Operação do Ministério Público em São Paulo busca prender policiais ligados a esquema com bingos 26

Polícias de SP fazem operação para prender policiais suspeitos de acobertar bingos

Operação do Ministério Público, conduzida pelas corregedorias das polícias Civil e Militar, cumpre cerca de 20 mandados de prisão contra agentes.

As corregedorias das polícias Civil e Militar de São Paulo realizam, na manhã desta quarta-feira (5), uma operação em parceria com o Ministério Público para prender policiais suspeitos de corrupção.
De acordo com as investigações, agentes recebiam propina para acobertar o funcionamento de bingos e de outras casas de jogos ilegais, que contam com máquinas caça-níqueis, na capital paulista.
Conforme apurou o Bom Dia Brasil, a operação cumpre, ao todo, 20 mandados de prisão contra policiais civis e militares. Diversas viaturas da PM deixaram a sede da Corregedoria da corporação, no Centro da cidade, por volta das 5h, para localizar os suspeitos.
Além dos mandados de prisão, as polícias cumprem mandados de buscas e apreensão nas casas de agentes investigados e em delegacias onde eles trabalham.

  1. Operação contra “casas de bingo”?
    Mas alguém ainda se preocupa com isso?
    Por favor, no decorrer da operação, no caso de prisão de apostadores, respeitem o estatuto do idoso, pois o “bingo” é o que resta para a distração dos velhinhos aposentados.
    Ah! E que não venham me dizer que os “bingos” e “casas de jogos” servem para a “lavagem de dinheiro”, pois, para se evitar isso bastaria limitar o prêmio máximo a 20 mil reais.
    Brasil, meu Brasil brasileiro…

  2. Dr. Tovani.
    Perdão pela pergunta…
    Quanto cobra para dar um “pitaco” em uma situação administrativa que venho sofrendo?

  3. 5/7/2017 às 09h27
    Gaeco e Corregedoria da Polícia fazem operação para prender PMs e policiais civis acusados de corrupção
    Ação começou de madrugada; investigação aponta envolvimento com vários tipos de crimes
    FACEBOOK
    TWITTER
    GOOGLE +
    PÁGINA INICIAL
    ALTO CONTRASTE -A +A
    Juca Guimarães, do R7
    Os agentes do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), do Ministério Público de SP, e policiais da Corregedoria das Policias estão cumprindo mandados prisão de vários policiais militares e civis.

    A operação começou na madrugada e os pedidos de prisão foram autorizados com base nas investigações da corregedoria e do Ministério Público. Os policias que estão sendo preso, segundo as informações do MPSP, são suspeitos de envolvimento em uma série de crimes.

    À tarde, será concedida uma coletiva de imprensa na sede da SSP (Secretaria de Segurança Pública), na região central, para divulgar os detalhes da operação e os nomes dos policiais presos.

    Nesta semana, também por conta das investigações do Gaeco, cinco advogados suspeitos de envolvimento com a faccão criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) foram condenados a penas que variam entre oito e quinze anos prisão. A Justiça entendeu que os advogados faziam parte de uma célula jurídica da facção criminosa que atua dentro e fora dos sistema prisional do estado.

  4. Lógico que são presos, ou melhor estão presos, leão, rinoceronte, elefante, livres só na áfrica.

  5. E o “bicho” continua correndo solto.

    Com relação ao reajuste, fontes fidedignas me informaram que deve ser de 60 ou 70 (se senta e espera ou se tenta outro emprego).

  6. PIADA DO DIA …. PRA RIR….

    1= parlamentar pertencente ao PMDB foi o escolhido para ser o relator , do processo em que a PGR acusa o
    themer no caso da JBS….

    2= o deputado disse ontem que o fato dele ser o escolhido não significa que o themer sera beneficiado.neste processo.

    alguem acredita neste relato do deputado ??????????????????????????????

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  7. Se esses políticos vagabundos votassem pelo projeto de legalização do jogo, dos bingos e cassinos no Brasil acabava com o envolvimento de policiais e daria emprego legalizado pra muita gente, além de arrecadar impostos para os cofres públicos.

  8. Por isso sou totalmente a favor da liberação do bingo, caça-niquel e jogo do bicho….acaba com essa putaria que existe hj na PC.
    Ai a cupula vai brigar de vdd por melhoria salariais e melhores condições de trabalho!

  9. Alguém saberia informar quando foi incorporado o local de exercício? Estou tentando fazer uma simulação sobre o valor da minha aposentadoria (calculada pela média) caso eu resolva parar agora.

  10. Salário digno aos policiais e estas situações irão diminuir consideravelmente.

  11. “Conforme apurou o Bom Dia Brasil, a operação cumpre, ao todo, 20 mandados de prisão contra policiais civis e militares.” Bom Dia Brasil é jornal televisivo de rede que exalta traficantes e corruptos em suas novelas, que massacra a imagem da polícia em suas obras. Também é a emissora que mais deve ao Estado Brasileiro. Deviam primeiramente cuidar do próprio rabo pagando seus impostos. Em país sério concessão tinha até chance de ser revista. Emissora corrupta. Lixo

  12. Só 20 mandados de prisão, isso não é nem 10% dos policiais recolhe de bingo na capital. É a crise estão economizando até nas prisões.

  13. Opa, mais espaços para promoção. Que os culpados sejam presos da mesma forma que a turma do denarc.

    Agora, quanto à suposta reposição que teremos, esqueçam. A Globo mesmo já queimou ainda mais a Polícia civil, visto que nada foi transitado em julgado.

  14. Saudades do Figueiredo! disse:
    05/07/2017 ÀS 13:59
    Alguém saberia informar quando foi incorporado o local de exercício? Estou tentando fazer uma simulação sobre o valor da minha aposentadoria (calculada pela média) caso eu resolva parar agora.

    hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

    ei camarada !!!!!
    não precisa perder tempo com calculos de adicionais.. se o sr se aposentar agora com 30 anos de contribuição, saiba
    que o governo aceita isso…… mas saiba tambem que o salario que o sr ganha hoje caira uma média de 35%,
    e o valor da aposentadoria sera bem diferente do que o sr ganha hoje……..

    é facil … calcula 35% a menos do seu salario liquido hoje= ai o sr ficara sabendo quanto sera o salario de sua aposentadoria…….

  15. exemplo……

    salario líquido de $ 6. 000.00 hoje…. menos 35% = salario aposentadoria $ 3.900.00…..

  16. Aproveitando a era digital, está em desenvolvimento, em fase de conclusão, o softer da Webpropina ou Achaque Digitalizado, com vários subprodutos, fontes de corrupção, entre eles o do Zoológico Mapeado.
    Aproveitando o memorial descritivo com eixo de ruas digitalizado de cada unidade policial, onde houver um biombo recolhendo apostas do jogo do bicho, será “plugado” um ícone, podendo ser um “macaco”, “vaca”, etc., dando conta de que aquele é um local onde é feito uma “fézinha”. Aparecerá também na tela, o nome do gerente, se o carnê é mensal ou quinzenal, valor e se está rigorosamente em dia com os pagamentos.
    O mesmo georeferenciamento será feito em relação a outras fontes de propina, como por exemplo desmanches, bingos, inferninhos, caça-níqueis, o que nos possibilitará saber, em tempo real, quanto de propina é arrecadado na área da unidade quinzenalmente, mensalmente, etc.
    Será um grande avanço e possibilitará ao superior imediato saber qual a pujança econômica da coletoria para a orientá-lo na distribuição das titularidades.
    É “nóis” na era digital.

  17. Saudades do Figueiredo! disse:
    05/07/2017 às 13:59

    Alguém saberia informar quando foi incorporado o local de exercício? Estou tentando fazer uma simulação sobre o valor da minha aposentadoria (calculada pela média) caso eu resolva parar agora.

    Policiais Civis do Estado de São Paulo podem se aposentar sem redução dos vencimentos.

    Dr. João Badari

    279.999 OAB SP

    Os proventos são benefícios que substituem a remuneração dos servidores quando este se aposenta, assim, foi instituído o regime da integralidade e paridade para que fosse mantido seu padrão de vida após sua aposentação. Consiste a integralidade na percepção de sua aposentadoria igual a totalidade da remuneração no cargo efetivo em que se der a mesma (ou no caso de falecimento a concessão de pensão por morte), enquanto isso a paridade versa sobre a concessão dos aumentos e reajustes atribuídos aos servidores ativos em seus proventos.

    Em 1965 foi criada a lei 4.878, que dispôs sobre o “regime jurídico peculiar dos policiais civis da União e do Distrito Federal” e garante, no art. 38, a paridade dos proventos de aposentadoria desses servidores.

    Com o advento da Constituição de 1967 e a promulgação da EC 1, de 17 de outubro de 1969, passou-se a exigir a edição de lei complementar, e não apenas de lei ordinária, para regulamentar o tema.

    Em razão da exigência, foi publicada a lei complementar 51/85 (recepcionada também pela CF de 1988), que estabeleceu novos critérios e requisitos para a inativação dos policiais, a exemplo do tempo diferenciado de serviço necessário para a aposentação com proventos integrais e também garantindo a paridade.

    A nossa Carta Magna, garantiu aos servidores públicos civis que exercem atividades de risco, como é o caso dos policiais civis, a concessão de aposentadoria especial, nos termos definidos em lei complementar.

    Em 2003 com a emenda 41 ocorreu grande alteração no sistema jurídico relativo ao regime previdenciário dos servidores públicos e suprimiu do texto constitucional os dispositivos que lhes garantiam a paridade e a integralidade dos proventos, mas nem a emenda modificou os critérios diferenciados de inativação dos policiais, pois embora a Lei Complementar 51/85 seja hierarquicamente inferior à Emenda, seu ingresso no mundo jurídico teve como objetivo a regulamentação da aposentadoria especial dos policiais com requisitos e critérios diferenciados, prerrogativa constante no próprio texto constitucional (art. 40, § 4º, II, CR).

    II – voluntariamente, com proventos integrais, independentemente da idade:

    a) 30 (trinta) anos de atividade, desde que conte, pelo menos, 20 (vinte) anos de exercício em cargo de natureza estritamente policial, para homens; e

    b) 25 anos de contribuição, desde que conte, pelo menos, 15 anos de exercício em cargo de natureza estritamente policial, para mulheres.

    Em que pese o direito expresso na lei federal, de proventos integrais, atualmente os servidores policiais civis são aposentados administrativamente somente pela lei 1062/08, no qual para apuração do pagamento dos proventos utiliza-se a média das 80 maiores contribuições do servidor. Isso faz com que os proventos tenham uma redução de cerca de 20%. Com a promulgação da Emenda Constitucional nº 41 de 19/12/2003 passou se a exigir como condição para a paridade, os requisitos (regra 85/95) da idade minima com trinta e cinco anos de contribuição para homens (fator 95), e trinta anos de contribuição para as mulheres (fator 85).

    Verifica se que a emenda constitucional 41/2003 cuida das aposentadorias dos servidores públicos de forma genérica, ou seja, o policial que trabalha com a segurança pública e toda especialidade de sua profissão recebe o mesmo tratamento legal, sem levar em conta o risco de sua atividade.

    Desta forma não se vê aplicado o principio constitucional da isonomia, que se estabelece no efetivo tratamento dos iguais, igualmente e dos desiguais, desigualmente, nesse sentido a Carta Magna de 1988 diferencia servidores de diversas carreiras, tais como, carreiras da magistratura, dos promotores de justiça, dos fiscais do INSS e muitas outras carreiras que tem tratamento diferenciado.

    O policial civil, além de ser atividade com risco constante de morte, exercem carreira exclusiva de estado, visto que a persecução criminal e a função de polícia judiciária, só o estado pode realizar, sendo atuação incompatível com a terceirização, como ocorre em outras carreiras, destarte os Policiais Civis não podem ser tratados juridicamente pelas regras das carreiras dos servidores públicos comuns previsto na EC 41/2003.

    Para a aposentadoria especial com paridade e integralidade ser caracterizada, exige-se, além do requisito exposto, que os servidores tenham ingressado na atividade policial antes da vigência da emenda Constitucional n. 41/2003, bem como da Emenda Constitucional n. 20/98. Então até o ano de 2003 todos servidores públicos tinham direito a aposentadoria voluntária com proventos integrais e sua paridade com os servidores ativos.

    No ano de 2010, o STF (RE 567.110/Acre) decidiu que a Lei 51 de 1985 é valida perante a Constituição Federal atual. A partir de então o governo estadual passou a dar aposentadoria aos trinta anos de contribuição com vinte de serviço, mas condicionou a paridade aos requisitos das aposentadorias dos servidores públicos comuns 85 e 95, e aos que não ficar trabalhando até implementar os fatores 85 e 95, paga se os proventos proporcionais previstos no artigo 1º da Lei federal 10.887/2004. Com isso o policial deve cumprir as regras dos servidores públicos comuns para conseguirem a paridade.

    Dessa forma, é plenamente possível, possuindo esses requisitos a concessão da aposentadoria especial com integralidade e paridade aos policiais servidores. Para aqueles que já se aposentaram, é possível a conversão do regime de aposentadoria, com a correção mensal dos futuros pagamentos e cobrança da diferença retroativa dos últimos 60 meses.

    Os servidores que estejam na iminência de completar o tempo necessário, é possível o ingresso da ação judicial de forma preventiva, garantindo que não haja redução dos vencimentos no momento da aposentadoria.

    O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, possui entendimento que contempla direito para aqueles que aposentaram sem paridade e também a indenização pelos atrasados quinquenais, em face da nova redação da Lei Complementar 51/85 alterada pela Lei Complementar 144/2014, a decisão vale para os servidores aos 25 anos de recolhimento desde que com 15 anos de atividade policial, com a devida paridade e para os homens aos 30 anos de recolhimento desde que com 20 anos de atividade policial, todos com paridade independentemente da idade.

    Por todo o exposto, os servidores públicos policiais que se enquadrem na mesma situação, ou seja, que tenham ingressado no serviço público federal após a publicação da portaria 44/13, também podem buscar a tutela jurisdicional para afastar a aplicação do regime de previdência complementar e obter o reconhecimento do direito à aposentadoria especial integral e paritária, nos termos previstos pela LC 51/85 e pela lei 4.878/65.

  18. Sobrevivendo com o salário disse:
    05/07/2017 às 11:12

    Dr. Tovani.
    Perdão pela pergunta…
    Quanto cobra para dar um “pitaco” em uma situação administrativa que venho sofrendo?

    Se vc for policial civil ou militar, da ativa ou aposentado, não cobrarei absolutamente nada, pois nunca cobrei de policiais.

  19. Entre os presos estão um coronel da PM e um escrivão-chefe de uma divisão da corregedoria da Polícia Civil.

  20. Dr, Ronaldo TOVANI

    Sempre acompanho seus post’s, sempre com muita coerência e de uns concordo plenamente, outros parcialmente, mas, confesso.

    O Sr. me deixou até emocionado com sua atitude de não cobrar nada de Policiais!

    Uma classe tão sofrida e trabalhadora ser reconhecida por um Juiz de Direito é inédito.

    MEUS SINCEROS “P A R A B É N S”.

    Obrigado por ser nosso amigo.

  21. TIRA VÉIO disse:
    05/07/2017 ÀS 22:47
    Dr, Ronaldo TOVANI

    Sempre acompanho seus post’s, sempre com muita coerência e de uns concordo plenamente, outros parcialmente, mas, confesso.

    O Sr. me deixou até emocionado com sua atitude de não cobrar nada de Policiais!

    Uma classe tão sofrida e trabalhadora ser reconhecida por um Juiz de Direito é inédito.

    MEUS SINCEROS “P A R A B É N S”.

    Obrigado por ser nosso amigo

    FAÇO DAS BELAS E BEM COLOCADAS PALAVRAS ACIMA DO COLEGA TIRA MEIA IDADE, AS MINHAS, PARABÉNS PELA BELÍSSIMA ATITUDE NOBRE JURISTA, AÍ SIM HEIN, APLAUSOS.

  22. José Pinoti, se for na corregedoria, não vá se surpreender se trombar uma pá de ex recolhas do DECAP.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s