Folha de São Paulo noticia suposta corrupção do “meu governador” José Serra que teria recebido , em dinheiro atualizado, cerca de 50 milhões da Odebrecht 53

Dersa aponta fraude em pagamento milionário à Odebrecht feito após acerto com Serra

Perícia da estatal diz que empresa não deveria ter pago R$ 464 mi para empreiteira

Folha de São Paulo -3.jun.2018

Mário Cesar Carvalho

São Paulo

A Odebrecht recebeu R$ 191,6 milhões da Dersa, empresa responsável por obras rodoviárias de São Paulo, por meio de um acordo de 2009 que foi fraudado, segundo um documento sigiloso da estatal. Ele faz parte de um inquérito que apura o pagamento de suborno ao então governador, José Serra (PSDB).

O montante equivale hoje a R$ 463,8 milhões e, segundo a delação da Odebrecht, a Dersa só aceitou pagá-lo após a empreiteira acertar uma propina de R$ 23,3 milhões a Serra, hoje senador. O caso é tratado como suspeita de corrupção, e não contribuição via caixa dois, já que a empreiteira relata que houve contrapartida —o acordo com a Dersa para pagar os atrasados.

A fraude teria ocorrido dentro da estatal, de acordo com um perito contratado para analisar o processo judicial e o acordo com um braço da Odebrecht para rodovias, a CBPO.

A imagem mostra a fachada do prédio onde fica o escritório da Odebrecht, em São Paulo; na foto, há uma placa vermelha no gramado onde se lê o nome da construtora
Fachada do escritório da Odebrecht em São Paulo – AP

Duas obras viraram motivo de disputa entre a Dersa e a CBPO: a duplicação da rodovia Dom Pedro 1º e a construção da Carvalho Pinto, que foram contratadas em 1988 e 1990, respectivamente, no governo de Orestes Quércia.

Para a perícia, a Dersa é quem deveria ter recebido R$ 532,4 mil, o correspondente hoje a pouco mais de R$ 1,5 milhão, já que a empresa havia feito adiantamentos à CBPO.

A Procuradoria-Geral do Estado, órgão encarregado de defender os interesses do governo, endossa a posição da Dersa de que há indícios de fraude no acerto, já que os valores não correspondem àqueles apurados na decisão.

O cerne da disputa foi a mudança de moeda durante o Plano Real, em 1994, e os expurgos nos reajustes determinados pela legislação, como uma forma de combater a inflação, que chegara a 2.477,15% ao ano em 1993.

Em janeiro de 2001, a CBPO ingressou com uma ação contra a Dersa na qual cobrava R$ 93,7 milhões na época (R$ 321 milhões hoje).

A CBPO perdeu em primeira instância, recorreu e o Tribunal de Justiça concluiu que os expurgos do Plano Real não feriam a lei, mas a Dersa deixou de aplicar correção monetária nos pagamentos que atrasara.

Um perito judicial calculou o débito em R$ 532,4 mil em 2006. A Dersa tentou reverter o resultado do julgamento no Superior Tribunal de Justiça em 2008, mas perdeu.

O ex-executivo da Odebrecht Pedro Novis contou em delação que foi logo após essa derrota que o então presidente do PSDB, o ex-senador Sérgio Guerra (1947-2014), pediu R$ 30 milhões, a quem atendeu a pedido de Serra. O destino do dinheiro seria a campanha presidencial de Serra de 2010, na qual perderia para Dilma Rousseff (PT).

A Odebrecht topou contribuir com R$ 23,3 milhões, ainda segundo Novis, desde que a Dersa acertasse as dívidas que já se arrastavam por cerca de 20 anos.

Em janeiro de 2009, a Dersa assinou um acordo pelo qual concordava em pagar R$ 191,6 milhões em 23 parcelas mensais.

É esse valor que está sendo questionado pela perícia contratada pela estatal. Segundo a apuração, houve uma interpretação equivocada da decisão do Tribunal de Justiça. A Dersa seria credora da CBPO, não devedora.

O acordo foi assinado por uma advogada da Dersa, Aleksandra Filipoff Atallah. Sindicância da empresa apura quem fez a interpretação judicial agora questionada.

A Dersa apresentou a peça em inquérito da Promotoria do Patrimônio Público no qual a Odebrecht busca fazer um acordo. A estatal havia condicionado o acordo ao pagamento, mas aceitou discutir a questão no futuro.

Não há até agora nenhum indício de que Paulo Vieira de Souza, diretor de engenharia da Dersa à época e acusado de arrecadar propina para o PSDB, tenha atuado no acordo judicial.

Paulo Preto, como Vieira é conhecido, não tinha ascendência sobre o departamento jurídica da empresa, segundo dois ex-executivos da Dersa que conversaram com a Folha sob a condição de que seus nomes não fossem citados.

Outro lado

A Dersa disse em nota que “está colaborando e prestando todas as informações solicitadas pelo Ministério Público sobre o assunto, que corre em segredo de Justiça”.

A companhia diz que “se houve conduta ilícita com prejuízo aos cofres públicos, irá cobrar as responsabilidades”.

A Odebrecht afirma que “não comenta o conteúdo das colaborações individuais”, mas diz estar colaborando com a Justiça.

Serra disse que “essa história é um disparate, não faz o menor sentido”.

ENTENDA A DISPUTA

2001

A CBPO processa Dersa e pede reparação de R$ 93,7 mi, alegando que a empresa não incluiu correção monetária nos pagamentos atrasados e que aplicou redutor de preço errado após o Plano Real em duas obras em SP

2003

CBPO perde em 1ª instância

2006

CBPO recorre ao Tribunal de Justiça e o órgão decide que a empresa tem razão em parte: a Dersa deveria ter corrigido os valores em atraso. Débito é calculado em R$ 532.357,54

2008 

Dersa recorre ao STJ e perde 2009 A Dersa faz acordo e aceita pagar R$ 191,6 mi (R$ 463,8 mi)

  1. Pau que dá em José dá em Luiz Inácio. Cana nos vagabundos, ordinarios…

  2. Seboso disse:
    03/06/2018 ÀS 14:03
    Pau que dá em José dá em Luiz Inácio. Cana nos vagabundos, ordinarios…

    Aqui não, o psdbosta é blindado, blindagem antitanque, ve o tal do Paulo Preto, não fica nem um minuto em cana, para evitar qualquer tipo de delação premiada, se o Luladrão quiser sair da cadeia é só se filiar ao psdbosta.

  3. Esse lixo e ladrão que pagava de administrador honesto, na verdade recebia uma “puta grana” de corrupção em seu governo via a casa da moeda conhecida por Dersa. “Caixa dois”, aquele tipo que vai todo para o bolso do safado do político corrupto, entende?
    Na época em que surrupiava os cofres públicos,esse lixo colocou a PM e a PC no inédito episódio de verdadeiro enfrentamento diante do Palácio do Governo e, hoje, não param de serem divulgadas as roubalheiras que perpetrava enquanto os trouxas dos policiais se conflagravam diante do Palácio do Governo. LADRÃO, SEM MORAL E SEM CABELOS TAMBÉM.

  4. A Instituição Polícia Civil é Santa perto desses quadrilheiros.
    Condenam, demitem, transferem, determinam o nosso aumento com a maior naturalidade, como se nada ocorresse de errado dentro dos seus partidos e o pior…Acabam com os nossos familiares!!!

  5. A Instituição Polícia Civil é Santa perto desses quadrilheiros.
    Condenam, demitem, transferem, determinam o nosso aumento com a maior naturalidade, como se nada ocorresse de errado dentro dos seus partidos e o pior…Acabam com os nossos familiares!!!

  6. São os que nos valorizam profissionalmente, dão aumento dentro da lei, nos processam, nos suspendem, nos punem com pena de demissão e nos mandam para a Cadeia !!!

  7. O psdbosta é blindado, blindagem antitanque, ve o tal do Paulo Preto, não fica nem um minuto em cana, para evitar qualquer tipo de delação premiada, se o Luladrão quiser sair da cadeia é só se filiar ao psdbosta.

  8. Será?
    Mas são todos “Santos”.
    A Chirico não tem cara que faria isso….

  9. Deve ser mentira. Tem mais ou menos vinte anos que nenhum governador de São Paulo esteve envolvido em casos de corrupção. Isso é intriga da oposição.

  10. k@r@l&o, “…José Serra que teria recebido , em dinheiro atualizado, cerca de 50 milhões da Odebrecht” e ainda mais uma boquinha na política, ainda não deu pra fazer o pé de meia ou a ganância é maior?

    NINGUÉM PRECISA DE TANTO DINHEIRO, MESMO PORQUE, A VIDA NÃO É ETERNA.

    VEJAM O MALUF TEM UMA FERRARI E NEM CONSEGUE ANDAR MAS NEM DE PASSAGEIRO…

  11. Mesmo assim eu gostaria de ter a Ferrari. Pronto falei.rs

  12. tudo corja…..tudo dominado…..como se não tivessemos conhecimento do que ocorre no Brasil desde 518 anos atrás ..

    já curtir seus milhões Serra….

    deixe os pobres brasileiros fazendo bravatas

  13. como assim???????? esse jornaleco só pode ta lôco, os tucanos são gente corretíssima, lá não tem corrupção, onde já se viu,caluniar essa gente boa!!!!!!! São até amiguinhos do Moro!!

  14. Polissa de verdade disse:
    04/06/2018 ÀS 7:48
    Mesmo assim eu gostaria de ter a Ferrari. Pronto falei.rs

    kkkkkkkkkkkk

  15. O economista Luiz Carlos Mendonça de Barros foi ministro das Comunicações no governo FHC e é um dos principais quadros intelectuais do PSDB; ele abriu sua “metralhadoras giratória”: Alckmin está fora do páreo; segundo turno será entre esquerda e Bolsonaro; gestão de Parente na Petrobras foi “irresponsável”; BC errou ao reduzir juros devagar demais; bancos ganham demais”

  16. O Serra é, e sempre foi, o lixo que nós sabemos; quero saber da folha de pagamento que até agora a inútil fazenda do estado ainda não colocou no site.

  17. PSDB e blindado pelo MP, TJ e congêneres.
    Roubalheira desenfreada ha mais de 24 anos, roubo em pedágios, compra de trens, obras intermináveis, rouboanel, metro, trem, etce ate agora nada.
    Lixemprensa faz parte do engodo, poderia ter mudado este pais; mas lembre-se que também e um poder, e como tal, faz de tudo para se manter, mesmo a desgraça de uma nação.

  18. AÍ Ó!
    APRONTARAM DE NOVO HEIN!

    NÃO VAI PARAR NUNCA!

    santos-regiao/noticia/pm-agride-rapaz-durante-abordagem-com-varios-socos-no-rosto-assista.ghtml

  19. MAS QUE JORNAL MENTIROSO . NÃO ACREDITO NISSO .
    É MAIS FACIL O PAPEL NOEL APARECER PRA NÓS , DO QUE O SERRA SE ENVOLVER EM TRAMBIQUES.

  20. TAI A MAIOR MENTIRA QUE EU JA OUVI , DESDE QUE APRENDI A LER.

    ISSO AI É INTRIGA DA OPOSIÇÃO.

  21. PODEM QUEBRAR O SIGILO BANCARIO DO SERRA .. QUERO VER SE VERÃO ALGUMA PROVA DESTA ACUSAÇÃO.N

  22. Não foi o Serra quem declarou a venda de uma casa no alto da Lapa por R$ 1,00, pra enganar o leão? E, se não me engano, foi eleito governador depois deste episódio. O problema deste país é o Zé povinho que vota mal pra carvalho.

  23. E o Paulo Preto?
    Soltarão ele novamente, já pensou em uma delação premiada, que bonito seria, mas com essa blindagem vai ser dificil

  24. nsatisfeito disse:
    04/06/2018 ÀS 17:43
    O Serra é, e sempre foi, o lixo que nós sabemos; quero saber da folha de pagamento que até agora a inútil fazenda do estado ainda não colocou no site.

    DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD

    Disponibilizaram hoje no site da fazenda.

  25. A cúpula do PCC, de joelhos, pede benção para esse quarteto tucanalha de bandidos. É intocável até quando o GM no Supremo ficar segurando as “pepas” dessa bandidagem política do Brasil.

  26. Escriludida 05/06/2018 às 13:59

    Bacana o vídeo!

    Realmente o PCC é quem baixou o número de homicídios e outros crimes em São Paulo e por onde já está instalado. É a PAX ROMANA do PCC. Só político não sabe disso. É muito estranho esse mundo político.

    Só discordo em dois pontos:

    (a) O que impede o trabalho policial não é o desvio de função, aliás sou a favor da carreira única justamente para acabar com o famoso “isso não é minha função”. Os elementos que impedem de verdade são a falta de pessoal, salários incompatíveis e, principalmente, a certeza de quem atrapalhar a corrupção será demitido.

    (b) Distribuição de renda não impede a criminalidade, há criminosos em todas as faixas econômicas da sociedade. E distribuir renda não ajuda a acabar com a pobreza, o que extingue a pobreza é a geração de renda, é o governo deixar as pessoas ganharem dinheiro, enriquecerem.

  27. Os caciques do PSDB (Serra, Alckmin. FHC, Aécio, Aloysio – estes dois últimos também traficantes de cocaína) têm o $TF, $TJ, PGR, MPF e PF (a destroçada PF atual) no bolso. Roubam juntos e se protegem. Grande parte do povo, parva, não vê. Pedala, Brasil. Ou será BRAZIL já?

  28. O sorumbático zé bolinha encalacrado até o bulbo do último folículo piloso que ainda lhe resta ahahahahahahahaha

  29. Resposta certa a tudo castelos de areia, tentaram brecar mais não deu certo, deixem os doleiros falarem, muita gente vai Cair!

  30. Tucanos são protegidos pelo judiciário, principalmente pela quadrilha de Curitiba e pelo $TF, porque fazem parte da mesma quadrilha que assalta o país. O outro membro da quadrilha é a mídia, que vende a voz à quadrilha, desinformando uma legião de brasileiros. Assim, o país e milhões de brasileiros pagam o preço sem reclamar. Ou reclamam de quem a mídia corrupta indica. Sempre foi assim. Está na história.

  31. Como não poderia deixar de ser, na surdina, e com propósitos eleitoreiros, boa parte dos deputados estaduais paulistas, votaram em 2º turno, a PEC do aumento do teto do funcionalismo, endereçada única e exclusivamente aos amigos mais afortunados da mal remunerada massa de funcionários públicos deste Estado, entre os quais a grande maioria de professores, policiais e servidores da saúde.

    Voltada à elite composta por coronéis da PM, delegados de classe especial, professores universitários, pesquisadores, essa PEC, que implica no singelo aumento de 1 bilhão aos cofres públicos do Estado nos próximos 4 anos, vai beneficiar uma microscópica parte do funcionalismo.

    Votada em pleno período eleitoral que, constitucionalmente, proibe aprovação de projetos que impliquem em aumento de gastos, caso se concretize, vai dar ao governo um forte argumento para não dar qualquer aumento ao funcionalismo nos próximos anos.

    É uma demonstração inequívoca de que os ocupantes dos cargos de direção e chefia do funcionalismo querem que a grande massa de servidores subordinados se “phodam” em benefício de seus próprios interesses pessoais.

    E ainda falam que democracia é o governo da maioria. Só se for da maioria mais rica.

    Você, funcionário público deste Estado, não se esqueça disso em outubro, na hora de escolher quem vai defender seus interesses na Assembléia Legislativa.

    Obrigado Senhores deputados com certeza a quase totalidade dos policiais deste Estado lhes agradeçem por essa PEC.

  32. PEC aprovada pela Alesp que aumenta teto salarial de servidores se estende a cargos municipais de SP

    PEC estabelece que teto salarial do funcionalismo público no estado deixa a faixa dos atuais R$ 21.631,05 e atinge R$ 30.471,11 até 2022. Os 645 municípios do estado deverão ser afetados.

    Por Walace Lara, TV Globo, São Paulo
    07/06/2018 00h01 Atualizado há 16 horas

    Entrada da Assembleia Legislativa de São Paulo (Foto: TV Globo/Reprodução) Entrada da Assembleia Legislativa de São Paulo (Foto: TV Globo/Reprodução)
    Entrada da Assembleia Legislativa de São Paulo (Foto: TV Globo/Reprodução)
    A proposta de emenda número 5 à Constituição do estado de São Paulo, aprovada nesta terça-feira (5) na Assembleia Legislativa do estado (Alesp), pode afetar todos os 645 municípios de São Paulo. O texto não depende de sanção do governador e só precisa ser promulgado e publicado no Diário Oficial do estado para entrar em vigor.
    A PEC foi aprovada com 67 votos favoráveis e 4 contrários. Pela proposta, a referência de limite salarial para o funcionalismo público no estado, hoje baseado no vencimento do governador, passa a ser equivalente ao fixado a desembargadores de Justiça. Com isso, o teto deixa a faixa dos atuais R$ 21.631,05 e atinge R$ 30.471,11 até 2022.
    O prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), começou a estudar na noite desta quarta-feira (6) os possíveis impactos da PEC.
    O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, vereador Milton Leite (DEM), diz que também está fazendo cálculos com a Procuradoria da Câmara para saber o que essa mudança provocará no cenário da casa.
    “Todo funcionário que ganhava [salário] limitado a R$ 24 mil reais agora passará a ganhar R$ 33 mil”, afirmou Milton Leite.
    Deputados aprovam emenda que aumenta em 40% o teto salarial dos funcionários públicos
    Texto deixa mudança clara
    A notícia de que a mudança ocorrerá também nas casas legislativas dos municípios, tribunais de contas e prefeituras só começou a ser percebida durante a tarde, após a leitura do texto da PEC pelas assessorias jurídicas.
    O texto do projeto, disponível no site da Alesp, é bem claro: ““XII – para efeitos do disposto no § 12 do artigo 37 da Constituição Federal, fica fixado como limite único da remuneração, subsídio, proventos, pensões ou outra espécie remuneratória, no âmbito do Estado de São Paulo e seus municípios, abrangendo os Poderes Judiciário, Legislativos e Executivos, o Ministério Público, a Defensoria Pública e os Tribunais de Contas, o valor do subsídio mensal dos Desembargadores do Tribunal de Justiça deste Estado, não se aplicando o disposto neste inciso aos subsídios dos Deputados Estaduais e Vereadores”.
    Os munícipios também são citados em outra parte da proposta: “Com efeito, a Constituição Federal delega aos Estados, mediante emenda às respectivas Constituições Estaduais e ao Distrito Federal, mediante emenda a sua Lei Orgânica, a instituição de um limite remuneratório único, só não aplicável aos Deputados Estaduais e aos Vereadores dos Municípios do respectivo Estado (§12 do artigo 37 da CF).”
    “Nesse sentido, a Proposta de Emenda à Constituição Estadual agora apresentada vem fixar, como limite único da remuneração, subsídio, proventos, pensões ou outra espécie remuneratória, no âmbito deste Estado e de seus Municípios, o valor do subsídio mensal dos Desembargadores do Tribunal de Justiça”, completa a PEC.

  33. PEC aprovada pela Alesp que aumenta teto salarial de servidores se estende a cargos municipais de SP
    PEC estabelece que teto salarial do funcionalismo público no estado deixa a faixa dos atuais R$ 21.631,05 e atinge R$ 30.471,11 até 2022. Os 645 municípios do estado deverão ser afetados.
    Por Walace Lara, TV Globo, São Paulo
    07/06/2018 00h01 Atualizado há 16 horas
    Entrada da Assembleia Legislativa de São Paulo (Foto: TV Globo/Reprodução) Entrada da Assembleia Legislativa de São Paulo (Foto: TV Globo/Reprodução)
    Entrada da Assembleia Legislativa de São Paulo (Foto: TV Globo/Reprodução)
    A proposta de emenda número 5 à Constituição do estado de São Paulo, aprovada nesta terça-feira (5) na Assembleia Legislativa do estado (Alesp), pode afetar todos os 645 municípios de São Paulo. O texto não depende de sanção do governador e só precisa ser promulgado e publicado no Diário Oficial do estado para entrar em vigor.
    A PEC foi aprovada com 67 votos favoráveis e 4 contrários. Pela proposta, a referência de limite salarial para o funcionalismo público no estado, hoje baseado no vencimento do governador, passa a ser equivalente ao fixado a desembargadores de Justiça. Com isso, o teto deixa a faixa dos atuais R$ 21.631,05 e atinge R$ 30.471,11 até 2022.
    O prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), começou a estudar na noite desta quarta-feira (6) os possíveis impactos da PEC.
    O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, vereador Milton Leite (DEM), diz que também está fazendo cálculos com a Procuradoria da Câmara para saber o que essa mudança provocará no cenário da casa.
    “Todo funcionário que ganhava [salário] limitado a R$ 24 mil reais agora passará a ganhar R$ 33 mil”, afirmou Milton Leite.
    Deputados aprovam emenda que aumenta em 40% o teto salarial dos funcionários públicos
    Texto deixa mudança clara
    A notícia de que a mudança ocorrerá também nas casas legislativas dos municípios, tribunais de contas e prefeituras só começou a ser percebida durante a tarde, após a leitura do texto da PEC pelas assessorias jurídicas.
    O texto do projeto, disponível no site da Alesp, é bem claro: ““XII – para efeitos do disposto no § 12 do artigo 37 da Constituição Federal, fica fixado como limite único da remuneração, subsídio, proventos, pensões ou outra espécie remuneratória, no âmbito do Estado de São Paulo e seus municípios, abrangendo os Poderes Judiciário, Legislativos e Executivos, o Ministério Público, a Defensoria Pública e os Tribunais de Contas, o valor do subsídio mensal dos Desembargadores do Tribunal de Justiça deste Estado, não se aplicando o disposto neste inciso aos subsídios dos Deputados Estaduais e Vereadores”.
    Os munícipios também são citados em outra parte da proposta: “Com efeito, a Constituição Federal delega aos Estados, mediante emenda às respectivas Constituições Estaduais e ao Distrito Federal, mediante emenda a sua Lei Orgânica, a instituição de um limite remuneratório único, só não aplicável aos Deputados Estaduais e aos Vereadores dos Municípios do respectivo Estado (§12 do artigo 37 da CF).”
    “Nesse sentido, a Proposta de Emenda à Constituição Estadual agora apresentada vem fixar, como limite único da remuneração, subsídio, proventos, pensões ou outra espécie remuneratória, no âmbito deste Estado e de seus Municípios, o valor do subsídio mensal dos Desembargadores do Tribunal de Justiça”, completa a PEC.

  34. Márcio França: PSB vai apoiar Ciro Gomes
    Por Da Redacao – 07/06/2018
    Compartilhe no Facebook Tweet no Twitter

    Em conversa reservada com Rodrigo Maia (DEM) na última quarta (6), o governador de São Paulo, Márcio França garantiu que seu partido, o PSB, vai apoiar a candidatura de Ciro Gomes (PDT) à Presidência.

    A notícia é péssima para Geraldo Alckmin (PSDB), de quem França era vice no governo paulista até o mês de abril.

    O PDT e o PSB já acertaram, inclusive, aliança em Minas Gerais. E devem fechar coligação em breve também no Rio.

    Veja tambémPolíticaA filosofia de Steinbruch, cotado como vice de Ciro3 jun 2018 – 10h06

    Continue lendo no Radar On-Line Veja.

  35. nfluência

    30% dizem que votariam em candidato indicado por Lula.

    17% dizem que ‘talvez’ votariam em candidato indicado por Lula

    51% dizem que rejeitariam em candidato indicado por Lula

    65% dizem que rejeitariam candidato indicado por Fernando Henrique Cardoso

    92% dizem que rejeitariam candidato indicado por Michel Temer

  36. Não se fala mais no Paulo Preto, amigo do serra?

    Cade as operações da PF referente licitações da Dersa e do metro?

    Que silencio heim!

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Proibidos comentários contendo PROPAGANDA ELEITORAL. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s