Reestruturação da Polícia Civil: PMs de plantão terão que viajar até Ribeirão Preto para registrar ocorrências de 14 cidades 100

Unidade realiza, a partir desta segunda-feira (8), o registro de crimes de municípios com delegacias fechadas após as 18h, aos fins de semana e feriados. Atendimento será rápido para não prejudicar patrulhamento, diz Polícia Civil.


Polícia Judiciária de Ribeirão passa a registrar boletins de ocorrência de 14 cidades

Polícia Judiciária de Ribeirão passa a registrar boletins de ocorrência de 14 cidades

A Polícia Civil de Ribeirão Preto (SP) passa a contar, a partir desta segunda-feira (8), com uma unidade exclusiva para o registro de ocorrências de 14 cidades da região após as 18h.

A mudança, anunciada no final de março com a unificação de distritos policiais da cidade, foi estabelecida para melhorar o atendimento nos municípios cujas delegacias fecham à noite, aos fins de semana e feriados, e faziam os registros por meio de um policial civil plantonista.

Agora, policiais militares ou guardas civis dessas localidades – que geralmente fazem o primeiro atendimento às vítimas – terão que deixar temporariamente o patrulhamento em seus respectivos municípios para se deslocar até Ribeirão Preto e registrar os casos na central de Polícia Judiciária permanente.

A Polícia Civil defende que a equipe foi ampliada para agilizar os atendimentos e liberar os agentes o quanto antes de volta ao patrulhamento nos municípios.

“A medida melhorará o atendimento, possibilitando uma análise inicial da ocorrência criminal por um Delegado de Polícia e permitirá a manutenção de rotina de trabalho das delegacias de polícia municipais, prejudicada com os acionamentos extemporâneos de seus policiais”, comunicou, por meio de sua assessoria de imprensa.

Central da Polícia Judiciária de Ribeirão Preto passa a contar com seção exclusiva para atendimento regional de 14 cidades (Foto: Adriano Oliveira / G1)Central da Polícia Judiciária de Ribeirão Preto passa a contar com seção exclusiva para atendimento regional de 14 cidades (Foto: Adriano Oliveira / G1)

Central da Polícia Judiciária de Ribeirão Preto passa a contar com seção exclusiva para atendimento regional de 14 cidades (Foto: Adriano Oliveira / G1)

Atendimento regionalizado

Com o novo sistema, uma seção própria da CPJ de Ribeirão Preto registrará ocorrências de 14 cidades pertencentes à área de cobertura da Delegacia Seccional: Altinópolis (SP), Brodowski (SP), Cajuru (SP), Cássia dos Coqueiros (SP), Cravinhos (SP), Guatapará (SP), Jardinópolis (SP), Luís Antônio (SP), Santa Cruz da Esperança (SP), Santa Rosa de Viterbo (SP), São Simão (SP), Serra Azul (SP), Serrana (SP) e Santo Antônio da Alegria (SP).

A unidade fica no mesmo prédio da Polícia Civil de Ribeirão Preto, na Rua Duque de Caxias, 1048, no Centro da cidade. Além de PMs, guardas civis municipais e moradores poderão se deslocar até a CPJ para prestar as queixas.

“Assim, a CPJ Permanente registrará as ocorrências apresentadas (pela população, policiais militares e guardas civis), formalizará autos de prisão em flagrante delito e adotará as demais providências legais exigíveis aos casos”, informou a Polícia Civil, por meio de nota.

De acordo com o órgão, haverá um aumento no número de policiais civis escalados somente para acelerar os atendimentos e permitir que os PMs voltem o quanto antes ao patrulhamento.

“Na CPJ Permanente estarão escalados mais policiais civis visando o atendimento e o registro das ocorrências apresentadas de forma célere, de modo a permitir o imediato retorno dos agentes ao patrulhamento.”

  1. Isso só vai acelerar para que a PM e as GCMs registrem seus BOs!!! Estou percebendo que estão querendo mesmo é o fim da Polícia Civil!!!

  2. Bom dia!

    Senhoras e Senhores.

    É vergonhosa essa situação!

    Querem a todo custo acabar de vez com a Polícia Civil!

    Acabar com a Polícia Civil é dar um tiro no próprio pé!

    Estamos vivendo uma ditadura disfarçada de democracia onde aos poucos vão dilacerando todos os direitos trabalhistas de todas as Categorias Profissionais no Brasil.

    DIREITOS CONQUISTADOS através de lutas jurídicas que duraram anos nos Tribunais e que agora numa única canetada extingue a toque de caixa e como diz um velho ditado:

    “Pau no esfíncter do prejudicado”!

    Realmente é uma pena ver nosso País infestado de corruptos e corruptores entricheirados em todos os Setores da Sociedade. “Verdadeiras ervas daninhas”!

    Desarmam o povo; cerceiam direitos; acabam com a aposentadoria do trabalhador; desviam dinheiro da PREVIDÊNCIA e dos FUNDOS; aumentam impostos; e, perdoam BILHÕES de apropriação indébita de EMPRESÁRIOS e LATIFUNDIÁRIOS amigos desta política sórdida e danosa encrustada no Setor Público.

    Querem retirar os olhos da Justiça do nosso País!

    Querem acabar com a Polícia Civil!

    Caronte

  3. Esse modelo funcionará muito bem, até o momento em que mais uns 5 escrivães se aposentem.
    Desculpem-me demais policiais civis, mas o sistema burocrático adotado pela PC exige mais desse cargo. Nem a Portaria DGP 30 mudou a realidade nos plantões paulistas. Quem não fazia nada continuou no marasmo e quem trabalhava continuou no mesmo ritmo.
    Dou como exemplo situações por mim vistas, como parte que procura a Delegacia para se informar sobre determinada pessoa se está presa ou se há registro de seu paradeiro e o mão cansada do Investipol pede baixinho para que se dirija até o cartório e fale com o escravão, pois o dito policial está sem sistema para pesquisar.
    Bem ousados oficiais da PM estão levando vantagem, olha a Reforma da Previdência, ficarão de fora e aqui em São Paulo ainda levam o posto imediato, enquanto na PC se o sujeito não estiver a cinco anos na classe ele retroage.

  4. A tendência é essa. Fechar, fechar, agrupar. São medidas que tentam demonstrar preocupação com a população (kkkkkkkk), mas tem por escopo a extinção da Policia Civil. Palavras mais que apropriadas, Caronte!!

  5. Aos poucos a PC esta virando apenas cartório da PM.
    Logo esse modelo de reestruturação da PC se espalhará por todo Estado.
    Alguns anos atrás tentaram fazer essa reestruturação mas os prefeitos das cidades prejudicadas pressionaram o governador e ele mijou, disse que nada disso iria acontecer.

    Passado alguns anos volta a tal reestruturação do municípios pequenos.

    Como fica a cidade quando os 2 únicos PMs forem para Ribeirão apresentar alguma ocorrência ?
    Ladrão vai adorar, vão explodir muitos caixas eletrônicos.

  6. É… a Polícia Civil, dirigida por Delegados de Polícia de carreira, está caminhando a passos largos para o fim…

    Mas, como poderia ser diferente? Se o jogo das vaidades e a ânsia por ter uma “cadeira” fazem com quem muitos “vendam a mãe e entreguem”.

    Fica bem claro que o papel atual da Polícia Civil é simplesmente registrar fatos, nada mais.
    Já não é de hoje que quem determina a tipificação da ocorrência não é o delegado, mas sim a PM. Não há qualquer questionamento acerca da veracidade dos fatos, de eventuais abusos, etc. À PC cabe tão somente colocar no papel, “faz aí e fica quieto”.

    Muitas ocorrência, logo que são apresentadas em um plantão policial, carecem de investigação imediata. Diligência ao local, etc, papel que deveria ser feito pela Polícia Civil, mas, com essa estrutura arcaica, com a falta e desmotivação do pessoal, nada é feito. Deixa-se para tentar “descobrir algo” depois de meses, isso quando há alguma investigação a respeito.

    Via de regra, a Polícia Civil simplesmente registra tudo no famoso BO, os quais são remetidos para o arquivo morto conhecido coma “à investigação”, já sabendo que sequer é efetivamente realizada qualquer investigação a respeito, até mesmo porque, o foco da Polícia Civil não é esse.

    Infelizmente é uma Instituição que, se não fosse pública, não estaria com as portas há muito tempo.

    Mas, por que se preocupar, não é? Afinal, enquanto há uma cadeira, há esperança…

  7. Acho que precisa mudar a constituição …A Instituição dirigida por Delegados De Polícia de Carreira Fracassou. Deveriam passar a Bola para Administradores Profissionais. Quem aprende a administrar numa faculdade de Direito?Alguém aqui aprende Organogramas organizacionais, administração de pessoal, otimização de recursos? Não!!! Taí o motivo do fiasco.

  8. GOSTEI DESSA ESTRUTURAÇÃO, ASSIM A POLÍCIA CIVIL PRESTARÁ UM SERVIÇO ADEQUADO A SUA CONDIÇÃO.

  9. Que sirva de lição aos eleitores destas 14 cidades que ajudaram a manter o PSDB no poder por mais 4 anos. Podem ter certeza que foram muitos, a maioria esmagadora.

  10. Que acabe logo.. porquê o lombo não aguenta mais as chibatadas…..fui….

  11. ESSE É O PRIMEIRO PASSO PARA FECHAR DEFINITIVAMENTE AS DELEGACIAS DE PEQUENAS CIDADES.

  12. a nossa segurança, de nossos familiares e da população esta na mão dos melhores, agora falta este pessoal emergir……..

  13. O Sr. Governador juntamente com o Seu Secretário querem que a Policia Civil seja ” o poupatempo ” da Segurança Publica.

    A maior prova disso é o o fatidico Concurso de 2013 que se arrasta até hj. o Edital previu 788 vagas para escrivães e 1384 de para Investigadores. Escrivães já chamaram os 788 e estão acabando com os remanescentes, ou seja, estão chamando além do numero previsto no Edital.

    Investigador não chamaram nem 850!!

    Existe aquele velho ditado: ” Para um bom entendedor, meia palavra basta”

    O Governo de SP não quer uma Policia Investigativa forte. Alias, tão se comprometendo em reduzir a população carcerária!!

    Não vai demorar muito o cargo de IP será extinto ou será declarada a sua desnecessidade!

    Esse é o Alckmin!

  14. Esse sistema acaba com o Trabalho análogo a escravidão imposto nessas cidades, pela falta de efetivo, parabéns pela inteligente reestruturação, que seja exemplo ao resto do Estado.

  15. Ótimo, como manter delegacia, plantões e sobreaviso sem funcionários, assim acaba a sobrecarga de trabalho sobre os policiais, e faz – se o um super plantão, problema resolvido.

  16. Quadro da Polícia Civil em extinção…
    Simples assim…

  17. Não conheço a realidade desta região e nem as distâncias, mais vou comparar o que não deve ser comparado bem sei que são situações diferentes, quantos fóruns existem nesta mesma região?
    Penso que este atendimento deveria seguir a mesma área de atendimento dos juízes e promotores.
    A população desta região quando necessita da prestação jurisdicional, cível, trabalhista e afim não se deslocam até os fóruns?!
    Não é esta mesma população que insiste em votar e eleger os candidatos deste partido, que está a mais de duas décadas no poder, que sofram as consequências das suas escolhas, simples assim.
    Se quiserem e necessitam da polícia civil que se desloquem o quanto for necessário.
    É o que tem para hoje.
    Se não ficarem ou não estiverem satisfeitos que vão reclamar com o Governador e seus bonecos de Olinda. Esta piça não é da polícia civil.

  18. As cidades menores que ja tem um efetivo reduzido e apenas 01 ou 02 viaturas, ficarão a mercê dos bandidos, pois enquanto a vtr se desloca para levar ocorrencia e registrar no plantão, que certamente será demorado nas maiorias das vezes, ja que aparecem casos mais graves e os escrivães vão estar ocupados. Haverá gasto de tempo para deslocamento (ida e volta), bem como gasto com combustivel. Será que pensaram em tudo isso?

  19. Vaticínio: Delegados irão para o judiciário e cuidarão do JECRIM (serão assistentes dos juízes), escrivães irão para a PM para tocar inquérito (pois duvido encontrar um oficial de qualquer patente capaz de “tocar” um IP), o resto vai ser diluído nas outras secretarias… eu quero ir matar mosquito da DENGUE.

  20. O PROFETA em 09/05/2017 às 12:46

    Vaticínio: Delegados irão para o judiciário e cuidarão do JECRIM (serão assistentes dos juízes), escrivães irão para a PM para tocar inquérito (pois duvido encontrar um oficial de qualquer patente capaz de “tocar” um IP), o resto vai ser diluído nas outras secretarias… eu quero ir matar mosquito da DENGUE.
    Xcxcxcx

    E os tiras serão porteiros do fórum.

  21. Medida extrema para uma situação extrema de falta de funcionários.
    Agora que os responsáveis por essa falta (com dolo ou culpa) deveriam responder administrativamente isso deveriam.

  22. Sabe quando vai melhorar a Policia Investigativa? Nunca… O povo Brasileiro Não reivindica nada. Se todo comerciante, empresário, banqueiro, cidadão comum que fossem vitimas de assaltos ingressasse com ação na Justiça pedindo ressarcimento do Estado, sob a alegação de que paga imposto e tem o direito à Segurança pode ter certeza que o Governo olharia para a Policia Investigativa de outra forma. Hoje em dia a Policia está tão desacreditada que tem gente sendo vitima da bandidagem e nem na delegacia vai. Se você tentar enfiar na cabeça do sujeito que o registro é importante ele diz: ” Pra que ir em Delegacia. Sei que não vão recuperar meus bens mesmo. Ir lá só pra perder algumas boas horas do meu dia”

    Outros até vão, mas por serem pessoas alienadas saem com o B.O na mão, mas não cobram a resolução do caso perante a Justiça.

    Se todo mundo pleiteasse indenização vcs verão como a Policia será vista de outra forma!

    Como a nossa sociedade não esta cultura, podem esquecer. Policia sempre será o lixo do lixo perante os olhos do Governador!

  23. Pelo que eu já presenciei em meu curto tempo como policial, só falo uma coisa:

    Esse povo merece isso, que se desloquem 30, 40 km para lavratura de BO, especialmente por manter essas pessoas por vinte anos no governo.

    Lamentável o que acontece com a Civil. Não existe o menor interesse em Polícia Investigava, ponto final.

  24. SEI QUE VOU SER XINGADO, MAS NÃO POSSO DEIXAR DE FALAR. PRIMEIRO QUE A FALTA DE FUNCIONÁRIO NÃO É MOTIVO PRA ESSA DRAGA DA PC. É FALTA DE VONTADE. A PF COM MENOS HOMENS ESTÁ DANDO UM BANHO EM RESOLVER CASOS. TODO DIA TEM UMA OPERAÇÃO E COM RESULTADOS SIGNIFICATIVOS. SEGUNDO: O GOVERNO ESTÁ TENTANDO MANTER A PC VIVA INVENTANDO UM MODO DE CONSEGUIR COM QUE A POLICIA CONTINUE PRESTANDO SEUS PARCOS SERVIÇOS DE MODO COM QUE A POPULAÇÃO SINTA-SE SERVIDA DOS NOSSOS PRÉSTIMOS DE CARTÓRIO CIVIL. O GOVERNO PODERIA RESOLVER ESSA PALHAÇADA FECHANDO PELO MENOS METADE DAS DELEGACIA DA CAPITAL E DEIXANDO UMA DELEGACIA CENTRAL NOS MUNICÍPIOS “MAIS CALMOS”. EMFIM, É OS ÚLTIMOS “ACERTOS” QUE O PSDB CONSEGUIRA FAZER PARA QUE A PC CONTINUE COM ALGUNS ANOS DE SOBREVIDA. É DURO, MAS É VERDADE. TEMOS QUE RECONHECER QUE COMO INSTITUIÇÃO, SOMOS UM FRACASSO E UMA VERGONHA.

  25. Atendimento “exclusivo” para 14 cidades…
    Que situação chegamos. “Melhorará o atendimento inicial”…

  26. Valeparaibano disse:
    09/05/2017 às 14:10

    O PROFETA em 09/05/2017 às 12:46

    Vaticínio: Delegados irão para o judiciário e cuidarão do JECRIM (serão assistentes dos juízes), escrivães irão para a PM para tocar inquérito (pois duvido encontrar um oficial de qualquer patente capaz de “tocar” um IP), o resto vai ser diluído nas outras secretarias… eu quero ir matar mosquito da DENGUE.
    Xcxcxcx

    E os tiras serão porteiros do fórum.

    O cargo mais condizente com os Tiras é Oficial de Justiça: os dois entregam intimação.

  27. Vai dar merda

    Vá a uma delegacia da PF e veja quantos BO´s há registrados e IP instaurados.

    O que se registra numa CPJ numa 1 semana é equivalente ao BO´s de uma delegacia da PF em 1 ano.

  28. Vai dar merda….realmente vc tem carradas de razões.se temos poucos policiais deveríamos ser seletivos, ou seja, investigar crimes de repercussão; os que não envolvem pés de chinelo…mas, infelizmente, sempre ouvi ….”deixa prá lá.. vai dar dor de cabeça”…ou então: não contem comigo para esse tipo de investigação….se bem que é minoria os policiais que sabem conduzir uma investigação, sejam eles investigadores ou delegados…..

  29. Isso á a mais nova reengenharia da reengenharia da reengenharia, entende? É a mesma coisa que dizer já era, acabou.

  30. A vantajosa regra de aposentadoria do art. 3º da Emenda Constitucional nº 47/05

                            Antes da edição da EC nº 20/98, o servidor público, para se aposentar com proventos integrais, precisava implementar apenas 30 anos de tempo de serviço, se mulher e, 35, se homem, conforme estabelecia o texto original do art. 40, III, “a”.
    
                            Era uma regra bastante vantajosa, pois exigia poucos requisitos para o seu implemento, apenas tempo de serviço, além de garantir integralidade e paridade.
    
                            Pois bem, a regra era ótima para o servidor público que se aposentadoria jovem, mas péssima para o RPPS, que teria a obrigação de pagar proventos de aposentadoria por muito mais anos, o que refletia diretamente do desequilíbrio financeiro a atuarial do regime.
    
                            Com o objetivo de mudar a situação acima esposada, veio ao mundo a EC nº 20/98, e a regra de aposentadoria acima mencionada foi substancialmente alterada, passando a ter um novo texto, que exigia os seguintes requisitos para sua concessão:
    

    10 anos de efetivo exercício no Serviço Público;
    5 anos no cargo em que se dará a aposentadoria;
    60 anos de idade e 35 de contribuição, se homem; e
    55 anos de idade e 30 de contribuição, se mulher.
    Como se pode perceber, a vida do servidor público ficou bastante complicada, visto que, a partir da EC nº 20/98, ele teria que implementar muito mais requisitos do que até então lhe era exigido.

                            Para ilustrar bem a situação, imagine uma mulher que ingressasse no Serviço Público aos 18 anos de idade, e que teria, antes da EC nº 20/98, a expectativa de direito de se aposentar aos 48 anos de idade, ainda bastante jovem, após implementar 30 anos de tempo de serviço.
    
                            Entretanto, após esta emenda, a mesma servidora, se não tivesse conseguido implementar os 30 anos de serviço antes da EC nº 20/98, teria que contribuir por mais 7 anos, já que agora passou a se exigir a idade mínima de 55 anos.  
    
                            Percebem o quanto a EC nº 20/98, foi demasiadamente dura com o servidor público, sobretudo, com aquele que ingressou bastante jovem no Serviço Público.
    
    
    
                            Para minorar os rigores da referida emenda, o Governo Federal encaminhou ao Congresso Nacional uma PEC que veio a se tornar a EC nº 47/05, e que, em seu art. 3º, trouxe uma regra de transição com o objetivo de aliviar a situação gravosa, acima ilustrada, a que foram submetidos diversos servidores públicos, após a publicação da EC nº 20/98.                          
    
                            O art. 3º da EC nº 47/05, possui os seguintes requisitos cumulativos:
    

    haver ingressado no Serviço Público até o dia 16/12/98, data de publicação da EC nº 20 (quem ingressar após esta data, não pode ser clientela desta regra);
    25 anos de efetivo exercício no Serviço Público (o que engloba a Administração Direta e Indireta);
    15 anos de carreira (mesmo que o servidor esteja perto de implementar o tempo de contribuição exigido na lei, se ele mudar de carreira em razão de aprovação em concurso público, terá que cumprir os 15 anos na nova carreira, para nela poder se aposentar);
    5 anos no cargo em que se dará a aposentadoria (mesmo que o servidor esteja perto de implementar o tempo de contribuição exigido na lei, se ele mudar de cargo em razão de aprovação em concurso público, terá que cumprir os 5 anos no novo cargo para nele poder se aposentar);
    35 de contribuição, se homem e 30, se mulher;
    para cada ano a mais de contribuição que ultrapasse os 35 e 30, diminui-se um na idade limite de 60 e 55 anos, respectivamente para homens e mulheres.
    Verifica-se que tais requisitos são cumulativos, todos devem estar rigorosamente preenchidos, sob pena do servidor não fazer jus a se aposentar por esta regra.

                            Observa-se que, de todas as regras de aposentadoria em vigor, a do art. 3º da EC nº 47/05, é a mais rigorosa e exigente no que diz respeito ao implemento de requisitos para se inativar. Basta lembramos que, se uma mulher quiser se aposentar por esta regra, ela só poderá averbar 05 anos de atividade privada, já que os outros 25 devem ser cumpridos dentro do Serviço Público. Requisito bastante rigoroso, portanto.
    
                            Como dito antes, esta regra veio em socorro àquele servidor que ingressou cedo no Serviço Público e viu seu projeto de aposentar-se ainda jovem ruir como um castelo de cartas ao vento, em razão do novel regramento trazido pela EC nº 20/98.
    
                            A grande sacada da regra do art. 3º está no seguinte comando:  para cada ano a mais de contribuição que ultrapasse os 35 ou 30, diminui-se um na idade limite de 60 ou 55 anos, respectivamente para homens e mulheres.
    
                            Assim, no exemplo acima tratado, aquela servidora que ingressou no Serviço Público com 18 anos de idade, antes da EC nº 20/98, quando alcançar 31 anos de tempo de contribuição, não terá que implementar 55 anos de idade, mas sim, 54, visto que a regra estabelece que, para cada ano a mais de tempo de contribuição, além dos 30 exigidos na lei, diminui-se um na idade também exigida na lei, que é de 55.
    
                            Desta forma, continuando com o raciocínio, quando esta servidora completar 32 anos de tempo de contribuição, só precisará ter 53 de idade, quando completar 33, só precisará ter 52 e assim por diante, até que sua idade real, naquele momento, somado ao tempo de contribuição até ali cumprido, resulte no número 85. Quando resultar em 85, ela poderá pedir a aposentadoria pelo art. 3º da EC nº 47/05.
    
                            O mesmo raciocínio deve ser feito para o cálculo do servidor do sexo masculino, sendo que o somatório de sua idade real, naquele momento, com o tempo de contribuição até ali cumprido, deve resultar no número 95.
    
                            Esta regra faz com que o servidor antecipe sua aposentadoria em vários anos, dependendo do caso concreto, não precisando implementar a idade limite de 55 anos para as mulheres ou 60 para os homens. Alivia, portanto, o rigor trazido pela EC nº 20/98.
    
                            O art. 3º da EC nº 47/98, é uma ótima regra para se aposentar, talvez a melhor em vigor, pois, embora rigorosa nos seus requisitos de elegibilidade, garante paridade e integralidade para quem nela se inativar, além de garantir paridade na pensão por morte dela decorrente. Isto é, o servidor que nela se aposentar, quando falecer, gerará uma pensão com direito a paridade como forma de reajuste. Nem o art. 6º da EC nº 41/03, garante esse direito na pensão
    
  31. em relação as cidades pequenas da região de ribeirão preto, sabidamente que tem 01 ou 02 vtr da pm para patrulhas diuturnamente ..

    quem patrulhara a cidadezinha quando os PMs irem apresentar ocorrencia em ribeirão ??.

    quem ficara de olho nos nóias a noite , na abandonada cidadezinha???????????????????????????????????

    sera que não pensaram nisto ????????????????????????????

  32. Papo Reto, poderão ser colocados os motoristas dos oficiais?

  33. Os militares, ao contrario dos civis, receberão dejem?

  34. Quantos motoristas de oficiais existem no CPI3?

  35. Quarta à tarde, estão liberados? Por que?

  36. Na sede ou no local de trabalho?
    SOMBRA VIRTUAL
    Lei libera infiltração de policial na internet para investigar pedofilia

    9 de maio de 2017
    Agentes de polícia podem expressamente, a partir desta terça-feira (9/5), infiltrar-se na internet para investigar crimes de pedofilia. A Lei 13.441/2017, sancionada pelo presidente Michel Temer (PMDB), impõe como regra autorização judicial “devidamente circunstanciada e fundamentada”, fixando limites para a produção de provas.

    Agentes de polícia poderão se infiltrar na internet para investigar pedófilos.
    O texto fixa 90 dias para a medida, mas permite que juízes a renovem por até 720 dias (mais de dois anos) e exijam relatórios parciais. De acordo com a lei, “a infiltração de agentes de polícia na internet não será admitida se a prova puder ser obtida por outros meios”.

    Esse tipo de investigação dependerá de requerimento do Ministério Público ou representação de delegado de polícia. O pedido deve demonstrar a necessidade, o alcance das tarefas dos policiais, os nomes ou apelidos dos investigadas e, quando possível, os dados de conexão ou cadastrais que permitam a identificação dessas pessoas.

    As informações coletadas deverão ser encaminhadas diretamente ao juiz responsável pelo sigilo. Quando a apuração acabar, todos os atos eletrônicos praticados deverão ser gravados e encaminhados ao juiz e ao MP, em autos apartados ao processo criminal.

    A norma diz ainda que “não comete crime o policial que oculta a sua identidade para, por meio da internet, colher indícios de autoria e materialidade dos crimes”. Quem “deixar de observar a estrita finalidade da investigação”, porém, pode responder “pelos excessos praticados”.

    O texto altera dispositivo do Estatuto da Criança e do Adolescente e foi sancionado sem nenhum veto, um mês após aprovação no Senado. Quando a proposta foi apresentada, em 2010, os autores afirmaram que policiais infiltrados podem agir antes do crime sexual, quando o pedófilo usa ferramentas da internet para se aproximar de jovens e tentar estabelecer uma relação de confiança.

    Perda de bens e valores
    Outra mudança no Estatuto da Criança e do Adolescente, também publicada nesta terça, determina a perda de bens e valores utilizados por quem submete menores à prostituição ou à exploração sexual.

    Conforme a Lei 13.440/2017, bens usados na prática criminosa serão destinados ao Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente da unidade da federação em que foi cometido o crime, ressalvado o direito de terceiro de boa-fé. Com informações da Agência Senado.

    Revista Consultor Jurídico, 9 de maio de 2017, 16h16

  37. “A medida melhorará o atendimento, possibilitando uma análise inicial da ocorrência criminal por um Delegado de Polícia…”
    Justo, cansei de fazer isso sem ser delegado de polícia nas noites acionado de sobreaviso.

  38. Não se mostra razoável movimentar o aparelho estatal para conferir relevância típica a um furto de pequena monta?

  39. Só nos casos de crime hediondo, ou assemelhados, e maria da penha, deveria ser flagrante? Os demais seriam feitos pelas “cidadezinha”, no momento oportuno?Não se mostra razoável movimentar o aparelho estatal para conferir relevância típica a um furto de pequena monta?

  40. O contato com a cidade “grande” é bom?

  41. PMs – 96% se aposentam antes dos 50
    Para adiar a aposentadoria, afirmam entidades que representam os policiais militares, é preciso reestruturar as carreiras na corporação

    Entres as categorias de servidores estaduais com direito à aposentadoria especial, a que mais chama a atenção é a dos policiais militares, os PMs. Na média, 96% se aposentam antes de completar 50 anos, segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Entre os policiais civis, essa parcela cai para 75%. É ainda menor entre professores: 64% do total deixam a sala de aula antes dessa idade. As entidades que representam os PMs concordam que é cedo para deixar a farda, mas explicam que para prolongarem o tempo de serviço é preciso reestruturar as carreiras na corporação.

    Dois fatores básicos seriam responsáveis pela precocidade nas aposentadorias da PM, segundo os próprios integrantes. O primeiro é que a maioria trabalha nas ruas, no corpo a corpo diário com a violência, diz o cabo Wilson Morais, presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Pelas conta de Morais, quase 80% do efetivo está na linha de frente, sem alternativa de migrar para um escritório quando ficam mais velhos.

    A segunda razão é que há várias regras limitando a permanência. Cada Estado tem uma regra para a aposentadoria na PM e ela costuma variar conforme a patente. Em São Paulo, soldados e cabos se aposentam com 30 anos de contribuição ou aos 52 anos. Se não, vem a aposentadoria “expulsória”. Devem sair, quer queiram ou não – e a maioria quer, mesmo “amando” a PM, diz Morais. “Imagine que a sua vida é ficar na viatura, na rua, atrás de marginal, dia e noite, faça calor, frio ou chova, vendo colegas morrendo e você, matando.

    Deu 30 anos, estão doidos para ir embora e, como a maioria entra cedo, isso pode acontecer antes dos 50.” Várias outras regras levam à aposentadoria precoce. Morais se aposentou aos 44 anos porque se elegeu deputado – militar na ativa não pode ter cargo público. Mas ele se considera um privilegiado por outro aspecto. “Eu entrei na PM em 1975, numa turma de 44 colegas. Estou com 62 anos. Sabe quantos estão vivos? Sete, comigo.”

    Segundo Morais, muitos PMs morrem antes dos 50 anos, em serviço. Alguns vivem mal porque não aguentam a pressão. Começam a beber ou usar drogas ainda na ativa, perdem produtividade e pioram na aposentadoria. “O PM passa a vida na rua, pela corporação ou fazendo bico, porque ganha mal, e quando para não aguenta ficar em casa, acaba no bar e morre cedo”, diz. Projeto. Para aliviar o déficit da Previdência de São Paulo, que já bateu em R$ 17 bilhões, segundo levantamento do Ipea, o governo do Estado tenta criar uma alternativa para prolongar a permanência dos PMs.

    Em fevereiro, o governador Geraldo Alckmin encaminhou à Assembleia Legislativa o projeto de lei que dá a opção de ficar na ativa até os 60 anos, mas em funções administrativas. “Como a ampliação do tempo pode garantir aposentadoria integral e a proposta é opcional e para cargo administrativo, a gente apoia – se fosse obrigatória ou para manter o cara na rua até 65 anos, o que seria desumano, iríamos contra”, diz Morais.

    Em cargos superiores, as idades – e limitações – são outras. Sargentos e subtenentes trabalham até os 56 anos. Tenentes e coronéis, até os 60 anos. Com um detalhe no topo: a aposentadoria é obrigatória cinco anos após o PM ser promovido a coronel. São Paulo tem um bom exemplo. Em março, tomou posse como comandante da PM o coronel Nivaldo Restivo, de 52 anos de idade, mas 35d e serviços prestados em funções sofisticadas, como dirigente da Rota e do Gate.

    Como foi promovido a coronel em 2013, deve se aposentar no ano que vem. “Não sei se a corporação vai gostar do que vou dizer, mas penso assim, a PM perde os seus talentos com as regras atuais. Oficias bem formados, que poderiam estar em funções de gestão, se aposentam cedo e vão atuar em empresas privadas”, diz capitão Marco Aurélio Ramos de Carvalho, vice-presidente da Associação dos Oficiais Militares de São Paulo.

    Para ele, a PM foi “uma família”.“ Tudo que tenho devo à corporação: entrei com uma mão na frente outra atrás, como dizem no interior.” Fez Educação Física e Direito. Cumpriu o tempo previsto e saiu. Prestou concurso e entrou no Ministério Público, onde se aposentou. Ainda hoje, aos 70 anos, advoga. “Poderia estar contribuindo com a PM até agora.” Carvalho se preparou para participar das negociações da reforma da Previdência e ficou surpreso quando os servidores estaduais foram excluídos.

    “Era melhor a gente negociar uma forma de a corporação aproveitar a experiência de quem está dentro e, ao mesmo tempo, resolver o problema da Previdência, porque não tem jeito: a gente vive mais e não há caixa que aguente isso.”

    Na associação, há vários exemplos de longevidade. O presidente, coronel Jorge Gonçalves, fez 87 anos na sexta-feira. Dizem que é imbatível na sinuca. Todas as tardes, vários reservistas se reúnem para jogar dominó. O tenente Abel Barroso Sobrinho, de 85 anos, é presença cativa. Se aposentou aos 51 anos, com 30 de serviço. Está há 34 anos na reserva. Fez a segunda carreira na arbitragem de futebol – onde atua até hoje.

  42. Na associação, há vários exemplos de longevidade. O presidente, coronel Jorge Gonçalves, fez 87 anos na sexta-feira. Dizem que é imbatível na sinuca. Todas as tardes, vários reservistas se reúnem para jogar dominó. O tenente Abel Barroso Sobrinho, de 85 anos, é presença cativa. Se aposentou aos 51 anos, com 30 de serviço. Está há 34 anos na reserva. Fez a segunda carreira na arbitragem de futebol – onde atua até hoje.

  43. Se aposentou aos 51 anos, com 30 de serviço. Está há 34 anos na reserva. Fez a segunda carreira na arbitragem de futebol – onde atua até hoje.

  44. Acho que a medida tomada foi necessária diante das condições que atualmente encontra-se a Instituição Policial Civil, não tem efetivo para atuar 24hr em muitos dos municípios do interior do estado, a maioria dos policiais de algumas cidades do interior trabalham durante o dia de seg a sex, com direito a escalas de sobre aviso durante a noite e finais de semana, exploração total das condições racionais humanas de trabalho policial, poderia ser amenizado com o aumento do efetivo e o emprego da DEJEC, lamentável. Em contra partida na maioria dos municípios do estado a PM têm muitas vezes duas ou mais guarnições durante o dia e a noite com o aumento do efetivo empregado hoje principalmente, por meio de escalas extras pago pela DEJEM, que são cumpridas pelos oficiais até os praças. Pelo menos quanto ao trabalho dos Policiais Militares esta tudo bem, mas para os policiais civis não esta fácil.

  45. SÓ PRA INFORMAR OS COLEGAS:

    eu vi na tv.. a chegada de 300 policiais da força nacional no rio de janeiro…

    a partir de hoje , o rio sera diferente…;…

    acabou se aquelas cenas da bandidagem deitando e rolando nas praias, morros , bairros….etc…

    aquilo que nós víamos é coisa do passado…..

    a partir de hoje o rio sera o paraiso na terra……………………..

  46. Se os ladrões de banco (estouradores de agências, cofres e caixas eletrônicos) já estão se divertindo nestas cidades pequenas por conta do policiamento reduzido, imaginem agora que os poucos meganhas que trabalham nestas cidades irão se ausentar pra se dirigirem até Ribeirão Preto, onde certamente permanecerão por um bom tempo. A população destes municípios deveria entrar com uma ação na justiça contra este absurdo e exigir a contratação de mais policiais.

  47. Correção: onde está gravado reestruturação, leia-se extinção. Daqui mais uns anos, o pessoal de Ribeirão Preto terá de vir registrar as ocorrências em Campinas e assim por diante.
    Mais lenha pro ciclo completo.

  48. NA VERDADE, AGEM COMO SE FOSSEM BICHOS!

    OBSERVAÇÃO: ME REFIRO AO COMENTÁRIO QUE POSTEI COM UM VÍDEO E AINDA AGUARDA MODERAÇÃO.

  49. Não estão levando em conta a gasolina da viatura (pneu, óleo, motor e etc), o tempo de deslocamento, o efetivo e outros gastos…
    Os delegados vão ganhar mais, os escrivães vão trabalhar mais e os investigadores vão abrir e fechar mais carceragens.
    É certo que os Investigadores da CPJ não vão se deslocar pra tão longe, aliás, não se deslocam na mesma circunscrição. PC ( investigação) Fim!

  50. Parabéns a reestruturação de Ribeirão Preto, não tem sentido um cidade de até 20 mil habitantes manter uma delegacia, os PM’s já fazem B.O PM, e porque não fazer os R.D.O, basta implantar o sistema R.D.O no batalhão PM, que ao invés de perder tempo com aquele rascunho B.O PM, já redige direto o R.D.O no batalhão, simples assim, o governo é burro em manter duas policias, e fazer dois B.O, basta implantar o R.D.O nos batalhões ou nos tablet’s das viaturas, ai o R.D.O vai sair prontinho direto do batalhão, assinado pelo sargento ou tenente, por isso se eu fosse o governo fecharia todas as delegacias de cidades pequenas, o gasto extremamente inútil e desnecessário.

  51. Sr tira decap. Qual a vergonha de dizer que é pm heim??? Aqui o mais bobo se finge de morto pra comer o cu do coveiro rapaz. Se toca…

  52. Essa situação está se espalhando por todo o interior do Estado e já funciona assim uem algumas outras unidades federativas como MG por exemplo. Não há o que fazer, não tem como manter a atual estrutura de plantões em todas as cidades com o efetivo que se tem. Essa reengenharia vai ser muito bem vinda e é um alento para aqueles policiais civis que ficavam de sobreaviso em dois ou até sozinho á disposição da administração o mês inteiro sem nenhuma vida social. Onde já foi implantado em SP se ouve dizer que está funcionando muito bem e a maioria acha que trouxe já uma melhora inicial nas atuais condições de trabalho.

  53. As viaturas são revisadas, de acordo com a lei? Os deslocamentos, colocam em risco policiais e vitimas?

  54. Quero ver o comandante decidir.
    Resolve no local ou avisa o delegado?
    No caso de flagrante, quem fica na cidadezinha?

  55. Um dia a casa cai?
    AÇÃO PENAL
    Para relator, Maluf deve ser condenado por crime de lavagem de dinheiro

    9 de maio de 2017, 20h29
    Se depender do voto do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) deve ser condenado pela prática de crime de lavagem de dinheiro porque, entre 1998 e 2006, ocultou e dissimulou, em ao menos 12 contas bancárias no exterior, de forma permanente, valores que teria recebido de empreiteiras por obras superfaturadas na época em que era prefeito de São Paulo.

    Para Fachin, Paulo Maluf (PP-SP) deve ser condenado pela prática de crime de lavagem de dinheiro.
    Janine Morais/Agência Câmara
    Para o relator da ação penal contra o deputado que tramita no STF, porque ele tem foro por prerrogativa de função, Maluf agiu de forma dolosa, ou seja, agiu voluntariamente e conscientemente para ocultar e dissimular a origem criminosa do dinheiro que teria recebido em meados dos anos 1990, originário de corrupção passiva, segundo diz o Ministério Público Federal. Fachin, hoje na 2ª Turma, voltou para a 1ª Turma só para julgar o caso, que está no STF desde 2011.

    Das cinco acusações de lavagem de dinheiro feitas pelo Ministério Público Federal, o ministro entendeu que a condenação poderia acontecer em relação a uma delas. Ele considerou a movimentação, até 2006, de ao menos US$ 15,7 milhões em contas nas Ilhas Jersey. “Entendo devidamente constatada a materialidade, bem como a autoria do réu Paulo Salim Maluf, que entre o ano de 1998 e 2006, de forma permanente, ocultou e dissimulou valores oriundos da perpetração do delito de corrupção passiva”, afirmou Fachin.

    Fachin entendeu que as sucessivas movimentações nas contas durante o período, segundo denúncia do MPF, podem configurar a permanência do cometimento do crime de lavagem de dinheiro, já que os recursos ilícitos estiveram ocultos durante todo tempo. Segundo ele, o crime de lavagem praticado na modalidade ocultação tem natureza de crime permanente. Assim, diz, o prazo prescricional começa a contar do dia 11 de maio de 2006, data em que as autoridades brasileiras tomaram conhecimento da existência dos fatos em razão de documentação enviada ao Brasil pelas autoridades da Ilha de Jersey.

    Fachin não propôs a dosimetria da pena porque o julgamento iniciado nesta terça-feira pela 1ª Turma do STF, que durou a tarde toda, foi encerrado pelo presidente Marco Aurélio e deverá ser retomando no próximo dia 23/5.

    Segundo a denúncia, Maluf recebeu propina de contratos públicos com as empreiteiras Mendes Júnior e OAS, no período em que foi prefeito da cidade de São Paulo. Os recursos teriam sido desviados da construção da Avenida Água Espraiada, hoje chamada Avenida Roberto Marinho. O custo total da obra foi de cerca de R$ 800 milhões.

    Antes de entrar no mérito do caso, Fachin votou, ao analisar questão preliminar, por rejeitar alegação feita pela defesa de que o laudo técnico elaborado por perito oficial seria indispensável para a instrução do processo. Para ele, a perícia deve ser realizada apenas em caso de dúvida sobre ponto relevante que requeira conhecimento técnico especializado. O relator avaliou que, no caso dos autos, os documentos são “auto-explicativos” por se tratarem de extratos bancários e traduções que demonstram a movimentação financeira.

    Por 4 votos a 1, a turma rejeitou a preliminar. O ministro Marco Aurélio foi voto vencido. Ele entendeu que era necessária a realização de perícia técnica. Para ele, o crime de lavagem de dinheiro deixa vestígios, por isso o parecer técnico poderia comprovar a prática do delito.

    O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, defendeu Maluf no processo. À ConJur, ele falou que as contas não podem ser atribuídas ao político porque ele não é o beneficiário. Os beneficiários de algumas contas são familiares de Maluf. Logo, diz, o político não cometeu o crime de lavagem de dinheiro, como acusa o MPF.

    Kakay diz ainda que Fachin faz referência a uma movimentação bancária feita em 2006, em Jersey. Porém, segundo o advogado, um juiz da ilha congelou, em 2001, todas as contas que estavam em nome de familiares de Maluf no local. Kakay questiona como pode haver qualquer tipo de movimentação bancária que significasse a continuidade delitiva, no entender de Fachin, nos anos posteriores ao bloqueio do dinheiro.

  56. TIRA DECAP se olharmos de forma simplória, como você está fazendo, não seria mau negócio, mas pelas barbaridades que a PM é acostumada a fazer, mentem e inventam fatos, acho que deixar na mão da PM é temerário.

  57. As administrações das PMs locais e GCMs terão que se adequar para garantir o mínimo policiamento ostensivo e preventivo durante os deslocamentos ou então que se mude a estrutura da segurança pública de forma geral de uma vez. Fato é que a polícia judiciária do jeito que está não tem mais condições de continuar atendendo nos moldes atuais, ela já entrou em colapso. Simples assim.

  58. Quer resolver o problema?

    Descriminalizar os delitos não considerados hediondos ou assemelhas e nem estão incluídos na Lei Maria da Penha…

  59. Já era…decisão do Juiz de Santa Rosa de Viterbo determinou a interrupção da CPJ regional na Seccional de Ribeirão Preto…tudo será como antes! Chupa mais essa PC!

  60. Digo que a PM devia ter acesso ao R.D.O nas cidades pequenas, e ao invés de perder tempo com B.O rascunho, já faria o R.D.O no batalhão sem frescura, afinal, qual o sentindo de uma cidade de 10 mil habitantes de delegacia? A PM assume esses R.D.O e para com aquele papel rascunho ridículo e mal inscrito.

  61. Parabéns pelo comentário do TIRED:LUCIDO e REAL!Quem está se passando por PC e é Pm, está reclamando.Só que quando defenderam o Serra com bombas e tiros de borracha, nos ridicularizaram recebendo DEJEM e nos chamando as 3 ou 4 horas da manhã para porte de bituca, riam e debochavam.QUERO QUE A PM SE FODA.CHEGA DE TRABALHO ESCRAVO PARA A PC.VIVA O DEINTER 3.Dr.João é justo e honesto, um exemplo a ser seguido pelos outros Deinters. E quanto a CGMs, cuidem das praças da sua cidade, vocês não são policiais, se querem ser POLICIAL prestem concurso ESTADUAL.Quanto a falta de efetivo da PM:PAREM DE FAZER “BICO” E BRIGUEM POR MELHORES SALÁRIOS, para vocês acabou a soneca da noite para fazer BICO de dia.

  62. Existem também diversas decisões judiciais determinando a reposição de policiais em várias delegacias após ações civis públicas propostas pelo Ministério Público e mesmo assim não se repõe. Essas CPJs regionais deverão se expandir cada vez mais, isso já ocorreu em várias regiões e tem funcionado de forma satisfatória. Já é realidade em outros Estados. E parece que aqui essa chamada “reengenharia” tem o respaldo do executivo agora aqui também.

  63. Hoje uma guarnição em várias cidades chega para apresentar uma ocorrência e após recepcionada, o policial que está “á distância” é acionado, o qual naturalmente demora certo tempo para chegar e então após tomar nota dos detalhes, repassa a situação para a autoridade policial que, decidindo pelo flagrante, se desloca para a unidade, o que leva mais algum tempo. Muitas vezes a guarnição só é liberada após a chegada da autoridade policial, mesmo que os trabalhos tenham sido iniciados antes de sua chegada, até porque acaba ajudando na escolta do autuado durante a lavratura do flagrante devido á falta de policiais civis. Com as CPJs bem equipadas de recursos humanos e materiais, mesmo com o deslocamento da guarnição, esse tempo de apresentação da ocorrência deverá ser consideravelmente minimizado, o que na prática corresponde a melhoria para todos, inclusive para a população, já que a ocorrência poderá ser imediatamente apreciada e iniciada, com prioridade para a liberação da guarnição.

  64. estou mais preocupada com a falta de reposição salarial….nem digo aumento efetivo…mas cadê a reposição ???

    até quando Sr Desgovernador ???

  65. Sem escrivão, 3º DP de Santos fecha à noite
    Unidade da Ponta da Praia deixou de atender a população a partir das 20 horas, nos feriados e finais de semana
    EDUARDO VELOZO FUCCIA 10/05/2017

    A redução do horário de atendimento começou na última segunda-feira (Foto: Fernanda Luz/AT)
    O sucateamento da Polícia Civil pela falta de recursos humanos, principalmente, começa a gerar os seus mais fortes reflexos em Santos. Localizado em uma das regiões mais nobres da Cidade, o 3º DP fechou as suas portas à população no período das 20 às 8 horas e nos fins de semana e feriados.

    A área do 3º DP abrange boa parte da orla, englobando os bairros Ponta da Praia, Embaré, Aparecida, Estuário e parte do Macuco. A redução do horário de atendimento da unidade policial começou na última segunda-feira, por tempo indeterminado.

    Titular do distrito, o delegado Jorge Álvaro Gonçalves Cruz justifica que a medida foi tomada após um escrivão se lesionar em um acidente de moto e precisar se afastar do trabalho. Mais dois já se encontram de licença por motivos de saúde e deverão ser readaptados para outras funções, quando receberem alta médica.

    A situação crítica, que não se resume ao distrito localizado na Ponta da Praia, lembra o ditado popular da coberta curta que deixa os pés descobertos de quem cobre a cabeça e vice-versa. Desse modo, remanejar policiais de outras unidades para suprir o deficit do 3º DP de Santos seria desfalcá-las e apenas transferir o problema.

    Delegado do 3° Distrito Policial, Jorge Cruz

    O delegado Jorge Cruz tenta minimizar a situação, informando que aumentou o número de casos que podem ser registrados pela internet, sem que a vítima necessite se deslocar em um primeiro momento para alguma repartição policial.

    Por esse meio eletrônico é possível a comunicação dos seguintes casos: roubos e furtos de veículos; roubos, furtos e perda de objetos e documentos; injúria, calúnia e difamação; acidentes de trânsito sem vítima; desaparecimentos e encontros de pessoa.

    Cruz também observa que o fechamento por tempo indeterminado do 3º DP durante a noite e nos fins de semana e feriados não deverá causar maior impacto, porque os casos de maior relevância e urgência, que exigem a intervenção de um delegado, já eram encaminhados à Central de Polícia Judiciária (CPJ).

    Localizada no Palácio da Polícia, no Centro, a CPJ funciona diariamente, entre 20 e 8 horas, e nos feriados e finais de semana.

    Desse modo, todos os flagrantes, termos circunstanciados e casos mais graves ocorridos na Cidade são registrados na central. Atualmente, apenas o 7º DP (Gonzaga) funciona durante a noite, mas sem delegado. Os 1º, 2º, 4º e 5º DPs permanecem fechados nesses períodos.

    Raquel Kobashi Gallinati é presidente do Sindicato
    dos Delegados de Polícia do Estado
    O fechamento do 3º DP de Santos não surpreende Raquel Kobashi Gallinati, presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindipesp). Desde o início do ano, ela e a sua diretoria elaboram um estudo para avaliar a falta de efetivo em todas as carreiras da Polícia Civil paulista.

    “O Sindipesp já percorreu quase todas as 70 delegacias seccionais do Estado para constatar in loco e montar um raio X da falta de recursos humanos e materiais a que vem sendo submetida a Polícia Civil pelo Governo de São Paulo”, informa a delegada.

    Segundo ela, um dos grandes problemas que apontam o “desmonte” da instituição é a escassez de pessoal. “Foi convocada parte dos aprovados nos concursos de 2013.

    Os últimos, aliás, realizados para a contratação de policiais civis. Porém, a medida não resolveu o problema, pois não supre, por exemplo, o deficit de mais de 1.300 aposentadorias”.

    A falta de estrutura para trabalhar que começa a emergir em Santos foi constatada pela presidente do Sindipesp no Interior e na Capital. “Há delegacias em péssimo estado, viaturas velhas, uma completa ausência de valorização do delegado de polícia de São Paulo, que tem o maior PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil, mas paga, proporcionalmente, o pior salário de delegado do País”, denuncia Raquel.

    A Secretaria Estadual da Segurança Pública foi procurada, mas não respondeu até a publicação desta matéria.

  66. PSDB tratando de Polícia.

    Projeto de Lei Complementar 37/16

    14/09/2016 Distribuído ao Deputado Marcos Zerbini

    25/03/2017 Publicado Requerimento do autor, Deputado Campos Machado, solicitando designação de Relator Especial para o referido Projeto de lei. (DA. pág. 11)

    04/04/2017 Recebido do relator, Deputado Marcos Zerbini, pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação, com voto contrário ao projeto e às emendas nº 1 e nº 2

    19/04/2017 Retirado da Pauta 2a Reunião Ordinária da Comissão

    19/04/2017 Juntado pedido de Relator Especial

    20/04/2017 Comunicado Vencimento do Prazo

    O projeto 37/16 ainda não é tudo que a Polícia precisa, mas é um passo importante na direção certa. E, mesmo assim, talvez não seja aprovado por falta de vontade política, deixando tudo com está, gastando dinheiro público com uma Polícia que não funciona.

    E as vítimas? Quem se importa? O importante é a arrecadação de impostos funcionar.

  67. Jurassica
    Reposição salarial??? hahahahaha. Isto não lhe pertence mais…
    Tamo f… Governo não obedece. Sindicato não tem culhão para fazer nada com medo de multa e vir a falir a boquinha do sindicato.
    Aliás Sindicato só serve atualmente para colonia de férias e alguns processos administrativos (que geralmente vc tem que pagar e não o sindicato).
    O pior é escutar o discurso de quem trabalha em sindicato… Dos direitos conquistados (pausa para rir)…
    EU NUNCA PAGUEI SINDICATO E NUNCA IREI PAGAR!!!

  68. A PC foi reduzida a 50% do quadro pessoal, isto sem considerarmos o aumento da população, mais 3 anos sem reajustes!!!!! Onde estão enfiando o $$$$$$$ ?????????

    Somos metade do contingente e não há $$$$ para nós?????? Para com isso né!!!!!!!

    Pelo jeito enquanto estivermos na SSP seremos paus mandados da PM, inquilinos!!!!!!!!!!

  69. Alguém conhece um bom advogado para mover AÇÃO DE DANOS MORAIS, face a falta de nossos reajustes ?????

    Ou alguém que já moveu esta ação ???????

  70. Colega, ação de reajuste salarial. Escritório especializado em direito público. DR. MATHEUS 3338-0940.

  71. AGORA VAMOS VER ATÉ ONDE CHEGA A CORAGEM DE UMA PESSOA.
    AGORA EU QUERO VER ELA ENTREVISTANDO UM DETIDO/PRESO E E DEBOCHANDO DA CARA DELE
    AGORA EU QUERO VER ELA ENTREVISTAR E DEBOCHAR DA PESSOA QUE ESTÁ PRESO POR TRÁFICO E JUSTAMENTE SE TRATA DA PESSOA COM QUEM DORMIU NA MESMA CAMA DURANTE ANOS.

    NO BRASIL NINGUÉM PODE E DEVE FALAR E DEBOCHAR DE NINGUÉM, ESTÃO OUVINDO pms!

    https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/entretenimento/2017/05/09/ex-marido-de-fabiola-gadelha-e-preso-por-trafico-de-drogas.htm

  72. ACHO QUE AINDA NÃO SE TEM NOTÍCIAS SOBRE AÇÕES DESSE TIPO.

    Quero meus reajustes salariais!!!!!!!!!!!!! disse:
    10/05/2017 ÀS 10:54
    Alguém conhece um bom advogado para mover AÇÃO DE DANOS MORAIS, face a falta de nossos reajustes ?????

    Ou alguém que já moveu esta ação ???????

  73. Devia fechar delegacias de cidades até 30 mil habitantes e remanejar esses funcionários para cidades maiores, em cidades pequenas os Policiais Militares teriam acesso ao R.D.O, dando fim ao B.O PM rascunho uma perda de tempo, e que não serve para nada.

  74. mais o prefeito de 30 mil habitantes liga para o governador e tem muitas cidades de 30 mil que ja tem forum

  75. Nesta toada, aqueles que estão em cargos da alta cúpula, somente o estão, porque assumiram o compromisso de dançar conforme a música, concluo, portanto, que esse é o início do fim e digo mais, a PC não terá mais do que cinco anos vida, bem vindos à realidade!

  76. Cidades pequenas mantendo delegacias é ridículo, essas cidades mantem policiais dia e noite, em trabalho análogo a escravidão, central de flagrante no interior seria a solução e um alívio a falta de efetivo, a PM faria R.D.O simples, e os flagrantes direto para a central, e acabava com o sobreaviso.

  77. Thomás Turbando disse:
    09/05/2017 ÀS 23:13
    Já era…decisão do Juiz de Santa Rosa de Viterbo determinou a interrupção da CPJ regional na Seccional de Ribeirão Preto…tudo será como antes! Chupa mais essa PC!

    lllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll

    isso não significa nada… ta na cara que o governador mandou fazer assim…. é ele quem manda…
    a ssp entrara com uma liminar em 2º instancia , e revertera rapidinho esta decisão de 1º grau….
    aposto que em 24 goras não tera validade esta decisão de 1º grau…………….

    e seguira como o ssp mandou….

    todos terão que ir a ribeirão….

  78. SANTA ROSA DE VITERBO NÃO TEM 30 MIL HABITANTES…NÃO PRECISA FALAR MAIS NADA.

  79. Não sei, mas acho que tem algo por trás disso tudo que nenhum de nós sabe!!! Só o senhor feudal sabe o que fará com nossa instituição. Quando se quer acabar com ela de uma vez e não pode, pegará mal, é só ir minando, com desfalques e pouco caso, que a instituição acaba sózinha ou é engolida pela co-irmã, a qual está fazendo o que quer e do jeito que quer, legal ou não, enfrentando-nos e nenhum superior deles, nosso ou geral, se manifestou até agora , ou seja, deixem se ferrar entre eles mesmos, que briguem!!!

  80. Sou a favor de fusão de pequenas delegacias de cidades muito pequenas, quase vilas, que ao meu ver são vilarejos de 15 a 20 mil habitantes, cidades sem crimes e sem fórum, não tem o porque de se manter delegacia e delegados, é um gasto inútil, a PM dá conta tranquilo, basta fazer valer seus BO PM como um documento e não apenas como um rascunho.

  81. Cidades pequenas deveriam ter delegacias extintas, e remanejar os funcionários para cidades vizinhas maiores.

  82. uma cidadezinha que tenha .

    1- banco..
    2- caixas eletronico…
    3- mercado…
    4- loja de carro
    5- residencias com moradores…
    6- residencias vazias , ( casa de veraneio )…
    7- igreja…

    tem sim que ter policiamento diuturnamente … ou ninguem tera que pagar imposto…
    se não tiver policiamento diuturnamente…. sera uma terra de ninguem… cidade sem lei etc….

  83. não tem cabimento deixar uma cedadezinha sem policiamento de 01 ou 06 horas por dia…..
    isso é um convite a malandragem……………..
    vira malandros de todos os cantos do estado , pra saquear a indefesa cidadezinha…..

    o que estão fazendo … nada mais é do que um ato de total irresponsabilidade dos responsavel pela segurança
    pública , que existem para dar proteção a população…

    jamais a população pode ser abandonada…

  84. os responsaveis pela segurança da população tem que mudar a tática…..

    1- mande os pms fazerem as ocorrencias na própria cidadezinha…
    2- quando tiver flagrante noturnos….ou finais de semana que se aguarde o dia clarear deixando os presos no corro da cadeia da cidadezinha…

    e logo de manhazinha após ser rendido por uma nova equipe de policiais………… ,a equipe responsavel pela detenção dos malas , ira a ribeirão ganhando horas extras….. e no outro dia ja estarão dando plantão na cidadezinha….

    viram como é facil resolverem este problema…..

    agora ,, os PMs pegarem os malas, e irem de imediato para ribeirão .. deixando a cidadezinha sem policiamento,
    isto jamais podera acontecer….

  85. PAPO RETO

    Percebe-se que vc não conhece nada de Polícia.

    Sem contar o fato de que deve-se apresentar o preso e suas peças ao juiz em 24 horas,

    deixar o preso(s) no corró da Delegacia para ter resgate dos presos?

    Se liga cara

  86. Isso está parecendo Desestruturação da Polícia Civil ou Extinção da Polícia Civil.
    Policiais Militares, GCM, ASP, Seguranças e outros, vão literalmente estuprar os Policiais Civis da CPJ que irão receber B.O de 14 cidades, isso já acontece na maior cidade do país.

  87. TIRA VÉIO disse:
    11/05/2017 ÀS 13:59
    PAPO RETO

    Percebe-se que vc não conhece nada de Polícia.

    Sem contar o fato de que deve-se apresentar o preso e suas peças ao juiz em 24 horas,

    deixar o preso(s) no corró da Delegacia para ter resgate dos presos?

    Se liga cara

    kklllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll

    voce esta distorcendo as coisas……

    sabemos que a gloriosa , só prende nóias….. de vez em quando a cada ano , eles prendem um bandido de verdade…

    quando eles prenderem um bandidão, !!! tudo bem concordo contigo.. ai eles que reforcem a cidadezinha
    com outros policiais para rondarem , e tomem direção a ribeirão imediatamente…….

    REPITO ;; SOU CONTRA DEIXAREM AS CIDADEZINHAS REFENS DE TODOS OS TIPOS DE VAGABUNDOS.

  88. AQUI EM SAMPA>>>

    a cada 100 presos apresentados na delegacia…. 99 é nóia bunda mole….podrões…

    nem o capeta ira querer resgata los….

  89. Cidades pequenas até 20 mil habitantes R.D.O na PM, Central de flagrante e investigação da cidade maior mais próxima, delegado em cidade pequena até 20 mil habitante, não faz jus a R$15000,00 mês, para ficar pescando o dia inteiro.

  90. Exatamente tira Decap, o governo, muito inteligente, deu o GAT aos delegados,e só para eles. Queria ver se isso não existisse, não estaríamos na merda em que nos encontramos hoje. Delegados não se contentariam sem esse subsídio e iriam para a briga, do nosso lado.

  91. O sistema repressivo do Estado de SP, vez delegados e oficiais bem remunerados, para doutrinar seu gado e ovelhas a produzir calados, diante a hierarquia e ao trabalho análogo a escravidão, quietos e passivos sem direito a nada, nem a reposição da inflação no salário.

  92. Oque acontece é o seguinte; o estado finge que paga e a PC finge que trabalha, isto não se sustentará por muito tempo. É preciso restruturação, investimentos tanto em equipamentos mas principalmente no Policial e resgatar o prazer de ser Policia Investigativa.

  93. Que se faça a extinção das delegacias de cidadezinhas até 20 mil habitantes.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s