Policial da DOP delata ao MP esquema de corrupção na Corregedoria Geral da Polícia Civil: R$ 50.000,00 apenas do DEIC…( Com essa grana qualquer um finge ser honesto sem enrubescer ) 92

dopCorregedoria da polícia é acusada de cobrar mensalão de corruptos

Segundo as investigações, o esquema de achaques de corregedores venderia proteção aos homens que eles deveriam investigar e prender

Correio Braziliense

Um vídeo em que promotores de Justiça são enganados por policiais civis a fim de permitir a fuga de dois investigadores acusados de corrupção é a principal prova do Ministério Público Estadual (MPE) no inquérito que investiga a existência de um “mensalão” pago por policiais corruptos à Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo. O secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, informou que pediu providências sobre os fatos à Delegacia Geral, na quarta-feira (16/12). Por enquanto, ninguém foi afastado.

Segundo as investigações, o esquema de achaques de corregedores venderia proteção aos homens que eles deveriam investigar e prender. É o que diz um policial que delatou o esquema. Em troca de até R$ 50 mil por mês informavam a delegacias o planejamento de operações do MPE e o recebimento de denúncias de vítimas de extorsão da banda podre da polícia.

O vídeo foi gravado pelas câmeras de segurança do Departamento de Investigações Criminais (Deic) e apreendido pelos promotores do Grupo Especial de Controle Externo da Polícia (Gecep) após suspeita de participação de policiais do departamento e da corregedoria na fuga dos agentes. O que foi flagrado pela análise das imagens.

Leia mais notícias em Brasil

No começo de novembro, a Justiça decretou a prisão dos investigadores Mario Capalbo e Raphael Schiavinatto por suspeita de exigir pagamento de propina de R$ 300 mil de uma empresária, dona de uma academia de ginástica na zona norte de São Paulo, para não investigá-la por supostas irregularidades tributárias. Eles trabalham na 3ª Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

Ela procurou os promotores do Gecep e, orientada por eles, gravou a conversa em que os policiais pediram o dinheiro. Com base nas gravações, os dois tiveram a prisão decretada e o investigador Jorge Reed, também da 3ª DIG, passou a ser investigado por suspeita de participação no esquema.

Vídeo
Os promotores do Gecep foram ao Deic prender os policiais no dia 11 de novembro, às 16 horas. A Corregedoria da Polícia Civil foi chamada para acompanhar a operação. Antes da chegada deles no Deic, há uma grande movimentação dos investigadores da DIG. A suspeita do Gecep é que eles foram avisados pela corregedoria.

Quando os promotores chegaram ao Deic, Capalbo, Schiavinatto e Reed estavam na sala do delegado Luiz Longo, responsável pela 3ª DIG. Enquanto os promotores e os corregedores foram encaminhados para a sala do diretor do Deic, delegado Emygdio Machado Neto, os dois policiais que deveriam ser presos continuavam na sala do delegado Longo.

Em seguida, Longo saiu e foi até a sala do diretor do Deic atender os promotores. Nesse intervalo, Capalbo, Schiavinatto e Reed (que imaginava que seria preso também) fogem. Todos passam algumas vezes na frente do agente da Corregedoria Fabio Iezzi, que fica parado na porta do Deic.

Reed chega a cruzar com o chefe dos investigadores do Deic, Silvio Toyama, e faz um gesto de que está fugindo. Logo em seguida, promotores e corregedores descem. Acompanhados pelo delegado Longo, vão à sala dos investigadores e não encontram ninguém.

A reportagem procurou Longo e os demais policiais acusados, mas não os encontrou. Aos promotores, o delegado Longo disse que, naquele dia, viu os policiais acusados à tarde e não sabia se eles estavam no prédio quando o Gecep tentou cumprir os mandados de prisão.

Testemunha
Um policial civil é uma das principais peças da investigação feita pelo Ministério Público Estadual (MPE) sobre o suposto mensalão da Corregedoria da Polícia Civil. Testemunha sob proteção, ele foi ouvido em sigilo pelos promotores, em 1º de dezembro, e contou como o investigador Waldir Tabach, chefe dos investigadores da corregedoria, arrecadaria a propina das delegacias de São Paulo.

Ela afirma que “foi o chefe dos investigadores da Polícia Civil, Waldir Tabach, que informou ao chefe dos investigadores do Deic, Sr. Toyama, que o Gecep (Grupo Especial de Controle Externo da Polícia) e policiais da corregedoria estavam chegando no local para cumprir mandados de prisão”. A testemunha disse que Tabach receberia R$ 50 mil mensais só do Deic para mandar as informações e que falaria com Toyama por meio de celulares chamados “diretinhos” que ninguém sabe o número.

A reportagem pediu à Secretaria de Segurança Pública para entrevistar Tabach e o diretor da Corregedoria, delegado Nestor Sampaio Penteado Filho, mas não houve resposta. A assessoria do Deic também foi procurada, mas ninguém respondeu.

Suspeitas
Os promotores do Gecep encaminharam cópia de toda a investigação sobre as suspeitas de cobrança de propina da Corregedoria da Polícia Civil à Secretaria de Segurança Pública no começo do mês e pediram providências por parte da pasta. O Gecep também mandou cópias para a Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, pois há suspeita de enriquecimento ilícito e improbidade administrativa praticada pelos policiais investigados.

Na parte cível, a investigação foi dividida em vários inquéritos Um será apenas para apurar os fatos ocorridos no Deic, que também serão anexados na investigação sobre o suposto mensalão da corregedoria. Outros supostos crimes praticados por outros departamentos, mas sempre relacionados com corrupção, também serão investigados pelos promotores do Patrimônio Público.

Histórico
Essa é a primeira vez que a Corregedoria da Polícia Civil é alvo de suspeitas. Durante a gestão de Ronaldo Marzagão na Secretaria da Segurança (2007-2009), decisões sobre processos administrativos contra policiais corruptos seriam vendidas por integrantes da cúpula da pasta para livrar a banda podre de punições. Foi por isso que o secretário Antonio Ferreira Pinto (2009-2012) fez com que o órgão deixasse de ser subordinado à Delegacia Geral de Polícia e pôs sob a responsabilidade de seu gabinete.

A decisão fez Ferreira Pinto ser alvo de espionagem por parte de policiais civis envolvidos em casos de corrupção. Em uma das ações, os investigados divulgaram imagens de câmeras de segurança de um shopping que mostravam o secretário se encontrando com um jornalista, dando a entender que ele estaria passando informações sigilosas.

Na época, a responsável pela Corregedoria era a delegada Maria Inês Valente. Ela saiu do cargo depois que imagens gravadas pela própria Corregedoria mostraram agentes tirando dinheiro supostamente escondido na calcinha de uma escrivã.

O caso foi arquivado pela Justiça, mas ganhou repercussão após a divulgação das imagens da ação dos policiais da Corregedoria, que foram consideradas arbitrárias pelos colegas. A corregedora entregou o cargo. Desde a queda de Ferreira Pinto, o delegado Nestor Sampaio Penteado Filho assumiu o órgão. Ele sempre foi considerado discreto nas ações do departamento.

Investigação
A Secretaria de Segurança Pública, por meio de nota, informou que o secretário Alexandre de Moraes tomou conhecimento do caso na quarta-feira, dia 16, durante reunião com os promotores do Gecep e pediu “imediata apuração por parte da Delegacia Geral de Polícia”.

A pasta não respondeu aos questionamentos feitos pela reportagem Não informou quais providências poderão ser tomadas em relação aos policiais do Deic e da Corregedoria da Polícia Civil suspeitos de dar fuga aos policiais Mario Capalbo e Raphael Schiavinatto, não disse como será ou se será investigado a existência de um suposto esquema de propina na Corregedoria. A reportagem pediu à assessoria entrevista com o diretor da Corregedoria, delegado Nestor Sampaio Penteado Filho, e também com o investigador chefe Waldir Tabach, mas o pedido não foi respondido.

Todos continuam trabalhando nos seus respectivos cargos normalmente. A assessoria da Secretaria de Segurança Pública também não informou qual a situação os investigadores Capalbo e Schiavinatto, se continuam presos ou se voltaram ao trabalho no Deic.

Em depoimento aos promotores, o delegado Luiz Longo afirmou que, no dia da fuga dos policiais pela porta da frente do Deic, não se lembrava quem eram os investigadores e “após uma breve reflexão, lembrou-se quem eram e que os havia visto, na parte da tarde, na delegacia, mas não sabia se estavam no prédio”.

O agente da Corregedoria Fabio Iezzi afirmou em depoimento que não estava preocupado em saber se havia uma saída pelos fundos, pois não conhece bem o Deic “e que não teria interesse” em beneficiar os policiais acusados de extorsão.

© Copyright 2001-2014 S/A Correio Braziliense. Todos direitos reservados.

  1. Aconteceu por causa de seis filhos da putas não é toda comprometida estes sim tem que irem para cadeia, no tocante ao resto no MP, TEM NA MAGISTRATURA TEM E NA PM TEM ATÉ EM BRASILIA , isso ninguém expõe porque

  2. ESSE TAL DE J A M I R O , É UM BOSTA QUE NÃO SABE O QUE DIZ. SE FOR POLÍCIA, PM OU PC É UM LIXOOOOOOOOOOOOOO.

  3. SR. “luiz spinola” !, ME DESCULPE MAIS, SÓ UM ” PITACO”, POIS SE DEDUZIRMOS, O QUE ESSE CONTUMAZ ENCHEDOR DE TODOS OS SACOS DOS VERDADEIROS POLICIAIS CIVIS, ENQUANTO ELE ESTÁ LA NA LAN HOUSE NOS PERTURBANDO, O ” RICARDÃO” ESTÁ ATENTO. E, ME AJUDEM AÍ Ó !…,

  4. RAPAZ !, ESTOU COM UM PERNILONGO ATRÁS DE MINHA ORELHINHAS, ESPERO QUE SEJA DO BEM. POIS SÃO NOMES E MAIS NOMES, OS QUAIS EM TERMO DE P.C. JÁ ME DERAM CALAFRIOS, AGORA VIRÃO OS PRÓXIMOS E ..SERÁ…SERÁ…SERA…QUE HÃO DE VIR AQUELAS VELHAS “FIGURINHAS”. OU SEJAM ” OVELHINHAS E CARRASCOS”. PESSOAL ! !, NESSA ÉPOCA SALVE O REI. POIS IREMOS SAUDAR A VOSSA MORTE E VINDA OPORTUNAMENTE.

  5. Esse idiota de Jamiro nem pm é, deve ser no máximo pirril ou ganso, pois a escala que ele diz de 72 de descanso nao existe mais na policia civil há muito tempo, esse idota energúmeno não tem o que fazer enquanto a mulher dele vai fazer na manicure e fica escrevendo besteira. Pagapau de polcia ganso nojento.

  6. Dr. guerra todos sabem que a corrupção na Corregedoria é maior que nos outros departamentos porém na polícia ninguém faz nada pois aqui mesmo nesse site já foi denunciado várias vezes esquema de propina no delegacia Fazendária na delegacia do centro no departamento de narcóticos na delegacia de pirataria todos sabem de arrecadação na galeria pajé arrecadação na feirinha da madrugada acerto com os desmanches de moto na rua do centro propina pagas por estelionatários acertos com máquinas de caça níquel acertos com desmanches acertos com boates policiais da delegacia do consumidor tomando dinheiro todos os dias de comerciantes delegacia que fica na travessa da Augusta da Fazendária tomando dinheiro desse fiscais da prefeitura policiais do meio ambiente pegando grana de empresas enfim 90% da polícia é corrupta E ninguém faz nada tudo isso que estamos vendo já foi delatado nesse site a mais de cinco anos e os policiais estão preocupados com os caguei traz e estão esquecendo que nós precisamos acabar com a corrupção e viver de salário isso que ninguém presta atenção essa polícia está sendo comandada por verdadeiros ladrões e nós policiais estamos sendo os verdadeiros trouxas

  7. JAMIRO UM FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO PARA VC E EXTENSIVO AOS DEMAIS ENTES QUERIDOS DA SUA FAMÍLIA. FAÇO UM CONVITE PARA QUE VENHA CONHECER OS TRABALHOS DE POLÍCIA JUDICIÁRIA DESENVOLVIDOS NAS DELEGACIAS DE POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO E CERTAMENTE MUDARÁ SUA OPINIÃO.

  8. não concordo com essa porcentagem de que 99% da PM é ladrão e assassino, quem mais prende em SP sempre foi a PM, 99% das prisões são feitas pela PM, olha quanta boca de fumo por ai rodando livremente e a investigação não vê?
    O que tem que acabar é essa putaria de falar mal um do outro, se o ciclo completo passar a população vai ver que não precisam na PC, aliás nuca precisaram, basta ter apenas uma Polícia, somente em três Países existem duas Policias, Civil e Militar, o Brasil é um deles, o restante do mundo só tem uma com ciclo completo, se dá certo no mundo inteiro só posso pensar que quem é contra, ganha muito com isso!

  9. li matéria tempos atrás onde diziam que na Academia de Polícia formavam delegados e oficiais)na mesma sala de aulas) e que estes delegados detinham, ao acabar o curso, capacidade para “comandar” qualquer departamento da polícia civil. pois bem:cadê eles? s[o vejo “antigões” saindo de lá pra cá e daqui prá lá…..chego a conclusão de que aquele tal curso não serve para nada…..

  10. O CSP é um curso muito bom mesmo…
    .
    ocorre que falta uma matéria, prática, que somente o “dia-a-dia” está ensinando…
    .
    como conseguir padrinhos sem vender a alma para o CAPIROTO !
    ,
    SÓ ISSO !

  11. Enquanto isso na seccional centro polícias top kkk prendendo flanelinhas por isso que falo que temos o que merecemos e esses tiras que falam para caralho estão tomando no cu levando .40 na cara em troca de uma ripa e caguetando os parcas na corregedor bando de vaselinas hipocritamente . Todos pau no cu tudo safado viveram a vida toda roubando os outros, acabaram com a polícia agora estão no plantao passando, fome e falando merda e prendendo flanelinha para ganhar moral com chefe e implorando para poder subir na chefia e voltar a roubar.

  12. “De acordo com reportagem do jornal “O Estado de São Paulo”, o ‘mensalão’ pago por policiais ao órgão da Secretaria de Segurança Pública (SSP) está com investigações avançadas por parte do Ministério Público. A principal prova da acusação é um vídeo de segurança no qual promotores de Justiça aparecem sendo enganados por policiais civis que facilitam a fuga de dois investigadores acusados de corrupção.”
    ORA, SE A “PRINCIPAL” PROVA DA ACUSAÇÃO É AQUELE VÍDEO MOSTRANDO OS PROMOTORES, COMO VERDADEIROS IDIOTAS, SEM SABER PARA ONDE IR DEPOIS DE INGRESSAREM NO PRÉDIO DO DEIC, NÃO SE TEM EM VERDADE PROVA ALGUMA, POIS AQUELE VÍDEO NÃO PROVA ABSOLUTAMENTE NADA.
    ALIÁS, OS DOIS INVESTIGADORES, AINDA QUE SOUBESSEM QUE HAVIAM CHEGADO ALI PROMOTORES PARA PRENDÊ-LOS, NÃO TINHAM, POR LEI, NENHUMA OBRIGAÇÃO DE SE APRESENTAREM PARA SER PRESOS, MESMO PORQUE PROMOTOR NÃO TEM A FUNÇÃO NEM O DIREITO DE PRENDER NINGUÉM, SALVO NOS CASOS CONFERIDOS A QUALQUER CIDADÃO COMUM. (a) Ronaldo TOVANI, ex-promotor de Justiça, juiz de Direito aposentado, advogado e professor universitário

  13. PESSOAL !, GOSTARIA DE SABER ONDE ANDAM AQUELES LEÕES DE TECLADO, PORQUE ELES NÃO DENUNCIAM OS DENOMINADOS ” RECOLHAS” E SEUS ASSECLAS, POIS S.M.J., ISTO SE CHAMA CONIVÊNCIA. HOJE SE EU ESTIVESSE NA ATIVA NÃO TITUBEARIA EM NOMINAR OS “ESCROTOS” DE MINHA REPARTIÇÃO. GENTE ! ENQUANTO ESSES “CANCROS” NÃO FOREM EXTIRPADOS, NÓS POLICIAIS APOSENTADOS E PENSIONISTAS SÓ TOMAMOS NO “C”. E, ME AJUDEM AÍ Ó !….

  14. Sou da Delegacia Eletrônica, local q respeito mas não há espaço para fazer o trabalho policial. Gostaria muito de ir pra qq local onde se faça realmente o trabalho policial. DEIC seria um sonho. Mas lá vejo que a dominação é da corrupção e ineficiência. Outros departamentos também: zero de eficiência, corrupção e só policial braço curto. LAMENTÁVEL esses Zé Ruelas ladrões com funcionais. Cadeia pra vcs! Pede pra sair zero um, Seus lixos!

  15. Cadeia pra ladrão! disse:
    23/12/2015 ÀS 22:32
    Sou da Delegacia Eletrônica, local q respeito mas não há espaço para fazer o trabalho policial. Gostaria muito de ir pra qq local onde se faça realmente o trabalho policial. DEIC seria um sonho. Mas lá vejo que a dominação é da corrupção e ineficiência. Outros departamentos também: zero de eficiência, corrupção e só policial braço curto. LAMENTÁVEL esses Zé Ruelas ladrões com funcionais. Cadeia pra vcs! Pede pra sair zero um, Seus lixos!

    =============================

    Qual seria o trabalho policial no seu ponto de vista?

    Claro que, sempre lembrando, que estamos falando de Polícia Civil…

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s