Contrariados e insatisfeitos, oficiais e deputados da PM tramam a queda do Secretário de Segurança Alexandre de Moraes 76

ssp-sp

Semanas atrás exigiram apoio público ao ciclo completo para a PM;

Agora, exigiram  que a ocorrência sobre o sargento torturador fosse avocada e sufocada sob o pretexto de que a prisão abalaria a moral da tropa com desestímulo no empenho das funções. 

“Eu estou secretário, mas sou professor de Direito Constitucional e atuo dentro da absoluta legalidade e constitucionalidade”, diz Alexandre de Moraes. 

CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DE SÃO PAULO 

SEÇÃO II
Da Polícia Civil

Artigo140 À Polícia Civil, órgão permanente, dirigida por delegados de polícia de carreira, bacharéis em Direito, incumbem, ressalvada a competência da União, as funções de polícia judiciária e a apuração de infrações penais, exceto as militares.

§ 1º – O Delegado Geral da Polícia Civil, integrante da última classe da carreira, será nomeado pelo Governador do Estado e deverá fazer declaração pública de bens no ato da posse e da sua exoneração.
§ 2º – No desempenho da atividade de polícia judiciária, instrumental à propositura de ações penais, a Polícia Civil exerce atribuição essencial à função jurisdicional do Estado e à defesa da ordem jurídica.
§ 3º – Aos Delegados de Polícia é assegurada independência funcional pela livre convicção nos atos de polícia judiciária.
§ 4º – O ingresso na carreira de Delegado de Polícia dependerá de concurso público de provas e títulos, assegurada a participação da Ordem dos Advogados do Brasil em todas as suas fases, exigindo-se do bacharel em direito, no mínimo, dois anos de atividades jurídicas, observando-se, nas nomeações, a ordem de classificação.
§ 5º – A exigência de tempo de atividade jurídica será dispensada para os que contarem com, no mínimo, dois anos de efetivo exercício em cargo de natureza policial-civil, anteriormente à publicação do edital de concurso.” (NR)
§ 6º – A remoção de integrante da carreira de delegado de polícia somente poderá ocorrer mediante pedido do interessado ou manifestação favorável do Colegiado Superior da Polícia Civil, nos termos da lei.
§ 7º – Lei orgânica e estatuto disciplinarão a organização, o funcionamento, os direitos, deveres, vantagens e regime de trabalho da Polícia Civil e de seus integrantes, servidores especiais, assegurado na estruturação das carreiras o mesmo tratamento dispensado, para efeito de escalonamento e promoção, aos delegados de polícia, respeitadas as leis federais concernentes.
§ 8º – Lei específica definirá a organização, funcionamento e atribuições da Superintendência da Polícia Técnico-Científica, que será dirigida, alternadamente, por perito criminal e médico legista, sendo integrada pelos seguintes órgãos;

(**) Redação dada pela Emenda Constitucional nº 35, de 3 de abril de 2012Legislação do Estado

  1. Policial civil é baleado e morre ao tentar evitar assalto na Zona Sul de SP
    Lourival da Silva Abreu levou um tiro na cabeça.
    Os três assaltantes estão foragidos.
    Do G1 São Paulo.

    Será que se a PM tivesse prendido anteriormente esses marginais, antes de matar esse policial, qual tratamento receberiam no DP? Seriam acusados de tortura? Olha o que vocês estão fazendo.

  2. Oficial quer delegar? Faz os dois anos de direito na uniban pós-apmbb, pega experiencia juridica e presta concurso pra delegado.

    sem choro nem vela.

  3. chupa Gambézada, tem que juntar um punhado de PMs para conseguir ser inteligente igual ao Secretário, não que goste dele.
    bando de burros !! estudem mais, mas se o QI não ajuda fica aí mesmo na função revistando nóia fedido na quebrada.

  4. 5 horas pra fazer um B.O

    Meu caro, quantos policiais militares já foram presos por delegados de policia sob a acusação de tortura ?
    Antes desse tal Otaga ninguém, né ?
    Contudo pessoas , desde sempre , são roubadas e mortas diariamente a céu aberto.
    Pense bem naquilo que você está falando.

  5. A Polícia Judiciária foi feita para Apurar e Investigar crimes, e não prender PM para tanto existe a D.P.M.
    Policiais Civis vamos investigar.
    Policiais Militares vamos fazer a prevenção.
    Em Minas Gerais os Investigadores “Reestruturados” fazem de tudo que é pertinente à Polícia Judiciária. A Polícia Militar prende o ladrão e leva direto ao Fórum para o Promotor e o Juiz decidirem…
    A PC e a PM E SP estão batendo cabeça.
    Existem uns Dinossauros na Policia Civil que gostam de Presos em delegacia, fazer escoltas e remoções de presos, isto é um Retrocesso da Policia Civil que esta se extinguindo por falta do serviço fim da PC que é Investigar… Enxugar este monte de cargo/cabresto um querendo ser melhor que o outro na mesma merda…
    Retrocesso um monte de Hienas que comem merda o ano inteiro, vivem dando risada e fodem um vez por ano.

  6. O que eu disse foi figurativo. O Sr é bem mais inteligente que isso. Entendeu o que eu quis dizer.
    O mesmo ladrão que rouba e mata, não escolhe suas vítimas. Todos nós somos vítimas em potencial. Agora, será que esse é o caminho? Ficar agindo dessa forma? Daqui a pouco, ninguém quer levar nada pra DP. E quem irá segurar a bandidagem? Levar ladrão pra DP e correr o risco de ficar 3 dias preso? O ladrão consegue se autolesionar. E ai? Um dia preso injustamente, longe da família, mesmo com HC posteriormente, não vale mil ladrões presos.

  7. Não sou tão inteligente e não entendi claramente aquilo que você quis dizer; especialmente quando disse “olha o que vocês estão fazendo”.

    Antes do caso em discussão, quando é que algum PM foi preso em flagrante por tortura ou quaisquer outros crimes no exercícios das funções ?

    Nunca!

    O preso delatou o sargento e o laudo descreveu lesões corporais compatíveis , o delegado entendeu que se tratava de flagrante e de ofício deu voz de prisão ao PM…

    Tudo dentro da legalidade!

    Os oficiais PM fazem muito pior com os Praças por fatos muito menos graves; nem por isso a tropa deixa de trabalhar.

  8. Eles querem que o S.S.P faça o quê? O fato ocorreu como reza a lei, a PM por ser um poder paralelo quer tudo do jeito bruto, no atual contexto não tem espaço nem para gambiarra e muito menos para pau de arara.

  9. O governador de SP, sempre age assim antes da merda espirrar nele, ele rapidamente corta a cabeça de alguém. Dessa vez o SSP deve cuidar muito bem do pescoço. Apesar de que nunca deveria ter sido nomeado para tal cargo. Nem ele e nem ninguém que não tenha curso e experiência em segurança pública.

  10. A PM de SP é hoje o maior exercito do Brasil, tem 150 mil homens, possuí poder político e foi o próprio governo que criou está cobra gigante, antes o governo possuía a Polícia Civil com efetivo armado de 50 mil policiais jovens e preparados, mais infelizmente o governo optou em estruturar, expandir e fortalecer apenas a Polícia Militar, com seus 150 mil homens, que se tornou um poder sobre o poder do governo, e agora com a Polícia Civil enfraquecida, reduzida, idosa e desestruturada o governo não tem a quem recorrer, o governo está nas mãos da PM, e sem uma força civil armada para se apoiar, uma Polícia Civil forte para fazer frente aos “bate cascos” é essencial, até para estabilidade e tranquilidade do governo frente aos cães fardados, em um governo civil, ter uma Polícia Civil forte e numerosa para fazer frente aos militares, é uma questão soberania e de coerência do governo.

  11. INVESTIPOL DECAP,

    Discordo!

    A Polícia Civil nunca contou com efetivo de 50 mil policiais.

    Os cerca de 40.000 cargos estabelecidos por lei jamais foram preenchidos.

    Atualmente, no exercício das funções, a PC não conta mais do que 25.000 policiais civis ( a maioria desarmados ).

  12. e nem a PM tem 150 mil policiais,não está errado esse numero ?? estes dias vi uma reportagem de um oficial dizendo números bem menores, não me lembro quantos, mas não eram 150 mil !

  13. Não se faça de inocente que são só oficiais pq o Olim pediu a cabeça do secretário no datena.
    E estão certos, não tem cabimento que um advogado do pcc seja secretário de segurança e muito menos candidato a prefeito.
    Colegas, não caiam na pilha dos canalhas e respeitem seus colegas policiais civis e militares.
    Essa situação toda foi orquestrada pra derrubar o secretário lex luthor.

  14. O sargento é sujeito HOMEM, tem família, come o pão que o diabo amassou para colocar o prato de comida em casa e o que ele ganhou ??? UM FLAGRANTE DE TORTURA POR UMA LESÃO LEVE E UMA VERSÃO DE UM LADRÃO RECINHECIDO pela Vítima ???? disse:

    LESÃO CORPORAL COMPATÍVEL GUERRA ???

    LESÃO CORPORAL COMPATÍVEL GUERRA ???

    me mostra no LAUDO onde consta que o LADRÃO tomou CHOQUE ??????

    me mostra no LAUDO onde o Ladrão foi torturado ????

    ou quem Resiste a Prisão não ganha lesões leves ??? Tem certeza que você já foi Policial mesmo ?????

    LESÃO CORPORAL LEVE AGORA É COMPATÍVEL COM TORTURA ?????

    O sargento é sujeito HOMEM, tem família, come o pão que o diabo amassou para colocar o prato de comida em casa e o que ele ganhou ??? UM FLAGRANTE DE TORTURA POR UMA LESÃO LEVE E UMA VERSÃO DE UM LADRÃO RECINHECIDO pela Vítima ????

    Vocês conseguiram uma coisa quase impossível: UNIÃO DOS OFICIAIS E PRAÇAS NUmA só causa, Numa só direção

  15. O sargento é sujeito HOMEM, tem família…

    Eu também!

    Ele foi preso por bater num ladrão; eu fui demitido e processado criminalmente por caluniar um grande ladrão.

    O nosso mundo jurídico é assim.

    E nossos interlocutores quando das questões mais antagônicas neste blog não perdem a oportunidade de apontar: Ex-delegado demitido.

  16. Bom dia!

    Senhoras e Senhores.

    Quem “será” ou “serão” os verdadeiros culpados desta celeuma?

    Será pura “insensatez” ou será a vontade de querer “ser” ou “ter” o que mais se almeja?

    Esta posição de destaque e de Liderança tem preço e este preço não é barato.

    O “poder ser” e “poder ter” é perigoso, pois possui mãos distintas e sendo assim, em mãos erradas é extremamente danoso.

    Encontra-mo-nos na vértice quiçá no olho do furacão. Local delicado para se resolver questões.

    Àquele(s) que buscam “poder” usará de subterfúgios para tal intento. Inclusive, da mão de obra barata, contra informações e quem sabe, outros manifestos.

    Estamos falando de mãos e a pior de todas as mãos que possa haver, não é a mão de direção à seguir ou a mão que segura e ampara à sua ou a nossa, mas sim, aquela que deveria nos dar segurança quanto a decisões a serem tomadas com relação ao nosso futuro.

    Pessoas às vezes praticam ações ou tomam decisões somente pensando no ego, esquecendo-se por completo do que está envolvido. Essas pessoas comungam de maneira equivocada e se esquecem que “ações” podem durar e machucar à muitos.

    Seriam pessoas não resolvidas?;
    Seriam pessoas com medo de enfrentar problemas?;
    Seriam pessoas que tomam decisões sem imaginar seus resultados futuros?; e,
    Seriam pessoas que assumem riscos achando que nunca estarão ou ficarão sozinhos?

    Depois de confabular à respeito chego a concluir que a pior das mãos que possa haver é a “mão” da falta de respeito e amor com a coisa pública.

    Pois amar ao próximo nunca, este somente ama a ti mesmo.

    Caronte.

  17. Que o Sargento deu uns tapas e outras cositas mais no mala isso parece evidente. O colega agiu sim dentro da legalidade e de acordo com sua consciência. Aplicou a lei e fundamentou. Se agiu certo ou errado o tempo dirá. Servirá de aprendizado para todos. Outra coisa, creio que a maioria não decidiria daquela forma. Eu mesmo documentaria tudo, provas materiais e subjetivas e instauraria I.P. de imediato, ou seja, não prenderia em flagrante o sargento. Entretanto devemos lembrar que o colega semi abandonado no plantão da Z leste, agiu nos ditames da lei e ao meu ver não exorbitou, pois como disse aplicou o caso concreto dentro do universo jurídico, de acordo com sua convicção. Quantos juízes se equivocam ao sentenciar avaliando provas equivocadamente? Qtos Promotores erram ao fazer denúncias absurdas e depois isso fica provado dentro do processo? O Delegado decidiu e ponto. Essa era sua concepção. Pior seria prevaricar e mesmo tendo diante de sí as provas da “tortura”. Uma questão fácil de se resolver. Basta colocar cameras na lapela dos Mike e nas viaturas como acontece em alguns estados americanos. Evitaria todos estes abusos e protegeria o policial. Será que os Mike tem noção de quantas vezes foram “ajudados” até que este caso acontecesse???!!! Dúvido que os praças se unam aos Oficiais. Na verdade os praças odeiam os Oficiais. Não percam tempo e venham para o lado de cá da PC. Aproveitem a oportunidade para dar um pé na bunda do oficialato.

  18. CRIARAM UMA LAGARTIXA E DESCOBRIRAM QUE É UM DRAGÃO. O QUE ACONTECE AGORA É O QUE ACONTECIA EM QUALQUER REPARTIÇÃO MILITAR NA ÉPOCA DA DITADURA: SE A LEI ME FAVORECE CUMPRIREI POIS SOU LEGALISTA, AGORA, SE FOR DESFAVORÁVEL, USAREI DE TODOS OS APARATOS QUE O PRÓPRIO ESTADO ME FORNECEU PARA PODER COMETER TODAS AS ABERRAÇÕES JURÍDICAS QUE ME AJUDEM A ABAFAR A CAGADA QUE FIZ. SIMPLES ASSIM

  19. GOSTA DE LADRÃO, LEVA-O PARA CASA!
    PARABÉNS AO SARGENTO.
    ATENÇÃO POLICIAIS MILITARES, A GRANDE MASSA DA POLÍCIA CIVIL TEM UM BOM RELACIONAMENTO COM A PM, NÃO VAMOS NÓS CONTAMINAR COM ESSAS INTRIGAS DE INTERESSES.

  20. Caro Dr. Conde Guerra

    Elles, os coronéis genéricos, já derrubaram o secretário anterior, além do delegado-geral.
    Como o senhor vê a real probabilidade de isso voltar a acontecer no presente momento?

  21. Amigos da PC, a PM quer todo o poder pra ela? A PM quer ser a polícia que faz td, deixem ela ser…
    Vcs não têm aumento de salário, não têm reconhecimento do governador e nem da sociedade, então, deixem que se exploda tudo!!!
    O importante é o dim dim no 5º dia útil!!!

  22. Caro Dr. C.G.

    Comenta-se que os coronéis genéricos teriam ‘derrubado’ o último secretário, além do delegado-geral.

    Pergunto:

    1.O senhor considera muito provável que isso esteja se repetindo no presente momento?

    2.Então se eles têm tal força, hoje, sem o ciclo completo, o que não fariam com o poder extra advindo da ampliação de suas atribuições?

    3. O governador Mário Covas não teria percebido essa propensão, digamos, algo golpista, ao encaminhar para a Câmara Federal uma PEC que simplesmente tirava a palavrinha MILITAR das polícias estaduais?

    4. O senhor não considera que se eles têm, realmente, o poder para solapar a carreira de um secretário de Estado e de um delegado-geral, não teriam também para arruinar as pretensões políticas de um governador?

    5. Isso tudo é real ou é somente especulação e fofoca de policiais que gostariam de ser magistrados?

  23. PM,
    .
    tal qual uma metástase cancerígena espalhou-se pelo todo do corpo estatal…
    .
    estão presentes em todos os lugares que lhe interessam permanecer…
    .
    derrubam aqueles que se opõe à consecução de seus interesses…
    .
    não é de se surpreender que, em breve tempo, o “zero cabelo” vá embora…
    .
    por fim, não nos esqueçamos que essa instituição tem “telhada de vidro”…
    .
    um bom domingo a todos… vai corinthians !

  24. Nos anos 90, dois PMs agrediram um menor infrator numa casa em construção antes de apresentá-lo no Plantão do 5º DP Campinas/SP. O Delegado de Plantão Dr. WCG (Dr. Guerra conhece), após verificar as lesões no menor e ouvir seu relato da agressão, dirigiu-se até a obra onde localizou e apreendeu um pedaço de madeira utilizado pelos agressores, deu voz de prisão em flagrante aos Policiais Militares, que foram recolhidos no Romão Gomes.

  25. A VERDADE É UMA SÓ…

    os policiais civis OPERACIONAIS em grande e esmagadora totalidade, não gostaram do que fizeram com o sargento..

    PMs e PCs tem que ser unidos , como sempre foi……
    o inimigo dos policiais são os vagabundos que tem aos montes em são paulo….

    esta tretinha . são entre os oficiais e os delegados…

    portanto os RESTOPOLS da PC e os PRAÇAS e SARGENTOS da PM sempre terão que ser unidos…

    deixem os grandões brigarem.. não é eles que querem assim. ????

    não vamos entrar nesta barca não camaradas…..

  26. TODA vez que o bixo pega nas quebradas , são os restopols ou os praças que estão na linha de frente.

    majuras e oficiais , sempre estão na moita .

    a verdadeira policia somos nós , os mandantes só sabem ficar brigando para ver quem tem mais poder…

    é isso ai …..

  27. e ai se a PM fazer todo o serviço…pra mim não vai modificar em nada…
    pelo menos a policia civil poderia ter mais tempo para as investigações de roubo de autoria desconhecida….
    pois hoje não temos tempo nem de investigar os crimes de autoria conhecida…..
    que dira os de autoria desconhecida…………………………………

  28. agora uma coisa é terrivel de engolir…

    o papo de ADVOGADO do PCC ser nosso chefe ?? é EMBAÇADO meus camaradas !!! isso é……………………….
    isso é criticado por 100 % dos policiais civis…
    mas estamos engolindo né ?????????????????????????????????

  29. NÃO DÁ PRA ENTENDER ESSE “APEGO” DA PC AO CICLO COMPLETO. SE A PM DESEJA TANTO, DEIXA PRA ELES. NÃO SE ESQUEÇAM DE UMA COISA: SE NÃO DEREM CONTA DO SERVIÇO, POR FAVOR, NÃO JOGUE A CULPA NA PC. QUANDO A IMPRENSA COMEÇAR A COBRAR A PM COM CERTEZA ELES VÃO MELINDRAR. POR MIM PODE ASSUMIR TODOS OS DP, CADEIAS PUBLICAS, SETORES DE INTELIGENCIA E TODOS OS OUTROS.NÃO ESTOU NEM AI. DEIXA OS POLITICO E OS POLITIQUEIROS QUEBRAREM A CARA. QUANDO PERCEBEREM JÁ ERA.

  30. Ao
    Dr. Roberto Conde

    Dando uma lida na Pec 431/2014, de autoria do Subtenente Gonzaga:
    O Congresso Nacional decreta:
    As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, nos termos do § 3º, do art. 60, da Constituição Federal, promulgam a seguinte emenda ao texto constitucional:
    Art. 1ºO a rt. 144 da Constituição Federal passa a vigorar acrescido do seguinte parágrafo:
    “Art. 144……………………………………………………………………………………
    §11. Além de suas competências específicas, os órgãos previstos nos incisos do
    Caput deste artigo, realizarão o ciclo completo de polícia na persecução penal, consistente no exercício da polícia ostensiva e preventiva, investigativa, judiciária e de inteligência policial, sendo a atividade investigativa, independente da sua forma de instrumentalização, realizada em coordenação com o Ministério Público, e a ele encaminhada.” (NR)
    Art. 2º Esta Emenda Constitucional entra em vigor180 (cento e oitenta) dias contados da data de sua publicação, devendo os Estados, Territórios e Distrito Federal regulamentá-la e implementá- la em igual período.

    A presente emenda que pode-se chamar de projeto de extinção da civil (PEC) e também uma aliança Ministério Publico com os Oficiais da Policia Militar, não visa somente o fim dos Delegados de Polícia, que sempre foram auxiliares do Poder Judiciário, mais a criação do 4 poder da republica, com a subordinação dos demais poderes.
    Se for aprovado na forma que esta, o Secretario de Segurança ou cargo idêntico em outros estados, seria mera figura decorativa e o Governador de Estado deixaria de comandar a policia de fato e de direito.
    Todo poder de mando passaria para o Ministério Publico, ficando o governador meramente como ordenador de despesa.
    Os mandatários eleitos em todas as esferas e legislativos, passariam a ser investigados preventivamente (Inteligencia Policial), tendo em vista a criação de dossies, para uso no futuro, como J. Edgar Hoover, quando fundou o FBI, criou arquivos para controlar os politicos.
    Governos passariam a ser controlados, aqueles que não cumpri-se as determinações ou vontades, por exemplo Prefeitos seriam obrigados a administrar as cidades conforme as ordens, e o fim da indepedência dos legisladores.
    Os atos da policia deixariam de ser controlados pelo Poder Judiciário e o pior de tudo, viveriamos uma ditadura militar invisivel, porque na pratica a vida civil do pais seria controlado.
    A prova da existência deste acordo foi a proposta do Dep. Cap. Augusto, de lei que em caso de prisão de PMs, somente com autorização do MP, tirando a indepedência dos Juizes e Delegados a respeito das prisões em flagrante. Porque o Deputado indicaria o MP e nao o Poder Judiciário?

    Porque não se discute a unificação das policias, mais simplesmente a extinção do orgão civil e mantido o orgão militar, porque no militarismo quem controla a cabeça controla o corpo, não havendo livre manifestação .
    Ocorrendo a unificação a polícia seria de natureza civil, visando somente a segurança da população e não projeto de poder, como visa a proposta.
    Mais uma vez a Polícia Civil tem a chance de redimir-se pela omissão na Ditadura Militar, de não deixar mais a nação sucumbir na escuridão e curar as feridas de dentro da instituição

  31. Ufa, que semana conturbada para as polícias.
    Quem não é do metiê policial, naturalmente, pode supor que os desdobramentos todos são o rescaldo da escaramuça havida no 103o DP, em virtude da prisão em flagrante, decretada pelo delegado de turno, em desfavor de um sgto da PM, pelo suposto crime de tortura.
    Quem, por sua vez, é daquele metiê, pode supor, ingênua ou conspirativamente, que a escaramuça, ela sim, é o paroxismo, atribuível às discussões acerca do ciclo completo de polícia e assuntos correlatos, entabuladas nas casas legislativas Brasil afora e de modo a apor as polícias.
    Na minha modesta opinião, porém, ambos os diagnósticos não são sequer errados, mas plenamente obtusos.
    Antes de prosseguir, um pequeno digresso:
    Concretamente, o Dr. Zanon agiu com acerto. Dito de outro modo: ele agiu dentro das balizas que lhe estavam postas. Podia ter feito ou não o flagrante em desfavor do polícia. Fê-lo. Fundamentou a contento. Ponto.
    Poderia não o ter lavrado também? Claro que poderia. Do mesmo modo, exigir-se-ia a fundamentação convincente. E ela também estava dada.
    De qualquer maneira, eu talvez, e só talvez, tivesse deliberado por não prender o policial. Destaco, todavia, o seguinte: desde que entrei na polícia, uma máxima me rege, a saber – a depender do caso concreto, é melhor pecar pelo excesso. (Menção merecida ao escrivão Manuel, que sempre vocalizou esse alvitre.)
    Dessa história toda, o que me parece inadmissível é depreender, como o fizeram muitos policiais militares, um caráter emulativo do flagrante em si, e isso em virtude das discussões aludidas acima.
    Ora, é muita pequenez.
    Notem, eu também me oponho veementemente ao circo, ops, perdão, ciclo completo.
    Para mim, nele, se insinua a fuça de um autoritarismo; nele, vislumbro uma solução fácil, e crassamente equivocada, para um problema difícil.
    Eu, a exemplo do dr. Zanon e, penso, da expressiva maioria dos meus colegas, esmero-me em criticar algo que, a olhos vistos, é-me uma enormidade.
    Agora, convenham, só uma pessoa moralmente abjeta, ou completamente amoral, se valeria do azo para prender um policial probo e trabalhador.
    De mais a mais, supor que um iniciativa dessa surtiria efeito numa abstração que se opera em altas esferas, convenham, é apenas fruto de uma mente delirante.
    A rigor, quem ventilou essa bobagem, seja polícia, seja político, pretendeu de modo asinino deslegitimar a decisão do Dr Zanon. Claro, não colou.
    Bom, retomemos a ordem das coisas.
    Principiei falando em diagnósticos e, de início, refutei aqueles que me parecem tão reducionistas quanto “burraldos”.
    Em meio a esse imbróglio todo, para mim, ninguém pôs a rol os reais motivos dessa crise. Crise que, creiam, transcende a segurança pública. Concerne, na verdade, à falência geral e irrestrita do povo brasileiro na qualidade de uma civilização digna de nota. Pessimistamente, nosso legado para a humanidade e gerações vindouras, ele é só um conjunto de desatinos e de lições de como não se deve proceder.
    Temos uma miríade inabarcável de senões.
    Cingir-me-ei àqueles que nos são mais afetos.
    1o – Lamentavelmente, à semelhança de um psicopata, incapacitado por sua natureza de aprender com os próprios erros, nossa sociedade ainda confunde combate contundente ao crime com truculência e excessos por parte dos órgãos repressores.
    Qualquer sociedade o mais minimamente civilizada já se deu por achada: a única perspectiva realmente apta a dissuadir o marginal é a certeza da punição, é a certeza de que cumprirá uma pena condizente com o ato perpetrado, e a cumprirá na sua integralidade.
    Mas por esses tristes trópicos, as coisas não se dão dessa forma. Por aqui, por mais abjeto que seja o crime, o criminoso faz jus a um sem-número de benefícios. Ao final, sua pena se reduz a uma piada macabra e exígua. Por aqui, conquanto se argumente que os cárceres são sucursais do inferno, eles só o são para aquele criminoso neófito ou sem prestígio. Para o criminoso de ofício, para aquele realmente comprometido com o crime, ele, uma vez encarcerado, logo encontra sua “pá”. Seu perrengue então será sensivelmente abrandado. Não lhe será tão dantesco assim.
    No frigir dos ovos, por aqui, a perspectiva do ladrão é essa: caso ele “rode”, ficará ridiculamente por pouco tempo encarcerado e, na prisão, será bem-vindo pelos seus “parças” da quebrada e/ou facção.
    Em face dessa inapelável constatação, nas polícias -em ambas, diga-se- e nos mais variados setores e estratos da sociedade, dá-se de barato quebrar “o mala no pau”. Afinal,a resposta oficial é tão branda, não é mesmo.? Por que não fazê-lo expiar suas culpas de um modo oficioso?
    Ocorre, meus caros, que o criminoso já conta com isso. Trata-se de um consequência que ele já vislumbra e que, a rigor, aceita.
    O caso do 103o Dp foi um exceção. No geral, o “mala” suporta o “chacoalha gato” e fica na miúda. Só lhe interessa a pouquidade de sua pena e a ambição de ser enclausurado na ala em que estão seus “parças” de facção ou quebrada.
    O polícia que, ignorando essa comezinha percepção, vai além de suas chinelas, seviciando um “mala” já detido e com o “trampo” já dado, corre o risco de se ver em palpos de aranha. Seja na mão de um delegado de polícia. Seja na mão de qualquer outra autoridade.
    “Grosso modo”, a única luta que um polícia ou cidadão pode legítima e coerentemente empreender é aquela traduzida numa cobrança aguerrida por mudanças na lei de execuções penais. Há parlamentares elegidos para isso, não há? Foram eleitos para isso, não foram? Ou ao contrário, foram eleitos para defender o indefensável, ajudando a sitiar delegacias e ludibriando seus eleitores mais simplórios?
    Fora desse espectro, só se tem um recrudescimento da barbárie. E, com efeito, as autoridades constituídas não poderão condescender com ela.
    Ainda nesse tópico, e mais uma vez evocando o caso concreto, se todas as mortes atribuíveis ao sargento se deram em confronto e com facinorosos “mandando aço” para cima dos polícias, eu o parabenizo. Vagabundo em confronto, empunhando arma e atirando para matar, bom, o resultado morte, para ele, é uma variável da equação.
    Uma vez detido, é grampo e DP.
    Poderíamos encerrar esse tópico, a elucubrar acerca dos motivos das coisas serem como são. Mas, aí, singraríamos por mares sem fim.
    Um dado, porém, e por amor a discussão, pode ser colorizado: certamente o esquerdismo rombudo e a concepção rousseauniana de que o ladrão é uma vítima da sociedade colaboram sobremodo para o “status quo”. E como essas bobajadas têm força no Brasil.
    E, aliada a ela, temos ainda o nefando patrimonialismo. A distinção para lá de opaca entre público e privado. E, ainda, a percepção tão difusa quanto arraigada de que o brasileiro quer mesmo, e sempre, se locupletar em detrimento de quem que que seja.
    2o – Nesse segundo tópico, queria de falar de um fenômeno que também nos é muito próprio: não nos cansamos, nunca de núncaras, de esperar e acreditar num messias tão terreno quando impostor.
    Não raro, identificamos muitos de nossos problemas como fruto de um estado agigantado, sem embargo, e paradoxalmente, acreditamos que a solução para os nossos mesmo problemas virá do…estado. Assim, e de um modo medievo, elegemos toda uma gama de supostos redentores. No executivo. No legislativo.
    Mas não paramos por aí. Estupidamente, mesmo que nos salte ao olhos os ardis os mais desleais, apostamos em instituições que, nos fazendo de títeres e semeando a cizânia no seio de outras instituições, se dizem o único eixo virtuoso do país.
    Claro que me refiro, na espécie, ao MP. Ao MP hipertrofiado.
    Mas notem como é singelo desmistificar esse suposto baluarte da retidão, sempre e supostamente a se movimentar na busca de interesses sobranceiros.
    Vamos lá.
    Temos, nessa esteira, uma falsa impressão, como se tudo fosse consequência do embate entre delegados e promotores em razão da pec 37.
    Mas esse é um juízo equivocado.
    Sabidamente, por ocasião da assembleia constituinte, concebida para conceber a magna carta atual, membros do então MP se movimentaram de modo muito destro e arguto, de modo a plasmarem no bojo dela toda uma gama de atribuições.
    E quem poderia se opor? Afinal, um ministério público raquítico e emasculado não condizia com um estado verdadeiramente democrático e de direito. Ninguém de boa-fé aceitaria que um órgão dessa envergadura mantivesse-se subserviente aos governos de turno.
    Cotejem lá. Na constituição de 46, temos o ministério público disciplinado na Seção VI, título III, do Capítulo IV, afeto ao poder judiciário. Vê-se bem. Trata-se de linhas muito gerais. Que não deitam qualquer minudência.
    Já na atual constituição, o ministério público faz jus a uma seção toda sua. Seção essa que inaugura o Capítulo IV, com a seguinte epígrafe: Das funções essências à justiça.
    Na aludida seção, temos uma disciplina pormenorizada daquilo que é afeto ao ministério público.
    Tudo, claro, muito louvável.
    Ocorre que, à diferença do que poderíamos supor, todo esse detalhismo mais suscitou problemas que soluções.
    Notem que, de início, não havia muita celeuma. Há um sem-número de estudos dando conta do seguinte: o ministério público é sim um órgão de estado vinculado ao poder executivo. Vinculado sim, conquanto não seja a ele subordinado.
    Nessa esteira, curial ler aquilo que vai exposto, por exemplo, no trabalho de Franke José Soares Rosa, aluno da Fundação Escola Superior do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. Lá, tem-se uma pletora de citações, de autores os mais variados, dando conta dessa inapelável conclusão. Muitos, diga-se, procuradores de justiça. Ousem, todavia, fazer, hoje em dia, essa afirmação tão veraz quanto cristalina e incontroversa. Serão considerados, no mínimo, sacrílegos.
    A bem da verdade, o ministério público tupiniquim, sem encontrar qualquer paralelo mundo afora, sempre se quis um quarto poder. Um poder que sobrepaira os demais.
    E isso nem de longe é apenas uma inofensiva abstração. E isso é sim o motivo determinante daquilo que estamos acompanhando no dia a dia dos distritos policiais. E é sim o mote crucial da anomia que vem grassando Brasil afora.
    Ou há alguém suficientemente ingênuo a supor que ciclo completo, carreira única, desmilitarização, unificação e bobagens quejandas são propugnadas se pensando no bem da sociedade?
    Se há, já de pronto vamos às desmistificações.
    Antes, todavia, insistamos mais um pouco naquilo que é a teorética subjacente ao que vai esposado nesse item segundo.
    O Ministério Público, a exemplo de uma figura messiânica transmudou-se numa instituição que só ambiciona o poder…pelo poder. (Refiro-me claro a um plano mais geral, e não ao trabalho diuturno de promotores abnegados comarcas afora.)
    Quem do mundo jurídico não se lembra desse triste episódio: a defensoria pública, também ela alçada ao patamar de função essencial à justiça, passou a acalentar, também ela, a possibilidade de se ingressar com ações civis públicas para a tutela de direitos difusos e coletivos.
    Adivinhem então de quem veio a oposição mais virulenta e injustificável: ora, do Ministério Público. O mesmo Ministério Público que mal se desincumbe de todo aquele feixe de competências que lhe são atribuídos pela constituição. Do mesmo Ministério Público que, na personificação dos seus órgãos atuantes, deixa de fiscalizar estabelecimentos prisionais etc.
    E essa insurgência descabida não é um episódio isolado, não. Há um sem-número deles. Todos plenamente injustificados, todos manifestações de uma puerícia de adolescente mimando que quer tudo para si. A rigor, convenham, outorgar tal possibilidade à defensoria era, e é, e foi ao encontro do que determina o interesse público.
    Mas o paroxismo da virulências, das invectivas das diatribes deu-se mesmo com a pec. 37. Concorde-se com ela ou discorde-se do que nela vai, o que se releva mesmo é o show de horrores e imposturas patrocinados pelos doutos agentes políticos – de tão doutos fazem jus a salários nababescos e privilégios dissimulados em prerrogativas.
    Ocioso adentrar na questão afeta ao inquérito policial. Que seria ele um expediente antediluviano e de eficácia questionável. Ora, o que eles querem é algo muito similar ao inquérito, só que com outro nome e por eles presididos.
    Dou de ombros pois houve diversionismos muito mais eloquentes.
    À época, os marqueteiros conceberam uma alegoria muito loquaz: uma mulher a ostentar hematomas na face em virtude das agressões inflingidas por seu marido agressor. Bem me lembro, era um banner. Legendado a imagem tínhamos algo mais ou menos assim : – se a pec. 37 for aprovada, o Ministério Público não poderá investigar e/ou punir esse agressor.
    Vi e li aquilo, e fiquei nauseabundo.
    Desde daquela época, muito antes dela, e até hoje, todas as vítimas, com as quais tive contato, e que foram até o ministério público reportar uma agressão, foram orientadas, sei lá se pessoalmente pelo promotor ou por seu estagiário, a irem a uma delegacia.
    Quando um promotor “investigou” uma agressão no seio do lar conjugal de qualquer arrabalde de nosso país? Nunca. Ele sempre fez, isso sim, o que lhe é dado fazer: denunciou e buscou, em juízo, a punição do agressor. Fê-lo, claro, com as provas amealhadas na polícia, pela polícia. Isso, claro, não quer dizer que ele colhe os louros com base no trabalho alheio. Envergonho-me até de dizer uma platitude dessa. O que vale é o pontificado: cada um cuidando do seu.
    Essa é a realidade dos fatos, nada obstante o banner foi confeccionado e brandindo como se os fatos pudessem ser afastados assim com um piparote dado numa barata ressequida.
    Outro estratagema muito empregado pelo MP é se imiscuir em instituições outras, fomentando a cizânia entre seus quadros a que custo for.
    Nessa esteira, vejam a polícia federal. Vejam, antes, o diagnóstico preciso, ofertado pelo professor Olavo de Carvalho, numa nota de rodapé de um seu artigo.
    O artigo em questão designa-se Bandidos & Letrados. A nota está sob o número 9.
    Consigno-a, por pertinente, parte dela:

    ‘”A polícia federal perdeu todo seu potencial de atuação. O contrabando liberou geral em todas as fronteiras. Milhares de inquéritos prescrevem nas delegacias da PF, por descaso e falta de pessoal, aumentado a impunidade.”‘. O quadro, delineado pelo Prof. Paulo Sérgio Pinheiro (“Crime e Governabilidade”, Jornal do Brasil, 14 nov. 1994) é perfeitamente exato. Mas, se o professor diz a verdade genérica, oculta a específica. A decadência da polícia federal coincide com a infiltração maciça por agentes do PT e da CUT, que transformaram esse órgão repressivo num órgão de agitação incapaz de cumprir seus deveres legais mas capaz de intimidar o governo com greves, passeatas, badernas, ameaças e rojões disparados contra a vidraças de ministérios. Armando a polícia federal contra as autoridades, a agitação petista desarma-a, ipso facto, contra o banditismo. Como não convém dizer isso, o professor acusa genericamente “o governo” por um descalabro do qual o governo, é, na verdade, a vítima. Não é de hoje que a esquerda recorre ao expediente de provocar a desordem para em seguida acusar o governo de não manter a ordem (…).”

    Eis aí as origens remotas da fenapef e de sua militância.
    Claro, todo esse descalabro não passou despercebido aos próceres de um MP que se quer plenipotenciário. E os doutos se imanaram com os agentes para fomentar uma cizânia perigosíssima e que já rende suas ofensas à harmonia das instituições.
    Nesse mesmo diapasão, alguém acha mesmo que o oficialato da polícia militar, sem apoio irrestrito dos doutos procuradores, desfraldaria a bandeira do ciclo completo, sem temer a contrapartida da desmilitarização, justamente num momento em quem a desmilitarização é uma voga muito consistente e defendida?
    Claro que não, né. Mas o MP dá de ombros e pouco importa as consequências disso tudo.
    Dito isso, volto ao ponto. Àquele em que me comprometi a desmistificar as boas-intenções ministeriais.
    Se o ministério público realmente tivesse por escopo melhorias na segurança pública, ele não engrossaria o coro de mudanças estruturais e que promovem uma razia em nossas tradições policiais, com todos os ônus que disso decorre.
    A contrário, ele encamparia medidas muito menos extremas e com eficácia imediata.
    Falo primeiro daquilo que me é afeto: da polícia civil e dos plantões de polícia judiciária.
    Primeiro: é claro que as condições dos operacionais é insustentável e injusta. Tanto sob o prisma da carreira em si, como sob o prisma da remuneração.
    Pergunto-lhes: é justo que um tira e um escrivão só possa ser alçado a chefe se gozar da simpatia desse ou daquele delegado? E isso ainda numa forma precária, sem qualquer garantia
    Claro que não. Essa uma perspectiva que esvazia por completo o sentimento de…perspectiva.
    Como mudar isso? É tão simples. E tão sem encargos.
    Basta a fixação de critérios objetivos para a promoção ao cargo de chefia. E há os mais variados: números de crimes elucidados, produção, tempo, que seja, etc.
    Demais disso, é premente que os delegados não sejam os chefes dos operacionais, mas sim que eles tenham chefia própria. Explico: mister uma separação efetiva entre o corpo jurídico da polícia e o corpo operacional. Claramente aos delegados seria dado participar de operações em campo, mas, nesse caso, sob a tutela do chefe operacional. Os operacionais, por seu turno, cumpririam as requisições dos delegados para fins das formulações jurídicas. Simples assim.
    E claro, o chefe dos operacionais faria jus a uma remuneração equivalente à de um delegado.
    Dito isso, outra medida extremamente salutar é de uma simplicidade acachapante.
    Quantas e quantas vezes, no meu plantão noturno, me vi às voltas com a seguinte situação: indivíduo X foi surpreendido na condução de um veículo automotor de origem espúria. Detido, apura-se que o roubo fora cometido três dias atrás.
    Chama-se a vítima e ela o reconhece como autor do roubo.
    Não é situação de flagrante, mas cabe claro uma temporária. Lá vou eu atrás do douto promotor e do douto juiz. Alta madrugada, não encontro ambos.
    Ora, não seria muito mais fácil outorgar-me a prerrogativa de decretar, em caráter transitório, a temporária do ladrão?
    Nada que invadisse a reserva de jurisdição, pois no dia subsequente, a prisão por mim decretada passaria pelo crivo do MP e do judiciário.
    O mesmo se diga quanto à possibilidade de o delegado afastar liminarmente o agressor do lar conjugal.
    Do mesmo modo, tal decisório passará, oportunamente, e o quanto antes, pelo crivo do promotor e do juiz.
    Mas saibam: o MP se opõe visceralmente a essas medidas. O que o faz agir desse modo? Certamente, não é o interesse público.
    No tocante à polícia militar, não posso falar com propriedade. Mas claramente uma estrutura na qual os oficias nem sequer se sentam à mesa com os praças tem algo de muito errado.
    É claro que nada justifica a mantenha de um oficialato tão escalonado. Na polícia militar, ostensiva que é, o determinante é o conhecimento de rua. Nela sim se justifica uma carreira única, com praças ascendendo mediante critérios objetivos ao oficialato.
    É simples assim. Mas lamentavelmente, podem crer, assistiremos, cada vez mais, à degenerescência de nossas instituições. Os ânimos se acirrarão cada vez mais. Sabemos bem todavia a quem, no futuro, responsabilizar, passem ou não essas estrovengas todas.

  32. Ao
    Dr. Roberto Conde

    Dando uma lida na Pec 431/2014, de autoria do Subtenente Gonzaga:
    O Congresso Nacional decreta:
    As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, nos termos do § 3º, do art. 60, da Constituição Federal, promulgam a seguinte emenda ao texto constitucional:
    Art. 1ºO a rt. 144 da Constituição Federal passa a vigorar acrescido do seguinte parágrafo:
    “Art. 144……………………………………………………………………………………
    §11. Além de suas competências específicas, os órgãos previstos nos incisos do
    Caput deste artigo, realizarão o ciclo completo de polícia na persecução penal, consistente no exercício da polícia ostensiva e preventiva, investigativa, judiciária e de inteligência policial, sendo a atividade investigativa, independente da sua forma de instrumentalização, realizada em coordenação com o Ministério Público, e a ele encaminhada.” (NR)
    Art. 2º Esta Emenda Constitucional entra em vigor180 (cento e oitenta) dias contados da data de sua publicação, devendo os Estados, Territórios e Distrito Federal regulamentá-la e implementá- la em igual período.

    A presente emenda que pode-se chamar de projeto de extinção da civil (PEC) e também uma aliança Ministério Publico com os Oficiais da Policia Militar, não visa somente o fim dos Delegados de Polícia, que sempre foram auxiliares do Poder Judiciário, mais a criação do 4 poder da republica, com a subordinação dos demais poderes.
    Se for aprovado na forma que esta, o Secretario de Segurança ou cargo idêntico em outros estados, seria mera figura decorativa e o Governador de Estado deixaria de comandar a policia de fato e de direito.
    Todo poder de mando passaria para o Ministério Publico, ficando o governador meramente como ordenador de despesa.
    Os mandatários eleitos em todas as esferas e legislativos, passariam a ser investigados preventivamente (Inteligencia Policial), tendo em vista a criação de dossies, para uso no futuro, como J. Edgar Hoover, quando fundou o FBI, criou arquivos para controlar os politicos.
    Governos passariam a ser controlados, aqueles que não cumpri-se as determinações ou vontades, por exemplo Prefeitos seriam obrigados a administrar as cidades conforme as ordens, e o fim da indepedência dos legisladores.
    Os atos da policia deixariam de ser controlados pelo Poder Judiciário e o pior de tudo, viveriamos uma ditadura militar invisivel, porque na pratica a vida civil do pais seria controlado.
    A prova da existência deste acordo foi a proposta do Dep. Cap. Augusto, de lei que em caso de prisão de PMs, somente com autorização do MP, tirando a indepedência dos Juizes e Delegados a respeito das prisões em flagrante. Porque o Deputado indicaria o MP e nao o Poder Judiciário?

    Porque não se discute a unificação das policias, mais simplesmente a extinção do orgão civil e mantido o orgão militar, porque no militarismo quem controla a cabeça controla o corpo, não havendo livre manifestação .
    Ocorrendo a unificação a polícia seria de natureza civil, visando somente a segurança da população e não o poder, como visa o projeto.
    Mais uma vez a Polícia Civil tem a chance de redimir-se pela omissão na Ditadura Militar, de não deixar mais ocorrer e curar as feridas de dentro da instituição

  33. 5 horas pra fazer um B.O:

    A “inteligência policial” sabia (ou não) dos iminentes ataques do PCC, em 2006?

    Quantas mortes decorreram daquela tão “eficaz inteligência”?

    Escolha qualquer reposta, porém, insuficiente para me convencer da lisura dessa “inteligência”!

  34. Perguntem ao Secretario quantos criminosos do PCC ele defendeu COMO ADV>

  35. Acredito que a permanência do Secretário de Segurança não seja mais conveniente , haja vista que ele não tem contribuído para as melhorias que a pasta necessita, não porque oficiais PMs não o querem, mas pela desenvoltura conturbada e frequente que ele desenvolve. Se partirmos do princípio das atribuições da secretaria de segurança, no âmbito, preventivo e repressivo, podemos afirmar que não houve evolução satisfatória, esta muito distante do que se espera, porém, é inegável que nos últimos anos houve maior combate a criminalidade, não que seja mérito do secretário, muito pelo contrário, não houve empenho do secretário, mas sim pela própria polícia que se sente acuada muitas vezes pelo indicador do alto índice da criminalidade, nesse aspecto houve um evolução que partiu da própria polícia, mesmo porque a área política não ofereceu melhorias nas condições de trabalho das polícias, pelo contrário. não ofereceram reposição salarial, reduziram o quadro de funcionários e de materiais, portanto, recai diretamente sobre o secretário as mazelas do governo quando deixa de investir na área de segurança, como é de praxe, demita-se o secretário. É interessante frisar que o novo secretário terá os mesmos problemas do atual, mas as cobranças serão postergadas e o governo fica protegido das críticas por mais alguns meses ou anos !

  36. CARCETIRA.COM em 25/10/2015 às 13:03
    e ai se a PM fazer todo o serviço…pra mim não vai modificar em nada…
    pelo menos a policia civil poderia ter mais tempo para as investigações de roubo de autoria desconhecida….
    pois hoje não temos tempo nem de investigar os crimes de autoria conhecida…..
    que dira os de autoria desconhecida…………………

    Melhor comentário. Simples e direito.
    Acredito que todos que estão no mesmo barco, agentes policiais, carcereiros, investigadores e escrivães tenham esse pensamento. Precisamos investigar.

  37. Depois de tantos anos conversando e trabalhando lado a lado com praças pms, posso assegurar uma coisa: Excetos aqueles baba ovos de oficiais, que provavelmente levam algum tbem com as vtrs paradas defronte brancos etc, a maioria dos praças é a favor da desmilitarização da pm. Ocorre que devido ao regulamento militar se o praça se manifestar contrário ao que manda o oficialato, vai preso administrativamente e se fode num bonde.. M<anda todos esse inúteis oficiais da pm, que até hj ninguém conseguiu dar a finalidade deles, para as forças armadas como um quadro complementar, já que se vangloriam tanto dessa merda de nome, vão pra lá ficar lavando banheiro com sua escovas de dentes e remaneja todos praças para a policia civil, unificando e desmilitarizando. Aí começa a surtir algum efeito.

  38. a pm esta querendo derrubar o ssp para colocar um promotor,
    igual o erasmo dias, que limpava as cagadas

  39. Boa tarde!

    Senhoras e Senhores.

    Caro Joaquim:

    Erasmo Dias não era Promotor de Justiça. Mas sim Coronel do Exército. Foi SSP nomeado pela Ditadura.

    Caronte.

  40. o que erasmo fazia era ir em delegacias resolver as cagadas, no estadao tem a reportagem sobre isto

  41. SR. ROBERTO !, ME DESCULPE MAIS ESSE CEL. ERA O SECRETÁRIO QUE HOJE INFELIZMENTE ESTAMOS NECESSITANDO. POIS BEM, OS ANTIGÕES LEMBRAM-SE MUITO BEM QUE O CEL. ERASMO NÃO MANDAVA ELE IA PESSOALMENTE. LEMBRO-ME DE UM FATO OCORRIDO NUM PRÉDIO SITO NA RUA MARTINHO PRADO ESQUINA COM A AUGUSTA ESQUINA, CONTÍGUO À PRAÇA ROOSEVELT, UM LADRÃO PÉ DE CHINELO PERPETROU UM ROUBO NA VIA PÚBLICA E AO EVADIR-SE SE, INVADIU O PRÉDIO, TERMINANDO POR TAMBÉM INVADIR UM DOS APARTAMENTOS. POLICIAIS MILIARES FORAM TER NO LOCAL, E O “MALA”, “NEM AÍ PARA OS PMS”, O VERDADEIRO SAIU LÁ DA HIGIENÓPOLIS E, CHEGANDO NO LOCAL FEZ USO DE UM MEGAFONE, SOLICITANDO QUE O ROUBADOR SE ENTREGASSE, E DIANTE DA NEGATIVA DO LADRÃO, O CEL. ACOMPANHADO DE SEUS HOMENS DE CONFIANÇA INVADIU O PRÉDIO E “CATOU” O LADRÃO PELAS UNHAS. PODEM FALAR O QUE QUISER MAS PARA UM POLICIAL DESSE EU TIRO O CHAPÉU. ACONTECE QUE HOJE EM DIA É SÓ BLA…BLA…BLA. E FERRO NOS POLICIAIS. E, ME AJUDEM AÍ Ó !….

  42. AGORA ESTA INFORMAÇÃO É PARA O SR. ROBERTO !, E ESSA INEXISTÊNCIA QUE AÍ ESTÁ E, QUE S.M.J., SÓ DÁ “MÍDIA, IBOPE E CONVERSAS FIADAS” PARA ESSE TAL DE ” DAPENA”. E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  43. O Tondo , parabéns o Senhor não tem nada de tonto !

    Eu não estudei … Não é de hoje que PM e MP estão correndo juntos .

    Esse projeto é do MP mas quem serve de marionete é a PM.

    Secretário e Governador vcs já eram.

    RESOLUÇÃO 57 foi o inicio da sua queda Excelência.

    OBS ; Para um Resolução a melhor solução, CONSULTE UM TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO, ou melhor, os Operacionais do Plantão Policial juntamente com os Sd,Cbs e Sgto.

  44. A PM por muito menos que tortura frita policial não importa quem seja e de que instituição seja, depois quer pagar de vítima.

    GCMF Daniela que foi da IRCL está sendo autuada nesta qrt no 91 DP pelo artigo 311 do CP – Adulteração da placa da moto com fita adesiva. Sofreu um acidente de trânsito (queda de moto) foi socorrida ao HSPM e após ser medicada e liberada teve voz de prisão pelos PMs que foram ao local do acidente.

  45. ERASMO DIAS, GRANDE SECRETARIO, HOMEM VISIONÁRIO E DE AÇÃO.
    COMO ESTE?
    NUNCA MAIS.

    QUANTO AOS MILICIANOS AMOTINADOS, DESDE O MAIS ANTIGO CORONEL, ATÉ O MAIS NOVO RECRUTA, QUE SE CONDOEM POR SEREM AGENTES DA AUTORIDADE POLICIAL, ASSIM COMO TODOS NÓS POLICIAIS CIVIS, EU SÓ LAMENTO.

    LAMENTO TAMBEM PELAS FRAQUEZAS DE MUITOS DELEGADOS QUE SE ACUAM DIANTE DE UM MILICIANO, ESTRELADO OU NÃO.

    LAMENTO PORQUE SEI QUE OS PRAÇAS NÃO SÃO CULPADOS POR ESTE MISTER, ISSO PARTE DOS BEM REMUNERADOS ESTRELINHAS DE SANGUE AZUL.

    JÁ PASSOU DA HORA DE TERMOS UMA POLICIA ÚNICA, MAS A FOGUEIRA DAS VAIDADES ARDE MAIS E MAIS A CADA DIA.

    QUANTOS POLICIAIS PAIS E MÃES DE FAMÍLIA TERÃO QUE MORRER COMO NOSSO COLEGA MORREU ESTA SEMANA PARA ALGUÉM DIZER CHEGA?

    IDEIAS BOAS TODOS TEM, MAS SÓ QUEREM A BRASA PARA SUAS SARDINHAS.

    ACORDEM SENHORES, SOMOS NÓS CONTRA O CRIME.

    SE O SGTO JAPA FEZ O QUE FEZ, E O FEZ PORQUE SABE QUE COM OS LIXOS NÃO SE PODE VACILAR, TINHA SUAS RAZÕES E PONTO.

    SE O DELEGADO FEZ O QUE FEZ, ATÉ PORQUE SE NÃO O FIZESSE PODERIA SE FODER POR PREVARICAR, TINHA SUAS RAZÕES E PONTO.

    A JUSTIÇA FARÁ SEU PAPEL E PONTO.

    SENHORES, JÁ FOI DITO E REDITO AQUI, NÃO ADIANTA MALHAR EM FERRO FRIO, FICAR DE PICUINHA DE PMXPC, CARREIRA CONTRA CARREIRA, DEVEMOS APROVEITAR QUE O FERRO ESTA QUENTE, E ENDIREITÁ-LO, NA FORMA QUE DEVE SER.

    PRECISAMOS DE UMA PROFUNDA REFORMA NA POLICIA, E ESTA É A HORA.

    PRECISAMOS DE UMA POLICIA ÚNICA, BEM TREINADA, BEM PAGA, BEM ARMADA, ALICERÇADA NA LEI, E COM RESPALDO DE NOSSOS COMANDANTES.

    QUE SE TENHA DUAS RAMIFICAÇÕES DENTRO DELA, UMA UNIFORMIZADA E OUTRA NÃO E PONTO.

    UMA MESMA ACADEMIA, UMA MESMA CENTRAL DE RÁDIO, ENFIM, UMA ESTRUTURA FORTE E EFICAZ.

    CHEGA DE RANÇO, CHEGA DE PEQUENEZ, CHEGA DE EU MANDO MAIS QUE VOCÊ, EU SOU MAIS POLICIA QUE VOCÊ, CHEGA DE ATRITO POR MERDA.

    OUÇO TIRANOSSAUROS DIZER, SE ENTRAR A PM PARA GERENCIAR A POLICIA, EU NÃO BOTO UNIFORME, NOSSA QUANTA BURRICE… RS

    QUEM NÃO CONCORDAR COM O NOVO MODELO, SEGUE NO MODELO ANTIGO, E QUANDO DE SUA APOSENTADORIA, SUA VAGA PASSARÁ PARA O NOVO MODELO, NINGUÉM É OBRIGADO A SE MODERNIZAR, PORTANTO QUE FIQUEM NO OSTRACISMO DE SUAS PEQUENEZES INTELECTUAIS E PONTO.

    SE ESSA NOVA POLICIA VINGAR, QUE SEJA COMANDADA DE FORMA ORQUESTRADA E ROTATIVA, OFICIAL E DELEGADO.

    JAMAIS ALGUÉM VAI DETERMINAR QUE ALGUÉM QUE NÃO USA UNIFORME PASSE A USÁ-LO, ATÉ PORQUE NÃO FOI PREPARADO PARA TAL E VICE-VERSA.

    DETALHE, SOU TIRANOSSAURO, MAS NÃO SOU BURRO, DESEJO DE CORAÇÃO QUE OS JOVENS POLICIAIS QUE ASSUMIRÃO ESTA NOVA E FORTE POLICIA, SEJAM FELIZES.

    GOSTARIA DE ESTAR VIVO E NA ATIVA PARA VER TAL MUDANÇA, MAS SERÁ QUE ESTOU SONHANDO ALTO DEMAIS?

    GOSTARIA DE VER IRMANDADE ENTRE POLICIAIS CIVIS E MILITARES AO SE DEPARAREM PELAS RUAS OU NAS CIAS OU DELEGACIAS. NÃO ESTA COISA SUJA E NOJENTA QUE PRESENCIAMOS ALGUNS ACÉFALOS ESCREVEREM AQUI QUE NAS PRELEÇÕES A ORDEM É DEIXAR NA MÃO, OU ENTÃO NÃO DOU APOIO E NEM OLHO NA CARA DE COXINHA.

    COMO BEM DISSE UM COLEGA AÍ DE CIMA, ESTE TIPINHO SE TORNOU POLICIA ANTES DE SE TORNAR HOMEM.

    QUEM DISCORDA, EU SÓ LAMENTO. QUEM CONCORDA COMIGO, EU O SAÚDO.

    UNIDOS SOMOS FORTES, DESUNIDOS ESTAMOS FADADOS À DERROTA.

    ABRAÇO E BOA SORTE A TODOS, PM’S, GCM’S, PF’S E PC’S, VAMOS PRECISAR.

    QUE DEUS NOS PROTEJA.

  46. 1– POLICIA FORTE E UNIDA= OS CRIMINOSOS SE ENFRAQUECEM

    2– POLICIA DESUNIDA SE ENFRAQUECE = OS CRIMINOSOS FICAM FORTES E IMBATIVEIS….

    3— SOMENTE COM A UNIÃO DE TODAS AS POLICIAS DERROTAREMOS OS CRIMINOSOS………………….

  47. E PRA QUEM NÃO SABIA……

    JA FAZ TEMPO QUE O MP E A PM FAZEM MUITAS CANAS NO INTERIOR DE SÃO PAULO…

  48. SERÁ QUE A CADEIRA DO SECRETINO DA SEGURANÇA ESTÁ BALANÇANDO, SEGUNDO INFORMES NESTE FIM DE SEMANA TEVE UMA REUNIÃO COM O GOVERNADOR . Xiiiiiiiiii.
    A FOLHA QUESTIONOU OS NÚMEROS DE HOMICÍDIOS FORNECIDOS PELA SECRETARIA DA SEGURANÇA, E FORAM REFORMULADOS, A PRESSÃO ESTÁ MUITO GRANDE, ACHO QUE O KOJAK JÁ CAIU E NÃO SABE AINDA.

  49. A SOLUÇÃO É A CRIAÇÃO DA POLÍCIA ÚNICA, ASSIM SERIA UMA FORÇA COESA, COM OBJETIVO CONJUNTO DE ACABAR COM O CRIME.

  50. cuidado com que fala ou escreve, que a grampolandia ainda existe, principalmente com a uniao do MP-PM, nao podemos esquecer o que fizeram com o presidente da adpesp.
    todo cuidado e pouco, principalmente com a dona certinha

  51. Ele vai sair ? Na verdade nunca deveria ter entrado ! Mas com o “governador” que temos só poderíamos ter esse tipo de pessoa ! Um secretário de segurança pública só poderia ser uma pessoa que entendesse de SEGURANÇA PÚBLICA e que começou de baixo, QUE ENTENDESSE DE TRABALHO POLICIAL NO CALOR DAS RUAS ou seja: começando por um soldado ou policial civil entrando na POLÍCIA, de soldado se passa para Cabo PM após 5 anos de TRABALHO POLICIAL (e não de político !), depois de 5 anos como Cabo PM se passa a Sargento PM, depois de 5 anos como Sargento se passa a Tenente PM, depois de mais 5 anos passa a Coronel, e depois de 5 anos se passa a Capitão PM que concorrerá pelo TEMPO DE SERVIÇO com seu parceiro mais graduado da POLÍCIA CIVIL de maneira automática ao posto de SECRETÁRIO DA SEGURANÇA PÚBLICA sem necessidade da maldita nomeação política satânica; da mesma maneira, um INVESTIGADOR ou ESCRIVÃO iniciante passará a classes maiores após 5 anos de TRABALHO, podendo chegar a DELEGADO, DELEGADO REGIONAL e DELEGADO GERAL.

    Esta é uma maneira EXATA de dignificar e MOTIVAR o policial tanto civil como militar. As tais nomeações políticas só serve para desgraçar a polícia. Não nos esqueçamos de uma coisa: POLÍTICO só serve para enganar o povo e roubá-lo através de um disfarce chamado IMPOSTO. No tempo em que o Brasil era colônia de Portugal pagávamos apenas um quinto (20% ou o famoso “quinto dos infernos !”) de imposto e hoje este percentual chega 48%. POLÍTICO é o demônio ou o Lúcifer disfarçado de paletó e gravata e não serve para nada (não trabalha coisa alguma pois é vagabundo de nascença) … serve apenas para roubar o dinheiro do pobre trabalhador e sumir com ele na cueca ou na calcinha !

  52. Que moral tem um Delegado em prender um PM por causa de lesões leves e tem um vídeo circulando pela net batendo em dois presos algemados na delegacia? Esta na hora de tomarem vergonha na cara, marginal tem que é que tomar paulada, choque e tiro na cara, a população não aguenta mais, é muita proteção pra vagabundos, não vejo ninguém queimar ônibus na morte de policial seja ele civil ou militar, esta na hora desses filhos de papai descerem do pedestal e trabalhar de verdade, enquanto nós ficamos aqui escrevendo um monte de bobeira eles ficam desfrutando do salario de majestrado, vamos largar de se babacas, quando a coisa aperta pro nosso lado quem nos salva é sempre a PM, não se esqueçam de 2006, agora é facil ficar do lado do delegado, pra mim ele foi imbecil e covarde, pessoal a PM é nossa amiga e bandido só entende a linguagem da paulada, ficar dando carinho eles acostumam, bandido não tem dó de nós, se eles pegarem a gente vacilando nos mando pro saco. Parem e pensem bem. Sou solidário ao sargento japonês, ele deveria estar com a familia e não numa detenção.

  53. Caro edson: O vídeio que o sr. se refere é de 2013, a corregedoria da PC já tomou as devidas e não tem relação com o delegado que autuou o sargento por tortura. Faça-me o favor colega, isto é um caso isolado. Bater em ladrão? kkkkk…Cara, se a mãe dele não bateu, eu é que não vou ser o pai dessa criança. Juiz e Promotor ganham um excelente salário. Agora, vê se eles batem no ladrão, apertam o ladrão na audiência. Eles não tem cara de chave de fenda. Isso ocorre? kkkkkkk. È claro que não ou voce acha que eles vão querer ficar sem o dinheirinho bom no quinto dia útil do mês? Saia por aí batendo na vagabundagem, saia por ai matando e executando. Quando voce for preso, tenho a certeza absoluta que suas alegações não lhe servirão para nada. A opinião pública não irá ajudá-lo. Policial que atua dessa forma acaba perdendo o serviço e vai pra cadeia, salvo se a família não o abandonar antes. Vamos combater o crime dentro da lei. Podemos não gostar da lei, podemos não concordar com a lei, mas somos obrigados a cumpri-lá. E isso não tem meio termo. Pense nisso. Bom dia.

  54. Eu sou Escravão, faço de tudo (não sei se isso é bom ou ruim), quem deveria fazer de tudo seriam os majuras, mas eles não estão nem ai. Então se não são os majuras que fazem tudo, porque eles não querem passar essas atribuiçoes aos PM? O salario continuará o mesmo. Os PM não foram competentes nem para fazer Termo Circunstaciado outrora. Vocês acham que o serão para fazer flagrantes e o escambal??

  55. o secretario vai cair…………….vai cair……………vai cair…………..vai cair………..não demora muitoooooooooo !

  56. Putz ou tem um monte de coxinha se passando por civil ou tem um monte de policial civil comédia mesmo… os colegas escritba_interior e Investipol que comentaram o que seriam? Fala sério, só escrevem merda… rezo para que sejam coxinhas se passando por civis senão estamos fudidos mesmo

  57. Cade o Reajuste de 2015 ?????

    Temos familia ficar sem aumento e reajuste nao da a inflacao corroendo nossos salarios! !!!!

    Todas as classes de funcionalismo recebeu reajuste inclusive o setor privado !!!!!!

  58. OLHA JÁ DEI APOIO PRA MUITO TIRA, EM SITUAÇÕES DIVERSAS, BEM COMO MINHAS OCORRÊNCIAS SEMPRE APRESENTEI SEM REBARBAS. PORÉM NO CASO DO PRÓPRIO SARGENTO JAPA NÃO HAVIA NECESSIDADE DE PREJUDICA LO, DANDO OUVIDO PRO LADRÃO, AFINAL SE JÁ NÃO BASTASSE A SITUAÇÃO EM QUE NOS ENCONTRAMOS, AINDA ME VEM UM DELEGA JOGAR CONTRA. CONHEÇO MUITO TIRA DECENTE, AÍ SE INCLUEM DELEGADOS. TAMBÉM NÃO FOI A PRIMEIRA TRETA E INFELIZMENTE NÃO SERA A ULTIMA. QUEM É QUE TEM CÚ PRA MUDAR E UNIFICAR AS DUAS POLICIAS. QUANDO ENTREI NA POLICIA A MAIS DE 30 ANOS ATRAS JÁ SE FALAVA EM UNIFICAÇÃO, PORÉM VI O TEMPO PASSAR E NADA MUDOU. PORTANTO CREIO SER O CICLO COMPLETO UMA BOA ALTERNATIVA PARA O MOMENTO. OS ÚNICOS QUE NÃO QUEREM ABRIR MÃO SÃO ALGUNS DELEGADOS DE VISÃO CURTA E QUE SÓ OLHAM PARA O PRÓPRIO UMBIGO. NÃO ENXERGAM QUE O CICLO COMPLETO VAI MELHORAR EM MUITO O ATENDIMENTO, ESVAZIANDO OS DPS, SENDO BOM PARA O PATRULHEIRO, QUE NÃO VAI MAIS LEVAR CANSEIRA EM DP, PARA A PRÓPRIA POLICIA CIVIL QUE FILTRARÁ MELHOR AS OCORRÊNCIAS, ALIÁS JÁ VIRÃO FILTRADAS, PODENDO EXERCER UM MELHOR SERVIÇO DE INVESTIGAÇÃO E O CONTRIBUINTE NÃO VAI MAIS LEVAR CANSEIRA EM DP. ORAS SE EU TROMBEI O MALA EM FLAGRANTE DELITO, COM OBJETO, ARMA, VITIMA, TESTEMUNHAS, PRA QUE PASSAR PELO DP…PORRA ISTO É COISA DE PORTUGUÊS, SÓ NÃO VÊ QUEM NÃO QUER. BEM EU JÁ APOSENTEI E SÓ ESTOU DANDO UMA IDÉIA, VOCES QUE SE VIREM

  59. Esse secretário não era aquele??? Advogado do PCC kkkkkk

  60. Quando os próceres do Ministério Público e seus esbirros (oficialato da PM e agentes federais) vão aprender e apreender essa regrinha básica: “A democracia é, por sua própria natureza, um sistema no qual o poder está repartido, fragmentado, disperso. A democracia apoia-se no postulado, explícito em todas as Constituições democráticas, de que o poder não deve jamais estar concentrado; e na premissa do respeito às opiniões, aos interesses e até aos preconceitos das minorias.” (Carlos Rangel)?

  61. estudante disse:
    26/10/2015 ÀS 11:06
    Caro edson: O vídeio que o sr. se refere é de 2013, a corregedoria da PC já tomou as devidas e não tem relação com o delegado que autuou o sargento por tortura. Faça-me o favor colega, isto é um caso isolado. Bater em ladrão? kkkkk…Cara, se a mãe dele não bateu, eu é que não vou ser o pai dessa criança. Juiz e Promotor ganham um excelente salário. Agora, vê se eles batem no ladrão, apertam o ladrão na audiência. Eles não tem cara de chave de fenda. Isso ocorre? kkkkkkk. È claro que não ou voce acha que eles vão querer ficar sem o dinheirinho bom no quinto dia útil do mês? Saia por aí batendo na vagabundagem, saia por ai matando e executando. Quando voce for preso, tenho a certeza absoluta que suas alegações não lhe servirão para nada. A opinião pública não irá ajudá-lo. Policial que atua dessa forma acaba perdendo o serviço e vai pra cadeia, salvo se a família não o abandonar antes. Vamos combater o crime dentro da lei. Podemos não gostar da lei, podemos não concordar com a lei, mas somos obrigados a cumpri-lá. E isso não tem meio termo. Pense nisso. Bom dia.

    colega se vc não sabe esse espaço é destinado a policiais ok, procura um espaço relacionado com os seus afazeres tá, deixa de ser entrometido, mede o bico na sua casa babaca.

  62. Ah … essa é boa ! Foi a melhor coisa que já lí no FLIT : um comentarista chamado “LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA”, agora o FLIT vai pra frente mesmo !

Os comentários estão desativados.