O Conselho Nacional de Trapalhadas acaba com o som automotivo…No Brasil é assim, os honestos sempre acabam penalizados por conta da bandidagem! 22

A resolução 624/2016 acabou com o som automotivo?

Publicado por Rafael Rocha
A resoluo 6242016 acabou com o som automotivo

Passou a vigorar a nova resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), regulamenta a fiscalização de sons produzidos por equipamentos utilizados em veículos ao que se refere o art. 228 do Código de Trânsito Brasileiro.

De início tem causado alvoroço principalmente aos que vivem de carros de som fazendo anúncios, e claro, àqueles que tem o som automotivo como um hobby, um lazer. Essas duas classes estão muito preocupadas com a nova resolução, e com muita razão. Agora é tolerância zero com o som automotivo.

O fato é que há muita desinformação por parte da população que não será informada a tempo, pois a resolução passa a vigorar a partir de 1º de novembro e como ninguém pode se escusar de conhecer a Lei, é preciso informar.

O objetivo desse artigo é informar sobre como deve ser a fiscalização do som automotivo. Caso você esteja em busca de saber como serão autuados os veículos de som, sejam eles os utilizados para o trabalho bem como para o lazer, esse texto vai servir como comentário à resolução 624/2016.

Através de perguntas e respostas, serão trazidos os aspectos mais importantes dessa nova resolução para clarear o pensamento dos cidadãos.

1- VEJAMOS O TEXTO DA RESOLUÇÃO.

Art. 1º Fica proibida a utilização, em veículos de qualquer espécie, de equipamento que produza som audível pelo lado externo, independentemente do volume ou freqüência, que perturbe o sossego público, nas vias terrestres abertas à circulação.

Parágrafo único. O agente de trânsito deverá registrar, no campo de observações do auto de infração, a forma de constatação do fato gerador da infração.

Art. 2º Excetuam-se do disposto no artigo 1º desta Resolução os ruídos produzidos por:

I– buzinas, alarmes, sinalizadores de marcha-à-ré, sirenes, pelo motor e demais componentes obrigatórios do próprio veículo,

II- veículos prestadores de serviço com emissão sonora de publicidade, divulgação, entretenimento e comunicação, desde que estejam portando autorização emitida pelo órgão ou entidade local competente, e

III– veículos de competição e os de entretenimento público, somente nos locais de competição ou de apresentação devidamente estabelecidos e permitidos pelas autoridades competentes.

Transcrevo aqui o texto porque é pequeno e também para que o leiamos, saem muitos comentários sobre essa resolução, sem que sequer houvesse uma simples leitura do dispositivo.

Na verdade é simples, mas suas implicações são gigantescas e porque não dizer apocalípticas para os amantes do som alto.

2- NÃO É MAIS NECESSÁRIO USO DO DECIBELÍMETRO?

Essa resolução 624/2016 revogou a resolução 204/2006 que delimitava os decibéis que eram permitidos, no caso 80, logo se o agente de trânsito fosse autuar, devia estar munido com o decibelímetro para aferir a intensidade do ruído.

Agora tornou-se desnecessário o uso do decibelímetro haja vista que essa nova resolução não fala mais em níveis de ruídos. O critério do artigo primeiro é “…produza som audível pelo lado externo…”. É tolerância zero.

Veja que agora o critério é basicamente o ouvido do agente de trânsito. Entende-se que o simples uso do som de fábrica do veículo sem nenhuma alteração de potência ou autofalantes, mas, que puder ser ouvido do lado de fora, será considerado como infração.

3. QUAL É A FORMA DO AGENTE DE TRÂNSITO AUTUAR ESSA INFRAÇÃO?

Essa é uma questão polêmica e que poderá gerar muitos recursos de multa por parte dos autuados. Para a constatação da autuação basta que o agente de trânsito registre no campo de observações do auto de infração a forma de constatação do fato gerador da infração.

Assim, o agente poderá dizer que percebeu que o veículo estava emitindo som audível pelo lado externo. Veja bem, som audível, seja ele de qualquer intensidade.

Poderá o agente de trânsito também dizer no campo de observações que recebeu várias ligações de moradores reclamando do barulho e ao constatar pela equipe de fiscalização o fato, ali o lançou.

Digo que é polêmico porque ficará ao alvitre do agente de trânsito em primeira mão a constatação da emissão do som audível pelo lado externo do veículo, onde podem ocorrer diversas arbitrariedades, e será margem para diversos recursos de multa.

4. COMO SE DÁ A REGULARIZAÇÃO DA INFRAÇÃO?

A regularização ocorre com a simples diminuição do som do veículo e não com a sua remoção. O veículo somente poderá ser recolhido ao depósito em caso de desobediência ao tempo concedido pelo agente de trânsito para redução da altura do som automotivo.

Outras formas de enquadrar essa situação são essas que listo abaixo;

4.1 CÓDIGO PENAL. DESOBEDIÊNCIA.

Art. 330 desobedecer a ordem legal de funcionário público.

Pena – detenção, de quinze dias a seis meses, e multa.

4.2 PERTURBAÇÃO DO SOSSEGO PÚBLICO DL 3688/41.

Art. 42. Perturbar alguem o trabalho ou o sossego alheios:

II – exercendo profissão incômoda ou ruidosa, em desacordo com as prescrições legais;

III – abusando de instrumentos sonoros ou sinais acústicos;

4.3 LEI DE CRIMES AMBIENTAIS.

Art. 54. Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora:

Pena – reclusão, de um a cinco anos.

Essas causas acimas seriam algumas formas de se enquadrar quem exagera no som automotivo a ponto inclusive de causar danos à saúde pública.

Como a questão é nova e bastante complexa, espera-se o mínimo de bom senso por parte dos agentes de trânsito ao autuar os supostos infratores.

5- OS VEÍCULOS PRESTADORES DE SERVIÇO DE SOM AUTOMOTIVO ESTÃO PROIBIDOS?

A resposta é não! Leiamos novamente o texto da resolução:

Art. 2º Excetuam-se do disposto no artigo 1º desta Resolução os ruídos produzidos por:

lI- veículos prestadores de serviço com emissão sonora de publicidade, divulgação, entretenimento e comunicação, desde que estejam portando autorização emitida pelo órgão ou entidade local competente, e.;

Vejam bem, aqueles que prestam serviço com emissão sonora poderão continuar a exercer suas atividades, entretanto tem que portar a autorização emitida pelo órgão competente. Em geral a secretaria municipal do meio ambiente é o órgão que emite essa autorização.

Portanto os donos de veículos que possuem som automotivo poderão continuar a trabalhar normalmente, bastando estarem munidos de autorização.

Vejo que há um problema aqui para aqueles “trenzinhos” que rodam em muitas cidades do interior, pois seu som não é de “publicidade” e estariam encaixados em som automotivo de entretenimento, não podendo circular nas vias abertas emitindo a música como o fazem hoje. Não digo buzina e outros ruídos, esses estão liberados, mas a música com que trabalham essa modalidade de veículos.

6. OS VEÍCULOS QUE POSSUEM SOM AUTOMOTIVO PARA ENTRETENIMENTO ESTÃO PROIBIDOS?

Novamente a resposta é não. Mas as coisas mudaram e muito. Observemos novamente o texto da resolução;

III- veículos de competição e os de entretenimento público, somente nos locais de competição ou de apresentação devidamente estabelecidos e permitidos pelas autoridades competentes.

A questão agora possui uma regulamentação mais forte e delimitadora. Não é proibido encher o veículo de equipamento de som, por mais potentes que sejam, como hoje existem.

O que não pode mais é fazer uso desse som automotivo em “vias abertas à circulação”.Uma solução e um problema grave é o que vejo aqui.

Em primeiro lugar, uma solução, haja vista que ninguém merece ter o seu sossego quebrado por um veículo que possui um som automotivo extremamente potente, circulando às 3hs da manhã.

Também, não é possível que a cada esquina se encontre um veículo com som em altura absurda perturbando todo o sossego de um bairro. Deve-se lembrar que sossego não tem horário, é lenda que até as 22hs pode fazer barulho. A sociedade é plural, há pessoas que dormem durante o dia para trabalhar à noite.

Outra questão inconcebível são os barzinhos em zonas residenciais com dez veículos de som automotivo no máximo. Sociedade de paz vive em respeito.

Entretanto, há um problema como dito anteriormente. Vias abertas à circulação envolvem ruas, avenidas, acostamento, canteiro central, praias, vias internas de condomínio, entre outros. Nesse sentido, nem na praia poderá haver som automotivo se ali não for um local de competição ou de apresentação definido pela autoridade competente, a prefeitura.

Ressalta-se que a resolução vale para veículos em movimento ou estacionados, não havendo diferença, basta que estejam emitindo som. É uma espécie de tolerância zero para o som automotivo.

Como diriam os jovens “aí é paia, ou cê é louco mano, tá de sacanagem”.E é mesmo, penso que a resolução poderia ter fechado um pouco a questão e liberado o som automotivo para alguns locais como as praias por exemplo.

A restrição ficou assim; pode o som automotivo, mas em locais de apresentação ou competição. O difícil, é que nos mais de 5.570 municípios desse nosso brasilzão quantos tem esses locais definidos pela autoridade competente? Arrisco dizer que menos de 10%.

Imagine o impacto dessa resolução para o comércio de som automotivo? Para as festas? E para a diversão de quem gosta do batidão “tun tis tun-tun-tun clá”. Imagine os “trenzinhos”, por essa resolução não poderão ter seu som automotivo, pois, é “audível do lado externo”, a criançada pira! E os adultos também.

7. QUAL É A PUNIÇÃO PARA ESSE TIPO DE INFRAÇÃO?

A infração prevista é a do art. 228 do CTB que diz o seguinte;

Art. 228. Usar no veículo equipamento com som em volume ou freqüência que não sejam autorizados pelo CONTRAN:

Infração – grave;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – retenção do veículo para regularização.

O que se pode dizer que nesse momento a multa será de R$ 127,69 e somados 5 pontos na carteira do infrator. Como disse acima, de início não cabe a remoção do veículo, pois, a regularização se dá apenas com a diminuição do volume. Menos ainda com a retirada do equipamento de som. Cuidado com arbitrariedades de agentes de trânsito.

Esses são uns primeiros apontamentos a serem feitos sobre a resolução 624/2016 que regula o som automotivo.

Caso você tenha gostado desse artigo, deixe abaixo seus comentários, suas dúvidas e compartilhe nas redes sociais, para maiores esclarecimentos acesse o site www.rochadvogados.com.br.

Rafael Rocha, Advogado

Advogado

Bacharel em Direito pela Instituto de Ensino Superior Cenecista INESC – MG, pós graduado em Direito Empresarial, pós graduando em Direito Penal, curso de aprofundamento em Direito Eleitoral pela ENA (Escola Nacional de Advocacia), sócio fundador do Escritório Rocha Advogados. Professor Universitário e de cursos preparatórios, Palestrante, assessor e consultor jurídico, Advogado 62 96528637 62 32102885 http://www.rochadvogados.com.br

  1. Senhores

    Para quem gosta do genero musical que lhe apetece, em alto volume, eu tenho uma solução para o impasse.
    COMPRE UM POTENTE FONE AURICULAR, INSTALE-O EM SUA CAIXA CRANIANA E “TORE O PAU”
    CONVERSINHA FIADA, NINGUÉM É OBRIGADO A SER INCOMODADO POR CONTA DO PRAZER DE OUTRO!

    C.A.

  2. ATÉ QUANDO ESTUDAM PARA DEIXAR DE SER BURROS, OS MILICIANOS CONTINUAM A PRATICAR BESTIALIDADES disse:

    Um ex POLICIAL MILITAR do estado de SP, aluno da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) acusado de dopar e estuprar ao menos três estudantes em festas universitárias vai se formar após cumprir um ano e meio de suspensão.

    A pena foi determinada após um processo disciplinar instaurado pela faculdade e agora, após seu cumprimento, o aluno poderá colar grau.

    Um grupo de professoras chegou a pedir a extensão da pena ou a expulsão do aluno, mas a Procuradoria da USP informou à Congregação da Faculdade, em reunião realizada na última sexta-feira (21), que o estudante está apto a obter o título de médico.

    “Entendemos que a pena aplicada foi mínima, ele deveria ter sido expulso, porque os fatos são gravíssimos e há provas. Sabemos de outros casos, mas só essas meninas, corajosas, conseguiram formalizar a denúncia”, diz a professora Heloisa Buarque de Almeida, integrante da Rede.

    “A sensação que temos é que a universidade não está sabendo lidar com esses casos de violência sexual, quem denunciou é que está sendo penalizada”, afirma Buarque de Almeida.

    O advogado Daniel Alberto Casagrande, que defende o estudante punido, nega que haja crime.

    Além dos três fatos investigados pela universidade, outros três envolvendo o mesmo autor chegaram ao conhecimento da Rede Não Cala (grupo formado por professoras e pesquisadoras para cobrar ações de enfrentamento aos casos de violência sexual e de gênero na USP).

    Os casos mais recentes não foram investigados porque as estudantes preferiram não formalizar as denúncias.

    Em nota, o grupo de professoras questionou a decisão da Faculdade de Medicina: “Temos plena convicção de que a USP não pode correr o risco de diplomar alguém que pode ser um agressor, ainda mais para o exercício de uma profissão destinada ao cuidado, como é o caso da medicina”.

    Procurada pela reportagem, a Faculdade de Medicina da USP afirmou que o aluno “cumpriu integralmente a punição de um ano e meio que lhe foi imposta pela universidade” e que “segue as determinações da Procuradoria Geral da USP”. A instituição ainda destaca que o caso é investigado pela Justiça.

    Réu em caso de estupro, condenado por homicídio
    Ao menos um dos casos investigados pela faculdade contra o aluno citado virou processo (que tramita em segredo) na Justiça de SP. Na denúncia, uma estudante de enfermagem afirma que foi dopada em uma festa dos alunos de medicina. Ela contou ainda que adormeceu, acordou durante o estupro e tentou reagir e gritar, mas foi imobilizada pelo acusado.

    Para intimidar a jovem, o homem teria dito que era POLICIAL MILITAR. No processo, ele alega que a relação foi consentida.

    Esse caso foi um dos relatados à do CPI do Trote, instalada em dezembro de 2014 na Alesp (Assembleia Legislativa de SP), que viraram sindicância na USP. À época, os deputados ouviram alunos e professores de instituições paulistas para apurar abusos em eventos universitários.

    O mesmo estudante já foi condenado por homicídio quando era soldado da PM, de onde pediu exoneração em 2008. O fato ocorreu em fevereiro de 2004, na região central da São Paulo, quando ele atirou em outro homem durante uma discussão em um bloco de carnaval.

    Extraído do site UOL, em 26/10/2016

  3. Qual o interesse de alguém ter em seu veículo um aparato sonoro como o carro da foto?…
    Há casos de (pancadão) em locais em que há criancas recém-nascidas, idosos com doencas graves como mal de alzheimer, mulheres grávidas, etc.
    Quem trabalha e precisa acordar cedo sabe o que é ter um monte de vagabundo em frente sua casa, os quais não fazem nada no dia seguinte, acordam após meio dia e por aí vai.
    Parabéns, pelo menos algo está sendo feito, espero seja aperfeicoado.
    E quem não gostar segue o conselho do C.A.

  4. Esta Lei vem em momento oportuno, infelizmente na periferia virou moda equipar o veículo com som de altíssima potência, abrir os vidros do veículo e ficar circulando em alta velocidade, incomodando a tudo e a todos, além dos “pancadões” que não deixam ninguém dormir.
    Só espero que esta Lei “PEGUE”, já que existem leis neste Pais que pegam e outras que simplesmente são ignoradas, como a reposição anual da inflação na nossa data base.

  5. SR. BRASIL, MEU AMIGO OU AMIGA, NÃO É SÓ PRA ESSAS BANDAS DAÍ NÃO ! NÃO SOU CRIANÇA. NEM DOENTE GRAVE, GRAÇAS A DEUS E NEM COM ESSE TAL DE ALZHEIMER, SOU APENAS UM PRETENDENTE A IDOSO. MEUS AMIGOS !, AQUI, TEM NOITES E MADRUGADAS QUE DA VONTADE DE FAZER USO DO “TRABUCÃO”, POIS ESSES INDIGITADOS, PASSAM A NOITE E MADRUGADA INTEIRA COM AS VITROLAS, RÁDIOS E ETC. LIGADOS, S.M.J., ENTENDO QUE ELES TENTAM ESQUECER DAS CHIFRADAS INTENTADAS PELO RICARDÃO, (CORNOS).. E, ME AJUDEM AÍ Ó !….

  6. ATRIBUIÇÕES DA NOVA CARREIRA AGENTE DE POLÍCIA:
    I- Fica instituída a carreira de Agente de Polícia, cujo requisito para sua inscrição é nível médio completo ou equivalente;
    II- mediante a extinção e unificação das carreiras de Agente Policial, Auxiliar de Papiloscopista Policial, e da já extinta carreira Carcereiro Policial em seus cargos vagos, respeitando-se o direito adquirido dos funcionários que desejarem permanecer em suas respectivas carreiras até sua vacância, que deverá ser manifestada em até 90 dias após a publicação da reestruturação;
    III- Caberá ao Agente de Polícia:
    a) auxiliar os Investigadores de Polícia no cumprimento de ordens de serviço, intimações, notificações, citações, mandados de busca e apreensão, condução coercitiva e elaboração de relatórios;
    b) elaborar, nos plantões policiais, boletins de ocorrência de natureza não flagrancial;
    c) conduzir veículos da Polícia Civil caracterizados e descaracterizados, mantendo a manutenção dos mesmos;
    d) coletar e arquivar impressões datiloscópicas para a devida análise a ser realizada por parte do Papiloscopista Policial;
    e) manter a guarda e realizar escoltas de pessoas que estejam sob a custódia da Polícia Civil do Estado de São Paulo;
    IV- As funções atinentes a letra “e” será de competência aos Agentes de Polícia de 3º classe, que, na sua ausência, poderá ser suprida por Agentes de 2º classe, 1º classe ou classe especial, respectivamente, sempre respeitando-se a hierarquia entre referidas classes.

  7. Esta lei demorou muito para vir; gostaria que a multa fosse de R$10.000,00 reais, juntamente com a apreensão do veículo e no caso de reincidência; que o autor ficasse em reclusão.
    Vamos torcer para que esta medida de bons resultados, inclusive favorecendo a quem mora nas periferias “da vida”.
    Agora vai surgir muita gente dando contra a resolução, afim de se aparecer, com certeza não deve morar a beira de “pancadões”.
    Abraços a todos…

  8. Policiais são acusados de roubar propinas
    .
    A corregedoria da polícia civil de São Paulo investiga um caso em que policiais teriam roubado milhões de dólares de executivos da Odebrecht. O dinheiro era destinado ao pagamento de propina a um partido político. Veja todos os vídeos do Jornal da Band.
    .
    http://noticias.band.uol.com.br/jornaldaband/videos/ultimos-videos/16039665/policiais-sao-acusados-de-roubar-propinas.html

  9. Acho pouco ainda, deveria confiscar o veiculo e o equipamento, mais multa de R$ 10.000,00 e cassar a CNH. acredito que pertubação de sossego deveria ser CRIME punido com reclusão de e não mera contravenção. O seu direito termina onde o de outro começa.

  10. ATÉ QUANDO ESTUDAM PARA DEIXAR DE SER BURROS, OS MILICIANOS CONTINUAM A PRATICAR BESTIALIDADES disse:
    26/10/2016 ÀS 19:21
    Um ex POLICIAL MILITAR do estado de SP, aluno da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) acusado de dopar e estuprar ao menos três estudantes em festas universitárias vai se formar após cumprir um ano e meio de suspensão.

    A pena foi determinada após um processo disciplinar instaurado pela faculdade e agora, após seu cumprimento, o aluno poderá colar grau.

    Um grupo de professoras chegou a pedir a extensão da pena ou a expulsão do aluno, mas a Procuradoria da USP informou à Congregação da Faculdade, em reunião realizada na última sexta-feira (21), que o estudante está apto a obter o título de médico.

    “Entendemos que a pena aplicada foi mínima, ele deveria ter sido expulso, porque os fatos são gravíssimos e há provas. Sabemos de outros casos, mas só essas meninas, corajosas, conseguiram formalizar a denúncia”, diz a professora Heloisa Buarque de Almeida, integrante da Rede.

    “A sensação que temos é que a universidade não está sabendo lidar com esses casos de violência sexual, quem denunciou é que está sendo penalizada”, afirma Buarque de Almeida.

    O advogado Daniel Alberto Casagrande, que defende o estudante punido, nega que haja crime.

    Além dos três fatos investigados pela universidade, outros três envolvendo o mesmo autor chegaram ao conhecimento da Rede Não Cala (grupo formado por professoras e pesquisadoras para cobrar ações de enfrentamento aos casos de violência sexual e de gênero na USP).

    Os casos mais recentes não foram investigados porque as estudantes preferiram não formalizar as denúncias.

    Em nota, o grupo de professoras questionou a decisão da Faculdade de Medicina: “Temos plena convicção de que a USP não pode correr o risco de diplomar alguém que pode ser um agressor, ainda mais para o exercício de uma profissão destinada ao cuidado, como é o caso da medicina”.

    Procurada pela reportagem, a Faculdade de Medicina da USP afirmou que o aluno “cumpriu integralmente a punição de um ano e meio que lhe foi imposta pela universidade” e que “segue as determinações da Procuradoria Geral da USP”. A instituição ainda destaca que o caso é investigado pela Justiça.

    Réu em caso de estupro, condenado por homicídio
    Ao menos um dos casos investigados pela faculdade contra o aluno citado virou processo (que tramita em segredo) na Justiça de SP. Na denúncia, uma estudante de enfermagem afirma que foi dopada em uma festa dos alunos de medicina. Ela contou ainda que adormeceu, acordou durante o estupro e tentou reagir e gritar, mas foi imobilizada pelo acusado.

    Para intimidar a jovem, o homem teria dito que era POLICIAL MILITAR. No processo, ele alega que a relação foi consentida.

    Esse caso foi um dos relatados à do CPI do Trote, instalada em dezembro de 2014 na Alesp (Assembleia Legislativa de SP), que viraram sindicância na USP. À época, os deputados ouviram alunos e professores de instituições paulistas para apurar abusos em eventos universitários.

    O mesmo estudante já foi condenado por homicídio quando era soldado da PM, de onde pediu exoneração em 2008. O fato ocorreu em fevereiro de 2004, na região central da São Paulo, quando ele atirou em outro homem durante uma discussão em um bloco de carnaval.

    Extraído do site UOL, em 26/10/2016

    COLEGA, NADA CONTRA A SUA POSTAGEM, MAS ACREDITO QUE VC TENHA LIDO O TÓPICO ACIMA, E ACREDITO QUE TENHA LIDO O TESTO, DIANTE DO EXPOSTO COLEGA, ACREDITO QUE A SUA POSTAGEM FOI TOTALMENTE FORA DO CONTEÚDO DO TESTO NÉ?

    QUANTO A SUA INDIGNAÇÃO DA SUA POSTAGEM ACIMA, QUANTO O ALUNO ESTAR APTO PARA A FORMATURA DE ACORDO COM A ENTIDADE ESCOLAR, ACREDITO TAMBÉM NOBRE COLEGA, QUE ISSO NÃO SERIA PROBLEMA SEU E NEM MEU, UMA VEZ QUE SE ELE CUMPRIU AS PENALIDADES IMPOSTAS PELO SEU ACOMETIMENTO DO SEU DESLISE, ELE ESTARÁ LIVRE, POIS JÁ PAGOU O QUE DEVIA A SOCIEDADE EM TESE, OU VC ACREDITA QUE ALGUÉM TEM QUE PAGAR DURANTE TODA A SUA VIDA POR ALGUMA COISA ERRADA QUE O FEZ, ENTÃO DEVERÍAMOS TER PENA DE MORTE NO PAÍS.

    SE O ALUNO JÁ CUMPRIU A SUA PENA, NÃO RESTA MAIS NADA A FAZER, ENTÃO TE ACONSELHO VC E AOS DEMAIS ZÉ RUELAS QUE PAREM DE MIMIMIMIMI QUANTO AO ASSUNTO TÁ, SEUS INVEJOSOS, O CARA ERA PM, E AGORA VAI SER MÉDICO, E ISSO INCOMODA MUITA GENTES NÉ, DE UM SIMPLES PM VIRAR MÉDICO KKKKKKKKKKKKK, QUE DOR DE COTOVELO VIU, AI IAI IAI IAI IAI

  11. Caio disse:
    26/10/2016 ÀS 23:24
    http://ponte.org/diferentemente-de-pf-e-civil-pm-e-completamente-avessa-a-criticas/ “Diferentemente de PF e Civil, PM é completamente avessa a críticas” | Ponte Jornalismo

    INOPORTUNO O SEU COMENTÁRIO COLEGA, O ASSUNTO DO TÓPICO É OUTRO, VAMOS RESPEITAR O TÓPICO QUE ADM COLOCOU, E DARA AS NOSSAS OPINIÕES A RESPEITO DO TÓPICO, E NÃO OUTROS QUE NADA TEM A VER , FAÇA O FAVOR, TANTO PARA NOS LEITORES COMO AO ADMINISTRADOR OK.

  12. JACARÉ SEM DENTE- O ex- PM que esta prestes a se formar Médico, independentemente da pena mínima lhe imposta, até merece o reconhecimento, mas vc, tão crítico, defensor da “verdade”, deveria se debruçar em Livros da Língua Portuguesa e aprender a escrever corretamente.

  13. Minha caixa canhão, meus dois TargetBass 4.5k e meus módulos continuam no porta malas! e não é nenhum juiz que vai me fazer tirá-los de lá! haha e se não gostarem do barulho, coloquem algodões no ouvido.. tsc

  14. Certíssimo!! Ninguém é obrigado tolerar aquele que gosta de ouvir música em som nas alturas.

  15. COMEÇOU UMA FESTANÇA PERTO DO MEU PRÉDIO UMA VEZ E EU TINHA PLANTÃO NO DIA SEGUINTE. COMO VI QUE NÃO CONSEGUIRIA DORMIR, O QUE FIZ? TRAVEI O SPRAY DE GAS PIMENTA E JOGUEI NO MEIO DA MUVUCA. 2 MINUTINHOS E TAVA TUDO RESOLVIDO. TEM OUTRO JEITO TAMBÉM. ENCHA UMA BEXIGA DE GAS PIMENTA E SOLTE DO SEU PRÉDIO. A CAMBADA VAI ESTOURAR A BEXIGA E ASSIM ESPALHAR GAS PRA TODO LADO.

  16. Demorou para ser assim, mas fiscalizar na rua em movimento é fácil, é só autuar e pronto, já que não precisa de provas. Quero ver entrar na quebrada e autuar a maloqueirada e bandidagem que fazem seus bailes no meio da rua. Sei que existem lugares na periferia que ninguém entra nem prá recuperar caráter geral, imagine se for prá pegar quem perturba a paz e o sossego de trabalhador. Leis existem, já cumpri-las…….. Vai sobrar prá boyzinho de bairro bom que fica se exibindo, mais nada!

  17. joseph disse:
    27/10/2016 ÀS 12:17
    JACARÉ SEM DENTE- O ex- PM que esta prestes a se formar Médico, independentemente da pena mínima lhe imposta, até merece o reconhecimento, mas vc, tão crítico, defensor da “verdade”, deveria se debruçar em Livros da Língua Portuguesa e aprender a escrever corretamente.

    Muito agradecido pelo conselho, mas sinceramente, aqui é um espaço reservado para policiais, e os verdadeiros por se preocuparem em dar segurança para babacas iguais a vc que nem policia é, não tiveram oportunidades de continuarem nos estudos.
    para escrever bem já temos as pessoas qualificadas para isso dentro da instituição, oque precisamos realmente são verdadeiros policiais que vestem a camisa e honram o seu serviço, e não de boyzinhos e viadinhos delicados iguais a vc que está preocupados com a língua portuguesa, aliás, vc deve se preocupar muito com a sua língua né, mas é para fazer outras coisa né seu arrombado.

Os comentários estão desativados.