel Lopes, de 33 anos, do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Campinas, morto a tiros na quinta-feira (16), e ao espancamento de quatro agentes (um no CDP-4 de Pinheiros e três em São José dos Campos). Lopes é o oitavo agente penitenciário morto este ano no estado em consequência do crime organizado. A greve da categoria é por tempo indeterminado e já atinge 97 presídios.

Greve de agentes penitenciários em São Paulo atinge 97 presídios, diz sindicato
Divulgação/Agência CNJ

Greve de agentes penitenciários em São Paulo atinge 97 presídios, diz sindicato

De acordo com presidente do Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, existem 163 unidades prisionais no estado, nas quais trabalham 30 mil agentes penitenciários. “Há 230 mil presos nessas unidades. O problema é a superlotação. Em uma unidade prevista para 768 presos, estão 2 mil. Todas as unidades de São Paulo estão superlotadas. Não temos equipamento nem autonomia para fazer nosso trabalho.”

Grandolfo reforçou que a reivindicação diz respeito ao acordo com o governo definido na greve do ano passado, no qual os funcionários receberiam o valor das perdas da inflação. “Era para o governo ter falado alguma coisa em março e até agora não nos chamou para oferecer nada. Sem falar do Bônus de Resultado Penitenciário (BRP), a ser concedido anualmente aos servidores e sobre o qual o governo não apresentou proposta ainda”. Além disso, os agentes pedem que o governo cancele 32 demissões, articuladas como forma de punição, para os agentes que participaram da greve no ano passado.

O presidente do sindicato disse ainda que os oito agentes mortos este ano foram executados pelo simples fato de serem agentes penitenciários. “Tudo está sendo motivado pelos problemas estruturais, a superlotação. Foram oito agentes executados pelo crime organizado, mais 30 espancamentos por ano dentro das unidades. A fragilidade do sistema penitenciário é complicada. Estamos sendo caçados pelo crime organizado e executados por sermos agentes penitenciários.”

A paralisação foi decretada pela categoria após 23 assembleias convocadas pelo Sindasp-SP. No mês passado, diretores do Sindicato estiveram reunidos com o secretário de estado da Administração Penitenciária (SAP), Lourival Gomes, e com os coordenadores das unidades prisionais de diversas regiões do estado, para tratar do cumprimento do acordo, mas não houve sucesso nas negociações.

De acordo com a SAP, o presidente do sindicato, comunicou aos dirigentes de algumas unidades penais que haveria a greve, sob a alegação de que a SAP não teria cancelado os processos administrativos disciplinares instaurados para a apuração de fatos ocorridos nos CDPs de Franca e Jundiaí e na Penitenciária de Iperó.

“O citado presidente não deixou a questão bem clara para seus associados e para os servidores do sistema penitenciário, levando a eles informações que não correspondem com a realidade, pois esse compromisso jamais foi assumido”, diz a SAP por meio de nota. Segundo a SAP a ata da reunião traz a informação “não punição dos grevistas que exerceram o direito de greve dentro da lei. Eventuais excessos serão apurados dentro da legislação em vigor.”

A SAP diz ainda que apenas 16 das 163 unidades prisionais do estado aderiram ao movimento e, mesmo assim, mais da metade delas, cerca de dez estão funcionando normalmente, tendo apenas a entrada bloqueada por alguns grevistas.

  1. Sindicato atuante isso é o que falta pra nós.
    Nossos representantes sindicais insistem em nos abandonar…

  2. Deles o governo tem medo, afinal somos todos dependentes do sistema penitenciário, onde ficam fechados o esgoto da sociedade.

  3. O governo está nas mãos do sistema penitenciário, deles dependem a polícia civil e o todo judiciário, portanto o que pedirem o governo terá de ceder, os A.S.P hoje é a categoria mais temida pelo governo.

  4. Essa greve só terá efeito se cancelarem as visitas e jumbos dos presos! Caso contrario vai ser como uma greve de professores que o governador nem da atenção,e os agentes não podem mais ser inocentes como ano passado quando tomaram uma manobra enganadora dos sindicatos pra acabar a greve

  5. Delegacias de SP dificultam registro de roubo de celularCOMENTE
    Em São Paulo 21/07/201508h47
    Ouvir texto

    0:00
    Imprimir Comunicar erro
    Think Stock

    Delegacias de polícia da capital estão se recusando a registrar Boletins de Ocorrência de roubo de celular sem que a vítima forneça o IMEI – um código de 15 dígitos que identifica cada aparelho. A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) também impede o registro do crime pela internet sem tal numeração. As restrição acontecem paralelamente a uma queda acentuada, de 27,64%, nas estatísticas de registro de roubos em que celulares foram levados das vítimas em todo o Estado de São Paulo.

    A Secretaria de Segurança Pública, que vem comemorando a redução nos índices de roubo desde o começo do ano, alega que não fez nenhuma mudança de procedimentos e que o registro do crime sem o fornecimento do código é possível. A pasta argumenta ainda que o número de Boletins de Ocorrência em que o celular é o único objeto roubado da vítima cresceu 3,27%, na comparação dos cinco primeiros meses deste ano com mesmo período de 2014.

    Entre janeiro e maio desde ano, 74.977 registros de roubos no Estado tiveram telefones celulares listados entre os objetos subtraídos. No mesmo período de 2014, foram 103.650 boletins de ocorrência incluindo tais aparelhos. Os dados foram obtidos com cruzamento de informações sobre perfil dos roubos do Estado e as estatísticas criminais mensais – ambas as informações disponíveis no site da Secretaria de Estado da Segurança Pública.

    Além disso, dados obtidos pela reportagem via Lei de Acesso à Informação mostram que apenas na Delegacia Eletrônica a queda de janeiro a junho foi de 14,4% de um ano para outro – de 47 mil para 40 mil casos. A queda acentuou a redução de registros de roubos no Estado, que caíram de 5% no Estado, de 135 mil para 128 mil ocorrências.

    “A exigência desse código para o registro do crime resulta em uma redução nas estatísticas, mas que não quer dizer que há uma diminuição de fatos, ou seja, dos crimes em si”, diz o cientista político Guaracy Mingardi, especialista em segurança.

    Recusa
    Uma estudante de 27 anos que pediu para não ter o nome publicado conta que seu celular foi levado por um criminoso dentro de um supermercado em Santa Cecília, na região central da cidade, em 8 de junho. Ela afirma que não conseguiu fazer o registro no 77º Distrito Policial (Santa Cecília) sem informar o IMEI.

    “O celular estava no bolso de trás da minha mochila. Chegou um homem, puxou a mala e pegou o telefone. Fiquei desesperada quando não achei (o aparelho).” Ela conta que foi à delegacia e relatou o ocorrido, mas saiu de lá sem o boletim de ocorrência. “Contei a história e me perguntaram se eu tinha o IMEI. Falei que não e o rapaz que me atendeu disse que, infelizmente, não tinha o que fazer, pois não poderia registrar o BO.”

    O aparelho estava com sete meses de uso e custou R$ 600. “Como já tinha jogado a caixa fora e não tinha a nota fiscal, precisei desistir do BO. Tinha todos os meus contatos e fotos. Liguei para a operadora e bloqueei o chip.”

    Números
    O registro de crimes de roubo no Estado cresceu por 19 meses seguidos, até parar em janeiro deste ano.

    Em fevereiro, recém-empossado no cargo, o secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes,disse que solicitaria o número do IMEI em casos de roubo de celular com o argumento de que, assim, pediria o bloqueio dos aparelhos às operadoras. Moraes negou, na época, que a medida teria como consequência diminuir apenas as estatísticas, artificialmente, sem reduzir o número de crimes em si.

    As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

  6. Secretário de Segurança diz que vai mandar casos para Corregedoria
    Em São Paulo 21/07/201509h03

    Moacyr Lopes Junior/Folhapress

    Alexandre de Moraes, secretário de Segurança de São Paulo
    Por meio de sua assessoria de imprensa, o secretário de Estado da Segurança, Alexandre de Moraes, disse que vai mandar para a Corregedoria da Polícia Civil todos os casos de cidadãos que forem impedidos de registrar Boletim de Ocorrência de roubo de celular por falta de IMEI.

    Por meio de nota, a secretaria afirmou que não há “qualquer impedimento no registro de ocorrências nos furtos e roubos de celulares” com a edição das regras que abriram a possibilidade para que a Secretaria de Segurança Pública usasse o código para bloquear os aparelhos.

    Entretanto, a pasta reconheceu que o número de roubos aumentou mesmo com a edição da medida: “as notificações de furtos e roubos somente de celulares, na comparação desses mesmos períodos (janeiro e maio de 2014 e 2015), aumentaram em 3,27%”. A secretaria argumentou que a subida aconteceu porque a “grande divulgação feita pela imprensa e pelo governo incentivou as vítimas a registrarem todas as suas ocorrências”, sem avaliar se o total de casos, registrados ou não, mudou. A secretaria não respondeu a todas as perguntas feitas pela reportagem.

    As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

  7. Registrar BO de roubo de celular só com IMEI é errado, diz Alckmin
    Em São Paulo 21/07/201512h42

    Renato Costa/Folhapress

    O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse estar “errado” só registrar BO de roubo de celular com número do IMEI
    O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou na manhã desta terça-feira (21) que está errado o procedimento das delegacias de só cadastrar boletim de ocorrência (BO) de roubo de celular se a vítima souber o IMEI do aparelho, espécie de “registro geral” (RG) de 15 dígitos dos equipamentos.

    A prática foi denunciada em reportagem do jornal “O Estado de S.Paulo” desta terça-feira, que procurou 18 delegacias e ouviu de 15 delas que só seria possível o registro do boletim com o número do IMEI.

    “Esse procedimento está errado. Nós vamos tomar todas as providências”, disse Alckmin, que afirmou ter mandado o secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, “tomar as medidas”.

    Neste ano, a Secretaria da Segurança de Pública (SSP) registrou uma queda de 27,64% nos BOs de casos de roubos em que os celulares foram pelo menos um dos objetos levados das vítimas no Estado.

    De acordo com Alckmin, o pedido do IMEI é uma forma de derrubar o número de roubos no Estado, já que o código permite às operadoras bloquear os aparelhos, mas não há motivo para não se fazer boletim de ocorrência na ausência do número.

    “Pode fazer o BO sem nenhum problema. Se for (desinformação nas delegacias), já está corrigido, não tem nenhum problema. O que a gente quer é desestimular o roubo. E para desestimular o roubo, primeiro bloquear (o celular), não funciona aquele aparelhinho, pode jogar fora”, afirmou o governador.

    Em fevereiro, o secretário Alexandre de Moraes determinou que a polícia solicitasse o número do IMEI em casos de roubo ou de furto de celular para que assim fosse pedido o bloqueio dos aparelhos às operadoras. Moraes afirmou, na época, que ninguém seria impedido de registrar o crime caso não soubesse o número do IMEI do celular.

    Alckmin disse ainda que a polícia dispõe de um cadastro de todas as empresas que desbloqueiam celular. “Ela são cadastradas na polícia para não servir ao crime”, disse.

    Ao jornal “O Estado de S.Paulo”, Moraes informou, por meio de nota, que vai mandar para a Corregedoria da Polícia Civil todos os casos de cidadãos que forem impedidos de registrar BO de roubo de celular por falta de IMEI.

  8. nunca pensei que diria isto….: mas estou com inveja dos ASP….greve apoiadissima

  9. Quando os agentes penitenciários entram em greve o governo treme.

  10. acontece que , quando vai fazer o rdo de furto ou roubo de objeto, o sistema pede para qualificar, qualificando o celular, ele pede o imei, se não tiver , ele não encerra.

    resumindo, precisa mudar o sistema rdo.

  11. Todo ano é assim, dizendo parabéns aos ASP e nossa categoria nada.

    Mais do mesmo. vai ano passa ano e a PC continua numa merd.
    Já recebemos o menor salário da Secretaria de Segurança. agora vamos ser ultrapassados pela Secretaria de Adm. Penit.
    Nós merecemos mesmo, somos um bando de czões.

  12. Associem-se ao TOBIASPOL, o brimo bromete nos defender, agora ele é abigo dos pulicia e vai falar com brimo geraldinha bara melhorar condições da bulicia.
    A bulicia bilitar terá novo aubento debois dessa combersa. Tobiaspol bromete.

  13. A.S.P possuem dois sindicatos e se mobilizam, a Polícia Civil tem 20 sindicatos e associações e nada acontece.

  14. Sou ASP e acho bacana o apoio dos colegas da civil mas nós não somos 1% dq vocês pensam que somos..rs

    A greve é bem fraca na verdade, inicialmente é assim, só com o tempo as unidades costumam aderir de verdade (manda o choque pra algum lugar que aí é certeza de adesão!!!), o grosso da greve, dos seus efeitos, é por parte dos sindicalistas que ficam nas portas das unidades impedindo a entrada dos que não são servidores.

    O grande problema é que no ano passado a greve foi interrompida no seu auge, um dos sindicatos fez uma votação bem safada para conseguir parar a greve e só por ganho político do presidente do sindicato (saiu candidato pelo SD… aquele partidinho nojento do paulinho, do lado negro, da força… aliado do alckmin aqui e do CUnha lá em brasília…) e agora quer voltar a greve pq o governo não fez aqui que tinha dado a palavra que iria fazer… só uma anta para acreditar num tucano… Espero que a greve vá para a frente, mas é complicado conseguir a mobilização do ano passado depois dessa patifaria toda… ano passado estava lindo, conseguiram fechar o trânsito judicial! Parando lá vc quebra o governo….

  15. é isso aí vamos fazer greve para ajudar os Excelentíssimos e N.U.s! ops, só que não KKKKKKKKKKKK

  16. Eeeeeee gente, ta rolando um boato forte de virar todas as cadeias do interior inclusive

  17. Está rolando boato que vai virar as penitenciárias do Estado inteiro.

  18. Resolvido o problema da PC, privatiza os presídios, ASPs viram PCs.
    Maravilha. O governo se livra de greves e a PC ressurge das cinzas.

  19. Pois é! Mais uma greve no Estado de São Paulo que não está aparecendo na mídia, Folha e Estadão não falam nada. É o super chuchu nos bastidores da imprensa paulista, da mesma forma que foi feita com os professores. E olhe que tem muita gente na PC que faz de tudo pelo PSDB.

  20. Os A.S.P estão mostrando sua força, o governo está encurralado, os A.S.P são tão fortes que a greve imposta por eles, param a Polícia Civil e Militar e o judiciário em uma tacada só, trazem o caos ao governo, na boa, os A.S.P tem o governo na mão, e já tem boatos que o governo está prestes a ceder a pressão, os Agentes Penitenciários literalmente tem a chave do poder nas mãos, e estão usando com sabedoria, vão conseguir tudo que querem.

  21. Os A.S.P tem o poder que nenhuma outra categoria tem, eles cuidam do intestino do Estado, por isso eles tem o governo na mão, eles tem o poder de decidir quem entra e quem sai do intestino, por isso a única alternativa do governo é ceder a pressão.

  22. Temos 20 sindicatos e associações e não temos nenhum representante, parabéns aos A.S.P que lutam por melhorias.

  23. É triste e frustrante termos tantos sindicatos nanicos e nenhuma representação ou influência, parabéns pela força e influência dos Agentes penitenciários.

  24. Agentes viram pcs como desvalorizam recebe um título de policial assim de qualquer jeito,sem qualificação…é o fim mesmo da pc,depois critica a pm,vai lá pra ver se entra sem rastear a vida do cidadão,e mesmo assim sai muita cagada.

  25. Eu não tenho dúvida alguma que um Agente Penitenciário ainda vai ganhar mais que um investigador de Polícia. Alguém duvida?? Sou capaz de apostar. Aliás os caras merecem. São Unidos e não estão preocupados em Bonde. Por essa razão a polícia civil está onde está. Quem tá no Deic. não faz greve, quem ta no DPPC não faz Greve, Denarc,iden. Quem tá preocupado com salário é o pessoal do Interior e Decap.

  26. O GOVERNO NÃO AGUENTA MAIS 5 DIAS DE GREVE, E VAI CEDER SOMOS IMBATÍVEIS, SOMOS A CATEGORIA MAIS FORTE DE SP, PORQUE O GOVERNO DEPENDE NOS E COME NAS NOSSAS MÃOS, VIVA OS AGENTES PENITENCIÁRIOS.

  27. Profeta disse:

    23/07/2015 às 11:13

    Eu não tenho dúvida alguma que um Agente Penitenciário ainda vai ganhar mais que um investigador de Polícia. Alguém duvida?? Sou capaz de apostar. Aliás os caras merecem. São Unidos e não estão preocupados em Bonde. Por essa razão a polícia civil está onde está. Quem tá no Deic. não faz greve, quem ta no DPPC não faz Greve, Denarc,iden. Quem tá preocupado com salário é o pessoal do Interior e Decap.

    LEDO ENGANO SEU CARO COLEGA! vem um dia no DEIC e veja como está esse departamento!
    escalas de segunda a segunda! è reforço ao plantão, operação paraisópolis, operação carga, operação celular, nem sei porque policiais querem vir para cá! Já tem montão de operacionais fazendo corrida pra sair! escribas então nem se fala! passa um dia por aqui e vai constatar!
    Se o DECAP não estivesse tão defasado em pessoal, pode apostar que iria! Mas como tá pior to fazendo corre pra ir pro DECADE! Lá pelo menos é semana magra e semana gorda! esperando dar meu tempinho e me mando!

  28. Multa diária de R$100 mil leva Sindasp a suspender greve dos agentes penitenciários
    24/07/2015 15:47
    Visualizações: 402

    Versão para impressão Enviar para um amigo

    Carlos Vítolo
    Jornalista/Assessor de Imprensa do Sindasp-SP
    imprensa@sindasp.org.br

    ® © (Direitos reservados. A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura do jornalista e do Sindasp-SP, mediante penas da lei.)

    Por conta do deferimento de uma medida liminar, expedida pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), o Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária do Estado de São Paulo (Sindasp-SP), por meio da Diretoria Executiva, comunica a suspensão da greve da categoria.

    Na decisão favorável ao governo, o relator Paulo Dimas Mascaretti descreve: “[…] defiro a medida liminar postulada nos autos para o para o fim de determinar ao Sindicato requerido que providencie o imediato retorno dos servidores associados às suas funções, abstendo-se, ainda, “de praticar ou incentivar a prática por terceiros de qualquer ato destinado a impedir o ingresso ou saída das unidades prisionais do Estado de São Paulo de que quer que por lei ou em virtude das atividades que desempenha esteja autorizado a fazê-lo, especialmente a saída ou entrada de veículos destinados à transferência, entrega ou transporte de detentos, assim como de quaisquer profissionais destinados a prestar assistência aos detentos”, sob pena de multa diária de R$ 100.000,00 (cem mil reais)”. (grifo nosso).

    Conforme o presidente do Sindasp-SP, Daniel Grandolfo, além da determinação judicial, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) iniciou ameaças e punições aos agentes penitenciários que aderiram ao movimento de greve, anotando os nomes, para posteriormente abrir Processos Administrativos Disciplinares (PADs). “Mais de 100 agentes penitenciários estão sendo convocados para serem ouvidos”, disse Grandolfo.

    Assim, a greve geral dos agentes penitenciários, que teve início à 0h da última segunda-feira (20), acatando a decisão da Justiça, está suspensa em todo o Estado.

    No próximo domingo (26), haverá uma reunião entre as Diretorias Executiva, Regionais e o Departamento Jurídico do Sindasp-SP para analisar possíveis medidas a serem tomadas em relação à decisão judicial proferida nesta data.

  29. Voces nao aprendem mesmo neh. Contra o governo nao adianta fazer greve, peitar. Mais uma vez vou falar, quem paga o salario dos juizes, quem promove os juizes, quem da aumento salarial para os juizes. Acordem gente !!!!!!!!! Nunca que um juiz vai contra o governo. As açcoes de recalculo de quinquenio, sexta parte etc…Anos e anos parada so enrolando. A URV o STF bateu o martelo, quem recebeu ate agora. So Bla, Bla,Bla…JUS ESPERNIANDI (o governo tem o direito de punir e o reu o direito de esperniar).Choremos e engulimos as lagrimas.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Os comentários estão desativados.