P2 pode ter sido emboscado e executado por policiais corruptos 9

Assassinato de cabo da PM foi crime profissional

O corpo de Luís Fernando da Silva Barros, de 38 anos, foi encontrado na tarde desta quinta-feira

EDUARDO VELOZO FUCCIA – A TRIBUNA DE SANTOS 
06/04/2017 – 21:15 – Atualizado em 06/04/2017 – 21:34
Corpo do policial foi encontrado na Serra do Mar. Vítima foi assassinada (Foto: Vanessa Rodrigues/AT)

Casado e pai de uma filha menor de idade, o cabo Luís Fernando da Silva Barros, de 38 anos, foi vítima de assassinato que chama a atenção pelo profissionalismo dos seus autores. Desaparecido havia 13 dias, o seu corpo foi achado na tarde desta quinta-feira (6) na Serra do Mar, em Cubatão.

O cadáver estava apoiado em um barranco com a cabeça para baixo e a mão esquerda sobre o peito. Calçando tênis, Barros vestia bermuda e camisa de tactel que aparentemente estavam intactas.

O estado adiantado de decomposição do corpo impediu apurar visualmente a provável causa da morte. A expectativa é a de que o exame necroscópico a ser feito no Instituto Médico Legal (IML) de Santos aponte o que determinou o óbito.

Projéteis ou cartuchos deflagrados não foram localizados durante varredura ao redor da vítima. Mas as buscas possibilitaram encontrar a mochila do policial a alguns metros, como se ela tivesse sido arremessada pelos matadores.

Antes da localização da vítima, pela manhã, policiais rodoviários haviam achado no meio da mata, na altura do km 45 da Pista Sul (descendente) da Via Anchieta, a moto Honda CG 125 Fan preta do cabo Barros.

Três equipes do Comando de Operações Especiais (COE), grupo de elite da Polícia Militar, foram acionadas, fizeram buscas na mata e localizaram o corpo da vítima às margens de uma estrada de serviço que liga o km 47+300 metros da pista de descida da Anchieta à Rodovia dos Imigrantes.

Pistola intacta

Improvável que as pessoas envolvidas na morte do cabo Barros tivessem apenas a intenção de roubá-lo ou cometeram o homicídio após, eventualmente, terem descoberto a sua condição de policial militar.

Aparentemente, nada foi roubado de Barros, inclusive a sua aliança de casamento, de ouro, e a pistola. Objeto de desejo de assaltantes, a arma de fogo, municiada, estava sobre os pés da vítima, junto com os seus óculos de grau.

Sumido desde o início da madrugada de 24 de março, quando saiu do 6º BPM/I, na Ponta da Praia, após trabalhar no Centro de Operações da Polícia Militar (Copom), Barros desapareceu com a sua moto.

O percurso que o policial faria do batalhão até a sua casa, na Aparecida, não demoraria mais do que cinco minutos, mas o cabo não chegou ao destino. Como se tivesse evaporado, sumiu sem deixar pistas. Dois dias após o desaparecimento, se ainda estivesse vivo, ele completaria 39 anos.

Entre várias hipóteses que não podem ser descartadas e devem ser investigadas, uma delas é a de que o policial foi atraído por alguém conhecido, sem desconfiar de que se tratava de emboscada.

Abordagem realizada de madrugada por desconhecidos, em tese, geraria uma reação da vítima, que estava armada. Porém, ela sumiu misteriosamente e, mesmo com a localização do corpo, o caso não fica menos intrigante.

No dia seguinte ao sumiço, um radar detectou a passagem da Honda Fan pela Avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira, no Jabaquara, Zona Sul de São Paulo. No entanto, é possível que o equipamento tenha realizado uma leitura equivocada da placa ou tenha flagrado um veículo clonado.

Apesar de a moto ser achada às margens da pista descendente da Anchieta, isso não significa que ela tenha se deslocado até a Capital e retornado. Para se chegar a esse trecho da rodovia não é necessário subir ao Planalto e voltar. No meio da Serra, na altura da Curva da Onça, é possível sair da Pista Norte e acessar a Sul.

Serviço reservado

Embora tivesse trabalhado no Copom no dia em que desapareceu, o cabo era lotado no P-2, Serviço Reservado da PM responsável pelo levantamento de informações úteis na prevenção e elucidação de crimes.

Barros atuava no Copom fora do período normal de trabalho, o que é permitido de acordo com as regras da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem).

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) apura o crime junto com a Corregedoria da PM. Detalhes das apurações não são revelados para não prejudicá-las. O delegado Gaetano Vergine e o coronel Ricardo Ferreira de Jesus comandam, respectivamente, a Polícia Civil e a PM na região. Eles estiveram no local do encontro do corpo do cabo Barros, mas não concederam entrevista.

  1. Maldito é o homem que confia no homem,não sei como tem tanto PAPA MIKE otário assim para confiar no seus pares. Na Polícia ninguém é amigo de ninguém, tem que confiar sempre desconfiando se é que me entendem.
    Quantos PMs ainda precisa morrer para alguns MIKES perceberem isso.

  2. Por isso que não confio em ninguém 100%, nem em membros da família. Isso tem cara de ser de alguém de dentro do batalhão.

    Só tem uma pessoa que eu conheço 100% e sei do que é capaz de fazer: eu mesmo.

    Que todos os colegas façam o mesmo.

    Meus pêsames.

  3. [7/4 18:53] ‪+55 11 97037-8506‬: A princípio 14 tiros.
    [7/4 18:53] ‪+55 11 97037-8506‬: Policial civil do 54 DP em campana com viatura descaracterizada.
    [7/4 18:53] ‪+55 11 97037-8506‬: Óbito pelo hospital.
    [7/4 18:53] ‪+55 11 97037-8506‬: Chegou isso de um delegado em outro grupo
    [7/4 18:53] ‪+55 11 97037-8506‬: Qra: Rene Robson Rodrigues.
    Agente policial.
    [7/4 18:53] ‪+55 11 97037-8506‬: Rua Pedro de Medeiros…2/38
    [7/4 18:53] ‪+55 11 97037-8506‬: Policial civil baleado
    [7/4 18:53] ‪+55 11 97037-8506‬: Aparentemente individuos se evadiram em um Gol vermelho
    [7/4 18:53] ‪+55 11 97037-8506‬: Vtr de Força Tatica socorrendo pro P.S São Mateus
    [7/4 18:54] ‪+55 11 97037-8506‬: Repassando …..so por Deus mesmo

  4. 07/04/2017
    P2 pode ter sido emboscado e executado por policiais corruptos

    06/04/2017
    Promotor de Justiça do GAECO em concurso com PMs do BAEP praticam latrocínio depois de roubarem 4 milhões de traficante membro do PCC…( É pra isso que querem investigar ? ) 62

    CARAMBA, ESSA pm SEMPRE ESTARÁ NAS PRIMEIRAS PÁGINAS DA DESGRAÇA?

  5. A S S A S S I N O S

    Laudo final diz que projétil que atingiu perna de Maria Eduarda foi disparado por cabo da PM
    GloboNews apurou que o projétil retirado da coxa da estudante saiu da arma que estava com o cabo Fábio de Barros Dias. Fragmentos retirados da cabeça da menina, que causaram sua morte, não puderam ser identificados.

    http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/laudo-final-diz-que-projetil-que-atingiu-perna-de-maria-eduarda-foi-disparado-por-cabo-da-pm.ghtml

  6. Não dá prá se duvidar de mais nada!!! O mike de Santos assassinado daquela forma, os mikes de campana na leste onde um foi atingido fatalmente, o colega do 54 também assassinado naquelas condições, sem contar aquele roubo na madrugada, também na zona leste, onde sabe-se lá quanto foi o montante subtraído da empresa de valores, onde cercaram e atiraram contra a cia da PM e a delegacia……..RESUMO: o crime está fortalecido demais , não nos teme e farão qualquer coisa contra qualquer cia/delegacia/departamento para atingir seu intento, além de terem poder bélico bem superior. As polícias não são obstáculo para o crime organizado, eles com certeza já se infiltraram entre nós, judiciário e outros locais de interesse, como essa empresa de valores que foi roubada. Está chegando a níveis insustentáveis, será que nossos superiores e nosso patrão não perceberam isso????? Não veem que o crime está dominando tudo à cada dia???? E aí, o que vai ser feito ?????

  7. suas palavras estão corretíssimas, crime organizado cada vez mais organizado e nós, polícia investigativa cada vez mais sucateados, perdendo ano a ano seu efetivo…assim não dá pra vencer essa guerra

  8. Ele se infiltraram, estão até entre nós, veja quantos aqui se dizem policiais civis e defendem com unhas e dentes os marginais. Lamentável, tá tudo dominado.

  9. Engraçado, onde estão os PM’s que adoram ficar postando aqui?é a lei do silêncio dentro da corporação?

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s