Delegacia de Proteção ao Tráfico – Ex-delegada da DISE de Sorocaba recebe condenação a nove anos e seis meses de prisão, mas continua na ativa…( Por que certas autoridades envolvidas em graves crimes nunca são atingidas pela “Via Rápida” ? ) 12

Ex-delegada da Dise recebe condenação

10/08/16 | Wilson Junior – wilson.junior@jcruzeiro.com.br

A delegada de Polícia Civil Simona Ricci Rodrigues de Scarpa Anzuíno foi condenada, em primeira instância, pela juíza da 2ª Vara Criminal do Fórum de Sorocaba, Margarete Pellizari, a nove anos e seis meses de prisão, em regime fechado, pelos crimes de extorsão praticada por funcionário público (concussão) e falsidade ideológica.

Já os investigadores Ricardo Shulze e João Paulo Heitaro Abe foram condenados a sete anos e 11 meses de prisão, também em regime fechado, pela prática dos mesmos crimes. Os três vão recorrer da sentença em liberdade e foram condenados também à perda da função pública, quando não houver mais possibilidade de recurso (trânsito em julgado).

Os investigadores Giuliano Roberto Marcon e Ramon Bachiega Angelini, que também constavam na denúncia apresentada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/Sorocaba), foram absolvidos por falta de provas. Um outro investigador (Rodrigo Gomes Matielli) foi absolvido pela Justiça, a pedido do próprio Gaeco.

A sentença foi publicada anteontem no site do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ/SP).

Ontem à tarde, o Cruzeiro do Sul entrou em contato com os advogados dos condenados para indagar sobre possíveis recursos, mas não houve retorno até o fechamento desta edição.

A decisão acatou os argumentos da acusação, de que a delegada e os dois investigadores, que em 2007 atuavam na Delegacia de Investigações Sobre Entorpecente (Dise) de Sorocaba, receberam propina de R$ 114.800,00 — R$ 34 mil de imediato e R$ 40,8 mil em pagamentos efetuados após o fato –, além de um veículo Audi (que valia na época R$ 40 mil), em troca da liberdade de duas pessoas de um grupo de três levadas à delegacia, após um flagrante de tráfico de drogas. Conforme a denúncia, apresentada pelo MP, os dois traficantes ficaram detidos na delegacia até que o pagamento fosse feito e o boletim de ocorrência não trouxe informação de que eles estiveram no prédio da Dise durante a elaboração do flagrante. “No presente caso, as circunstâncias falam por si. Houve contato direto dos acusados com as vítimas e de uma delas com terceiro que estava sendo monitorado, aquele fato confirmado pelos próprios réus e este pelo laudo de degravação da conversa telefônica interceptada, na qual ficou cabalmente demonstrada a efetiva exigência de quantia em dinheiro pela Delegada de Polícia e pelos Investigadores em troca de dar este ou aquele desfecho aos procedimentos policiais em curso”, afirmou a juíza em sua decisão.

Ainda na decisão, a juíza Margarete Pellizari citou que ficou comprovada a existência do delito e que, diante do não pagamento do montante exigido pelos policiais, uma das pessoas (a testemunha protegida pela Justiça) foi presa em flagrante e indiciada pelo crime de tráfico de drogas, sendo processada e condenada. Já as outras duas pessoas, também conduzidas à Dise — alegou a magistrada — cederam a exigências, efetuando o pagamento e foram “simplesmente” liberadas.

A juíza citou que o dolo dos acusados é claro e revelou que a delegada e os investigadores conheciam as consequências de seu comportamento, sendo que agiram “premeditada e intencionalmente” para obter vantagem financeira ilícita. Na sentença, a magistrada diz ainda que na condição de delegada e de investigadores, os réus teriam, justamente, o dever de proteger a sociedade da prática de delitos.

Regime fechado

Na decisão, a juíza Margarete Pellizari afirmou que, diante das penas aplicadas, a delegada Simona Ricci Rodrigues de Scarpa Anzuino iniciará o cumprimento em regime fechado, tendo em vista “sua personalidade desvirtuada, periculosidade e acentuado grau de censurabilidade da conduta”.

O mesmo citou para os investigadores Ricardo Shulze e João Paulo Heitaro Abe, também pela “personalidade desvirtuada; dolo em grande intensidade; ausência de arrependimento; conduta social altamente reprovável; gravidade dos crimes, marcados pela ação de grupo armado e grande probabilidade de voltarem a delinquir”.

A juíza, entretanto, negou o pedido para decretação da prisão preventiva imediata, feito pelo Gaeco. Segundo ela, os réus permaneceram soltos durante toda a instrução do processo e vão recorrer da sentença em liberdade.

__________________________

Via rápida: procedimento administrativo mais célere objetivando a pronta apuração de faltas disciplinares e respectiva autoria; aplicando-se a penalidade ou absolvendo-se  em tempo razoável.

Mas a triste realidade: 

Os desafetos e os sem padrinhos são julgados em menos de um ano.

Amigos e pagantes ganham sobrestamento indeterminado.

  1. Porque são semideuses! Acima deles somente os deuses do Olimpo (Promotores e Juízes)!

    Se fosse um reles escravão, assim como o sou, já tava na cadeia e na rua há muito tempo!

    “Há mais mistérios entre o céu e a terra do que nossa vã filosofia poderá compreender”

  2. Já que estamos em tempo de olimpíadas podemos fazer um paralelo, a instituição com bom auxílio da corregedoria são estão protegendo os seus melhores atletas. A final ninguém quer perde os seus melhores CORREDORES, no caso em tela os melhores CORRERIAS.
    A delegada e sua equipe concorrem nas modalidades:
    Tomando uma nota 4X1 e 4X2.
    Revezamento na extorsão.
    Assaltando com arma
    Assaltando com arma e distintivo.
    E por ai vai, a delegada e sua equipe são medalha de ouro nestes esporte.

  3. alguem ja avisou o SECCIONAL CENTRO,, alertando que 4 tiras dele estao acabando com a area central? extorquindo comerciantes, e tudo da SECCIONAL mesmo, do lado dele e nao ve?

    Celeção Holímpica disse:

    nao pudemos aprender as maquinas, seccional centro virou maquina de grana. os caras que recolhiam para aquele tal caipira estão la ainda uns no 1 dp e o resto tudo na sede, gosado é o delegado seccional nao ver o que esta acontecendo na rua rsrsrsrsrs

    NAO PODEMOS ACEITAR UM DELEGADO SECCIONAL SER CONIVENTE COM TUDO ISSO, QUEM PUDER PASSA PARA ELE QUE TEM UNS 3 RECOLHAS LA QUE ESTAO USANDO O NOME DELE UM DE CABELO BRANCO UM DE COR, E UM COM PELE MORENA KKKKK

    ACHO QUE O CHEFE DOS TIRAS E O SECCIONAL NAO SABIAM DESSA KKKK NEM DA PAJE NEM DAS MOTOS

    ME AJUDA AI OHHH

    AVISA LA ELES ALGUEM

    Afh…..como tem cagueta invejoso nesta merda.

  4. Scarpa?!
    Do clã do Conde !!!!!!!
    Será que vai haver o enterro de algum Bentley?

  5. .

    A VIA RÁPIDA deveria ser uma vara criminal específica para casos envolvendo policiais, mas é só a subtração de direitos de policiais, da Instituição, da Segurança e da sociedade. O policial é CONDENADO ADMINISTRATIVAMENTE por CRIME ANTES do JULGAMENTO criminal.

    E mesmo que o policial seja absolvido, aí vem o RESÍDUO ADMINISTRATIVO, ou seja, a Administração NÃO REINTEGRA porque não está com vontade e o Judiciário pode dizer que a “CONVENIÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO” não deve ser contrariada. Não é piada!!!

    “L’État c’est moi” cabe no absolutismo, não numa República Democrática de Direito.

    Quem vai trabalhar de verdade assim? Com essa INSEGURANÇA JURÍDICA?

    E com isso, as vaidades e desmandos se tornaram quase onipotentes e a corrupção dominou a Instituição.

  6. É exatamente isso o que acontece no nosso “órgão censor”, muitas vezes verdadeiro “órgão excretor”. Acusado$ con$iderado$ importante$ pela perpétua cúpula dirigente, apesar das gravíssimas acusações, podem ficar por mais de 10 anos em pleno exercícios das funções como se nada tivessem cometido.

    Existem diversos outros casos em trâmite no órgão censor, decorrentes de exaustivas investigações do GAECO, cujos protagonistas, amigos de dirigentes da instituição, continuam há anos exercendo suas atividades normalmente, alguns deles em departamentos especializados.

    Agora, se você não tem “padinho” cra$$e e$pecial e repercutiu notícia de “gatunagem” , amplamente divulgada, nada mais, nada menos, pela maior empresa de radiodifusão do Brasil e uma das maiores do mundo, comete conduta irregular de natureza grave e é demitido, mormente se a notícia de “gatunagem” tiver como protagonista, integrante da elite cra$$e e$pecial que está nos afundando há décadas.

    É isso aí.

  7. Sec Centro – capital do desmanche de motos roubadas, capital da maquininha. Carnê de todo tipo e de todo valor, capital da propina policial.
    O Caipira, que se diz amigo da 1ª dama, deve estar achacando pra região de Campinas ou Piracicaba,
    É por causa desses ícones de lixo, bando de ladrão de terno Armani que estamos nessa lama.
    Como são de cra$$e $pecial não acontece nada,
    A PM podia derrubar todos esses esconderijos de maquininhas, por que não derruba? Não apresenta no DP, leva direto pro MP da área.

  8. Sec Centro – capital do desmanche de motos roubadas, capital da maquininha. Carnê de todo tipo e de todo valor, capital da propina policial.
    O Caipira, que se diz amigo da 1ª dama, deve estar achacando pra região de Campinas ou Piracicaba,
    É por causa desses ícones de lixo, bando de ladrão de terno Armani que estamos nessa lama.
    Como são de cra$$e $pecial não acontece nada,
    A PM podia derrubar todos esses esconderijos de maquininhas, por que não derruba? Não apresenta no DP, leva direto pro MP da área.

  9. Sec Centro – capital do desmanche de motos roubadas, capital da maquininha. Carnê de todo tipo e de todo valor, capital da propina policial.
    O Caipira, que se diz amigo da 1ª dama, deve estar achacando pra região de Campinas ou Piracicaba,
    É por causa desses ícones de lixo, bando de ladrão de terno Armani que estamos nessa lama.
    Como são de cra$$e $pecial não acontece nada,
    A PM podia derrubar todos esses esconderijos de maquininhas, por que não derruba? Não apresenta no DP, leva direto pro MP da área.

  10. é só colocar carreira única e ciclo completo.
    Pronto, não haverá mais distinção entre faxineiropol e delegado de pelúcia.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s