POLÍTICA E POLÍCIA 21

———- Mensagem encaminhada ———-
De: Diário dos Esquecidos
Data: 26 de julho de 2016 09:49
Assunto: DIÁRIO DOS ESQUECIDOS
Para: dipol@flitparalisante.com

Bom dia Dr.Guerra. Solicitamos a publicação do nosso texto.

Agradecemos.

DIÁRIO DOS ESQUECIDOS

POLÍTICA E POLÍCIA

Ainda há dúvidas que as instituições policiais são odiadas pelos governantes?

Não bastasse a falta de policiais nas unidades realmente voltadas para o combate ao crime; Não bastasse crime organizado Não bastasse a qualidade das armas distribuídas aos policiais; Não bastasse a péssima imagem da polícia revelada pela imprensa, como a declaração do palhaço/jornalista ou jornalista/palhaço Emílio Surita, afirmando em rede nacional não gostar da Polícia; Não bastasse a declaração do Excelentíssimo Senhor Doutor Secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, que teria dito em uma reunião onde o tema aumento de salário fora mencionado: “aumento? Agradeçam por ainda estarem recebendo os seus salários…” Não bastasse tudo o que os policiais tem passado durante todo esse tempo de desvalorização de suas funções, agora os governantes querem apagar a única luz no fim do túnel para muitos: a aposentadoria.

Hoje os policiais que contribuíram com a Previdência durante trinta anos, sendo pelo menos vinte na função e desejam se aposentar com integralidade e paridade, obrigatoriamente precisam socorrer-se do Poder Judiciário. Mesmo depois de ter passado todo tipo de humilhação por parte do Poder Executivo, estas ações judiciais parecem ser um último ato de maldade para com os policiais.

Até aí, nenhuma novidade. O inédito seria a criação de regras benéficas e motivadoras.

O que realmente importa nestes tempos de crise, não é o que fazem conosco, mas a nossa reação. O que fazemos em troca.

Onde estão os denominados “Cardeais”, quando precisamos de suas vozes? Será que um dia o Egrégio Conselho da Polícia Civil se reuniu para discutir as mazelas que enfrentamos? Estariam presos demais às suas cadeiras, temendo a perda do poder e de tudo o que ele carrega consigo? Temeriam a perda de suas secretarias, motoristas, assistentes e verbas para Operações Policiais Reservadas? Correriam o risco de não mais poder nomear Divi$inário$, A$$i$tente$ e Titulare$?

O que seria do Governo caso nenhum Delegado de Polícia aceitasse, nas condições em que a instituição se encontra, ser Delegado Geral ou Diretor de Departamento? Seria um princípio de mudança? O “espírito de corpo” finalmente habitando o corpo de um “Cardeal”?

Se pudéssemos olhar nos olhos de todos os Delegados de Polícia que atualmente compõe o Conselho da Polícia Civil, nós diríamos a mesma coisa que o Deputado Olim falou a um militar de alta patente em uma reunião: “quem está na guerra somos nós, não são os senhores”.

  1. greve jáaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

  2. Governador quer numero p manter mamata. SSP quer numero. delegados (letra minuscula mesmo) querem numero e ganhar igual a Juiz. Chefe quer numero para manter cadeira valoro$a. Operacional quer salário para não morrer de fome.
    Como quebrar essa piramide? É a briga entre ser olho de vidro, ser corrupto ou tentar literalmente prestar um serviço de qualidade ou aceitável(diante do descaso do governo) com um nariz de palhaço. Digo do nariz de palhaço pois não basta se fod… no DP, vc faz o famoso aceitável ou justo e ainda escuta groselha de povo mal educado (fundão é cheio desses trastes) que acha q mora no EUA e ainda faz barraco.
    Já to no quanto menos fizer melhor. Governo finge q paga eu finjo q trabalho. Chefe finge q trabalha eu finjo fazer produção. Fazer o arroz com feijão. Povo não gostou? Vai lá e briga com o Governador que aqui só vai escutar senta e aguarda…

  3. PELO AMOR DE DEUS. NÃO É POSSÍVEL QUE OS SINDICATOS ESTEJAM INERTES DESSA FORMA. SÃO DOIS ANOS SEM AO MENOS RECEBER AS PERDAS DA INFLAÇÃO!!! TUDO PELA HORA DA MORTE E OS POLICIAIS RECEBENDO O MESMO VALOR (INCLUSIVE DE ALIMENTAÇÃO DE DOIS ANOS ATRÁS).
    SINDICATOS TENHAM O MINIMO DE HOMBRIDADE! FALAVAM TANTO QUE COM A COPA E OLIMPIADAS SERIAMOS RECONHECIDOS, QUE ISSO QUE AQUILO E ATÉ AGORA SÓ FALTA DE PESSOAL E DESVALORIZAÇÃO.
    JA QUE OS SINDICATOS NAO FAZEM NADA PRECISAMOS NOS REUNIR E FAZER.

  4. Parabéns ao autor do comentário. É o resumo mais completo do estado de falência em que nos encontramos. Filme triste e ao que parece sem a mínima perspectiva de melhora. No caput da PC só pen$$$$am ni$$$$o.

  5. Fiquei mais triste depois de ler isso… Vou trabalhar ainda menos! Que a população se FO…

  6. Meu Deus! Será que as autoridades não irão fazer nada pelos policiais civis? Os Delegados parecem só olharem para si próprios; diretores para suas cadeiras; e as demais carreiras como ficam? Junta maldade do exmo. Governador e vistas grossas das autoridades da Polícia Civil com as demais carreiras. Caro Amigos, o jeito é procurar outras coisas lá fora; porque a tão estimada Polícia Civil de São Paulo acabou. Uma vergonha. 😖😭

  7. Polícia envelhecendo sem ser reposta, salários baixos, defasados, falta de vontade de investigar, de trabalhar como manda o manual. São receitas eficazes para determinar o fim de uma instituição, minando-na aos poucos, até torná-la uma “coisinha pequena, fraca e moribunda”. É o começo do fim, ou será que já estamos no meio desse processo?

  8. Polícia envelhecendo sem ser reposta, salários baixos, defasados, falta de vontade de investigar, de trabalhar como manda o manual. São receitas eficazes para determinar o fim de uma instituição, minando-na aos poucos, até torná-la uma “coisinha pequena, fraca e sem fôlego”. É o começo do fim, ou será que já estamos no meio desse processo?

  9. Reestruturação

    Delegado
    Escrivão
    Investigador
    Agente
    Perito

    Sindicato único

  10. Comentário real e certeiro, narra a exata realidade da nossa Polícia!!! Triste realidade!!!! Estamos sendo aniquilados, na ativa , pelas condições de trabalho e para quem pode aposentar, onde temos que apelar ao Judiciário pelos nossos direitos!!

  11. Infelizmente estamos largados e pelados pelos sindicatos e associações, ninguem se mexe.
    Enquanto isso os Delegados Classe Especial, não estão nem ai…a maioria, já está no teto
    do governador e com poucos anos para a aposentadoria.
    A grande verdade é a seguinte:
    Existe uma grande conspiração para acabar com a Polícia Civil e em São Paulo é o projeto piloto.

  12. ODEIO INJUSTIÇA!

    JUSTIÇA SEJA FEITA!

    TODOS POLICIAIS CIVIS QUE TRABALHAM EM CENTRAIS DE FLAGRANTES DEVERIAM GANHAR MAIS NO SALÁRIO.

    TER ESCALAS DE SERVIÇOS IGUAIS AS DOS POLICIAIS DO PALÁCIO E DA CORREGEDORIA, PORQUE É FÁCIL CRUCIFICAR ALGUÉM QUE ESTA ENTRE A CRUZ E A ESPADA (CENTRAIS DE FLAGRANTES).

    PRINCIPIO DA ISONOMIA.

  13. O CHEFE ME LIGOU E LEMBROU QUE ESSE MÊS TA ACABANDO E FOI TUDO ÓTIMO…E MÊS QUE VEM QUER MAIS…PRODUÇÃO…PRODUÇÃO…PRODUÇÃO…

  14. O que falta é reestruturar a PC.

    O que mais tem é carcereiro fazendo serviço de investigador e escrivães “ad hoc”, auxiliar de papiloscopista fazendo serviço de escrivão, investigador em delegacias pequenas fazendo flagrantes e serviço de escrivão, agente policial fazendo serviço de investigador, escrivão fazendo serviço de delegado, etc, ou seja, está uma verdadeira bagunça.

    Reestruturação da Polícia Civil SP

    Delegado de Polícia
    Agente de Polícia Judiciária – (todas as outras carreiras da PC – Assim acabaria com os desvios de função)
    Perito

    Nível Superior para todas as carreiras !
    Sindicato Único!

  15. Como pleitear carreira única? Alguns policiais não sabem escrever um texto de 3 linhas. Não tem o mínimo de educação para atender o público. Dirigem como loucos falando ao celular. A grande saída é não abrir mais concurso para as carreiras subalternas e aos poucos ir acabando com elas.

  16. Acho que o Governo percebeu a ineficiência da instituição…

  17. Devia ter feito concurso para as Forças Armadas. Marcharia 30 anos, prestando continência até para mendigo. Nunca correria riscos e aposentaria sem precisar brigar com o governo. Como fui BURRO!

  18. Bom Dia:

    Dr. Conde:

    Chegou ao conhecimento que o coronel da pm jurista de campinas determinou que quando começar a audiência de custódia na região de campinas, a polícia civil vai apresentar o preso no forum, acompanhar o preso na audiencia e depois voltar com o preso para a delegacia, porque a policia militar e sap nao vão realizar este serviço para os serviços deles não serem prejudicados, mesmo em desacordo com as resoluções SSP-10/2015 e resolução SSP 14/2014.
    Voltaremos as consequências nefastas de antes do Secretario Ferreira Pinto, que olhando a situação de pessoal da PCESP, retornou as escoltas de presos para a Polícia Militar.
    Se ocorrer isto o interior do estado para de vez por falta de efetivo, e necessário as pessoas dos sindicatos procurem quem de direito para que sejam cumpridas as resoluções em vigor.

    Resolução SSP 014, de 07/02/2014
    Regulamenta as atividades de escolta de presos.
    O Secretário da Segurança Pública de São Paulo, considerando a necessidade de racionalizar o emprego dos recursos humanos e materiais dos órgãos que lhe são subordinados, resolve:
    Artigo 1º – Incumbe à Polícia Militar a escolta de presos, provisórios ou definitivos, sob qualquer regime de cumprimento de pena, recolhidos nos estabelecimentos prisionais sob administração da Secretaria de Segurança Pública (SSP) localizados em todo o Estado, ou da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) localizados fora da capital e região metropolitana de São Paulo, nas suas movimentações para comparecimento em Juízo, em quaisquer Comarcas do Estado, nos deslocamentos para fins de submissão a tratamento médico, psicológico, odontológico ou hospitalar ou nas remoções entre os referidos estabelecimentos prisionais.
    Parágrafo Primeiro – A Polícia Militar poderá realizar a escolta de presos, em hipóteses específicas não contempladas no caput desde artigo, em consenso com a área técnica competente da Secretaria da Administração Penitenciária.
    Parágrafo Segundo – Constitui, também, atribuição da Polícia Militar a custódia de presos, provisórios ou definitivos, vinculados a estabelecimentos prisionais da Secretaria da Segurança Pública (SSP) localizados em todo o Estado, ou da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) localizados fora da Capital e região metropolitana de São Paulo, que deva ser exercida em hospitais , casas de saúde, consultórios, ambulatórios médicos ou odontológicos e estabelecimentos de saúde congêneres, em todas as áreas do Estado.
    Artigo 2º – Incumbe à Policia Civil, em todo o território do Estado, o transporte e a escolta de presos autuados em flagrante delito e dos capturados por força de mandados judiciais, desde suas unidades até os estabelecimentos prisionais subordinados à Secretaria de Administração Penitenciaria – SAP.
    Artigos 3º – O Delegado Geral de Polícia e o Comandante Geral da Polícia Militar, no âmbito das respectivas atribuições, disciplinarão, em atos administrativos próprios, as atividades tendentes ao fiel cumprimento desta Resolução.
    Artigo 4º – Esta Resolução entra em vigor a partir da sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

    Resolução SSP-10, de 18-2-2015
    Disciplina no âmbito da Secretaria da Segurança Pública, a operacionalização da apresentação pessoal do preso em flagrante delito à autoridade judiciária, em decorrência do Termo de Cooperação Técnica firmado pelo Governo do Estado de São Paulo (Projeto piloto de “Audiência de Custódia”) e dá outras providências
    O Secretário da Segurança Pública, Considerando o Termo de Cooperação Técnica celebrado entre o Conselho Nacional de Justiça, o Governo do Estado de São Paulo, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, o Ministério da Justiça, e a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, na data de 06-02-2015, em que se busca a cooperação entre os partícipes visando a efetiva implantação do projeto piloto “Audiência de Custódia”.
    Considerando a necessidade de regulamentação do procedimento no âmbito da Secretaria de Segurança Pública, por meio da atuação das Polícias Civil, Militar e Técnico-Científica. Resolve:
    Artigo 1º – A apresentação do preso provisório diretamente a autoridade judicial competente será realizada de segunda à sexta feira, nas dependências do complexo Jurídico Ministro Mário Guimarães, nesta Capital, nos casos de prisão em flagrante delito ocorridos de domingo à quinta feira, e, em regra, no prazo de 24 horas após a expedição de nota de culpa, atendendo às diretrizes do Termo de Cooperação Técnica denominado “Projeto Audiência de Custódia”.
    §1º – A implantação do Convênio será progressiva e iniciarse-á somente com o preso cujo auto de prisão em flagrante delito tenha sido lavrado nas 1ª e 2ª Delegacias Seccionais de Polícia/DECAP, indicadas em face das necessidades operacionais e de questões de segurança pública.
    §2º – Nos termos do Convênio, o “Projeto Audiência de Custódia” não se aplica às prisões em flagrante delito realizadas aos finais de semana e feriados.
    §3º – O preso em flagrante delito cuja expedição da nota de culpa tenha ocorrido à sexta feira ou sábado será encaminhado diretamente à Secretaria de Administração Penitenciária.
    Artigo 2º – Excepcionalmente, a autoridade policial poderá deixar de apresentar o preso diretamente a autoridade judicial, quando as circunstâncias específicas da prisão em flagrante puderem colocar em risco a segurança pública.
    Parágrafo único – Na hipótese do caput, em decisão fundamentada, a autoridade policial encaminhará o preso diretamente à Secretaria de Administração Penitenciária, comunicando em 24 horas, a autoridade judicial e a Delegacia Geral de Polícia.

    Artigo 3º – A responsabilidade pela guarda, transporte e entrega do preso em flagrante delito no complexo Jurídico Ministro Mário Guimarães será da Polícia Civil.
    

    §1º – O preso será entregue pela Polícia Civil diretamente à Polícia Militar, conjuntamente com o auto de prisão em flagrante, respectiva nota de culpa e relatório preliminar da autoridade policial.
    §2º – Os pertences do preso, que não tiverem sido devolvidos aos familiares ou advogado na unidade policial, serão encaminhados ao complexo Jurídico Mário Guimarães e entregues pela Polícia Civil mediante protocolo da Polícia Militar.
    §3º – A responsabilidade pela guarda do preso, a partir de sua entrega no complexo jurídico Mário Guimarães, será da Polícia Militar, que o encaminhará à carceragem e, posteriormente, à presença do juiz competente, no momento da audiência.
    §4º – A responsabilidade da Policia Militar pela guarda do preso cessará com a sua entrega aos agentes da Secretaria de Administração Penitenciária, quando mantida a prisão provisória pela autoridade judicial competente.
    Artigo 4º – Na hipótese de manutenção de prisão provisória pela autoridade judicial competente, o preso será encaminhado pela Polícia Militar para a realização obrigatória de exame de corpo de delito.
    §1º – Não será realizado o exame de corpo de delito naquele que obtiver a concessão de liberdade provisória ou o relaxamento da prisão em flagrante, salvo se houver expressa requisição da autoridade judiciária.
    §2º – Para fins de cumprimento do Convênio, os exames de corpo de delito sempre serão realizados no próprio complexo Jurídico Mário Guimarães, em sala própria e adequada fornecida pelo Poder Judiciário à Superintendência da Polícia Técnico-Científica.
    Artigo 5º – Após 30 (trinta) dias do início da execução do Convênio, mediante prévia consulta à Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Técnico-Científica, a Secretaria da Segurança Pública analisará a manutenção das 02 (duas) Delegacias Seccionais da Capital/SP indicadas pela Delegacia Geral de Polícia, a eventual necessidade de substituição ou a ampliação progressiva do convênio para outras Delegacias Seccionais da Capital.
    Artigo 6º – A Polícia Civil, a Polícia Militar e a Polícia TécnicoCientífica regulamentarão, imediatamente, os respectivos procedimentos para o efetivo cumprimento da presente resolução.
    Artigo 7º – Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

    http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=5&e=20150219&p=1

  19. Bom dia!

    Senhoras e Senhores.

    A Polícia Civil do Estado de São Paulo está esquecida pelo governo e me atrevo até dizer que, também parece, até pelo Conselho da própria Polícia.

    Alguns “iluminados” se acham diferentes dos demais e acreditam que são de uma Instituição paralela.

    Adentram para a Polícia e, quando aqui já se acham em situação de conforto, acabam se esquecendo dos demais. Ficam circulando o próprio umbigo.

    Enquanto isto a co-irmã vai comendo a sopa pelas beiras.

    Estamos sem efetivo, sem uma aposentadoria decente e sem valorização compatível. Sem contar que até hoje nem sombra da reestruturação.

    Realmente meus queridos! Fomos esquecidos pelo Estado e pelo povo!

    Mas uma coisa ninguém se esquece:

    A DELEGACIA DE POLÍCIA!!!

    Caronte.

  20. O importante é ser maçaneta, puxa-saco, cana-zero, dia-sim-dia-não (com final de semana livre), motorista de Cardeal, Secretaria etc

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s