Justiça absolve delegado que teve vida destruída por maldade de um Promotor e bundamolismo de um Juiz de Direito 73

Justiça absolve delegado que teve vida destruída após
acusação indevida de vazamento de informações

Após três anos de luta, Castilhone conseguiu provar que não vazou dados sigilosos a criminosos

André Caramante, da Rede Record

O delegado Castilhone Júnior era chefe do Setor de Inteligência do Denarc (departamento de narcóticos) quando foi preso, em 2013Reprodução/Record News

Considerado por muitos colegas de profissão como um dos mais qualificados policiais civis do Estado de São Paulo, o delegado Clemente Calvo Castilhone Junior, foi absolvido pela Justiça nesta quarta-feira (31) da acusação de vazar dados sigilosos a policiais que estariam envolvidos com traficantes de drogas.

Há três anos, Castilhone travava uma batalha judicial contra o Núcleo do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de Campinas, órgão do Ministério Público Estadual, para provar sua inocência, diante da indevida acusação.

Por unanimidade, desembargadores da 12ª Câmara de Direito Criminal, do Tribunal de Justiça de São Paulo, reconhecendo a improcedência da acusação, trancaram a ação judicial contra o delegado Castilhone Junior. “Por falta de justa causa”, decidiram.

O delegado Castilhone Junior foi preso em 15 de julho de 2013 e ficou quatro dias no Presídio Especial da Polícia Civil, no Carandiru (zona norte de São Paulo), através da decretação de sua prisão temporária, onde no próprio documento constava de seu cabeçalho “Investigação Contra Organizações Criminosas- Fato Atípico”.

À época da prisão, o delegado era o chefe do Setor de Inteligência do Denarc (Departamento Estadual de Investigações Sobre Narcóticos) e contava com o respeito e a admiração de membros da Polícia Civil, do Poder Judiciário e até mesmo de integrantes do Ministério Público Estadual. O reconhecimento de seu trabalho alcançava até o legislativo, pois Castilhone Junior era convidado frequentemente para palestrar nas Frentes Parlamentares de Combate ao Crack _na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e no Congresso Nacional, em Brasília.

Especialista no tema de geopolítica das drogas, ministrava aula no país todo em programas do governo federal, tais como “Brasil mais Seguro” e “Programa de Estratégia Nacional de Proteção de Fronteiras”. Chegou inclusive a palestrar em Simpósio promovido pelo Conselho Nacional de Justiça e realizado na Escola Superior de Magistratura, a convite de um Ministro do Supremo Tribunal Federal.

Sem nenhuma prova, Castilhone Junior foi apontado pelo Núcleo do Gaeco de Campinas como pessoa que teria deixado vazar informações a policiais que seriam acusados de negociar e extorquir traficantes da região de Campinas. A operação do Gaeco também atingiu um “ganso” (informante policial) e nove acusados de tráfico de drogas.

Liderado pelo promotor Amauri Silveira Filho, o Gaeco suspeitava (mas nunca provou) que Castilhone Junior tinha vazado informações aos policiais que haviam sido apresentadas em reuniões da Agência Integrada e do CIISP (Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública de SP), órgão que integra as polícias Civil, Federal e Militar, e do qual ele era um dos membros. Conforme consta do processo, dentre os diversos participantes das reuniões, ninguém chegou a ser investigado e nem qualquer outra pessoa que teve acesso às informações, somente Castilhone Júnior, eleito como suspeito.

Os quatro dias passados na prisão (de 15 a 18 de julho de 2013) foram suficientes para que o delegado Castilhone Junior, casado à época e pai de dois filhos, professor universitário, selecionado pelo FBI (a Polícia Federal dos Estados Unidos) para curso e convidado para estágio na BKA (a Polícia Federal da Alemanha), tivesse sua vida toda desmoronada.

Em solidariedade ao delegado Castilhone Junior, em iniciativa nunca vista antes, delegados e outros policiais promoveram grande passeata pelo centro de São Paulo, passando pela sede da Secretaria da Segurança Pública e terminado na sede do Ministério Público Estadual, na Rua Riachuelo.

A Adpesp (Associação de Delegados de Polícia de SP) chegou a organizar a “Operação Blecaute”, que consistia em não registar ocorrências policiais e nem fazer investigações. O Sindpesp (Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado) emitiu uma nota de desagravo contra os promotores do Gaeco de Campinas.

O documento do Sindpesp disse que a promotoria “expos de maneira leviana a imagem da Polícia Civil e, principalmente, a do delegado” ao pedir à Justiça a prisão de Castilhone Junior e de outro delegado, Fábio do Amaral Alcântara, também do Denarc à época.

“O Ministério Público passou a se valer de suas investigações como elemento de propaganda objetivando a desmoralização de agentes públicos e instituições”. Esse foi o posicionamento oficial da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil, em julho de 2013.

  1. Você sabia que alimentos da cesta básica, como arroz e feijão, são tributados a 7%, enquanto filé mignon é isento de imposto? Ou que a taxação sobre uma passagem de avião é de 8% enquanto uma passagem de ônibus tem alíquota de 12% de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços?

    A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, sob gestão do governador Geraldo Alckmin, há cinco anos tem beneficiado empresas do setor frigorífico que mantinham dívidas junto ao estado, de acordo com Sindicato dos Auditores Fiscais do Estado de São Paulo (Sinafresp). Somando-se toda a arrecadação que o governo deixou de fazer ao conceder os benefícios fiscais, São Paulo perdeu cerca de R$ 3,5 bilhões de reais.

    O setor frigorífico foi o doador majoritário durante a campanha de Alckmin para o governo do Estado, totalizando 10% de toda a doação do candidato. São cerca de R$ 4 milhões de reais investidos em Alckmin. Para dirigente do Sinafresp, há uma evidente ligação entre as doações de campanha e os benefícios fiscais concedidos ao setor.

    O auditor fiscal, Leandro Ferro, recebeu a reportagem da Fórum na última semana para explicar um pouco melhor os questionamentos da categoria ao governo do Estado. “A campanha visa alertar e dar mais transparência sobre a política desequilibrada de tributação que é implementada pelo governo Geraldo Alckmin, como por exemplo, helicópteros e jatinhos que pagam apenas 4% de ICMS enquanto o consumidor paga 25% de ICMS na conta de energia elétrica, internet e telefone”, explicou.

    O ex-secretário, Renato Villela foi alvo de uma ação popular protocolada pelo Sinafresp na noite desta quarta-feira (31) por sua atuação irregular em empresa de securitização veiculada ao governo do Estado. Villela teria infringido Lei de responsabilidade fiscal e o sindicato pede investigação por improbidade administrativa.

    Queda do Secretário

    Pressão do sindicato culminou na saída do secretário. Foto: Sinafresp
    Na última terça-feira (30), espalhou-se pela imprensa a possibilidade do então Secretário da Fazenda de Alckmin, Renato Villela, deixar o cargo. O boato foi negado, mas confirmou-se na manhã desta quinta (1). Às 9h de hoje, Hélcio Tokeshi tomou posse como novo Secretário da Fazenda de São Paulo. De acordo com o Sinafresp, há indícios de que Villela teria renunciado após pressão da categoria.

    Em 04 de julho deste ano, o sindicato promoveu um ato massivo de entrega de cargos. 857 auditores fiscais de renda, com funções de confiança, pediram dispensa dos cargos. O número representa 70% dos agentes de todo o estado. A manifestação foi a primeira etapa da campanha de protesto contra a política fiscal do governador Geraldo Alckmin e do ex-secretário.

    Ao sindicato, o ex-secretário afirmou que deixava o cargo por motivos de ordem pessoal. Seu sucessor, Hélcio Tokeshi, recebeu dirigentes do Sinafresp após tomar posse pela manhã.

  2. Senhor Pedro

    O projeto que está na ALESP não é o ideal, não é iniciativa do Executivo, por isso, tem chances minímas de ser levado a termo, mas é a única proposta que temos.

    (reestruturação)
    A atual estrutura da Policia Civil foi criada no auge da ditadura, que não tinham nenhum compromisso em manter uma organização civil funcionando com eficacia.
    (motivos)
    Estamos a 37 anos da Lei Orgânica da Polícia Civil, 28 anos da Constituição Federal, portanto completamente defasados com a evolução dos problemas da Segurança Pública.
    (canetada)
    Todos os Estado, após a CF de 88, com exceção de São Paulo, já modernizaram suas PC, portanto é legalmente possível.
    (Deveriam).
    O crime está cada vez mais organizado e audacioso, portanto a policia de Investigação também deveria modernizar-se.
    (necessidade pelo CPP)
    A PC exite por força de Lei, mas caminha a passos largos para existir somente no papel como a Policia Ferroviária.
    (Agente)
    Todos somos Agentes da Autoridade Policia, portanto não se justifica uma diferenciação salarial tão gritante, principalmente depois da portaria DGP 30.
    (inflamação de egos)
    O orgulho e o preconceito de muitos policiais aliados aos interesses inconfessáveis de poucos, mas estrategicamente posicionados, acabaram por levar esta Instituição, tão importante para o Direito, ao coma.
    Como o senhor pode ver, não é tão
    Simples assim.

  3. PARABÉNS BANCÁRIOS, COMO SEMPRE VÃO A LUTA E SEMPRE CONSEGUEM REPOSIÇÃO DAS PERDAS NO SALÁRIO E UM TIKET ALIMENTAÇÃO DE RESPEITO!!!! QUEM NÃO VAI A LUTA FICA NA MERDA!!!!!!!

  4. Senhor Pedro

    O projeto que está na ALESP não é o ideal, não é iniciativa do Executivo, por isso, tem chances minímas de ser levado a termo, mas é a única proposta que temos.

    (reestruturação)
    A atual estrutura da Policia Civil foi criada no auge da ditadura, que não tinham nenhum compromisso em manter uma organização civil funcionando com eficacia.
    (motivos)
    Estamos a 37 anos da Lei Orgânica da Polícia Civil, 28 anos da Constituição Federal, portanto completamente defasados com a evolução dos problemas da Segurança Pública.
    (canetada)
    Todos os Estado, após a CF de 88, com exceção de São Paulo, já modernizaram suas PC, portanto é legalmente possível.
    (Deveriam).
    O crime está cada vez mais organizado e audacioso, portanto a policia de Investigação também deveria modernizar-se.
    (necessidade pelo CPP)
    A PC exite por força de Lei, mas caminha a passos largos para existir somente no papel como a Policia Ferroviária.
    (Agente)
    Todos somos Agentes da Autoridade Policia, portanto não se justifica uma diferenciação salarial tão gritante, principalmente depois da portaria DGP 30.
    (inflamação de egos)
    O orgulho e o preconceito de muitos policiais aliados aos interesses inconfessáveis de poucos, mas estrategicamente posicionados, acabaram por levar esta Instituição, tão importante para o Direito, ao coma.
    Como o senhor pode ver, não é tão
    Simples assim.

  5. SR. “VERGONHA” !, VEJA O QUE EFETIVAMENTE ESTÁ OCORRENDO É QUE, DE SEIS EM SEIS MESES, AÍ EM SÃO PAULO, ASSIM COMO EM OUTROS ESTADOS, BANCÁRIOS, OS QUAIS S.M.J., SÓ TRABALHAM SEIS HORAS POR DIA, ASSIM COMO METROVIÁRIOS QUANDO REIVINDICAM AUMENTOS SALARIAS SÃO INCONTINENTES OUVIDOS E DEVIDAMENTE RESSARCIDOS, ENQUANTO QUE OS MELHORES POLICIAIS DA AMÉRICA DO SUL, HÁ ANOS RECEBEM 00000000000%00000000000. ” RESUMO : ” VERGONHA,,VERGONHA,,,VERGONHA,,,” E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  6. A Polícia Civil se acostumou com o estigma de vira lata, a Polícia Civil acha normal trabalhar em regime escravo, e já está indiferente ao fato da imensa responsabilidade e aos riscos que corre, e mesmo assim se contenta com R$3.500,00 e diz que é um bom salário, mas esquece que um policial precisa de uma residência em bom local, esquece que é preciso um bom plano de saúde, esquece que os filhos precisam de uma boa escola, esquece que um ser humano precisa de qualidade de vida, esquece que precisamos de entretenimento, esquece que precisamos dormir o minimo necessário, enfim esquece que policial também é ser vivo, e que a vida passa muito rápido.

  7. As coisas, elas têm de ser feitas com correção.
    Quero dizer: sou delegado de polícia. Policial civil, com efeito.
    Nessa qualidade também, vou emitindo minhas opiniões.
    Aplaudo o que me parece digno de ser celebrado e critico aquilo que me parece passível de censura.
    A pautar-me, minha cosmovisão, minha consciência e os dados da realidade apreciável.
    Toda essa perífrase para dizer: li faz pouco uma matéria a versar sobre a soltura, em audiência de custódia, dos indivíduos detidos por ocasião dos atos contra o governo Temer. Na época da multimídia, além de lê-la, assisti a um vídeo alusivo aos mesmo fatos.
    Os jovens irrompem porta afora do fórum da Barra Funda , com um grito represado: -“não tem arrego, não tem arrego” (?!?!?!).
    Permitam-me evocar o saudoso Nelson Rodrigues: houvesse a passar por ali um gringo recém-chegado ao país, haveria de anotar em seu caderninho: -” no Brasil, jovens heróis não arregam”.
    Ora, uma pessoa minimamente arguta percebe se tratar de pura mise-en-scène. Os inimigos do regime democrático estão se transformando em heróis. E, para tanto, estão contando com apoio desabrido das…polícias.
    E por que, sob minha ótica, eles são inimigos da democracia?
    Explico: para mim, o impedimento da mandatária antecessora deu-se sob a tônica dos códigos legais, maiormente a Carta Magna.
    Isso, por si só, arreda a possibilidade de insurgência? Claro que não. É saudável até que ela se dê -posto que eu não veja razões para tanto. De qualquer modo, a exemplo das manifestações em favor do impedimento, imensuravelmente maiores, elas se devem fazer apropriadamente. Nos lugares e dias adequados. Sem se tolher a liberdade de ir e vir dos demais cidadãos. Sem se depredar patrimônio público e/ou alheio, etc. E isso vem se dando fartamente.
    Feito esse digresso, volto ao ponto, perguntando: por que a mim me parece que a polícia está a colaborar com os inimigos da democracia?
    Porque a prisão reportada na matéria foi uma absoluta excrescência, dando azo a que um magistrado fizesse um comparativo com a ditadura militar e para que os “manifestantes” saíssem do fórum da Barra Funda a vociferar o desrespeitoso grito de guerra, esperados por um séquito a brandir cartazes de fora Temer. Com o perdão do trocadilho risível, deu-se uma barafunda à porta do Barra Funda.
    Todos os policiais sabemos agir sob a injunção dos governos de turno, em todas as esferas de governo. Mas os governos, além de arbitrários, podem ser burríssimos.
    A se depreender da matéria, e todo o mais constante, não houve na espécie qualquer ator executório por parte dos detidos, se marcar, nem os irrelevantes atos preparatórios. De mais a mais, evocar a dicção do art. 288, do Código Penal, ou outro congênere, revelou-se, além de enorme temeridade, um tiro no pé.
    Comprovar as peculiaridades exigidas pelo tipo, no estreito limite de um flagrante, é remotíssimo e não se coaduna com a boa técnica.
    A polícia militar apresentou a ocorrência e o delegado lavrou o flagrante.
    Foi um erro. Um erro enorme. Uma precipitação que rendeu munição retórica aos inimigos da democracia.
    Não quero ser leviano, mas não duvido que alguém, obsedado e obtuso, do alto escalão, tenha ingerido pela feitura desse equívoco.
    Daí, fica fácil para os “meninos” pagarem de heróis.
    É nessa hora que um delegado de polícia, ainda que receoso por eventuais desdobramentos pessoalmente ruins, deve evocar as leis, a boa doutrina e a jurisprudência. Na espécie, deixar de lavrar o flagrante poderia ser, e decerto seria, tão trabalhoso quando fazê-lo. Mas, penso eu, seria o mais correto.
    Em tempo: não conheço o caso detidamente. Pautei-me exclusivamente nos elementos esposados pela matéria. Por uma qualquer omissão, que me tenha levado a um juízo equivocado, desculpo-me antecipadamente. De qualquer sorte, o que vai alinhavado não se circunscreve a um caso em específico.

  8. O grau de responsabilidade e risco de um policial faz jus a um salário de R$8000,00 iniciais, sem contar o nível de stress, o preconceito e a cobrança social, policial precisa ganhar bem porque prender pessoas não é fácil, a frase de Pablo Escobar resume muito nossos riscos e responsabilidades:

    ” Matamos policiais porque são eles que nos enviam aos juízes ”

    Ai se tem uma noção da importância de um policial, não apenas levamos os bandidos aos juízes, mas nos Policiais Civis suprimos o judiciário e o M.P de provas e elementos, sem nos o que seria do julgamento do Juiz?

    Tantos riscos e responsabilidade é questão de lógica sermos valorizados como tal, afinal, somos a base essencial de equilíbrio da sociedade, sem nos os fóruns ficariam vazios, e as ruas um verdadeiro caos.

  9. Juiz manda soltar molecada que, a pretexto de nivelar-se - por baixo, claro - com os burros da PM, o DEIC prendeu ilegalmente em seu "batalhão" disse:

    Após investigações bem sucedidas que culminaram em prisões cinematográficas, o DEIC cagou na retranca e cometeu um erro pueril: manteve preso arbitrariamente vinte e seis – entre eles jovens e adoslecentes – moleques, sob a acusação de formaçáo de quadrilha. Foi juridicamente burro como a PM.

  10. O perigoso “olho de vidro” do governo do Estado e do Ministério Público em relação aos crimes e abusos cometidos ela PM.

    Novamente a PM reitera sua conduta de braço armado do Estado em detrimento da polícia cidadã que tanto propala exercitar em suas campanhas publicitárias.

    Os graves incidentes ocorridos nas últimas manifestações de rua não ocorreriam se não houvesse flagrante provocação por parte de integrantes da PM por ocasião da dispersão do movimento.

    Da mesma forma que colocam cocaína e maconha em veículos de pessoas que assassinam nas “quebradas” da periferia, colocam coquetéis molotov, pedaços de ferro e pedras nas bolsas de manifestantes.

    Cadê o Ministério Público ? O Ministério Público deste Estado, ao contrário do Ministério Público Federal, é seletivo em investigar, ou seja, investiga e se empenha em punir aquilo que, politicamente, vai contra o governo deste Estado. Em sentido contrário, não demonstra qualquer empenho em apurar crimes e abusos cometidos por seus servidores, mormente os praticados por integrantes da PM. O muito que faz é delongar “rigorosas” apurações até que caiam no esquecimento pela opinião pública e pela sociedade em geral, como por exemplo, as inúmeras chacinas perpetradas por PM’s, entre as quais a que vitimou duas dezenas de inocentes na região de Osasco e que, até hoje, não deu em nada. Foi assim no Carandirú(condenados que não cumprem penas), Operação Castelinho(todos inocentados), Mortos de Maio(nenhuma investigação séria foi levada a efeito), Morte do Publicitário na zona oeste(a família recebeu uma cartinha do Comandante Geral pedindo desculpas), e vai por ai afora.

    Não é só em relação a crimes de sangue que a impunidade campeia na Polícia Militar, na auto intitulada “Reserva Moral do Estado” tem crimes de gatunagem milionários tal qual as inúmeras fraudes em processos licitatórios do Comando Geral da PM. O Tenente Coronel que encabeçou os processos foi categórico em dizer “roubei para a instituição” o que não ficou muito claro foi uma das empresas vencedoras ter pago meio ano de condomínio adiantado para sua família. Punição proposta ao Tenente Coronel: Deixa de ser Tenente Coronel mas mantém o salário de R$ 15.000,00(Quinze mil reais).
    Punição melhor, só as propostas pela Operação Lava Jato onde os protagonistas roubaram 70 milhões dos cofres públicos, devolvem 10, cumprem 1 ano de prisão domiciliar em suntuosas mansões até ficarem livres e soltos para gastarem todo o resto roubado que estava escondido.

    Para completar, um Tenente Coronel faz numa rede social, um infeliz comentário ironizando a Lesão Corporal Gravíssima sofrida por uma manifestante que ficou cega em razão de ter recebido um tiro de borracha numa das vistas, a exemplo do que ocorreu em manifestação anterior com um repórter. E se fosse a filha dele, será que faria o mesmo comentário?

    Em tempo: O Ouvidor da polícia GRITA por socorro ao Ministério Público que não ouve, não sabe, não viu.
    Não adianta, seu grito só terá eco se for em organismos internacionais de direitos humanos, aqui em SP esquece.

  11. Esse espaço está parecendo o muro das lamentações. Só dizem não vale a pena entrar na polícia, não vale a pena ser policial, frustrações a parte, a questão é que somos policiais e temos que usar esse espaço para nos mobilizarmos e apresentarmos propostas e não choramingar. Eu fui em todas as manifestações conclamadas. Lá chegando, no caso a última, não havia 300 pessoas. Vamos formar um grupo de reivindicação com poderem para tal e brigarmos com o Estado patrão, ou outras medidas que julgarmos procedentes, como greve, operação padrão, paralisação. Lamentar sem nada fazer, é chorar o Leite Derramado. Tenho dito.

  12. VERGONHA!!!!!!!!!!! disse:
    05/09/2016 ÀS 18:29
    PARABÉNS BANCÁRIOS, COMO SEMPRE VÃO A LUTA E SEMPRE CONSEGUEM REPOSIÇÃO DAS PERDAS NO SALÁRIO E UM TIKET ALIMENTAÇÃO DE RESPEITO!!!! QUEM NÃO VAI A LUTA FICA NA MERDA!!!!!!!

    É lá o povo é UNIDO!!!

  13. BANCÁRIOS e suas greves…
    è a classe que mais diminui em número de funcionários…
    Parabéns a todos eles…
    Quando a classe for extinta e trocada por meios eletrônicos… não haverá mais líderes sindicais e quejandos !
    é isso !!!

  14. Extintopol disse:
    06/09/2016 às 10:20

    Esse espaço está parecendo o muro das lamentações. Só dizem não vale a pena entrar na polícia, não vale a pena ser policial, frustrações a parte, a questão é que somos policiais e temos que usar esse espaço para nos mobilizarmos e apresentarmos propostas e não choramingar. Eu fui em todas as manifestações conclamadas. Lá chegando, no caso a última, não havia 300 pessoas. Vamos formar um grupo de reivindicação com poderem para tal e brigarmos com o Estado patrão, ou outras medidas que julgarmos procedentes, como greve, operação padrão, paralisação. Lamentar sem nada fazer, é chorar o Leite Derramado. Tenho dito.

    ==================================

  15. Como dizem por aí: ninguém foi buscar você na sua casa, veio por que quis…então vai produzir…produzir…produzir…

  16. VITÓRIA NA GUERRA. disse:
    05/09/2016 ÀS 19:41
    NÃO SE DEVE GRITAR A PALAVRA VERGONHA SOMENTE CONTRA A EX PRESIDENTE DILMA, NA VERDADE ESTA PALAVRA DEVERIA ESTAR ESCRITA NA PORTEIRA DA academia de oficiais do barro branco.

    Deveria é estar escrito na porta da sua casa seu desqualificado, pois deve ser o sentimento que a sua família nutre por vc.
    Até discordar de idéias é aceitável e agrega, agora essas ofensas gratuitas e sem a menor justificativa só nos leva a acreditar que se trata de de uma paixão muito mal resolvida.
    Quanto ao seu jargão de que o espaço aqui é livre, concordo, para todos, portanto, não quer ser ofendido, respeite!

  17. Paixão mal resolvida deve ter a vaca da sua mulher, seu filho de uma puta!

  18. Ronaldo TOVANI:

    Concordo, NA ÍNTEGRA, com a vossa nobre e pedagógica orientação jurídica. Obviamente que a justiça, de fato, veio em lugar da vingança. Inobstante, vejamos, na reportagem, abaixo, exemplo de “puta” desperdício: acho que a vítima errou o alvo! Com perdão da ironia: sepultou o alvo próprio!!

    Tenente coronel comete suicídio dentro do batalhão da PM …

    https://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwjh6fOw_f3OAhXKk5AKHYSbAOkQFggcMAA&url=http%3A%2F%2Fwww.radiocacanjure.com.br%2Fnoticias%2Fpolicia%2F4194%2Ftenente-coronel-comete-suicidio-dentro-do-batalhao-da-pm-em-cacador.html&usg=AFQjCNFZG6gSbYqm0YaE7Ck279Wmmeia9w

  19. VITÓRIA NA GUERRA.:

    Conheço aquele antro de BANDIDOS do pior nível, incluindo os que me imputaram a mais grotesca farsa da “falta ao serviço”! Bando de PILANTRAS da mais nefasta estirpe! Constrangeram o então Tenente Conceição, apenas porque me ajudou o óbvio: desmascarar mais uma das 49 (QUARENTA E NOVE) pilantragens em “procedimento Disciplinar”l

    Sabe para onde foi o autor da pilantragem? Foi para a COCOrregedoria PM!

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s