Dr. Pacheco e os devaneios do FBI à brasileira: parasitas dos impostos pagos pelos policiais estaduais 36

Postado por Agência PT, em 3 de maio de 2016 às 15:12:15

Em plena campanha por reajuste salarial, a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) optou por usar métodos escusos para conseguir alcançar sucesso em seus pleitos. Em nota oficial divulgada pelo jornal “Folha de S. Paulo“, nesta segunda-feira (2), os policiais afirmaram que, caso o governo da presidenta Dilma Rousseff não atenda aos pedidos da entidade, pode haver impactos nas investigações de corrupção contra o PT.

“(Pode haver) Uma onda de revolta da categoria em relação ao PT, o que poderá repercutir até nas investigações de corrupção envolvendo lideranças do partido”, diz o documento.

Além de ameaçar o andamento das investigações contra lideranças do PT, o comunicado também insinua que a segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016 também pode sofrer impacto. Se a decisão do executivo federal descontentar os policiais federais, diz a nota, poderá estabelecer “um ambiente de descontentamento tão grande que poderá comprometer a segurança dos Jogos Olímpicos”.

As ameaças dos policiais foram divulgadas um dia antes da chegada da Chama Olímpica ao Brasil. Antes das Olimpíadas, a tocha olímpica vai percorrer mais de 300 cidades do País. A cerimônia de abertura dos Jogos Rio 2016 acontecerá no dia 5 de agosto de 2016.

Em outro trecho, a entidade garante que os policiais vão exercer “grande pressão” para ter sucesso na campanha salarial. Desta forma, os policiais pedem que o governo conceda benefícios a toda categoria e diz que uma parte dos delegados se dispõe a atacar diretamente o governo.

Para isso, segundo a nota, usaria “como intimidação a Lava Jato e a opinião pública”. Além de correção salarial, a federação quer concurso público único para ingresso na corporação e mais autonomia.

Da Redação da Agência PT de Notícias, com informações da Folha de S. Paulo.

———

Me divirto com as sucessivas trapalhadas promovidas pela Fenapef.
Evitando incorrer numa injusta generalização, não parece ser exagerado que o núcleo duro da federação merece o epíteto de Aloprados.
A última da vez, para além do lado tragicômico, é por demais sintomática.
“Grosso modo”, ela se traduz num ato falho daqueles que, afetando ocismo e se julgando monopolistas das boas-intenções, movimentam-se mesmo ao toque das mais subalternas ambições.
Refiro-me, claro, à nota, segundo consta, prematuramente vazada. E quão revelador foi esse açodamento. De nos deixar a todos boquiabertos.
Antes de prosseguir no trato da nota – concebida numa linguagem dialetal, como, de resto, todo o mais que por lá se lavra -, queria tecer breves considerações.
Claramente, esse sindicalismo rombudo, enragé, capitaneado, essencialmente, por arrivistas, vicejou, nem poderia ser de outra forma, sob a égide de um governo de esquerda a mais anacrônica ( de barato que haja uma não anacrônica).
Reformulo: disse “vicejou”, querendo dizer tomou corpo. Existir, eles sempre existiram. Sem embargo, o caráter canhestro dos seus pleitos, na seara da política séria, sempre deixou evidenciado a condição de café com leite desses – a falta de vocábulo melhor – jogadores.
Eis que a cartilha dos celerados dessa esquerda mais encarniçada erigiu-se como norte. Por conseguinte, precedeu-se à implementação de um dos itens mais deletérios desse breviário do mal, a saber: o governo devia se irmanar com toda sorte de sindicato, promover o agigantamento deles, imiscuir-se neles, incensá-los até o limite da loucura
Sim, o governo fê-los a todos de títeres. E agora, no estertor dessa pantomima, a Fenapef ensaiou uma revolução em suas hostes (as esquerdas, sempre tão pródigas em revoluções). E fê-lo sob ameaça, conforme se lê da malsinada nota.
Bom, eu pretendia trata dela, da nota, mas, francamente, dá-me um certo enfaro.
Repugna-me tratar de um documento que passa recibo de tamanha abjeção.
De qualquer modo, e já encerrando, é por essas e outras – dossiês contra tal e qual político -, que eu insisto: invistam cada vez mais na carreira de delegado, aprimorem cada vez mais o certame respectivo. É crucial que o chefe da polícia, integrando-a, tenha reforçada formação jurídica e humanística. O resto, bom, o resto, como se depreende de notas e comportamentos eloquentes, é só jogo de cena.
Da minha parte, conquanto não tenha inclinação para apostar num político messiânico, faço muita fé que o, alvíssaras, futuro presidente Temer, a exemplo da Dama de Ferro, na Inglaterra, promova uma razia nesses sindicatos todos. Chega. O país não pode continuar refém desses anacronismos abjetos.

 

  1. ETA BUNDA LELÊ. VAMOS ESPREMER ATÉ SAIR A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE. A MERDA ESTÁ FEITA, RESTA IR ATÉ AO FINAL DESTA DIVINA COMÉDIA QUE ESTÁ O QUADRO POLÍTICO E ECONÔMICO DO BRASIL. AINDA BEM QUE ESTA CONVULSÃO NÃO ESTÁ SÓ ACONTECENDO NO BRASIL. O MUNDO ESTÁ ESTÁ LOUCO, E CADA PAÍS É UM HOSPÍCIO.

  2. A Polícia Federal se tornou o que é graças ao PT que deixou como Ministro o Zé da Justiça, que lá ficou por 5 anos e hoje se encontra na AGU. Por 5 anos a PF ficou acéfala sem comando, virou a casa da mãe joana com disputas internas de grupos contra o governo, lá como nas outras polícias estaduais há uma parte de idiotas preconceituosos defensores dos ricos, do militarismo e da direita. Mas vai melhorar porquê o Alexandre de Moraes vai assumir a pasta da Justiça e vai dar pra eles o que deu aos policiais paulistas: REAJUSTE ZERO%.

  3. APOIADO A ATITUDE DOS PFS.

    1- como lemos, a federação pede em nome de todas as carreiras da PF.
    2- o que a dilma prometeu , tem mais é que cumprir.

    ai temos uma diferença , do que a PF pede a seu chefe supremo, o reconhecimento de que a PF é formada não
    somente pelos delpos… mas tambem dos operacionais da PF…..

    parabens a atitude dos PFs.

  4. QUANTO AOS DELEGADOS DA POLÍCIA FEDERAL, SE ASSIM FIZERAM, TENTANDO O TERROR, NÃO É ADMISSÍVEL, VEZ QUE, CONFORME LEI 12.830/13, TODOS DELEGADOS DO BRASIL, ESTÃO AMPARADO EM TESE, AO JUDICIÁRIO, SE O JUDICIÁRIO E O A PROCURADORIA GERAL DA UNIÃO, RECEBERÃO AUMENTO CONFORME FOI APROVADO A DERRUBADA DO VETO, NA CÂMARA FEDERAL, DEVE ENTÃO SER ESTENDIDO ESTE AUMENTO, A CARREIRA JURÍDICA CONSTITUCIONALMENTE CONSTITUÍDA, CONFORME C.F., É O QUE DÁ A ENTENDER… SENÃO FOI UMA TAPEAÇÃO ESTA LEI????? PEDRO BAIANO.

  5. Quem fez o jogo rasteiro, foram os agentes. Os delegados da polícia federal que mantêm o bom nome da instituição.

  6. Tô kagando e andando em relação aos vencimentos dos federais. Isso é problema deles! Quero saber dos salários dos polícias daqui de São Paulo. Aliás, no dia de ontem, durante o meu plantão, não pude deixar de ouvir uma bela comida de rabo que um sargento deu num soldado “cagalhão”. Dentre outras observações e esporros, o antigão mandou o seguinte:

    “Pô, fulano! Para de ficar arrumando zica…cê tem que ser mais ligeiro…vc entrou ontem e já tá querendo tomar um pé na bunda? Só neste mês você recebeu uns 800 contos (ISSO MESMO: 800 REAIS) de ajuda alimentação!!! Em que lugar fora da polícia você consegue arrumar um trampo pra ganhar o que você ganha? Acorda e para de ser jegue.”
    .
    É isso mesmo? Os mikes estão ganhando R$ 800,00 de auxílio alimentação???

  7. Sou carcereiro, trabalho no interior, já trabalhei numa delegacia de uma cidade pequena por quase 5 anos, e lá fiz os trabalhos que são do investigador.

    O investipol C.A ta certo quando diz que não pode ocorrer transposição de carreira de carcepol pra tira, escriba, agepol ou lixeiropol. É proibida a transposição de carreira pela constituição, que diz que todo cargo efetivo só é acessado via CONCURSO PÚBLICO ABERTO.

    Então amigos carcereiros, vamos acordar pra realidade ai, não é culpa de investigador, nem do C.A, nem de escrivão, nem do dunga que isso é proibido.

    O correto é tentar fazer criar uma nova carreira, a de Agente de Polícia, e aí sim poderiamos ser colocados por lei nessa nova carreira.

    Ficar nessa ai de achar que vai ocorrer transposição de carreiras é perda de tempo e muita burrice.

    Que seja feita a coisa da forma legal e possivel, que é a criação de uma nova carreira chamada AGENTE DE POLÍCIA.

    Abraço a todos.

  8. Dr. Guerra boa tarde.
    Mais um absurdo ocorre e a principio ninguém ainda tomou providências.
    Como se sabe, o sistema Alpha é uma baita ferramenta de investigação e também nos auxilia quando o indiciado está sem o RG em mãos.
    Ocorre que já há algum tempo quem cuida da identificação civil no estado de São Paulo é a empresa Valid, muito por conta dos postos do Poupatempo.
    Só que as fichas de identificação FICs não estão mais alimentando o Alpha, ou seja, se quisermos ver a ficha civil de um suspeito temos que mandar um ofício que sempre demora pra ser respondido.
    Ou seja, mais uma vez ficamos reféns de uma empresa prestadora de serviços públicos, causando muitos prejuízos à investigação, que já enfrenta tantos outros problemas.

  9. Os agentes da PF estão corretíssimos.
    Se aqui no estado de SP é esse paradeiro lá o barulho é grande, não é como aqui que TODOS os representantes estão vendidos, loteados.
    Força aos agentes da policia federal, isso sim é representação sindical…o resto…é SP (merda)

  10. Concordo em gênero, número e grau com a atitudes da PF, pois eles sim não se conformam com pouco e vão à luta para fazer seus direitos valerem…, já aqui na PC…
    Nesta instituição falida que nos encontramos, não só não há boicote em nada, como fazemos as operações todos os meses, tocamos milhares de inquéritos, escoltamos presos, fazemos flagrantes, trabalhamos de segunda à segunda e nem sequer nos preocupamos com salários dignos ou com condições de trabalho! Olha que maravilha!
    Pena que não estudei o suficiente para estar na PF! Mas ainda está em tempo!

  11. Calma pessoal um novo ‘GRUPO DE ESTUDOS’ vai ser formado para analisar a situação da PC.

  12. Isso, policiais civis de São Paulo, sigam o exemplo dos policiais federais, sejam ludibriados por sindicatos até não mais poder, kkkkkkkk

  13. Tenho certeza disso.
    Se continuar assim, com Delegados tomando a frente, logo logo a PF fica igual à nossa Polícia Civil, ou seja,
    a PM de SP, que já é dona da Força Nacional e, consequentemente, seguindo a doutrina de segurança pública paulista, mandará na PF…Já temos PM desembargador, PM geral da polícia civil, só falta mesmo os Delegados conseguirem um Pm diretor geral da pf….

    Dr. Pacheco. disse:
    04/05/2016 ÀS 11:04
    Quem fez o jogo rasteiro, foram os agentes. Os delegados da polícia federal que mantêm o bom nome da instituição.

  14. Resumindo: Ou o governo federal obedece a Fenapef ou a casa de muita gente vai cair.

  15. Na real: só os delegados da polícia federal têm capacidade intelectiva e vocação para o trabalho para empreender essas operações todas. Os agentes são meros coadjuvantes. E olhem lá.

  16. Na verdade, a maioria deles são burraldos, formados, sei lá, em educação física.
    Nada obstante, são presunçosos até não mais poder. De qualquer modo, tranquilo, continuarão a ser peões sob a ordens de quem realmente mand

  17. Atenção CARCEREIROS – carreira nova AGENTE DE POLÍCIA, salvo engano, no ano passado os auxiliares administrativos dos Fóruns foram promovidos a Escreventes Técnicos na canetada pelo Governo do Estado de São Paulo. Me parece que a única exigência foi a realização de um cursinho de aperfeiçoamento.
    Me corrijam aí, se escrevi besteira.

  18. Dr. Pacheco.
    Diga com sinceridade, o que o senhor acha da situação atual, Investigadores serem veemente contra os Carcereiros investigarem, estarem na chefia.

  19. Zezim!

    Não! Ninguém foi transposto de carreira, isso é PROIBIDO POR LEI!!

    Os casos de transposição ocorreram em cargos DA MESMA SECRETARIA, e com as MESMAS ATRIBUIÇÕES.

    Cargos de secretarias diferentes não podem ser transpostos, por isso não pode passar carcepol pra agente penitenciário.

    O que deve ser feito é criar carreira nova, ai sim tudo será possivel de ajustar essa deformidade que vem acontecendo com os carcereiros, que trabalham em desvios.

  20. Fred Flinstone, acho um absurdo. Se o cara, pouco importa de qual carreira for, tiver tarimba e for reconhecidamente um bom investigador, ele deve sim exercer tal mister. Não vejo a menor razoabilidade nessa oposição por pager dos investigadores.

  21. Agora, não podemos olvidar que a carreira de carcereiro foi extinta. De qualquer sorte, tal consideração alcança qualquer carreira.

  22. O C.A. disse que transposição de cargos não pode !!!!
    Avisa o TJSP então meu caro C.A.

    http://www.assetj.org.br/noticias_det.asp?id_nt=314

    TJ publica portaria que regulamenta transformação de cargo de Agente em Escrevente

    O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo publicou nesta sexta, 27 de fevereiro, a Portaria nº 9129/2015 que regulamenta a transformação dos cargos de Agente Administrativo Judiciário do Tribunal de Justiça de São Paulo, nos termos do artigo 48, inciso X, da Constituição Federal e do artigo 19, III, da Constituição do Estado de São Paulo, transformando todos em cargos de Escrevente Técnico do Judiciário.

    A Portaria está vinculada à sanção da Lei Complementar nº 1260/2015, ocorrida no mês passado.

    É importante ressaltar o trabalho fundamental feito pelo deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) para a aprovação deste projeto que foi uma das bases de luta da Assetj, no ano passado, no conjunto com as demais entidades representativas de Servidores do Judiciário

  23. C.A. disse que transposição de cargos é inconstitucional…
    O que o TJSP fez então se chama o que ??

    http://www.assetj.org.br/noticias_det.asp?id_nt=314

    O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo publicou nesta sexta, 27 de fevereiro, a Portaria nº 9129/2015 que regulamenta a transformação dos cargos de Agente Administrativo Judiciário do Tribunal de Justiça de São Paulo, nos termos do artigo 48, inciso X, da Constituição Federal e do artigo 19, III, da Constituição do Estado de São Paulo, transformando todos em cargos de Escrevente Técnico do Judiciário.

    A Portaria está vinculada à sanção da Lei Complementar nº 1260/2015, ocorrida no mês passado.

    É importante ressaltar o trabalho fundamental feito pelo deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) para a aprovação deste projeto que foi uma das bases de luta da Assetj, no ano passado, no conjunto com as demais entidades representativas de Servidores do Judiciário

  24. C.A. disse que transposição de cargos é inconstitucional…
    O que o TJSP fez então se chama o que ??

    http://www.assetj.org.br/noticias_det.asp?id_nt=314

    O Tribunall de Justiça do Estado de São Paulo publicou nesta sexta, 27 de fevereiro, a Portaria nº 9129/2015 que regulamenta a transformação dos cargos de Agente Administrativo Judiciário do Tribunal de Justiça de São Paulo, nos termos do artigo 48, inciso X, da Constituição Federal e do artigo 19, III, da Constituição do Estado de São Paulo, transformando todos em cargos de Escrevente Técnico do Judiciário.

    A Portaria está vinculada à sanção da Lei Complementar nº 1260/2015, ocorrida no mês passado.

    É importante ressaltar o trabalho fundamental feito pelo deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) para a aprovação deste projeto que foi uma das bases de luta da Assetj, no ano passado, no conjunto com as demais entidades representativas de Servidores do Judiciário

  25. C.A. disse que transposição de cargos é inconstitucional…
    O que o TJSP fez então se chama o que ??

    http://www.assetj.org.br/noticias_det.asp?id_nt=314

    O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo publicou nesta sexta, 27 de fevereiro, a Portaria nº 9129/2015 que regulamenta a transformação dos cargos de Agente Administrativo Judiciário do Tribunal de Justiça de São Paulo, nos termos do artigo 48, inciso X, da Constituição Federal e do artigo 19, III, da Constituição do Estado de São Paulo, transformando todos em cargos de Escrevente Técnico do Judiciário.

  26. o governo pode muito bem mudar o nome da carreira do carcereiro. é só ele dar uma canetada.

    o ideal é que todos os carcereiros atuais , passem a ser chamados de CARCETIRA. ganhando salario de nível médio .

  27. é só o xuxu dar uma canetada e decretar assim :

    1= a partir desta data serão excluidos todos os carcereiros policiais…

    2= a partir desta data os antigos carcereiros policiais , se transformarão em CARCETIRAS POLICIAIS DE SÃO PAULO.

    OBS= com o salario de nível médio.

    este decreto é para entrar em vigor a partir de hoje..

    CUMPRA – SE

    ass. xuxu..

  28. Governo Alckmin ‘pedala’ e dá calote de R$ 333 milhões no Metrô

    Ronny Santos-17.abr.15/Folhapress

    ANDRÉ MONTEIRO
    RODRIGO RUSSO
    DE SÃO PAULO
    04/05/2016 14h36

    O governo Geraldo Alckmin (PSDB) usou verba da tarifa do metrô paulista para pagar obrigações contratuais com a operadora privada da linha 4-amarela sem ter reembolsado o caixa do Metrô por isso.

    Essa “pedalada”, que ocorreu desde o início comercial da linha, em 2011, gerou um prejuízo de pelo menos R$ 332,7 milhões até 2014.

    A dívida, no entanto, só foi reconhecida pela gestão Alckmin em acordo firmado com a empresa pública em outubro do ano passado.

    Mas a negociação, no entanto, resultou em perdão da dívida, que teve que ser absorvida pelo Metrô como prejuízo em meio à grave crise financeira enfrentada pela empresa.

    No contrato assinado em 2006 entre o governo do Estado e a ViaQuatro, concessionária da linha 4, consta que a empresa terá prioridade no saque dos valores arrecadados com a tarifa do transporte público.

    Ficou definido também que a tarifa de remuneração paga concessionária não é o valor da tarifa pública (hoje em R$ 3,80) que as empresas públicas recebem -que incluem políticas de gratuidade e integração.

    No relatório de administração do Metrô de 2013 já se reconhecia que essa situação “gera impacto financeiro para as empresas públicas do sistema metroferroviário”, mas não havia estimativa de valores.

    Naquele ano, por exemplo, enquanto a tarifa cobrada do usuário era de R$ 3, a ViaQuatro recebia do governo R$ 3,13 por passageiro transportado sem baldeação -em caso de transferência, o valor era a metade.

    No ano seguinte, o balanço patrimonial do Metrô apresentou, no grupo de contas a receber, um valor de R$ 332,7 milhões devido pelo governo do Estado relativo à diferença entre a remuneração da ViaQuatro e o valor da passagem.

    O documento classificou esse crédito como “de liquidação duvidosa”, ou seja, difícil de ser recebido. Reconhecia-se ali que esse problema gerava “menor arrecadação tarifária da Companhia do Metrô”.

    Em outubro de 2015, enfim Estado e Metrô celebraram acordo para resolver a questão. Mas ao invés de receber os R$ 332,7 milhões, o Metrô, controlado pelo governo, teve que lançar o montante como “perda da companhia”.

    Tecnicamente de economia mista, a companhia na prática é controlada pelo Estado: 96% de seu capital pertence ao governo.

    Além desse valor, o relatório do Metrô cita outros R$ 136,6 milhões resultantes da continuidade da “pedalada” em 2015. Nem o acordo nem o governo deixam claro se esse valor será pago e se a manobra continua.

    Pelo documento, o governo apenas apenas reconheceu sua responsabilidade na saúde financeira da empresa. Diz que será responsável pelo “equacionamento dos efeitos suportados pelo Metrô, em face da regra de rateio da receita tarifária do sistema metroferroviário, naquilo que afetar a sustentabilidade econômico-financeira da companhia”.

    Em resposta a questionamentos da Folha sobre o assunto, a Secretaria de Transportes Metropolitanos nega que o acordo seja desfavorável ao Metrô.

    A pasta afirma ainda que o acordo “tem características unicamente contábeis e não acarretará em danos ou perdas nos serviços prestados aos usuários ou nos benefícios oferecidos aos empregados do Metrô de São Paulo”.

    Diz ainda que “governo do Estado de São Paulo e Metrô trabalham juntos para oferecer o melhor serviço e fazer os investimentos necessários para a realização de obras e expansão dos serviços”.

    CRISE

    O rombo no caixa só agrava a situação de crise financeira do Metrô. No ano passado, a gestão Alckmin deu um calote de R$ 66 milhões na empresa em 2015, dinheiro que seria usado para cobrir os custos da política de gratuidades. O menor repasse será mantido neste ano.

    Sem receber os recursos devidos pelo Estado, a companhia estatal paulista é forçada a cortar custos de operação e abrir mão de investimentos e de melhorias no serviço que presta aos usuários e no quadro de funcionários.

    No mesmo ano que abriu mão de R$ 332,7 milhões, o Metrô investiu R$ 264,1 milhões na rede, o menor montante dos últimos anos e uma queda de 50% em relação ao ano anterior.

    Somente na linha 3-vermelha, a mais superlotada, os investimentos caíram 66% –de R$ R$ 228,9 milhões para R$ 77,1 milhões.

    Apesar da negativa do governo, as consequências para os usuários são claras.

    Conforme a Folha revelou, a empresa já tem menor número de trens à disposição, maior tempo de espera no horário de pico, e vem sendo obrigada a retirar trens de operação para servir de “estoque” de peças.

    OUTRO LADO

    A Folha enviou uma série de questionamentos para a Secretaria dos Transportes Metropolitanos e para o Metrô, mas, em uma semana, eles não foram esclarecidos pelos órgãos.

    Não foi esclarecido se a manobra usando a verba da tarifa para pagar as obrigações contratuais com a ViaQuatro foram mantidas depois do acordo. Tampouco se o Metrô será reembolsado pelos R$ 136,6 milhões perdidos em 2015 em razão da prioridade no saque da concessionária da linha 4.

    A secretaria também não respondeu qual foi o valor das tarifas de remuneração da ViaQuatro nos últimos três anos, nem qual o montante de repasses à empresa.

    O contrato da linha 4 prevê reajustes anuais para a concessionária, independentemente da variação no preço da passagem -definida por conveniência política.

    Os órgãos afirmaram apenas que “não há prejuízo ao usuário do Metrô tampouco na qualidade dos serviços oferecidos” e que “o governo tem todo o interesse de que o Metrô prossiga obtendo resultados positivos em sua operação”.

    O Metrô disse apenas que o “Estado poderá repassar, a seu critério, as diferenças da arrecadação tarifária. O procedimento poderá ser adotado em caso de problemas na sustentabilidade econômico-financeira da companhia”, com possibilidade de mantê-lo até o final da concessão da linha 4, previsto em acordo entre as partes”.

    Por fim, a gestão Alckmin afirma que investe no transporte. “Somando-se apenas os investimentos de 2016, o governo irá repassar mais de R$ 3 bilhões à empresa para dar continuidade às obras de expansão de suas linhas”.

    “Sem os aportes financeiros efetuados pelo Estado, o Metrô não teria condições de investir em sua malha, apesar da eficiência de seus sistemas.”

  29. PORQUÊ A POLÍCIA CIVIL PAULISTA ESTÁ SENDO MASSACRADA E DESTRUÍDA ?

    RESPOSTA: CONFORME INFORMAÇÃO NO SITE “REDEBRASILNET” NA PALAVRA DO SENHOR JOÃO GUERREIRO ÀS 21H57 DE 04/MAIO/2016, A CAUSA DISTO É QUE O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA DE S.PAULO, O MORAES, ERA ADVOGADO DO PCC ! ! !

    QUALQUER IMBECIL SABE QUE É GOZAR NA CARA DA POPULAÇÃO NOMEAR UM ADVOGADO DE CRIMINOSOS PARA CHEFIAR A SEGURANÇA PÚBLICA ! ! ! ISTO É FALTA DE MORALIDADE E DECÊNCIA !

    DEVEMOS ORAR A DEUS PARA QUE ILUMINE OS GENERAIS NO SENTIDO QUE ELES FAÇAM A INTERVENÇÃO MILITAR NO BRASIL COM A MAIOR URGÊNCIA E QUE TODOS OS POLÍTICOS SEJAM RETIRADOS E NÃO VOLTEM NUNCA MAIS ! ! !

  30. Fred Flintstone ® disse:

    04/05/2016 ÀS 17:13

    C.A. disse que transposição de cargos é inconstitucional…
    O que o TJSP fez então se chama o que ??

    http://www.assetj.org.br/noticias_det.asp?id_nt=314

    O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo publicou nesta sexta, 27 de fevereiro, a Portaria nº 9129/2015 que regulamenta a transformação dos cargos de Agente Administrativo Judiciário do Tribunal de Justiça de São Paulo, nos termos do artigo 48, inciso X, da Constituição Federal e do artigo 19, III, da Constituição do Estado de São Paulo, transformando todos em cargos de Escrevente Técnico do Judiciário.

    Sim, o STF considera inconstitucional. Os Tribunais de Contas, idem. O próprio TJ considerará inconstitucional quando julgar atos de outrem. Mas quem vai denunciar a prática do TJ? Quem vai julgar os atos do TJ?

    Quando criaram a Defensoria Pública de SP, a lei disse que os Procuradores que integravam a P.A.J podiam embarcar no trenzindo da Defensoria. Os advogados da Fundação Pedro Pimentel de Amparo aos Presos, quem fazem os mesmos serviços da Defensoria em presídios, também quiseram embarcar e foram ao STF. Mas o STF barrou-os na porta do baile. Pensa huma cena que provoca ânsia… Pensou? Pois é. Foi a sessão de julgamento onde estavam presentes o P.Geral do Estado e o Defensor Geral do Estado trocando sorrisos gentis com os ministros de carreira oriundos de São Paulo…

    No âmbito do Executivo há uma fundação que praticou transposição interna até 2009…Concurso interno… Quando quiseram os novos concursados a aplicação do plano de cargos então vigente (trenzinho), os que se aproveitaram antes disseram que o STF proibia… Muitos foram embora. Em 2011 a Fundação fez trenzinho interno para os que já tinham se beneficiado uma, duas, três vezes (os que já haviam ascendido anos antes) novamente e… abriu concurso para cargo inicial. Mas quando Fundação abriu concurso em 2011, reconheceu como título a experiência em assuntos do seu âmbito. Muitos prestaram o concurso voltaram aprovados em concurso público externo e… apresentaram os títulos: experiência anterior.

    Resultado: o TCE está mandando chamar os que foram deixados para trás por causa dos que apresentaram os “títulos”. Estes, que foram contratados após o concurso externo, estão borrando as calças com medo da demissão. Mas e os que prestaram concurso interno de novo em 2011? Estão na boa!

    Dependendo de quem explora o lupanar, a putaria é permitida.

    Uma coisa é certa: se houver vontade e empenho jurídico, aprova-se e implanta-se QUALQUER transposição.

  31. Fred Flintstone ® disse:

    04/05/2016 ÀS 17:13

    C.A. disse que transposição de cargos é inconstitucional…
    O que o TJSP fez então se chama o que ??

    http://www.assetj.org.br/noticias_det.asp?id_nt=314

    O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo publicou nesta sexta, 27 de fevereiro, a Portaria nº 9129/2015 que regulamenta a transformação dos cargos de Agente Administrativo Judiciário do Tribunal de Justiça de São Paulo, nos termos do artigo 48, inciso X, da Constituição Federal e do artigo 19, III, da Constituição do Estado de São Paulo, transformando todos em cargos de Escrevente Técnico do Judiciário.

    Sim, o STF considera inconstitucional. Os Tribunais de Contas, idem. O próprio TJ considerará inconstitucional quando julgar atos de outrem. Mas quem vai denunciar a prática do TJ? Quem vai julgar os atos do TJ?

    Quando criaram a Defensoria Pública de SP, a lei disse que os Procuradores que integravam a P.A.J podiam embarcar no trenzindo da Defensoria. Os advogados da Fundação Pedro Pimentel de Amparo aos Presos, quem fazem os mesmos serviços da Defensoria em presídios, também quiseram embarcar e foram ao STF. Mas o STF barrou-os na porta do baile. Pensa huma cena que provoca ânsia… Pensou? Pois é. Foi a sessão de julgamento onde estavam presentes o P.Geral do Estado e o Defensor Geral do Estado trocando sorrisos gentis com os ministros de carreira oriundos de São Paulo…

    No âmbito do Executivo há uma fundação que praticou transposição interna até 2009…Concurso interno… Quando quiseram os novos concursados a aplicação do plano de cargos então vigente (trenzinho), os que se aproveitaram antes disseram que o STF proibia… Muitos foram embora. Em 2011 a Fundação fez trenzinho interno para os que já tinham se beneficiado uma, duas, três vezes (os que já haviam ascendido anos antes) novamente e… abriu concurso para cargo inicial. Mas quando Fundação abriu concurso em 2011, reconheceu como título a experiência em assuntos do seu âmbito. Muitos prestaram o concurso voltaram aprovados em concurso público externo e… apresentaram os títulos: experiência anterior.

    Resultado: o TCE está mandando chamar os que foram deixados para trás por causa dos que apresentaram os “títulos”. Estes, que foram contratados após o concurso externo, estão borrando as calças com medo da demissão. Mas e os que prestaram concurso interno de novo em 2011? Estão na boa!

    Dependendo de quem explora o lupanar, a putaria é permitida.

    Uma coisa é certa: se houver vontade e empenho jurídico, aprova-se e implanta-se QUALQUER transposição.

  32. Uéééééé…dizem que ele será ministro no governo do Temer……..

  33. Colegas carcereiros!!

    Sou carcereiro, e concordo com o C.A. Não é ele nem qualquer outro tira, escrivão etc quem dita as regras, eles são simples sofredores como nós.

    A transposição de carreiras é PROIBIDA pela constituição. Os casos em que ocorreu o aproveitamento foi apenas quando HÁ COMPATIBILIDADE DE ATRIBUIÇÕES, coisa que não existe entre carcereiro e tira, ou escrivão ou agente policial.

    Ficar batendo nessa tecla ai de transposição é BURRICE! Vamos focar na criação de nova carreira, que isso sim é possivel e legal perante a constituição.

    Forte abraço!

Os comentários estão desativados.