Dinheirinho de pinga – Policiais civis nunca abandonarão seus sindicatos e se cotizarão para o pagamento da condenação decorrente da greve de 2008 57

SIPESP

29/07/2015

Ação interposta pelo MP quer quebrar os Sindicatos e impedir futuras greves

Conforme é de pleno conhecimento da classe policial civil, após a greve de 2008, o Ministério Público do Estado de São Paulo ingressou com demanda em face dos Sindicatos das categorias da Polícia Civil, pleiteando indenização pelos supostos ‘danos morais coletivos’ causados à sociedade por conta de nosso legítimo movimento paredista. A ação tramita sob o número 0196091-74.2011.8.26.0100.

Após os trâmites legais, todos os Sindicatos ligados ao movimento histórico de 2008 foram condenados solidariamente ao pagamento de indenização de R$ 339.000,00 (trezentos e trinta e nova mil reais), mais juros e correção monetária, tendo o SIPESP e demais interessados ingressado com o competente recurso de Apelação.

No dia de hoje, houve o início do julgamento do recurso e apenas o advogado do SIPESP, Dr. Evandro Fabiani Capano, esteve presente para sustentar oralmente, na tentativa de reverter a condenação imposta em 1º grau.

De se ressaltar que, se mantida a condenação, todos os Sindicatos serão condenados, entre eles, o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, o Sindicato da Polícia Civil de Mogi das Cruzes, o Sindicato dos Policiais Civis da Região de Campinas, o Sindicato dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo, o Sindicato dos Policiais Civis da Região de Ribeirão Preto, o Sindicato dos Policiais Civis da Região de Sorocaba, o Sindicato da Polícia Civil de Santos e o Sindicato dos Trabalhadores em Telemática Policial do Estado de São Paulo.

O julgamento do recurso foi retirado de pauta, pois os Desembargadores da 8ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça Paulista sinalizaram que decidirão pela incompetência de sua Câmara para julgar a matéria, sendo certo que a competência para julgar a presente ação pertence, a rigor, a uma das Câmaras de Direito Privado do Tribunal.

A decisão em comento, pela incompetência para julgar ou não, sairá na sessão designada para a próxima semana, dia 05/08/2015 às 09:50 h.

Entendemos que a decisão condenatória, caso seja mantida, inibirá futuros movimentos paredistas, podendo literalmente quebrar a maioria dos Sindicatos, que vivem exclusivamente da contribuição voluntária dos seus sindicalizados, não podendo arcar com tamanha condenação pecuniária, em especial fruto de injusta responsabilização por dano que, a nosso juízo, não existiu.

Como já afirmamos, o movimento de 2008 foi digno, legítimo e histórico, sendo certo que, se dano houve, este foi diretamente causado pelo Governo Paulista que, com sua postura radical e arrogante, negou-se, como ocorre até hoje, a dialogar com os policiais e a buscar alternativas politicas e legais para melhorar as condições de trabalho e de salário de todos os policiais, sindicalizados ou não. Aliás, continuamos até hoje em estado de penúria!

Demandas judiciais como estas possuem nítido interesse em inibir nosso direito constitucional de greve, enfraquecendo (e talvez até mesmo inviabilizando) as organizações Sindicais e Associativas da Polícia Civil.

Voltaremos ao assunto em breve e rogamos à toda a Comunidade Policial que nos apoiem, quer seja comparecendo ao julgamento, quer seja acompanhando o andamento da referida demanda, eis que não vão nos calar.

Continuaremos, juntos com as demais organizações ou não, a lutar pelos direitos dos policiais civis do Estado de São Paulo.

A Diretoria

  1. O DELPOL aí em cima está corretíssimo.

    Não dá para esperar NADA, absolutamente NADA, dessa categoria que vive apenas do nome e do poder que tinha no passado.

    Delegado de Polícia em SP é como a Portuguesa de Desportos, já foi grande, respeitada e conquistava algumas coisas.

    Hoje vive do passado e sobrevive de aparência, perdendo um pouco a cada dia e se escondendo atrás das mesas de plantões, onde escrivães e demais policiais fazem o essencial, enquanto ele assina. Quando entra um tenentezinho da meganha e diz que está com um flagrante, a dita “autoridade” apenas sinaliza com o dedo para a sala do escrivão e depois sai para tomar café na padóca ou fecha a porta da sua sala, apaga a luz, troca o terno barato pelo pijama e dorme.

    Outros, chamados adjuntos ou titulares, perambulam pelo andar de cima das Delegacias feito almas penadas, sempre cobrando os escrivães pelos inquéritos relatados, que deveriam ser atribuições suas.

    Esperar o que dessa carreira moribunda ? Que lutem pelos outros ?

    Se conseguissem ao menos lutar pelos seus próprios poderes, já extintos !

  2. PESSOAL !, EU PARTICULARMENTE SEMPRE TIVE A MESMA PERSONALIDADE TANTO NA ATIVA QUANTO NA INATIVIDADE. OCORRE QUE TRABALHEI COM EXCELENTES DELEGADOS DE POLÍCIA, ASSIM COMO COM MUITOS “MAJURAS OCIOSOS”. INCLUSIVE NO DIA DO QUEBRA PAU DE 2008 LÁ DEFRONTE AO PALÁCIO DO MORUMBI, UM DELES DENTRO DE UMA DELEGACIA DE POLÍCIA VEIO ME AMEAÇAR DE AUTUAR EM FLAGRANTE, POR CONTA DAQUELA GREVE. SÓ BASTOU EU INFORMÁ-LO DE QUE EU HAVIA SIDO CHEFE DO PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS DELEGADOS NUMA DELEGACIA QUE O “CABRA” ATO CONTÍNUO “MIJOU PRA TRÁS”. COM RELAÇÃO A QUESTIONAMENTO DO N.U., LÓGICO QUE EU SEMPRE DEFENDI OS ESCRIVÃES E OS INVESTIGADORES, MESMO PORQUE EXISTIA E EXISTE A LEI. AGORA EU PERGUNTO ! QUEM EU IRIA DEFENDER, OS DELEGADOS !. ME AJUDEM AÍ Ó !…

  3. SR. DELPOL !, EU MAIS UMA VEZ PARTICULARMENTE NUNCA FIQUEI FRUSTADO, APONTEI O DEDO PARA QUALQUER DELEGADO. AGORA COM RELAÇÃO À VALORIZAÇÃO DO N.U., S.M.J., EXISTE O JUDICIÁRIO PARA REPARAR ESSA DISCREPÂNCIA, POIS MAIS UMA VEZ ASSIM COMO EU DISSE ANTERIORMENTE VOLTO A AFIRMAR O INVESTIGADOR DE POLÍCIA E O ESCRIVÃO DE POLÍCIA, CONSOANTE LEI VIGENTE TEM QUE AUFERIR UM SALÁRIO IGUAL AO DO PERITO CRIMINAL E DO MÉDICO LEGISTA. INGRESSEI COM A COMPETENTE AÇÃO, A QUAL TRAMITA NO JUDICIÁRIO. E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  4. GENTE !, NÃO ESQUEÇAMOS DAS DELEGADAS, POIS TRABALHEI COM UMA, COM “D” MAIÚSCULO, NO QUARTO DISTRITO, RAPAZ !, A MULHER ERA UM ” PÉ DE BOI PARA TRABALHAR”, ALÉM DA TITULARIDADE ELA PARTICIPAVA DE TODAS AS OITIVAS DOS FEITOS, OS QUAIS ERAM SECRETARIADOS POR APROXIMADAMENTE DEZ ESCRIVÃES E, COM UM DETALHE, CONCLUÍDOS OS INQUÉRITOS, ELA PRÓPRIA RELATAVA TODOS. DIANTE DO EXPOSTO, SEMPRE TIREI E TIRO O CHAPÉU PARA ESSA COMPETENTE DELEGADA DE POLÍCIA. E, ME AJUDEM AÍ Ó !….

  5. “ALOPRADO”, na verdade, essa Delegada estava apenas exercendo sua função, entre outras pertinentes, o que, em razão da maioria, acaba parecendo um diferencial. Infelizmente, estamos acostumados a ceder à folga de alguns e nunca nos questionamos, sendo certo que muitos apenas pensam ou dizem algo do tipo “ele(ela) é autoridade, por isso faz, ou não, o que bem entender”. Em geral, os subordinados têm medo dos superiores hierárquicos e acabam acatando qualquer coisa deles/delas.

  6. Escrivao tem que ter salário de perito ??? So em razão do NU ? Quer dizer que medico e enfermeira também tem o mesmo salario ?? A maioria é mero digitador de luxo , facilmente trocado por um Carcepol

  7. SR. “EXPERT”!, VOCÊ QUERIA QUE O SALÁRIO DE ESCRIVÃES E INVESTIGADORES MERECEDORES DO N.U., CONSOANTE LEI VIGENTE FOSSE IGUALO AO DE CARCEPOL ?. RAPAZ ! VAI CATAR COQUINHO. E, ME AJUDEM AÍ Ó !….

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s