DEIC desarticula quadrilha que atacava transportadoras na região de Campinas 35

Polícia prende 8 suspeitos de integrar quadrilha de ataque a carros-fortes

Ação do Deic ocorreu em 3 locais na região de Campinas nesta quinta-feira.
Foram encontrados fuzis, munições e carro adaptado para prática do crime.

Do G1 Campinas e Região

Policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) prenderam, em três locais na região de Campinas (SP) nesta quinta-feira (10), oito homens suspeitos de integrar uma das principais quadrilhas de ataques a carros-fortes do Estado de São Paulo. Com eles, foram encontrados pelo menos cinco fuzis, munições e o carro que seria usado nas ações.

Armas apreendidas pelo Deic durante ação na região de Campinas (Foto: Reprodução / EPTV)Armas apreendidas pelo Deic durante ação na
região de Campinas (Foto: Reprodução / EPTV)

Segundo o Deic, 40 policiais participaram da operação, que ocorreu quando a quadrilha se preparava para atacar um carro forte na região de Campinas. Foram localizados três imóveis utilizados como bases operacionais do bando.

Carro adaptado
Em dos locais, foi apreendido um GM Vectra com os vidros traseiros preparados para encaixar um fuzil antiaéreo .50. Ainda de acordo com o Deic, a tática da quadrilha era ultrapassar o carro forte e, aproveitando a camuflagem de um adesivo, atiravam no motor e nos vidros dianteiros do blindado.

Os detidos são investigados por cinco ataques em cidades do interior e também a uma base operacional de uma empresa de transportes de valores.

Exmº Secretário de Segurança, DECAP mais parece com a casa da mãe Joana depois que foi instituída as audiências de custódia ; delegacias são “praça de guerra” 34

Enviado em 10/09/2015 as 19:07 – ORGANIZAPOL
Dr.Guerra:

Buscando um canal de comunicação com o Diretor do Decap, ou com o Seccional da minha área, tive resultado infrutíferos, então venho através deste pedir ajuda ao Flit Paralisante para que chegue esta súplica a quem deva. Aproveito o tema do post, pois sim, existe uma pequena co-relacão.

O caso:

Depois que foi instituída as Audiências de Custódia, foi designado por escalas que 2 policiais de cada delegacia compareçam na parte da manhã na Delegacia que acolhe todos os presos de maneira final, para aí sim serem transportados até o Fórum.
Ocorre que ao chegar os policiais nesta delegacia temos algo surreal: a falta de hierarquia e organização. Ninguém sabe o que fazer. Então começa um jogo de “empurra-empurra” com uns se negando a levar a papelada para o DIPO, Mp e procuradoria, outros dizendo que como não levaram preso só vão fazer parte da escolta, outros dizendo que “da última vez levou tudo e dessa vez não vai “……
Resumindo: em frente à delegacia toda vez vira a Casa da mãe Joana na frente da população com diversos bate bocas e até princípios de agressão física, tudo isso perante a população. Uma vergonha imensa. Um descalabro total.
Não adianta: um trabalho desse sem alguém para comandar no local vira uma “praça de guerra” de quem “não vai tomar passar moleque”….
O intuito desse post é de evitar uma tragédia.
Implantaram totalmente nas coxas essas transferências. Só sai coisa errada. Vc vai buscar os presos num Dp para levar para o Dp final dependendo da papelada de um escrivão que vc nunca viu na vida. Chega no Dp final ai não querem receber por falta de algum papel, só que vc tem horário pra levar os outros pro Fórum…..é insano!!!!
E ainda tem o que relatei anteriormente da briga do “quem vai levar o que é quem pro Fórum”….

Será que não tem ninguém numa chefia de Seccional para pensar em resolver isso?
Tá muito vergonhoso (principalmente em frente à população) os constantes bate boca.

E deixando claro: não tiro a razão dos colegas, Pq vc chega num local e percebe que não tem comando, vc realmente não sabe se esta fazendo papel de otario. Vamos organizar isso ai.
Agradeço o espaço. Obrigado.

1º TEN PM NICOMEDES – Morre bombeiro vicentino que salvou mais de mil vidas 14

Morre vicentino que salvou mais de mil vidas na década de 70

Nicomedes Pacheco de Barros morreu aos 81 anos, em São Vicente.
Ele foi homenageado ao lado de Pelé e Pepe pelos feitos no mar.

Do G1 Santos

Nicomedes em 2014, na praia, em São Vicente (Foto: Arquivo Pessoal)
Nicomedes em 2014, na praia, em São Vicente (Foto: Arquivo Pessoal)

 

Um homem que salvou mais de mil pessoas nas praias do litoral de São Paulo morreu nesta quarta-feira (9), em São Vicente. Nicomedes Pacheco de Barros foi homenageado ao lado de Pelé e Pepe pelos feitos no mar na década de 70.

Nicomedes, conhecido como Sr. Nico, de 81 anos, morreu após ficar cerca de vinte dias internado no hospital. “Ele teve um AVC e pegou pneumonia”, disse o filho Marcos Pacheco.

Nico e Pelé, durante homenagem em 1972 (Foto: Arquivo Pessoal)
Nico e Pelé, durante homenagem em 1972
(Foto: Arquivo Pessoal)

Nico obteve várias conquistas durante a vida. Ele começou como salva vidas aos 15 anos, na praia do Gonzaguinha, em São Vicente, e chegou a salvar mil vidas. Em 1955, Nico foi o único a percorrer 30 km a nado entre Guarujá e São Vicente. Na época, ele contou que passou graxa de caminhão no corpo para aguentar o frio em cerca de 10 horas de travessia. Nico recebeu uma homenagem, em 1972, com Pelé e Pepe, pelos seus salvamentos.

Em 1986, o salva vidas resolveu se aposentar da função, mas continuou salvando vidas nas praias. Segundo o filho, ele ainda praticava stand up e dava aulas para os mais jovens em São Vicente.

O enterro aconteceu às 16h desta quinta-feira (10), no Cemitério Municipal de São Vicente.

Nicomedes quando jovem, como salva vidas e aposentado (Foto: Arquivo Pessoal)
Nicomedes quando jovem, como salva vidas e aposentado (Foto: Arquivo Pessoal)
————————————————
Nossos sentimentos aos familiares e amigos.
Gente boa que fará muita falta!
Nota do Flit: salvou mais de mil vidas e namorou mais de mil banhistas!

Ações do Mandato Major Olimpio: Ciclo completo para a PM, e PL que permite autoridade policial levar preso em flagrante diretamente ao juiz 75

É APRESENTADA A PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO DO CICLO COMPLETO PARA A POLÍCIA MILITAR

 

A Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a apurar as causas, razões, consequências, custos sociais e econômicos da violência, morte e desaparecimento de jovens negros e pobres no Brasil – CPIJOVEM, apresentou nesta terça-feira a Proposta de Emenda á Constituição nº 127 de 2015, que institui o ciclo completo de polícia para a Polícia Militar.

Essa Proposta foi resultante de intenso trabalho do Deputado Major Olimpio, único policial militar membro titular da Comissão, que após inúmeras audiências públicas e debates com parlamentares, autoridades e entidades da sociedade, restou provado que a mudança do sistema de segurança pública, com a implantação do ciclo completo, será o grande avanço democrático e de modernização da prestação do serviço policial no Brasil, como fator de eficiência e proteção das classes vulneráveis.

O texto além de trazer o ciclo completo da ação policial, que permitirá que todas as polícias brasileiras exerçam as suas atribuições constitucionais específicas e também atendam ao cidadão de imediato diante da ocorrência da infração penal, também contém:

  1. a) previsão do apoio da União aos Estados e municípios na segurança pública;
  2. b) coloca na competência legislativa concorrente da União,  dos Estados e do Distrito Federal estabelecer princípios e diretrizes para a segurança pública, inclusive quanto à produção de dados criminais e prisionais, à gestão do conhecimento, de mecanismos de participação social e promoção da transparência;
  3. c) insere a guarda municipal no caput do art. 144 da Constituição Federal e amplia a sua atuação em ações de policiamento ostensivo;
  4. d) cria o Conselho Nacional de Polícia, com a organização e as atribuições em lei, atuará de maneira descentralizada nos estados e no Distrito Federal, sem prejuízo da competência do Ministério Público e da competência disciplinar e correcional da instituição, com a participação do poder público, da sociedade e dos profissionais da polícia;
  5. e) altera o Art.167 da Constituição Federal permitindo a vinculação de receita para a segurança pública impedindo contingenciamento dos recursos e garantindo o orçamento para as atividades de segurança pública.

Major Olimpio acredita que esta proposta será um passo decisivo para a modernização e aperfeiçoamento do sistema de segurança pública do Brasil, com foco nos direitos do cidadão e na valorização dos profissionais de segurança pública.

Deputado Major Olimpio atua na aprovação do Projeto de Lei do Senado  nº 554, de 2011, que permite a autoridade policial levar diretamente ao juiz o preso em flagrante.

Nesta quarta-feira, 9 , o Deputado Major Olimpio atuou de maneira decisiva na votação do  Projeto de Lei nº 554, de 2011, no Senado Federal, que trata da audiência de custódia.

O texto do relator colocava como de competência exclusiva do Delegado de Polícia a condução do preso ao juiz, e após longa discussão e votação, a expressão delegado de polícia foi trocada por autoridade policial. Assim, com essa alteração, abre-se a possibilidade da ampliação do conceito de autoridade policial para todos os integrantes das policias, para que o Brasil acabe com a impunidade e o preso seja conduzido de imediato a um juiz, que dará as suas garantias e aplicará a medida cautelar cabível, valorizando o trabalho policial e acabando com o sentimento de impunidade.

Olimpio cita como exemplo da audiência de custódia realizada na capital paulista, onde somente 3% das prisões em flagrante feitas pela polícia foram relaxadas, ou seja, 97% das prisões foram consideradas plenamente legais, fortalecendo as provas produzidas pela polícia e  a sua validade na instrução do processo penal.

Elaine Gomes Assessora de imprensa Major Olimpio

CICLO COMPLETO – DENARC degola alto escalão do PCC 33

Polícia Civil prende 11 integrantes do PCC em SP

pcc11

O maior golpe da polícia contra a facção, segundo delegados do Denarc

Onze integrantes do alto escalão do PCC, a maior facção criminosa do Brasil, foram presos na madrugada desta quinta-feira durante uma “reunião de trabalho” dentro de uma casa em Mairinque, no interior de São Paulo.

Segundo os chefes do Departamento de Narcóticos (Denarc) do Estado, este foi “o maior golpe da polícia contra o PCC”.

O delegado Alberto Pereira Mateo Júnior afirmou que os presos são as maiores autoridades da facção fora da cadeia.

Acima deles, na hierarquia do PCC, estão apenas os chefes, que estão presos, mas, mesmo assim, comandam o tráfico de drogas em todo o país.

Os investigadores do Departamento de Narcóticos de São Paulo chegaram até o grupo após a prisão de um criminoso conhecido como Capuava, em julho, responsável pela distribuição de drogas na capital paulista e no interior do Estado.

O secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, disse que a prisão visa atingir financeiramente a facção criminosa.

“As reuniões são mensais, não tem um dia certo e nunca se repete o mesmo local. Por isso, em algumas reuniões, nem sempre os 14 estavam presentes. Infelizmente três conseguiram se evadir, mas 11 já presos. O importante no combate à alta criminalidade é seguir o dinheiro e é isso que estamos fazendo desde o início do ano”, explicou.

Informações do G1, Band e Joven Pan