PM não atende homicídio doloso e foda-se a família da vítima – Polícia Militar tá cagando e andando para a resolução do secretário Alexandre de Moraes 12

Mais um desserviço da organização fardada que se acha a reserva moral do estado

Dr guerra segue matéria onde mostra como a polícia militar usa em seu favor a resolução e dane se a população , me mantenha no anonimato pois eles estão fora de controle aqui na nossa região , muito obrigado por nos defender chefe.                                 TodoDia Online.
Rapaz é morto a tiros, e PM não registra o BO
Polícia

Atualizado em 12/12/2015-21:04:24

Um rapaz foi morto com dois tiros na frente de um bar no Jardim Boa Esperança, em Hortolândia, ontem de manhã. Os fatos foram informados pelos pais do rapaz no Plantão da Polícia Civil da cidade porque os policiais militares que atenderam a ocorrência não fizeram o registro até as 19h25 de ontem. Por causa disso, um boletim de ocorrência sobre a falta de comunicação do crime foi registrado pelos pais do jovem.
Segundo a Polícia Civil, a vítima foi Weslei Michel dos Santos Veloso, 27. No registro policial não constam local do crime nem as circunstâncias.
Por volta de 12h de ontem, a Polícia Militar informou à reportagem, por telefone, que o crime tinha ocorrido no Jardim Boa Esperança, que a vítima havia sido conduzida por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) até o Hospital Municipal e Maternidade Governador Mário Covas, mas que o rapaz havia morrido.
Segundo a Polícia Civil, os policiais militares se negaram a apresentar a ocorrência e a passar mais informações sobre o ocorrido. Os policiais disseram no plantão que o farão durante o expediente, amanhã. A reportagem esteve na delegacia às 15h de ontem, mas os familiares do rapaz não quiseram se pronunciar.
Os policiais militares que atenderam a ocorrência não passaram mais detalhes à reportagem e nem o comandante das operações, que não se identificou. O sargento não identificado disse que não poderia atender a reportagem porque teria de fazer uma diligência sobre o crime.
A reportagem não localizou o comandante do 19º Batalhão de Americana, coronel Marcelo de Oliveira, que responde por Hortolândia, ontem à noite. A reportagem também ligou três vezes no telefone fixo da PM de Hortolândia por volta de 18h40 de ontem, mas ninguém atendeu as ligações.  CLAUDETE CAMPOS

————————————————–

Diário Oficial do Estado.

Sábado, 9 de maio de 2015 Diário Oficial Poder Executivo – Seção I São Paulo, 125 (85) – 13

GABINETE DO SECRETÁRIO

Resolução SSP-57, de 08-05-2015

Dispõe sobre o atendimento e o registro de ocorrências e dá outras providências

O Secretário da Segurança Pública,

Considerando que compete ao Estado aprimorar a qualidade e eficiência dos serviços prestados à coletividade;

Considerando que a atuação conjunta dos organismos policiais deve nortear a política de segurança pública;

Considerando que a integração dos esforços dispendidos concorre para a melhoria da eficiência das ações desenvolvidas;

Considerando que o atendimento e o registro das ocorrências apresentadas nas unidades policiais devem ser céleres, de modo a permitir o imediato retorno dos agentes ao patrulhamento, resolve:

Artigo 1º – Os policiais militares e civis de serviço terão atendimento preferencial em todas as ocorrências criminais apresentadas à Polícia Civil, devendo ainda ser observado:

I – No acionamento de policial militar para comparecimento em hospitais, prontos socorros ou congêneres relacionados à entrada de vítimas de crimes diversos e, verificando não haver campo para ações da Polícia Militar ou pessoas a serem presas e não estando o ofendido com alta médica, deverá ser elaborado o BO/PM e informado à Polícia Civil;

II – Em caso de flagrante delito, deverão ser adotadas posturas para a rápida liberação dos policiais militares, previamente lavrando-se as peças complementares que dependam de suas assinaturas, buscando a pronta liberação da guarnição após as suas oitivas e a entrega do recibo de preso;

III – Nas ocorrências de constatação de morte natural, ou seja, não havendo indícios da prática de crime, o policial militar deverá realizar o registro do BO/PM, comunicar o distrito policial com circunscrição local e retornar ao policiamento preventivo. Parágrafo único – Nas situações previstas nos incisos I e III deste artigo, o BO/PM será enviado ao órgão da Polícia Civil com atribuição para os atos de polícia judiciária, sem prejuízo da prévia comunicação do fato pelo COPOM para o CEPOL ou centro de comunicação equivalente.

Artigo 2º – Nas ocorrências criminais de mera transmissão de dados, a Polícia Militar deverá tão somente elaborar BO/ PM, devendo encaminhar cópia ao órgão da Polícia Civil, com atribuição do local dos fatos.

Parágrafo único – Nessas hipóteses, o policial militar notificará as pessoas envolvidas na ocorrência para que compareçam àquele órgão ou, por questões de segurança, prestará o apoio para que isso ocorra, devendo retornar, em ambos os casos, imediatamente ao policiamento preventivo.

Artigo 3º – Nas ocorrências em que a prisão em flagrante delito for realizada por qualquer do povo, o policial militar ou civil, quando acionado, prestará o apoio necessário na condução da ocorrência à Polícia Civil, fornecendo os seus dados qualificativos.

§ 1º – O policial militar ou civil que prestar o apoio será, imediatamente, dispensado para o retorno às suas respectivas atribuições não sendo necessária sua oitiva nem assinatura no auto de prisão em flagrante que deverá, somente, conter seus dados qualificativos.

§ 2º – A pessoa que efetivou a prisão figurará como condutor da ocorrência, devendo ser ouvida, assim como as testemunhas presenciais do fato, nos termos da lei.

§ 3º – Caso o delegado de polícia entenda necessária a oitiva dos policiais militares que apresentaram a ocorrênciapara a formação de sua convicção, poderá fazê-lo imediatamente ou, ainda, intimá-los para outros esclarecimentos.

Artigo 4º – O policial militar ou civil que atender ocorrência de localização de veículo produto de ilícito penal, nos termos da Resolução SSP 173/2013, tomará as providências necessárias visando ao comparecimento do proprietário ou responsável no local em que se encontra o veículo, para acompanhar os registros e procedimentos necessários junto à Polícia Civil.

§ 1º – Em havendo o comparecimento do proprietário ou responsável ao local de encontro do veículo, o policial militar ou civil encarregado da ocorrência o acompanhará à Polícia Civil.

§ 2º – O policial militar ou civil, com vistas ao pronto retorno às suas respectivas atribuições, fornecerá ao proprietário ou responsável, em documento próprio, os dados para as providências legalmente cometidas à Polícia Civil, do qual constará a ciência sobre a necessidade de imediato registro da ocorrência.

Artigo 5º – A elaboração do BO/PM deverá ser feita no local dos fatos, exceto nos casos em que for necessária a apresentação pessoal da ocorrência à Polícia Civil, sem prejuízo da comunicação prévia e do envio, nos termos desta resolução.

Parágrafo único – A apresentação pessoal da ocorrência deverá ser feita nos crimes cometidos com violência à pessoa ou grave ameaça, salvo nas hipóteses autorizadas pela Secretaria da Segurança Pública para realização de BO eletrônico e nos crimes definidos em Portaria Conjunta pelo Delegado Geral de Polícia e Comandante Geral da Polícia Militar.

Artigo 6º – Se no atendimento de ocorrência for constatada a necessidade de preservação de local de crime, o policial militar deverá, imediatamente, transmitir os dados da ocorrência ao COPOM que os retransmitirá ao CEPOL ou ao centro de comunicação equivalente da Polícia Civil para a adoção das providências determinadas na Resolução SSP-382, de 1/09/1999.

Artigo 7º – O Delegado Geral de Polícia e o Comandante Geral da Polícia Militar, em portaria conjunta, adequarão os procedimentos operacionais e administrativos para o cumprimento do estabelecido na presente Resolução.

Artigo 8º – Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

  1. Nesse caso se os militares receberam alguma dica de quem matou deveriam levar a pista para a delegacia. Agora antigamente ligava aos militares que iam e escreviam na mão uma folha enorme anotando nomes, etc e depois levava em delegacia onde tinha de anotar tudo de novo. Porque dois bos iguais?

  2. Simples Nicolas, basta dar fim no b.o.p.m. , sonente o rdo eh suficiente. Basta dar uma copia do rdo para a pm contabiluzar na estatistica.

  3. Acho melhor vocês lerem novamente a resolução 57 e a resolução conjunta pm/pc….. Homicídio é atendido no local pela pm, mas a pc deve ir ao local e registrar o boletim de ocorrência. A pm nao apresenta os dados no dp em vários tipos de crime. Inclusive homicídio. Vai sobrar pros pcs que não fizeram o local e não registraram o boletim.

  4. Parece que estão colocando alguns PCs que ficavam no facebook pra trabalhar…

    Falta agora respeitar a portaria de DGP… na qual é obrigação de todos os policiais civis a elaboração de boletins de ocorrência… aqueles típicos que qualquer inútil pode fazer, mesmo aqueles que somente sabem trabalhar com facebook, sites pornos… etc…

    A atual situação é a seguinte… ou trabalha… ou a PC acabará…

  5. A coisa na região de CAmpinas ta feia. PM cagando e andando na cabeça da civil

  6. O DP que trabalho fecha de fds e feriado, só esse ano já foram duas tentativas de homicídio que o P.S liga para a PM e não comparece ao local, ai vc chega na segunda tem que ir em hospital e etc…as vezes já tem autoria e num tem vítima pq o não houve comunicação no plantão.
    Quem tem o Copom é a PM eles são avisados tem que tomar providência e levar ao conhecimento da autoridade, o que na maioria das vezes não está ocorrendo….
    Flagrante de maria da penha falam pra vítima ir no outro dia no DP fazer BO, com o frango na mão se bobiar falando que bateu na mulher.

    A verdade é só uma o governador quer botar na rua, a população não gosta da policia, e os vagabundo quer matar….

  7. MAS SE A PM SEQUER FEZ O REGISTRO D OCORRÊNCIA, POR QUE O SARGENTOLA DISSE QUE ESTAVA SAINDO PARA FAZER DILIGÊNCIA A RESPEITO DO CRIME. A POLÍCIA CIVIL, GRAÇAS A SEUS DIRIGENTES, SE TORNOU EXTREMAMENTE CARTORÁRIA E A PM ESTA ENGOLINDO TUDO JUNTO AO O MP.

  8. Assim como derrubaram o secretário passado – o grella

    e de quebra o nosso geral tb

  9. A PM tem força de lobe na assembleia, no congresso, e junto ao governador

    O gov fica refém da PM

    O grella já havia falado sobre colocar uma certa focinheira …

    Quem se habilita???

  10. Ricardo disse:
    13/12/2015 ÀS 22:44
    Simples Nicolas, basta dar fim no b.o.p.m. , sonente o rdo eh suficiente. Basta dar uma copia do rdo para a pm contabiluzar na estatistica.

    RICARDO, ME DESCULPE MAS EU DISCORDO DE VC.
    TODOS OS CRIMES JÁ ACONTECIDO, NÃO É MAIS PROBLEMA DA PM E SIM DA PC, SOMENTE CABE A PM NESSA SITUAÇÃO A PRESERVAÇÃO DO LOCAL, E O ACIONAMENTO A QUEM DE DIREITO( SAMU, DELEGACIA DE ÁREA, IC, FUNERÁRIA, ETC…) SIMPLESMENTE ISSO.

    AGORA NÃO CONCORDO TAMBÉM COM A FORMA QUE O ADMINISTRADOR DESSE ESPAÇO DEMOCRÁTICO ESTÁ ADOTANDO PARA CHAMAR ATENÇÃO E TENTAR GANHAR PUBLICIDADE ( CRESCER) EM CIMA DE ERROS DE PESSOAS , E NÃO DA INSTITUIÇÃO POLICIA MILITAR QUE TEM APROXIMADAMENTE 100.000 MIL PROFISSIONAIS NO SERVIÇO ATIVO.
    APURA-SE OS FATOS PRIMEIRAMENTE, OU ENTÃO TRANSMITE O OCORRIDO, E NÃO AS CONSEQUÊNCIAS OU AS SUAS OPINIÕES, DEIXA LIVRE PARA AS PESSOAS PARTICIPANTES EMITIR AS SUA OPINIÕES, AO MENOS UM BOM REPÓRTER FAZ ISSO. DA FORMA QUE O GUERRA TEM COLOCADO ELE JÁ INDUS OS LEITORES A CONCORDAREM COM AS SUAS OPINIÕES E ISSO NÃO É LEGÍTIMO E NEM TRANSPARENTE, POIS DESSA FORMA ELE COLOCA PALAVRAS NA BOCA DOS LEITORES.

  11. Não sei qual a indignação leia resolução 57.A PM não faz leis apenas as cumpre !!!!

Os comentários estão desativados.