Delegacia seccional de Guarulhos é transferida para um novo imóvel locado pelo Estado 12

Delegacia seccional em Guarulhos é desalojada de sede

Alexandre Hisayasu

São Paulo

03/03/201709h10

Os policiais da delegacia seccional de Guarulhos tiveram de deixar o prédio após um pedido da prefeitura da cidade, que pagava o aluguel do imóvel. Dos distritos policiais da cidade, apenas o 1.º DP tem sede própria; os demais são alugados. O 3.º DP tem uma ordem de despejo, mas tenta negociar um novo valor para o imóvel.

Na tarde de quinta-feira, 2, o jornal O Estado de S. Paulo flagrou os policiais ajudando os carregadores a tirar os móveis e inquéritos da delegacia. Havia muitas cadeiras, sofás, mesas, computadores e outros pertences na calçada da Rua Conceição, na Vila Zanardi. Segundo a polícia, o aluguel do prédio é pago pela prefeitura, que pretende usá-lo para outros fins. Para a delegada Raquel Kobashi Galinatti, presidente do Sindicato dos Delegados do Estado de São Paulo (Sindesp), a situação mostra o “desmonte da Polícia Civil”. “O que estamos constatando é que os policiais, na sua imensa maioria, estão sem condições de trabalho.”

Na quinta-feira, 2, a reportagem revelou que 256 municípios do Estado não têm delegado titular e há uma sobrecarga de trabalho por causa do déficit de funcionários. Na capital, a média é de 100 inquéritos policiais para cada investigador.

A falta de efetivo atinge todos os departamentos da Polícia Civil. Na Grande São Paulo, várias delegacias funcionam apenas em horário comercial e fecham nos fins de semana.

No Grande ABC, na seccional de Santo André, apenas três das seis delegacias funcionam 24 horas. Em Mauá, só a delegacia sede. Em São Bernardo do Campo, três dos seis DPs funcionam 24 horas e apenas uma delegacia, de três, em São Caetano do Sul. Em Osasco, dos 10 DPs, só dois estão abertos 24 horas.

Repasse. O Sindesp reclama que, além de permitir que os policiais civis trabalhem com baixo efetivo e sem condições materiais, o governo estadual transferiu cerca de R$ 150 milhões das Polícias Civil e Técnico-Científica para a Polícia Militar. A decisão foi publicada, no Diário Oficial, em dezembro.

“Havia R$ 104 milhões para gastos com a Polícia Civil, mas a administração transferiu esse valor para a PM. Mandamos ofício à Secretaria da Segurança Pública, mas não tivemos resposta até agora”, disse Raquel.

Para a desembargadora Ivana David, a Polícia Civil é quem tem a obrigação legal de investigar crimes, mas isso fica prejudicado com a falta de estrutura. “A ausência de ação penal causa impunidade. O Judiciário fica de mãos atadas se não há investigação da polícia.”

Segundo Guaracy Mingardi, especialista em segurança pública, o sucateamento da Polícia Civil vem ocorrendo nos últimos 15 anos. “As grandes quadrilhas, os chamados bandidos profissionais, só serão desbaratados com investigação.”

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que os recursos foram repassados para a PM, mas “trata-se de medida de rotina para que o Estado honre a folha de pagamento dos servidores, que é estimada no ano anterior e pode ou não se cumprir ao longo do exercício”.

Sobre as delegacias da Grande São Paulo, a pasta diz que as unidades foram distribuídas segundo a quantidade de habitantes. Já sobre Guarulhos, a pasta diz que “nenhuma unidade foi despejada”. A delegacia seccional e as especializadas estão sendo transferidas para um novo imóvel locado pelo Estado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

  1. Não seria mais fácil o Governo Estadual construir em um terreno próprio um prédio que concentrassem todos os Distritos Policiais e Especializadas, bem como a sede da Seccional e dependendo do caso, no interior, a sede de departamento.
    Em um único endereço todas as delegacias da cidade. No caso da Capital, exemplo utilizaria a sede das seccionais.
    As áreas dos distritos continuariam as mesmas, porém a sede do distrito estaria em um único endereço com os demais DP.
    Isso seria algo semelhante ao Fórum. Aqui na minha Cidade o Fórum fica na região central e as pessoas se deslocam até lá para serem atendidas.

  2. A resposta o Governador deu ontem no SBT:

    “Delegados não querem trabalhar, eles querem ir pescar”.

    Que puta tapa na cara.

  3. Sr Valeparaibano…

    se nem dinheiro o governo diz que tem para nosso reajuste anual ( sei ) …quem dirá pra construir imoveis para PC

    desce dai menino e vem pra real

  4. Pessoal!!! E AS CADEIAS PÚBLICAS QUE ESTÃO FICANDO SEM CARCEREIROS??????????

    Estão se aposentando todos os carcereiros, quem vai tocar esses lixos dessas cadeias???????

    Os investigadores e agentes vão ter que cuidar?????

  5. Mudando totalmente de assunto, gostaria de saber a opinião dos meus pares policiais civis acerca do sr. Jair Bolsonaro. Claro, não propriamente dele, e sim das ideias que ele vocaliza.
    Da minha parte, adianto, não fechei questão, tampouco me vejo como um seu eleitor em potencial. (Não me agrada o viés messiânico, seja à esquerda, seja à direita.)
    Mas insisto na questão. Penso ser salutar o debate.

  6. Reportagem do Estadão totalmente descabida e infundada. Mudamos de prédio sim. Agora para um bem melhor com todas as Especializadas juntas com o aluguel pago pelo Estado. São 9 andares, bem estruturados. E o 3o DP a Prefeitura voltou a pagar o aluguel.

  7. Não entendi aquela parte da reportagem que dita: “em São Paulo a média é de 100 inquéritos por cada Investigador?!” Será que ninguém falou para o ilustre repórter, que é o Escrivão que “toca” o tal e os Delegados nem o essencial?!

  8. O dinheiro transferido para a PM foi para pagar a DEJEM. Os nossos maravilhosos delegados não tiveram a competência política para fazer nada, como sempre.

  9. Trabalho análogo à escravidão, sucateamento e maus salários pagos a seus agentes em geral. Policiais recebem 50% a menos do que deveriam receber e ainda trabalham em dobro ou triplo. Lamentável.

  10. Caro Valeparaibano: Isso aqui seria impossível, imagine 13 delegacias ou mais num edifício só??? Creio que os elevadores funcionariam ininterruptamente…….kkkkkkkkkk Haja predio, estacionamento e entorno para tal situação……Seria mais viável aqui na capital que fechasse alguns DPs ociosos e transferisse o efetivo para o outro que ficasse em atendimento. Ja disse e torno a repetir: Delegacia fechada à noite e finais de semana, com tudo o que existe no interior e nos páteos também, é um risco desnecessário, sob todos os aspectos, que poderia perfeitamente ser evitado.

  11. Até cego pode ver o que está acontecendo. Acabou a brincadeira criançada. O desgovernador já deixou bem claro que polícia pra ele, só a pm. É não é pra pegar bandido, mas pra controlar as massas enfurecidas . Pra mim tudo bem. Se quiser me dar uma farda e um par de botas eu ajudo a descer a borracha nesse zé povinho eleitor do PSDBost.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s