DIREITA PRIMATA – Coronel PM não sustenta nem aquilo que escreve, apagou twiter e agora diz que recebeu as informações de grupos formados por policiais militares…Como é que alguém elege como deputado federal esse peculatário confesso? 27

MARIELLE, PRESENTE!

Alberto Fraga, coronel e deputado da bancada da Bala, faz postagem caluniosa contra Marielle

Desde a morte de Marielle Franco, um novo campo de mobilização reascendeu debates sobre a polícia e suas vítimas por todos os anos, lugares e países. Mobilizações massivas tomaram as ruas na quinta-feira (15) em diversos lugares do país.

A direita, diante deste escândalo, lançou mão de um dos seus métodos de deslegitimar as mobilizações que vem tomando conta das ruas e das redes sociais em torno do caso de Marielle. A desembargadora Marilia Castro Neves fez uma postagem em sua rede social pessoal afirmando calúnias sobre Marielle, tentando deslegitimar e desvirtuar as lutas contra o genocídio da população negra.

Além dela, o deputado Alberto Fraga, ex-polícial militar e parte integrante da famosa bancada da bala, caminhou no mesmo sentido de caluniar Marielle. Em seu Twitter, Fraga fez afirmações absurdas, conservadoras e moralistas sobre Marielle, tentando destruir o sentido real da luta que aconteceu após sua morte.

Veja abaixo a postagem do deputado Alberto Fraga:

Fraga em sua postagem trata como problema Marielle ter engravidado aos 16 anos, afirma que ela era usuária de maconha, reforçando o teor moralista do debate que a direita faz sobre o tráfico e drogas. Além disso, coloca em sua postagem outras informações sobre alguém que não pode sair mais em sua defesa.

Veja também: Desembargadora que recebe R$ 54 mil acusa Marielle de ser ligada a Comando Vermelho

A desembargadora Marília e o deputado Alberto Fraga compõe a face real e cruel da burguesia, judiciário e de seus aparatos repressivos, usados para retirar direitos do povo e promover o extermínio da população negra e periférica. Alberto Fraga, condenado no ano de 2016 em segunda instância por porte ilegal de armas e réu em um processo de corrupção na máfia dos transportes do Distrito Federal, é mais uma das figuras da direita golpista, continuando cometendo seus crimes impunemente.


Já comprovou que não passa de um cagalhão com pistola na cinta: o deputado disse que recebeu as informações por parte de policiais militares por meio  das redes sociais, por isso não se preocupou  em verificar a veracidade do conteúdo! Até parece que conversa de PM está acima de quaisquer suspeitas, né ?  

COISAS DA DIREITA PRIMATA E DA BANDA PODRE DA POLÍCIA – 3 mentiras absurdas da direita contra Marielle: desmascaradas 8

MARIELLE FRANCO PRESENTE!

3 mentiras absurdas da direita contra Marielle: desmascaradas

A nojenta direita brasileira, descendente direta dos donos de escravos, mostrou novamente sua cara repugnante e racista ao tentar caluniar Marielle Franco, vereadora assassinada na quarta-feira passada em um crime de execução com muitos indícios de participação direta ou indireta de agentes policiais.

domingo 18 de março| Edição do dia

Compartilhada pelo deputado e coronel Alberto Fraga da bancada da bala, e pela desembargadora do TJ-RJ Marília Castro Neves, a Fake News mostra no fundo o que agentes políticos e judiciários querem o “gatilho fácil” da polícia contra os negros, os pobres e os trabalhadores.

Leia também: Tudo no caso de Marielle aponta para envolvimento policial, segundo coordenador do MPF Rio

Defensores da moral do “bandido bom é bandido morto”, apoiadores de Bolsonaro etc, usam desta tática do “fake news”, informações totalmente falsas compartilhada em redes como whatsapp, dizendo que ela seria a vereadora do Comando Vermelho, que teria sido mulher de Marcinho VP, ou ainda que teria engravidado aos 16.
Mostramos abaixo as mentiras, desmascaradas pela checagem de fatos:

1ª Mentira: Foto forjada

O casal retratado na “Fake News” elaborada pela direita são duas pessoas comuns que compartilharam sua imagem em um fotolog em 13 de agosto de 2005. O rastro da imagem foi apurado pela agência Aos Fatos.

2ª Mentira: é impossível que a foto fosse de Marcinho VP

Ainda segundo a agência de checagem “Aos Fatos” há dois traficantes famosos com o apelido de “Marcinho”, e nenhum dos dois poderia estar nesta foto, que foi tirada quando Márcio Amaro de Oliveira, um traficante do Alemão, já estaria morto (desde 2003), enquanto que Márcio dos Santos Nepomuceno estaria preso (desde 1997).

Além disso, somente com muita vontade de acreditar em mentira é que uma pessoa poderia confundir a pessoa da foto com Marielle.

3ª Mentira: Marielle não foi eleita em áreas dominadas pela facção Comando Vermelho

Marielle foi eleita majoritariamente por votos em Leblon, Gávea, Ipanema e Lagoa, ou seja, a acusação de que seria candidata pelo Comando Vermelho também não se sustenta a um simples Google. É muita “vontade de acreditar em mentiras” ou seria reacionarismo puro destas pessoas?

Tentam esconder as mãos sujas do estado com o sangue de Marielle e de milhares de negros e pobres

Este tipo de discurso tem, por trás, a tentativa de justificar o assassinato. Como grande parte da sociedade, inclusive o Ministério Público Federal, vê fortíssimos indícios de participação policial na execução, então os defensores da violência policial adotaram este discurso.

No fundo, por trás destas mentiras, está o desespero dos agentes policiais e de seus representantes da Bancada da Bala, pelo fato de que claramente há um envolvimento direto ou indireto de agentes policiais neste assassinato. Afinal, foram usadas as balas da Polícia Federal, que até agora não tem nenhuma explicação convincente do porquê disto.

A realidade é que grupos de extermínio e milícias tem uma profunda ligação com o estado burguês e seus aparelhos repressivos, uma herança que carregamos até hoje, desde a ditadura militar quando estes grupos eram usados para reprimir os trabalhadores.

Este tipo de mentira espalhada pela direita, na realidade, era um dos grandes inimigos combatidos por Marielle: quando negros ou pobres são assassinados pela polícia, rapidamente a Rede Globo ou qualquer outro canal da grande Mídia definem a vítima da ação policial como um “suspeito”. A acusação sem provas, “era traficante, era bandido”, simplesmente por estar na favela ou por ser negro, mostra que até hoje nosso país carrega um profundíssimo racismo herdado dos tempos da escravidão. A criminalização da pobreza é usada para justificar o gatilho fácil da polícia, ao mesmo tempo que se volta contra os trabalhadores que são retratados como “vândalos” quando vão se manifestar contra a miséria que o sistema capitalista lhes impõe.

Enquanto Bolsonaro se cala, a direita rasteja nas redes tentando reverter o efeito político deste escândalo nacional que mostra quão podre é a “democracia” que vivemos, uma democracia da bala e da repressão contra os trabalhadores, e do crime organizado com domínio em todas as escalas do estado, e com a participação direta da própria polícia, assim como políticos do alto escalão.

Não podemos deixar que Temer, a Globo, e esta casta política, arranque de nós toda a luta de Marielle. Estes planejam aprofundar ainda mais a repressão com a intervenção federal. Lutemos por uma comissão de investigação independente dirigida por organismos de direitos humanos, advogados e juristas, com participação dos sindicatos e movimentos populares que lutam por justiça. Por amplo movimento nas ruas para derrubar a intervenção federal de Temer e fazer com que os capitalistas paguem pela crise do Rio.

Marielle Presente!

Desmascaradas as contrainformações plantadas por PMs e pela direita primata caluniando a vereadora brutalmente assassinada com munição desviada por policiais federais 44

FANTÁSTICO Edição do dia 18/03/2018

18/03/2018 21h52 – Atualizado em 18/03/2018 21h52

Após assassinato de Marielle, vereadora é atacada na internet

Apenas algumas horas após a execução da vereadora do PSOL, o ódio, o preconceito e a mentira se espalharam com velocidade nas redes sociais.

Nas redes sociais, o ódio, o preconceito e a mentira se espalham na velocidade de um clique. Mas quando quem dá o clique é uma autoridade a mensagem ganha a credibilidade de uma voz oficial. Foi o que aconteceu apenas algumas horas após a execução da vereadora Marielle Franco, do PSOL.

A vereadora tinha 38 anos e engravidou aos 19 da única filha, Luyara. Ela não foi casada com Marcinho VP – com nenhum dos traficantes que usavam esse nome. Também não é verdade que Marielle tenha sido eleita vereadora por uma facção criminosa. Na eleição de 2016, ela recebeu votos em todas as seções eleitorais da cidade. Foi muito votada, por exemplo, na Zona Sul do Rio.

Na tarde deste domingo (18), moradores da Maré fizeram uma marcha em homenagem a Marielle e ao motorista Anderson Gomes.

A desembargadora dos quintos – apadrinhada pelo Garotinho corrupto – se acovarda com medo de ser condenada por caluniar a vereadora morta 4

Desembargadora que acusou Marielle diz na internet que se precipitou

Marília Castro fez um ‘mea culpa’ em sua página do Facebook

A  desembargadora Marilia Castro Neves fez um “mea culpa” nesta segunda (19) em sua página no Facebook e disse que repassou “de forma precipitada” notícias contra a vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) nas redes sociais.

Na sexta (16), conforme revelou a coluna, ela afirmou que “a tal Marielle” estava “engajada com bandidos” e que tinha sido eleita com a ajuda do Comando Vermelho. Afirmou ainda que o comportamento da vereadora, “ditado por se comportamento politico, foi determinante para seu trágico fim”. Disse ainda que “qualquer coisa diversa é mimimi da esquerda tentando agregar valor a um cadáver tão comum quanto qualquer outro”.

As declarações geraram forte reação. O PSOL anunciou que acionará a magistrada no CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

Em sua página, a desembargadora reconhece agora que errou. “Diante das manifestações contra meu comentário, proferido em uma discussão no Facebook de um colega, a respeito da morte da vereadora Marielle Franco venho declarar o que segue: no afã de defender as instituições policiais, ao meu ver injustamente atacadas, repassei de forma precipitada, noticias que circulavam nas redes sociais. A conduta mais ponderada seria a de esperar o término das investigações para então, ainda na condição de cidadã, opinar ou não sobre o tema”.

A magistrada segue: “Reitero minha confiança nas instituições policiais, esperando, como cidadã, que este bárbaro crime seja desvendado o mais rápido possível. Independentemente do que se conclua das investigações, a morte trágica de um ser humano é algo que se deve lamentar e seus algozes merecem o absoluto rigor da lei”.

Monica Bergamo

Está na Folha desde abril de 1999. Na coluna, aborda diversas áreas, entre elas, política e coluna social.

DENATRAN e CONTRAN são órgãos de achaques a motoristas e proprietários de veículos: Cancelada resolução que exigia curso para renovar CNH 5

Cancelada resolução que exigia curso para renovar CNH

Atualização Direito, Advogado
Publicado por Atualização Direito
O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, determinou a revogação da resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que tornava obrigatória a realização e aprovação em curso de aperfeiçoamento para renovação da carteira nacional de habilitação. A revogação acontece hoje (19).

A decisão para cancelar a resolução 726/2018 foi encaminhada ao diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e ao presidente do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), Maurício Alves.

Por meio de nota, o Ministério das Cidades informou que “a diretriz da atual gestão da pasta tem por objetivo implementar ações e legislações que atendam às expectativas da população”, mas com o propósito de “reduzir custos e facilitar a vida do brasileiro”.

A obrigação de se realizar cursos não só implicaria em processos burocráticos para o cidadão, mas também como em custos adicionais. “Informa-se que os técnicos do Denatran, do Ministério das Cidades, seguirão na busca de alcançar o objetivo de promover a cada vez mais a segurança dos usuários de trânsito, mas sempre com absoluto foco na simplificação da vida dos brasileiros e na constante busca pela redução de custos de forma a não afetar a rotina dos condutores que precisam renovar suas carteiras de habilitação/CNHs por todo o Brasil”, declarou Baldy.

Nesta sábado, o presidente da Câmara Rodrigo Maia chegou a publicar em redes sociais uma mensagem de que aguardava essa decisão. “Vamos aguardar até a terça-feira para ver se o Contran suspende a resolução que exige curso teórico para a renovação da CNH. Lembrando que a Câmara tem a prerrogativa de aprovar um decreto legislativo sustando o ato”, declarou.

O deputado Daniel Coelho (PSDB/PE) já havia preparado um projeto de decreto legislativo neste fim de semana para pedir a suspensão da resolução. Com a medida do Ministério das Cidades, o ato será desnecessário.

Fonte: Estadão Conteúdo