IBGE – Falta estrutura para Polícia Civil 32

IBGE
Falta estrutura para Polícia Civil
Levantamento mostra que corporação de Minas tem o menor efetivo por habitante da região Sudeste

delegacia

Situação crítica. Além de funcionar com estrutura precária, estudo mostrou que apenas 60% das cidades possui ao menos uma delegacia
PUBLICADO EM 27/08/15 – 03h00

BERNARDO MIRANDA – O TEMPO 
Cidades sem delegados, investigações que não andam, unidades policiais com equipamentos precários e demora no atendimento no Instituto Médico-Legal (IML) são situações comuns no dia a dia dos mineiros que precisam dos serviços da Polícia Civil. Os problemas, agora, foram constatados também pela Pesquisa de Informações Básicas Estaduais (Estadic) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quarta. Os números mostram que a Polícia Civil de Minas Gerais tem o menor efetivo da região Sudeste, se comparada com o tamanho da população que é atendida. Algumas unidades não contam sequer com internet.

Os dados mostram que no Estado há um policial civil para cada 2.113 habitantes. Em São Paulo, são 1.353 moradores para cada investigador. No Rio de Janeiro, são 1.546, praticamente o mesmo índice do Espírito Santo (1.545). Além de ter o menor efetivo do Sudestes, Minas também é o Estado com o maior número de municípios não contemplados com uma delegacia.

Enquanto São Paulo tem delegacias em 96% de suas cidades, o Rio em 90% e o Espírito Santo tem 85%, o percentual de cidades mineiras com pelo menos uma unidade da Polícia Civil não ultrapassa 60%. Isso significa que dos 853 municípios de Minas, 312 não contam com delegacias.

Análise.Especialistas em segurança pública entendem que esse atraso de Minas Gerais em relação aos Estados vizinhos contribui para o aumento da criminalidade. Para o sociólogo e especialista em segurança pública da Pontifícia Universidade de Minas Gerais (PUC Minas) Moisés Augusto, o sucateamento da Polícia Civil é retrato da opção de política adotada no Brasil de priorizar o policiamento repressivo em detrimento do profissional responsável pela investigação.

“Essa opção reflete no aumento da criminalidade. Uma vez que não há efetividade na investigação, as instituições enfrentam dificuldades maiores para descobrir o culpado, e, por isso, surge a sensação de impunidade”, analisa.

Moisés Augusto também destacou que essa característica cria um círculo vicioso que acaba prejudicando o investimento na polícia investigativa. “Sem investigação competente vai haver um aumento da criminalidade. A população vai pedir mais segurança. A medida tomada pelo Estado será investir no policiamento de repressão, e vai aumentar a distância entre a Polícia Militar e a Polícia Civil”, explica.

Para o pesquisador do Fórum Brasileiro de Segurança Pública Guaracy Mingardi, outro problema que dificulta o trabalho da Polícia Civil são as atividades burocráticas que têm que ser desempenhadas pela corporação. “A Polícia Civil é sobrecarregada com uma burocracia que faz com que o maior número de agentes seja de escrivães. Se a corporação estivesse voltada exclusivamente para investigação, o número de agentes não seria tão relevante, porque hoje um aumento de servidor significa um aumento do caminho que o carimbo tem que percorrer”, acredita o pesquisador.

Polícia Militar
Equilibrado. O efetivo da PM em Minas conta com um militar para cada 489 pessoas. Diferentemente da Polícia Civil, o número está equiparado com São Paulo (488) e Espírito Santo (452).

  1. “Enquanto São Paulo tem delegacias em 96% de suas cidades” (sic) – Grande merda ter delegacias em 96 por cento das cidades de São Paulo, se em 90% delas não há efetivo, não há delegados e muito menos escrivães, não há equipamentos e falta estrutura?

    Essas pesquisa só mostram o que já sabemos há anos, mas de nada adianta, pois é só mais uma pesquisa! Ninguém vai fazer nada a respeito!

  2. AH VAH….DAQUI A POUCO VÃO DIZER QUE A TERRA É REDONDA….
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    APAGA A LUZ DESTA PORRA….

  3. Uma coisa é delegacia, outra é atendimento. Por ser uma pesquisa do IBGE, é sinal que o governo federal sabe de tudo sobre as polícias civis estaduais. Há casos em Minas onde pra apresentar ocorrência em plantão, os PMs tem que percorrer, nada menos que 400 KM, levando vítimas e presos. Mês passado, estive em Monte Sião (MG), e o pior prédio público da cidade era o DP, que por sinal estava fechado. Moral da história: a polícia civil está agonizando seu fim.

  4. Precisamos de seriedade, em qualquer país civilizado, a investigação é prioridade com profissionais bem remunerados e com patentes superior.

  5. Cade o NU ????

    Cade o reajuste de 2015 de no mínimo 10 % ???

    Cade o auxilio alimentação de r$580,00 ???

    Cade o reajuste pelo URV ????

  6. Para o povo a culpa é exclusivamente da polícia, nunca lembram em quem votaram e sua relação direta com os problemas de educação, saúde, segurança e corrupção.

  7. Daqui a pouco vão dizer que a segurança pública de São Paulo é a melhor do país e que aqui em São Paulo o problema de segurança esta resolvido.
    Quando vi a imagem aí acima pensei que era em São Paulo; em tempo, aqui tem muita propaganda enganosa…
    Qualquer cidadão, um pouco esclarecido, basta acompanhar as manchetes, sem contar com aquelas mais graves; que muita das vezes, a imprensa é obrigada a não divulgar, pra ver a “bosta” que fizeram da segurança em nosso estado.
    Vão se ferrar, pra não dizer outra coisa…

  8. Lá na beira da Anchieta não tem infraestrutura mas tem briga todo dia. Até capoeira e rinha de galo tem! disse:

    Olha, vou lhes dizer uma coisa, tem uma delegacia na Seccional onde trabalho que não tem infraestrutura, não tem funcionários, não tem banheiro para cagar, mas tem rinha de galo, MMA, UFC, Box e Capoeira! O povo ali vive se estapeando! Comentam que dois carcereiros andaram trocando socos pelos corredores. Semanas antes – contam os colegas de lá – dois profissionais do mais alto gabarito rolaram pelo “chão fétido” enciumados pela atenção do chefe. Não tem cadeira, não tem água, mas tem lutas e artes marciais.

  9. 96% das delegacia tem apenas 20 % de policiais na ativa, 86% das delegacias não abrem a noite não tem delegados e nem escrivães, carcereiros então nem se fala não tem mais em lugar nenhum, que merda heiiiiiiiiii

  10. Geraldo Alckmin passou da hora de colocar os agentes penitenciários nas delegacias que tem carceragem para cuidar dos presos.

  11. Pelo que sei em Minas Gerais está assim:
    .
    Crimes graves (homicídios, hediondos) apura-se;
    Demais crimes, espera-se a prescrição e em seguida o inquérito é arquivado.
    Motivo: NÃO HÁ FUNCIONÁRIO E PONTO.

  12. POLICIAIS DE SÃO PAULO

    NA CIDADE DE SÃO PAULO O QUE FALTA É SALÁRIO, A FALTA DE ESTRUTURA NÓS JÁ ACOSTUMAMOS.

    DURANTE MEUS 23 ANOS DE POLICIA, É CAIXINHA PARA ÁGUA, CAIXINHA PARA FAXINEIRA, CAIXINHA PARA

    ARRUMAR A INSTALAÇÃO ELÉTRICA, CAIXINHA PARA CAIXINHA.

    MEUS CAROS, ENQUANTO MORAR NO ALTO DO MORUMBI UM CERTO REI LEGUME, VAI SER SEMPRE ASSIM.

    QUEM MANDOU VOTAR NELE, AGORA “GUENTA” E ENQUANTO TIVER FORÇA: BÓRA PRO BICO.

    PC SÃO PAULO

  13. A polícia Civil chegou a essa situação deplorável por culpa dos próprios policiais.Nunca houve união entre as carreiras. Ninguém nunca defendeu a instituição como um todo. Foi cada um olhar pro próprio umbigo. Policiais do DEIC, DPPC, Denarc, entre outros departamentos privilegiados se acham melhores e mais competentes do que os demais, aliás, acham que fazem parte de outra polícia. Conheço Tira que trabalhou a vida inteira no DEic, quando tomou bonde pro Decap, apresentou quadro de depressão. kkkkkkk Fala sério.Tenho 20 anos na instituição e hoje sinto-me desmotivado com a guerra de vaidade que impera na instituição que um dia orgulhei-me em fazer parte.

  14. Amigos o N.U dos Oficiais de Justiça foi reconhecido ,com o apoio da casa legislativa e sindicato.

    Paz e Luz para todos !!!

    Assembleia aprova PLC que altera salário e escolaridade de oficial de justiça

    “Precisamos de mais uns 2 mil servidores”, afirma Yvone Moreira, presidente da Aojesp – Foto: divulgação

    A Assembleia Legislativa do estado de São Paulo (Alesp) aprovou na última quarta-feira, dia 26, o projeto que altera o requisito de ingresso e os vencimentos do cargo de oficial de justiça do tribunal de Justiça de São Paulo (PLC 56/2013). Enviado pelo ex-presidente do Tribunal, Ivan Sartori, o texto estava em tramitação na casa desde novembro de 2013 e recebeu diversos ofícios favoráveis a sua aprovação neste período. Agora o governador Geraldo Alckmin tem um prazo de 15 dias úteis para sancionar ou vetar a proposta. Caso aprovada, a lei entrará em vigor a partir de 2018.

    O PLC prevê mudança no requisito mínimo para o ingresso no quadro de oficial de justiça, passará de nível médio para superior, e nos vencimentos, que passarão a ser de R$5.545 em início de carreira, inclusos salário e gratificação judiciária. Outra mudança é a criação da gratificação referente ao Regime Especial de Trabalho Externo Judicial (Rejet), que seria de 31,74% sobre o salário-base da categoria, o que hoje representaria cerca de R$600.

    Para a presidente da Associação dos Oficiais de Justiça do Estado de São Paulo (Aojesp), Yvone Barreiras Moreira, a medida é importante para valorizar a categoria. “Não é pela questão salarial, mas pela valorização da carreira. O oficial não conta com hora extra e nem com adicional noturno e, em muitos casos, usa o veículo próprio para trabalhar, e não é ressarcido por isso” apontou a sindicalista, em entrevista recente à FOLHA DIRIGIDA.

    CARÊNCIA
    Há seis anos sem concurso, o cargo de oficial de justiça do Tribunal de Justiça de São Paulo é o que apresenta maior carência de servidores dentro do órgão. De acordo com o levantamento funcional do TJ-SP, publicado em maio, a carreira conta com 4.187 vagas em aberto, de um total de 9.341 possíveis, o que representa quase 45% do quadro. “Já tivemos 9 mil oficiais de justiça quando tínhamos um volume de trabalho muito menor. Hoje, com um quantidade muito maior de processos, temos um quadro de pouco mais de 5 mil”, explica Yvone. Hoje o quadro conta com um total de 5.154 servidores ativos, número menor que o existente na época da homologação do último concurso da categoria, em fevereiro de 2011, quando havia 5.220, o que mostra que as últimas contratações, além de não expandir o quadro, não foram capazes de suprir as saídas.O último concurso para oficial foi iniciado 2009, com a oferta de 200 vagas, distribuídas por todo o estado. No total, 323.071 pessoas participaram da seleção, que já teve sua validade encerrada para todas as comarcas. Em 2013 foram chamados 1.263 oficiais aprovados na seleção, mas apenas 774 foram empossados, o que representa 489 desistências.

  15. Amigos o N.U dos Oficiais de Justiça foi reconhecido ,com o apoio da casa legislativa e sindicato.

    Paz e Luz para todos !!!

    FONTE:http://www.folhadirigida.com.br/fd/Satellite/concursos/noticias-TJSP-Oficial-de-Justica-2014-2000067069696/Assembleia-aprova-PLC-que-altera-salario-e-escolaridade-de-oficial-de-justica-2000140568606-1400002102880

    Assembleia aprova PLC que altera salário e escolaridade de oficial de justiça

    “Precisamos de mais uns 2 mil servidores”, afirma Yvone Moreira, presidente da Aojesp – Foto: divulgação

    A Assembleia Legislativa do estado de São Paulo (Alesp) aprovou na última quarta-feira, dia 26, o projeto que altera o requisito de ingresso e os vencimentos do cargo de oficial de justiça do tribunal de Justiça de São Paulo (PLC 56/2013). Enviado pelo ex-presidente do Tribunal, Ivan Sartori, o texto estava em tramitação na casa desde novembro de 2013 e recebeu diversos ofícios favoráveis a sua aprovação neste período. Agora o governador Geraldo Alckmin tem um prazo de 15 dias úteis para sancionar ou vetar a proposta. Caso aprovada, a lei entrará em vigor a partir de 2018.

    O PLC prevê mudança no requisito mínimo para o ingresso no quadro de oficial de justiça, passará de nível médio para superior, e nos vencimentos, que passarão a ser de R$5.545 em início de carreira, inclusos salário e gratificação judiciária. Outra mudança é a criação da gratificação referente ao Regime Especial de Trabalho Externo Judicial (Rejet), que seria de 31,74% sobre o salário-base da categoria, o que hoje representaria cerca de R$600.

    Para a presidente da Associação dos Oficiais de Justiça do Estado de São Paulo (Aojesp), Yvone Barreiras Moreira, a medida é importante para valorizar a categoria. “Não é pela questão salarial, mas pela valorização da carreira. O oficial não conta com hora extra e nem com adicional noturno e, em muitos casos, usa o veículo próprio para trabalhar, e não é ressarcido por isso” apontou a sindicalista, em entrevista recente à FOLHA DIRIGIDA.

    CARÊNCIA
    Há seis anos sem concurso, o cargo de oficial de justiça do Tribunal de Justiça de São Paulo é o que apresenta maior carência de servidores dentro do órgão. De acordo com o levantamento funcional do TJ-SP, publicado em maio, a carreira conta com 4.187 vagas em aberto, de um total de 9.341 possíveis, o que representa quase 45% do quadro. “Já tivemos 9 mil oficiais de justiça quando tínhamos um volume de trabalho muito menor. Hoje, com um quantidade muito maior de processos, temos um quadro de pouco mais de 5 mil”, explica Yvone. Hoje o quadro conta com um total de 5.154 servidores ativos, número menor que o existente na época da homologação do último concurso da categoria, em fevereiro de 2011, quando havia 5.220, o que mostra que as últimas contratações, além de não expandir o quadro, não foram capazes de suprir as saídas.O último concurso para oficial foi iniciado 2009, com a oferta de 200 vagas, distribuídas por todo o estado. No total, 323.071 pessoas participaram da seleção, que já teve sua validade encerrada para todas as comarcas. Em 2013 foram chamados 1.263 oficiais aprovados na seleção, mas apenas 774 foram empossados, o que representa 489 desistências.

  16. Nossa que coincidência incrível que partido político comandava Minas Gerais até pouco tempo, depois de um longo período, ganha um um picolé de chuchu quem adivinhar que partido é este.

    Mas também não vamos esquecer, que lá como cá, os destinos da Polícia Civil destes Estados, SP e MG, foram única e exclusivamente traçados por delegados se os governadores têm culpa pela situação falimentar das policias com certeza absoluta os governadores tiveram uma ótima colaboração dos delegados, que se curvaram aos desejos do executivo, jogando contra a instituição em troca de uma bela cadeira almofada.

  17. Tired disse:
    27/08/2015 ÀS 22:02
    Nossa que coincidência incrível que partido político comandava Minas Gerais até pouco tempo, depois de um longo período, ganha um um picolé de chuchu quem adivinhar que partido é este.

    Mas também não vamos esquecer, que lá como cá, os destinos da Polícia Civil destes Estados, SP e MG, foram única e exclusivamente traçados por delegados se os governadores têm culpa pela situação falimentar das policias com certeza absoluta os governadores tiveram uma ótima colaboração dos delegados, que se curvaram aos desejos do executivo, jogando contra a instituição em troca de uma bela cadeira almofada.
    _________________________________________________________________________________________________

    Não precisa falar mais nada…………….

    Tanta gente que se diz influente ………….e não conseguem sequer, que o gov. cumpra a Lei sobre nossas aposentadorias……….

    Isso comprova o que o colega Tired postou………..

  18. Neste momento, gostaria que a PC de SP deixasse de existir; e todos fossem removidos à outras pastas………

    Pois, esse negócio de ir matando aos poucos, torturando, é pior………

    Temos direitos de funcionário público comum………..e deveres de Policiais….

  19. Fora que muitas pessoas influentes, se dizem admiradores da PC, mas, na verdade, querem tomá-la de assalto…..

  20. ) 23:12
    OVALE
    NOSSA REGIÃO
    +ESPORTES
    BRASIL&
    VIVER
    VERSÃO PDF
    Onde Estou? / Home

    Quinta-feira, 27 de Agosto de 2015
    São José dos Campos16º / 24ºChuva pela manhã melhorando ao longo do dia

    Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto
    Home
    August 27, 2015 – 00:46
    Polícia prende seis suspeitos de ligação com o crime em Campos

    Prisões foram resultado de operação entre o MP e o Baep; escrivão da Polícia Civil está entre os suspeitos presos

    Campos do Jordão

    Seis pessoas, incluindo um escrivão de polícia, foram presas na manhã de ontem em Campos do Jordão.
    As prisões foram realizadas por policiais do 3º Baep (Batalhão de Ações Especiais da Polícia) e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). Ao todo, foram seis mandados de prisão temporária e outros 10 de busca e apreensão.
    Cinco das pessoas que foram presas durante a operação são apontados como integrantes de uma associação criminosa voltada para o tráfico de drogas na cidade e liderada por membros do PCC (Primeiro Comando da Capital).
    A sexta pessoa é um escrivão da Polícia Civil de Campos do Jordão. Ele é suspeito de colaborar com as atividades do grupo criminoso.
    Uma sétima pessoa acabou sendo presa. Ela não tem ligação com o grupo criminosa, mas tinha contra si um mandado de prisão preventiva.

    Apreensões. Durante a operação na manhã de ontem em Campos do Jordão, os policiais do Baep e do Gaeco apreenderam também documentos, munições, celulares e aproximadamente R$ 6.000 em dinheiro.
    A operação teve início às 6h desta quarta-feira e terminou por volta de 13h e também contou com a participação de Promotores de Justiça criminais, policiais da Corregedoria da Polícia Civil, além do apoio do Canil da PM .

  21. OLHA AI NA REAL, OS MOTIVOS QUE ESTÃO LEVANDO A CORREGEDORIA DA PM A INVESTIGAR A CHACINA DE OSASCO, ELE TEM COMPETÊNCIA SIM, CASO CONTRÁRIO A PM NÃO TINHA ATUADO NESSA ACIMA, E MAIS, COM APOIO DO PESSOAL DO MP QUE É O LEGÍTIMO FISCALIZADOR DA LEI, HA, TAVA ME ESQUECENDO, PROMOTOR TAMBÉM PODE INVESTIGAR TÁ, DÊ TAMBÉM UMA OLHADINHA ACIMA NESSA AÇÃO, ENTÃO SENHORES A COISA TÁ TUDO VIRADA, O NEGÓCIO É FECHAR TUDO PRA BALANÇO E FAZER UMA REESTRUTURA GERAL, UNIFICAR ESSAS PORRAS
    DE DUAS POLICIAS, ABRAÇAR O MINISTÉRIO PUBLICO JUNTO E PRONTO, CAMINHAR PRA FRENTE COM BONS SALÁRIOS TAMBÉM REESTRUTURADOS, BOA NOITE, FUUUUI

  22. Há muito as Delegacias territoriais só servem pra lavrar B.O e mais nada,tudo e todos que vc vai investigar,sempre tem um filha da puta do outro lado da linha mandando seu chefe parar ou não mexer aqui ou ali!!Tá tudo arregado!!

  23. E QUANDO OS DEPUTADOS IRÃO CONSERTAR A SITUAÇÃO DOS CARCEREIROS? SIMPLESMENTE EXTINGUIRAM A CARREIRA E DEIXARAM OS CARCEREIROS SEM HORIZONTES ! A ALESP ESTA DEVENDO UMA EXPLICAÇÃO PARA OS CARCEREIROS !

  24. O BÔNUS NINGUÉM VIU, NINGUÉM SE MANIFESTA, É OUTRA PALHAÇADA QUE ESTÃO FAZENDO COM A POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO !

  25. Bom dia!

    Senhoras e Senhores.

    Essa notícia me faz lembrar daquela história que diz: “Você é o último a saber?”

    Caronte.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s