Polícia Civil passa por situação crítica na Baixada Santista 23

E-mail enviado pelo delegado-geral adjunto do Estado às diretorias regionais mostra que não há dinheiro nem para despesas básicas

MAURÍCIO MARTINS – A TRIBUNA DE SANTOS 
27/07/2017 – 15:10 – Atualizado em 27/07/2017 – 15:10

O fechamento do 3º Distrito Policial (DP) de Santos, na Ponta da Praia, das 20 às 8 horas e nos fins de semana e feriados, noticiado por A Tribuna em maio, é só um detalhe da falta de investimento na Polícia Civil na região e no Estado. A evidente crise pela qual passa a corporação foi detalhada em e-mail enviado esta semana pelo delegado-geral adjunto do Estado, Waldir Antonio Covino Junior, para todos os departamentos regionais.

De caráter “urgente”, a mensagem, que A Tribuna teve acesso, pede que todos encaminhem um plano de contingência para a “caótica situação orçamentária enfrentada pela Polícia Civil”. Segundo ele, a situação “faz com que se avizinhe quadro de absoluta indisponibilidade financeira, até mesmo para amparar despesas essenciais à manutenção das unidades existentes”.

Covino Junior manda os delegados informarem quais delegacias terão atendimento suspenso por falta de combustíveis para abastecer viaturas e ausência de serviços de limpeza e manutenção, por exemplo.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis em Santos e região (Sinpolsan), Márcio Pino, lembra que a categoria já vinha alertando o Governo Estadual há, pelo menos, três anos sobre a piora da situação.

“Mas segurança pública não é tratada por esse governo como prioridade ou investimento, aí dá nisso. Delegacias sendo fechadas, falta de material, além do excesso da jornada de trabalho que reflete diretamente no atendimento à população e no esclarecimento de crimes”.

Pino explica que contratos de limpeza não foram renovados e os próprios policiais se dividem para manter as delegacias limpas e arrumadas. “Além do baixo salário e da falta de policiais para exercer as atividades, eles ainda precisam recolher lixo nas delegacias. O secretário (da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho), precisa sair do gabinete dele e visitar os locais”.

A Reportagem conversou com um experiente investigador de Santos, que não terá o nome divulgado. Segundo ele, não há contingente suficiente para trabalhar de maneira razoável. “Não temos condições de atender a população. O governo cria delegacias especializadas e tira gente das outras, não aumenta o efetivo, fica só encobrindo as coisas. Aí fecha delegacia à noite e uma pessoa roubada na Zona Noroeste de madrugada precisa ir até o Centro registrar a ocorrência”.

Para o investigador, é injusto abrir concurso para policiais militares e não fazer o mesmo com a Polícia Civil. “Precisa ter um meio-termo. Está um caos, antigamente tínhamos viaturas do GOE (Grupo de Operações Especiais) rodando a noite toda. Hoje, quando precisamos de apoio, temos que acionar a PM”.

Falta de combustível para as viaturas está entre os problemas enfrentados (Foto: Luigi Bongiovanni/AT)

Desmonte

A presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (SindPesp), Raquel Kobashi Gallinati, ressalta que a Polícia Civil está em processo de sucatamento há mais de 20 anos e que durante esse período sempre trabalhou com limitações. “Temos um deficit de quase 10 mil policiais civis (no Estado) e um péssimo salário – o delegado de São Paulo é o que pior recebe na Federação e está sem reajuste há 5 anos. A polícia está envelhecida, há morosidade na abertura de concursos, o último foi em 2013, e muitos aprovados ainda nem foram chamados”, explica ela.

Raquel critica ainda a infraestrutura. “Não existe estrutura adequada para o trabalho de polícia judiciária, investigativa, que é a única que poderia desmantelar organizações criminosas, crimes organizados. Somente através de uma investigação robusta podemos dar uma resposta à sociedade”.

Para ela, quando nem o básico se tem para o trabalho, o Governo Estadual impõe uma situação de impedimento de polícia judiciária. “Isso é um absurdo, o governo não pode colocar uma instituição de Estado à mercê de suas atrapalhadas e equivocadas políticas. Absoluta incompetência na gestão de recursos”.

A presidente do sindicato critica, ainda, o crédito suplementar de R$ 4,1 milhões anunciado pela SSP, dizendo que o valor é irrisório para o que realmente é necessário. “Até o final deste ano há necessidade de, no mínimo, R$ 38 milhões”.

Seriam R$ 29 milhões para contratos de manutenção, limpeza, água, luz, emissão de RG e combustível. E mais R$ 5 milhões para material de consumo. “Além dos R$ 4,1 milhões que o secretário disse ter pedido, mas que ainda não chegaram, e que não são suficientes nem para as pendências urgentes”.

Raquel ainda diz que não basta entregar viaturas. “Para propagandas políticas, priorizam a compra de viaturas caracterizadas. Não servem para investigações, faltam carros descaracterizados. O armamento é o pior possível e as condições de muitos prédios são insalubres”.

OPINIÃO: ‘As duas filhas’
Por Eduardo Velozo Fuccia (repórter criminal e advogado)

O homem tem duas filhas: uma em colégio particular, a outra na escola pública. O nome do pai é Governo do Estado. A primeira filha chama-se Polícia Militar. A outra, Polícia Civil.

A comparação pode parecer exagerada, mas na unidade mais rica da federação, a discrepância de tratamento dispensado pelo Executivo estadual às polícias Civil e Militar é flagrante.

Em comparação com a Civil, a PM ainda recebe alguns recursos materiais e humanos para a reposição e ampliação de seus quadros, o que demonstra pretensa preocupação do Estado para com a segurança pública. Preocupação pretensa porque o mesmo não se verifica em relação à Polícia Civil, cada vez mais sucateada com a diminuição acentuada de seu efetivo ao longo de mais de duas décadas.

Isto sem enveredar nas carências de ordem material, evidenciadas nesta semana no e-mail do delegado geral adjunto aos delegados diretores de departamento, solicitando-lhes propostas para o contingenciamento de despesas.

A falta de pessoal na Polícia Civil é tamanha que unidades estão fechando e outras funcionando de teimosas. Delegacias e distritos abertos sem o contingente mínimo para realizar um trabalho à altura das necessidades da população.

O crime cada vez mais organizado só é combatido com eficácia por meio de investigações robustas de provas. Este é o papel da polícia judiciária, a Civil. Porém, com ela enfraquecida, até é possível o Governo se vangloriar de alguns números relacionados a prisões. No entanto, as prisões devem vir acompanhadas de inquéritos policiais sólidos, ou seja, não basta a quantidade, sendo primordial a qualidade das capturas.

Do contrário, quem é preso hoje, amanhã tem a grande probabilidade de ser absolvido e retornar a delinquir, devido a uma investigação sem a solidez necessária para um decreto condenatório.

Começamos com uma comparação e terminamos com outra. A Polícia Civil de São Paulo é um doente na Unidade de Terapia Intensiva e respira por aparelhos. Mas a vontade política do médico ainda é capaz de salvá-la com um choque de gestão. Só é necessário querer e agir antes que ela acabe.

  1. Só não entendo o motivo para as ações do SINDPESP nesse serem publicadas neste espaço de debates. Com todo respeito não vejo a ADPESP atuar com o mesmo empenho, por vezes me parece até mesmo ser meio “chapa branca”, estamos cansados de fotos ao lado do Governador com falsos sorrisos, essas, infelizmente, ocupam as páginas de nosso representante no Poder Legislativo, quem seja, o Deputado Olim. Gostaria de resposta do responsável pelo conteúdo. Muito obrigado.

  2. TA ACABANDO. FALTA POUCO, MUITO POUCO. QUE VENHA A PM, OU OUTRAS SECRETARIAS.

  3. Ingerência e má gestão de recursos levaram a instituição ao desmonte à falência. Como já não cumpre mais as atribuições para as quais foi criada deve, sim, ser extinta.

  4. Narcotráfico é o negócio mais lucrativo do mundo, serio ainda têm gente realmente acredita na existência de crime organizado no Brasil ? Para isso é utopia, até parece que uma cambada de analfabeto que nem concluíram o ensino fundamental conseguiria tamanha organização sozinhos. Não precisa ser nenhum gênio para saber quem está por trás dessas facções é o próprio sistema (Políticos), tamanha coincidência que ascensão delas veio justamento com enfraquecimento das Policias Civis em quase todos os estados da Federação.

  5. Embora não se possa negar que o pessimismo está espalhado dentre nós ,e não sem razão, o fato é que a solução para a polícia civil por mais surpreendente que possa ser e simples e barata , e deve ser centrada em três pontos: a- reposição de apenas 30% das vagas; b_ adequação de todos os salários ; c_ adotar a gestão administrativa por administradores com formação na área. Em relecão a reposição devemos ter em mente que não devemos querer um polícia grande e sim um polícia bem paga e preparada tecnicamente. Observo que a injúria de fato dos policiais não é trabalhar a mais e sim não receber por isto. Fiz um levantamentos de custos e descobri que um gasto de apenas 1,5% do orçamento do Estado faria tais mudanças com folga, o mesmo valor gasto em propaganda direta e indireta neste glorioso Estado candidato a se tornar o próximo Rio de janeiro.

  6. Sabe porque a polícia está desse jeito ? Pergunta para os excelentíssimo senhores delegados de polícia classe especial que pensam que departamentos e seccionais são seus feudos .

  7. Restopol, vamos deixar extinguir. Com certeza, para o restopol, não ficará pior, já para os delegados…

  8. Os Delegados agora bem que deviam ir embora de viatura caracterizada, assim já faz a ronda e se caso houver uma mãozinha (cidadão) pedindo ajuda já banca uma super herói… Produção!

  9. Nossa, tá assim na baixada é, que diferença aqui do D7! kkkkkkk

  10. A falência da Polícia Civil, iniciou-se no início dos anos 2000 quando houve reestruturação em todos os estados da federação, e em SP não houve.
    A discrepância entre cargos da PC também desvaloriza a instituição, porque se os próprios policiais não se valorizam os outros que não vão valorizar.
    Em nenhum estado do Brasil existe cargo de: Agente de Telecomunicações, Agente Policial, Auxiliar de Papiloscopista, Carcereiro Policial. Esses cargos é motivo de risada em outros estados…

  11. E PORQUE NÃO SE FAZ ESSA REESTRUTURAÇÃO? SEM ÔNUS AO ESTADO, BASTA AÇÃO E PLANEJAMENTO.

  12. O que incentiva o policial é o salário e não armamento e viaturas !

    Cade o Reajuste temos famílias !!!

  13. Só o Governo tem Família, só os Deputados os Juízes, os Promotores, os Defensores ….O resto do funcionalismo público que estão atendendo diretamente a população não tem Família.

  14. Hoje de manhã, nosso colega “Janer” (Investigador da DIG de Santos) foi baleado no ombro quando adentrava uma favela de Guarujá, segundo informações já foi operado e passa bem.

  15. só na baixada????
    atendi uma pessoa que me perguntou se os moveis da delegacia eram sucatas
    respondi que sim
    pq. quando esse senhor sentou se na cadeira o encosto quase o fez cair de costas, a seccional diz que não tem dinheiro nem pra comprar material essencial para atendimento ao público até o final de ano. as delegacias estão se abastecendo com as verbas próprias percebidas mensalmente, e aquelas que não tem ficam a mingua, sem funcionários e também sem materiais, sem falar do salário. A população esta vendo, agora basta aprender a votar em políticos decentes.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s