Justiça solta sargento, mas sob falso fundamento – Verdade verdadeira: inocorrência de quaisquer das hipóteses previstas no artigo 302 , do CPP . Prisão ilegal 87

Justiça manda soltar sargento da PM preso por suspeita de tortura

DE SÃO PAULO

23/10/2015 19h51 – Atualizado às 20h42

A Justiça de São Paulo determinou na noite desta sexta-feira (23) a soltura do sargento da PM Charles Otaga. Ele foi preso na noite de terça (20) sob a suspeita de ter torturado um homem durante a prisão.

O habeas corpus foi concedido pelo desembargador Ronaldo Sério Moreira da Silva, da 13ª Câmara Criminal.

A expectativa é a de que o policial militar possa ser solto ainda na noite desta sexta.

A prisão do sargento provocou a revolta de outros PMs que cercaram o 103º DP (Itaquera) na madrugada de quarta-feira (21) e uma chuva de ofensas pelas redes sociais. Responsável pela prisão, o delegado Raphael Zanon precisou ser escoltado por um grupo de elite para deixar a delegacia e, desde então, vem recebendo escolta de outros policiais civis.

Segundo o desembargador que determinou a liberdade de Otaga, não se pode questionar a atuação do delegado que prendeu o sargento já que estava “diante de notícia de crime” e “aparentes vestígios de sua ocorrência”.

Por outro lado, ainda segundo o magistrado, a culpa do sargento precisa ficar mais bem evidenciada. “A versão apresentada pela vítima de que foi submetida a choques restou negada pelo laudo de exame de corpo de delito, não tendo havido, de resto, apreensão de aparelhos usados para emissão dos tais choques nem da faca supostamente utilizada pelo policial para ameaçar o ofendido, de modo a tornar duvidosa a prova da materialidade do delito”, disse.

Nesta quinta (22), um grupo de deputados esteve no Tribunal de Justiça para manifestar apoio a liberdade do sargento. Em nota, o comando da PM afirmou que o policial tem “mais de 60 elogios” de seus superiores e citou até ocorrências de que ele participou para “salvar inúmeras vidas”.

Para o major Olímpio Gomes (PDT), um dos parlamentares que estiveram no TJ para manifestar apoio ao PM, a prisão de Otaga é fruto de uma “guerra fraticida” provocada pela discussão sobre o ciclo completo, PEC (Proposta de Emenda Parlamentar) que daria aos policiais militares poderes para investigação –hoje restritos somente a policiais civis.

“A decisão resgata Justiça nesse momento e serena essa crise aguda que se instalou por conta desse episódio”, afirmou Gomes.

ENTENDA O CASO

Na madrugada de quarta (21), o sargento Charles Otaga foi à delegacia apresentar um rapaz suspeito de roubar R$ 60, com uma arma de brinquedo, em uma loja da região. O detido, Afonso de Oliveira Trudes, disse que fora torturado.

Exame realizado no IML (Instituto Médico Legal) indicou que Trudes tinha lesões em várias partes do corpo, como costas, braços, coxas, nádega e pênis.

Os policiais militares afirmaram ao delegado que os ferimentos haviam sido provocados pela bicicleta que o suspeito utilizou na fuga quando foi apanhado e colocado com ela na viatura. A PM também apresentou duas versões do boletim de ocorrência.

O sargento foi preso em flagrante. Horas depois, a Justiça manteve a prisão, convertendo-a em detenção preventiva. O homem preso por roubo também segue detido.

Desde que deixou a delegacia onde trabalha na zona leste de São Paulo escoltado por colegas, na madrugada desta quarta-feira (21), o delegado ganhou uma rede de proteção montada por outros integrantes da Polícia Civil.

Ele, a namorada e a mãe passaram a contar com um apoio formal e informal que vai de escolta armada a um sistema de contrainteligência, segundo a Folha apurou.

O temor dos policiais civis é de uma eventual represália por parte de colegas do PM preso, manifestada desde a noite da prisão, quando eles cercaram a porta do 103º distrito policial (Itaquera) e convocaram outros colegas por mensagens de WhatsApp.

O delegado e sua namorada apagaram os perfis que mantinham em uma rede social por causa das inúmeras mensagens com xingamentos e ameaças, segundo disseram à reportagem alguns de seus interlocutores.

A Folha apurou que policiais civis investigam pessoas que fizeram buscas de informações pessoais do delegado e de seus familiares em bancos de dados on-line.

Segundo colegas de Zanon, ele também suspeita que seu telefone esteja grampeado.

Em breve, ainda segundo colegas, deve ser transferido pela cúpula da Polícia Civil a outra delegacia, em uma tentativa de protegê-lo.

Ao justificar a prisão do policial militar, Zanon disse apenas ter cumprido a lei.

———————————————–

Falsa democracia.

No Brasil de hoje, de tantas liberdades e poucas seguranças – jurídica, especialmente –  autoridades  do Estado fazem o que bem querem desrespeitando  a “regra do jogo”…

Quando a tal desrespeito se juntam outros órgãos do poder, especialmente o Poder Judiciário,  a interpretação da lei, a dita  hermenêutica, na rotina de muitos magistrados, vira um  exercício de passatempo   pelo qual se diz a lei e interpreta-se os fatos e as provas como se quiser, dando-se aos textos os sentidos pessoais,  verdades particulares .

Tudo certo, , sem dúvida, desde que  cada um estivesse autorizado a fazer suas próprias leis e pudesse dar a elas valores conforme os pessoais sentimentos e convicções.  

Entretanto, a coisa assim não funciona, nem pode .

Agir desse modo é sempre antidemocrático, não obstante seja o que está acontecendo rotineiramente sempre em nome da máxima: os fins justificam os meios.

Os fins, entretanto,  não sendo jurídicos  são criminosos ou imorais. 

Com efeito, a decisão do desembargador é vaselinamento puro .

Sentença política pelo bom viver das Instituições.

Não foi ao fundo da questão. 

Houve crime de tortura, sim !

Tortura não requer vestígios e aparelhos de choque – de regra – nunca deixaram cicatrizes. 

Mas existiu aquele ilustre desconhecido : O FLAGRANTE DELITO?

O sargento foi encontrado torturando ou logo depois de consumar a tortura ou ainda perseguido ou encontrado com os instrumentos do crime ?

Não!

A prisão em flagrante, como instituto legal ,  decorre necessariamente da imediata captura diante da certeza visual do fato típico ( crime ) e respectivo autor.

Filmagem é certeza visual , mas não é flagrante.

Documento médico descrevendo ferimentos podem levar a certeza de lesão corporal,  não de todas as circunstâncias do crime e  autoria.  

Convicção pessoal não autoriza prisão em flagrante, ainda que certificada por outros elementos de prova como as declarações da vítima, testemunhas e laudo de corpo de delito. 

Ninguém pode testemunhar sobre aquilo que NÃO VIU.

Flagrante , em linhas gerais,  é pegar no ato…

Simples, assim!

Logo, o delegado não deveria ter dado “voz de prisão” ao PM.

Do mesmo modo que os delegados nunca deveriam ratificar a maioria dos “flagrante” apresentados pela PM.

Mau costume acaba virando lei…Obrigação!

Caráter geral não é perseguição ;  encontrar , logo depois, o infrator com os “bagulhos” do crime significa: no mesmo local e momento contemporâneo ao crime. 

Sem ampliação e tapeação para fazer produtividade. 

Assim, no caso em questão, o delegado  – segundo a nossa modesta e pouco abalizada opinião – deveria ter adotado as providências legais ordinárias, tais como, instauração de inquérito, formal indiciamento e , até, imediato  pedido de prisão temporária ou  preventiva.

Flagrante, não! 

Mas como dissemos acima, de uns tempos para cá – esses mesmos homens – ampliaram o conceito de estado de flagrância, imperando o vale tudo conforme o “interesse da sociedade”.

Vamos prender!

Depois, nos tribunais,  aquilo que valeu para um não valerá para outro. 

Certamente, o  Tribunal não abordou a ilegalidade dessa prisão em flagrante do sargento apenas para não dar causa a outras centenas de afrouxamentos.

Neste estado de São Paulo  a maioria das prisões em flagrante são fictícias ou mesmo fraudulentas.

Deve ser assim Brasil afora!

A maioria decorrentes de diligências mais ou menos bem sucedidas corroboradas pela “espontânea admissão de culpa” ( pra não escrever confissão ) do capturado.

Sob tortura na verdade! 

De resto, embora pessoalmente não concorde com a “autuação em flagrante” do tal Charles,  pela não incidência dos requisitos legais do art. 302 do CPP,  o Delegado agiu conforme doutrina e jurisprudência dominantes; dentro da independência funcional que lhe é deferida legalmente.

E conforme as regras comuns da experiência policial: TODO PRESO É TORTURADO PELA PM ANTES DE SER LEVADO À PRESENÇA DO DELEGADO. 

Afronta a dignidade humana e ao próprio estado de direito;  não sofrer tortura é um direito absoluto!

Mas que é gostoso é… 

  1. VAMOS ACABAR COM ESSA OBSESSÃO ESQUIZOFRENICA DE AFIRMAR QUE A PRISÃO É ILEGAL PORQUE ELASTECE A HERMENEUTICA DO 302, POREM RESPEITA A CONVICCAO DA AUTORIDADE POLICIAL.

    NÃO DÁ PRA CONSIDERAR “O ILEGAL CONFORME A LEI.”

    UMA VEZ FORMADA A CONVICCAO E ELA NÃO SENDO EIVADA DE DOLO ESPECIFICO DE ABUSO DE AUTORIDADE, ENTAO ELA NÃO É ILEGAL.

    IRRETOCAVEL O ENTENDIMENTO DO DESEMBARGADOR

    TOMAR LORAZEPAN NÃO É DEMERITO NENHUM, WAR!

  2. POXA BANDO DE GENTI IGNORANTE, INVEJOSA, INSTITUIÇÃO DESORGANIZADA PARA COM SEUS PARES É UMA BOA PARTE DA POLICIA CIVIL, DEPOIS ELES APOSENTAM PASSAM A SER UM CAVALO SEM DENTE, NEM ENTRE ELES TEM UNIÃO, POIS SE TIVEREM MORRENDO É SÓ O 190 (PM) QUE SOCORRE, ESSE DELEGADO NÃO TEM MORAL NEM PARA OCUPAR ESTE POSTO. SE ESTAVA CERTO Q HOUVE ABUSO ABRA UMA PORTARIA. SERA QUE ELE NUM BATE EM ALGEMADO?

  3. É SR ANTONIO ELA ESTA SIM (CICLO COMPLETO, ODIO, INVEJA E FALTA DE IMPARCIALIDADE) EIVADA DE DOLO ESPECIFICO E DE ABUSO DE AUTORIDADE, PORTANTO IRREGULAR OU ILEGAL ESTA PRISÃO EM FLAGRANTE.MINHA VONTADE É QUE DENTRO DAS POLICIAS NÃO HOUVESSE GENTE IGNORANTE

  4. Não seria temerário iniciar uma disputa sobre materia de abusos funcionais neste momento?

    Agora observem um detalhe funcional, que todos os operacionais tem em comum, que é o nosso querido RDO, que para os militares pode ser acessado via infocrim também, por favor façam a seguinte pesquisa lance o seu nome e observe o volume de ocorrências os artigos e etc…

    Posteriormente rogo aos colegas que pesquisem o seu capitão de sua companhia, que acredito que a uns 12 anos atras mais ou menos era um aspirante ou 2º tenente, nessa época eu acredito que iniciou o sistema RDO.

    Apos essa pesquisa que sugiro aos militares que a façam em uma delegacia, observem a discrepância do vosso trabalho com o superior, observem que o vadio passa menos de 10% de sua vida profissional atendendo ao povo senhores.

    Certo certo certo já sei….., os delegados e os escrivães também não tem elevados números de condução e testemunho em ocorrências, calma lá senhores mas são as pessoas que estão ao seu lado durante todas as ocorrências que chegam a formalizar, chegam a decorar seu RG, no caso dos escrivães que conhecem também o modus operandi dos marginais que coube aos senhores enfrentar.

    Outra questão, isso pode ser feito em casa, pesquise seu nome no TJSP, você vai se assustar, e pesquise também seus superiores “oficiais” lembre que cabo, sargento e sub não vale porque é tudo guerreiro como voce!

    Senhores essa pesquisa vai chocá-los em ver como são vagabundos vossos oficiais, me recordo de um tenente japoneis chato, pensa num chato, pesquisei e batata 5 processos, 3 contra o estado por salario, 1 acidente de carro como vitima, e 1 flagrante de furto com testemunha em 10 anos de serviço publico.

    Pessoalmente sempre gostei de enfrentar a meganha!
    já usei o 190, sim ja usei sim!!!!! muito e por questões familiares, porque na rua não da tempo quando a casa cai é com o parceiro e nossa senhora que agente conta.

    Briga, sim ja briguei via de fato sim ja apanhei e bati, quando bati segurei a bronca IP fórum comida de rabo do promotor do juiz aquela baixaria, e quando apanhei fiquei queto, “não arrumo fórum pra ninguém da civil da pm e gcm, é ponto minha conduta e ponto de vista.

    Com relação ao 103, se os oficiais tivessem certeza do abuso do majura invadiam a delegacia e levariam pra consolação, mas não, eles abandonaram o sargento, e vão abandonar quem foi na porta da delegacia.

    Beleza então, vao tudo a merda e vamo treta!

  5. Peraí amigo, temos três hipóteses de flagrante delito: 1 – real (302, I e II); 2 – Quase-flagrante (302, III); 3 – Flagrante presumido (302, IV)

    Nos dois primeiros incisos exige-se a “CERTEZA VISUAL” do crime (PEGO NO ATO, SEM CONSUMAR/ PEGO NO ATO, CONSUMANDO); nos dois últimos não existe essa exigência! O criminoso é perseguido – logo após – o crime. Este “logo após” é um hiato que OBUMBRA, DESTRÓI, ANIQUILA, CEIFA, MATA, CANCELA, FAZ FENECER QUALQUER PORRA DE “CERTEZA VISUAL”! Não se “viu” o crime, LOGO APÓS/LOGO DEPOIS, teve-se conhecimento deste crime, E ASSIM SAIU-SE EM PERSEGUIÇÃO/ENCONTROU-SE O CRIMINOSO COM OBJETOS QUE FAÇAM PRESUMIR A AUTORIA DO CRIME.

    No caso do 302, III, a doutrina considera este hiato em 03 horas, 04 horas.

    No flagrante presumido o lapso “logo depois” tem extensão maior, considerando a doutrina inclusive por mais de 10horas, 13 horas, etc. Neste caso, muito menos, há qualquer menção que seja à tal “CERTEZA VISUAL DO CRIME”. Essa certeza visual é peido, chute, preguiça! Entende o que eu digo?

    Do mesmo modo, quem foi o palerma que disse que o criminoso deve ser “encontrado com objetos…etc.” NO MESMO LUGAR DO CRIME? Quem é este herói? Isso também é FLATULÊNCIA MENTAL.

    E, CONSIDERANDO-SE QUE O FLAGRANTE DO DR ZANON ENQUADRA-SE NA QUARTA HIPÓTESE, PRA QUE OBJETO ENCONTRADO COM O TORTURADOR QUE FAZ PRESUMIR A AUTORIA DO CRIME DE TORTURA MAIS LEGÍTIMO SENÃO O PRÓPRIO CORPO DO SEVICIADO? PORRA, E O LAUDO FOI PROVIDENCIADO DE IMEDIATO, O CORPO É O OBJETO MATERIAL DA CONDUTA E O CORPO TRANSFORMADO EM LAUDO É A MATERIALIDADE DELITIVA. SE FOI CHOQUE OU PANCADA, OU AFOGAMENTO, OU CÓCEGAS, OU PINGAMENTO DE ÁGUA NA TESTA OU O CARALHO, FODA-SE: HÁ LESÕES CORPORAIS!

    De outro lado, como se terá a tal “certeza visual” do crime de tortura quando sabemos muito bem que este crime praticado por policiais (militares e civis!) é feito à socapa, na moita, “escondidinho”, posto que covarde, “filha-da-putista”, e o torturador sabe muito bem que é covarde e causa asco até na alma de um mentecapto!? Inviabiliza-se o flagrante do crime de tortura para 99,9999% dos casos, “porque não está a tal certeza visual dos fatos”? Que porra de interpretação é esta? Interpretação OLÍMPICA, TELHADISTA?

    Vamos devagar com o andor que o santo é de barro, amigo. PRECISO URGENTEMENTE DE UM COPO DE WHISKY E UM MARLBORO SEM FILTRO….

  6. Segurança Pública
    É possível desmilitarizar a polícia brasileira?
    Considerada uma das causas da violência policial, estrutura militar só pode ser superada com união dos governos estaduais e federal
    por Gabriel Bonis — publicado 21/08/2013 07h28, última modificação 21/08/2013 08h59

    inShare
    6
    Paulo Liebert / Estadão Conteúdo
    AGE20120103093.jpg
    Violência policial no Brasil é uma das mais elevadas no mundo, em grande parte devido ao treinamento militar de agentes que consideram civis como inimigos da sociedade
    Leia também
    No Brasil, duas a cada três vítimas de homicídios são negras
    Homenagem à repressão?
    

    O dia 13 de junho de 2013 ficou marcado pela desproporcionalidade com a qual a Polícia Militar reagiu aos cerca de 5 mil manifestantes que pediam a revogação do aumento de 20 centavos no preço do transporte público de São Paulo. A avenida Paulista, no centro da cidade, foi palco de cenas de violência policial que culminaram na agressão de jornalistas, manifestantes e pessoas que passavam pelo local. Aquele foi um ponto de virada das manifestações. Após a reação truculenta, os protestos ganharam força e se espalharam pelo Brasil. Em São Paulo, a polícia evitou novos conflitos, mas em cidades como Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre e Rio de Janeiro a postura agressiva se manteve. Um comportamento que reabriu o debate sobre a desmilitarização da polícia, cujas ações transparecem a impressão de que o civil, seja manifestante ou suspeito de crime, é um inimigo da sociedade.

    ADVERTISEMENT

    Essa mentalidade, sustentam estudos, provém do treinamento policial em moldes militares típicos das Forças Armadas, que visam eliminar “invasores externos”. Na sociedade civil, não haveria espaço para tal lógica. “A polícia não se vê como uma entidade para defender os direitos dos manifestantes, mas os encara como parte do problema”, afirma Maurício Santoro, assessor de direitos humanos da Anistia Internacional no Brasil. “Os policiais frequentemente usam uma linguagem bélica, de encarar o protesto como uma luta e o manifestante como o outro lado”, afirma.

    A militarização também estaria por trás dos elevados níveis de violência cometidos por policiais no País. Segundo o 5º Relatório Nacional sobre os Direitos Humanos no Brasil, do Núcleo de Estudos da Violência da USP, entre 1993 e 2011 ao menos 22,5 mil pessoas foram mortas em confronto com as polícias paulista e carioca. Uma média de 1.185 pessoas por ano, ou três ao dia, um número elevado para um Estado que não utiliza execuções sumárias e pena de morte em sua legislação.

    A USP aponta ainda que o número inclui apenas os casos registrados como “auto de resistência”, aqueles nos quais o policial alega ter atirado em legítima defesa. Os episódios classificados como homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte não foram computados, indicando que o número de civis mortos por policiais no período é ainda maior. “É a tradição brasileira de pensar a segurança pública de forma agressiva, com pouca ênfase na prevenção e fiscalização. É uma forma de controle da população pobre, tratando problemas sociais como problemas de polícia”, critica Santoro.

    Um indicador utilizado para calcular o uso desproporcional da força por agentes da lei é medir a razão entre o número de mortes civis para cada perda policial. Quando a quantidade de civis mortos é dez vezes maior que a de policiais, há indícios de que a polícia esteja abusando do uso da força letal. E, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, esse cenário acontece ao menos em três Estados: Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo.

    Em 2010, a Bahia registrou a morte de seis policiais (civis e militares) em serviço contra 305 civis vitimados em confronto com a polícia ou resistência seguida de morte – 51 vezes mais. No ano seguinte (oito policiais e 225 civis mortos) a relação caiu para 28,1 civis assassinados para cada policial vitimado.

    Em São Paulo, o cálculo também indica uso excessivo de força letal. Em 2010, o estado perdeu 25 policiais, enquanto matou 510 civis (20,4 vezes mais). Em 2011, a diferença caiu: 28 agentes contra 460, uma média de 16,4 civis assassinados para cada agente.

    No Rio, foram 20 policiais mortos em serviço em 2010, contra 855 civis (42,7 vezes mais). No ano seguinte, foram 12 policiais contra 524 civis (uma razão de 43,6 civis por policial). “A estrutura militarizada tem um treinamento e cultura de guerra, de combate ao inimigo. Uma policia cidadã é feita para prender e encaminhar as pessoas ao julgamento, não para aniquilação como fazem as Forças Armadas”, afirma Túlio Vianna, doutor em Direito do Estado e professor da UFMG.

    O que fazer diante da situação?

    Uma das soluções apontadas por analistas e organizações civis para reduzir a violência policial é a unificação das policias Civil e Militar em apenas uma estrutura funcional. A separação destas forças e suas funções está, entretanto, prevista no artigo 144 da Constituição, segundo o qual as polícias civis são responsáveis pelas funções de “polícia judiciária e a apuração de infrações penais, exceto as militares” e as polícias militares farão a “polícia ostensiva e a preservação da ordem pública”.

    Unificar as duas polícias, acreditam analistas, aumentaria a coordenação e eficiência na solução de crimes. Além disso, daria recursos extras para uma inteligência integrada, devido ao corte de despesas com a manutenção de duas estruturas. Para Luís Antônio Francisco de Souza, professor da Unesp e coordenador científico do Observatório de Segurança Pública, a desmilitarização não significaria, porém, extinguir a Polícia Militar. “É preciso mantê-la, mas desvinculá-la das Forças Armadas ao retirar seu caráter militar e devolver a estrutura civil à organização, extinguindo patentes e atual estrutura de hierarquia interna.”

    A integração das polícias, defende Souza, também daria aos secretários estaduais de Segurança o poder de definir todos os aspectos do setor. “O comando da PM decide todo tipo de operação. Sem essa centralização, os mais de 100 mil policiais paulistas poderiam ter mais flexibilidade em atuar em função das necessidades locais”, diz.

    Desde a definição do papel da PM na Constituição, os casos de abuso policial se acumulam. O massacre do Carandiru, quando a polícia invadiu o presídio paulista durante uma rebelião e matou 111 presos, e a Chacina da Candelária, na qual policiais assassinaram oito jovens que dormiam nas ruas do centro do Rio de Janeiro, são dois dos exemplos mais marcantes. “A militarização gera violência contra os policiais, criados em uma cultura de humilhação hierárquica. Logo, o soldado transfere essa violência a alguém abaixo dele. E a população sofre com essa cultura de violência institucionalizada”, diz Vianna, da UFMG.

    A lógica de tratar o civil como inimigo atingiu inclusive os policiais civis. Em outubro de 2009, a PM usou camburões, tropa de choque, gás lacrimogêneo e gás de pimenta contra colegas da corporação Civil de São Paulo que reivindicavam um aumento de salário em uma passeata próxima ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

    Pressão externa

    Em meio aos inúmeros casos de truculência da PM brasileira, o Conselho de Direitos Humanos da ONU recomendou em maio de 2012, por sugestão do governo da Dinamarca, a abolição do “sistema separado de Polícia Militar, aplicando medidas mais eficazes (…) para reduzir a incidência de execuções extrajudiciais”. O governo brasileiro respondeu alegando que não poderia fazer a mudança por conta da questão constitucional.

    Em julho deste ano, a organização internacional Human Rights Watch escreveu uma carta ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), apontando o elevado número de suspeitos mortos por policiais e cobrando que os casos fossem investigados, devido ao “claro padrão de execução de vítimas”. Segundo a entidade, relatos de mortes em resistência à prisão do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP, da Polícia Civil) na cidade de São Paulo em 2012, mostram que a polícia transportou 379 pessoas a hospitais após os incidentes e 95% delas (360) morreram.

    A ONG também demonstra preocupação com as operações das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota, da Polícia Militar). De acordo com a carta, entre 2010 e 2012, a tropa matou 247 pessoas em incidentes de resistência no Estado, enquanto feriu apenas 12.

    Desmilitarização

    Em 2009, o Ministério da Justiça realizou a 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública para discutir as diretrizes da política nacional do setor. Com a participação da sociedade civil, trabalhadores da área de segurança pública e representantes da União, Estados e municípios foi aprovada uma proposta de desmilitarização das polícias.

    A proposta pedia a transição da segurança pública para “atividade eminentemente civil”, além da desvinculação da polícia e corpos de bombeiros das forças armadas, a revisão de regulamentos e procedimentos disciplinares, a criação de um código de ética único, respeitando a hierarquia, a disciplina e os direitos humanos. E também submeter irregularidades dos profissionais militares à justiça comum.

    Para Souza, da Unesp, mesmo que o debate sobre a desmilitarização tenha ganhado força nos últimos anos, a realidade mostra o oposto. “Enquanto se discute o tema, a militarização retornou em ações em São Paulo, como Pinheirinho e a Cracolândia, e nas UPPs do Rio. As Forças Armadas fazem atribuições de polícia em missões de pacificação nos morros do Rio e o Exército faz segurança em grandes eventos. Parece que temos uma remilitarização da segurança publica.”

    Para desmilitarizar a PM e uni-la à Polícia Civil, como defendem especialistas em segurança pública, seria necessária uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC). Esse caminho é complexo e demorado. Uma PEC precisa de aprovação em dois turnos na Câmara por, no mínimo, 308 dos 513 deputados em cada turno. Após aprovada, a medida seguiria para o Senado. Também seriam necessárias duas votações com aprovação mínima de 60%, ou 49 dos 81 senadores.

    Em uma eventual mudança constitucional, o governo federal precisaria apoiar os estados na desmilitarização, defende Santoro, por meio de uma cooperação com o Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos. “Os estados mais organizados conseguiriam, mas seriam poucas as unidades federativas com dinheiro e pessoal qualificado para fazer as mudanças sozinhas”, diz.

    Apenas a mudança legislativa não seria, porém, o suficiente para diminuir a truculência policial. Seria preciso mudar o treinamento das polícias e reforçar uma flexibilização da formação do policial – com a diminuição dos conteúdos militares e estímulo para a realização de cursos de especialização – algo que já vem sendo feitos em algumas polícias na última década. “A desmilitarização trará um tratamento humanizado ao policial, reconhecendo os direitos”, diz Vianna. “Eles vão mudar a cultura e respeitar mais a população civil em longo prazo. As novas gerações de policiais serão treinadas em uma nova mentalidade.”

    Dr. Guerra, matéria interessante provavelmente já publicaram no flit, Um abraço!

  7. Pessoal, este episódio mostra a bagunça geral que vivemos. O flagrante foi correto, o próprio desembargador reconhece, o Sargento já foi solto, pq a lei assim permite. Agora o parece claro é que está influencia externa de deputados indo ao TJ não pega bem
    Passa a impressão de que uma questão jurídica foi transformada por atos de amizade. De resto o cara tinha que sair mesmo. Repito não pq houve ilegalidade, mas pq a lei diz assim. Se mais atos como estes acontecerem talvez as partes envolvidas passam a trabalhar dentro da lei.

  8. É BRINCADEIRA, TEM UMA PORRADA DE LADRÃO NAS RUAS PINTANDO E BORDANDO, MATANDO POLICIAIS E PAIS DE FAMÍLIA EM UM PAÍS QUE OS INCENTIVA, HAJA VISTA A IMPUNIDADE QUE POR AQUI IMPERA, CÓDIGO PENAL ULTRAPASSADO, MÍDIA HIPÓCRITA, DIREITO DOS MANO, ENFIM TODOS CONTRA NÓS E QUEM É PRESO É O POLICIAL MILITAR, QUE NÃO ESTAVA OCIOSO, AO CONTRARIO ESTAVA TRABALHANDO, DANDO PREJUÍZO PRA BANDIDAGEM E SATISFAÇÃO A SOCIEDADE DENTRO DA LEI, QUE PAGA IMPOSTOS COM ESTE INTUITO TER O MINIMO DE SEGURANÇA. O MALA ESTAVA COM OS TRÊS INGREDIENTES DO CRIME: A ARMA, O PRODUTO DO ROUBO E O RECONHECIMENTO POR PARTE DA VITIMA, ORAS A OCORRÊNCIA JÁ ESTÁ REDONDA!! FRITAR O SARGENTO PRA QUE, ME AJUDA AI… AGORA UMA COISA ELE CONSEGUIU UNIU MAIS DO QUE NUNCA OFICIAIS E PRAÇAS

  9. SR. “PINGÃO ANTIGÃO”, CONCORDO COM TODO O SEU EXPOSTO E, COM MAIS UM DETALHE, SE ESTE FATO OCORRESSE HÁ TRÊS DÉCADAS, ESSE LIXO DE LADRÃO PÉ DE CHINELO, PRATICAR ROUBO COM SIMULACRO E DESPOJANDO A VÍTIMA DE R$ 60,00, QUANDO INGRESSAVA NO PLANTÃO TOMARIA OUTRAS PORRADAS AINDA MAIOR. E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  10. Espero que a “livre convicção” do delegado tenha valido a pena para ele, pois nao valeu a pena para mais ninguém. Conseguiu arrumar uma briga contra uma instituição gigante. Briga essa que quem vai ter que aguentar serão os operacionais, principalmente os da região de Itaquera que passaram a ser vistos como inimigos pelos pms da região. Parabéns doutor delegado. Quem ficou feliz foi a bandidagem…

  11. Pingão Antigão e João Brejeiro, bons tempos não voltam mais…
    Infelizmente hoje, o ladrão tem mais direitos que o policial…
    Anos 80 de Rota Noturna 2º Cia e PTM Comando, o policial coleciona de 10 a 20 processos de homicídios simples, só dos anos 80. Agora, se o policial de Rota se envolve em 3 ocorrencias de tiroteio, ele é considerado um assassino, e ainda corre o risco de ser preso. Isso é uma verdadeira piada…

  12. SR. ORIENTAL REFORMADO, NAQUELA DÉCADA E UM POUCO ANTES, ESSES TIPOS DE LIXOS, LADRÕES PÉ DE CHINELO QUANDO ADENTRAVAM NO PLANTÃO 99,99% DELES “TOMAVAM” AQUELA TUNDA DE PAU, E DIGO MAIS SE ESSE CRÁPULA ENVOLVIDO NESSA OCORRÊNCIA, PERPETRASSE O ROUBO FAZENDO USO DE UM SIMULACRO, E CHEGASSE LÁ, SEM SOMBRA DE DÚVIDAS QUE LEVARIA OUTRAS PORRADAS AINDA MAIOR. NA ÉPOCA NÃO EXISTIA NEM O DEPARTAMENTO DENOMINADO CORREGEDORIA, ESQUECI DE QUANTAS VEZES COMPARECI NA BRIGADEIRO TOBIAS 527 ( DIVISÃO CORREGEDORA) PARA “RESPONDER” A PEQUENOS DETALHES, DENTRE ELES TRÊS MÁQUINAS DE ESCREVER QUEBRADAS NOS CHIFRES DE LIXOS DESSE TIPO. SÓ QUE ME RESTARAM DÍVIDAS, AS QUAIS FORAM DEVIDAMENTE RESSARCIR AO ERÁRIO. E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  13. no fim das contas só o ladrão e a vagabungadem em geral saiu ganhando.

  14. João Brejeiro, quando os malas chegavam nas antigas DISCCPAT DO DI/DEIC, começavam a mijar nas roupas…
    Existia o famoso “Marão”, antigo delegado, que além de parabenizar o condutor da ocorrência, ameaçava o mala para entregar os comparsas.
    Era uma ação conjunta de PM e PC…
    Um dos fatores principais daquela época, era a tecnologia que não era o que é hoje…
    Não Existiam cameras em todas as casas, assim o efetivo era respeitado!

  15. anônimo,

    O principal fundamento da prisão em flagrante é impedir a consumação ou exaurimento do crime.

    Interpretação OLÍMPICA, TELHADISTA é a sua supervalorização e extensão do conceito de flagrante.

    Desculpe-me, mas jamais pensei que , nesse caso de tortura, o corpo da vítima pudesse estar compreendido pelo art. 302, V , ou seja, é encontrado, logo depois, com instrumentos, armas, objetos ou papéis que façam presumir ser ele autor da infração.

    Necessito , urgentemente, voltar a estudar…As coisas mudaram muito nos últimos 5 anos.

  16. SR. ORIENTAL REFORMADO !, EM TERMOS DE POLÍCIA CIVIL, EU JÁ COM DOIS QUINQUÊNIOS COMO ESCRAVÃO DE POLÍCIA, ISTO NA DÉCADA DE 80, EXERCIA MINHAS FUNÇÕES CARTORÁRIAS NUMA DAS EQUIPES DE PLANTÃO DE UM D.P. DO CENTRO, DENTRE OS COMPONENTES ESTAVA LÁ, O MEU COMPANHEIRO DE ESQUINAO VERDADEIRO ” BATE ESTACA”, GRANDE VALVERDE, S.M.J., OS ANTIGÕES LEMBRAM. MEU AMIGO !, ATÉ EU NA CONDIÇÃO DE ESCRIVÃO DAQUELA EQUIPE TINHA MEDO DO HOMEM. E, ME AJUDEM AÍ Ó ,

  17. COMPLEMENTANDO O EXPOSTO, MAIS UMA VEZ SE ESSE LIXO ACIMA AVERIGUADO APORTASSE NO PLANTÃO DO “BATE”, RESUMO : JAZ !.TITULAR DO D.P. O GRANDE “TONINHO”, SEGUNDO COMENTÁRIOS ANTIGAMENTE LÁ DO DOI CODI. QUE DEUS O TENHA NUM LUGAR COMPENSADOR, O QUAL SEMANALMENTE SE DIRIGIA AO AEROPORTO PARA RECEPCIONAR O GEL. FIGUEIREDO PRESIDENTE E O CONDUZIA AO HOTEL C’A DORO – RUA AUGUSTA. E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  18. Guerra, pela primeira vez, e nunca achei que fosse dizer isso, mando – lhe solenemente tomar no cu.

  19. Pouca gente sabe, más o Guerra, tentou ingressar na APMBB, más foi rejeitado pelo seu psicológico…

  20. Nem precisa de fundamento para soltar o mike, nem preso este deveria ter sido. Precisou de fundamento para soltar o cidadão que foi preso pelo Denarc, creio que em Arujá, com sei lá quantas dezenas de quilos de drogas????

  21. O fato é que o Otaga está solto, o TROUXA do Delegadozinho vai ser transferido (pé na bunda) pra ficar esperto e perceber que a convicção dele não vale nada… e está mais do que provado que a PM MANDA NESSA PORRA!
    já tinha dito isso em outra oportunidade: O Otaga Vai sair, o delegado vai tomar um pé na bunda e agora só falta a terceira parte… ESCREVAM:
    Daqui a um mês no máximo, nem isso, quando a poeira baixar (pra não dizer que foi pressão da PM) o secretário cai.

  22. É senhores a alta corte Paulista ta uma comédia palco de vaidades, “A cadela que pariu o mal entrou no cio”,

  23. O custo-benefício dessa ocorrência do 103ºDP, não está compensando…

  24. dando um exemplo….A COISA NÃO É POR AI……..

    1-)se um ladrão arruma uma briga na rua com outro mala por dívida , e toma um cacete do outro mala, ficando todo marcado e o mesmo resolve fazer uma fita para dar o dinheiro da divida para o outro mala,

    2)- após o roubo o mala é perseguido por policiais militares , que o prendem e posteriormente é levado a delegacia,
    e apresentado ao delegado… eu pergunto !!!

    e se o ladrão disser ao delegado que foram os PMs que deram um sacode nele, deixando o todo marcado,
    sera que os delegados vão prender os policiais militares??????????????

    esta é a nova policia civil ???????????????????????????????????

    eu acho que este delegado agiu de forma particular dele mesmo……

    o que este delegado fez , NÂO representa as decisões de 99,99 % dos outros delegados ….

  25. RECADO AOS POLICIAIS MILITARES DE SÃO PAULO..

    desde o zulu , ref a prisão do sargento, o fato foi motivo de vários comentários na minha delegacia…

    100% dos operacionais ( policiais de rua) INVESTIGADORES, CARCEREIROS, AGENTES, foram CONTRA a prisão do
    sargento.

    E TIVE opiniões de vários policiais civis colegas da ZONA LESTE. ( itaquera- são matheus- são miguel)…

    e todos eles acharam que a prisão do sargento foi um absurdo…………………..

    RESUMINDO = 99,99% dos policiais civis NÃO acharam correta a decisão do delegado…..

    acho que 0001 % que achou que foi correta a decisão, foi quem fez isto..( a merda ).

  26. PMs, vejam a repercussão nas mídias sociais sobre este fato no 103º DP e em outros DPs, vocês não estão sozinhos, a população os está apoiando, lance na mídia o endereço deste blog para que a população vê como tem muitos policiais civis defendendo bandido. População de bem não defende bandido muito pelo contrario. Depois desses fatos com os praças, é que o ciclo completo ganhou força.

  27. SR. HUMILDE !.ME DESCULPE, MAIS O SENHOR JÁ OUVIU AQUELA FAMOSA FRASE ” ENTRE A CRUZ E A ESPADA”, POIS BEM, S.M.J., ENTENDO QUE É MEIO A MEIO, MAIS INDEPENDENTE DE QUALQUER POSIÇÃO, ACHO QUE ESTE ROUBADOR SAFADO DEVERIA MAIS É, PRIMEIRO SER AUTUADO EM FLAGRANTE DELITO PELO ROUBO PERPETRADO E A SEGUIR LEVAR OUTRAS BORRACHADAS. E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  28. caracteriza se um flagrante , no meu entender….

    1- cade a testemunha do ladrão ?
    2- alguem viu o ladrão apanhar do policial ?
    3- o sargento confessou que bateu no ladrão ? ele foi réu confesso ?
    4- teve alguma filmagem das porradas do sargento no bandido ?
    5- os outros PMs acusaram o sargento de bater no bandido ?

    sabemos que os bandidos contam muitas mentiras, são todos manhosos ,,,nunca roubam ninguem ,
    são uns santos.. e que não fizeram nada……………..se depender do papo furado dos bandidos ,nunca prenderemos
    nenhum bandido…………………………………………são todos inocentes……………..

    resultado – pra mim a prisão do sargento foi um abuso de poder …

  29. 1 – O mala Roubou foi Preso ( Fato )
    2 – O Sargento bateu foi Preso ( Fato )
    3 – O Delegado cumpriu a Lei prendeu o mala e o Sargento ( Fato )
    4 – O Desembargador soltou o Sargento que vai responder em liberdade ( Fato )
    5 – Se for culpado quem vai decidir é o Juiz ninguém precisa se preocupar ( Fato )

    Agora bora trabalhar Povo!!!!!

  30. ACHEI CORRETA A TITUDE DO JUIZ, E TEM MAIS COMO CONHEÇO MUITO BEM NOSSA INSTITUIÇÃO, AINDA VAI SOBRAR ALGUMA COISA NA CORREGEDORIA, SALVO ENGANO, POIS SE TIVESSE ACIONADO A CORREGEDORIA DA PM NO DIA DOS FATOS, NADA DISSO TERIA OCORRIDO.
    COMO DISSE E AFIRMO NOVAMENTE, O CICLO JÁ PASSOU, SÓ NOS QUE NÃO AINDA ESTAMOS SABENDO.

  31. Uma lambança em cima da outra, dá medo de ser abraçado numa dessas, é um poço sem fundo, uma merda em cima da outra. É um querendo aparecer mais que o outro e não dá pra saber o que ou quem é o pior. Verdadeiro BALAIO DE GATOS. Muito desperdício de força e de tempo com o dispensável. Por outro lado ninguém se aplica com tanto esmero ao que realmente importa. A vaidade e a vadiagem vão enterrar nossas polícias e os policiais em um buraco bem fundo.

  32. Vocês estão reclamando de quê? Onde trabalho passamos 70% do tempo sem a presença física do único delegado da unidade. Se esse caso tivesse ocorrido lá na minha área, seria mais um caso comum de trânsito. Cara-crachá, faz as peças, chama o Jarra da seccional pra levar o lixo embora e tchau e bençã. Os táticos de certos batalhões da Grande SP são piores que a bandidagem, e com as orientações por vezes telefônicas dos delegados a Charlie faz o papel de cartório arredondador sem reclamar. Enquanto no DECAP tem até deputado se descabelando pelo sargento japa torturador, tem centenas de milicianos a poucos quilômetros dali agindo como sempre sem sofrer interrupções pela Polícia Judiciária. Se eu quisesse ajudar os PMs malas, daria a dica a eles: trabalhem na área do DEMACRO, lá não tem corró da Civil, nem audiência de custódia e nem delegado novinho legalista, só charlie esgotado contando os minutos pra acabar o plantão.

  33. para o ciclo completo é o futuro: População defendendo o policial pelo que fez? Legal! quero ver essa mesma população pagar advogado ou ajudar a família do policial que está respondendo algum crime e ainda respondendo administrativamente. Voce viu a Excelente entrevista do Alexandre Garcia na Globonews?. Está na cara que o correto é a unificação das forças policiais. A PM deve ser desmilitarizada. Assim seria criada a POLICIA JUDICIÁRIA ESTADUAL OU POLICIA ESTADUAL de natureza CIVIL, tendo um seguimento uniformizado (E NÃO FARDADO) e outro investigativo. vamos falar a verdade: será que os oficiais vão querer isto? Vão ficar sem motoristas? A PM diz que demora muito pra registrar uma ocorrência na Polícia Civil, mas não fala que o governo não contrata policiais civis, embora os concursos para PM são enormes. Pro governo, é mais fácil investir em algo que o povo vê (viaturas, policiais fardados e etc), dando falsa sensação de segurança. O Coronel na entrevista falou que a polícia civil não tem hierarquia e disciplina. Acho que ele quer é o CIRCO COMPLETO! Policiais fazendo greve? Esse é o medo deles, os oficiais da PM? Conta outra Sr. Coronel. Uma pena, mas ele está totalmente enganado, pois há sim hierarquia e disciplina dentro da instituição. E outra: Só em São Paulo, a unificação seria melhor para os Policiais Civis, pois estes teriam os mesmos benefícios dos Policiais Militares, como por exemplo a aposentadoria integral e comparidade (hoje em dia o policial civil tem que entrar na justiça para se aposentar, kkkkkkkk, um verdadeiro absurdo), promoção a uma classe ao se aposentar (o PM ao se aposentar é promovido e o Policial Civil regride uma classe, absurdo que ninguém fala nada embora as classes representativas dos policiais civis gritem há anos), auxílio alimentação maior ( o auxílio alimentação do policial civil é bem menor que o do policial militar) entre outros como dentistas, médicos e etc, que existem nos batalhões a disposição dos policiais militares, coisa que não há na polícia civil pois quem quiser que se dirija ao INAMSPE. Outra coisa que é necessário, seria a permanência de um membro do MP ou da Defensoria Pública de plantão na delegacia. A PM e a Polícia Civil estão a disposição da população 24 horas por dia. Se eles ficassem em escala de plantão em uma delegacia, já verificariam a situação de toda e qualquer pessoa presa. Ou será que eles só querem aparecer na TV em casos especiais? Furto de galinha ou briga do zé povão não interessa? O Delegado de Polícia na entrevista falou tudo.

  34. Após prender PM suspeito de tortura, delegado ganha até escolta de colegas

    http://folha.com/no1697477

    uol.com.br | 23/10/2015 02h00

    Desde que deixou a delegacia onde trabalha na zona leste de São Paulo escoltado por colegas, na madrugada desta quarta-feira (21), o delegado Raphael Zanon, responsável pela prisão de um sargento da PM suspeito de tortura, ganhou uma rede de proteção montada por outros integrantes da Polícia Civil.

    Ele, a namorada e a mãe passaram a contar com um apoio formal e informal que vai de escolta armada a um sistema de contrainteligência, segundo a Folha apurou.

    O temor dos policiais civis é de uma eventual represália por parte de colegas do PM preso, manifestada desde a noite da prisão, quando eles cercaram a porta do 103º distrito policial (Itaquera) e convocaram outros colegas por mensagens de WhatsApp.

    Por causa do tumulto na porta da delegacia, Zanon deixou o local escoltado por um grupo de elite da instituição.

    O delegado e sua namorada apagaram os perfis que mantinham em uma rede social por causa das inúmeras mensagens com xingamentos e ameaças, segundo disseram à reportagem alguns de seus interlocutores.

    A Folha apurou que policiais civis investigam pessoas que fizeram buscas de informações pessoais do delegado e de seus familiares em bancos de dados on-line.

    Segundo colegas de Zanon, ele também suspeita que seu telefone esteja grampeado.

    O delegado não foi localizado nesta quinta-feira (22). Em breve, ainda segundo colegas, deve ser transferido pela cúpula da Polícia Civil a outra delegacia, em uma tentativa de protegê-lo.

    Ao justificar a prisão do policial militar, Zanon disse apenas ter cumprido a lei.

    ELOGIOS

    Na madrugada de quarta (21), o sargento Charles Otaga foi à delegacia apresentar um rapaz suspeito de roubar R$ 60, com uma arma de brinquedo, em uma loja da região. O detido, Afonso de Oliveira Trudes, disse que fora torturado.

    Exame realizado no IML (Instituto Médico Legal) indicou que Trudes tinha lesões em várias partes do corpo, como costas, braços, coxas, nádega e pênis.

    Os policiais militares afirmaram ao delegado que os ferimentos haviam sido provocados pela bicicleta que o suspeito utilizou na fuga quando foi apanhado e colocado com ela na viatura. A PM também apresentou duas versões do boletim de ocorrência.

    O sargento foi preso em flagrante. Horas depois, a Justiça manteve a prisão, convertendo-a em detenção preventiva. O homem preso por roubo também segue detido.

    Enquanto a Polícia Civil defendeu Raphael Zanon, a Polícia Militar também saiu em defesa do sargento Otaga.

    Em nota, o comando da PM afirmou que o policial tem “mais de 60 elogios” de seus superiores e citou até ocorrências de que ele participou para “salvar inúmeras vidas”.

    Otaga, por outro lado, é suspeito de envolvimento em pelo menos sete homicídios. A PM faz referência a esses casos na nota. “O sargento arriscou sua vida em sete confrontos armados, que resultaram em prisões e mortes de criminosos, dos quais três processos ainda estão em andamento. Não há, em sua carreira, indícios de irregularidades até o momento”, diz trecho da nota.

    Além da histórica rixa entre as polícias, presente também em outros Estados, a tensão em São Paulo piorou após a chacina em Osasco e Barueri que deixou ao menos 23 mortos em agosto. PMs são os principais suspeitos.

    A Polícia Civil diz que a Corregedoria da PM atrapalhou as investigações ao fazer buscas sem aviso prévio. Já oficiais da PM se sentiram destratados por delegados.

    Também contamina o clima proposta em discussão na Câmara dos Deputados que pretende dar à PM a atribuição de investigar crimes, hoje exclusividade das polícias civis e federal. Os delegados sã

  35. Tem uns PMs que além de burros são idiotas. Quem na PC está preocupado com a união maior entre praças e oficiais. Isso não nos diz respeito pelo menos pra mim não existe diferença entre ambos, o oficial é um mero praça melhorado. Quero que de tanta união vcs se acariciem mutuamente.

  36. O delegado fez busca dos objetos e apreendeu a viatura onde ocorreu a suposta tortura? Fez revista pessoal no sargento preso e na equipe pra ver se achava os objetos da suposta tortura? A palavra do bandido que tem mais valor do que a do policial?

  37. Pois é, trabalhei durante anos em plantão de Delegacias de “fundão”, como sempre, carência de funcionários e geralmente os poucos que tem pouco querem fazer. Resumo da ópera, quem auxiliava na hora de dar uma geral no preso, dar um apoio na hora de legitimar, etc eram os PMs, coisas que não eram de suas atribuições, faziam por mera gentileza, agora, com esse mal estar todo vai ficar ruim até de dar um simples “bom dia, colega”. Lamentável isso tudo, lamentável…

  38. PODE TER CERTEZA O DELEGADO E O MARGINAL AINDA VÃO RESPONDER POR ABUSO DE AUTORIDADE E DENÚNCIA CALUNIOSA RESPECTIVAMENTE. O SARGENTO, BEM ORIENTADO POR SEUS ADVOGADOS, AINDA VAI LEVAR UMA GRANA NA JUSTIÇA

  39. Mais uma de vocês, parabéns polícia modelo do Brasil !
    Vocês são o orgulho do povo, reparem que conduta linda dessa autoridade !
    Nem o estado gosta da PC, agora o povo menos ainda.

  40. Vc que não apresente uma ocorrência redondinha e sem abuso pro delegadozinho pra ver onde vc vai parar. Quanto à população gostar ou não de mim preferia que eles pressionassem o governo pra nós pagar melhor e pressionassem os legisladores pra melhorar as leis. Eu que não vou arriscar minha liberdade e carreira pra agradar esse povo. Prefiro a liberdade a jogar pra galera e tomar beeeeem no cu. Entre o povo e a legalidade fico com a segunda opção.

  41. Somente os burros acham que são amados pelo povo. Talvez se estudassem fariam uma melhor leitura da situação medíocre que nos encontramos todos PC e PM. A única diferença entre nós e vcs é que nós pensamos.

  42. Anonimo disse:
    24/10/2015 ÀS 7:08
    VAMOS ACABAR COM ESSA OBSESSÃO ESQUIZOFRENICA DE AFIRMAR QUE A PRISÃO É ILEGAL PORQUE ELASTECE A HERMENEUTICA DO 302, POREM RESPEITA A CONVICCAO DA AUTORIDADE POLICIAL.

    NÃO DÁ PRA CONSIDERAR “O ILEGAL CONFORME A LEI.”

    UMA VEZ FORMADA A CONVICCAO E ELA NÃO SENDO EIVADA DE DOLO ESPECIFICO DE ABUSO DE AUTORIDADE, ENTAO ELA NÃO É ILEGAL.

    IRRETOCAVEL O ENTENDIMENTO DO DESEMBARGADOR

    TOMAR LORAZEPAN NÃO É DEMERITO NENHUM, WAR

    NÃO PODEMOS FICAR A MERCE DE UMA SIMPLES CONVICÇÃO, NÃO PODEMOS ACEITAR MAIS ISSO, OS TEMPOS MUDARAM, SÓ PARA VC VER A REALIDADE DO QUE ESTOU FALANDO, É QUE NAS MESMAS CIRCUNSTÂNCIA UM DELEGADO TEM UM ENTENDIMENTO E OUTRO TEM OUTRO ENTENDIMENTO, ENTÃO COLEGA NÃO PODEMOS MAIS ACEITARMOS ESSA FORMA, ELA JÁ ESTÁ ULTRAPASSADA, PRECISAMOS DE MODERNIZAÇÃO, VEJA NO CASO DO SARGENTO DA ROTA, O JUÍZ DE CUSTÓDIA TEVE UM ENTENDIMENTO, E O DO TJ TEVE OUTRO, COM CERTEZA EM PRIMEIRA INSTÂNCIA ELE VAI SER CONDENADO, E ABSOLVIDO EM SEGUNDA, ISS É QUE ESTÁ ERRADO, A LINGUAGEM TEM QUE SER AS MESMAS, AS POSTURAS TAMBÉM, AS LEIS TEM QUE SEREM MAIS CLARAS E TRANSPARENTES PARA NÃO HAVEREM DISCORDÂNCIAS ENTRE OS PRATICANTES DO DIREITO, LEI SE CUMPRE, MAS QUAL LEI?, UM JUIZ CONDENA E O OUTRO SOLTA, QUE LEI?.

  43. copforever disse:
    24/10/2015 ÀS 19:58
    Vc que não apresente uma ocorrência redondinha e sem abuso pro delegadozinho pra ver onde vc vai parar. Quanto à população gostar ou não de mim preferia que eles pressionassem o governo pra nós pagar melhor e pressionassem os legisladores pra melhorar as leis. Eu que não vou arriscar minha liberdade e carreira pra agradar esse povo. Prefiro a liberdade a jogar pra galera e tomar beeeeem no cu. Entre o povo e a legalidade fico com a segunda opção.

    Pressionar o governo pra pagar a PC melhor ? é serio isso ?
    Procura o índice de elucidação de crimes pela PC, pagar vocês mais pra que !
    Que voz o povo tem nesse País ? quem manda nele é o legislativo desde 88 ferrando com tudo !
    As leis aqui só mudam com uma guerra civil e acabando com o congresso, aqui vc é mero pagador de impostos !

    E sério que você acredita em pesquisa de mídia comprada, o povo ama a PM !

  44. REFERENTE AO MESMO ASSUNTO DA MEU TESTO, ESSE DELEGADO QUE NAS SUAS ACHOLOGIAS DEVERIA AUTUAR O SARGENTO, E NA ACHOLOGIA DO SEU PRÓPRIO CHEFE MEDIATO ( O DELEGADO SECCIONAL) ACHAVA QUE NÃO ERA CASO, ENTENDEU COLEGA, NÃO QUERO DISCUTIR SE O DELEGADO PODERIA OU NÃO, MAS QUERO AQUI MOSTRAR A MIN HA INDIGNAÇÃO QUANTO AS POSTURAS DE UNS QUE NÃO SÃO AS MESMAS DE OUTROS, SE NO CASO DO DELEGADO TIVESSE EM SEU LUGAR OUTRO, TALVEZ AS ATITUDES TOMADAS SERIAM OUTRAS, TIPO TÍPICO DO PRÓPRIO SECCIONAL, A LEI PRECISA SER URGENTEMENTE MODIFICADA QUANTO A SUA TRANSPARÊNCIA, ELA PRECISA SER MAIS EXATA, MAIS PRECISA, NÃO PODEMOS ACEITAR INTERPRETAÇÃO, ACHOLOGIA, CONVENCIMENTO, TEMOS QUE PARARMOS COM ISSO, NÃO PODEMOS MAIS ACEITAR ESSA FORMA, É O MESMO O QUE TEM ACONTECIDO NUMA PARTIDA DE FUTEBOL, ONDE UMA ÚNICA PESSOA, (ÁRBITRO) TEM O PODER DE MUDAR TODO O RESULTADO DO JOGO, NÃO PODEMOS ACEITAR MAIS ISSO, MUDANÇAS RÁPIDAS.

  45. Isso mesmo, continue executando e torturando em nome do povo. Não esqueça desde já de fazer campanha pro povo criar um fundo pra pagar as custas de um advogado e para manter sua família. Burro não pensa.

  46. Você super Billy ganha vêm-nos caralho né, não precisa de aumento. Se bem que pra vc o importante é o oficial ganhar bem

  47. uma coisa é fato: nas redes sociais o povão está do lado do PM.

    Pouco importa se o “dotô” é PHD em direito processual penal e o PM é um cão adestrado.

    Se o delpol tivesse um pouco mais de experiência, instauraria um inquérito e deixava o tempo dar a resposta, evitando toda essa novela.

    Se antes os delpols vinham com aquele papo de “nãoAoCicloCompleto” nas redes sociais, esqueçam-no. Isso é questão de tempo.

    Os delegados não se tocaram anida que tem apoio apenas dos próprios delegados, seus respectivos puxa-sacos e a turminha dos Direitos dos Manos.

    Enquanto isso, MP, Justiça, PM, POVÃO estão todos do lado da PM.

    Se os delegados fossem menos egoístas e ajudassem o restopol a ter uma salário um pouco mais digno, talvez teriam o nosso apoio.

  48. A coisa está ruim, porém, pode piorar. Operacionais devem ficar ligeiros, senão podem servir de “bode expiatório”.

  49. Um policial militar aposentado do Estado de São Paulo matou cinco pessoas da mesma família e depois cometeu suicídio na noite desta sexta-feira (2), na zona rural de Extrema (MG). De acordo com a Polícia Militar, a ação aconteceu após o sargento Sérgio Ricardo da Silva, de 52 anos, se desentender com a esposa.

    Após a briga, o policial teria ido até a casa dos sogros onde a esposa estava com os filhos, na estrada que liga Extrema ao município de Toledo (MG), por volta das 19 horas. Lá ele matou a tiros os sogros, que foram encontrados na cozinha externa do local, a enteada de 14 anos e a filha adotiva de 12 anos, que estavam nos quartos. O corpo da esposa foi encontrado no banheiro. Após matar os cinco, o sargento se matou.

    A perícia da Polícia Civil foi ao local para analisar a cena do crime e já deu início às investigações. Os seis corpos foram levados para o IML de Pouso Alegre (MG), mas até a publicação desta reportagem, não havia previsão da liberação para o sepultamento.

    O caso está sendo investigado pela Delegacia de Extrema.

    OBS.: FATO = É A PROVA PROVADA QUE A VIDA COBRA QUEM PASSA SEUS DIAS SE DEDICANDO EXCLUSIVAMENTE À INSTITUIÇÃO QUE BITOLA SUA MENTE, ROUBA TODO O SEU TEMPO E CONTROLA TODOS OS SEUS SENTIMENTOS.

    COXINHAS COLOCAM A PM ACIMA DE TUDO, ATÉ DA PRÓPRIA FAMÍLIA E QUANDO A LUCIDEZ TENTA AFLORAR, O CONTRASTE CRUEL FAZ COM QUE COMETAM TODA SORTE DE DESATINOS.

    REMENBER MARCELINHO PESEGHINE E FAMÍLIA.

  50. O Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da Defensoria Pública de SP vem manifestar apoio à atitude independente e de estrito cumprimento das normas legais e constitucionais vigentes do Delegado da Polícia Civil Raphael Zanon, do 103º DP- Capital, na apuração de episódios de tortura que teriam ocorrido durante a abordagem e prisão de um suspeito nesta quarta-feira (21/10/2015).

    Este Núcleo repudia a naturalização do uso exacerbado da força e da tortura e entende que todas as instituições responsáveis pela apuração desses casos precisam atuar com independência e convictas de que não deve haver qualquer tipo de imunidade a agentes públicos. O combate e a prevenção à tortura são condições para o fortalecimento do Estado Democrático de Direito.

  51. Estou surpreso (só que não) com a total mudança de opinião dos comentários aqui no blog. Nos dois primeiros dias da lambança, digo do ato de “convicção jurídica” do delegado que prendeu o sargento, tava dobrando comentários a favor do ato heróico dele. Sobravam comentários dizendo ” é isso mesmo”, “tem que mostrar quem é que manda”. Agora que o Desembargador mostrou quem é Que manda nessa phorrrrra, os comentários mudaram e ta todo mundo do lado do sargento. Vai entender esse povo.

  52. escribasempreatento,

    Eu não mudei nada!

    Apoio e respeito a decisão do delegado em questão, pois agiu respaldado em interpretações mais liberais e elásticas sobre flagrância delitiva.

    Mas sob o meu particular posicionamento – aliás, não tenho o preparo intelectual daquela autoridade – NÃO EXISTIA FLAGRÂNCIA DELITIVA.

    Se agiu conforme a sua consciência jurídica e valores éticos: PARABÉNS!

    Se agiu apenas para mostrar quem manda: NÃO PASSA DE UM COITADO !

    Se o sargento for do tipo sádico , folgado e arrogante que acha que pode tudo: QUERO QUE ELE SE FODA BASTANTE!

    Se for apenas um policial trabalhador : O FATO NÃO PASSARÁ DE UM ACIDENTE DE PERCURSO.

    Mas o crime de tortura foi praticado, sim !

  53. A questão é que a polícia civil tá cheia de incompetentes, e os próprios sabem disso, além de ladrões vagabundos que vivem de acertos com ladrões, e todo mundo sabe disso… Agora que a pm vai fazer todo o trabalho vai expor ainda mais essa incompetência da pc, e os pc são tão bostas que ficam de briguinha em dp por uma coisa que o secretário de segurança juntjunto com comando geral pm e delegado geral estão decidindo… Parem de ser bostas, eles em sabem que vcs existem… Isso é causa ganha pra pm, que até agora ficou na dela enquanto vcs, pc, só souberam baixar o nível atacando com ofensa… Coitados, isso mostra o despreparo e desespero de vcs… Pra vcs eu sinto muito, boa sorte!

  54. Rabelo Toss, continue sonhando, a pm nao faz nem seu serviço e quer fazer o da policia civil, patético.

  55. coxinhas forjam flagrantes e monoteios o tempo todo. basta mandar um deles pra jaula e até deputado aparece pra defender…basta ver os numeros de manes que eles prendem e os juizes soltam na primeira oportunidade, visto que não conseguem sustentar uma palavra sequer em juízo.
    pq será que estes parlamentares todos não apareceram quando filmaram o pm arremessando o cara do telhado?
    dá uma dó quando se vê um coxa que jamais forjou um fla entrando em cana

  56. ainda tá em cana aquele zé ruela da rota que foi no interior recentemente pra matar ou calar a boca de um mala e que fez tanta trapalhada e acabou enfiando bala nos seus proprios colegas de farda?

  57. Apresenta o preso na Delegacia de Policia Militar – D.P.M e, em seguida, leva aqueles santos presos ao I.M.L e, após isto, leva para o Fórum… Salvo não estiver enganado é assim que funciona no Estado de Minas Gerais.

    A Polícia Civil foi feita para Apurar e Investigar Crimes, em flagrante é com o Juiz de Direito e com o Promotor.

  58. Só sei de uma coisa o Legislativo, MP, OAB, PC, e o Judiciário não estão nem ai pro povo
    Agem pelo interesse próprio, são corporativistas, mais um dia o povo acorda !
    E podem saber que todos que alisam pro lado errado
    Vão ser cobrados, a injustiça impera, mas o povo ta cansado !
    ou antes disso quem sabe os homens dos botões dourados não voltam, ai falo pra vocês
    muitos irão ranger os dentes !

    Os únicos que pensam e realmente trabalham pro provo, é o Exército Brasileiro e as PMs Estaduais
    Único braço do estado que alcança qualquer lugar !

  59. Mesmo Caso de Cubatão….
    Que Humilhação pra esse Comerciante !

  60. Civil a Cara do Brasil !

    Você, certamente, encontrará muitos outros erros cometidos por delegados.

    Esse de Cubatão foi severamente criticado por nós.

    O erro é passível a quem possui poder de decisão: autoridade.

    Infelizmente, os erros cometidos por oficiais não se tornam públicos, pois – de regra – são cometidos contra praças indefesos nos porões das Unidades.

    Mais eu tenho um caso , apenas para exemplificar , em que um Oficial extorquia favores sexuais de seus subordinados jovens e bem apessoados em troca de facilidades funcionais…

    Aqueles que não aceitaram e não pediram para sair da Unidade acabaram perseguidos.

    Essa é a cara do militar brasileiro…

    Mas continue com esse teu pensamento sobre a superioridade militar, casando e fazendo filhos com uma militar…

    Pois mulher civil – qualquer mulher – é tudo vagabunda!

  61. A PM de SP é hoje o maior exercito do Brasil, tem 150 mil homens, possuí poder político e foi o próprio governo que criou está cobra gigante, antes o governo possuía a Polícia Civil com efetivo armado de 50 mil policiais jovens e preparados, mais infelizmente o governo optou em estruturar, expandir e fortalecer apenas a Polícia Militar, com seus 150 mil homens, que se tornou um poder sobre o poder do governo, e agora com a Polícia Civil enfraquecida, reduzida, idosa e desestruturada o governo não tem a quem recorrer, o governo está nas mãos da PM, e sem uma força civil armada para se apoiar, uma Polícia Civil forte para fazer frente aos “bate cascos” é essencial, até para estabilidade e tranquilidade do governo frente aos cães fardados, em um governo civil, ter uma Polícia Civil forte e numerosa para fazer frente aos militares, é uma questão soberania e de coerência do governo.

  62. Bom dia!

    Senhoras e Senhores.

    A partir deste feito, qualquer ato que ocorra, acabará servindo de desculpas para com relação ao “Ciclo Completo”. Digo apenas que se todos fizessem ou seguissem à risca suas atribuições, desde sempre, não haveria contestação muito menos questionamentos.

    De um lado encontramos uma Polícia que segue à risca uma cartilha de regulamentos, disciplina e hierarquia, gerando dúvidas em algumas pessoas que chegam a comentarem que em certas ocasiões transparece serem possuidoras de igual identidade ou afinidades com certos ditadores do passado.

    De outro lado uma Polícia que apesar de dizerem que chega a demonstrar estar “sem direção” e “desacreditada”, na verdade, sempre esteve nos trilhos bem como seus profissionais sempre souberam respeitar seus pares, hierarquia e disciplina.

    Disparidades e controvérsias sempre existirão, porém, na Policia Civil o percentual de acertos sempre se sobressairá.

    Inadvertidamente poderá surgir disparidades, mas na sua totalidade seguramente será tratada de maneira coesa, objetiva e democrática.

    Como nada é tão perfeito nesta vida, talvez haja perseguições da parte de um ou outro, mas, o Órgão fiscalizador sempre deverá estar vigilante, imparcial e, sempre buscará um ponto de equilíbrio e justiça.

    A Polícia Civil apesar de haver um deficit de profissionais, demonstrar estar sucateada e aparentar estar sendo desprestigiada, inclusive boa parte de seus feitos serem questionados, nunca deixou a peteca cair, sempre agiu de maneira democrática.

    Aí poderá aparecer alguém para perguntar:

    Como podes falar com esta convicção?

    Conheço os dois lados da moeda. Posso não conhecer na sua plenitude ou eventuais interesses, mas o arroz com feijão, sei muito bem. Tanto sei que estou aqui para tentar dirimir eventuais dúvidas à respeito.

    Caso indaguem que falte para ambas as partes alguma coisa, certamente não é vontade de trabalhar. As duas Instituições são possuidoras de excelentes profissionais.

    Caronte.

  63. Flit Paralisante

    Claro que no militarismo tem coisas erradas, a começar pelo oficialato que deveria ser extinto

    O problema de vocês é a generalização, por a PM como o grande vilão da sociedade.

    Desembargadores vendem Habeas Corpus pra traficantes

    Juízes vendem sentença pra traficantes

    Delegados fazem acertos nas DP’s

    PMs fazem acertos nas viaturas

    Mas quem paga a conta é sempre o cidadão

    Todo o sistema ta podre !

    Mas quem paga a conta é sempre o cidadão

    Por um como o grande mal, é desonestidade intelectual.

  64. Civil a Cara do Brasil ! em 24/10/2015 às 19:47
    Mais uma de vocês, parabéns polícia modelo do Brasil !
    Vocês são o orgulho do povo, reparem que conduta linda dessa autoridade !
    Nem o estado gosta da PC, agora o povo menos ainda.

    ………..

    Faz tempo que oficiais da PM mandam seus aceclas afrontarem o delegado de polícia, o pior que com o passar dos anos os delegados acostumaram e baixaram a crista, e veja no que deu, um delegado de polícia não manda nem dentro da delegacia mais, o oficial faz o que quer, coloca o preso onde quer, mistura vítima, testemunha e ladrão tudo junto, antes da uma passadinha no batalhao e fica umas quatro horinhas preenchendo a papelada, depois levam ao DP e querem que seja feito do jeito que eles querem, lógico para ficar igual ao escrito por eles, e também para não dar desinteligencia entre as versões, como já nos ensinava o douto ministro Magri, eminente expoente da cultura brasileira, e não faz nada, antigamente, na época do grande doutor Pedro Carabina , Bitencort ou antes ainda, o Carioca, esse coxinha já estaria atrás das grades do corro e depois que se explicasse o motivo de não ter batido o casco ao delegado. Será que ele faria isso no fórum com um Juiz de Direito ? .
    Agora a culpa é dos próprios delegados que arredondam tudo e perderam espaço.
    Quem mandava no bairro antigamente era o delegado, e ate hoje o povo ainda acha isso, mas quem manda no delegado é qualquer soldado da PM.
    Acabou para os senhores de gravata, só vocês e os crentes ainda colocam paletó e gravata de domingo.
    Não tem mais respeito, deixaram que isso acontecesse e agora quando tentam se fazer respeitados não conseguem mais.
    Tentem os senhores delegados ir no batalhão da PM e deixar seu preso ali alguns minutos, você não entra ninguém entra e lá oficial manda não é mandado como delegados calça branca.
    Praças da PM e operacionais da PC de quaisquer outras unidades, sejam benvindos nos DPs, tem café e água para todos, exceto os do IML que nos maltratam em suas recepções. Brincadeira, sejam até vocês bemvindos.
    Nunca fui maltratado em um quartel ou companhia da PM ou mesmo no IC por peritos ou fotógrafos mas no IML quando você leva um preso parece que é você o preso.
    Essa bosta de inimizade não leva a lugar nenhum, esse negócio de pregar um fodendo o outro pode perder as proporções, um idiota disse que PMs iam parar PC para revistar e zicar, e isso também pode ser feito por PCs contra os PMs. Flagrantes podem ser forjados por ambas as instituições. Mas o atendente de necrotério que também é policial pode muito bem encontrar um consolo no cu de um PM morto em confronto e colocar no laudo e enviar ao IC que também são civis e manchar uma vida inteira de um grande e honrado comvatente. Pensem bem foder é fácil, ajudar é mais difícil, mas muitas vezes depois de que ajudamos alguém que nem sequer olhava em nossa cara ele passa a te respeitar.
    Inimigo é um só o PCC e muitos policiais que passaram para o lado deles pela ganância.

  65. Digo isso para todos que me perguntam sobre o tal “circulo completo”, que é uma briga de cima, uns querendo o poder e mais para frente, a retribuição pecuniaria relativa. Quem não é Cardeal e nem Oficial superior, nesta só levará fumo e quando a população perceber o que realmente ocorreu, será tarde!
    Quem fala em ciclo completo, com policia desmilitarizada?

    C.A.

  66. PARA O Polícia é sempre polícia:

    POLICIAL CIVIL É INIMIGO, PRECISOU, GRITOU APOIO NO RÁDIO, DEIXE QUE SE FODAM…QUEM FOR APOIAR NÃO TERÁ RESPALDO NEM DO COMANDO NEM DOS PARCEIROS, VAI ESTAR SOZINHO NA RUA… (ESSA É A PRELEÇÃO DE TODOS OS SARGENTOS E TENENTES DIUTURNAMENTE EM TODOS OS QUARTÉIS).

    E OUTRA, TENTA PARA ALGUM PM E REVISTAR ELE…VAI PARCEIRO É SÓ TER CULHÃO…
    SEM A FARDA, SENDO CONFUNDIDO COM QUALQUER PAISANO, AI ATÉ A PRÓPRIA CORPORAÇÃO BAORDA O CAMARADA… MAS CHUPA ESSA SUA UVA E TENTA PARAR UMA VTR DA PM E ABORDAR…VAI LÁ, TO PAGANDO PRA VER…

    DUUUUUUUUVIIIIIIIIDOOOOOOOOOO!!

    VCS NÃO SÃO HOMENS PARA ISSO.
    IAM TOMAR UM PAU E SAIR COM O RABO NO MEIO DAS PERNAS COMO SEMPRE DIGA-SE DE PASSAGEM.
    PC É CARTORÁRIO, SÓ É ALGUÉM DENTRO DAS PAREDES DA DP, NA RUA É SACO DE BOSTA E AGORA SÃO A BOSTA QUE ESTA BOIANDO SOZINHA, INIMIGOS, SEM APOIO E ACABOU!

    OUTRA, TODO O PM DEVE JOGAR NA REDE EM SUAS ÁREAS, NAS BOCADAS, QUE SE O LADRÃO TINHA ALGUM PROBLEMA DE ARREBENTAR PC QUE VAI FAZER RECOLHE POR MEDO DA PM APARECER E APOIAR, ISSO ACABOU…
    TÁ COM CARTA BRANCA PRA ARREBENTAR O TIRA… NÃO VAI APARECER PM NENHUM PRA APOIOAR…FORA ISSO, PODEM FICAR TRANQUILOS PORQUE É MAIS FÁCIL O PAPAI NOEL APARECER COM O TRENÓ DO QUE VTR DA PC APARECER PRA TROCAR.

    INIMIGOS….
    DAS PRAÇAS, DOS OFICIAIS, DA PM!

  67. GENTE !, COMO SEMPRE DIGO, ” AÍ QUE SAUDADES DOS VELHOS TEMPOS”. POIS HÁ TEMPOS NÃO EXISTEM DELEGADOS COM “D” MAIÚSCULO COMO ANTIGAMENTE. NUMA CERTA MADRUGADA DOS ANOS 70, FUI INGRESSAR NUMA CASA NOTURNA DA RUA AUGUSTA, QUANDO ME VÍ NA FRENTE DE UM “BRUTAMONTE”, MAGUILA ERA NENEZINHO EM VISTA DAQUELE SEGURANÇA. AO ME IDENTIFICAR (CARTEIRADA) O “GRANDE” RESPONDE ” SAI FORA”, FIZ ENTENDE-LO QUE ERA POLICIAL CIVIL E QUE IRIA ADENTRAR NAQUELE “PUTEIRO”, RESPONDEU AQUELE “GRANDE”, EU LIMPO O CÚ COM ESSA CARTEIRA. EU PRATICAMENTE INICIANDO A CARREIRA NÃO QUERIA IR PARA O EMBATE. ATO CONTÍNUO ME DIRIGI AO PLANTÃO DO 4 D.P., UMA QUADRA DE DISTÂNCIA, LÁ CHEGANDO NARREI O OCORRIDO PARA O GRANDE DELEGADO DE POLÍCIA QUE LÁ ESTAVA. NÃO TERMINEI NEM DE EXPOR TODO O OCORRIDO ELE GRITOU ” MÁCARIO, MONTANARO (INVESTIGADORES) VAMOS LÁ”, ESTE COLEGA MONTANARO ERA GENITOR DAQUELE JOGADOR DE VOLEI.”. CHEGANDO NA “CASINHA”, O GRANDE MAJURA DE INOPINO ENQUADROU O ” LIXO DO SEGURANÇA”, E CHAMANDO O GERENTE , TODOS AO PLANTÃO, QUANDO A “FERA” FOI AUTUADA. GRANDE DR. DELAYE UM GRANDE ABRAÇO. E, ME AJUDEM AÍ Ó !….

  68. Flit Paralisante disse:
    24/10/2015 ÀS 23:43
    escribasempreatento,

    Eu não mudei nada!

    Apoio e respeito a decisão do delegado em questão, pois agiu respaldado em interpretações mais liberais e elásticas sobre flagrância delitiva.

    Mas sob o meu particular posicionamento – aliás, não tenho o preparo intelectual daquela autoridade – NÃO EXISTIA FLAGRÂNCIA DELITIVA.

    Se agiu conforme a sua consciência jurídica e valores éticos: PARABÉNS!

    Se agiu apenas para mostrar quem manda: NÃO PASSA DE UM COITADO !

    Se o sargento for do tipo sádico , folgado e arrogante que acha que pode tudo: QUERO QUE ELE SE FODA BASTANTE!

    Se for apenas um policial trabalhador : O FATO NÃO PASSARÁ DE UM ACIDENTE DE PERCURSO.

    Mas o crime de tortura foi praticado, sim !

    ENTÃO GUERRA, VC DEVE SER QUASE UM DEUS ( ONIPRESENTE, ONIPOTENTE E ONISCIENTE), ESTAVA LÁ E PODE VER TUDO TUDO NOS SEUS MÍNIMOS DETALHES NÉ, LADRÃO FALA SOMENTE A VERDADE, NÃO MENTE DE FORMA ALGUMA, AQUELES PEQUENOS HEMATOMAS DE NATUREZA LEVE PELO CORPO DO LADRÃO FOI FEITO PELOS POLICIAIS, JAMAIS AQUILO PODERIA TER SIDO FEITO PELO PRÓPRIO LADRÃO PARA TENTAR SE SAFAR DO CRIME, SEM CONTAR QUE AQUELAS PEQUENAS MANCHAS OU MARCAS JÁ NÃO PODERIA EXISTIR ANTES MESMO DELE SER PRESO, POR SE TRATAR DE UM LADRÃO AQUILO NÃO PODERIA TER SIDO ANTERIOR, TANTO POR UMA QUEDA QUANTO POR ALGUMA AGRESSÃO SOFRIDA NAS RUAS NÉ, A FAÇA ME O FAVOR GUERRA, DEIXA DE SER INOCENTE, VC É PUTA VEIA, NÃO DÁ UMA PAZADA DESSA NÃO CARA, PEGA MAL, OU AGORA VC FAZ PARTE DOS DEFENSORES DOS MANOS, OU MELHOR, DE LADRÃO, FORÇA NÃO CARA, SEJA ÍNTEGRO.

  69. Sr. Jamiro, como vossa senhoria é divertido, aposto que algum policial civil comeu sua digníssima esposa para o senhor mostrar tanta raiva, relaxa, os policiais civis estão cagando e andando para tipos como o seu, sabe o que mais me preocupou nesse episódio, foi ver tantos mikes em frente a delegacia, porque as padarias e mercadinhos da região ficaram sem seus vigias, que triste situação.

  70. A PM, os oficiais, não estão nem aí com os seus, quanto mais com a população !!!

    Segundo consta os detidos e levados para esta Delegacia ficam no corredor atrás, que dá acesso aos cartórios para a lavratura do Flagrante.

    Ocorre que o Ten. Pm., para contrariar a Autoridade não aceitou e perguntou onde seria o lugar certo de coloca-los, foi informado e não aceitou a orientação.

    Tudo eles se referem a RESOLUÇÃO 57 !!!

    Para a devida segurança não se coloca pessoas que cometeram crime junto com partes, ou no local reservado à partes onde se aguardam os atendimentos.

    Picuinha de oficial . . . VIVA A RESOLUÇÃO 57 ! PM – VIVA !!!

    Que coisa feia sr. oficial, falta de respeito, imagina, se fazem assim numa delegacia de polícia imagina o que ele autoriza os subordinados fazer numa operação ?

    Chama a Autoridade para o peito, ” Vem tirar o preso daqui…É aqui que eles vão ficar “; ” O senhor é Delegado ? e coça a orelhinha.”

    Mas sai fora e deixa os coitados escoltando os presos. Quase vai preso, Dr. Delegado, parabéns!

    Comunicação feita… Vamos aguardar a prevaricação, quero dizer Solução !

  71. OLHA JÁ DEI APOIO PRA MUITO TIRA, EM SITUAÇÕES DIVERSAS, BEM COMO MINHAS OCORRÊNCIAS SEMPRE APRESENTEI SEM REBARBAS. PORÉM NO CASO DO PRÓPRIO SARGENTO JAPA NÃO HAVIA NECESSIDADE DE PREJUDICA LO, DANDO OUVIDO PRO LADRÃO, AFINAL SE JÁ NÃO BASTASSE A SITUAÇÃO EM QUE NOS ENCONTRAMOS, AINDA ME VEM UM DELEGA JOGAR CONTRA. CONHEÇO MUITO TIRA DECENTE, AÍ SE INCLUEM DELEGADOS. TAMBÉM NÃO FOI A PRIMEIRA TRETA E INFELIZMENTE NÃO SERA A ULTIMA. QUEM É QUE TEM CÚ PRA MUDAR E UNIFICAR AS DUAS POLICIAS. QUANDO ENTREI NA POLICIA A MAIS DE 30 ANOS ATRAS JÁ SE FALAVA EM UNIFICAÇÃO, PORÉM VI O TEMPO PASSAR E NADA MUDOU. PORTANTO CREIO SER O CICLO COMPLETO UMA BOA ALTERNATIVA PARA O MOMENTO. OS ÚNICOS QUE NÃO QUEREM ABRIR MÃO SÃO ALGUNS DELEGADOS DE VISÃO CURTA E QUE SÓ OLHAM PARA O PRÓPRIO UMBIGO. NÃO ENXERGAM QUE O CICLO COMPLETO VAI MELHORAR EM MUITO O ATENDIMENTO, ESVAZIANDO OS DPS, SENDO BOM PARA O PATRULHEIRO, QUE NÃO VAI MAIS LEVAR CANSEIRA EM DP, PARA A PRÓPRIA POLICIA CIVIL QUE FILTRARÁ MELHOR AS OCORRÊNCIAS, ALIÁS JÁ VIRÃO FILTRADAS, PODENDO EXERCER UM MELHOR SERVIÇO DE INVESTIGAÇÃO E O CONTRIBUINTE NÃO VAI MAIS LEVAR CANSEIRA EM DP. ORAS SE EU TROMBEI O MALA EM FLAGRANTE DELITO, COM OBJETO, ARMA, VITIMA, TESTEMUNHAS, PRA QUE PASSAR PELO DP…PORRA ISTO É COISA DE PORTUGUÊS, SÓ NÃO VÊ QUEM NÃO QUER. BEM EU JÁ APOSENTEI E SÓ ESTOU DANDO UMA IDEIA, VOCÊS QUE SE VIREM..

  72. São poucos os delegados que gostam de fazer um flagrante. A maioria prefere fazer um BO de av ($$$$) e soltar o mala.
    Para prender o Sargento, provavelmente esse delegado foi quem fez tudo, nem deixou a cargo do escrivão.
    Se eu fosse o Sargento da PM, meteria um processo por abuso nele….

  73. Luis Inácio Lula da Silva:

    Seu xará “não viu” o mensalão!

    Por acaso, você conseguiria ver (ou interpretar) que os condutores do Sargento Otaga, ao presídio Romão Gomes, respaldaram o ato do Delegado Raphael Zanon?

  74. Estranho, polícia é mesmo uma raça maldita. É verdade. Utilizam esse espaço para se digladiarem todos os dias, se importarem com coisas que sempre aconteceram e acontecerão; Uma pena não utilizarem esse espaço para discussões, organizações acerca de um ordenado DECENTE. Enfim, combustível aumentando, condomínio aumentado, planos de saúde aumentando e nós aqui, ganhando uma ninharia que mal tem dado para pagar contas, Ah! detalhe: não vou a restaurantes (faz tempo, hein), cinema, viajar, etc,etc. Lamentável, gostaria que os colegas se unissem num mesmo ideal: Organização, espírito de corpo e reivindicação por melhorias salariais, mas pelo visto isso não importa. O que tem importado (e bastante, diga-se de passagem) são as vaidades de sempre. “quem é mais polícia”, “quem prende mais” “quem tá na constituição ou deixa de estar”, “quem tem poder para isso…quem tem poder para aquilo” e coisas que nos interessam de verdade são deixadas de lado ou postergadas. Está na hora de nós policiais crescermos, não acham?

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s