Ficou fácil, a polícia põe tudo na conta do PCC; sua própria incompetência, inclusive! 55

PCC ficou com maior parte de R$ 138 milhões roubados de transportadoras de valores em SP

Em São Paulo

11/07/201607h14

  • Material apreendido pelo Deic após roubo à Protege, em Campinas

    Material apreendido pelo Deic após roubo à Protege, em Campinas

O PCC (Primeiro Comando da Capital) é o responsável pelos três grandes roubos a empresas de transportes de valores ocorridos nos últimos quatro meses e que renderam pelo menos R$ 138 milhões aos criminosos, segundo as investigações do Departamento de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil de São Paulo.

Os policiais têm uma lista de indícios que ligam as três ações, ocorridas em março, na sede da Protege, em Campinas; em abril, na Prosegur, em Santos; e a última, na semana passada, também na Prosegur, em Ribeirão Preto. Para os investigadores, os crimes foram planejados pelo mesmo grupo, que reuniria três bandos em uma espécie de consórcio criminoso.

Uma agenda apreendida com ladrões que roubaram a Protege, em Campinas, revelou que o chefe do bando recebeu R$ 2 milhões e uma pequena parte foi dividida entre os demais bandidos que participaram da ação – cada um recebeu até R$ 100 mil. Dos R$ 48 milhões levados, cerca de R$ 30 milhões foram direto para o PCC, segundo estimativa dos policiais.

A suspeita é que o mesmo aconteceu nos demais roubos. Segundo o delegado Fabiano Barbeiro, dentro do PCC existem grupos especializados em praticar crimes específicos. “Existe o bandido chamado ‘dono do trampo’, que tem a informação privilegiada de como conseguir roubar a empresa de transporte. Ele, junto com outros criminosos da chamada cúpula, contratam outras quadrilhas para executar cada etapa da ação. Uma cuida do aluguel das armas, outra dos carros blindados, outra do local para guardar os veículos, outra contrata quem sabe detonar explosivos, e assim por diante.”

Quando o roubo é bem-sucedido, o “dono do trampo” recebe uma boa parte do dinheiro, enquanto os demais ganham uma porcentagem menor. O delegado Barbeiro diz que o dinheiro do PCC é investido na compra de drogas e armas na Bolívia e no Paraguai. As armas são mantidas em paióis e alugadas para quadrilhas.

Combate

Para enfrentar as quadrilhas do PCC, o Deic obteve do Comando Militar do Sudeste (CMSE) autorização para usar as armas apreendidas com os criminosos. Os policiais ficam como fiéis depositários de fuzis e metralhadoras.

Para o delegado, os policiais estão se adaptando para enfrentar as estratégias do consórcio de quadrilhas. Elas usam aplicativos (WhatsApp, por exemplo) para evitar interceptações telefônicas. Assim, os agentes retomaram costumes antigos, como o uso de informantes que se infiltram nos bandos. “Não há nada que impeça o policial de investigar um crime.”

Barbeiro traça um perfil das ações dos ladrões: eles alugam casas nas cidades onde preparam os roubos e usam armas das Forças Armadas, como metralhadoras calibre .50, capazes de perfurar blindagens de carros-fortes e derrubar helicópteros, além de fuzis AR-15 e AK-47. Os bandidos explodem cofres e portões das transportadoras e cercam as entradas principais das rodovias das cidades com homens armados, que incendeiam caminhões para barrar a chegada da polícia. Em todos os casos, houve longos tiroteios com policiais, e carros blindados foram usados na fuga. Três PMs e dois moradores de rua morreram nas ações.

Até agora, foram recuperados R$ 8,9 milhões, dinheiro que estava em um malote que os bandidos deixaram cair na fuga da Prosegur, em Santos, e quatro criminosos do roubo em Campinas foram presos.

Com André Roberto da Silva, o Dequinha, os policiais acharam maços de dinheiro com perfurações de tiro. Um técnico da Protege disse que as notas eram da sede da empresa. Samuel Santos e Airton Francisco de Almeida, o Ranfeim, foram presos em um dos carros usados na ação. Com eles foram apreendidos fuzis, um balde com cartuchos, inclusive de .50, radiocomunicadores, coletes à prova de bala e toucas ninja. Eles eram encarregados de garantir a segurança do bando.

Por fim, com Fábio de Souza, os policiais localizaram mais fuzis e munições. Em outra ação, em maio, o Deic apreendeu, na Cidade Tiradentes, zona leste, sete fuzis, metralhadora .50 e munições. Ninguém foi preso.

O Deic diz crer que Luciano Castro de Almeida, o Zequinha, é um dos organizadores dos roubos às empresas de transporte de valores. Em 13 de agosto de 2001, ele participou de um assalto a um banco, no Guarujá, no litoral sul. Os bandidos foram presos na casa de um político da cidade, também detido.

Zequinha, que seria do PCC, foi condenado e fugiu da antiga Casa de Detenção, em 2002, e nunca mais foi preso. Ele, segundo a polícia, participou de um assalto ao Magazine Luiza, em maio de 2015, em Campinas. Os bandidos usaram dois caminhões para roubar eletrodomésticos e eletroeletrônicos.

As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

  1. Parabéns ao colegas da DIG, apesar de ser da DISE estou muito contente. A união faz a força…

    Polícia Civil prende líder regional de facção e mais três após um mês de buscas

    A facção criminosa conhecida como Primeiro Comando da Capital (PCC) costuma fazer suas divisões territoriais seguindo o DDD da telefonia. Araraquara integra a área 016 e justamente o homem que seria apontado como o líder regional da quadrilha responsável pela organização do tráfico de drogas foi preso por policiais civis da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) depois de 14 horas de buscas seguidas e mais de 30 dias de monitoramento. A prisão dele, da mulher e de mais dois comparsas foi em Itápolis, no domingo. O caso foi divulgado nesta segunda-feira.

    “Investigamos ele desde 2011. Nos últimos meses começamos a receber informações de onde ele estaria, mas por três vezes ele conseguiu fugir”, diz o delegado da DIG, Fernando Bravo. Em Jacutinga, em Minas Gerais, ele escapou e deixou um carro, um Citroen Air Cross. No mês passado foram duas tentativas. Em Guaiçara, cidade próxima a Lins, ele fugiu e deixou um carro, um Voyage, documentos falsos, telefones celulares e um computador. O acusado, então, se escondeu em um sítio no Distrito do Taquaral, em Rincão.

    Grupo estava com telefones celulares, documentos falsos e R$ 6,2 mil em dinheiro.

    Houve buscas, mas a suspeita é que o líder regional da facção tenha escapado pelo rio. Na casa, os policiais civis apreenderam outro documento falso dele, celulares e R$ 15 mil. A última informação indicava a presença dele em Itápolis. Policiais da DIG iniciaram as buscas no sábado e no domingo o encontraram de carro, um Gol. Ele tentou fugir pela contramão, mas foi cercado e se rendeu. Com ele, mais dois documentos falsos, celulares e R$ 6,2 mil em dinheiro. A polícia acredita que a quantia seja referente ao crime organizado.

    Em liberdade desde 2010, o líder regional de 37 anos foi preso em flagrante por organização criminosa, associação ao tráfico de drogas e uso de documentos falsos. A mulher dele, de 35 anos, também foi presa. A DIG acredita que ela era a responsável pela comunicação do marido com os integrantes da facção. Junto deles, outros dois detidos, um morador do Jardim Del Rey, de 36 anos, e outro do Jardim das Hortênsias, de 27 anos, já preso anteriormente por tráfico. Ele era procurado por ter fugido de uma ação policial no bairro em setembro de 2012. Na ocasião, houve troca de tiros e uma pessoa morreu.

    Megaoperação em 2012 prendeu grupo e indiciou outras pessoas aparentemente envolvidas com a facção
    Apontado como o líder regional em cidades como São Carlos e Ribeirão Preto, o homem preso pela DIG de Araraquara é investigado há cinco anos. Foi indiciado e responde pelo crime de organização criminosa pela megaoperação realizada pela DIG, em 20 de dezembro de 2011. Na ocasião, 22 pessoas foram presas por envolvimento direto com a facção. Ele não foi detido, mas acabou indiciado.

    Ele também foi investigado pela a morte do sargento Adriano Simões, 36, assassinado na noite de 15 de setembro de 2012. O policial foi morto com 18 tiros quando saía de um mercado, no Parque São Paulo. A ordem partiu da facção criminosa que age dentro e fora dos presídios. A DIG, no entanto, não conseguiu provar a participação dele no caso.

    Esse mesmo homem preso no domingo foi apontado como representante de duas apreensões de drogas. Em fevereiro de 2013, cerca de 12 quilos de maconha e cocaína estavam na região do Vale do Sol. Ele fugiu, mas foi condenado a 9 anos e quatro meses de prisão.

    Vinte e seis pessoas foram presas por suspeita de envolvimento com facção em fevereiro do ano passado
    Depois, em junho do mesmo ano outro flagrante em que ele escapou. Por esse caso, foi condenado a 12 anos e seis meses de prisão. Foragido, o homem apontado como líder regional da facção ainda esteve envolvido em outro caso. Ele responde processo por ter participado, em fevereiro do ano passado, do ‘tabuleiro’, uma espécie de tribunal em que integrantes da facção decidiam sobre a vida ou a morte de um membro envolvido em um roubo contra outro membro da organização. Foram 26 pessoas presas no Jardim Biagioni. O grupo pretendia também executar dois policiais militares de Araraquara.

    Para o delegado, o homem condenado a 22 anos de prisão era um dos mais organizados do bando na região devido a facilidade de fuga, de arrumar documentos falsos e dinheiro. Ele foi encaminhado à Penitenciária de Araraquara. Os dois comparsas estão no Anexo de Detenção Provisória, também dentro do complexo. A mulher dele, segundo o delegado, ficará aguardando decisão da Justiça na cadeia feminina de Santa Ernestina.

  2. “Para enfrentar as quadrilhas do PCC, o Deic obteve do Comando Militar do Sudeste (CMSE) autorização para usar as armas apreendidas com os criminosos. Os policiais ficam como fiéis depositários de fuzis e metralhadoras.”

    kkkk… os Botas devem estar se mordendo de inveja, querendo o ciclo completo e nem autorização similar conseguem do exército, acho que até os militares do Exercito tem medo de dar esses tipos de armar aos PMS pois com as .40 vivem fazendo cagadas imagina com armamento destes !!

  3. EM UMA CONVERSA INFORMAL COM MEU CHEFE, NA SEMANA PASSADA,DISSE- ME ELE QUE TEMOS MUITO POR FAZER NA POLÍCIA CIVIL. RESPONDI- LHE, DE IMEDIATO, QUE MEU TESÃO ACABOU HÁ TEMPO. REZO PARA QUE O TEMPO PASSE O MAIS DEPRESSA POSSÍVEL, POIS NÃO VEJO A HORA DE IR EMBORA.

  4. Ué! Se o PCC não existe (segundo fontes do governo), como pode receber milhões? Tá parecendo os políticos, que negam ter recebido qualquer quantia e negam que tenham conta no exterior!
    Como disse o colega acima, já faço muito pela polícia pelo que ganho! Enquanto estivermos nessa situação de miséria e devendo para todo mundo, não só para bancos, financeiras e até agiotas, só faço o mínimo e cuido de mim e da minha família! O resto que se foda, principalmente o PCC!
    Estou estudando dia e noite para sair dessa merda que me meti e estou atolado até o pescoço.

  5. SÓ PRENDERAM TROXA!
    QUANTO AO EXERCITO LIBERAR FUZIL, NEM HÁ COMO EQUALIZAR!
    ELES O EXERCITO PROIBIRAM USAR ARMA DE PROPRIEDADE DO POLICIAL E AGORA VAMOS TER FUZIL DE DEPÓSITO? AH TÁ! QUERO VER JUIZ DEPOSITAR!
    POR QUE NÃO LANÇAM UMA PORTARIA AUTORIZANDO UTILIZAR ARMA PARTICULAR DE CALIBRE RESTRITO E PERMITIR QUE O POLICIAL MESMO COM ESSE SALÁRIO DE MERDA COMPREM SEUS MATERIAIS PARA USO NO SERVIÇO? AUTORIZEM COMPRAR O IA2 CARABINA. CAL. 556! AUTORIZEM COMPRARMOS GLOCK 40! OU A COLT 45!
    COMO O COLEGA JÁ ADIANTOU: TUDO CONVERSA PRA SOCIEDADE ACREDITAR!
    SOCIEDADE TÁ SE FUDENDO? QUERO MAIS QUE SE FODAM MESMO!APRENDAM A VOTAR…

  6. Mas o PCC não é lenda urbana, segundo o ex secretário do governo Alckim?

  7. Lenda urbana que cinematograficamente rouba três depósito de dinheiro, matam três policiais militares, na ação matam um morador de rua incendiado…

    Lenda urbana que faz tudo isso em aproximadamente quatro meses, eu disse em quatro meses!

  8. Após a declaração daquele ex secretário que afirmou que o PCC é uma lenda urbana, o Deic prendeu o “Léo gordo” que havia executado um policial militar do corpo de bombeiros durante uma ação que ficou conhecida como ataque da lenda urbana.

  9. ATENÇÃO POLICIAIS CIVIS E NOVOS QUE ESTÃO ENTRANDO :

    No sábado morreu um policial civil na Casa Verde vítima de Latrocínio as 07 da manhã quando saía justamente para o plantão da homicídios.

    2 lixos tentaram roubar o veículo dele e desferiram 3 tiros no menino que começava a vida.

    Vcs viram na TV? Em algum site? Algum portal?

    Entendam: nós somos meros lixos da sociedade. Morreu e foda-se. Já coloca outro no lugar.

    Viu algum protesto? Nada. Pau no cu dos policiais e seus familiares.

  10. Vamos fazer uma ligação dos fatos.

    PCC fez acordo com o P$DB em 2006.
    Alexandre de Moraes, ex-secretário do Alckmin, advogou para o PCC.
    Alexandre de Moraes é do PSDB também.
    PCC roubou R$ 150 milhões poucos meses antes das eleições.

    Tirem suas conclusões.

    Ruim com o PT, pior com o PSDB. Não caiam no conto da Veja e da Globo.

  11. O Governador do estado de SP é sócio comparsa do PCC, Qdo em 2006, ele fez acordo com o Marcola, na divisão dos produtos dos roubos, a parte dele no acordo, é que ele junto com o PSDB, iria enfraquecer tanto as forças policiais, financeiramente e em equipamentos,principalmente em armamentos e diminuir os contigentes policiais, para que os malas do PCC, poderem agir sem medo, porque a Polícia não teria condições de impedir os roubos do PCC. Ou TÔ MENTINDOOOOO….!

  12. 11/07/2016 – INTEGRANTES DO TJSP SE REÚNEM COM REPRESENTANTES DA SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO

    0 Presidente Paulo Dimas de Bellis Mascaretti e corregedor Manoel de Queiroz Pereira Calças participam da reunião
    O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti e o corregedor-geral da Justiça, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, reuniram-se hoje (11), no Gabinete da Corregedoria Geral da Justiça, com representantes da Segurança Pública do Estado de São Paulo para tratar da guarda e destinação de armamentos apreendidos pelas autoridades policiais, visando agilizar a recolocação e destruição das armas, tendo em vista o Provimento nº 2345/16, publicado pela CGJ em 23 de março.
    À reunião estiveram presentes o secretário de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho; o comandante-geral da Polícia Militar, coronel PM Ricardo Gambaroni; o delegado-geral da Polícia Civil, Youssef Abou Chahin; o presidente da Comissão de Segurança Pessoal e Defesa das Prerrogativas dos Magistrados do Tribunal de Justiça, desembargador Edison Aparecido Brandão; o superintendente da Polícia-Técnico-Cintífica, Ivan Dieb Miziara; o diretor substituto do Instituto de Criminalística, Guilherme Oswaldo Arbenz; os coronéis da PM Gilberto Tardochi da Silva (coordenador operacional), e Francisco Alberto Aires Mesquita (subcomandante); o coordenador em exercício do Departamento de Inquéritos Policiais e Polícia Judiciária (Dipo), juiz Marcos Vieira de Morais; os juízes assessores da Corregedoria André Carvalho e Silva de Almeida, Benedito Roberto Garcia Pozzer e Leandro Galluzzi dos Santos; o chefe da Assessoria Policial Militar do TJSP, coronel PM Sérgio Ricardo Moretti e o delegado chefe da Assessoria Policial Civil do TJSP, Fábio Augusto Pinto.

    .

    http://www.tjsp.jus.br/Institucional/CanaisComunicacao/Noticias/Noticia.aspx?Id=34834

  13. NOSSA. Quanta autoridade junta. Sera que a Agua esta batendo na bundinha.
    ACHO QUE DEPOIS DESTA REUNIAO ONDE NAO PARTICIPOU NINGUEM DO EXERCITO, DIGA-SE DE PASSAGEM QUE SAO OS RESPONSAVEIS PELA AUTORIZACAO DESTE TIPO DE ARMAMENTO.
    PODEM TER MILHOES DE IDEIAS MIRABOLANTES, ATE ENVIAREM AO EXERCITO E UM CORONEL DE LA, DESPACHAR UM NAO EM LETRAS GARRAFAIS. DIZENDO E USO PRIVATIVO DAS FORCAS ARMADAS.
    KKKKKKK, EU DIGO AOS NOBRES SENHORES DESTA DIGNA REUNIAO, AS COISAS AINDA VAO PIORAR MAIS.
    QUEM VIVER VERA.

  14. Parabéns ao governo do PSDB em São Paulo. Trens novos abandonados em Hortolândia, enquanto se inaugura uma estação de metro a cada 200 anos. Com relação à segurança pública do estado, as palavras do secretário da pasta, quando disse que um batalhão da PM não daria conta dos malas no episódio de Ribeirão Preto, resumem a situação atual.

  15. ATENÇÃO SENHORES LÍDERES SINDICAIS DAS CARREIRAS POLICIAIS CIVIS DE SP

    POLICIAL CIVIL DE SP PRECISA:

    1) APOSENTADORIA ESPECIAL COM PARIDADE E INTEGRALIDADE (sem ter que entrar na justiça)
    2) PROMOÇÃO A UMA CLASSE SUPERIOR QUANDO SE APOSENTAR. (PM é promovido, nada mais que justo para quem se dedicou a Instituição e a sociedade, mas isto tem que se estender aos nobres PCs de SP).

    PENSEM NISSO NA HORA DE REIVINDICAR

    Deus abençoe a todos

  16. SR. CERVO DOMÉSTICO !, SÓ EM PENSAR QUE QUANDO ME APOSENTEI HÁ MAIS DE SEIS ANOS, UM MAJURA CAÇACEIRO, VEIO COM ESSA ” RAPAZ, FIQUE MAIS UM POUCO, VOCÊ AINDA TEM MUITO SANGUE PARA DAR PARA ESSA POLÍCIA “, ME DÁ ARREPIO. GOZADO QUE ESSE INDIGITADO É MAIS NOVO DO QUE EU E, LOGO A SEGUIR, ELE ZARPOU. É POR ESTE E OUTROS MOTIVOS QUE NÃO ME CANSO DE DIZER, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  17. Uma boa parte dessa grana vai pras campanhas do PSDB pai do PCC.

  18. NO MEU ENTENDER

    TUDO QUE OCORREU SÃO ESQUEMAS JÁ PLANEJADOS ANTECIPADAMENTE !

    “EM TESE” TEM MUITA GENTE ENVOLVIDA !

    DONO DA TRANSPORTADORA, VIGILANTES COM O PESSOAL QUE FORA LÁ EXPLODIREM !

    COMO QUE SABIAM QUE LÁ TINHAM MILHÕES GUARDADOS

    UÉ O LUGAR DE DINHEIRO NÃO É NO BANCO ?

    OU É PARA FICAR EM SALA DE TRANSPORTADORA ?

    ÀS QUESTÕES DOS MEIOS DE COMUNICAÇÕES ENTRE BANDIDOS

    ISSO É DE MENOS IMPORTÂNCIA !

    O NEGÓCIO É ÀS EMPRESAS SE APARELHAREM MELHOR !

    E TODO DINHEIRO RECOLHIDO TEM QUE IREM PARA O BANCO !

    É ÓBVIO QUE ÀS EMPRESAS TEEM SEGUROS

    E VÃO SEREM RESSARCIDAS PELO PREJUÍZO

    SÓ QUE DONOS , PROPRIETÁRIOS PODEM ESTAREM LEVANDO

    MILHÕES POR FORA !

    JOGAM A CULPA NO PCC, TUDO ISSO DEPENDE DE MUITA INVESTIGAÇÕES !

    O PESSOAL DA PM E DA CIVIL NÃO TEM COMO IREM PARA CIMA DOS CARAS

    NEM EM SÃO PAULO ESTÃO MAIS !

    “EM TESE” PODEM ESTAREM EM QUAISQUER LUGAR

    BANDIDOS GOSTAM MUITO DE OSASCO !

    TEM – SE FEITO MUITAS PRISÕES POR LÁ !

    PELA ESTATÍSTICA QUE SE TEM !

    MAS PODEM TEREM IDO PARA OUTROS ESTADOS !

    COM UMA GRANA DESSAS , COMPRAM SÍTIOS, FAZENDAS, CARRÕES,

    TUDO A VISTA , E QUEM VENDE NÃO ESTÁ NEM AÍ !

    TODO MUNDO QUER GANHAR

    NINGUÉM VAI AVISAR A POLÍCIA !

    ESSES ESQUEMAS SÃO MUITO BEM

    MONTADOS

    AÍ DEPENDE DE PESSOAS SÉRIAS QUE QUEREM INVESTIGAREM E PRENDEREM !

    DIFÍCIL QUANDO ENVOLVE MUITO DINHEIRO ! OU MUITAS DROGAS !

    DINHEIRO E DROGAS DEIXAM AS PESSOAS LOUCAS !

    PARA INVESTIGAREM UM CASO DESSES TEM QUE SEREM PESSOAS SÉRIAS

    DELEGADOS, INVESTIGADORES E AGENTES;

    É SITUAÇÃO QUE DÁ ATÉ MORTES !

    QUAISQUER VACILO O NEGO MORRE !

    É UMA SITUAÇÃO DU KARALEO !

    INVESTIGAR ROUBOS DE GRANDES FORTUNAS !

    SERIA MAIS PARA A POLÍCIA FEDERAL !

    OS CARAS GANHAM BEM E NÃO SE COMPROMETEM MUITO !

    DEPENDE DE MUITA INTELIGÊNCIA, CORAGEM, ESPERTEZA, TIROCÍNIO, PERSPICÁCIA !

    INVESTIGADOR QUE É INVESTIGADOR DE VERDADE É CAUTELOSO, NO CASO ATÉ A FAMÍLIA

    DE QUEM ESTÁ INVESTIGANDO UM CASOS DESSES CORRE RISCO !

    NESSE CASO NÃO TEM DELEGADO ESPERTO,

    ELE SABE QUE ELE MORRE !

    A CORREGEDORIA NEM ENTRA NUMA DESSAS !

  19. TEM COMO CHEGAR NOS CARAS !

    MAS O INTERESSE É OUTRO !

    É CHEGAR COM OUTRAS INTENÇÕES !

    BANDIDO QUE VAI EM CANA ENTREGA TUDO QUE TEM !

    NA HORA QUEM ESTIVER EM SITUAÇÃO MELHOR LEVA !

    OS POLICIAIS PODEM MORREREM TAMBÉM !

  20. POR ISSO QUE A POLÍCIA CIVIL ESTÁ A MERDA QUE ESTÁ !

    TEM MUITA GENTE LEVANDO MUITO !

    E TEM UM BANDO DE LOCK !

    TROUXAS QUE TRABALHAM CERTINHO

    ESPERANDO APOSENTADORIA !

  21. O CARGO DE INVESTIGADOR DE POLÍCIA

    É O CARGO MAIS IMPORTANTE QUE TEM !

    DELEGADO É INTERNO !

    E SÃO MINORIA !

    POUQUÍSSIMOS TEM PEITO DE IREM PARA RUA !

    A GRANDE MAIORIA SÃO DE BUNDÕES !

  22. Delegado-geral de SP é investigado por relações com delatores da Lava Jato
    .
    REYNALDO TUROLLO JR.
    DE SÃO PAULO
    12/07/2016 02h0
    .
    As relações do delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Youssef Abou Chahin, com dois delatores da Operação Lava Jato, Roberto Trombeta e Rodrigo Morales, despertaram a atenção de investigadores em São Paulo e Curitiba.

    Empresa especializada em blindagem de carros, a Oregon Blindados tem como sócios a família de Chahin, a filha de Trombeta, Roberta, e a mãe de Morales, Alice.

    Há indício de proximidade também na Atria Intermediação de Negócios, de Chahin, que faz prospecção de associações de classe para planos de saúde. Apesar de não ter vínculo formal com Trombeta e Morales, a empresa tem o mesmo telefone de uma das firmas da dupla, a Hedge Car.

    Devido a tais relações, Ministério Público do Estado reabriu em junho um inquérito para apurar eventual enriquecimento ilícito do delegado. O órgão também desistiu do arquivamento de outro inquérito sobre ele, esse na esfera criminal.

    No mesmo mês, o Ministério Público Federal em São Paulo pediu à força-tarefa da Lava Jato que aponte eventuais conexões entre a operação e as empresas de Chahin ligadas aos delatores.

    Chahin foi nomeado delegado-geral em janeiro de 2015 pelo então secretário da Segurança, Alexandre de Moraes, hoje ministro da Justiça.

    O contador Trombeta e seu sócio, Morales, fecharam acordo de delação em 2015, quando confessaram operar propina para a OAS e a UTC. O acordo de delação está sob risco porque há indícios de que eles omitiram informações.

    Na delação, Trombeta relatou ainda o repasse de R$ 3 milhões da montadora Caoa para o empresário Benedito de Oliveira Neto, amigo do governador de Minas, Fernando Pimentel (PT). A suspeita é de que Pimentel tenha beneficiado a empresa quando foi ministro do Desenvolvimento. O contador e seu sócio também abriam offshores para o grupo Caoa, que comercializa veículos da marca Hyundai.

    Chahin conheceu Trombeta em 2009. À época, o delegado havia saído formalmente da Oregon Blindados porque sua participação era investigada pelo Estado. Havia suspeitas de conflito de interesse, reveladas pela Folha, porque o então chefe do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) participava de uma empresa de segurança privada.

    Chahin defendeu-se dizendo ser sócio cotista –que não participa da administração. O Estado concluiu que não havia irregularidade. Ainda assim, Chahin jamais voltou formalmente à Oregon –hoje, é representado na empresa por sua mãe, Daisy Cerpeloni.

    Em 2013, Roberta, filha de Trombeta, entrou na Oregon com 60% de participação. Os negócios então aumentaram, sobretudo com a Hyundai.

    A mãe de Morales, Alice, só entrou na Oregon em 2015. Mas, desde 2011, detinha um estacionamento em Bragança Paulista (SP) com o mesmo nome e o mesmo logotipo da empresa da família de Chahin.

    Hoje, o delegado tem duas firmas diretamente em seu nome: a Full Time e a Atria Intermediação de Negócios.

    Na primeira, que vende carros blindados, Chahin foi sócio de Trombeta até o final de 2014, quando o contador foi substituído por sua filha. Já na Atria, Chahin é sócio da cunhada Luciana Chahin, que é ainda dona de uma empresa de investigação particular.

    OUTRO LADO

    O delegado-geral de São Paulo, Youssef Abou Chahin, afirmou, por e-mail, que responderá à Justiça e apresentará quaisquer documentos que venham a ser solicitados.

    A respeito da Full Time, em que foi sócio do delator Roberto Trombeta, o delegado disse que a empresa já comprovou ser idônea.

    Quanto à Atria Intermediação de Negócios, Chahin declarou que a contabilidade da empresa era feita pela Hedge, firma de Trombeta e seu sócio, Rodrigo Morales –daí haver a relação entre elas.

    Sobre a sociedade ainda vigente com a filha de Trombeta, Roberta, na Full Time e na Oregon Blindados, empresa de sua família, Chahin disse que “ninguém é responsável por atos de terceiros” –em alusão ao pai dela.
    O delegado enviou uma declaração feita por Trombeta em que ele isenta de irregularidades as empresas nas quais ambos têm relações.

    Alexandre de Moraes disse que, quando Chahin foi nomeado, não era investigado. A Caoa não quis se manifestar. Fernando Pimentel nega ter recebido propina da Caoa.

    A cunhada do delegado, Luciana Truffi Chahin, não respondeu à reportagem.
    .
    .
    http://m.folha.uol.com.br/poder/2016/07/1790749-delegado-geral-de-sp-e-investigado-por-relacoes-com-delatores-da-lava-jato.shtml?mobile

  23. Delegado-geral de SP é investigado por relações com delatores da Lava Jato
    Editoria de Arte/Folhapress

    REYNALDO TUROLLO JR.
    DE SÃO PAULO

    12/07/2016 02h00
    Compartilhar350
    Mais opções
    PUBLICIDADE
    As relações do delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Youssef Abou Chahin, com dois delatores da Operação Lava Jato, Roberto Trombeta e Rodrigo Morales, despertaram a atenção de investigadores em São Paulo e Curitiba.

    Empresa especializada em blindagem de carros, a Oregon Blindados tem como sócios a família de Chahin, a filha de Trombeta, Roberta, e a mãe de Morales, Alice.

    Há indício de proximidade também na Atria Intermediação de Negócios, de Chahin, que faz prospecção de associações de classe para planos de saúde. Apesar de não ter vínculo formal com Trombeta e Morales, a empresa tem o mesmo telefone de uma das firmas da dupla, a Hedge Car.

    Devido a tais relações, Ministério Público do Estado reabriu em junho um inquérito para apurar eventual enriquecimento ilícito do delegado. O órgão também desistiu do arquivamento de outro inquérito sobre ele, esse na esfera criminal.

    No mesmo mês, o Ministério Público Federal em São Paulo pediu à força-tarefa da Lava Jato que aponte eventuais conexões entre a operação e as empresas de Chahin ligadas aos delatores.

    Chahin foi nomeado delegado-geral em janeiro de 2015 pelo então secretário da Segurança, Alexandre de Moraes, hoje ministro da Justiça.

    O contador Trombeta e seu sócio, Morales, fecharam acordo de delação em 2015, quando confessaram operar propina para a OAS e a UTC. O acordo de delação está sob risco porque há indícios de que eles omitiram informações.

    Na delação, Trombeta relatou ainda o repasse de R$ 3 milhões da montadora Caoa para o empresário Benedito de Oliveira Neto, amigo do governador de Minas, Fernando Pimentel (PT). A suspeita é de que Pimentel tenha beneficiado a empresa quando foi ministro do Desenvolvimento. O contador e seu sócio também abriam offshores para o grupo Caoa, que comercializa veículos da marca Hyundai.

    Chahin conheceu Trombeta em 2009. À época, o delegado havia saído formalmente da Oregon Blindados porque sua participação era investigada pelo Estado. Havia suspeitas de conflito de interesse, reveladas pela Folha, porque o então chefe do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) participava de uma empresa de segurança privada.

    Chahin defendeu-se dizendo ser sócio cotista –que não participa da administração. O Estado concluiu que não havia irregularidade. Ainda assim, Chahin jamais voltou formalmente à Oregon –hoje, é representado na empresa por sua mãe, Daisy Cerpeloni.

    Em 2013, Roberta, filha de Trombeta, entrou na Oregon com 60% de participação. Os negócios então aumentaram, sobretudo com a Hyundai.

    A mãe de Morales, Alice, só entrou na Oregon em 2015. Mas, desde 2011, detinha um estacionamento em Bragança Paulista (SP) com o mesmo nome e o mesmo logotipo da empresa da família de Chahin.

    Hoje, o delegado tem duas firmas diretamente em seu nome: a Full Time e a Atria Intermediação de Negócios.

    Na primeira, que vende carros blindados, Chahin foi sócio de Trombeta até o final de 2014, quando o contador foi substituído por sua filha. Já na Atria, Chahin é sócio da cunhada Luciana Chahin, que é ainda dona de uma empresa de investigação particular.

    OUTRO LADO

    O delegado-geral de São Paulo, Youssef Abou Chahin, afirmou, por e-mail, que responderá à Justiça e apresentará quaisquer documentos que venham a ser solicitados.

    A respeito da Full Time, em que foi sócio do delator Roberto Trombeta, o delegado disse que a empresa já comprovou ser idônea.

    Quanto à Atria Intermediação de Negócios, Chahin declarou que a contabilidade da empresa era feita pela Hedge, firma de Trombeta e seu sócio, Rodrigo Morales –daí haver a relação entre elas.

    Sobre a sociedade ainda vigente com a filha de Trombeta, Roberta, na Full Time e na Oregon Blindados, empresa de sua família, Chahin disse que “ninguém é responsável por atos de terceiros” –em alusão ao pai dela.
    O delegado enviou uma declaração feita por Trombeta em que ele isenta de irregularidades as empresas nas quais ambos têm relações.

    Alexandre de Moraes disse que, quando Chahin foi nomeado, não era investigado. A Caoa não quis se manifestar. Fernando Pimentel nega ter recebido propina da Caoa.

    A cunhada do delegado, Luciana Truffi Chahin, não respondeu à reportagem.

  24. Só para conhecimento de todos.
    Nota de falecimento:
    O policial civil Edson da Silva Junior,do 45º Distrito Policial – Vila Brasilândia, Capital, faleceu nesta terça-feira (12/7) vítima de homicídio, na região da Vila Leopoldina.
    Ontem o colega do foi enterrado o colega do DHPP e assim vamos nos. Nada esta acontecendo.

    Passaram ainda que o presídio de Hortolandia virou. Cerca de 1800 presos rebelados e alguns reféns. Teria sido dado um “salve geral” pelo PCC. Vários outros presídio estão se rebelando. Parece que a coisa é séria. O motivo foi a transferência de Abel Pacheco de Andrade para presídio federal.
    Redobrar cautela nos plantões e viaturas caracterizadas.

  25. Deveriam preparar melhor a PM, armamento pesado, fuzil, colete balístico nível IV nas viaturas de Rota e Tático.
    Treinamento especializado em roubos a blindados e empresas de valores.
    Em um roubo como esse de Campinas e Ribeirão, a PM com um sniper faria um estrago nos ladrões.

    Por que a PM ?

    Simples, são eles que chegam primeiro no local.

  26. O dono do blog não fala da notícia do Dgp porque? Já sei é porque a amizade do Dgp é intere$$ante. Kkkkk.

  27. EEEEEEEE GALERA, ESTAMOS SEM FUZIS, SEM SALARIOS, SEM DG, ESTAMOS FU.

  28. Sim sim os 138 milhões ficaram só com o PCC e eu acredito em papai noel e em coelhinho da pascoa.

    ja ja vai ter delegado de campinas desfilando de camaro 0 km e tira indo trabalha de hilux. Ainda bem que a polícia federal disse estar monitorando as investigações desses atentados milionarios em campinas e região. Onde tem PM e PC sempre tem esquema. PF NELES!!!!!!!!!!!!!

  29. O fato é que o crime organizado está mais estruturado do que a Polícia Cívil no sentido de investigação, assim como a Polícia Militar no sentido de prevenção.

  30. Boa Tarde!

    Senhoras e Senhores.

    Ledo engano quem pense que a Polícia Civil esteja colocando a culpa de um eventual fracasso na conta do PCC.

    Na verdade o que encontramos é uma acentuada falta de interesse político no que tange ao fortalecimento da Polícia Civil, ensejando inclusive, que forças ocultas, estejam há muito contribuindo para o engessamento, empobrecimento, desvalorização e ao desaparelhamento da Instituição.

    Se não fosse assim, não veríamos Policiais Civis desmotivados, sucateados, sem reconhecimento das suas garantias de trabalho e tampouco seus direitos líquidos e certo no que concerne à sua aposentadoria.

    O que estamos vendo há muito na verdade e neste momento importante ressaltar, que até a população já esta tomando ciência, é quanto à falta de investimento no material humano.

    Não adianta fazer propaganda ou tentar se justificar com números, se de fato a resposta não for imediata.

    Mesmo com dificuldades a Polícia Civil trabalha, mas de nada adiantará se ela continuar a prender e a Justiça no outro dia soltar.

    Ledo engano também quem pense que grande parte da bandidagem poderá ser ressocializada.

    Bandido bom é bandido preso ou morto.

    Muitos falam em socialização do infrator, mas ninguém visita a família do pai que foi assassinado tampouco comparece com alguma ajuda psicológica ou monetária para o bem da família do prejudicado.

    Caronte

  31. Nos encontramos nessa situação, por culpa não só deste governo e sim dos delegados que sao na maioria froxos e sem vergonhas, nao esperem nada por parte de ninguém com relação as mortes de policiais, aumento salarial, melhores condições de trabalho e etc… E quem deveria estar brigando um pouco por nós está utilizando seu espaço para fazer defesa do delegado geral. Vão se fu…. Sipol e companhia limitada o delegado geral tem muito dinheiro para se defender. Quem tem vergonha na cara deveria se desfiliar de seus sindicatos.

  32. Indignadopol disse:
    13/07/2016 ÀS 18:34
    Nos encontramos nessa situação, por culpa não só deste governo e sim dos delegados que sao na maioria froxos e sem vergonhas, nao esperem nada por parte de ninguém com relação as mortes de policiais, aumento salarial, melhores condições de trabalho e etc… E quem deveria estar brigando um pouco por nós está utilizando seu espaço para fazer defesa do delegado geral. Vão se fu…. Sipol e companhia limitada o delegado geral tem muito dinheiro para se defender. Quem tem vergonha na cara deveria se desfiliar de seus sindicatos.

    Indignadopol, no enterro do polícia do DHPP tinha uma delegada que chorava “copiosamente”, como você tem coragem de dizer que os delegados não se importam conosco?!!! Hum, Hein?!!…rssss!!!

  33. e cadê o exército e a PF que deixam entrar até .50 com tripé no Brasil sil sil e ninguém faz nada?
    todo dia centenas de armas entram ilegalmente no Brasil.
    Brasil um país de todos…

Os comentários estão desativados.