1. Bom, o título de “ex” já diz tudo! Não fez nada quando era o titular da pasta e agora que está fora quer palestrar?

  2. Falou tudo com muita propriedade, conhece do que palestra.
    Ocorre que não se sabe ao certo se os Delegados serão ou não aproveitados no judiciário, mas, se o forem, bom para eles, e para o restopol, só vislumbro dias melhores, ou seja faremos a nossa precípua obrigação que é a de investigar.
    Novos ares e como diz o palestrante, que a reforma seja para agraciar a todos.
    Mas que a PM não sabe onde está pisando, não sabe mesmo!!!!!!
    Ahhhhh…….sou tira viu.

  3. Uma coisa Pm e PC temos que concondar o sistema tem que mudar, reestruturar, com menos “Caciques ” Policiais bem remunerados e comprometido principalmente com a população.

  4. 13/10/2015 14h35 – Atualizado em 13/10/2015 15h59
    Homem leva tiro na cabeça e PM registra morte como atropelamento

    Vigilante voltava do trabalho quando foi atingido em Sapopemba.
    Testemunhas dizem que PM atirou na vítima durante perseguição.

    O vigilante Alex de Morais, de 39 anos, foi morto na madrugada deste domingo (11) após ser atingido na cabeça por uma bala perdida em Sapopemba, na Zona Leste de São Paulo. Apesar de a morte ter ocorrido por causa de um ferimento de arma de fogo, os policiais militares que atenderam a ocorrência registraram o caso como atropelamento.
    Em nota, a Secretaria de Segurança informou que foi instaurado inquérito policial para apurar o caso. A Polícia Militar também instaurou Inquérito Policial Militar sobre o ocorrido.
    O caso ocorreu na Rua Edgar Pinto Cesar, por volta das 2h50, após a vítima seguir em direção a sua casa depois de sair do trabalho em uma casa noturna na Zona Oeste da capital paulista. O vigilante tinha acabado de descer do ônibus e andava em direção a sua casa quando foi atingido.
    A declaração de óbito diz que a vítima teve traumatismo crânioencefálico após ser atingida por um objeto perfurante contundente na cabeça. No entanto, os PMs contaram na delegacia que encontraram a vítima caída no chão e inconsciente após a passagem de uma motocicleta com dois homens em alta velocidade.
    Vizinhos ouviram o barulho de um tiro sendo disparado. Testemunhas relataram ao G1 que os policias perseguiam a motocicleta quando dispararam um tiro que teria atingido acidentalmente o vigilante. Na sequência, um dos policiais desesperado teria declarado que “fez besteira”, de acordo com o relato da vizinhança.
    A vítima foi encaminhada ao Hospital Santa Marcelina e morreu horas depois. A mãe da vítima, a aposentada Francelina Veiga de Morais, de 69 anos, contou ao G1 que o médico que atendeu seu filho no hospital disse que ele foi vítima de tiro na nuca e que não tinha nenhuma fratura no corpo ou sinal de atropelamento.

    Francelina conta que estava dormindo quando soube que o filho tinha sido atropelado. “O médico falou comigo que meu filho não foi atropelado e, sim, baleado. Ele falou que não quebrou um dedinho dele, não tinha nada, mas tinha um buraco na cabeça dele.”
    O boletim de ocorrência feito pelos PMs no 69º Distrito Policial (Teotônio Vilela) não mencionam o ferimento na cabeça da vítima. Inicialmente, o caso foi registrado como lesão corporal culposa (quando não há intenção) e fuga do local do acidente.
    Por esse motivo, a família voltou na delegacia e pediu a modificação no boletim de ocorrência. Como a solicitação não foi atendida, os familiares decidiram registrar o caso no 53º DP (Parque do Carmo) como morte suspeita.
    De acordo com Ariel de Castro Alves, coordenador estadual do movimento Nacional de Direitos Humanos, os policiais envolvidos na ocorrência podem ser investigados por homicídio e fraude processual, já que forneceram uma versão falsa sobre a causa da morte.
    Veja íntegra da nota da Polícia Militar:
    “A Polícia Militar informa que durante um acompanhamento policial a uma motocicleta, na madrugada de domingo (11), no bairro de Sapopemba, PMs localizaram uma pessoa ferida. A princípio, acreditaram que ela teria sido atropelada e acionaram o resgate, que a socorreu ao Hospital Santa Marcelina. O caso foi então apresentado no 69º Distrito Policial como lesão corporal culposa na direção de veículo automotor. Posteriormente, apareceram relatos de que a vítima havia sido baleada, fato confirmado na declaração de óbito. O delegado titular do 70º Distrito Policial, Luiz Eduardo de Aguiar Marturano, que assumiu o caso por ser responsável pela área onde ele ocorreu, informa que há inquérito instaurado. Ele aguarda o laudo do exame necroscópico que confirmará a causa da morte. A investigação segue em andamento. A PM também instaurou Inquérito Policial Militar para apuração dos fatos.”

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/10/homem-leva-tiro-na-cabeca-e-pm-registra-morte-como-atropelamento.html

  5. Se acabar o IP acaba a PC.

    Será que os Magistrados iriam aceitar Delegados no Judiciário ?
    Juiz de calça curta….palavras do palestrante.

  6. Não houve um Cristão para informar para a familia da vítima, que no inquérito policial, com o laudo do exame necroscópico seria o titulo alterado? Ou a vitima de certo acha, que haverá laudos como vi certa vez….”Causa Mortis…..PANCADA NA CABEÇA!”?????

    C,A,

  7. O vigilante Alex de Morais, de 39 anos, foi morto na madrugada deste domingo (11.10.2015) após ser atingido na cabeça por uma bala perdida em Sapopemba, na Zona Leste de São Paulo. Apesar de a morte ter ocorrido por causa de um ferimento de arma de fogo, os policiais militares que atenderam a ocorrência registraram o caso como atropelamento.

    Em nota, a Secretaria de Segurança informou que foi instaurado inquérito policial para apurar o caso. A Polícia Militar também instaurou Inquérito Policial Militar sobre o ocorrido.

    O médico falou comigo que meu filho não foi atropelado e, sim, baleado. Ele falou que não quebrou um dedinho dele, não tinha nada, mas tinha um buraco na cabeça”

    Francelina Veiga de Morais, mãe do vigilante

    O caso ocorreu na Rua Edgar Pinto Cesar, por volta das 2h50, após a vítima seguir em direção a sua casa depois de sair do trabalho em uma casa noturna na Zona Oeste da capital paulista. O vigilante tinha acabado de descer do ônibus e andava em direção a sua casa quando foi atingido.

    A declaração de óbito diz que a vítima teve traumatismo crânioencefálico após ser atingida por um objeto perfurante contundente na cabeça. No entanto, os PMs contaram na delegacia que encontraram a vítima caída no chão e inconsciente após a passagem de uma motocicleta com dois homens em alta velocidade.

    Vizinhos ouviram o barulho de um tiro sendo disparado. Testemunhas relataram ao G1 que os policias perseguiam a motocicleta quando dispararam um tiro que teria atingido acidentalmente o vigilante. Na sequência, um dos policiais desesperado teria declarado que “fez besteira”, de acordo com o relato da vizinhança.

    Alex de Morais (ao lado do filho) morreu quando voltava do trabalho (Foto: Arquivo pessoal)
    Alex de Morais (ao lado do filho) morreu quando voltava do trabalho (Foto: Arquivo pessoal)

    A vítima foi encaminhada ao Hospital Santa Marcelina e morreu horas depois. A mãe da vítima, a aposentada Francelina Veiga de Morais, de 69 anos, contou ao G1 que o médico que atendeu seu filho no hospital disse que ele foi vítima de tiro na nuca e que não tinha nenhuma fratura no corpo ou sinal de atropelamento.

    Francelina conta que estava dormindo quando soube que o filho tinha sido atropelado. “O médico falou comigo que meu filho não foi atropelado e, sim, baleado. Ele falou que não quebrou um dedinho dele, não tinha nada, mas tinha um buraco na cabeça dele.”

    O boletim de ocorrência feito pelos PMs no 69º Distrito Policial (Teotônio Vilela) não mencionam o ferimento na cabeça da vítima. Inicialmente, o caso foi registrado como lesão corporal culposa (quando não há intenção) e fuga do local do acidente.

    Por esse motivo, a família voltou na delegacia e pediu a modificação no boletim de ocorrência. Como a solicitação não foi atendida, os familiares decidiram registrar o caso no 53º DP (Parque do Carmo) como morte suspeita.

    De acordo com Ariel de Castro Alves, coordenador estadual do movimento Nacional de Direitos Humanos, os policiais envolvidos na ocorrência podem ser investigados por homicídio e fraude processual, já que forneceram uma versão falsa sobre a causa da morte.

    Veja íntegra da nota da Polícia Militar:
    “A Polícia Militar informa que durante um acompanhamento policial a uma motocicleta, na madrugada de domingo (11), no bairro de Sapopemba, PMs localizaram uma pessoa ferida. A princípio, acreditaram que ela teria sido atropelada e acionaram o resgate, que a socorreu ao Hospital Santa Marcelina. O caso foi então apresentado no 69º Distrito Policial como lesão corporal culposa na direção de veículo automotor. Posteriormente, apareceram relatos de que a vítima havia sido baleada, fato confirmado na declaração de óbito. O delegado titular do 70º Distrito Policial, Luiz Eduardo de Aguiar Marturano, que assumiu o caso por ser responsável pela área onde ele ocorreu, informa que há inquérito instaurado. Ele aguarda o laudo do exame necroscópico que confirmará a causa da morte. A investigação segue em andamento. A PM também instaurou Inquérito Policial Militar para apuração dos fatos.”

    Documento que indica causa da morte de vigilante (Foto: Reprodução)
    Documento que indica causa da morte de vigilante (Foto: Reprodução)

    VCS NÃO ACHAM QUE JÁ CHEGA DESSAS PALHAÇADAS TODAS?

  8. Com essa noticia do G1, imaginem se houver o circo completo, vai dar uma grande merda.

  9. O senhor governador já está colocando o projeto de retirar da Polícia Civil o direito de expedir Carteira de Identidade, o popular RG. Quanto aos Papiloscopistas, ainda não se sabe ao certo se irão para o IC, como em alguns Estados. Sou a favor do Ciclo Completo, concordo com o palestrante, precisamos cuidar do que realmente interessa. Roubos, Homicídios, Grandes Furto, tráfico de drogas e não usuários, e principalmente crimes de lavagem de dinheiro, investigar vereador, prefeito, secretário e até o governador e não se preocupar com briga de vizinho.

  10. Homem sábio, falou com muita propriedade e retidão. Chega de Polícia ficar em plantão ouvindo absurdos do tipo “meu marido me bateu”, ” a minha vizinha é uma vagaba, roubou meu marido”, “meu filho tá no fundo da biqueira usando drogas com apenas 11 anos”,etc,etc. Polícia foi feita para trabalhar solta, para direcionar sua vocação, para ter força de atuar; Isso sim, melhoraria a alto estima do Policial, o faria trabalhar com vontade e melhor ainda, se tivesse um aumento decente e condizente com a função. Talvez dias melhores virão. Estou entusiasmado, confesso!

  11. Acho que se ocorrer dos Oficiais incluírem os Escrivães e Investigadores nas suas devidas atribuições de polícia judiciária com a devida valorização. A polícia com ciclo completo dará um salto de qualidade.

  12. Pelo andar da carruagem, no momento em que o sistema AFIS começar a realizar a pesquisa e o confronto de impressões digitais, a identificação civil saí da polícia. A SPTC não vai querer saber dos Papis, pois o trampo que eles faziam lá antigamente (coleta de impressões digitais em local de crime) está sendo feito pelos Peritos. Tudo leva a crer que Papipol será a próxima espécie a ser extinta no planeta Polícia Civil.

  13. Caros, como ele relatou e já sabemos desde a arca de Noé, que não há interesse das oligarquias em ter uma policia moderna. Não mudara absolutamente nada pois não há pressão popular em cima do governo para que isto aconteça, somente a ONU.

  14. Vocês acham que o ministério público vai querer os delegados? Se acham os imaculados esqueçam…

  15. Homem muito sábio. Deixou bem claro que o ciclo completo será realidade. Aliás, ele falou que nos EUA há mais de 80.000 polícias todas de ciclo completo. É o preço da evolução.

  16. Carcereiro 13 disse tudo, nossos delegados são fracos e limitados, tinham todo poder e conseguiram ficar nada, pera, o título de excelência eles ganharam kkkkkkkkkkkkkkkkkk.

  17. NO ANO PASSADO PRESENCIEI ALGUNS DELEGADOS FALANDO MAL DO RICARDO BALESTRERI, APÓS ASSISTIR ESTE VÍDEO ENTENDI A RAZÃO.

    CICLO COMPLETO JÁ!!!

  18. C.A, disse:
    13/10/2015 às 18:10

    Não houve um Cristão para informar para a familia da vítima, que no inquérito policial, com o laudo do exame necroscópico seria o titulo alterado? Ou a vitima de certo acha, que haverá laudos como vi certa vez….”Causa Mortis…..PANCADA NA CABEÇA!”?????

    C,A
    =================================================================================================
    Caro colega neste caso creio que a vitima não acha nada ,não concorda ?

  19. seremos extintos, ate la toda cidade tem um policial civil escalado, 24 horas por dias, trabalhando.

  20. Os gestores da Polícia Civil sempre levaram tudo na gambiarra e foi isso que afundou a instituição:

    – Falta funcionário e ai? Puxa um ganso na prefeitura!
    – Precisa de apoio chama a PM, não temos efetivo, fazer o quê?
    – Escolta, operação, B.O? Manda os tiras fazer, afinal investigação deixa para depois!
    – Para que concurso? A gente se vira, vai lá carcereiro vira tira e você agente e você carcereiro puxa os T.C e os inquéritos.
    – Essas cidadezinhas só tem um tira e um escrivão e agora? Deixa os caras virar 24 horas dia e noite, e se precisar de ajuda chama a PM, para cumprir mandato ou qualquer coisa.
    – Concursos para quê? Os GCM e os estagiários fazem o trampo por lá.

    As instituições públicas atuais não aceitam GAMBIARRA, o jeitinho popular que a Polícia Civil se acostumou significa EXTINÇÃO, portanto que se faça a REESTRUTURAÇÃO e que se faça rápido, é preciso ressuscitar a Polícia Civil, mas é preciso ser logo, se continuar na gambiarra não resistirá aos novos tempos, onde a estrutura forte, organização e boa gestão predominam.

  21. È longo, mas se queres fazer uma crítica deve ao menos assistir ao vídeo.

  22. O vídeo é muito bacana! Fiquei surpreso.

    Ele defende várias policias e todas com o ciclo completo e carreira única e a competência definida pela natureza do crime.

    Se não falha a memória, os exemplos que ele deu foram:
    Perturbação da Paz e descaminho – GCM
    Furto de celular e briga de vizinho (acredito que sem LCD) – PM
    Homicídio e crimes do colarinho branco – PC

    Os delegados passariam ao Judiciário e seriam juízes de instrução e teriam a merecida valorização que eles não têm na PC, aliás, nenhuma carreira é valorizada como deveria na PC.

    E esse juiz de instrução, espero eu, fique com seu gabinete na delegacia, como é hoje o titular. Porque esse vai e vem para o fórum é muito complicado. Talvez com o IP digitalizado mude isso, mas mesmo com a digitalização, seria mais eficiente a proximidade com os policiais e com as partes, principalmente naqueles crimes de maior complexidade e urgência para pedir uma preventiva, uma provisória, uma busca e apreensão etc.

    Voltando ao vídeo, a ideia do palestrante é bem interessante. O problema maior que eu vejo é a população ter que saber a quem chamar. Ou se a chamada for unificada, quem vai decidir a competência sem conhecer o crime? Quem faria essa primeira triagem? 190?

    Nos Estados Unidos, quando o crime ultrapassa a competência, há uma transferência para outra Polícia, mas isso iria funcionar aqui, onde a briga por poder é um problema significativo?

    ….

  23. A POLÍCIA CIVIL TEM MEDO que a PM elabore o CICLO COMPLETO porque VAI ACABAR COM A CORRUPÇÃO e as negociatas dos Inquéritos policiais. ACABAR COM A CORRUPÇÃO não vai ser fácil, MAS, com certeza vai DIMINIUIR muito, e isso, vai causar prejuízo aos CORRUPTOS de ambas as corporações. A POLÍCIA CIVIL, aliás, apenas os DELEGADOS queria impedir que os PROMOTORES realizassem investigação PARA evitar que descubram e PRENDEM os corruptos da polícia civil. Quanto mais corporações INVESTIGANDO, PATRULHANDO E PRENDENDO será MELÇHOR. vai acabar com os conchavos e as negociatas, coação de testemunhas e manipulação na tomada de depoimentos. QUE SEJA TODO GRAVADO E FILMADO para EVITAR A gatunagem tanto de uma como de outra corporação, e que seja obrigatoriamente DADO oportunidade para os acusados, vitimas e partes de io DEPOIMENTO GRAVADO E FILMADO. Só assim vai DIMINUIR A CORRUPÇÃO NA POLÍCIA CIVIL, nOSSO MUNDO ESTÁ PODRE, É SÓ PESQAUISAR NO GOOGLE: A corrupção impede a justiça no Brasil, e depois: Pr Dr Claudio Antonio Guerra. VOCÊS VÃO DESCOBRIR PORQUE existe tanta corrupção e total impunidade.

Os comentários estão desativados.