Presidente da Fenapef chamado de “preguiçoso, que quer vida fácil e deveria estudar para ser delegado federal” perde ação de indenização por dano moral 119

EXPOSIÇÃO PÚBLICA

Ocupante de cargo político não deve entender crítica como ofensa pessoal

CONJUR – 28 de janeiro de 2017, 7h37

Quem ocupa cargos políticos está mais sujeito a críticas e exposto à mídia, inclusive a redes sociais. Por isso, o 5º Juizado Especial Cível de Brasília extinguiu uma ação por danos morais ajuizada pelo presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, contra a ativista Carla Zambelli. A decisão é da última quarta-feira (25/1).

Boudens havia pedido indenização de R$ 30 mil a Zambelli por causa de um vídeo gravado por ela com críticas a posicionamentos dele e da Fenapef. No vídeo, ela critica a Proposta de Emenda à Constituição 361, que, entre outras medidas, transforma o cargo de delegado de polícia numa progressão da carreira. Hoje, os delegados são escolhidos por meio de concursos públicos exclusivos para bacharéis em Direito.

No vídeo, publicado no Facebook, Zambelli afirma que Boudens é “preguiçoso, que quer vida fácil e deveria estudar para ser delegado federal”. Ela também diz que ele “usa de seu cargo para fazer política”. Para Boudens, “o tom utilizado é carregado de chacota e desprezo e traz, de um projeto legislativo e da opinião explicitada a respeito do ministro da Justiça, conclusão desconexa e afrontosa a sua honra”.

Em sua defesa, feita pelo advogado Geraldo Luiz dos Santos Lima Filho, a ativista disse que não mencionou o nome de Boudens no vídeo, apenas fez referência a ele, e por isso não causou qualquer dano ao policial. Segundo ela, Boudens “vestiu a carapuça”.

Carla Zambelli é conhecida nas redes sociais por sua militância antipetista e de ataque a quadros do partido. É criadora do movimento “Brasil Nas Ruas”, que advoga ideias como “despetizar nossas escolas”, “fim do Foro de SP” e “liberação do porte de armas”. Em janeiro, publicou no Facebook que “não dá para continuar perdendo nossos policiais e os direitos humanos chorando os arranhões dos bandidos”. Depois das chacinas em presídios, disse que “o povo brasileiro está se lichando para a morte de traficantes e estupradores”.

Mais recentemente, compartilhou um vídeo que conclamava a transferência de Marisa Letícia Lula da Silva a um hospital cadastrado na rede do SUS e comentou “é bem isso aí!”. Dona Marisa está internada no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, em coma, por causa de um acidente vascular cerebral (AVC).

Em julho de 2016, Carla Zambelli foi identificada como responsável por um protesto em que chamava o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, de “petralha”. Antes disso, havia se amarrado a um poste em frente à Câmara dos Deputados para pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Boudens é presidente da Fenapef, uma associação sindical que reúne membros de todas as carreiras da Polícia Federal, mas especialmente agentes e escrivães. A crítica dele ao concurso para delegados é conhecida e tem apoio de colegas e de membros do Ministério Público Federal.

Para ele, a regra criou uma “bacharelização do cargo de delegado”, que deveria ser ocupado por agentes promovidos, numa forma de valorizar a experiência “de rua” e de investigação. Boudens diz que as faculdades de Direito não preparam investigadores nem coordenadores de inquéritos, e por isso o formato da carreira acaba sendo um dos vários gargalos para as investigações policiais.

Na sentença, a juíza Rita de Cássia de Cerqueira Lima Rocha escreveu que Boudens “não se mostrou acessível a críticas contra seu ponto de vista a respeito de questões de interesse dos policiais federais”. “Era de se esperar que o presidente da Fenapef não levasse a questão para o lado pessoal, mas que tivesse o bom senso de valer-se da situação e defender seu ponto de vista no ambiente democrático das redes sociais.”

Processo  0712480-90.2016.8.07.0016
Clique aqui para ler a sentença

  1. As discussões e críticas, através da internet, feitas de uma forma educada é um meio de burlarmos a censura imposta aos meios de comunicação conseguida através das vultosas verbas publicitarias governamentais, é também uma forma de testarmos nosso conhecimento, resultando em um enriquecimento cultural, mas ofensas são características de pessoas sem educação e ou que estão a soldo, portando não podem ser levadas a sério, devendo ser ignoradas, já que não tem interesse em discutir um ponto de vista, mas de tumultuar e agredir pessoas, grupos ou ideias, além de tentarem desviar o foco das discussões tornando as conversas improdutivas e estéreis.

  2. deveria era prestar concurso para o mpf e nao para delegado, porque sofredor do mesmo jeito.

  3. qualquer pessoa que ja teve a oportunidade de conhecer um país desenvolvido, especialmente, alguem que é policial no brasil… percebe que a estrutura da polícia no brasil é digna de piada… é totalmente atrasada.. é ridícula… é feita pra dar errado…..

    mas, infelizmente, há muitas pessoas interessadas em perpetuar esse status quo… em manter o brasil no tempo colonial…

    é ridículo haver duas polícias num mesmo estado…

    é ridículo alguem estranho à instituição virar chefe por meio de um concurso externo… ignorando-se completamente a experiencia dos já pertencentes à instituição…

    inquérito policial?

    autoridade policial bacharel em direito?

    ha ha ha ha ha ha ha

    não é à toa que somos um país extremamente violento e que o crime se prolifera e as taxas de resolução de crime são mínimas…

    somos um país mesquinho

    aqui, se contrata advogado pra ser gestor, responsável por investigações e chefe de policiais…. putz!!!!

    já está mais do que claro que a formação mais interessante para ser usada numa investigação é a psicologia…

    e pior.. aqui se ignora completamente a criminalística kkkkk

    odeio este lugarzinho horrivel…

    com muito esforço e dívidas, já pude viajar pra dois países desenvolvidos: estados unidos e canada.

    e lá conversei bastante com policiais…

    nossas instituições policiais são dignas de piada… somos muuuuito atrasados.. vocês não imaginam….

    ….

    deveríamos imediatamente acabar com polícia militar e com a polícia civil…

    fundar a Polícia Estadual com duas carreiras iniciais: patrulheiro e peritos criminalísticos.

    o patrulheiro após anos de rua, poderia fazer concurso INTERNO pra ser investigador… e os chefes seriam investigadores mais experientes, que mostrassem mais resultados…

    isso é uma polícia moderna!!!

  4. Que estranho, um barachel em qualquer coisa pode ser policial ou perito, entetanto um bacharelado em direito não pode ser delegado ! Só no Brasil, mesmo! Meu caro, polícia se aprende na academia de polícia. Isso serve para todas as carreiras! Teu raciocínio é falacioso!

  5. (… polícia se aprende na academia de polícia…)
    Caso os cursos fossem fiscalizados pelo MEC, concordaria com o senhor.

  6. Senhores

    Se esquecem de um pequeno detalhe, estamos no Brasil, pais que uma parcela de sua população afirma de pés juntos que votou no presidente, mas não votou no vice, sendo que os dois compunham a chapa….
    Então, esqueça qualquer modernidade, aqui nada dá certo por conta da “inteligência” popular!
    Delegado ou qualquer outra nomeclatura, deve existir sim, impreterivelmente “Bacharel em Direito” e com OAB ativa!
    E antes que me esqueça, puramente CIVIL!!!
    Pensam que as tais audiências nos fóruns da vida, é para ver a legalidade do flagrante??? Tolinhos, um Bacharel em Direito jjá tomou esse cuidado (pelo menos deveria), querem é evitar gente nos presídios…
    Particularmente, hoje, após mais tres décadas de serviço Policial, vislumbro que prender viciado por conta de pedrinha, pino ou bagana, furtador de rés de pequena monta, e outros delitos de menor poder ofensivo, serve apenas para alimentar os quadros de “QUADRILHÕES”…..gasta-se com um infeliz desses muito mais que com crianças na escola, para estes a pena deve ser trabalho e por tarefa, com tempo determinado para concluir….não respeitou a pena, dobra….tornou a desrespeitar vai para a pedreira na Bahia, produzir brita na marretinha…simples assim….
    Sobra vaga e recurso, para investir no aluno, professor, pessoal da saúde, segurança….(mas será que interessa?)
    Evidentemente senhores, vivemos em um pais, onde o cara comete infração de transito e o errado é o guarda multa, o radar que fotografa, povo que se preocupa com o bem estar do proximo, não promove festas em casa até altas horas, virando o dia com som alto, não estaciona em guia rebaixada, devolve troco, não frauda aposentadoria e beneficios sociais….
    Então, modernidade aqui jamais dará certo, tem que voltar o tempo da Guarda Imperial, da cadeia publica abaixo do nivel do chão, do cobrador de impostos….

    é o que penso

    C.A.

  7. A Polícia Civil tem complexo de PM, tem uma Lei Orgânica ultrapassada e desatualizada, que só é usada para ferrar policiais, a Polícia Civil virou uma zona, onde a maioria trabalha por dois ou três policiais, e alguns só na maçaneta e este panorama trás revolta, essa de R.E.T.P e trabalhar dia e noite, até o limite físico e psicológico, não cola mais na era na informação, não somos escravos mas somos explorados e sacrificados, quando o Estado nos impõe o limite da capacidade física como parâmetro de R.E.T.P, nos por necessidade e desespero aceitamos, e viramos noites e dias, sem repouso, sem lazer, sem convívio com a família e sem nos atentarmos com a própria saúde. Quando ao Daniel o policial vítima da exploração dos direitos trabalhistas e humanistas do Estado, esse sim por ser novato, inexperiente e estar sobre cobrança e pressão, e nos limites de suas capacidades, deveria ter tido em seu estágio probatório, as orientações e apoio de sua seccional, quando seu estado de saúde, quando suas condições de trabalho e quanto seu estado psicológico, mas na Polícia Civil estamos perdendo nossos jovens antes mesmo de tomarem posse, na demora da realização dos concursos e na demora para convocação, mas é isso ai, somos uma instituição falida do salve – se quem puder, somos jogados as traças por fatos corriqueiros, onde uma simples orientação ou intervenção colocaria tudo em plena normalidade.

  8. Não concordo

    Uma graduação especifica, fiscalizada pelo MEC e a criação de uma entidade semelhante a OAB, CRM e CRECI, melhoraria a qualificação, traria melhores condições de trabalho e de combate a corrupção.

    O que me deixa surpreso é que existe, uma pronta e paga pelo Governo Federal desde o primeiro governo do Lula que deveria ser oferecida, GRATUITAMENTE, a todos os profissionais de Segurança Pública, pela SENASP, mas que “misteriosamente” só é encontrada em instituições particulares.

    Tecnólogo em Segurança Pública
    Tecnólogo em Segurança Prisional
    Tecnólogo em Gestão do Transito

    Após a constituição de 88 ao contrário do que poder-se-ia esperar a Mike, administrada pelos oficiais, evoluiu anos luz em comparação com a PC administrada pelos Delegados.

  9. As nossas duas polícias estaduais são ridículas.

    O grande problema da polícia responsável pelo patrulhamento ostensivo é ser militar.

    O grande problema da polícia (que deveria ser) investigativa é querer ser judiciária. E no fim não consegue ser nem uma nem outra.

    No Brasil nós temos uma enorme problema em associar demais ciências jurídicas com questões policiais…

    Polícia é: patrulhamento e investigação. Nada mais que isso.

    E direito não tem nada a ver com investigação.

    Técnicas de investigação são oriundas da Atividade de Inteligência (ações de busca)

    Óbvio que são necessários alguns entendimentos jurídicos, mas são mínimos…

    Falta no Brasil um curso superior como Ciências Criminais, Justiça Criminal, por exemplo…

    Direito é algo muito mais abrangente.

    Nos EUA, não se faz graduação em direito pra trabalhar na polícia… Isso é pra ser advogado, promotor e juiz…

  10. Nos falta muito eficiência. Aqui nada funciona direito…

    Excesso de carreira que só gera confusão…

    Um exemplo de eficiência policial da cidade onde eu fiquei a maior parte do tempo na última vez que fui aos EUA (onde minha prima mora): nos casos de crime de patrimônio, o próprio patrulheiro colete as digitais, fotografa o local e coloca essas informações no sistema da polícia para a investigação… que será realizada por um detetive (que obrigatoriamente foi um patrulheiro)…

    o chefe da equipe de detetives um dia foi patrulheiro e foi detetive… só depois de passar por toda essa experiência ele pôde se tornar chefe… o chefe do departamento de polícia da cidade foi patrulheiro e se orgulha disso…

    A única polícia que se salva no Brasil é a Polícia Rodoviária Federal que tem apenas uma porta de acesso e aí se vai galgando os degraus lá dentro como deve ser. Não existe oficial ou delegado (coisas ridículas)….

    Seria muito mais lógico delegado de polícia ser formado em administração… ou pra ser delegado o bacharel em direito deveria ter um MBA em gestão estratégica de negócios…

    Desse jeito, o país só piora… estamos cada dia pior…

  11. Senhor Guerra

    Devem mesmo, até o Bush filho, eles juravam com os pés juntos que o povo elegia o Presidente da Republica!

    C.A.

  12. O que muda é a disposição para o trabalho, a honestidade e a vergonha na cara!

    C.A.

  13. Somente no Brasil mesmo que tem dessas merdas depois ainda aparecem idiotas querendo a desmilitarização da PM vê se pode hahaha, nenhum país democrático do mundo tem uma Polícia Militarizada porém também não tem uma Polícia Civil onde se vira chefe por meio de concurso. Brasil e seu jeitinho de se fazer Segurança Pública. aiaiaiaiaiaia kkkkkkkkkkkkk

    Agora essa do povo é demais, se fosse pelo povo já estaria vigorando o Ciclo Completo da PM faz tempo meus caros não sejam hipócritas, tanto que quando aquele Majura prendeu injustamente o Sargento da PM em Itaquera ele acabou desmoralizado publicamente nas redes sociais sendo ofendido por diversos cidadãos de bem. 😂😂😂😂😂😂😂

  14. Eu odeio os brasileiros,

    Um exemplo de eficiência policial da cidade onde eu fiquei a maior parte do tempo na última vez que fui aos EUA (onde minha prima mora): nos casos de crime de patrimônio, o próprio patrulheiro colete as digitais, fotografa o local e coloca essas informações no sistema da polícia para a investigação… que será realizada por um detetive (que obrigatoriamente foi um patrulheiro)…

    Você tá certo, aqui o patrulheiro quando se depara com a cena do crime faz o rescaldo dos salvados , ou seja, leva o que sobrou; muitas vezes deixando o defunto pelado.

    Meu camarada, a Polícia Rodoviária Federal é o órgão mais corrupto da face desta terra ; afirmo por ter trabalhado em cidade marginal à BR 116 . Você é um baita idiota e a tua prima deve ser uma piranha nos EUA. Vira- lata!

  15. O modelo de segurança atual no Brasil está provado que não funciona, então devemos mudar, é necessário uma Polícia única consequentemente com ciclo completo, desmilitarizada, com carreira única. Não adianta vir com planos de segurança mirabolantes com centros de integração e outras conversinhas, se continuar dessa forma logo estaremos no caos completo, então, obrigatoriamente vai mudar, porem da pior forma.

  16. Aos que falam sem saber, digam-me como é na França, na Itália e na Bélgica.
    Lá são três carreira distintas
    Guardião da paz ( guarda)
    Investigador
    Comissário de Polícia.

    Na Austrália e na Nova Zelândia tem o cargo de Promotor de polícia. Cargos policiais que além de comandar a investigação, ainda podem oferecer denúncia. Na nova Zelândia só bacharel em direito e há projeto para assim também ser na Austrália.

    Na Dinamarca, o MP é comporto de promotores e chefes de policia, todos sob o comando do ministro da justiça
    Na Noruega é a mesma coisa. Dentro da polícia há um cargo de bacharel em direito que também integra o ministério público, nãos não se confunde com os promotores de justiça.

    Citei países de primeiro mundo. Estranho né, Ninguém reclama. Aqui, é como a ativista disse. Cheio de preguiçoso que não quer prestar concurso público.

    http://www.lapolicenationalerecrute.fr/Concours-et-selections/Officier-de-police

    Concours et sélections
    Se préparer aux concours et sélections de la Police nationale
    Réserviste de la Police nationale
    Galerie portraits
    Informations générales
    Commissaire de police ( Comissário de polícia)
    Officier de police ( Oficial de Polícia
    Conditions d’accès
    Épreuves
    Inscriptions officier
    Annales
    Résultats
    Gardien de la paix ( guarião da paz – O guarda)

    França, Itália e Bélgica permite concurso interno, mas aberto a todos os servidores públicos, mesmo quem é de fora da polícia.

  17. Concordo com o concurso, alias deve sempre ser por concurso, porém interno.
    Embora os países citados ” França e Itália”, possuem basicamente 02 policias, podendo ser divididas a grosso modo em militar e judiciaria, ambas permitem o concurso interno.
    Lembrando que esses países possuem forma de Estado distintas do Brasil, agora quando comparamos alguns países com forma Federativa semelhante ao nosso, ex EUA, a policia é única dentro da esfera de atuação ou dentro de sua competência, e com carreira única nas policias estaduais e municipais, ou seja, há apenas uma porta de entrada e depois para progredir é necessário concurso interno.

  18. França:
    Polícia Naciona (judiciaria)
    Gendarmerie Nationale (militar)

    Italia:
    Polizia di Stato ( judiciaria)
    carabinieri (militar)

  19. Pelo menos, DELPOL deveria ter OAB. Entretanto, por ser uma atividade delegada, qualquer bacharel em direito pode após ser aprovado em concurso de provas e títulos. Por isso que em vários estados, a PM passou a exigir curso de Direito para alunos oficiais. Ciclo completo à vista!

  20. Presidente da Fenapef chamado de “preguiçoso, que quer vida fácil e deveria estudar para ser delegado federal” perde ação de indenização por dano moral
    por FLIT PARALISANTE
    EXPOSIÇÃO PÚBLICA

    Ocupante de cargo político não deve entender crítica como ofensa pessoal
    CONJUR – 28 de janeiro de 2017, 7h37

    ATÉ PARECE

    QUE O CARETA LÁ NÃO

    VAI FALAR EM DANOS MORAIS !

  21. Tem gente aqui que quando discorda dela fica sendo irônico para mostrar seu ponto de vista.kkkk
    Vcs sabem de quem eu estou escrevendo?
    Bastou tocar no assunto correto e pontual que o cara já se doeu todo…

    Delegado acha que é Juiz de primeira instancia…

    Delegados tão uteis quanto um cú no cotovelo.

    Campanha crie sua hashtag de Delegados. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  22. O policial consciente pôs uma pá de cal no assunto. O Dr. Guerra refutou as demais sandices.
    Sou delegado. Quis ser delegado. E me aposentarei como tal, faço fé.
    Promotor, como foi meu pai e meu tio, no Brasil, não tem nada a ver com polícia.
    Aqui, sempre existiu a figura do delegado. Esse sim, um cargo que enfeixa conhecimento jurídico e expertise policial. Chefe, de fato é de direto, dos demais policiais civis.
    Ademais, só para espancar em definitivo a questão, lanço mão da minha experiência pessoal: tanto na civil como na pf, conheci um sem-número de delegados que, antes de serem-no, foram de outras carreiras. E posso afiançar: nem de longe são os melhores delegados que conheci. Muitos deles, uma vez que alçam à condição de delegados, trazem consigo vícios vários que afetam sua atuação como tal. Desafio alguém a provar que estou mentindo.
    Já para o indivíduo que vocifera odiar o Brasil, faço questão de deixar meu recado pessoal:
    Olha, eu tb não sou um fã incondicionalmente de nossa mãe gentil – ódio eu só devoto às questões de foro íntimo.
    Mas essa minha antipatia gentílica, bom, ela se robustece em razão de pessoas com ideias símiles às suas. E que, infelizmente, por essas plagas, são uma verdadeira…praga. (Perdão pelo chiste besta.)
    Explico: grassa por aqui aquele tipo de indivíduo que, em razão de frustrações pessoais, sonha em perverter a ordem, o ordenamento jurídico, o que for.
    Quer mesmo atribuir à conformação de nossas polícias a razão da nossa crescente impunidade etc. É mesmo assim tão pueril?

  23. Chega mesmo a ser risível o nível de ingenuidade de alguns membros das carreiras subordinadas. Digo ingenuidade, mas não me circunscrevo a ela. Há muito de má-fé tb.
    Desculpem, mas de quando em quando, faz-se mister contundência.

  24. Delegados não se acham juízes de primeira instância. Santa ignorância.
    Delegados fazemos , quando de uma prisão em flagrante, as vezes de um juiz de instrução. É fixe ter que explicar coisa tão comezinha.

  25. Carreira única. O mais novo fetiche de celerados. Seria o retrocesso supremo. A volta do mais desprezível apadrinhamento.

  26. Aos ineptos e arrivistas de cepas variadas, fica minha sugestão. Querem falar de enormidades, de particularismos pátrios, de “jabuticabas”, que tal considerarem o MP tupiniquim. Essa instituição hipertrofiada. Por aqui, o MP se desincumbe de tudo, para, no final, não se desincumbir de nada.
    Ou já se esqueceram de uns erros ministeriais fulgurantes quando do julgamento do designado mensalão?
    Ou já se esqueceram que uma das inúmeras e inabarcáveis funções desse órgão pantagruélico é justamente fiscalizar os presídios?
    Eu poderia continuar infinitamente.
    Só no Brasil o MP tem essa conformação ridícula. Mas, sem embargo, consegue arregimentar um séquito burraldos – notadamente policiais arrivistas das carreiras subalternas.

  27. Em tempo: fui generalista sem o querer.
    Claro que a policiais altamente capacitados a defender essa bobajada. Mas trata-se de uma diminuta parcela.

  28. Perdão, quis dizer “claro que há”. Erro crasso. Podem me zoar!!!

  29. Parece que a denúncia do agente já repercutiu no governo, segundo consta o governo não tinha conhecimento que no interior, havia policiais virando 24 x 24, trabalhando de forma contínua e sem direito a folga ou repouso, e ainda por cima escoltando sozinho com aval da autoridade, pelo visto a decadência do interior ainda não chegou aos olhos do governo, talvez a denúncia do agente faça com que o governo abra os olhos, diante dos abusos e exploração contra os policiais interioranos, já que os horários, escalas e condições de serviço no interior ferem os direitos trabalhistas e humanistas, e o pior a própria polícia que seria responsável em fiscalizar tal exploração, fere de forma escandalosa os direitos de seus policiais a vida, ao repouso, a segurança no trabalho, e a qualidade de vida.

  30. Agora começou a grita. Pobres policiais civis interioranos. Trabalham em condições análogas à escravidão. Ora, francamente. Se a coisa é assim tão opressiva, façam o seguinte: aviem os respectivos pedidos de exoneração.
    Não foram compelidos a prestar o concurso. Ou foram?
    Ou pior: fizeram-no às cegas.
    Esse mimimi me repugna. Ademais, façamos então o cotejo com a iniciativa privada. Vejamos onde se trabalha efetivamente mais.
    Os únicos que podem se insurgir, com amplo amparo na realidade, são o escrivães do plantão. Esses sim, não raro, veem-se assoberbados (notadamente em virtude de tiras displicente e delegados omissos). O resto é só, redigo, mimimi de quem achou que ao entrar na polícia passaria a viver com o burro na sombra.

  31. Senhor Pacheco

    Não é bem de todo assim, por favor informe-se. O senhor já ao menos em devaneio, vislumbrou uma delegacia, mesmo que em cidade pequena com lotação de dois Policiais e um Delegado respondendo a distância?
    Pois é inclito senhor, há inclusive algumas com lotação apenas do Escrivão!
    No interior de nosso estado, centenas de cidades isso é praxe, inexistindo a possibilidade de acabou as 12 horas de plantão ir-se embora, encerra-se a porta da Delegacia e os Policiais ficam de plantão e sobre-aviso conforme escala prévia.
    A situação complica-se mais ainda, quando o Colega de outra cidade se afasta por férias, ou outro afastamento regulamentar, pois alguem responderá em sua ausência com portaria do Delegado Seccional.
    A realidade quanto a quantidade de funcionarios difere enormemente, entre a metropole, cidades satélites, grandes municipios, e a esmagadora maioria de médios e pequenos municipios, englobando mais de 600…
    Se na capital falta efetivo e está aos olhos de todos, imagine na pequena cidade, cuja delegacia é obrigada ao mesmo expediente que a da cidade grande.
    Não é defesa de quem quer que seja, apenas é uma exposição da realidade!

    C.A.

  32. Lhe digo isso, com a expertise quem já labutou em metrópole, cidade grande, media, pequena e corrutela!

    C.A.

  33. Temos que denunciar os abusos cometidos por Delegados que só sabem ver seus lados, a Bomba começou a estourar, ou todos lutamos juntos Ou vamos afundar.

  34. CA, com a devida vênia, a mim não parece credível que, malgrado todas as dificuldades – sim, elas existem em profusão – a situação do colega, nem de longe, configure uma situação análoga à de escravo.
    Jamais desdenharia do sofrimento alheio. Mas redigo: o neófito policial considerou o suicidio (?!?!?!); ele lavrou um boletim para externar seu descontentamento (não poderia haver sede pior para tanto). Tudo isso me soa tão despropositado. Soa-me tão histriônico. E mais: não vai resolver absolutamente nada.
    O que resolve, então?
    Ora, ingresse com uma ação fundamentada demonstrando o descalabro de sua rotina profissional. Isso sim poderá redundar em algo. O resto é só histrionismo.

  35. Em tempo, CA. Lendo o que escreveu o Nu Desanimado, eu fico realmente…desanimado.
    Essa histeria, essa coisa de eleger um inimigo – no caso, os delegados – é tudo tão pueril. A mesma é velha prática – sabe, aquela!!!, que nunca deu em nada.

  36. De novo essa história repressiva, ignorante e masoquista contra os colegas, não aguenta exonere – se! Repugnante tal pensamento, onde se flexibiliza os direitos trabalhistas e humanistas, onde se busca a qualidade de vida, onde se busca a dignidade, na Polícia Civil ainda existe brucutus com pesamentos medievais, esse merda já não tem funcionário e os brucutus maçanetas medievais, insistem que os policiais vítimas de exploração pela merda de administração se exonerem, policial não é máquina, policial é mal pago para se doar a sociedade, policial é mal pago pela responsabilidade e pelos riscos que corre, por essa sociedade violenta e alienada. A polícia civil está afundada na merda e na decadência e as autoridades arrotam superioridade, arrotam arrogância, arrotam soberba sobre seus “restopols” explorados além do limite físico e psicológico do ser humano, a polícia civil devia ser exemplo de cidadania, exemplo de dignidade com seus servidores, mas ao contrário os tratam com lixos humanos.

  37. Escrivã decap, respeitosamente, não vejo nada de masoquista em externar uma qualquer opinião. Ademais, acho que na iniciativa privada, os direitos trabalhistas são inflacionados. O que dizer então na seara do funcionalismo público. É a velha história: eu faço jus a isso, eu faço jus aquilo. Mas, uma vez exigida a contrapartida, é aquela histeria.

  38. “sempre foi assim”…

    esse é pior pensamento que a pessoa pode ter…

    coisa de gente retrógrada!!!

    aprendam a fazer benchmarking!!!

    a questão principal é: pelo modelo atual, temos bons resultados? estamos sendo eficientes? obvio que nao! basta ver as estatísticas, as taxas de resoluçao de crimes…

    então é necessário mudar pra melhorar, observando as melhores práticas, onde há melhores resultados e numa realidade mais próxima da gente…

    mas eu tenho certeza absoluta que o brasil nunca vai melhorar porque os que possuem um pensamento mais esclarecido e querem mudança sao minorias e os que têm o poder de decisão querem manter o status quo pra beneficio proprio… e salve-se quem puder nessa selva chamada brasil!!!

    ZÉ NINGÉM, parabéns pelo comentário coerente!

  39. Estamos sem funcionários, escravizados, desvalorizados, abandonados e ainda somos cobrados pelos delegados, políticos e até pelo padre da merda de cidadezinha por produção, somos a referência e solução de todos problemas de segurança pública, a sociedade esquece que a segurança está essa merda porque vivemos em um país sem educação, com baixo nível social e corrupto. Os policiais civis são os escravos referência das cidades do interior, e o povo nem quer saber, se não esclarecer será cobrando em audiência na câmera dos vereadores e em audiência com promotor, somos escravos com açoites requintados.

  40. Eu odeio o Brasil, permita-me uma sugestão: leia o artigo do professor Olavo de Carvalho, sob a epígrafe Bandidos e Letrados.
    Ademais, dê a mão à palmatória: a conformação de nossa polícia, certamente, não é a ideal. Assim como não é, por exemplo, a da polícia americana. Aliás, em se tratando de instituições, a falibilidade é uma constante. O Brasil é esse descalabro, note, não por respeitá-las. O Brasil é essa barafunda, não porque respeitamos as tradições, os procedimentos vigentes (o que inclui, claro, o procedimento para se selecionar um chefe de polícia). O Brasil é essa zona justamente pois fazemos o contrário disso. Vc realmente acredita que a ascensão dentro dos quadros da polícia para se ocupar o cargo de chefe daria certo por aqui? Vc não vislumbra os acertos espúrios para que tal ou qual polícia seja o “delegado”? Vc realmente é assim tão inocente?

  41. Em tempo; o comentário do Zé Ninguém, conquanto agregue informações relevantes não muda substantivamente a questão.
    Ainda que o concurso se circunscreva ao público interno, ela ainda será um imperativo. Caso se adote tal sistemática, os certames deverão ser ainda mais rigorosos, exigindo amplo conhecimento de direito ( com a respectiva formação, claro), avaliação dos méritos na carreira precedente, etc.
    Ainda assim, eu prefiro a sistemática vigente. Concurso externo para delegado. Pessoas de fora arejam a instituição

  42. RAPAZ !, ESSE DR. DEVE TER SIDO PROFESSOR DO ” TONELADA” LÁ NA ACADEPOL. E, ME AJUDEM AÍ Ó !….rap

  43. O Blindado e suas alusões, que ninguém conhece. Ele pensa ser hilariante. SQN, como diz minha filha.

  44. DR., ME DESCULPE !, MAIS OS VERDADEIROS POLICIAIS, CONHECERAM E CONHECEM MUITO BEM O FAMOSO CASO DO ” TONELADA”. EU SEMPRE DISSE, DIGO E DIREI, INFELIZMENTE A NOSSA EGRÉGIA POLÍCIA CIVIL DE SÃO PAULO ESTÁ EM ESTADO TERMINAL, GRAÇAS AOS DELEGADOS DE POLÍCIA QUE SE FORAM E OS QUE AÍ ESTÃO, LÓGICO QUE COM RARÍSSIMA EXCEÇÃO…

  45. Opa ! a historia do tonelada eu conheço , é lendária na PC/SP.
    Para quem não sabe, diz a lenda que existia um “delegado” conhecido como tonelada, que trabalha no 15ª DP da capital há um tempo considerável, que depois de uma “zica” no plantão constatou-se que ele não era nem mesmo bacharel em direito.
    Mas era delegado concursado e aprovado no curso de formação da ACADEPOL.
    Acredite se quiser…………..

  46. Desconhecia essa história. Mas sei que ela não é exclusiva desse majura. Infezlimente.

  47. SR. ” DECEPCIONADO” ! E AINDA VEM ESSE DR. COM LERO..LERO… E. ESSE, MIMI…MIMI. COMPLEMENTANDO, O “TONELADA” SÓ FOI PRA RUA PORQUE ELE NAQUELA ÉPOCA TERIA BRIGADO COM A MULHER, DANDO-A AQUELA VERDADEIRA SURRA, TENDO A MESMA SE DIRIGIDO AOS CANAIS COMPETENTES, VINDO A DENUNCIÁ-LO. E ATO CONTÍNUO IRROMPEU UMA FALCATRUA POR ELE PERPETRADA A CERCA DE UMA “FABRICA” DE ANJOS, ONDE VEIO A FALECER A ESPOSA DE UM PILOTO DE CORRIDA. DIGO, PORQUE NAQUELA ÉPOCA EU TRABALHAVA NAQUELA UNIDADE POLICIAL E SECRETARIEI OS AUTOS DO I.P. E POR DERRADEIRO, SE EVENTUALMENTE NÃO TIVESSEM DESCOBERTO A SAFADEZA POR ELE PERPETRADA, SEM SOMBRA DE DÚVIDAS HOJE ELE SERIA UM DELEGADO DE 1ª CLASSE OU ESPECIAL..UM ABRAÇO….

  48. DR., ME DESCULPE !, SE DESCONHECIA, SUBTENDE-SE QUE O SR. AINDA NÃO ERA POLÍCIA, POIS ESSE FATO NAQUELA ÉPOCA FOI DE REPERCUSSÃO NACIONAL, TANTO NO RÁDIO COMO NOS JORNAIS E NA MÍDIA, SENDO QUE EU JÁ CONTAVA COM 03 QUINQUÊNIOS,TRABALHAVA LÁ E PRESENCIEI A TUDO.

  49. SR. ” DECEPCIONADO” ! E AINDA VEM ESSE DR. COM LERO..LERO… E. ESSE, MIMI…MIMI. COMPLEMENTANDO, O “TONELADA” SÓ FOI PRA RUA PORQUE ELE NAQUELA ÉPOCA TERIA BRIGADO COM A MULHER, DANDO-A AQUELA VERDADEIRA SURRA, TENDO A MESMA SE DIRIGIDO AOS CANAIS COMPETENTES, VINDO A DENUNCIÁ-LO. E ATO CONTÍNUO IRROMPEU UMA FALCATRUA POR ELE PERPETRADA A CERCA DE UMA “FABRICA” DE ANJOS, ONDE VEIO A FALECER A ESPOSA DE UM PILOTO DE CORRIDA. DIGO, PORQUE NAQUELA ÉPOCA EU TRABALHAVA NAQUELA UNIDADE POLICIAL E SECRETARIEI OS AUTOS DO I.P. E POR DERRADEIRO, SE EVENTUALMENTE NÃO TIVESSEM DESCOBERTO A SAFADEZA POR ELE PERPETRADA, SEM SOMBRA DE DÚVIDAS HOJE ELE SERIA UM DELEGADO DE 1ª CLASSE OU ESPECIAL..UM ABRAÇO….

  50. E ai seus trouxas “trabalho análogo a escravidão” é hora de virar plantão trouxa, operação trouxa, escolta trouxa, 24 x 24 seu trouxa, e quero produção porque quero ficar de bem com a sociedade.

  51. DR. DO SITE, AJUDA NOS AÍ VAI !, CONTA QUE EU SÓ SEI UM POUQUINHO. OBRIGADO…

  52. Só para reforçar:
    A careira única, como havia dito, deve ser por concurso interno para progressão, porém apenas com uma porta de entrada , é claro que para os níveis mais elevados na carreira policial deve ser exigido o bacharelado em direito, Principalmente no estado Democrático de Direito, logicamente o concurso deve ser rigoroso.
    Dessa forma, aliado a um salário digno, atrairia pessoas mais vocacionadas, e incentivaria o policial se aperfeiçoar , estudar, beneficiando assim a sociedade, pois teria uma policia mais dedicada.
    Ademais faria valer o Principio Constitucional da Eficiência, elencado no art 37 da CF, pois diminuiria o tempo gasto na formação de policias nas academias sem prejudicar a qualificação técnica, e também geraria uma grande economia ao erário, como é de conhecimento o custo da formação de um policial não é pequeno, correlato ao Principio da Economicidade.
    Podemos citar como exemplo essa economia e eficiência o que acontece hoje na ACADEPOL-SP, onde os alunos que já pertenciam a carreira policial realizam o curso de formação em período bem menor que os iniciantes.

  53. Ignorava por completo mesmo. Bom, mais uma para o anedotário policial civil. Mas francamente não sei o que tal assunto tem a ver com a discussão.

  54. PESSOAL! PARA MIM NA P.C. EXISTIRAM DELEGADOS e delegados. ESTOU APOSENTADO HÁ APROXIMADAMENTE UMA DÉCADA, MAIS UM DELES NÃO ME SAI E JAMAIS SAIRÁ DA MEMÓRIA, E NÃO É POR COISA BOA NÃO. ESSE CIDADÃO, ANTES DE SER delegado, ATUAVA COMO ADVOGADO DE PORTA DE CADEIA. ACONTECE QUE POR DIVERSAS VEZES CHEGUEI A PAGAR BEBIDAS E COMIDAS PARA ELE. OCORRE QUE O CABRA AO PASSAR NO CONCURSO PARA delegado, ELE SIMPLESMENTE MUDOU DA ÁGUA PARA O VINHO. CERTA OCASIÃO ELE SEQUELADO E DOENTE, CHEGUEI A PRESTAR-LHE SOCORRO, CONDUZINDO-O AO HOSPITAL. VEJAM A MALDADE !, POSTERIORMENTE ELE TRABALHANDO NA CORRÓ, POR MOTIVOS QUE EU DESCONHEÇO, ELE ENVIOU UM RECADO POR UM DELEGADO AMIGO QUE AINDA IRIA ME AUTUAR EM FLAGRANTE. AGORA PERGUNTO : O CARA É MALVADO OU NÃO É ? E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  55. ZÉ NINGÉM… so foi eu elogiar que foi falar uma besteira… kkkk

    reitero: a POLÍCIA NÃO PRECISA DE BACHAREL EM DIREITO!!!!

    atividade policial nada tem a ver com ciências jurídicas!!!

    isso é coisa do tempo de brasil colônia… de antigamente…

    pessoal não sabe pensar a frente.. não sabe se modernizar…

    é complicado, viu….

  56. SR. ” DECEPCIONADO” !, ESQUECI DE COMENTAR O DETALHE MÁXIMO DESSA OCORRÊNCIA, OU SEJA ESSE FATO OCORREU HÁ APROXIMADAMENTE DEZESSEIS ANOS E ATÉ HOJE ME SINTO ” MOLHADO “. RAPAZ !, NA ÉPOCA COMENTARAM QUE O “J” FOI DE APENAS U$ 150.000 E, SABE QUANTO ESSE INFELIZ AUFERIU 0,0%.MAIS É AQUELE VELHO DITADO ” É PREFERÍVEL O POUCO COM DEUS DO QUE O MUITO COM O SATANÁS”. E, ME AJUDEM AÍ Ó !…,

  57. Diga-me então, caríssimo, qual a distinção entre uma apropriação indébita, uma receptação, um estelionato, um furto mediante fraude, dentre outros. Não se esqueça que em alguns deles, numa situação flagrancial, vc poderá arbitrar fiança. Noutros, não.
    Diga-me mais: casuisticamente, quais as causas de exclusão de antijuridicidade, vc poderá reconhecer para, no caso concreto, deixar de lavar o flagrante? Ah, me diga ainda: quando vc poderá pugnar pela interceptação telefônica? Quando vc poderá representar pela preventiva, pela temporária etc. Quando vc restituirá um bem? Responda essa e mil outras perguntas similares. E o faça no estrito limite de um plantão.

  58. A Polícia Civil ao invés de fiscalizar o trabalho escravo, a mesma escraviza seus policiais do interior, isso é atrocidade aos maus pagos policiais.

  59. Pacheco,

    (se me disser que possui doutorado*, ai o chamo de doutor, caso contrário é pelo nome mesmo ou no máximo senhor se porventura nos encontrarmos durante o meu expediente…

    *embora eu possua um curso de pós-graduação de especialização, não fico pedindo pras pessoas me chamarem de especialista)…

    tudo isso que você falou qualquer alfabetizado pode aprender lendo uma apostila em seis meses de curso…

    o sujeito DESPERDIÇA completamente 5 anos da vida estudando direito (e se formando pra ser advogado, no mínimo) aprendendo muitas coisas totalmente fora do contexto policial… e ai vai trabalhar na polícia… isso é um modelo de polícia ultrapassado..

    temos de acabar com essa pobreza e antiguidade de haver uma separação sem sentido dentro da instituição policial…

    todos os policiais devem ser autoridades! do patrulheiro ao chefe de polícia. obvio que cada um com suas atribuições..

    mas explicar tudo isso pra quem está acostumado (e não tem interesse em se atualizar) com essa realidade nossa ultrapassada é extremamente difícil…

    tudo tá mudando.. evoluindo… melhorando… menos a nossa polícia brasileira, infelizmente…

    ao inteligente que falou que se aprende polícia na academia… o fato de alguem possuir um MBA, um mestrado.. não o torna líder de equipe numa empresa! é necessário muita experiência e resultados…. mas na nossa polícia, não… tanto na PM quanto na Civil.. ambas ultrapassadas, você vira chefe fazendo uma provinha… ridículo, ridículo…

  60. Tem recado no muro das lamentações do IML que afirma a existencia de um Doutor, que posta por aqui como santinho, que ´furta´´ cesta basica dos servidores de atuam em sua pastelaria. LOL.
    Alguém sabe quem é ele?

  61. A boa, velha e ultrapassada questão da titulação. Bom, de saída, se a vc parece despropositado chamar alguém de doutor, malgrado a ausência de doutorado, espero que o faça num modo coerente, ou seja, estendendo sua iconoclastia a juízes, promotores e figura quejandas. Ou, nos casos em que for diretamente interessado (Vê-se logo que vc é um esbirro das teses da fenapef.) Assim, de acordo com o que vai em parênteses, sonha em importar para cá uma realidade que nos é totalmente ignota. Primeiro, saiba: o direito anglo-saxônico tem raiz diversa da nossa. Sua forma de apreensão é sumariamente mais singela – totalmente consuetudinário. Ainda assim, em muitos estados da América do Norte, os chefes de polícia são eleitos.
    Não bastasse isso, Schopenhauer já pontificava que, no mundo acadêmico, três formações são essencialmente superiores as demais, precisamente, teologia, medicina e direito – esse último, ainda de acordo com o ilustre filósofo, em posição superior à medicina. Ora, convenha, caríssimo, aprimoramento intelectivo nunca é demais.
    A sua resposta, por si e isoladamente, é muito sintomática. De chofre, esgrimi um rol em tudo deficitário de perguntar jurídicas – amplamente exigidas no dia a dia de um delegado plantonista. Vc veio então com um diversionismo, a tal da apostila, lida, no afogadilho de seis meses. Mas eu o desafio – estude por seis meses numa qualquer apostilinha mal-ajambrada e venha tocar um plantão. Vejamos como se sairá.
    No tocante à expertise para se ser um bom investigador, dizer o quê? Conheço excelentes investigadores que são…carcereiros, agentes de telecomunicação, Promotores, gansos (sim, há gansos que investigam com primor), etc.
    Dito de outro modo, trata-se de um conhecimento empírico, vivenciado, mas não necessariamente relacionado com o tempo de profissão. Afinal, policiais há com mil anos de casa e que, infelizmente , não “racham” um furto de galinhas.
    Finalizo observando o seguinte. Embora vc queira o Zé Ninguém sob sua tutela – ou seja, ou ele concorda integralmente com seus dizeres, senão, já não faz mais jus aos seus elogios (!!!) – , foi ele e o Policial Consciente quem deram as respostas mais técnicas ate agora. Vc, ao contrário, já veiculou um proselitismo barato e no qual se insinua a fuça de um arrivismo repugnante.

  62. ” pachequinho” ! TU NÃO CONHECIA A ESTORIA DO MALANDRO ” dr. tonelada”. RAPAZ !. ENTÃO ÉS UM ” CALÇA BRANCA”” E, ME AJUDEM AÍ Ó !…C en

  63. Não são apenas os delegados que fazem vista grossa ao estado de Semi – escravidão dos policiais civis, mas principalmente esse aglomerado de Sindicatos que não servem para nada, sindicato na polícia civil são inúteis, até agora não vi nenhuma providência, ação ou diligência realizada pelos SINPOL’s, ou as associações para levantar os abudos e atrocidades trabalhistas que estão passando os policiais do interior, e olha que os casos de trabalho escravo acontecem a mais de 10 anos e os sindicatos nada fazem. Os Sindicato deviam contestar na justiça o R.E.T.P em pleno XXI somos submetidos a essa exploração do R.E.T.P – REGIME ESCRAVO DE TRABALHO POLICIAL.

  64. SMJ. As Associações e Sindicatos poderiam ingressar na justiça para pleitear o adicional noturno, porque a CF é clara quanto a remuneração do trabalho noturno ser maior que do diurno, art 7, IX, CF, inclusive, aos servidores ocupantes de cargo público art 39 § 3º CF,. Destarte qualquer norma que impeça a percepção dessa remuneração maior, acredito ser inconstitucional.

    Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:
    IV – salário mínimo , fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim;
    VII – garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que percebem remuneração variável;
    VIII – décimo terceiro salário com base na remuneração integral ou no valor da aposentadoria;
    IX – remuneração do trabalho noturno superior à do diurno;
    XII – salário-família pago em razão do dependente do trabalhador de baixa renda nos termos da lei; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
    XIII – duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e quarenta e quatro semanais, facultada a compensação de horários e a redução da jornada, mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho; (vide Decreto-Lei nº 5.452, de 1943)
    XV – repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos;
    XVI – remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do normal; (Vide Del 5.452, art. 59 § 1º)
    XVII – gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal;
    XVIII – licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário, com a duração de cento e vinte dias;
    XIX – licença-paternidade, nos termos fixados em lei;
    XX – proteção do mercado de trabalho da mulher, mediante incentivos específicos, nos termos da lei;
    XXII – redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio de normas de saúde, higiene e segurança;
    XXX – proibição de diferença de salários, de exercício de funções e de critério de admissão por motivo de sexo, idade, cor ou estado civil;

    Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

    Art. 39. A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios instituirão, no âmbito de sua competência, regime jurídico único e planos de carreira para os servidores da administração pública direta, das autarquias e das fundações públicas. (Vide ADIN nº 2.135-4)
    Art. 39. A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios instituirão conselho de política de administração e remuneração de pessoal, integrado por servidores designados pelos respectivos Poderes. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) (Vide ADIN nº 2.135-4)
    § 3º Aplica-se aos servidores ocupantes de cargo público o disposto no art. 7º, IV, VII, VIII, IX, XII, XIII, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XX, XXII e XXX, podendo a lei estabelecer requisitos diferenciados de admissão quando a natureza do cargo o exigir. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

    TRT-12 – RECURSO ORDINARIO TRABALHISTA RO 00038917620135120046 SC 0003891-76.2013.5.12.0046 (TRT-12)
    Data de publicação: 22/01/2016
    Ementa: TRABALHO EM JORNADA NOTURNA. AFASTAMENTO POR NORMA COLETIVA DO DIREITO À PERCEPÇÃO DO ADICIONAL NOTURNO E DA REDUÇÃO DA HORA NOTURNA. INVALIDADE DA PACTUAÇÃO CONVENCIONADA. OFENSA A NORMAS DE HIGIENE E SAÚDE DO TRABALHADOR. Carece de validade a norma coletiva que visa afastar o direito do empregado urbano de perceber o adicional noturno e de ver reduzida a horanoturna quando se ativar além das 22h até as 5h do dia seguinte, independentemente do tempo de labuta nesse interregno. As regras insertas no art. 73 da CLT dizem respeito à saúde e segurança do trabalhador e, em razão disso, não podem ser transacionadas, de sorte que não há falar em ferimento ao inc. XXVI do art. 7º da CF. Há que se observar, por analogia, o entendimento consubstanciado no item II da Súmula nº 437 do TST. (fonte site jusbrasil – 01.02.2017)

  65. O “Blindado” direto de JP/PB disse:

    01/02/2017 às 12:47

    ” pachequinho” ! TU NÃO CONHECIA A ESTORIA DO MALANDRO ” dr. tonelada”. RAPAZ !. ENTÃO ÉS UM ” CALÇA BRANCA”” E, ME AJUDEM AÍ Ó !…C en

    Caracas Blindado, quem não conhece essa história do Tonelada é foda…….
    Tem uns que preferem o “Juridiquês” ao invés de saber o que ocorre ou ocorreu na instituição.
    Mas, esse Tonelada conheci bem, aliás, foi do meu concurso, fiquei no oral porque “ele tinha que entrar”, portanto, preferi continuar sendo Investigador.
    O pior, tive que escutar essa pérola.
    Não me arrependo, parti para iniciativa privada na época, e claro, toquei os 2 trabalhos.
    Abraço.
    Ahhh Você foi do 3 DP antigo ainda?
    Pegou de Tit. o Dr. Ernesto Milton Dias?

  66. ”… gansos (sim, há gansos que investigam com primor), etc.”
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Sem comentários….
    Não conhece a história do tonelada e conhece Gansos que investigam com primor.
    hauhauhauaha
    Depois dessa deixa quieto… Recolho-me à minha insignificância… Provavelmente endossa a permanência de alienígenas dentro de sua pastelaria. Deve estar tão mal de Policia que tem que ficar recorrendo a GansoPol…
    KKKKKKKKKKKKKK
    Só um detalhe… Existe Lei que trata especificamente de INFORMANTES e a mesma diz que os referidos deverão ser informados no I.P e inclusive cadastrados como tal, ou seja, informante tem QUE estar no papel. Qualquer coisa fora disso é irregular e criminoso.
    Aliás investigar é função de Policial Civil (para ser mais preciso Investigador), se conhece Ganso que investiga, e vc não fez nada, vc simplesmente Prevaricou e ainda deixou escrito a prova por aqui.
    HAHAHAHAHAHA
    FUIIIIIIII

  67. KKKKKKKKKKKK

    Caracas, essa você pulou com os 2 pés no peito do bicho, PARABÉNS pela postagem kkkkkkk

  68. É meu camarada, tá cheio de Delpol “6 Classe Especial”.
    Adora um “Juridiquês”, mas, de ser polícia não sabe de nada inocente rsrsrsr

  69. COLEGA TIRA VÉIO, BOA TARDE !, MEU AMIGO, QUANDO INGRESSEI NA P.C. EM MEADOS DA DÉCADA DE 70, FUI ESTAGIAR JUSTAMENTE NO ANTIGO 3º D.P., LÁ NA RUA VITORINO CARMILO, ONDE O DR. ERNESTO MILTON DIAS ACABARA DE DEIXAR A TITULARIDADE E, S.M.J., ASSUMIU A TITULARIDADE SECCIONAL CENTRO. OCORRE QUE O MEU PRIMEIRO CHEFE COMO ESCRIVÃO, FOI O INESQUECÍVEL GUERINO MESQUINO CURSI, POLICIAL EXEMPLAR, PROBO E ACIMA DE TUDO UM GRANDE AMIGO DE SEUS SUBALTERNOS. UM ABRAÇO….

  70. Essa história de que não precisa de bacharel em direito para polícia já cansou:
    Não cola mais. Países de primeiro mundo tem bachareis em direito comandando a polícia. Mesmo na Itália, o chefe da policia judiciária ( dentro da polícia nacional) é bacharel em direito. Isto acontece há 18 anos.

    Olha na Nova Zelândia, que é igual na Austrália. Depos veja como é na Noruega e Dinamarca ( países mais evoluídos do mundo)

    Abaixo sobre Nova Zelândia:

    Accelerated Prosecutors Recruitment Program
    Police Prosecuting – An intelligent career choice

    Do you have a law degree? Are you intrigued by criminal cases? Interested in justice? Keen to develop excellent advocacy skills? Then police prosecuting is the career you are looking for.

    NSW Police Prosecutors are responsible for prosecuting matters on behalf of the NSW Police Force as well as other government agencies in Local Courts, Children’s Courts and the Coroner’s Courts in over 150 locations across the State. Police prosecutors are responsible for prosecuting 95% of all criminal cases in this State.Police prosecuting is a career where you will make a real difference in your community.

    Requirements

    Prior to 2008, law graduates were not able to become police prosecutors without first spending at least 3 years performing other policing duties. Under this initiative, the Accelerated Prosecutors Recruitment Program (APRP), the NSW Police Force recruits law graduates and fast tracks them into prosecuting. You must have completed a law course that enables you to become a solicitor in Australia.

    This new program involves completing an Associate Degree in Policing Practice (ADPP) as well as some time performing and gaining an insight into general policing duties.

    The new fast tracked career path for prosecutors with law degrees consists of five stages.

    Application Stage

    APRP RECRUITING – 2017

    A decision regarding further recruiting in 2017 has not yet been made. If there is to be further recruiting it is envisaged that applications for a position on the APRP will be accepted in the second half of 2017.

    Essential Criteria

    Becoming a Prosecutor for New South Wales Police involves meeting the eligibility requirements for admission as a solicitor.

    Applicants must have completed a law course from a University law school approved by the Law Society of NSW or the Legal Profession Admission Board’s Diploma in Law.
    Applicants who reasonably expect to complete their course in semester 2, 2016, may apply (by providing a current Academic Transcript) and may be eligible for interview. However, if they proceed to interview and are assessed as suitable they will not be offered a position in the program unless an academic transcript showing successful completion of the course is provided prior to 3pm on the 15th of December, 2016.
    A Practising Certificate is not mandatory for this application but you must include a fully completed Academic Transcript of your law degree with the application.
    Knowledge of criminal law, rules of evidence and court procedures.
    Desirable Criteria

    Recent experience in presenting Criminal and/or Civil matters before a Court.
    Demonstrated experience in communicating effectively with other court officers, Magistrate, prosecution and defence representatives, court staff.
    Demonstrated experience conferencing and managing witnesses, conducting evidence in chief and cross examination of witnesses..
    Contact Person: Sgt Ken Schneiders
    Ph: 88356734

    To apply for the program, you must submit the following documents:

    Resume with contact details including home and email address and telephone numbers
    Academic transcript (on official institution document). Applicants who complete their course in semester 2, 2016, will need to provide a current transcript at the time of application, as well a transcript once they have completed their course. See note above in relation to eligibility in ‘Essential Criteria’.
    Roads & Maritime Services certified traffic record (this document remains valid for six months from receipt from RMS to use for your Police Application if selected for APRP program).

    A questão do interior é complicada, mas para todos.
    Não é o fato de ser um delegado dirigindo a polícia, mas sim de um ser humano, com diversos defeitos e que muitas vezes só pensam nele. Ou acreditam que se fosse carreira única seria diferente?

  71. Blindado.

    Época boa heim irmão!!!!
    Lembro de um Delegado de lá do 3 DP, bravo pra caracas, acho que o escrivão dele era o Aderbal, lembra?
    Sei que esse majura meteu em cana na época o dono do restaurante que ficava na esquina que vendia comida estragada e falava que tinha costa quente e ninguém mexia com ele.kkkkkkkkk
    Eu estava lá apresentando uma ocorrência e a zica tava formada.
    Mas que o cara entrou em cana entrou, com costa quente e tudo.
    Bons tempos, só saudade.
    No mais, saúde e paz pra você e também acabei de entrar pro time dia 5 de Dez.APOSENTADOOOOOO
    Abraço irmão

  72. Acho que o chefe do 3 DP e depois na Seccional era o finado Sr. Valada né.
    Gente boa toda vida.

  73. COLEGA TIRA VÉIO, BOA NOITE !, RAPAZ ! NAQUELA ÉPOCA DAVA PRAZER E SATISFAÇÃO EM TRABALHAR NA P.C., E COMO VOCÊ BEM SABE ERA A ÉPOCA DAS FAMOSAS MÁQUINAS DE ESCREVER.QUANDO DO MEU ESTÁGIO. TIVE O IMENSO PRAZER DE TRABALHAR NO PLANTÃO COM OS DRS. GERSON DE CARVALHO; PADILHA,O QUAL S.M.J., SE SUICIDOU,. LUIZ CARLOS S.F. AMORA E O DR.HENRIQUE RIEDEL NETO, O MAIOR CORREGEDOR QUE A P.C. CONHECEU. AGORA COM RELAÇÃO AOS MEUS COLEGAS TRABALHEI COM O ARLINDO MARCHEZANI, COM O NOSSO QUERIDO DUDU” CARLOS EDUARDO E DEMAIS, SOB À CHEFIA DOS VALOROSOS CHEFES VALADAS E GUERINO. COM RELAÇÃO À INVESTIGAÇÃO, TÍNHAMOS O MARINELLI, ALUÍSIO O BASÍLIO E OUTROS EXEMPLOS DE POLICIAIS. E POR DERRADEIRO NÃO POSSO ESQUECER DO ” FUNDÃO”, A CARCERAGEM, COM O SAUDOSO NILSON E O CARLINHOS. DESEJO-LHE MUITA SAÚDE E SORTE NA NOVA EMPREITADA. UM GRANDE ABRAÇO…

  74. Essa do Pacheco dizer que existem gansos que “investigam com primor” foi de sepultar a PC.

    Verdadeira vergonha alheia.

    Aí, fica fácil entender porque as coisas chegaram nesse ponto que todos sabemos qual é.

    Só pode ter sido de “primor” em “primor”….

  75. Vamos fazer um exercício de raciocínio lógico, para que cheguemos a um resultado final inquestionável.
    Que alguns se esforçam em defender, mesmo que para isto tenha que se apegar no “atualizadíssimo CPP”, nas tradições além-mar e mais um montão de liturgias que não leva a lugar nenhum.
    Que ao contrário só faz a instituição polícia civil ficar nas mãos, dos sempre os mesmos, onde um elevador privativo e vaga privativa valem mais que a dignidade funcional, ou vergonha na cara
    O exercício é o seguinte; imaginemos que a condição sine qua non, como observado também ser rebuscado quando quero, para ser empossado num cargo público, neste exemplo, delegado seja ser bacharel em direito.
    Os membros da comissão do concurso era formada única e exclusivamente por membros desta carreira, ou seja, todos são delegado, sem exceção, diga-se de passagem.
    Para melhor exemplificar só tem e terá delegado de polícia avaliando os futuros candidatos ao cargo de delegado de polícia.
    Ficou claro?
    Alguma dúvida?
    Vamos dizer um amém para isto? Amém.

    Pois bem, um cidadão que não concluiu o curso de direito, ou seja, não é bacharel em direito, ou seja, não tem a condição sine qua non para ocupar o cargo se inscreve.
    Este cidadão, cara de pau, faz a sua inscrição.
    Faz a prova preambular e É APROVADO!
    Também É APROVADO NA PROVA ORAL, cabe aqui repetir, somente delegado(a)(s) de polícia são e estão habilitados para julgar a capacidade deste verdadeiro rábula.
    Pois bem este rábula é aprovado, só não sei se com louvor, pelos delegados que fizeram a “avaliação” da capacidade deste cidadão.
    Este apresenta um diploma, que por sinal é falso!
    Até ai nenhum delegado notou absolutamente nada de estranho.
    Fico aqui imaginando o rigor e a qualidade da prova oral deste cidadão, para conseguir impressionar as cabeças pensantes, os mestres do saber jurídico que comandam a nossa instituição policial, rigor este que ceifou a pretensão de diversos operacionais em muitos casos mais de uma vez.
    Pois bem o cidadão é aprovado, conclui o curso de formação, também imagino que ele pelo seu cargo só pode e teve aulas com a fina flor do conhecimento jurídico, ou seja, só os melhores dos melhores que pululam a nossa academia de polícia.
    Vamos recapitular um cidadão sem a formação acadêmica necessária, faz prova escrita, prova oral, “apresenta” a documentação, faz o curso de formação, é aprovado todo isto sob olhar “atento” dos agora seus iguais.
    E só depois em que está exercendo o seu cargo, ou seja, está trabalhando numa delegacia, por uma casualidade do destino descobrimos que o tal “delegado” não o poderia o ser por um vício de origem insanável, ou seja, ele não é ou era formado em direito.
    Putz que detalhe besta devem ter dito ou imaginado os que avaliaram este cidadão.
    Depois do esculacho, agora para toda a Polícia Civil, já que nesta hora não ocorreu à distinção entre as carreiras, ficou feio para a instituição, do mais humilde dos operacionais até o cargo de Delegado Geral.
    Não satisfeitos em emporcalhar a imagem da corporação, descobre-se depois que tal cidadão só conseguiu chegar onde chegou por conta das conveniências políticas e pressões que fez com que muitas espinhas dorsais, de muitos delegados de polícia, se curvassem a vontade do governador e do seu secretário da segurança, a época.
    Vão ser flexíveis assim lá na casa do baralho.
    Pois bem, depois do exposto chegamos a uma conclusão óbvia!
    A culpa por todo este esculacho e vergonha foi do operacional FDP, que trabalhando na academia, no meu tempo era no balcão, aceitou a inscrição deste cidadão.
    Os carreiras jurídicas, a reserva moral, os cabeças pensantes foram induzidos a erro por conta de um operacional burro, nada tendo de responsabilidade.
    O erro deste foi confiam num operacional, este foi o erro de todos estes delegados.
    Operacional maldito que não viu e nem percebeu o erro crasso e não alertou aos delegados, que aquele aprovado não tinha a condição elementar para tanto.
    Foi a esta conclusão que leitores de post também chegaram não é?!
    Como comprovamos são os operacionais que são culpados ou responsáveis por todas as mazelas e a condição falimentar que a Polícia Civil se encontra, em resumo a culpa e minha.

  76. Tired,

    O seu comentário não possui muita coisa de lógico, não ! Até pelo fato de você desconhecer diversas circunstâncias que envolveram a aprovação – à revelia da ACADEPOL e CORREGEDORIA – do vulgo Tonelada. Aprovação devida unica e exclusivamente às necessidades dos Srs. Orestes Quercia , Antonio Fleury e mais ALVARO LUZ FRANCO SOBRINHO e HAROLDO FERREIRA de atendendimento a pedidos do então presidente do TCE, advogando os interesses de sua secretária ( esposa do Tonelada ). A prisão do falso delegado não foi acidental, a Corregedoria sempre esteve de olho nele. Foi bastante os tiras do DP assaltarem o Toninho da Barcelona para que a falsidade do diploma fosse revelada para determinados jornalistas. Tonelada ingressou por forças políticas, mas foi preso e demitido por delegados de polícia de verdade.

    De resto, evoluimos nos ultimos tempos. Hoje para ingressar na carreira de Delegado – além de bacharel em direito – deve comprovar o efetivo exercício da advocacia , de outras funções jurídicas ou policiais civis.

    De qualquer forma, ainda posso dar meu testemunho pessoal, ingressei na carreira de Delegado em 1988 com 27 anos; tendo OAB definitiva desde 1985 ( OAB 81.006 ) e prática forense como estagiário inscrito na OAB desde 1983. Nunca fui amigo ou apadrinhado de ninguém! Assim como eu, a maioria dos meus colegas de turma: DP 1 – 1988. Polícia a gente ainda aprende fazendo e vivendo , basta um pouco de vocação e uma pequena ajuda dos mais experientes; os operacionais, inclusive!

  77. Dr Guerra com todo o respeito, que o senhor merece, mas o meu comentário foi no sentido de alguns, em especial alguns delegados, se colocando em posição de vestais, apontar a “mediocridade” dos operacionais para ocupar lugar de destaque na instituição.
    Sempre com a alegação que pelo fato do cidadão ser formado em direito tudo sabem e tudo podem, retirando das outras carreiras qualquel mérito.
    É a praxe opercional não sabe fazer nem comandar.
    Se apegando em “tradições” e no ultrapassado CPP.
    A título de exemplo posso citar o DIPOL/setor de especializado em lavagem de dinheiro, há diversos operacionais de diversas carreiras formados matemática, contabilidade, administração, tecnologia da informação, etc, etc….. que dão o seu melhor fazem todo o trabalho, mas que assina é um Dr, que nunca prendeu o dedo na porta, caiu lá por uma questão da circusntâncias, vai “comandar” quem tem anos de experiência.
    Em muitos casos assinam e sem nem saber como os operacionais chegaram aquele resultado.
    Nesta hora e em outras tantas não existe reconhecimento!
    Quando da pretensão da carreira única vemos as piadinhas, dos delegados, o cara é formado em educação física, é formado em letras, é formado em história para desprestigiar, foi neste sentido o meu cométário, o que impede um bom administrador, ou um ótimo gestor de RH dirigir a PC?
    A velha lei e muita vaidade e afetação pura e simples.
    Bem sei que para qualquer mudança deverá ocorrer a alteração da lei, a força e o lobby para se manter o status quo é enorme.
    O senhor bem sabe que a polícia nas mãos única e exclusivamente nas mãos dos de sempre chegou onde chegamos.
    A história da tonelada foi um tapa na nossa cara, isto é fato, como muito bem lembrado temos ai as digitais dos “impolutos” cardeias da PC.
    Como o senhor informa ele foi demitido por delegados de verdade, OK, mas se relamente existice tantos delegados de verdade assim ESTE NEM TERIA ENTRADO, teria sido preso na apresntação do diploma se não antes.
    Como afirmei é muita flexibilidade na coluna pro meu gosto.
    E quanto a cadeia neles !!! Os cardeias ?
    Não sei se o senhor sabe o Quércia teve um filho que foi delegado, depois que este deixou o governo do Estado nunca mais ouvi falar, deve ter sido aprovado nas mesmas circustâncias do Tonelada.
    Só estou apontado o(s) esculacho(s) que fica(m) para a instituição os que perpetraram tais burras, delegados de polícia, ainda saem pagando de honestos e “notório” saber jurídico.
    É o que eu penso.

  78. Meu Deus. À exceção do dr. Guerra, as pessoas escrevem aqui num idioma que, aproxima-se do português, mas com ele não se confunde.
    Uma cambulhada de solecismos e barbarismo – esses sim a suscitar vergonha alheia. A mais genuína e pungente. Ainda querem aumento!!!
    Não fazem jus.

  79. C.A, não se trata de soberba. Não é questão de opinião. E sim de fato. Basta saber ler.
    Ademais, pelo simples fato de externar opinião diversa, fui alvo de um sem-número de ataques, maledicências etc. Isso, compreensivelmente, vc há de convir, sepultou meu entusiasmo com o debate.
    Com efeito, prefiro a troça a falar sério.

  80. BOM PLANTÃO, BOAS ESCOLTAS E AUDIÊNCIAS DE CUSTÓDIA AOS SOFRIDOS POLICIAIS TRABALHADORES ANÁLOGOS A ESCRAVIDÃO.

  81. Estamos ai virando 24 invertido porque polícia que é polícia encara a escravidão na coragem.

  82. Qual o busílis, TiraGosto? Está enciumado por causa dos Gansos?

  83. “MACHADÃO ” !, OLHO NESSE AI DE RIBA, POIS SE ELE PISAR EM FALSO NO BOI, NINGUÉM CONSEGUIRÁ DISTINGUIR A BOSTA DA MERDA.E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  84. Ainda por aqui, Pacheco?

    Legal.

    Já deu para perceber que você é muito bom em escrever bobagens.

    Manda mais algumas.

    No capricho, ok?

  85. Pessoas de dificil convivencia como o seu Pacheco sao comuns nos quadros da Policia Civil de Sao Paulo?

  86. Sabe como é, TiraGosto – vc não é o único ocioso. Ademais, insisto: por que dessa implicância com seus colegas, como direi?, informais.

  87. É melhor se acostumarem ao trabalho análogo a escravidão porque muitos entrarão nesse regime, dentro de seis meses.

  88. Não precisava caprichar tanto assim, Pacheco.

    Mas, já que se esforçou, respondo: não são meus colegas, devem ser seus.

    Na verdade, acho até normal que você os defenda. São seus irmãos, certo?

    Obviamente, os meus são outros.

    Falei e disse?

  89. Ah,ah,ah. TiraGosto. Quer dizer que vc não tem informantes – os designados gansos? Bom, já se vê que vossa senhoria é um tira de primeira, esmerado nas canas e com um sem-número de informações. (Ou talvez: sua única incumbência seja cumprir ordens de serviço. Nada que desabone, claro.)
    De qualquer modo, não sei onde vc vislumbra tanto capricho. A exceção das abreviações usadas no meio virtual, trata-se apenas de linguagem corrente. Se há termos que lhe são ignotos, socorra-se do pai dos inteligentes.

  90. Domingão, neguinho bebe umas, é até desculpável.

    Apenas respondi sua pergunta, Pacheco.

    Qual foi a parte que você não entendeu?

    Leia novamente amanhã.

    Sóbrio, de preferência.

  91. Ah, TiraGosto, vc está muito furtivo. Assim, a escaramuça perde a graça. E eu supondo que vc teceria considerações, muito doutas, acerca dos gansos e das mazelas que eles trazem a reboque, etc, etc, etc. Mas, ok.

  92. Essa vai de brinde para você, Pacheco.

    Sempre é tempo para aprender.

    Lição nível basicão: o bom tira fala pouco e consegue fazer o outro falar muito.

    Percebeu agora?

    De nada. Disponha.

  93. Nossa, TiraGosto, quantas revelações apreciáveis vc obteve. Realmente, um belíssimo trabalho investigativo. Só fica a pergunta: para quê?
    Ademais, qualquer um estratagema pseudo-investigativo é dispensável. Basta perguntar.

  94. Quando não há o que se oferecer à outra pessoa, seja sábio e ofereça o silencio.

    Quem fala muito dá bom dia à cavalo. (essa é bem de ACADEPOL)

    ETC.

  95. Eis a razão por que greve, na seara da segurança pública, deve ser terminantemente proibida. Notem o havido no Espírito Santo.
    Nota à margem: a indicação do então ministro da justiça, Alexandre de Moraes, para o STF, é altamente auspiciosa. Um conservador de boa cepa que lutará pela higidez das instituições.

  96. PESSOAL !, PARA MIM ESSE “KAREKON” É UM ” nada”, OU SEJA UM 0,0%, E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

  97. Troll é um termo utilizado como gíria na internet, designando uma pessoa cujo comportamento ou comentário desestabiliza uma discussão.
    Na internet, o troll é aquele usuário que provoca e enfurece as outras pessoas envolvidas em uma discussão sobre determinado assunto, com comentários INJUSTOS E IGNORANTES. O objeto do troll é provocar a raiva e ira dos outros internautas.

  98. RAPAZ !, S.M.J., É SÓ VOCÊ DEITAR E TROLLAR COM SEU “KAREKON”. E, ME AJUDEM AÍ Ó “

  99. EU TINHA UMA CERTA CONFIANÇA NESSE TAL DE ÂNCORA “BOECHAT” DESSA BAND. OCORRE QUE ELE, S.M.J., AUFERE NO MÍNIMO R$ 50.000,00 P/MÊS, ENQUANTO QUE OS SOFREDORES POLICIAIS MILITARES LÁ DO E.S., NÃO GANHAM NEM 5% DO SALÁRIO DELE, E ESSE SENHOR VEM NA MÍDIA E EM REDE NACIONAL, FALAR QUE OS SOFRÍVEIS POLICIAIS SÃO COVARDES. RAPAZ !, PIMENTA NO OLHO DO OUTRO É COLÍRIO. ESPERO QUE ESSE “ÂNCORA” SEGURE ESSA BARCA FURADA. TROCA A POSIÇÃO COM UM DELES !. E, ME AJUDEM AÍ Ó !…

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s