1. Que depois realimentam a violência contra os malas,que realimentam a violência contra as vítimas, que realimentam o ódio pelas POLÍCIAS, que realimentam a indignação pelo Desgoverno, que alimentam,que alimentam, que alimentam, que alimentam, que alimentam……..etc, Ciclo vicioso que a curto e médio prazo não será “digerido”

  2. O que você faria se uma pessoa entrasse na sua casa para furtar?

    Iria prendê-lo?

    Conheço polícia que fez isso e não está mais entre nós…sabem o por quê?

    Pois depois de 3 dias preso foi solto, o mala saiu e passou para outros malas onde o polícia morava, deu suas características, alguns malas se encarregaram de levantar sua rotina: que horas saía para o trabalho, pra academia, levava sua filha na escola; após 3 dias dois malas o executaram……

    A violência mostrada pode parecer excessiva, mas acho que se faz necessária.

    Quando a violência bate na porta de um vizinho é uma coisa, quando bate na nossa é outra coisa.

    Muitos policiais defendem a legalidade, em alguns casos tmbém a defendo, mas em alguns casos não dá….

    Duvido o policial que escreve bonito, fala que o pm executou, que tem q se foder, etc se um marginal entrar na calada da noite em sua casa para furtar se vai dar voz de prisão ao tranqueira?

  3. Que joguem mais e mais e mais e mais. Sou a favor destes métodos, é a linguagem da vagabundagem, só entendem no esculacho. Parabéns a esses colegas. E prá contrariar algumas Ongs pró bandido e seus defensores aí vai: Bandido bom é bandido morto. Abraços.

  4. CLIPS,

    Quero ver quando for um parente seu, ou até mesmo um filho seu, se vai ter o mesmo pensamento.
    Não esqueça que, a qualquer momento, um parente ou seu próprio filho, pode ser abordado por um policial militar, EXECUTADO, ter uma vela colocada em sua mão e passar por um ladrão que reagiu a uma simples abordagem.
    Quando foram e já se foram assim.
    Ou acabamos com a Policia Militar, ou ela já executar inúmeros inocentes. Claro que dentre esses, alguns até deveriam serem mortos, mas vivemos em um Pais onde as Leis devem ser cumpridas, inclusive por policiais militares.
    Não adianta, quando está não índole de seus integrantes, somente com a exterminação da Instituição que se resolve o problema, no caso, a Policia Militar.

  5. De onde os PMs saíram ??? ...DA MESMA SOCIEDADE HIPÓCRITA que você e eu saímos !!! disse:

    Ora ora…

    Falam como se a PM fosse formada por Alienígenas !!!!

    Sabe quem é o PM que está lá na viatura ???

    é o filho da sua vizinha

    é o Pai do amigo do teu filho na escola

    é o segurança da loja que tua mulher trabalha

    é o neto da Professora da tua filha

    de onde saíram ????

    DA MESMA SOCIEDADE HIPÓCRITA que você e eu saímos !!!

  6. Como digo, “capitão nascimento é bom quando é para o filho dos outros”. Quem defende esse tipo de procedimento esquece que a qualquer momento um parente seu pode ser abordado dessa forma e você ainda ter que enterrar seu ente querido como bandido.

    A culpa pelo ocorrido é dos policiais? Em parte, o maior culpado é o sistema (Polícia Militar), que ensina policiais a serem militares quando deveriam ensiná-los a serem cidadãos.

    A maior prova de loucura é você fazer sempre as mesmas coisas e esperar por resultados diferentes.

    O policial deve ser o primeiro a defender a Lei e não o primeiro a violá-la.

    O militarismo leva a isso, pois, é da índole do militar querer o confronto, trabalham com a noção de inimigo e não de cidadão infrator. Ainda que alguns não admitam, subliminarmente o militar busca eliminar o inimigo e ser herói. Na sua forma maniqueísta de pensar, herói X vilão; bem X mal, etc., ele está defendendo a sociedade, quando na verdade está cometendo crimes.

    Conheço o SD PM GAMBALE, é meu amigo, foi meu parceiro por mais ou menos um ano, quando eu estava na PM, inclusive, me incentivou muito e me apoiou quando estava prestando o concurso para Delegado de Polícia. Não sei se esteve diretamente envolvido ou se apenas apresentou a ocorrência, como é bastante comum acontecer nesses casos.

    As imagens falam por si. Agora convenhamos que a equipe que foi ao local se analisou as imagens deveria ter prendido em flagrante todos os envolvidos.

    Mais um pouco do ciclo completo padrão PM.

    Vamos acabar com o Inquérito Policial, com os Delegados de Polícia, com o MP, com o Poder Judiciário, deixemos apenas a PM.

    Abraços!

  7. Não temos Bizus, notícias, boas novas, más novas …..

    O DGP sumiu …

    Beleza….até aí nada de novo .

    Mas:

    Temos algo novo agora: noticiar conquistas de carreiras que não tem nada a ver com a Polícia. Parabenizar conquistas de carreiras do Judiciário.

    É o único assunto que temos.

    Fundo do poço.

    Cadê o reajuste? Cadê o mísero Bônus?

  8. Você não viu o tratamento do Desgovernador aos PCs ?

    Disse aos Oficiais de Justiça: “”Vou sancionar a LC 56/2013 (nível universitário)””, ocasionando reenquadramento salarial…

    E disse aos PCs: “”Vou anunciar em breve o percentual de reajuste salarial”” resumo, esperem sentados….

  9. Não sou a favor dessas execuções, mas a revolta que muitos policiais trazem no peito é muito forte, pelo fato de terem perdido, como muitos aqui, colegas de folga em casos de latrocínio ou simples execução pela profissão. O caso que o colega Clips citou, acima,é muito complicado e não duvido que , mesmo 155, volta ou manda alguém voltar prá se vingar, ainda mais que cadeia e lei nao segura nem 157,o que dirá 155. Peguei um mala, há mais de um ano, furtando estepe do carro de um amigo na minha porta , ele ia tirar o pneu, estava desarmado, não ví ninguem na retaguarda, enquadrei , revistei e, como ele viu que saí dali eu simplesmente mandei ele embora pois o referido soube que alí resido. Peguei sua qualificação, ele tinha RG CNH e documento de uma moto no nome, anotei, consultei na Prodesp, o moleque de 20 anos era primário. ( depois pesquisei o pai, cadeieiro velho). Tenho dois filhos pequenos que vão a escola,andam de bicicleta na rua, portanto com certeza sofreria represália, contra mim ou os meus. Onde voce mora não pode exercer a profissão, acione a PM, GOE ou o Garra se precisar, mas não se metam à besta, ladrão quer troféu e este chama-se nossas cabeças, que nada valem.

  10. Só para avisar alguns aqui do flit e principalmente para esses policiais que ficam por ai executando ou jogando vagabundo de telhados. Se vcs pegarem algum amigo meu ou filho, sobrinho, primo, tio ou o caraleo que for, SENTA O PAU. Quem me respeita não faz merda, quem me respeita dá exemplo, o resto é merda e não tem o meu respeito, então SENTA O PAU. A vida é dura mesmo e isso aqui não é estórinha de gibi. Tá na febre, o mala falou que é parente meu????? SENTA O PAU, SEM DÓ.

  11. CARO DR. GUERRA, VOU POSTAR ABAIXO UMA PESQUISA FEITA PELO FLITADOR “VALDIR” QUE RESPONDEU DE FORMA PONDERADA A MINHA PERGUNTA: TODOS OS POLICIAIS CIVIS E MILITARES TEM OU NÃO AUTORIDADE POLICIAL?

    UMA VEZ QUE QUANDO ESTE EXTRAPOLA, ELE RESPONDE POR CRIME DE ABUSO DE AUTORIDADE E NÃO DE ABUSO DE PODER.

    DIANTE DISSO, QUEM NÃO TEM AUTORIDADE, OBVIAMENTE NÃO PODE SER RESPONSABILIZADO POR ALGO QUE NÃO TEM.

    SEGUE ABAIXO O TESTO BEM GRANDE, PORÉM MUITO BEM EXPLICADO, COM CERTEZA SERVIRÁ DE ENRIQUECIMENTO PARA OS INTERESSADOS NO ASSUNTO, ONDE PODERÁ TIRAR SUAS DÚVIDAS.

    ********************************************************************************************************************************************

    Sua pergunta é curta. Lamento que o mesmo não posso dizer da resposta:

    Fonte: site JusBrasil
    14 de dezembro de 2011

    Autoridade policial, polícia militar e segurança pública
    1
    1. INTRODUÇÃO
    No ambiente acadêmico muito se discute se policial militar é autoridade policial, sendo dito por diversos doutrinadores e renomados juristas que não.
    Este não é o nosso posicionamento, pelas razões que a seguir exporemos, com a devida máxima vênia aos que pensam em contrário.
    A segurança pública é um assunto bastante discutido em nossa sociedade, sobretudo por estar relacionado diretamente com a criminalidade. Os órgãos responsáveis pela preservação da ordem pública constam no art. 144 da Carta Máxima, a saber:
    Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:
    I – polícia federal;
    II – polícia rodoviária federal;
    III – polícia ferroviária federal;
    IV – polícias civis;
    V – polícias militares e corpos de bombeiros militares.
    § 1º A polícia federal, instituída por lei como órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se a:(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
    I – apurar infrações penais contra a ordem política e social ou em detrimento de bens, serviços e interesses da União ou de suas entidades autárquicas e empresas públicas, assim como outras infrações cuja prática tenha repercussão interestadual ou internacional e exija repressão uniforme, segundo se dispuser em lei;
    II – prevenir e reprimir o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o contrabando e o descaminho, sem prejuízo da ação fazendária e de outros órgãos públicos nas respectivas áreas de competência;
    III – exercer as funções de polícia marítima, aeroportuária e de fronteiras; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
    IV – exercer, com exclusividade, as funções de polícia judiciária da União.
    § 2º A polícia rodoviária federal, órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se, na forma da lei, ao patrulhamento ostensivo das rodovias federais.(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
    § 3º A polícia ferroviária federal, órgão permanente, organizado e mantido pela União e estruturado em carreira, destina-se, na forma da lei, ao patrulhamento ostensivo das ferrovias federais. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
    § 4º – às polícias civis, dirigidas por delegados de polícia de carreira, incumbem, ressalvada a competência da União, as funções de polícia judiciária e a apuração de infrações penais, exceto as militares.
    § 5º – às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preservação da ordem pública; aos corpos de bombeiros militares, além das atribuições definidas em lei, incumbe a execução de atividades de defesa civil.
    Nota-se que a Constituição tentou delimitar as atribuições de cada órgão imbuído da missão constitucional de preservar a ordem pública.
    O problema da criminalidade não está afeto somente aos órgãos de segurança pública, sobretudo à Polícia Militar, que lhe compete o policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública. A questão é muito mais complexa, e a raiz do crime encontra-se na questão social, nas desigualdades sociais, má distribuição de rendas, ensino deficiente, corruptos políticos, etc.
    Como muito bem exposto por Jorge César de Assis (1), ao mencionar o ex-prefeito Roberto Requião, ao asseverar que “enquanto a periferia não come, o centro da cidade não dorme.”
    Assim, afirmamos, sem dúvida, que a Polícia Militar, como diz o outro “existe não para estabelecer o paraíso, mas para evitar que o inferno se instaure.”
    Pois bem, feito este breve intróito, passamos a analisar o policial militar enquanto autoridade policial.
    2. POLICIAL MILITAR E A AUTORIDADE POLICIAL
    Rogério Greco (2) leciona que:
    “A Polícia Militar, principalmente através dos seus Batalhões de Operações Policiais Especiais espalhados pelo Brasil, bem como as Polícias Civil e Federal vêm reconquistando, aos poucos, a confiança da população. Hoje, a separação existente entre a polícia militar, considerada, ao mesmo tempo, como uma polícia repressiva e preventiva, e a polícia civil (e mesmo a federal, em sua área de atuação), cuja finalidade precípua é investigar os delitos já ocorridos.”
    E prossegue: “Assim, resumidamente, caberia à polícia militar, precipuamente, o papel ostensivo de prevenir a prática de futuras infrações penais, enquanto que à polícia judiciária, civil, caberia, também de forma precípua, o papel investigativo.”
    Jorge César de Assis (3) ensina que “No campo da segurança pública propriamente dito, a Polícia Militar tem como exercício regular de sua atividade, o policiamento ostensivo fardado e a preservação da ordem pública. A competência para tal mister é decorrente da Constituição da República. Daí por que, seus integrantes, respeitado o grau hierárquico e as atribuições que lhe forem dadas, têm AUTORIDADE POLICIAL, correspondente a sua missão constitucional da ordem pública.”(grifo no original)
    E ainda que:
    “Essa autoridade, conhecida, por AUTORIDADE POLICIAL MILITAR, só cessa quando, onde houver, a ocorrência é entregue a outra autoridade policial, a civil, encarregada da feitura do inquérito. E isto é feito diariamente, com a apresentação de infratores nas delegacias competentes. O já tão conhecido telefone 190, recebe diariamente, centenas de pedidos de atendimento, que a Polícia Militar cumpre dentro das possibilidades existentes, com elevado espírito de sacrifício. O inquérito, peça informativa, contém as diligências investigatórias e tudo o que possa interessar à realização da Justiça. Uma vez conclusa a fase cartorária da atividade policial judiciária, e assim, com o envio do inquérito policial à Justiça, também cessa a autoridade de quem o tenha presidido, pois o fato ficará agora, sub judice.” (grifo no original)
    O Conselho Superior da Magistratura de São Paulo por intermédio do Provimento 806/2003, que consolidou as Normas relativas aos Juizados Informais de Conciliação, Juizados Especiais Cíveis e Criminais e Juizados Criminais com ofício específico no Estado de São Paulo diz que:
    4.1. A autoridade policial, ao tomar conhecimento da ocorrência, lavrará termo circunstanciado, que encaminhará imediatamente ao Juizado e, considerando a peculiaridade de cada caso, determinar que as partes compareçam, de pronto ou em prazo determinado pelo Juízo, ao Juizado Especial.
    4.1.1. Considera-se autoridade policial, apta a tomar conhecimento da ocorrência e a lavrar termo circunstanciado, o agente do Poder Público, investido legalmente para intervir na vida da pessoa natural, que atue no policiamento ostensivo ou investigatório. (grifo nosso)
    4.1.2. O Juiz de Direito, responsável pelas atividades do Juizado, é autorizado a tomar conhecimento dos termos circunstanciados elaborados por policiais militares, desde que também assinados por Oficial da Polícia Militar. (grifo nosso)
    O Tribunal de Justiça de Santa Catarina no julgamento da Apelação Criminal n. 2010.047422-0, de Itapoá, de relator do Desembargador Irineu João da Silva, asseverou que:
    A expressão “autoridade”, conceituada como “aquele que tem por encargo fazer respeitar as leis; representante do poder público” (Dicionário Aurélio Eletrônico, versão 2.0) é utilizada pela legislação pátria para designar “o poder pelo qual uma pessoa ou entidade se impõe às outras, em razão de seu estado ou situação. É o poder de direito de uma pessoa em virtude de sua especial capacidade de fato” (GOFFREDO TELLES JÚNIOR, Enciclopédia Saraiva do Direito, SP: Saraiva, 1978, v. 9, p. 330). (grifo nosso)
    Mas várias são as derivações que se pode dar ao conceito de “autoridade”, de acordo com o prefalado “estado ou situação” e sua “especial capacidade de fato”, dando origem, entre outras, à expressão autoridade policial, indicativa da “pessoa que ocupa cargo e exerce funções policiais, como agente do Poder Executivo, subordinado ao Ministério da Justiça. Tais agentes têm o poder de zelar pela ordem e segurança públicas, reprimir os atentados à lei, ao direito, aos bons costumes” (Enciclopédia Saraiva do Direito, SP: Saraiva, 1978, v. 9, p. 351). (grifo nosso)
    Daí os conceitos de polícia administrativa (preventiva e inerente aos órgãos da Administração Pública), polícia judiciária (Polícia Civil) e polícia de manutenção da ordem pública (Polícia Militar); enquanto a primeira incide sobre bens ou restringe direitos, as demais agem visando reprimir a criminalidade, auxiliando a “ação judiciária penal, de competência dos Juízos e Tribunais Criminais”, como preleciona o Dr. ROGÉRIO LAURIA TUCCI (A Lei dos Juizados Especiais, Porto Alegre: Revista Unidade, ano XIV, n. 27, jul/set-96, p. 11) (Ap. Crim. N. 00.002909-2, de Blumenau, rel. Des. Nilton Macedo Machado, j. 18.4.2000).(grifo nosso)
    O Senador Demóstenes Torres apresentou a Emenda nº 5 ao Projeto de Lei do Senado 156/08 que trata do novo Código de Processo Penal, e a emenda constava:
    Modifica a redação do caput do art. 291 do Substitutivo do Relator, para substituir a expressão “delegado de polícia” por “autoridade policial”. (grifo nosso)
    O autor justifica que o conceito de autoridade policial é mais abrangente, abarcando, por exemplo, os integrantes das polícias militares. (grifo nosso)
    Ressalta que a autorização para que os agentes encarregados do policiamento ostensivo possam lavrar o termo circunstanciado implica desafogar as delegacias, possibilitando um desempenho mais eficiente do Estado na área da segurança pública.
    Percebe-se claramente que o Código de Processo Penal ao se referir a autoridade policial abrange também o policial militar, e não somente o Delegado de Polícia. Verifica-se exatamente que essa é a vontade do legislador, conforme a Emenda nº 5ao Projeto de Lei do Senado 156/08 supra exposta.
    Podemos dizer que autoridade policial é gênero, que subdivide-se em autoridade policial militar e civil.
    Em algumas passagens do Código de Processo Penal, a expressão autoridade policial refere-se exclusivamente ao Delegado de Polícia (autoridade policial civil); noutras passagens refere-se ao Delegado de Polícia e policiais militares, mais especificamente aos oficiais, conforme detalharemos melhor abaixo.
    O art. 6º do CPP diz que “Logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá: (…)” e elenca variar providências a serem adotadas pela autoridade policial, dirigir-se ao local, providenciando para que não se alterem o estado e conservação das coisas, até a chegada dos peritos criminais. Na prática, quase na totalidade das ocorrências é a Polícia Militar que faz esse papel, de deslocar-se imediatamente ao local do crime, pois a preservação da ordem pública foi rompida, e à PM incumbe restaurá-la imediatamente.
    Dessa forma, o art. 6º refere-se à Polícia Civil e à Polícia Militar, assim como o art.301 do CPP ao tratar que “Qualquer do povo poderá e as autoridades policiais e seus agentes deverão prender quem quer que seja encontrado em flagrante delito.”
    Os artigos. 7º, 15, 16, 17, 18, 32, § 2o e vários outros referem-se exclusivamente à autoridade policial civil (Delegado de Polícia), uma vez que tratam de medidas relacionadas a inquérito policial.
    Importante mencionar também a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/06), que diz em seu art. 11 que “No atendimento à mulher em situação de violência doméstica e familiar, aautoridade policial deverá, entre outras providências:
    I – garantir proteção policial, quando necessário, comunicando de imediato ao Ministério Público e ao Poder Judiciário;
    II – encaminhar a ofendida ao hospital ou posto de saúde e ao Instituto Médico Legal;
    III – fornecer transporte para a ofendida e seus dependentes para abrigo ou local seguro, quando houver risco de vida;
    IV – se necessário, acompanhar a ofendida para assegurar a retirada de seus pertences do local da ocorrência ou do domicílio familiar;
    V – informar à ofendida os direitos a ela conferidos nesta Lei e os serviços disponíveis.
    A autoridade policial a que se refere o art. 11 é a Polícia Civil ou Militar? A nosso ver às duas, uma vez que a intenção da lei é exatamente dar amparo à mulher, ampliando o leque de apoio e proteção estatal.
    Outrossim, na prática verifica-se que em quase a totalidade dos casos é a Polícia Militar que realiza as determinações contidas nos incisos supra citado.
    Interessante mencionar a mutação constitucional que consiste em um processo informal de modificação do conteúdo da Constituição, sem no entanto ocorrer qualquer alteração em seu texto, em decorrência de um novo costume constitucional. Conforme ensina o constitucionalista Marcelo Novelino “São processo informais de alteração da Constituição, sem que haja qualquer modificação em seu texto.” E através da “interpretação se altera o sentido de uma norma, sem modificar o seu texto. A interpretação é um elemento que pode ser utilizado para a mutação constitucional.” Outra forma de se alterar o conteúdo da Constituição é através dos “costumes”, que é muito comum na Inglaterra.
    Como exemplo citamos o art. 5º, XI CF, in verbis:
    XI – a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial;
    “Quando a Constituição surgiu, o conceito de casa limitava-se a residência ou domicilio. Atualmente, a interpretação que se da é bem mais ampla, segundo o entendimento do próprio STF, passou-se a abrangir local de trabalho, quarto de hotel, quarto de motel, trailer, etc.” (4)
    Dessa forma, podemos falar em mutação legal, que consistiria em um processo informal de modificação do conteúdo de uma lei, sem no entanto ocorrer qualquer alteração em seu texto, em decorrência dos costumes, prática e realidade da sociedade, o que, sem dúvidas, adéqua perfeitamente a Polícia Militar dentro do conceito de autoridade policial e seus agentes utilizado pelo Código de Processo Penal.
    Vale ressaltar que diversos mandados de busca e apreensão expedidos por autoridades judiciárias constam exatamente “MANDA A AUTORIDADE POLICIAL MILITAR” realizar as diligências determinadas no mandado, o que reforça que policial militar é autoridade policial, eis que essas interpretações decorrem do próprio Poder Judiciário.
    Discordamos do entendimento de Márcio Ferreira Rodrigues Pereira (5) que equipara os policiais militares a agentes, conforme aduz:
    Primeiramente, é preciso lembrar que, segundo o art. 301, caput, do Código de Processo Penal, enquanto os particulares têm a faculdade de prender quem quer que se encontre em situação de flagrante delito (é o chamado flagrante facultativo), os agentes policiais (policiais militares, federais, rodoviários federais e civis) e autoridades policiais (civis e federais) têm o dever de agir (flagrante compulsório). (grifo no original)
    Outrossim, ousamos discordar também do ilustre Doutor Jorge César de Assis (6) que diz que “o agente da autoridade é o colaborador do serviço público de polícia: vigilantes, guardas e detetives particulares e todos aqueles que necessitam de prévia licença da autoridade policial competente para o desempenho de suas funções.”
    O art. 301 transmite, a nosso ver, uma idéia de subordinação hierárquica ao mencionar as autoridades policiais e seus agentes, nota-se, “e seus agentes”. O e é uma conjunção aditiva e “seus’ é um pronome possessivo que significa dizer que os agentes estão subordinados à autoridades policial.
    Dessa forma, é inadmissível inserir a Polícia Militar em patamar inferior à Polícia Civil, simplesmente porque este patamar não existe e ambas as Instituições ocupam o mesmo degrau no Poder Executivo. Não há hierarquia entre civis e militares, com exceção do Governador do Estado, que é o Comandante Supremo das Forças Auxiliares.
    Quanto aos agentes serem os colaboradores do serviço público de polícia, temos que não se refere aos agentes mencionados no Código de Processo Penal, haja vista que estes não detêm o poder decorrente de lei que os obrigam a efetuar a prisão em flagrante, nos termos do art. 301 do CPP.
    Pois bem, na prática, percebe-se que a Polícia Militar exerce n atividades previstas noCódigo de Processo Penal e em legislações esparsas que a própria lei diz competir à “autoridade policial”.
    Quanto ao cumprimento do mandado de busca e apreensão no dia a dia operacional, nota-se que há certo desgaste entre a Polícia Civil e a Polícia Militar, sendo esta questionada por aquela se possui competência para o cumprimento.
    O Supremo Tribunal Federal já decidiu que sim, senão vejamos:
    RECURSO. EXTRAORDINÁRIO. INADMISSIBILIDADE. NECESSIDADE DE EXAME PRÉVIO DE EVENTUAL OFENSA À LEI ORDINÁRIA. […] 2. AÇÃO PENAL. PROVA.MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO. CUMPRIMENTO PELA POLÍCIA MILITAR. LICITUDE. Providência de caráter cautelar emergencial. Diligência abrangida na competência da atividade de polícia ostensiva e de preservação da ordem pública. Recurso extraordinário improvido. Inteligência do Art. 144, §§ 4º e 5º da CF. Não constitui prova ilícita a que resulte do cumprimento de mandado de busca e apreensão emergencial pela polícia militar. (Recurso Extraordinário nº 404.593/ES, 2ª Turma do STF, Rel. Cezar Peluso. J. 18.08.2009, unânime, DJe 23.10.2009). (grifo nosso)
    E ainda:
    BUSCA E APREENSÃO – TRÁFICO DE DROGAS – ORDEM JUDICIAL – CUMPRIMENTO PELA POLÍCIA MILITAR. Ante o disposto no artigo 144 daConstituição Federal, a circunstância de haver atuado a polícia militar não contamina o flagrante e a busca e apreensão realizadas. AUTO CIRCUNSTANCIADO – § 7º DO ARTIGO 245 DO CÓDIGO DE PROCESSO PENAL. Atende ao disposto no § 7º do artigo 245 do Código de Processo Penal procedimento a revelar auto de prisão em flagrante assinado pela autoridade competente, do qual constam o condutor, o conduzido e as testemunhas; despacho ratificando a prisão em flagrante; nota de culpa e consciência das garantias constitucionais; comunicação do recolhimento do envolvido à autoridade judicial; lavratura do boletim de ocorrência; auto de apreensão e solicitação de perícia ao Instituto de Criminalística. (STF HC 91481/MG, Relator: Min. MARCO AURÉLIO, Data de Julgamento: 19/08/2008, Primeira Turma, Data de Publicação: DJe-202 DIVULG 23-10-2008) (grifo nosso)
    Ademais, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina no julgamento da Apelação Criminal n. 2010.047422-0, de Itapoá, de relator do Desembargador Irineu João da Silva, considerou que a Polícia Militar pode também exercer as atividades de polícia judiciária, eis que não é exclusiva da Polícia Civil, nos seguintes termos:
    Insurge-se o apenado (…) quanto à regularidade da interceptação telefônica, ao argumento de que a polícia militar não detinha competência para tanto, sendo o “munus” restrito à polícia judiciária. Entretanto, na tônica do que assentou o nobre parecerista, cuja manifestação serve de embasamento para afastar a insurgência, “não há vedação constitucional ou legal na realização, pela polícia militar, de escutas telefônicas autorizadas judicialmente, considerando que a polícia judiciária não é exercida, exclusivamente, pela polícia civil no âmbito estadual” (grifo nosso)
    No dia 15 de maio de 2012, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal no HC-96986 de relatoria do Ministro Gilmar Mendes, “indeferiu habeas corpus em que se alegava nulidade de interceptação telefônica realizada pela polícia militar em suposta ofensa ao art. 6º da Lei 9.296/96 (“Deferido o pedido, a autoridade policial conduzirá os procedimentos de interceptação, dando ciência ao Ministério Público, que poderá acompanhar a sua realização”). Na espécie, diante de ofício da polícia militar, dando conta de suposta prática dos crimes de rufianismo, manutenção de casa de prostituição e submissão de menor à exploração sexual, a promotoria de justiça requerera autorização para interceptação telefônica e filmagens da área externa do estabelecimento da paciente, o que fora deferida pelo juízo. Asseverou-se que o texto constitucional autorizaria interceptação telefônica para fins de investigação criminal ou de instrução processual penal, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma da lei (CF, art. 5º, XII). Sublinhou-se que seria típica reserva legal qualificada, na qual a autorização para intervenção legal estaria submetida à condição de destinar-se à investigação criminal ou à instrução processual penal. Reconheceu-se a possibilidade excepcional de a polícia militar, mediante autorização judicial, sob supervisão do parquet, efetuar a mera execução das interceptações, na circunstância de haver singularidades que justificassem esse deslocamento, especialmente quando, como no caso, houvesse suspeita de envolvimento de autoridades policias da delegacia local. Consignou-se não haver ilicitude, já que a execução da medida não seria exclusiva de autoridade policial, pois a própria lei autorizaria o uso de serviços e técnicos das concessionárias (Lei 9.296/96, art. 7º) e que, além de sujeitar-se a ao controle judicial durante a execução, tratar-se-ia apenas de meio de obtenção da prova (instrumento), com ela não se confundindo” (grifo nosso).
    A Associação dos Magistrados Mineiros manifestou-se no Ofício 080/2010 direcionado ao Secretario do Estado de Defesa Social de Minas Gerais ser lícito o cumprimento de mandado de busca e apreensão pela Polícia Militar, inclusive citando os precedentes do STF.
    Ora, nota-se que quando a lei processual penal menciona “autoridade policial”, a própria Polícia Civil reconhece que é nossa competência, como chegar ao local do crime e preservá-lo; garantir proteção policial e acompanhar as mulheres para buscar seus pertences em casos de violência doméstica, dentre outras.
    Em se tratando de cumprimento de mandado de busca e apreensão a Polícia Civil já entende que a Polícia Militar não detém competência para o cumprimento de tal, chegando ao ponto de querer autuar o policial militar por usurpação de função pública e liberar o meliante, por entender que a prisão foi ilegal.
    Citamos como exemplo o fato ocorrido na Comarca de Almenara, em que o Delegado de Polícia deixou de ratificar prisão em flagrante por tráfico ilícito de drogas devido a “irregularidades apontadas no caso em tela promovida pelos policiais militares”, enquadrando os policiais militares no crime de “usurpação de função pública”, uma vez que prenderam traficante dentro de sua residência com drogas, mas sem mandado de prisão
    O juiz Thiago França de Resende, nos autos do processo feito nº 0049125-97.2010.8.13.0017, originado com o comunicado do Delegado que deixou de ratificar o flagrante fez notar que:
    Outrossim, tenho que a autoridade policial assim agindo deixou de praticar ato de ofício para satisfazer sentimento de ordem pessoal, o que configura, menos em tese, em crime de prevaricação, pelo que determino a extração de cópia destes autos, bem como sua remessa ao representante do Ministério Público e à Corregedoria de Polícia Civil, para as ações que entenderem cabíveis. (grifo nosso)
    Patente a flagrância delitiva, é lícito a qualquer do povo realizar a prisão do agente, ou seja, a situação de um crime em execução autoriza a atuação de qualquer pessoa para fazer cessar a sua prática, ainda que usurpação de competência ou desprovido de autorização legal ou judicial, notadamente àqueles que integram a Polícia Militar, a quem compete “a polícia ostensiva de prevenção criminal” (CF, art. 142, I), lição das mais comezinhas, mas que não informou a atuação da autoridade policial por ocasião dos fatos.
    Tenho, contudo, que andou mal a autoridade policial, já que suas convicções pessoais não devem dominar nem condicionar sua atuação profissional – e no caso vertente comprometram-na de forma veemente, já que culminou na soltura indevida e restituição à sociedade de elemento nocivo que foi flagrado em patente atividade criminosa.
    Não vou, aqui fazer qualquer digressão acerca das inesgotáveis divergências institucionais entre as Polícia Civil e Militar, que vêm de longa data e somente enfraquecem o compromisso com a segurança pública não rendendo qualquer dividendo à sociedade, só prejuízo. Não há disposição, nem tempo para isso. Mas não poderia me furtar de reconhecer que, não raro, em inúmeros rincões deste Estado, a Milícia de Tiradentes acaba por se incumbir das funções de polícia judiciária por pura inexistência ou deficiência estrutural da Polícia Civil local, ainda que não sejam preparados para essa finalidade exercendo-a com esforço e dedicação. (grifo nosso)
    Por fim, decretou a prisão preventiva expedindo o competente mandado de prisão do investigado que fora liberado pelo Delegado.
    Nota-se diante de todo o exposto, em se tratando do ”bônus” da legislação processual penal, que pode desencadear em reconhecimento de mérito (apreensão de drogas e armas; prisão de criminosos) e repercussão positiva perante a sociedade, a Polícia Civil entende ser tão somente ela a autoridade competente. Em se tratando do “ônus” que são as atividades de polícia naturais do dia a dia, como cercar local de crimes, acompanhar vítimas da Lei Maria da Penha em domicílio para retirar pertences, recaem sobre a Polícia Militar. Sem dúvidas, a Polícia Militar exerce essas atribuições com dedicação, esforço e satisfação, visando sempre a paz social.
    A rigor, se pensarmos assim, a Polícia Militar somente deverá atuar no policiamento ostensivo, preservando a ordem pública, sem deslocar nas ocorrências após o cometimento do crime, pois se este ocorreu, iniciar-se-á a investigação criminal, e esta é de competência da Polícia Civil.
    Logo, os cidadãos deveriam ligar 197, e não 190.
    O que não pode ocorrer é o conceito de autoridade policial oscilar de acordo com as convicções íntimas de cada autoridade. Ou é autoridade policial, ou não é!
    Dessa forma, nosso entendimento é que a autoridade policial referida na legislações processual penal comum refere-se ao Delegado de Polícia e ao Oficial da Polícia Militar.
    O Delegado por ser bacharel em Direito e concursado para o seu respectivo cargo. O Oficial da Polícia Militar por realizar o Curso de Formação de Oficiais, que em muitos Estados é curso superior, como é em Minas Gerais até as turmas que se formarem em 2013. E em alguns Estados já se exige o curso de Direito, como é exigido em Minas Gerais para ingressar em 2012, já no concurso de 2011.
    Insta salientar que o oficial da Polícia Militar exerce atividades típicas de polícia judiciária, como condução de Inquéritos Policiais Militares e lavratura de Auto de Prisão em Flagrante. Ademais, os oficiais podem exercer ainda a função de juiz militar perante os Conselhos de Justiça da Justiça Militar, tem durante o processo, inclusive, os mesmo poderes de um juiz de direito concursado em diversos atos processuais.
    O legislador como se notou na Emenda nº 5 ao Projeto de Lei do Senado 156/08 substituiu o termo “Delegado de Polícia” para “autoridade policial”, exatamente para abarcar os policiais militares na proposta do novo Código de Processo Penal que tramita pelo Senado. Isto é, a mens legis, a finalidade do legislador foi inserir o policial militar dentro do termo “autoridade policial”, sendo esta a interpretação teleológica.
    Defendemos que o termo “agente” do Código de Processo Penal não se refere a policiais militares, muito menos a vigilantes e outros congêneres.
    Caso a autoridade policial a que se refere for o Delegado de Polícia (autoridade policial civil), os “seus agentes” serão os investigadores (7), agentes e detetives que com ele trabalham.
    Caso a autoridade policial mencionada possa ser o Oficial da Policia Militar (autoridade policial militar), os “seus agentes” serão as praças.
    Percebe-se que há uma relação hierárquica entre autoridade policial e agente, sendo inadmissível inserir a Polícia Militar como agente no Código de Processo Penal.
    O Conselho Superior da Magistratura de São Paulo por intermédio do Provimento 806/2003 conforme supracitado autoriza que policiais militares lavrem TCO, e a lei9.099/95 menciona “a autoridade policial” (art. 69). O Termo Circunstanciado de Ocorrência somente terá validade “desde que também assinados por Oficial da Polícia Militar” (item 41.2) O que comprova mais ainda que o Oficial da Polícia Militar é autoridade policial, se a praça fosse autoridade policial não haveria necessidade de ser assinado por Oficial da Polícia Militar.
    Resumindo:
    1. Autoridade policial é gênero que subdivide-se em militar e civil;
    2. A autoridade policial militar é o oficial da Polícia Militar, e seus agentes são as praças;
    3. A autoridade policial civil é o Delegado de Polícia, e seus agentes são os investigadores;
    3. TEORIA DOS PODERES IMPLÍCITOS E A INVESTIGAÇÃO POLICIAL
    A Polícia Militar tem o dever de preservar a ordem pública (art. 144, § 5º, CF), e para preservá-la, está autorizada implicitamente a investigar preventivamente, antes da ocorrência do crime, atuando durante o iter criminis.
    O iter criminis é o caminho percorrido pela infração penal, é conjunto de fases que se sucedem em ordem cronológica para a ocorrência do crime. Esse percurso do crime divide-se em duas fases, a interna (cogitação e atos preparatórios) e a externa (execução e consumação).
    A cogitação, em decorrência do princípio da materialização do fato é impunível. Todos são livres para pensar o que quiser
    Os atos preparatórios (conatus remotus), via de regra, são impuníveis. Como exceção à regra citamos, para a maior parte da doutrina, o art. 288 do CP (formação de quadrilha). A doutrina moderna entende que todo ato preparatório é impunível.
    A execução é a maneira pelo qual o agente atua para realizar o núcleo do tipo.
    Na consumação o iter criminis completa o seu ciclo, com a composição plena do fato criminoso.
    Pois bem, nota-se que o crime só se consuma na última fase do iter crminis, logo não há vedação constitucional, nem legal, para que a Polícia Militar atue nas três primeiras etapas do “caminho do crime”, por motivos óbvios, uma vez que a Polícia Militar não estará usurpando função da Polícia Civil, tendo em vista que não estará a investigar crimes comuns, até mesmo porque estes não ocorreram, mas estará realizando uma investigação preventiva, exatamente para cumprir com sua missão constitucional, o de preservar a ordem pública, e uma das formas de se preservar é “cortar o mal pela raiz”, é decepando o futuro nascimento do crime, enquanto ainda for um embrião.
    Por ser ainda um “embrião” não há se falar em investigação de crime, pois este ainda não existe, e a Polícia Militar estará cumprindo seu dever, abortando este embrião para preservar a sociedade de um futuro mal, mantendo a ordem pública.
    Trata-se de uma forma inteligência de se preservar a ordem pública, não é a toa que as atividades de P/2 chamam-se Atividades de Inteligência.
    Rogério Greco (8) leciona que:
    “Dissemos, anteriormente, que à polícia militar caberia o papel precípuo de, ostensivamente, prevenir a prática de futuras infrações penais, com a finalidade de preservar a ordem pública, o que não a impede, outrossim, de exercer também uma função investigativa, que caberia, inicialmente, e também de forma precípua à polícia civil. Também não se descarta a possibilidade de a Polícia Militar exercer um papel auxiliar ao Poder Judiciário, o que na verdade é muito comum, a exemplo do que ocorre com frequência no Tribunal do Júri, onde a escolta dos presos é por ela realizada.” (grifo nosso)
    Álvaro Lazzarini (9) ensina que:
    “A competência ampla da Polícia Militar na preservação da ordem pública engloba, inclusive, a competência específica dos demais órgãos policiais, no caso de falência operacional deles, a exemplo de suas greves e outras causas, que os tornem inoperantes ou ainda incapazes de dar conta de suas atribuições,pois, a Polícia Militar é verdadeira força pública da sociedade. Bem por isso asPolícias Militares constituem os órgãos de preservação da ordem pública e, especificamente, da segurança pública. A investigação policial militar preventiva, aliás, é a atribuição da Polícia Militar, conforme concluiu o E. TJSP, pela sua C. 4 Câmara Criminal, ao referendar a missão que policial militar desenvolvia, em trajes civis, e que culminou na prisão de traficante de entorpecentes.”(grifo nosso)
    Como forma de locupletar nossos argumentos, a realização da investigação preventiva encontra amparo na teoria dos poderes implícitos (inherent powers), de origem norte-americana, segundo o qual, quando a Constituição Federal concede os fins, dá os meios.
    Se a atividade fim – preservação da ordem pública – foi outorgada à Polícia Militar (art.144, § 5º, CF), não se concebe como não lhe oportunizar a investigação preventiva (meios), antes da ocorrência do crime, exatamente para preservar a ordem pública. (fim).
    Assim, é a interpretação dada pelo STF em relação às investigações realizadas pelo Ministério Público, ao afirmar que a Polícia Civil não detém o monopólio das investigações, em decorrência da teoria dos poderes implícitos.
    Se a atividade fim – promoção da ação penal pública – foi outorgada ao parquet em foro de privatividade, não se concebe como não lhe oportunizar a colheita de prova para tanto, já que o CPP autoriza que”peças de informação”embasem a denúncia. (STF – HC 91.661-PE) (grifo nosso)
    Nas palavras de Renato Brasileiro (10) se o Parquet tem a titularidade para o exercício da ação penal pública, é claro que tem o poder de investigar para colher esses elementos, sob pena de não se lhe garantir o meio idôneo para realizar a persecução criminal.
    Dessa forma, se a Polícia Militar tem o dever constitucional de preservar a ordem pública, é claro que tem o poder de investigar preventivamente para preservar a ordem pública, sob pena de não se lhe garantir o meio idôneo para a preservação da ordem pública.
    4. CONCLUSÃO
    Não diria que conclusão seja o termo mais adequado para encerrar este artigo, pois o assunto é bastante polêmico e não temos dúvidas que sofrerão inúmeras críticas de estudiosos e renomados conhecedores do assunto. Mas Direito é convencimento, e cada cabeça um raciocínio jurídico.
    Em entrevista concedida à Revista Veja (11), Cláudio Beato, sociólogo mineiro e um dos maiores estudiosos no Brasil, em se tratando de segurança pública, ao ser questionado por que unificar as polícias é tão crucial, respondeu que:
    “É vital para obter ganhos de eficiência. Nas grandes economias do mundo e em países da América Latina, já funciona assim. O Brasil é um dos poucos que têm duas polícias atuando de forma independente e ainda por cima competindo entre si. Pela lei, cabe à Polícia Civil investigar e à Militar, fazer o policiamento ostensivo. Só que na prática as atribuições se sobrepõem. Afinal, onde começa a investigação e acaba a vigilância? Prender um criminoso em flagrante não seria uma etapa do trabalho de investigação? Os conflitos que decorrem daí só se prejudicam a apuração dos crimes. A ineficácia é espantosa: na grande maioria dos estados, não mais do que 15% dos homicídios são elucidados. É preciso também reformular o Código Penal, que torna os inquéritos peças jurídicas tão arcaicas quanto ineficientes. Nosso arcabouço institucional ainda tem muito a ser melhorado.”
    A interpretação que tentamos dar é a de um sistema constitucional processual penal como um todo, visando exatamente cumprir com uma das principais finalidades da existência de nosso direito: a pacificação social.
    Peço vênia para dizer que devemos pensar no bem-estar social, na paz da coletividade, na harmonia de nossa sociedade, de forma que possamos garantir paz para que todos possam exercer suas funções e viver com tranqüilidade. A segurança pública deve ser vista como um todo, composto por órgãos de Defesa Social em perfeita convivência harmônica, respeito e colaboração mútua.
    Em se tratando de segurança pública não há espaço para vaidades e discussões acadêmicas, e como muito bem dito pelo juiz Thiago França de Resende as “divergências institucionais entre as Polícia Civil e Militar, que vêm de longa data e somente enfraquecem o compromisso com a segurança pública não rendendo qualquer dividendo à sociedade, só prejuízo.”
    REFERÊNCIAS
    (1) ASSIS, Jorge César de. Lições de Direito para a Atividade das Polícias Militares e das Forças Armadas. 6ª ed. Ver. Atual. E ampl. Editora Juruá, p. 17.
    (2) GRECO, Rogério. Atividade Policial: Aspectos penais, processuais penais, administrativos e constitucionais. Editora Impetus. P.4.
    (3) ASSIS, Jorge César de. Lições de Direito para a Atividade das Polícias Militares e das Forças Armadas. 6ª ed. Ver. Atual. E ampl. Editora Juruá, p. 22.
    (4) CORRÊA, Heloísa Luz. O que se entende por mutação constitucio_ nal? Disponível em: http://www.lfg.com.br/public_html/article.phpstory=20090310142426338 – 10 de abril de 2009. Acesso em: 17Dez2011
    (5) PEREIRA, Márcio Ferreira Rodrigues. O agente policial, durante o período de folga, tem o dever de prender em flagrante http://jus.com.br/revista/texto/17388/o-agente-policial-duranteo-periodo-de-folga-temodever-de-pre… – Julho/2010. Acesso em 17Dez2011
    (6) ASSIS, Jorge César de. Lições de Direito para a Atividade das Polícias Militares e das Forças Armadas. 6ª ed. Ver. Atual. E ampl. Editora Juruá, p. 25.
    (7) Em Minas Gerais, utiliza-se termo “investigado”, para se referir a agentes e detetives.
    (8) GRECO, Rogério. Atividade Policial: Aspectos penais, processuais penais, administrativos e constitucionais. Editora Impetus. P.5.
    (9) GRECO, Rogério. Atividade Policial: Aspectos penais, processuais penais, administrativos e constitucionais. Editora Impetus. P.5.
    (10) LIMA, Renato Brasileiro de. Manual de Processo Penal. Vol. 1. Rio de Janeiro: Impetus, 2011. P. 462.
    (11) BEATO, Cláudio. É hora de limpar a Polícia. Veja, São Paulo, edição n. 2247, n.

  12. ESTAMOS VIVENDO O MOMENTO DE QUEM PODE MAIS, CHORA MENOS, TEMPOS QUE A PRÓPRIA BÍBLIA PREGAVA NO VELHO TESTAMENTO “OLHO POR OLHO, E DENTE POR DENTE”, ESTÁ HAVENDO UMA DESPROPORÇÃO POR PARTE DO GOVERNO, DEFENSORIA PÚBLICA, DIREITOS HUMANOS, EM RELAÇÃO AOS CRIMES.
    NA CHACINA DE OSASCO, LOGO EM SEGUIDA A IMPRENSA JÁ INFORMAVA QUE OS MATADORES CERTAMENTE SERIAM POLICIAIS MILITARES EM RETALHAÇÃO A MORTE DE UM PM NA REGIÃO NO DIA ANTERIOR.
    DIANTE DAS PRESSÕES POR PARTE DA IMPRENSA PARTIDÁRIA, O GOVERNO TOMOU ATITUDES PRECIPITADAS OFERECENDO 50.000,00 DE PRÊMIO PARA QUEM DESSE INFORMAÇÃO ( CAGUETASSE) QUE LEVASSEM A ELUCIDAÇÃO DO CRIME, ALGO QUE PODERIA ATE SER BEM VISTO, DESDE QUE ISSO FOSSE TAMBÉM FEITO PARA QUEM DESSE INFORMAÇÃO DE QUEM MATOU O PM, USAR UM PESO E DUAS MEDIDAS NÃO SERIA LEGAL, E NEM MORAL.
    PRA DISFARÇAR, DERAM TIRO DE FUZIL DA PM FEMININA, AI POR PRESSÃO, O GOVERNO OFERECEU RECOMPENSA PARA QUEM DESSE INFORMAÇÃO A RESPEITO.
    MATARAM LOGO EM SEGUIDA O PM BISPO, CORTARAM LHE O SACO, QUEBRARAM TODOS OS OSSOS DO SEU CORPO, E PUSERAM FOGO, CADE A RECOMPENSA DO GOVERNO, AI SE JÁ VIU NÉ, JOGARAM ALGUÉM DO PRÉDIO PARA MORTE, COM CERTEZA EM REPRESÁLIA.
    OU O GOVERNO PÕEM ORDEM NA CASA COMEÇANDO COM UM SSP DECENTE, SEM TER RABO PRESO COM NINGUÉM, E NEM SENDO UM ADVOGADO DO PCC,GOVERNO QUE OBEDECE AS LEIS EXISTENTES, PAGANDO EM DIAS OS SALÁRIOS, BÔNUS, IGUALDADE ENTRE INSTITUIÇÕES ( PM E PC), APOSENTADORIAS, SALÁRIOS DECENTES, REPASSAR AO MENOS A INFRAÇÃO AOS SALÁRIOS DOS POLICIAIS, E PARAR DE FICAR CAGANDO DE MEDO DA IMPRENSA, E SE FOR PAGAR POR INFORMAÇÃO QUE LEVA A DESCOBRIR A AUTORIA DE CRIMES,QUE SEJA OS CRIMES COMETIDOS CONTRA OS POLICIAIS, E NÃO AO INVERSO.

  13. MATA POLICIA, A IMPRENSA FICA QUIETA, OS DIREITOS HUMANOS NEM APARECEM, O GOVERNO NÃO TÁ NEM AÍ, ENTÃO EU TÔ DOIDO.

    QUEREM ACABAREM COM AS CHACINAS QUE ENVOLVEM POLICIAIS, ENTÃO SR. GOVERNADOR, BAIXA UM DECRETO DE RECOMPENSA DE XXX VALORES PARA QUEM DER INFORMAÇÕES QUE LEVA A ELUCIDAR OS CRIMES CONTRA A VIDA DE POLICIAIS.

  14. E JAMAIS AO CONTRÁRIO SR. GOVERNADOR, POIS AGINDO AO CONTRÁRIO, O SR. ESTARÁ ABANDONANDO O SEUS FUNCIONÁRIOS ( POLICIAIS) A MORREREM A MINGOS, E ESSES SERÃO OBRIGADOS A SE UNIREM, E IREM A FORRA DE FORMA ILEGAIS, E NÃO ADIANTA, SE CONTINUAREM ASSIM, SEMPRE APARECERÁ UM GRUPO DE EXTERMÍNIO QUE VÃO ATRAS DOS SEUS DESAFETOS, ISSO É O MESMO QUE UM MAIS UM, SER DOIS.

  15. Se fosse um parente, ou um filho ….. disse:
    13/09/2015 ÀS 21:39
    CLIPS,

    Quero ver quando for um parente seu, ou até mesmo um filho seu, se vai ter o mesmo pensamento.
    Não esqueça que, a qualquer momento, um parente ou seu próprio filho, pode ser abordado por um policial militar, EXECUTADO, ter uma vela colocada em sua mão e passar por um ladrão que reagiu a uma simples abordagem.
    Quando foram e já se foram assim.
    Ou acabamos com a Policia Militar, ou ela já executar inúmeros inocentes. Claro que dentre esses, alguns até deveriam serem mortos, mas vivemos em um Pais onde as Leis devem ser cumpridas, inclusive por policiais militares.
    Não adianta, quando está não índole de seus integrantes, somente com a exterminação da Instituição que se resolve o problema, no caso, a Policia Militar

    PARENTE MEU QUE ROUBA, TEM MAIS É QUE TER UM FIM DESSE MESMO, SE VC QUER PRESERVAR SEUS PARENTES, ENSINA A ELES BOAS MANEIRAS, OU MELHOR, ENSINA PARA ELES COMO VIRAR GENTE, BOAS MANEIRAS, SEREM HONESTOS, SEREM TRABALHADORES, E NÃO SEREM LADRÕES TÁ, QUEM PASSA A MÃO EM CABEÇA DE LADRÃO, É LADRÃO AO QUADRADO, É BANDIDO MESMO TA COLEGA, SINTO MUITO, MAS PARENTE MEU QUE VIRAR LADRÃO, DEMOROU TER UM DESTINO DESSE TÁ.

  16. No minha opinião o cara escorregou e caiu.

    Portanto, foda-se ele.

    .

  17. GUERRA DARIA PARA VC VERIFICAR A AUTENTICIDADE, BEM COMO A POSSIBILIDADE DE FAZER UM POST REFERENTE A ESTA DECISÃO ( ACÓRDÃO DO TJSP 990100375334)

  18. Luiza,

    Ao final da barra lateral direita do Blog digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email; depois clique SEGUIR.

    Obrigado!

  19. Aposentadoria Especial Militar 25 anos
    TJ-SP – Mandado de Injunção : MI 990100375334 SP
    MANDADO DB INJUNÇÃO.APOSENTADORIA ESPECIAL. QUESTÃO JÁ DECIDIDA NOS MI 168.151.0/5-00,168.146-0/2-00, 168.143-0/9-00 DO COLENDO ÓRGÃO ESPECIAL DO TJSP, À LUZ DO MI 731/DF JULGADO PELO STF.EFEITO ERGA OMNES, QUE POUPA A QUALQUER SERVIDOR INTERESSADO DE RECORRER NOVAMENTE AO PODER JUDICIÁRIO. INJUNÇÃO PREJUDICADA.

    TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    ÓRGÃO ESPECIAL
    Constituição e não apenas declarar a mora do Poder omisso.
    A Constituição vale e incumbe ao Poder Judiciário cumprir as promessas do constituinte. Por isso é que ele é cognominado de guardião das promessas, na linha do pensamento do jurista e magistrado francês Antoine Garapon, em boa hora seguido pela hermenêutica atual.
    Nada se criou, pois foi o constituinte que disciplinou a aposentadoria especial a que o servidor tem direito. Por isso é que o efeito erga omnes que deflui do julgamento mencionado e acompanhado em outros precedentes, conforme assinala a Ilustrada Procuradoria Geral de Justiça, já estendeu ao impetrante o direito que pretendeu obter por esta injunção.
    Não desconhece o Governo o teor dessas decisões exaradas no âmbito do Colendo Órgão Especial e, portanto, qualquer servidor interessado poderá delas se valer, bastando recorrer administrativamente ao seu superior hierárquico. Desnecessária a invocação ao Judiciário, para reiterar aquilo que já foi superiormente deliberado pelo colegiado a quem compete decidir sobre as omissões eventualmente atribuídas aos demais Poderes.
    Por estes fundamentos, julga-se prejudicada a presente impetração. ^

  20. Viva a camera de celular! Foda-se bandidos de farda. Enquanto a policia for pior do que o mala, estarei torcendo para que PM e PC fascistas se fodam grandão!

  21. tomara que um mala entre na casa desse cu de burro ai em cima coma a mulher de a filha a mae etc e por causa desses cu que ta essa merda sociedade imunda .

  22. 12 de setembro de 2015   Publicações Sobre o Sindicato

    Na manhã de hoje, 12/09/2015, o Governador Geraldo Alckmin esteve em Presidente Prudente e, por intermédio do Deputado Estadual Mauro Bragato, recebeu o Presidente do SIPOL Fábio Morrone e o Representante da COMISSÃO GERAL dos Oficiais de Justiça Orlando Laureano, em solenidade de inauguração do novo Distrito Industrial de Presidente Prudente “Achiles Ligabô”.

    Da esquerda para direita: Orlando Laureano (Comissão dos Oficiais de Justiça, Governador Geraldo Alckmin e Fábio Morrone)

    O Governador informou que em breve será anunciado o índice de reajuste para os Policiais. Não informou valores nem data específica. Estamos aguardando agendamento de reunião das Entidades de Classe com o Governador para tratar exaustivamente das reivindicações da categoria. O SIPOL espera que todas as Entidades possam formar uma COMISSÃO GERAL, com seus Presidentes, sem a eleição formal de um líder único, para, em conjunto, serem recebidos, e apresentarem reivindicações uníssonas. Reivindicações na forma de Projeto que deve ser encaminhado pelo Excelentíssimo Delegado Geral de Polícia. Não por outro caminho.

    O representante dos Oficiais de Justiça entregou um ofício ao Governador solicitando sanção do Projeto de Lei Complementar 56/13. Após ler detidamente o ofício, O Governador respondeu ao Senhor Orlando Laureano: “eu vou sancionar o Projeto”.

    O SIPOL tem acompanhado de perto essa luta dos Oficiais de Justiça que vem de 23 longos anos. Desse processo, nos últimos meses, participaram inúmeros Oficiais, sem perder, em nenhum momento,  a garra e o ânimo. Nos últimos 24 meses frequentaram a Assembleia Legislativa TODAS AS TERÇAS FERIAS DE TODAS AS SEMANAS DE TODOS OS MESES. De gabinete em gabinete visitaram todos os Deputados solicitando apoio às suas reivindicações.

    No dia da votação do PLC 56/13 estavam em centenas e centenas, lotando, inclusive, os plenários JK e Franco Montoro. O Presidente do Tribunal de Justiça, Renato Nalini, chegou a encaminhar ofício com pedido de urgência para a votação do Projeto.

    No decorrer dos últimos dois anos (após o envio do PLC à Assembleia) formou-se um grupo denominado COMISSÃO GERAL DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA (CGOJ), a despeito do Sindicato da categoria e demais Entidades de Classe. Essa COMISSÃO, foi composta por pouco mais de duas dezenas de Oficiais, e agindo sempre em conjunto. Porém sem a eleição formal de um líder, ou presidente. Ou seja, um grupo coeso em que todos tinham o mesmo peso. Esse grupo seguiu convocando a categoria em geral para comparecer à Assembleia nos dias necessários. A grande maioria de seus membros são da Capital e da Grande São Paulo e baixada santista, o que facilitou as visitas aos gabinetes dos Deputados. Esse trabalho, sem um líder formal, sem um presidente, sem vaidade pessoal de alguém que se intitulasse representante LEGAL da categoria, culminou na aprovação do PLC 56/13 e na afirmação do Governador hoje em Presidente Prudente: “eu vou sancionar o projeto”.

    Essa COMISSÃO teve o objetivo de NÃO SER MAIS UMA ENTIDADE, MAS DE UNIFICAR A CATEGORIA.

    Quem quiser saber mais sobre essa COMISSÃO pode acessar a página do facebook COMISSÃO GERAL DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA DO TJSP- CGOJ.

    A COMISSÃO informa que foi seu trabalho, com Entidades Parceiras, independente de Sindicato, quem conquistou essa vitória e o respeito de todos os Oficiais de Justiça do Estado de São Paulo, dos Deputados e do Governador.

    Parabéns Oficiais de Justiça.

    Fonte: http://sipol.com.br/?p=1194#more-1194

  23. Jacaré Sem Dente fez isso com seus livros, cadernos e dicionários: empurrou telhado abaixo. Esse é o motivo de sua analfabetice aguda! disse:

    Entraram na casa do jacaré quando ele era criança e roubaram todos os cadernos, lápis e livros!

  24. Bem disse o amigo ai em cima, se algum parente meu tiver cometendo crimes, pode sentar o pau. Cidadão transgressor!? VSF

  25. Como tem sujeito aqui sem condições de interpretar um texto. Quando o CLIPS fala em ” parente seu ” inegavelmente ele está se referindo ao parente de bem, honesto trabalhador.

    Vou desenhar para os desentendidos: ” quando um parente seu honesto, trabalhador que nao tenha nenhuma relação com a bandidagem for pego por PMS e executados .. ”

    Entenderam?

    E logico que se o parente for do crime tem que mais levar na cabeca mesmo, mas não foi isso que ele quis dizer…

    Porra, depois ficam criticando a exigência de NU para Tira e Escriba. Pelo menos os caras sabem deduzir o sentido textual. Agora tem um monte de ” anarfa ” aqui que deturpa o que um colega quis dizer. Vão estudar kcete!!

  26. Os “cara” ainda não aprenderam…

    O cidadão de bem apóia a polícia sim, desde que não seja o filho dele levando bala.
    Hoje em dia qualquer celularzinho vagabundo tem camera embutida, e ela funciona muito bem.
    Sistemas de segurança com cameras atualmente são bem baratos e podem ser instalados em qualquer lugar.
    Apoiadores de bandidos, capim, formiga e coca-cola são fáceis de achar em qualquer lugar.

    Pegou o vagabundo e quer passar o cerol?
    Pensa bem se dá pra fazer isso, afinal o que não faltam são olhos em cima de vocês.

    Parabéns pelos dois demônios repatriados ao inferno.

    Lamento pelos mikes, poderiam ainda livrar a sociedade de muitos outros demônios iguais a esses, mas pelo jeito a carreira acabou.

  27. O policial militar errou gravemente! Deveria ter jogado o ladrão de cima do telhado com um saco de cimento nas costas e em cima de um pitbull. Ladrão bom é ladrão morto!

  28. Na boa… está claro.
    O PM estava conduzindo e o ladrão escorregou ao tentar fugir.

  29. O ladrão não invadiu a casa pra roubar, estava fugindo, sendo que se comparsa foi morto na rua na mesma situação. Os fodões do teclado deveriam ir pra rua matar todos os bandidos e não ficar esperando que outros sujem as mãos e ficar dando parabéns por ter fuzilado alguém, dizendo que faria a mesma coisa.

  30. Tem policiais que precisariam escrever isso aqui na lousa diversas vezes:

    Policiais que executam estão sempre sujeitos a serem filmados e presos posteriormente.

    Policiais que executam estão sempre sujeitos a serem filmados e presos posteriormente.

    Policiais que executam estão sempre sujeitos a serem filmados e presos posteriormente.

    Policiais que executam estão sempre sujeitos a serem filmados e presos posteriormente.

    Policiais que executam estão sempre sujeitos a serem filmados e presos posteriormente.

    Policiais que executam estão sempre sujeitos a serem filmados e presos posteriormente.

  31. VAMOS COMEÇAR UMA VAQUINHA PARA AJUDAR ESSE CIDADAO A ARRUMAR O CAPO DO CARRO!!

  32. A probabilidade de uma pessoa de bem ser executada por pm’s é muito inferior do que morrer vítima de latrocínio.

    Não justifico uma ação dessas, como disseram acima, quer zerar? verifique se dá para fazer a situação, e saiba que mesmo assim, talvez alguém escondido esteja filmando.

    Isso é efeito colateral, os policiais tentando fazer algo, daria certo até o momento que vazou as filmagens da câmera de segurança, aí apareceu a imagem do mala caindo do telhado.

    Sabemos que a maioria das resistências apresentadas pela pm à autoridade são, na verdade execuções; mas isso funciona como um freio: os jovens que pensam em partir para o crime, pois ficam com medo da ação da polícia: pois cadeia não assusta, ninguém fica preso.

    O vizinho do infrator vê que ele morreu, aí ele fica com medo de partir para o crime; se ele foi preso, consegue marmita na cadeia, fica com moral na comunidade, sai depois de pouco tempo preso, e vira o referencial para os jovens.

    Já vi mala ser solto em audiência de custódia portando fuzil…..

  33. Flit Paralisante disse:
    14/09/2015 ÀS 2:35
    Aposentadoria Especial Militar 25 anos
    TJ-SP – Mandado de Injunção : MI 990100375334 SP
    MANDADO DB INJUNÇÃO.APOSENTADORIA ESPECIAL. QUESTÃO JÁ DECIDIDA NOS MI 168.151.0/5-00,168.146-0/2-00, 168.143-0/9-00 DO COLENDO ÓRGÃO ESPECIAL DO TJSP, À LUZ DO MI 731/DF JULGADO PELO STF.EFEITO ERGA OMNES, QUE POUPA A QUALQUER SERVIDOR INTERESSADO DE RECORRER NOVAMENTE AO PODER JUDICIÁRIO. INJUNÇÃO PREJUDICADA.

    TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    ÓRGÃO ESPECIAL
    Constituição e não apenas declarar a mora do Poder omisso.
    A Constituição vale e incumbe ao Poder Judiciário cumprir as promessas do constituinte. Por isso é que ele é cognominado de guardião das promessas, na linha do pensamento do jurista e magistrado francês Antoine Garapon, em boa hora seguido pela hermenêutica atual.
    Nada se criou, pois foi o constituinte que disciplinou a aposentadoria especial a que o servidor tem direito. Por isso é que o efeito erga omnes que deflui do julgamento mencionado e acompanhado em outros precedentes, conforme assinala a Ilustrada Procuradoria Geral de Justiça, já estendeu ao impetrante o direito que pretendeu obter por esta injunção.
    Não desconhece o Governo o teor dessas decisões exaradas no âmbito do Colendo Órgão Especial e, portanto, qualquer servidor interessado poderá delas se valer, bastando recorrer administrativamente ao seu superior hierárquico. Desnecessária a invocação ao Judiciário, para reiterar aquilo que já foi superiormente deliberado pelo colegiado a quem compete decidir sobre as omissões eventualmente atribuídas aos demais Poderes.
    Por estes fundamentos, julga-se prejudicada a presente impetração. ^
    ______________________________________________________________________________________________

    Tudo bem Dr. Guerra; na prática, quer dizer que o TJSP desconsiderou a impetração, pois basta pedir pelas vias administrativas ?
    Já liguei no Dep. Pessoal e me informaram que só com ação, que a administração não aceita o pedido de aposentadoria nestes moldes.

    Adendo: não encontrei ainda se a decisão do STF faz referência à integralidade e paridade.

  34. A policia deve trabalhar pela legalidade e no padrão, e deixem que a sociedade e os jornalistas e cenografistas de plantão engulam essa hipocrêsia que bandido deve ser tratado com respeito. Quando estão sendo assaltados e ameaçados de morte pelos bandidos, que chamem a mãe dos bandidos, os jornalistas, os clérigos, o ouvidor da polícia. Um criminoso preso gasta 6 salários mínimos por mês pagos pelos contribuintes. Já pensou se toda a sociedade resolve ser criminosa, não vai ter tributo para sustentá-la. Já passou da hora de que seja aplicada pena de trabalho aos condenados para arcarem com as despesas que os contribuintes tem com os carceres, além de indenizarem as vítimas. Há também, se não trabalhar para ressarcir o erário e as vítimas, essa obrigação deve ser cobrada dos ascendentes, descendentes, colaterais e cônjuges. Não é uma boa para a redução de gastos para a Senhora Dilma e seus Companheiros. Observe as regalias de transporte de avião, veículos especiais, alimentos, instalação, dormitórios, etc. que os interlocutores da corrupção instalada no País está causando prejuízos incalculáveis.

  35. É para ficar louco mesmo…….

    Nós estamos discutindo aqui um assunto de interesse de todos Policiais Civis (aposentadoria especial), assunto este que se arrasta por mais de 20 anos…………20 anos…………

    E não tem um Sindicato ou Associação se quer, esclarecendo essa situação ou orientando os Policiais………fica claro o desinteresse nesse tema………..e fica claro que, ou há interesse de se continuar impetrando ações………..ou gerar dúvidas quanto ao silêncio dos mesmos…..

  36. JACARÉ SEM DENTE:

    Essa “difícil” solução da chacina de Osasco, pelo governo estadual, muito se parece com as investigações do “mensalão” e o “petrolão”: se o governo federal “não sabia”, foi incompetente; se sabia, foi conivente!

    Lembra-se da rapidíssima “solução” do caso Pesseghini?

    Tudo indica que também nessa chacina tem treta de PM!

    Aguardemos a “investienganação” se perder no tempo, até que seja votado o projeto do Ciclo (Completamente arbitrário) de Polícia passar (dia 31 de fevereiro) à in(competência) da Polícia Militar!

  37. FAZENDO A LIÇÃO DE CASA.

    ESTE FINAL SE SEMANA TIVE A OPORTUNIDADE DE CONVERSAR COM EX COLEGA QUE DESEMPENHA ATUALMENTE A FUNÇÃO DE OFICIAL DE JUSTIÇA.
    QUESTIONANDO SOBRE A CONQUISTA DESTA CLASSE SOBRE O RECONHECIMENTO DO NÍVEL UNIVERSITÁRIO, ME CONFIDENCIOU SOBRE COMO CONSEGUIRAM. DISSE ELE QUE A ASSOCIAÇÃO EM COMUNICADO PARA SEUS ASSOCIADOS, PEDIRAM EMPENHO NAS CITAÇÕES QUE ERAM VINCULADAS COM O GOVERNO, OU SEJA TODAS PESSOAS EMPRESAS QUE PRESTARAM OU PRESTAM SERVIÇOS VINCULADOS AO ESTADO TINHAM PRIORIDADE.
    ERAM CITADAS EM PROCESSOS OU APREENSÕES NAS QUAIS OS JUÍZES EXPEDIRAM MANDADOS.
    ASSIM FAZENDO A LIÇÃO DE CASA APENAS PRIORIZANDO EM PRIMEIRO LUGAR ESSES INDIVÍDUOS E EMPRESAS, A RESPOSTA DO GOVERNO FOI BEM RÁPIDA.
    ASSIM CUTUCANDO OS AMIGOS REI, LOGO TIVERAM UM PROJETO DE LEI BENIFICIANDO A CARREIRA.
    SIMPLES E PRÁTICO, APENAS CUMPRINDO A LEI, COM UMA PEQUENA CELERIDADE NOS MANDADOS.
    SE NOSSA INSTITUIÇÃO COM NOSSAS CABEÇAS PENSANTES, DIGO DELEGADOS, TAMBÉM SUGERISSEM ESTAS ATITUDES, ACREDITO QUE NÃO ESTARÍAMOS NESTE POÇO SEM FUNDO.
    ESTA SUJESTAO, FOI DADA A ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA PELOS JUÍZES EM REUNIÕES REALIZADAS INTERNAMENTE.

  38. Sou Policial Civil, apenas lamento que tenham tido câmeras no local, no que se diz respeito á ação, Parabéns! Cansado de ver postagens em facebook com vagabundos nutrindo ódio á Polícia, incitando a violência, fazendo apologia a matança descarada sem medo de nada nem de ninguém. É isso aí, terra sem lei dá nisso, a gente se vira como pode! Gostaria que todo bandido fosse tratado com a mesma brutalidade e peso da Lei (quando se trata de Policial) quando assassina, rouba, furta, estupra, anda com carrinho NP, essas coisas a “La Brasilis”. País que tolera vagabundo fazendo música que faz apologia á violência, que literalmente “CAGA” nas forças de Segurança, que se organiza paramilitarmente para espalhar o medo e a violência tem que aceitar brutalidade por parte da Polícia, é isso!

  39. JClaudio:

    Tudo me leva ao convencimento de que o sistema policial militar brasileiro continua literalmente fedorento (com todo respeito aos gambás), senão vejamos:

    Sd PM Gambale: “esportista” que aproveita a ocasião como Jogador de telhado, e isso numa instituição cujo telhado(a) é de tênue virdro, do tipo “destemperado”.

    Coronel PM Ricardo Gambaroni: outro “jogador” pretensamente exímio. Quando meu REQUERIMENTO cair na mão do SSP, acho que o Gabaroni terá que urgentemente “licitar” a compra de tapetes. Que tenha o cuidado de não “motorolar”, senão a coisa vai feder ainda mais, já que nesses “negócios” há “Roubertos” saindo pelo ladrão da Rua Silveira$ nº 20, em Santo André!

  40. O SITE DA AIPESP MAIS PARECE UMA CORRETORA DE PLANOS DE SAÚDE QUE ASSOCIAÇAO DE INVESTIGADORES DE POLÍCIA, COMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEDIA BAILONNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNI

  41. Provavelmente no caso desse mala tiveram que matar a tiros pra acobertar os ferimentos que o mala sofreu por conta da queda de 9 metros de alutura. Dependendo do que foi colocado no laudo vai sobrar pra perito é médico legista.

  42. A POLICIA NÃO DEVE SAIR MATANDO POR AI A TOQUE DE CAIXAS, MAS ELES PODEM SEREM MORTOS IGUAIS OVELHAS, QUIETOS E SEM REAGIREM PENSEM NISSO SENHORES.
    QUERO ACREDITAR QUE NINGUÉM SAEM CAÇANDO PESSOAS SIMPLESMENTE PARA MATAREM SEM QUE ESSAS NADA FIZERAM, MAS QUANDO ESSAS MESMAS PESSOAS CAÇAM E MATAM POLICIAIS SIMPLESMENTE PELO FATO DESSE SEREM POLICIAIS, AI JÁ É DE MAIS NÉ SENHORES.
    ESTAMOS VIVENDO UMA GUERRA CIVIL, E NÃO ADIANTA FALSOS MORALISTAS VIR AQUI E FALAR UM MONTE DE BESTEIRAS. NÃO TEM MORRIDO NINGUÉM QUE SEJA TRABALHADOR HONESTO, SÓ TÁ MORRENDO BANDIDO, OU ACASO MORREU ALGUÉM QUE SEJA GENTE BOA, E QUE SEJA PARENTE OU ATE MESMO AMIGO DE ALGUÉM QUE FREQUENTA NESTE ESPAÇO, SE SIM, POR FAVOR APARECE.
    PRA MIM, AINDA TENHO O CONVENCIMENTO QUE BANDIDO BOM, É NA PEDRA, E ENTERRADO DE CABEÇA PARA BAIXO, POIS SE VIER A BROTAR, ATE CHEGAR NO JAPÃO VAI DEMORAR MUITO TEMPO, OU CREMAR, PEGANDO LOGO O PÓ, E.JOGAR NUM BOSTEIRO.
    QUEM PASSA A MÃO NA CABEÇA DE BANDIDO, BANDIDO ÉS, DEIXA UM BANDIDO INVADIR A SUA CASA, COM ESPOSA E FILHOS, AI SIM VCS SABERÃO O QUE ESTOU TENTANDO EXPLICAR. BOM DIA A TODOS.

  43. Copforever disse:
    14/09/2015 ÀS 11:01
    Provavelmente no caso desse mala tiveram que matar a tiros pra acobertar os ferimentos que o mala sofreu por conta da queda de 9 metros de alutura. Dependendo do que foi colocado no laudo vai sobrar pra perito é médico legista.

    COLEGA, NÃO PREOCUPA NÃO, PASSARINHO QUE COME PEDRA, CONHECE O CU QUE TEM, ISSO LÁ NO FIM, VAI SER SERVIDO PIZZAS E MAIS PIZZAS, HEHEHEHEHE, QUEM MORREU É BANDIDO, E BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO, A SOCIEDADE SÓ GANHA COM ISSO, É UM A MENOS PARA TERMOS QUE SUSTENTAR E NOS PREOCUPARMOS, BOM DIA.

  44. JACARÉ SEM DENTE:

    Você já refletiu sobre a enorme quantidade de PM presos por conta dessas inconsequências, somente durante este ano?

    Simples a razão desta indagação. Ainda recentemente (há uns dois meses) saiu um furgão lotado, da Corregedoria, direto para o Romão Gomes.

    Pense comigo: e se todo esse contingente estivesse no mais simples dos modus operandi, aquela devagar, quase parando, ronda ostensiva motorizada (não confundir com a atual “Motorolizada”) de mil novecentos e Araci de Almeida…

    Será que o mais simples status uno, como tanto preguei e pratiquei, foi CRIMINOSAMENTE desvirtuado e substituído por “telhadas” na cabeça dos inocentes úteis, enganados pela tática da lavagem cerebral?

    Pense no contribuinte cujos tributos sustentam essa população carcerária, a mesma que o poderia continuar protegendo!

    JACARÉ: se você me disser que o filho do PM que arremessou aquele mala, do telhado, foi hoje para a escola, tranquilamente, sem nenhum desencanto ao sentir a falta do “pai herói”, guardado no Romão Gomes, posso te antecipar o meu sagrado direito de não acreditar.

  45. Menos dois demônios na face da terra, mais dois retornando às profundezas do inferno.
    Deus abençoes esses PMs.
    É de policiais assim que a sociedade precisa.

  46. Carandirú, Eldorado dos Carajás, mortos de maio, mortos de agosto e, em breve, mortos de todos os dias disse:

    Estava ensinando paraquedismo pro mala.
    O “modus operandi” faz parte do ciclo completo?

  47. Tá cheio de Polícia aqui falando mal dos Policiais Militares, que são isso, que são aquilo, que são a favor da Legalidade, pois bem, conheço muitos policiais que arrotam “demagogias” mas quando têm seu filho assaltado (não precisa nem ser assassinado, hein!) quer ir atrás, colocar todas as barcas na rua, esbraveja e fica vociferando: Filho da P…. tem que matar essa raça toda! etc, etc, etc . Moral da História: “Legalistas” até a página 1..

  48. Sipesp e Aipesp estão dormindo em berço explendido, já me desfilei faz alguns anos, Afpesp não fica atrás, falta pouco para os” Cabeças Pensantes “, virarem ajudante de Juiz, a P.C.é uma só, ou melhora para todos ou vamos para o Buraco.

  49. VEJAM SE TEM CONDIÇÕES, “NA ALTURA DO CAMPEONATO”, CORONEIS DEPUTADOS FAZEREM PROPOSTAS PARA SER CRIADO ESSE MALDITO CICLO COMPLETO.

    MEUS QUERIDOS, NESSE MESMO ANO E DURANTE ESSE DESEJO DE CONSGUREM O CICLO COMPLETO,

    1- UM OFICIAL PADRE É PRESO ACUSADO DE CATAR UMA MOEDINHA;
    2- UMA GANGUE DE OFICIAIS É DENUNCIADO POR UM OUTRO OFICIAL E ESSA DENÚNCIA SE REFERE AO DESVIO DE 10 MILHÕES DE REAIS QUE FORAM DESVIADOS E “USADOS” PARA COMPRAREM PEÇAS PARA VIATURAS.
    3- UM PM E TAMBÉM UM EX-PM SÃO ACUSADOS DE PRATICAREM UMA CHACINA NA SEDE DA TORCIDA DO CORINTHIAS;
    4- UM PM QUE FAZ PARTE DE UMA QUADRILHA FORMADA POR OUTROS PMS E ESTAVA PRESO NO “ABENÇOADO” ROMÃO GOMES POR COMETER UMA CHACINA NA ZONA SUL, TEM TODA LIBERDADE PARA FUGIR E ESSA FUGA É DESCOBERTA APENAS DURANTE UMA CONTAGEM DE PRESOS HORAS OU DIAS APÓS A FUGA;
    5- UM SENSACIONAL PM E “PILOTO DE FÓRMULA UM”, DEIXA A SEDE DA RITONA E CAPOTA A VIATURA E ISSO SERVE DE CARGALHADAS POR TODOS;
    6- INICIALMENTE SURGE UMA VERSÃO DE QUE O SARGENTO NANTES DA RITONA TERIA TROCADO TIROS COM OUTROS PMS DA CIDADE DE PAULÍNEA E AINDA VENTILOU QUE AS ARMAS QUE ESSE FULANO ESTAVA SERIA DA RESERVA DE ARMAS DA SEDE DA RITONA, CONCLUSÃO: DOIS DOS PMS QUE O ACOMPANHAVAM FORAM BALEADOS, TODOS OS QUATRO PMS FORAM PRESOS E SAÍRAM DEPOIS DE AFIRMAREM QUE ESTAVAM NAQUELA CIDADE ATRÁS DE PROSTITUTAS;
    7- UM CABO DA PM É EXECUTADO NA CIDADE DE OSASCO E LOGO EM SEGUIDA REGISTRA-SE APROXIMADAMENTE SEIS MORTES DE AUTORIA DESCONHECIDA E DIAS APÓS, EM UMA CHACINA, OUTRAS DEZENOVE PESSOAS SÃO EXECUTADAS NAQUELA MESMA REGIÃO E HÁ AFIRMAÇÕES DA CORREGEDORIA DA PM QUE TUDO INDICA, E NÓS NÃO TEMOS DÚVIDAS, QUE OS AUTORES MARGINAIS SÃO POLICIAIS MILITARES;

    8- LEIAM VCS MESMO A VERSÃO DE UM OFICIAL DA PM QUE ESTÁ ABAIXO.

    Oficial PM não concorda com o método de ensino da Academia do Barro Branco 34

    por Flit Paralisante • Sem-categoria

    Enviado em 13/09/2015 as 19:42 – OFICIAL PM

    Caro Doutor Guerra,
    Sou oficial da Policia Militar de S.P e, por motivos óbvios, mantenho o anonimato.
    Em conformidade com a matéria supra mencionada, tenho a relatar e socorrer-me deste canal de informação, pois “interna corporis” já esgotei todas as possibilidades.
    Tenho conhecimento que condutas semelhantes vem ocorrendo na Academia de Polícia Militar do Barro Branco, após a transferência para a referida unidade, de oficiais oriundos do 1° Batalhão de Choque, Rota, em especial, Ten Cel Bartacevicius, Maj Meca e Cap Risi, todos transferidos com a finalidade de ” corrigir as posturas assumidas pelos tenentes recém formados “(SIC).
    Ocorre Doutor, que sou um profissional apaixonado por minha instituição e não posso admitir as atrocidades que vem sendo cometidas em desfavor dos oficiais em formação, porém as aulas, em especial as do Maj PM Dimas Mecca Sampaio, são embasadas em situações muito semelhantes às aqui narradas.
    É com pesar, que vemos Oficiais, extremamente profissionais, sendo transferidos da Academia por não concordarem com as condutas assumidas pelos gestores daquela casa de ensino Policial, em especial os Tenentes Freire, Andrade Filho e Capitao Forner.
    Por favor, exponha neste canal de informação, tal denúncia, para que, talvez, algum Oficial PM iluminado leia e tome providências.
    Grato pela oportunidade.
    Oficial PM que não concorda com o método de ensino da Academia do Barro Branco.

  50. OIPINIAO DE UM CIDADAO HONESTO:

    Não pareça honesto: seja-o na plenitude. Pergunte para a esposa e filhos desses “heróis” se essa mesma sociedade lhes suprirão o desfalque econîco, financeiro e emocional. Nunca conte apenas a parte da “verdade” que interessa. É no contexto que DEVEMOS avaliar o custo/benefício.

    Reflita sobre a “condenação” que a Dilma queria para o maldito traficante brasileiro que, ainda bem, acabou executado – MUITO TARDIAMENTE – na Indonésia. Aquele maldito consumiu 10 (dez) de despesas prisionais, afora outras, daquele governo.

  51. O verdadeiro Ciclo Completo seria esse :

    A Polícia Militar com os seus 90 100.000 homens na rua fazendo o patrulhamento OSTENSIVO/PREVENTIVO;

    A Polícia Civil com seus 25000 homens na Investigação ( Aguardando a vontade do Governo nos concursos );

    O I.C. , fazendo as Pericias e soltando os laudos com rapidez ( Aguardando a boa vontade do Governo nos concursos);

    O MP fiscalizando os trabalhos e corrigindo se necessário, denunciando ou não e mandando quem trabalhou errado pra cadeia.

    E o Juiz julgando.

    Encerra o papo senhor Exmo. Senhor S. SSP. SP. e Exmo. Sr. Dr. Governador !!!

    Quem quiser fazer outra função que preste concurso para se habilitar e ter legitimidade em suas ações.

  52. 45% DOS PRESOS EM FLAGRANTE ESTÃO SENDO SOLTOS APÓS AS AUDIÊNCIAS DE CUSTÓDIA

    Dentro de três meses, todos os judiciários estaduais devem ter implantado as audiências de custódia. A determinação foi dada na quarta-feira (9) pelo STF (Supremo Tribunal Federal) e prevê que todo preso em flagrante deve ser apresentado a um juiz em até 24 horas após a detenção. Assim, o magistrado avalia os riscos sociais e decide se ele pode ou não responder ao processo em liberdade.

    Atualmente, 17 Estados já adotaram a medida, que vem apresentando resultados expressivos. Segundo balanço do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) com dados de sete Estados até 14 de agosto, 45% dos presos ouvidos acabaram liberados pelo juiz. Das 8.793 audiências realizadas, 3.962 suspeitos foram soltos e 4.831 vão responder o processo atrás das grades.

    Das audiências constantes no levantamento, cerca de 70% foram realizadas no Estado de São Paulo.

    Nesta segunda-feira (14), Acre e Rondônia serão os 18º e 19º Estados a adotarem a medida. Os demais Estados têm até dezembro para implantar.

    A ideia das audiências de custódia é diminuir a superlotação dos presídios brasileiros reduzindo o número de presos provisórios. Segundo dados do Ministério da Justiça, 607 mil pessoas estavam presas no país. O número de vagas é de 376 mil. Desde 2000, o número de encarcerados cresceu 161%.

    Cumprimento atrasado
    As audiências de custódia são previstas em tratados internacionais de direitos humanos assinados pelo Brasil há anos, mas não eram adotadas. Em fevereiro, o CNJ lançou um projeto-piloto com o Tribunal de Justiça de São Paulo, que implantou a medida.

    Para o CNJ, a estimativa é que, por ano, 120 mil pessoas deixem de ficar presas e desafoguem o sistema prisional. Hoje, cada preso custa mensalmente em média R$ 3 mil ao erário. Levando em conta os 3.962 presos soltos pelos juízes, pode se dizer que há economia mensal de R$ 11 milhões. Os números tendem a crescer, e o CNJ acreditar ser possível, por ano, poupar R$ 4,3 bilhões.

    A população carcerária é a quarta maior do mundo, impulsionada pelos presos provisórios, que somam 240 mil no país. Dos presos à espera de julgamento, um terço acaba sendo inocentado, ou seja, cumpriu pena sem necessidade.

    Os quatro Estados com maior percentual de presos provisórios já adotaram as audiências de custódia. São os casos do Amazonas –onde 66% dos detentos ainda não tiveram condenação final da Justiça–, Piauí (também 66%) Pernambuco (62%) e Minas Gerais (59%). Os dados são do Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública 2014.

    Com a implantação das audiências, o Ceará, por exemplo, adotou uma medida inédita: só permite o ingresso de um novo preso ao sistema prisional quando dois saírem. Atualmente, 9,9 mil pessoas estão encarceradas em 6 mil vagas nos presídios da Grande Fortaleza.

    “O importante é que nós alteremos a cultura do encarceramento, que nos tornou o quarto país que mais encarcera no mundo, o que é pior: 40% desses presos jamais viram um juiz e ficam, por vezes, meses presos em franca oposição ao princípio da presunção da inocência”, afirma o presidente do STF e do CNJ, ministro Ricardo Lewandowski –que tem ido às cerimônias de lançamento nos Estados.

    extraído site UOL – 14-09-2015

    OBS.: Somando-se esses 45% de presos soltos após as audiências, com os 40% presos em flagrantes forjados pela PM, verifica-se que sobram apenas 15% de criminosos de VERDADE, ou seja, a Polícia Militar trabalha apenas para fazer estatística para os governantes, que depois exploram esses números na mídia, para enganar a população e se perpetuar nos cargos para continuar roubando o dinheiro público.

  53. Não sou contra mandar vagabundo para o Inferno, fico triste em ver Policiais que ralaram pra estar na corporação e hoje jogando sua carreira e sua vida no lixo só pra zerar o mala.

    Parece que não sabem, hoje em SP tem mais câmera que bunda….

  54. Por isso que não vale a pena dar o sangue por uma sociedade e mídia hipócritas.

    Todos na internet enchem a boca e falam “bandido bom é bandido morto”. Quando a polícia pega um “suspeito” fazendo algo “ilícito” e dá um “peteleco” na orelha, tanto a sociedade quanto a mídia ficam com dó do bandido e quem acaba preso é o policial.

    Não que a atitude justifique a defesa do PM, mas se o “suspeito” estivesse estudando ou trabalhando, ele não seria submetido a isso.

  55. E os pm (s) ainda estão lutando para lavrarem os flagrantes, que Deus nos proteja disso, sem esse instrumento jà acontece isso, imagina podendo então.
    Cuidado congressistas, com o que os nobres políticos aprovam.

  56. ACORDEM SINDICATOS,

    O GOVERNADOR ESTA ( AGUARDANDO VCS MARCAREM A REUNIAO COM ELE, O INTERESSE E DOS POLICIAIS, NAO DELE !!!!! DEU PRA ENTENDER OU VOU TER QUE DESENHAR ??? )

    ENTAO O QUE VCS ESTAO ESPERANDO, PEGUEM O TELEFONE AI DOS SINDICATOS, LIGUEM PRO DELEGADO GERAL, PRO SECRETARIO, E PRA TODOS OS SINDICATOS DA VIDA, E AGENDEM LOGO ESTA REUNIAO, (PRA ONTEM) !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    VIDE MATERIA :
    Governador Geraldo Alckmin recebe o SIPOL e o Representante dos Oficiais de Justiça

    12 de setembro de 2015 Publicações Sobre o Sindicato
    Na manhã de hoje, 12/09/2015, o Governador Geraldo Alckmin esteve em Presidente Prudente e, por intermédio do Deputado Estadual Mauro Bragato, recebeu o Presidente do SIPOL Fábio Morrone e o Representante da COMISSÃO GERAL dos Oficiais de Justiça Orlando Laureano, em solenidade de inauguração do novo Distrito Industrial de Presidente Prudente “Achiles Ligabô”.

    O Governador informou que em breve será anunciado o índice de reajuste para os Policiais. Não informou valores nem data específica. Estamos aguardando agendamento de reunião das Entidades de Classe com o Governador para tratar exaustivamente das reivindicações da categoria. O SIPOL espera que todas as Entidades possam formar uma COMISSÃO GERAL, com seus Presidentes, sem a eleição formal de um líder único, para, em conjunto, serem recebidos, e apresentarem reivindicações uníssonas. Reivindicações na forma de Projeto que deve ser encaminhado pelo Excelentíssimo Delegado Geral de Polícia. Não por outro caminho.

  57. ACORDEM SINDICATOS:

    O GOVERNO ESTA ESPERANDO VCS MARCAREM REUNIAO COM O GOVERNO ( PRA ONTEM !!!) , ENTAO PEGUEM O TELEFONE AI DOS SINDICATOS, LIGUEM PRO DELEGADO GERAL, PRO SECRETARIO, etc.. E PRA TUDO QTO E SINDICATOS, E AGENDEM LOGO A REUNIAO COM O GOVERNADOR !!!!!
    O QUE VCS ESTAO ESPERANDO?????????????????????????????????

    deu pra entender ou terei que desenhar….???

    materia do Sipol :

    Governador Geraldo Alckmin recebe o SIPOL e o Representante dos Oficiais de Justiça

    12 de setembro de 2015 Publicações Sobre o Sindicato
    Na manhã de hoje, 12/09/2015, o Governador Geraldo Alckmin esteve em Presidente Prudente e, por intermédio do Deputado Estadual Mauro Bragato, recebeu o Presidente do SIPOL Fábio Morrone e o Representante da COMISSÃO GERAL dos Oficiais de Justiça Orlando Laureano, em solenidade de inauguração do novo Distrito Industrial de Presidente Prudente “Achiles Ligabô”.

    Alcmin e Fábio e Orlando

    Da esquerda para direita: Orlando Laureano (Comissão dos Oficiais de Justiça, Governador Geraldo Alckmin e Fábio Morrone)

    O Governador informou que em breve será anunciado o índice de reajuste para os Policiais. Não informou valores nem data específica. Estamos aguardando agendamento de reunião das Entidades de Classe com o Governador para tratar exaustivamente das reivindicações da categoria. O SIPOL espera que todas as Entidades possam formar uma COMISSÃO GERAL, com seus Presidentes, sem a eleição formal de um líder único, para, em conjunto, serem recebidos, e apresentarem reivindicações uníssonas. Reivindicações na forma de Projeto que deve ser encaminhado pelo Excelentíssimo Delegado Geral de Polícia. Não por outro caminho.

  58. ACORDEM SINDICATOS:

    O GOVERNO ESTA ESPERANDO VCS MARCAREM REUNIAO COM O GOVERNO ( PRA ONTEM !!!) , ENTAO PEGUEM O TELEFONE AI DOS SINDICATOS, LIGUEM PRO DELEGADO GERAL, PRO SECRETARIO, etc.. E PRA TUDO QTO E SINDICATOS, E AGENDEM LOGO A REUNIAO COM O GOVERNADOR !!!!!
    O QUE VCS ESTAO ESPERANDO?????????????????????????????????

    deu pra entender ou terei que desenhar….???

    materia do Sipol :

    Governador Geraldo Alckmin recebe o SIPOL e o Representante dos Oficiais de Justiça

    12 de setembro de 2015 Publicações Sobre o Sindicato
    Na manhã de hoje, 12/09/2015, o Governador Geraldo Alckmin esteve em Presidente Prudente e, por intermédio do Deputado Estadual Mauro Bragato, recebeu o Presidente do SIPOL Fábio Morrone e o Representante da COMISSÃO GERAL dos Oficiais de Justiça Orlando Laureano, em solenidade de inauguração do novo Distrito Industrial de Presidente Prudente “Achiles Ligabô”.

    Alcmin e Fábio e Orlando

    Da esquerda para direita: Orlando Laureano (Comissão dos Oficiais de Justiça, Governador Geraldo Alckmin e Fábio Morrone)

    O Governador informou que em breve será anunciado o índice de reajuste para os Policiais. Não informou valores nem data específica. Estamos aguardando agendamento de reunião das Entidades de Classe com o Governador para tratar exaustivamente das reivindicações da categoria. O SIPOL espera que todas as Entidades possam formar uma COMISSÃO GERAL, com seus Presidentes, sem a eleição formal de um líder único, para, em conjunto, serem recebidos, e apresentarem reivindicações uníssonas. Reivindicações na forma de Projeto que deve ser encaminhado pelo Excelentíssimo Delegado Geral de Polícia. Não por outro caminho.

  59. Será que se desmilitarizar isso vai acabar????? Acho que precisa um estudo mais profundo sobre o assunto. Pois temos duas polícias, uma civil ( com fama de corrupta e mal educada) e outra uniformizada e ostensiva ( com fama de violenta e ineficiente). Porque será que isso acontece????

  60. Boa tarde Dr. Guerra, é com pesar que peço a publicação do que vem ocorrendo nas delegacias sob a Seccional de São Sebastião – DEINTER 1, muitas delegacias da região estão com uma escassez de materiais sem precedentes, está faltando até mesmo capa para os inquéritos. A novidade da vez foi o calote sem aviso prévio aos estagiários que atuam nas unidades da região, os quais são de extrema importância para o funcionamento, mesmo que rudimentar, de muitas delegacias e até mesmo da própria seccional. O que parece ser apenas mais uma molecagem por parte da administração pode surtir um colapso total nos funcionamentos da unidades, pois os estagiários eram até então a solução mágica para a falta de funcionários, sem falar na indiferença e no desprezo com que os estagiários foram tratados na mensagem.

    PS.: Gostaria que fosse mantido meu sigilo quanto à minha identidade, para evitar represálias.

  61. Oxigenação disse:

    14/09/2015 às 16:31

    Por isso que não vale a pena dar o sangue por uma sociedade e mídia hipócritas.

    Todos na internet enchem a boca e falam “bandido bom é bandido morto”. Quando a polícia pega um “suspeito” fazendo algo “ilícito” e dá um “peteleco” na orelha, tanto a sociedade quanto a mídia ficam com dó do bandido e quem acaba preso é o policial.

    Não que a atitude justifique a defesa do PM, mas se o “suspeito” estivesse estudando ou trabalhando, ele não seria submetido a isso.
    ———————————————————————————————————————————————————–
    COLEGA, ME DESCULPE SER FRANCO MAS HÁ POUCOS ANOS ATRÁS E NAS PROXIMIDADES DO BAIRRO BUTANTÃ ONDE OS ASSASSINOS FARDADOS EXECUTARAM ESSES DOIS MARGINAIS, UMA OUTRA PESSOA QUE JÁ ESTUDOU E SE FORMOU COM UM CURSO SUPERIOR FOI EXECUTADO POR OUTROS PMS ASSASSINOS PELA MESMA POLÍCIA MILITAR.

    NINGUÉM PODE ESQUECER DAQUELE PUBLICITÁRIO QUE ESTAVA COM UM FORD FIESTA DA COR PRETA E FOI EXECUTADO, NA OCASIÃO ESTAVA OCORRENDO UMA ONDA DE PEDIR DESCULPAS, PELOS OFICIAIS, PARA OS FAMILIARES DAS VÍTIMAS DE EXECUÇÃO DA PM E UM TENENTINHO BURRO ACHOU QUE UM PEDIDO DE DESCULPA APAGA A MÂGOA DE UM FAMILIAR, FOI ATÉ A CASA DO EXECUTADO E FOI OBRIGADO A SAIR DE LÁ IGUAL A UM CACHORRO APÓS A FAMÍLIA O EXPULSAR DE FRENTE DA RESIDÊNCIA; ACHOU QUE SE TRATAVA DE UMA FAMÍLIA DE “IGNORANTES” IGUALMENTE OS POBRES QUE MORAM NAS COMUNIDADES E AINDA TÊM ESPERANÇAS QUE UM DIA ISSO VAI ACABAR E INFELIZMENTE ACREDITAM NO 171 DOS OFICIAIS, QUANDO NÃO PARTICIPAM DA ARTE, QUE JÁ PERDERAM O CONTROLE DE UMA CORPORAÇÃO MARGINALIZADA E PRINCIPALMENTE ASSASSINA.

    SE NÃO ME FALHA A MEMÓRIA O PRIMEIRO NOME DO PUBLICITÁRIO ERA RICARDO, VC NÃO SE LEMBRA?

    MEUS QUERIDOS, TODAS AS PESSOAS QUE AINDA VIVEM NO BRASIL ESTÁ SUJEITA A QUALQUER MOMENTO DEPARAR COM UMA EQUIPE DESSA MERDA E TOMAR UM TIRO NA CARA, INCLUSIVE NEM MESMO OS FAMILIARES DOS PRÓPRIOS PMS ESTÃO SUJEITOS, VC NÃO SE LEMBRA DAQUELE DENTISTA QUE MORREU LÁ NA ZONA NORTE E ERA FILHO DE UM POLICIAL MILITAR?

  62. ACABEI DE DAR UMA RESPOSTA E ACHEI A REPORTAGEM DO PUBLICITÁRIO AQUI MESMO NO FLIT E COINCIDENTEMENTE O PROMOTOR É O MESMO ZAGALO,

    VOCÊS ACHAM QUE A PM AINDA DEVE EXISTIR?

    GOZADO, FOI NA MESMA REGIÃO, SINAL QUE LÁ TAMBÉM TEM EQUIPES DE MARGINAIS FARDADOS!
    ——————————————————————————————————————————————————————–

    Policiais envolvidos na morte de publicitário são denunciados pelo MP

    Estadão Conteúdo

    O Ministério Público denunciou nessa quarta-feira, três PMs envolvidos na morte do publicitário Ricardo Prudente Aquino, de 42 anos, que estava desarmado quando foi baleado pelos policiais. Os réus alegam que a vítima não obedeceu a uma ordem de parar. Aquino foi morto na zona oeste de São Paulo, em julho de 2012, em uma abordagem da PM. Caso a Justiça receba a denúncia, eles vão ao Tribunal do Júri por homicídio doloso (intencional) qualificado por motivo torpe e dificuldade de defesa da vítima, com pena de reclusão de 12 a 30 anos

    O promotor Ricardo Zagallo, da 5.ª Vara do Júri da Capital, entendeu também que os PMs praticaram duas vezes crime de fraude processual penal (pena de 6 meses a 4 anos). As investigações constataram que foi colocada maconha dentro do veículo da vítima e projéteis disparados pela polícia foram removidos. Tudo para simular que a vítima estaria tentando esconder a droga e impedir a perícia criminal.

    Segundo Zagallo, o soldado Robson Tadeu do Nascimento Paulino, de 30 anos, deu o tiro que matou o empresário. Os demais acusados, o cabo Adriano Costa da Silva, de 26 anos, e o soldado Luís Gustavo Teixeira Garcia, 27, teriam apenas participado do homicídio – nesse caso a pena pode ser reduzida de um terço a um sexto.

    Os policiais alegaram que o publicitário fugiu e que atiraram por confundir o celular dele com uma arma. A ação foi registrada por câmeras de segurança.

    A defesa dos policiais afirma que todos são inocentes. “Eles agiram em legítima defesa real (por existir uma ameaça de verdade) e putativa (porque acreditavam que existia uma ameaça)” diz o advogado dos acusados, Aryldo de Paula. Sobre a denúncia de fraude processual, Paula garante que eles não tinham conhecimento de eventual modificação nas provas do crime e que eles só foram denunciados por suposta participação. A autoria seria de outros policiais.

  63. ESSE BLOG FOI DESCOBERTO E INVADIDO POR MARGINAIS E SIMPATIZANTES, DESSES VERMES, O MAIS TRISTE E QUE MUITOS SIMPATIZANTES SÃO ” PSEUDOS POLICIAIS CIVIS”

  64. Se fosse um parente, ou um filho ….. disse:
    13/09/2015 ÀS 21:39
    CLIPS,

    Quero ver quando for um parente seu, ou até mesmo um filho seu, se vai ter o mesmo pensamento.
    Não esqueça que, a qualquer momento, um parente ou seu próprio filho, pode ser abordado por um policial militar, EXECUTADO, ter uma vela colocada em sua mão e passar por um ladrão que reagiu a uma simples abordagem.
    Quando foram e já se foram assim.
    Ou acabamos com a Policia Militar, ou ela já executar inúmeros inocentes. Claro que dentre esses, alguns até deveriam serem mortos, mas vivemos em um Pais onde as Leis devem ser cumpridas, inclusive por policiais militares.
    Não adianta, quando está não índole de seus integrantes, somente com a exterminação da Instituição que se resolve o problema, no caso, a Policia Militar.

    ====================================

    o espertão porque tu ta dizendo que estes dois tranqueiras são inofensivos ???

    va se cata meu……………… estes dois bostas são lixos da sociedade…

  65. quem com ferro fere com ferro sera ferido……

    estes dois lixos foram pro inferno … porque procuraram isso…………………

  66. atualmente estes vermes marginais só estão sendo punidos , quando enfrentam uns policiais doidos , como estes…

    porque ai não tem escapatória… vão ver o capeta mais cedo mesmo….
    se os policiais prendessem estes malas loguinho estariam na rua barbarizando e matando muitos inocentes.

    pelo menos estes dois bostas não vão fazem mais mal a ninguem….

    a não ser que aprontem com o capeta la no inferno….

  67. AOS COLEGAS PM: DEIXA O PAU QUEBRAR. VAMOS VER QUANTO TEMPO A POPULAÇÃO AGUENTA.

  68. Promotor Zagallo, suas convicções são voláteis: uma hora quer a morte de pobres e corintianos, noutro defende-os! O que será que o Pormotor Zagallo quer? disse:

    Reincidente, promotor Rogério Zagallo é suspenso por 15 dias por ter ofendido manifestantes em 2013 no Facebook
    Brasil Post | De Thiago de Araújo

  69. acho que rolou um probleminha em um DP na zona leste rs rs .. pessoal confundiu o DP com biqueira e escritório para extorsão, vamos ver no que vai dar e os nomes dos honrados da policia civil envolvidos nessa maravilha.

  70. jornal da band e Datena: Carcereiro mata bandido e morre em tentativa de assalto de seu carro em Osasco…..Investigador do 49 DP de Sao Matheus é preso por extorquir traficantes( um tal de Esquerdo)…Foda.

  71. The end disse:
    14/09/2015 ÀS 10:24
    FAZENDO A LIÇÃO DE CASA.

    ESTE FINAL SE SEMANA TIVE A OPORTUNIDADE DE CONVERSAR COM EX COLEGA QUE DESEMPENHA ATUALMENTE A FUNÇÃO DE OFICIAL DE JUSTIÇA.
    QUESTIONANDO SOBRE A CONQUISTA DESTA CLASSE SOBRE O RECONHECIMENTO DO NÍVEL UNIVERSITÁRIO, ME CONFIDENCIOU SOBRE COMO CONSEGUIRAM. DISSE ELE QUE A ASSOCIAÇÃO EM COMUNICADO PARA SEUS ASSOCIADOS, PEDIRAM EMPENHO NAS CITAÇÕES QUE ERAM VINCULADAS COM O GOVERNO, OU SEJA TODAS PESSOAS EMPRESAS QUE PRESTARAM OU PRESTAM SERVIÇOS VINCULADOS AO ESTADO TINHAM PRIORIDADE.
    ERAM CITADAS EM PROCESSOS OU APREENSÕES NAS QUAIS OS JUÍZES EXPEDIRAM MANDADOS.
    ASSIM FAZENDO A LIÇÃO DE CASA APENAS PRIORIZANDO EM PRIMEIRO LUGAR ESSES INDIVÍDUOS E EMPRESAS, A RESPOSTA DO GOVERNO FOI BEM RÁPIDA.
    ASSIM CUTUCANDO OS AMIGOS REI, LOGO TIVERAM UM PROJETO DE LEI BENIFICIANDO A CARREIRA.
    SIMPLES E PRÁTICO, APENAS CUMPRINDO A LEI, COM UMA PEQUENA CELERIDADE NOS MANDADOS.
    SE NOSSA INSTITUIÇÃO COM NOSSAS CABEÇAS PENSANTES, DIGO DELEGADOS, TAMBÉM SUGERISSEM ESTAS ATITUDES, ACREDITO QUE NÃO ESTARÍAMOS NESTE POÇO SEM FUNDO.
    ESTA SUJESTAO, FOI DADA A ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA PELOS JUÍZES EM REUNIÕES REALIZADAS INTERNAMENTE.
    ______________________________________________________________________________________________

    “”””ESTA SUGESTÃO, FOI DADA A ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA PELOS JUÍZES EM REUNIÕES REALIZADAS INTERNAMENTE.””””

    Esta última frase me faz lembrar a Polícia Civil e seus Dirigentes………..igualzinho não ???

  72. Tem gente muito burra nesse Blog….

    Acho que ninguém aqui tem dó dos vagabundos, o problema é……..

    Os PMs que fizeram mais essa cagada agora estão presos, e o que adiantou matar os dois vagabundos???? não Adiantou NADA….

    A segurança pública não vai melhorar
    O Salário dos PMs não vão melhorar
    Só uma coisa vai mudar a vida dos PMs que agora são criminosos

    Acordem PMs não estamos mais na década de 70 hoje temos mais câmeras que Bundas na cidades…..

  73. EXTRA….. EXTRA………..

    DEU NO DATENA AGORA A POUCO…

    UM CARCEREIRO PAROU O CARRO NA CALÇADA DE UM POSTO DE GASOLINA , PARA USAR O TELEFONE….LOGO MAIS PAROU UM CARRO ROUBADO A 10 METROS A SUA FRENTE COM 03 VAGABUNDOS…… DESCEU UM MALA E ENQUADROU O CARCEREIRO,, O CARCEPOL SENTOU O DEDO , ZERANDO O VAGABUNDO NO LOCAL…

    MAS INFELIZMENTE O CARCEPOL . MORREU DENTRO DO SEU CARRO…..

    E AI DEFENSORES DOS VAGABAS !!! SE O CARCEPOL FICASSE VIVO , ELE ESTARIA ERRADO ????????
    O CARCEPOL FOI VIOLENTO COM O COITADO DO MALA ??????????????????

    TODOS OS VAGABUNDOS SÃO OS LIXOS DA SOCIEDADE….
    E LIXOS SÃO QUEM TAMBEM OS DEFENDEM…………………..

  74. sisifo disse:
    14/09/2015 ÀS 19:33
    jornal da band e Datena: Carcereiro mata bandido e morre em tentativa de assalto de seu carro em Osasco…..Investigador do 49 DP de Sao Matheus é preso por extorquir traficantes( um tal de Esquerdo)…Foda.

    ——-

    FALARAM QUE É UM TIRA E UM CARCEREIRO. ESQUERDO E FUMAÇA.

  75. .
    .
    .
    .
    É interessante as pessoas que aplaudem esta ocorrência, não pararam para pensar que:

    Se comprovado que os culpados são policiais a família dos mortos recebera uma polpuda indenização (saída dos cofres públicos, portanto do nosso bolso).

    A família dos policiais envolvidos, provavelmente, passara por dificuldades econômicas e sociais.

    Por traz dos mortos existem pessoas (filhos, mães e demais entes queridos) que também estarão sujeitos ao sofrimento.

    Sem contar que não estão dispostos a colocar a mão no bolso para ajudar quem, quer que seja.

  76. Já disse que o rojão estoura na mão dos Praças e critiquei a “doutrina” que os heróis de plantão (sempre apadrinhados por alguém) disseminam aos seus subordinados e alunos.
    Mas ontem vi um dado interessante: 75% de infratores soltos, posteriormente cometem novos delitos e retornam ao sistema prisional. Ontem, um Defensor Público disse que a “firma” escraviza os detentos.
    Então, qual será talvez a “conta” pensada nos casos filmados? Dos que saem, 75% voltam para a fileira dos “soldados da firma”. Além dos mais, há os novatos, que acabam sendo “alistados involuntariamente” quando são presos.
    Acho que fazem subtração: vão eliminando os que saem (e retornariam, não fosse a “baixa”) e vão barrando o acesso dos que entrariam pela primeira vez, não fosse a “baixa”…
    Esvaziam-se as “fileiras” e ainda impedem a “reposição” das peças “derrubadas”.
    Vá saber…

  77. Pixuleco Camarada disse:
    14/09/2015 ÀS 17:37
    Boa tarde Dr. Guerra, é com pesar que peço a publicação do que vem ocorrendo nas delegacias sob a Seccional de São Sebastião – DEINTER 1, muitas delegacias da região estão com uma escassez de materiais sem precedentes, está faltando até mesmo capa para os inquéritos. A novidade da vez foi o calote sem aviso prévio aos estagiários que atuam nas unidades da região, os quais são de extrema importância para o funcionamento, mesmo que rudimentar, de muitas delegacias e até mesmo da própria seccional. O que parece ser apenas mais uma molecagem por parte da administração pode surtir um colapso total nos funcionamentos da unidades, pois os estagiários eram até então a solução mágica para a falta de funcionários, sem falar na indiferença e no desprezo com que os estagiários foram tratados na mensagem.

    PS.: Gostaria que fosse mantido meu sigilo quanto à minha identidade, para evitar represálias.

    ===============
    aqui em são paulo no decap , estamos as mil maravilhas em relação a funcionários.
    estamos com escalas de semanas gordas e semanas magras.
    com sabados domingos e feriados livres pra ir p/ praia ou curtir um churrascão .
    estamos com a vida que pedimos a deus.
    só alegria.

    não entendo porque a choradeira de alguns colegas na pc.

  78. Interessante o artigo sobre autoridade policial do jus Brasil, mas com tantas autoridade policiais, porque os policiais militares polícia ambiental militar, policia rodoviária estadual, polícia rodoviária federal, polícia ambiental, guarda civil, sempre apresentam ocorrências na Delegacia de Polícia onde exerço minhas funções. Já que como disse o autor não são agentes da autoridade policial ( Delegado de Polícia) porque estão adstritos às decisões deste, porque nas ocorrências envolvendo policiais militares chegam em dezenas de viaturas, implorando por um entendimento favorável, porque um artigo de folego somente para dizer que não são agentes da autoridade. Se a lei e tão clara porque tanta confusão. e como diz a canção. ” Ninguém respeita a Constituição mas todos acreditam no futuro da nação, que país e este!!!”

  79. Jacaré não estou preocupado não pelo contrário acho mais que tem que ser punidos todos envolvidos em casos como esses. Até porque nesse friozinho eu estou no calor e aconchego do meu lar com a minha família. É mesmo não posso dizer dos burros dos seus pares. A desculpa da PM pra matar a sangue frio pq os malas estão cada vez mais ousados é pura falácia. A PM usa esse método desde o século passado quando o Marcola sequer era nascido. O livro de Caco Barcelos ilustra muito bem esse método. Há áudio de interceptaçoes de marginais dizendo que para cada “irmão ” morto “covArdemente” mais que o dobro dos “botas” tem que morrer. Quero dizer com isso que quem tenta legitimar o assassinato de quem quer que seja a sangue frio, por puro prazer, acaba legitimando também a ação dos criminosos que matam policiais. Porque também não passa de criminoso. O primeiro quesito pra ser um cidadão de bem é o respeito às leis.

  80. esse negócio de aposentadoria especial com paridade e integralidade esta uma palhaçada.

    quem for no dep pessoal pedir paridade e integralidade após 30 anos de contribuição, com certeza irão receber
    um NÃO bem grande..não aceitaram nem protocolar o meu pedido, e que eu quisesse me aposentar com 30 anos de contribuição o meu salario iria baixar quase que para a metade e sem paridade…. e falaram que não podiam fazer nada por mim. que eles estão cumprindo a legislação estadual. comf a portaria da SPPREV 03/ 2014….e que eu podia procurar os meus direitos .

    eu fui no mês de agôsto , e recebi esta resposta da funcionária do dep pessoal.

    sai de la muito revoltado.

  81. Isso tudo vai termine em pizza mesmo pros moles. Primeiro na pizza gelada entregue no Romão Gomes e depois de no mínimo dez anos na pizza servida pelo dono da pizzaria onde os mikes vão trabalhar como entregadores ou como segurança do estabelecimento. Que tal você criar um fundo pra ajudar a família desses policiais e eles próprios pra pagar pelo menos os advogados? Isso ninguém faz.

  82. O problema não é o cachorro cagar e a respectiva merda; o problema é onde caga e o quanto vai FEDER! Se fosse nas barraqueiras tudo certo! Pode cagar cachorrada! Agora, na porta do bacana não pode cagar, então jogam a merda no lixo e chutam o cachorro! Quem denunciou não está preocupado com o PM Charles Bronson ou com o ladrão vida louca, quem denunciou está preocupado com os traumas que seus privilegiados filhos terão por testemunharem a cruel realidade! Portanto cachorros, cuidado onde irão cagar, pois em alguns lugares a merda tem melhor destino do que o rabo de onde saiu!!!

  83. 03/03/11
    Operação 6º Mandamento
    GRAMPO TELEFÔNICO MOSTRA QUE POLICIAL MATA POR PRAZER

    O ex-secretário de Segurança Pública Ernesto Roller trabalhou para promover integrantes de grupos de extermínio

    “O Popular” publicou na edição de quinta-feira, 3, uma reportagem explosiva, com direito a título explosivo na capa, “Mato por Satisfação”. O jornal teve acesso a um dos inquéritos da Operação Sexto Mandamento. A reportagem de três páginas mostra que, como havia dito o Jornal Opção, os policiais matam por prazer e o comando da Polícia Militar está realmente envolvida com os grupos de extermínio.
    Diálogos divulgados mostram que pelo menos um militar admite que tinha prazer em matar. Em dezembro de 2010, numa conversa com o sargento Neres, o cabo Ederson Trindade admite que mata por prazer. Diz Trindade: “Deixe eu falar uma coisa pro senhor, chefe! [o sargento Neres] É aquele nomezinho que o senhor conheceu. Não muda. É a mesma coisa”. Neres responde: “Não. Muda não”. Trindade continua: “Eu mato. Eu mato por prazer e satisfação. Eu não gosto de. Eu mato por satisfação. Eu nunca irei mudar… Um pouquinho de sangue na farda, né chefe, sem novidade comandante”.
    Na cadeia de comando, as coisas não eram muito diferentes. O coronel Carlos Cézar Macário e Ricardo Rocha, quando major (agora é tenente-coronel), dialogam “sobre um suposto confronto, o assassinado de Deivid Dias”, em junho de 2010, em Acreúna. Deivid teria furtado uma caminhonete e, por isso, foi assassinado com três tiros. Antes de ser morto, teria sido torturado para entregar um companheiro de crime. Os textos são reproduzidos seguindo a linguagem oral, sem correção do português. Macário diz: “Alô”. Rocha: “Oh, seu comandante”. Macário: “Oh Rocha, tá bom?” Rocha: “É chefão, mataram o ladrão lá, hein comandante”. Macário: “É, eu tava lá na unidade lá”. Rocha: “Lascou, hein comandante?” Macário: “Os cara roubaram muita caminhonete aí, se num matar um cara daquele a gente fica desmoralizado na cidade, e os cara tavam lá de Minas Gerais e tava com uma encomenda de roubar caminhonete aí”. Rocha: “O cara não era de Goiânia não?” Macário: “Não, ele é mineiro, mas um ladrãozinho que anda com ele, um tal de Daniel. Antes de morrer ele falou desse Daniel. Esse Daniel, ele disse que mora perto dos guardas, então, ou é no Parque Ateneu ou lá na Vila Mutirão. Ele falou que mora lá perto dos guardas”. Rocha: “Então tá, segunda-feira o senhor não vai tá lá mais não, né?” Macário: “Não, eu tô entrando… eu vou fazer uma sindicância aqui em Goiânia e já entro de férias”. Rocha: “Então tá, beleza então”. Macário: “Eu tava indo embora para Goiânia para entrar de férias, eu entrei na quebrada lá e o pau quebrou”. Rocha: “Ah, eu achei bom demais, tem que passar o aço”. Macário: “Tem que ter um remédio amargo contra esse povo (risos)”. Macário: “Tanto que outro jeito não resolve não”. Rocha: “Se fizesse um contra toda vez o ladrão não vai lá”. Macário: “Não, esse aí vasou do pedaço. A turma dele aí não inflama mais não”.
    O capitão da PM André Ribeiro fala com um homem não identificado pela Polícia Federal e conta que, numa festa de policiais, juízes de Direito participaram e relatam um crime. Homem não identificado: “O Flávio matou um lá na beiro do, lá na casa do Paulin”. Ribeiro: “Casa do Paulin?” Homem: “É”. Ribeiro: “Que que é? Ele queria roubar o carro?” Homem: “O Paulin tava fazendo uma festa lá e tava o (nome do juiz, não citado porque não está sendo investigado pela PF), tava a juizada toda. O Flávio saiu para falar com o juiz amigo nosso, o (nome do juiz) e aí, escutou o barulho de vidro quebrando. Aí, ele já foi pra fora e viu o ladrão e o ladrão morreu lá”. Ribeiro: “Foi ocê que acertou ele?” Homem: “Não, foi o Flávio”. Ribeiro: “Uai! Bom, heim”. Homem: “Aí, como não pode socorrer mais, né… aí deixou o ladrão lá. E aí, o ladrão morreu lá. Ficou uns dez minuto agonizando e morreu”. Homem: “A velha doida, lá (imitando a senhora): ‘É o cúmulo do absurdo, é uma vida humana’. Eu falei: ‘Uai! A senhora leva ele pra senhora…’”. Ribeiro: “Mas o Flávio deu só um tiro nele?” Homem: “Deu só um. Só um tirão. Deu mei na cacunda, mei na. Mei no rim, mei na cacunda, mei nas costas, né? Aí ele morreu. Morreu lá. Nem sangrou”. Ribeiro (rindo): “Nill, total!”. Não há registro que pelo menos um dos juízes, que participava da festa, tenha tentando socorrer ou chamar socorro para as vítimas. Um juiz de Rio Verde também é mencionado nos grampos como contribuinte para a campanha política de Ricardo Rocha. Um juiz usou camisa da Rotam.
    Os grampos mostram também que o tenente-coronel Ricardo Rocha atuam no combate ao crime usando remédios para “acelerar”. Noutras palavras, os policiais se drogam para criar mais coragem para matar e torturar. Rocha diz: “O pessoal da Rotam, deixa eu relembrar o senhor; a Rotam são os assassinos da PM, os da farda preta”. As gravações indicam que criminosos presos eram executados friamente.
    As gravações indicam que, além de matar, os policiais militares usavam viaturas da PM para transportar dinheiro de donos de postos de combustíveis. Faziam segurança privada de postos de combustíveis. Entre os supostos “chefes” do negócio estariam os policiais Fritz Agapito Figueiredo e Hamilton Costa Neves.
    As gravações sugerem, não de forma enfática, que o ex-secretário de Segurança Pública Ernesto Roller teria contribuído, ou tentado contribuir, para a campanha de Ricardo Rocha, que tentou disputar mandato de deputado, sem conseguir. Numa das gravações, Ricardo Rocha e Roller conversam sobre a promoção do primeiro de major a tenente-coronel. Rocha estava em Rio Verde e foi levado para Formosa, cidade de Roller. Na conversa, Rocha reclama que André Ribeiro Nunes, suspeito de participar de um grupo de extermínio, não está conseguindo ser promovido. Roller diz: “Não moço, se ele ficou, se subiu (na lista), o resto a gente cuida”. Depois, ao ouvir a reclamação de André Ribeiro Nunes, de que estaria com pontuação baixa, Roller acrescenta: “Manda pra mim, por mensagem, agora por meu celular, nome completo e RG seu”. O militar foi promovido a major. O coronel Macário também foi promovido por Roller.
    Diante do exposto, a visita de alguns deputados, especialmente do deputado Mauro Rubem, campeão dos direitos humanos, aos policiais militares acusados de pertencer aos grupos de extermínio, soam de um cinismo que impressiona.

    Fonte: Jornal Opção (Goiânia)

  84. Olha só, com a saída da polícia realmente acabaram com a corrupção do DETRAN:
    Diretor do DETRAN ARICANDUVA ganha 53.129,84 no mês. Nada mal hein! É assim que o governo economiza dinheiro?

    Conforme PORTAL TRANSPARENCIA.SP:
    MARCO ANTONIO VITAL
    DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRANSITO-DETRAN
    DIRETOR TECNICO III
    53.129,84
    QUEM ENTENDER ME EXPLICA. OBRIGADO.

  85. PAPO FURADO. O LADRÃO E O CRIME TEM QUE SER COMBATIDO. OU O QUE? O QUE ESSE PESSOAL QUER DA POLICIA. QUE POLICIA MANDE BEIJINHO PARA LADRÃO?

  86. VAI DAR MERDA !!!

    Aos desprovidos de razoabilidade e proporcionalidade fica o convite para aplaudir PMs que fazem uma merda dessas, no mesmo país em que a Presidenta clamou, reclamou e proclamou misericórdia àquele desgraçado que estava no corredor da morte, na Indonésia.

    Ouvi falar até em rompimento de relações diplomáticas do Brasil com aquele país, por conta de uma BANDIDA que se condoeu por um BANDIDO o qual, infelizmente, antes de ir para os “quintos”, ainda causou prejuízo àquele, sustentado na cadeia durante 10 (DEZ) anos!

  87. Valdir de Souza disse:
    15/09/2015 ÀS 17:50
    VAI DAR MERDA !!!

    Aos desprovidos de razoabilidade e proporcionalidade fica o convite para aplaudir PMs que fazem uma merda dessas, no mesmo país em que a Presidenta clamou, reclamou e proclamou misericórdia àquele desgraçado que estava no corredor da morte, na Indonésia.

    Ouvi falar até em rompimento de relações diplomáticas do Brasil com aquele país, por conta de uma BANDIDA que se condoeu por um BANDIDO o qual, infelizmente, antes de ir para os “quintos”, ainda causou prejuízo àquele, sustentado na cadeia durante 10 (DEZ) anos!
    BOA NOITE, VALDIR. QUERO VER RAZOABILIDADE QUANDO O MALA TE PEGA CAGANDO. BATEU O OLHO VIU A PISTOLA NA CINTURA ,O MALA SENTA O DEDO SEM DÓ. JÁ DISSE E REPITO: SE EU FOR CONVOCADO PARA O TRIBUNAL DO JURI E TIVER UM POLICIA PÉ DE PATO, NÃO QUERO NEM SABER O QUE ELE FEZ. ABSOLVIDO COM DIREITO A MEDALHA POR HEROÍSMO.

  88. VAI DAR MERDA!!!

    Reflita sobre a pergunta que farei, ao final deste comentário. Pouco ou nada posso fazer para te convencer de que os PM, em geral, são imbuídos de mente reativa, ou seja, falam ou fazem para depois “pensar” (aliás, muito aquém do que poderiam ou deveriam). Exemplo: você acaba de passar atestado de incompetência, ou seja, ao invés de melhor o seu produto, sob a prestação de serviço (segurança pública), você o desacredita, pois, se eu for abordado, cagando ou andando, convenhamos, a falha é sua, a priori. Imagine o setor de marketing de uma fabricante de pneus exibindo propaganda pela qual o pneu da concorrente DEVA estourar, matando os ocupantes do veículo, quando, na verdade, deveria mostrar que sempre aperfeiçoa o próprio.

    Eis a pergunta: se o abordado pelos “MENINOS DE OURO” fosse Lula, Dirceu ou aquele “Juiz” bêbado, autor de várias outras infrações de trânsito, que prendeu em “flagrante delito” a agente de trânsito carioca, Luciana Tamburini, qual seria o tratamento dispensado pelos mesmos “papa mikes”?

  89. Valdir de Souza disse:
    16/09/2015 ÀS 9:25
    VAI DAR MERDA!!!

    Reflita sobre a pergunta que farei, ao final deste comentário. Pouco ou nada posso fazer para te convencer de que os PM, em geral, são imbuídos de mente reativa, ou seja, falam ou fazem para depois “pensar” (aliás, muito aquém do que poderiam ou deveriam). Exemplo: você acaba de passar atestado de incompetência, ou seja, ao invés de melhor o seu produto, sob a prestação de serviço (segurança pública), você o desacredita, pois, se eu for abordado, cagando ou andando, convenhamos, a falha é sua, a priori. Imagine o setor de marketing de uma fabricante de pneus exibindo propaganda pela qual o pneu da concorrente DEVA estourar, matando os ocupantes do veículo, quando, na verdade, deveria mostrar que sempre aperfeiçoa o próprio.

    Eis a pergunta: se o abordado pelos “MENINOS DE OURO” fosse Lula, Dirceu ou aquele “Juiz” bêbado, autor de várias outras infrações de trânsito, que prendeu em “flagrante delito” a agente de trânsito carioca, Luciana Tamburini, qual seria o tratamento dispensado pelos mesmos “papa mikes”?

    SE ANDA COMO LADRÃO, FALA COMO LADRÃO, AGE COMO LADRÃO ENTÃO VOCE É LADRÃO. NÃO TENHO O DOM DA DIVINDADE DA ONISCIÊNCIA. EU NÃO TENHO CARA DE LADRÃO, ANDO COM MINHA ARMA EM COLDRE PANQUECA COM DOIS CARREGADORES AO LADO E A POLICIA (NO CASO A PM) PASSA POR MIM E BALANÇA A CABEÇA CUMPRIMENTANDO. ENTÃO QUER DIZER QUE EU TENHO “CARA DE POLICIA”? NÃO ENTENDO ESSE MEDO DE SER ENQUADRADO. AGORA TEM GENTE QUE FAZ QUESTÃO DE “PARECER” LADRÃO. FAZER O QUE? VAI TOMAR ENQUADRO.

  90. VAI DAR MERDA!!!

    Fugiu da resposta! Acho que posso te ajudar:

    Lula continua negando ter havido “mensalão”. Está na Argentina, embora na iminência de ser ouvido, no Brasil, em face da Operação Lava Jato. Acho que isso resume tudo!

    Dirceu “rodou” em mais alguns crimes, conforme denúncias aceitas, hoje. Quando “preso”, arrecadou quase UM MILHÃO DE REAIS, durante uma semana, mediante aquela “vaquinha”. Acredito que nem toda a “boiada” do Pantanal de Mato Grosso do Sul faria o milagre da aparição de tantos “pixulecos” dos quais os “mikes” certamente vão precisar, para transferência direta aos bolsos de advogados.

    o Juiz bêbado e infrator de trânsito não precisou “TOMAR ENQUADRO”, muito ao contrário, pediu apoio de Policiais Militares que teriam prendido a agente de trânsito, “em flagrante” – pelo que inferi da reportagem.

    Resumo da ópera: continuo na convicção de que a nenhum profissional da segurança pública há compensação em se sujar com os “lixos humanos” que recolhem.

    Caso eu esteja enganado, peço-vos desculpas.

    Boa noite!

  91. Valdir de Souza disse:
    16/09/2015 ÀS 23:41
    VAI DAR MERDA!!!

    Fugiu da resposta! Acho que posso te ajudar:

    Lula continua negando ter havido “mensalão”. Está na Argentina, embora na iminência de ser ouvido, no Brasil, em face da Operação Lava Jato. Acho que isso resume tudo!

    Dirceu “rodou” em mais alguns crimes, conforme denúncias aceitas, hoje. Quando “preso”, arrecadou quase UM MILHÃO DE REAIS, durante uma semana, mediante aquela “vaquinha”. Acredito que nem toda a “boiada” do Pantanal de Mato Grosso do Sul faria o milagre da aparição de tantos “pixulecos” dos quais os “mikes” certamente vão precisar, para transferência direta aos bolsos de advogados.

    o Juiz bêbado e infrator de trânsito não precisou “TOMAR ENQUADRO”, muito ao contrário, pediu apoio de Policiais Militares que teriam prendido a agente de trânsito, “em flagrante” – pelo que inferi da reportagem.

    Resumo da ópera: continuo na convicção de que a nenhum profissional da segurança pública há compensação em se sujar com os “lixos humanos” que recolhem.

    Caso eu esteja enganado, peço-vos desculpas.

    Boa noite!

    BOA TARDE,FUGI NÃO VALDIR. VOCE AINDA NÃO ENTENDEU QUE NOS MORAMOS NA SENZALA(OS MANDANTES NA CASA GRANDE). NA CADEIA ALIMENTAR NÃO SOMOS NEM O COELHO, SOMO A CENOURA.

  92. VAI DAR MERDA !!!

    Pura verdade! Essa falência da PC e essa truculência da PM, a rigor, não cabe na nossa responsabilidade. Certa feita – de tão metódico que eu era – pedi para um Delegado (4º DP/Santo André) se ele me poderia fornecer declaração de que, de fato, estava sem condições logísticas de levar ao IC (cidade de São Paulo) certa quantia de “droga” aprendida, para constatação. Adivinha! Ele declarou isso, “no papel”. Veja que é muito antigo o início dessa falência.

    Desculpe-me: ainda não consegui me curar dessa doença chamada indignação, diante de tantas incoerências. O Pior é que estas aumentam feito PG!

    Boa sorte e, de preferência, pisando leve no acelerador. A instituição que lhe surrupia os anéis deve saber que dos dedos (e da harmonia familiar) você aprendeu a cuidar! Pouco importa se isso ocorreu tardiamente.

    Já que não nos conhecemos, que Deus me conceda a graça de ter acertado nessa previsão!

    Boa tarde!

  93. Caro Jacaré: Mandou bem no que disse!!!! Eu nao conheci o PM Bispo e ja fiquei mais revoltado, se o conhecesse seria pior. Se me vejo na situação, além de jogar do telhado ainda dou mais uns tiros pra ter certeza que não voltará!!! Essa imprensa lixo nada mencionou sobre a tortura que ele foi vítima antes de ser assassinado daquela forma, cruel e covarde! Quem tem um pouco de sangue de polícia nas veias não aguenta isso não………………….Essa imprensa lixo, se ligar na minha pastelaria, não passava nada, agora então digo que é calmo o balcão…ops…digo plantão!!!!

  94. JACARE SEM DENTE disse:
    14/09/2015 ÀS 12:49
    VOU FALAR PARA VOCES NAO SOU POLICIAL SOU GANSO MAS ESTOU PRESTANDO CONCURSOS A MAIS DE VINTE ANOS

    Pudera: se numa simples frase escondeu o “chapeuzinho” (acento circunflexo), passou a perna no til, além de ignorar concordância do verbo haver!

    Tente mais uns vinte anos!

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

  95. pm tem eh que levar tiro na cara, é a maior facção criminosa do país e a mais desorganizada… nunca disquem 190… quer segurança? disca .38… depois chama a pc pq lah o pessoal tem ensino superior…

Os comentários estão desativados.