STF autoriza porte de arma para guardas-municipais de todo o país 53

COMBATE À VIOLÊNCIA

Moraes autoriza porte de arma para guardas-municipais de cidades pequenas

Por Ana Pompeu

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, autorizou, por meio de liminar, o uso de arma de fogo para guardas municipais de quaisquer cidades. O Estatuto de Desarmamento previa a permissão apenas para capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes. Para o ministro, no entanto, é “primordial” que os diversos órgãos governamentais estejam entrosados no combate à “criminalidade violenta e organizada, à impunidade e à corrupção”.

Grande desafio brasileiro é encontrar novas formas de combater a criminalidade, afirma o ministro Alexandre de Moraes ao liberar que guardas municipais de cidades pequenas andem armados.
Carlos Moura/SCO/STF

“É evidente a necessidade de união de esforços para o combate à criminalidade organizada e violenta, não se justificando, nos dias atuais da realidade brasileira, a atuação separada e estanque de cada uma das Polícias Federal, Civis e Militares e das Guardas Municipais; bem como, seu total distanciamento em relação ao Ministério Público e do Poder Judiciário”, escreveu na decisão.

De acordo com o ministro, a eficiência na prestação da segurança pública é garantia essencial para a estabilidade democrática no país. Isso só será possível, para ele, se a interpretação constitucional e o exercício das competências legislativas e administrativas garantirem a cooperação entre todos os poderes da República nos três níveis da Federação. Esta garantia se dá com o financiamento, estruturação e infraestrutura, acredita o ministro, que já foi secretário de Segurança de São Paulo.

A ação foi proposta pelo Democratas em maio deste ano e questionou o trecho que restringe o uso de arma de fogo a integrantes de guardas municipais das capitais e dos municípios com mais de 500 mil habitantes — um universo de cerca de 40 cidades, segundo o IBGE. De acordo com o DEM, o dispositivo afronta os princípios da isonomia e da autonomia municipal.

Para o ministro, caso alguma restrição seja estabelecida ao porte de arma de fogo a integrantes de instituição do sistema geral de segurança pública — “e esse ponto, em si mesmo, já é bastante questionável” — ela teria de ter relação com o exercício das atividades de segurança pública, e não com a população do município. “As variações demográficas não levam automaticamente ao aumento ou à diminuição do número de ocorrências policiais ou dos índices de violência”, afirmou Alexandre.

“O grande desafio institucional brasileiro da atualidade é evoluir nas formas de combate à criminalidade, efetivando um maior entrosamento dos diversos órgãos governamentais na investigação à criminalidade organizada, na repressão à impunidade e na punição da corrupção, e, consequentemente, estabelecer uma legislação que fortaleça a união dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, bem como do Ministério Público na área de persecução penal, no âmbito dos Estados da Federação”, justificou o ministro.

O Plenário do STF, no julgamento de um recurso extraordinário do qual Alexandre foi relator, reconheceu as guardas municipais como entes que executam atividade de segurança pública essencial ao atendimento de necessidades inadiáveis da comunidade. Esse reconhecimento fez com que elas fossem incluídas no Sistema Único de Segurança Pública, instituído em 11 de junho deste ano.

“Atualmente, portanto, não há nenhuma dúvida judicial ou legislativa da presença efetiva das Guardas Municipais no sistema de segurança pública do país”, apontou o ministro.

Na peça inicial, o DEM alegou que o dispositivo criou uma “desigualdade arbitrária entre os integrantes das guardas municipais, ante a fixação de um escalão numérico e pouco isonômico para se estimar quem pode portar arma de fogo dentro e fora do período de serviço. Argumentou ainda que o critério usado pelo Estatuto do Desarmamento é “demasiadamente impreciso”, além de depreciativo.

Outra ação, apresentada pela Procuradoria-Geral da República em setembro de 2015, trata do mesmo tema, embora em sentido oposto. A PGR entrou com uma ação declaratória de constitucionalidade em que alega a existência de controvérsia judicial relevante a respeito da matéria, citando casos em que alguns tribunais proclamam a inconstitucionalidade e outros a validam.

Alexandre afirma ter pedido a inclusão do tema na pauta do Plenário em fevereiro deste ano, mas o julgamento ainda não foi agendado. A ação era de relatoria do ministro Teori Zavascki, que, como lembrou Moraes, também havia pedido a inclusão na pauta do colegiado. Estaria justificado, portanto, a concessão da cautelar.

O ministro fez ainda, para a decisão, um levantamento estatístico da atuação das guardas municipais, especialmente em São Paulo. Segundo dados disponíveis na Coordenadoria de Análise e Planejamento da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, e apresentados por Moraes, 286 municípios tiveram, em 2016, ocorrências policiais apresentadas por Guardas Municipais nas Delegacias de Polícia; no ano seguinte, 2017, isto ocorreu em 268 municípios.

“Essa participação, ainda segundo as estatísticas da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, foi ainda mais intensa nos menores municípios, aqueles com menos de 500 mil habitantes, onde, em 2016, diversos tiveram mais de 50% dos registros policiais originados em atuação de Guardas Civis”, disse. Ele acrescentou ainda que o número de mortes violentas tem sido maior nos municípios que tiveram restrição do uso de arma de fogo.

Leia aqui a íntegra da decisão
ADI 5.948

  1. Parabéns. Isso só acrescenta no apoio. Acredito que é merecido.
    Espero que ao menos não distribuam indiscriminadamente sem fazer antes um “psicológico”, psicotécnico e aptidão. Vão deixar de carregar cassetetes para carregar armas né…

  2. Guarda não é polícia! Mas por acreditar que todo o cidadão de bem deveria ter direito a auto defesa por meio do porte de armas, essa decisão foi acertada.

  3. Parabéns pela conquista deles!!!! Só vem a somar, contra uma criminalidade elevada e violenta que vivemos hoje!!!!

  4. Parabéns ao Ministro Alexandre de Moraes pela visão de autorizar a todas as Guardas Municipais do Brasil o uso de arma de fogo, isso significa que o Trabalho das Guardas Municipais é relevante e necessário neste cenário de violência. Infelizmente alguns da Polícia Militar tentam desmerecer as Guardas Municipais, sendo que a Polícia Federal e Polícia Civil apoiam as Guardas Municipais e a população brasileira.

  5. Ok. De fato não são Policiais, mas o q tem uma coisa com outra?
    Se for PM falando isso deveria ter vergonha. O concurso é tão “difícil” quanto da PM. Kkkkkk
    Essa é p vc Herbert. Vc mesmo seu PM “infiltrado”. Kkkk

  6. A Guarda é muito melhor que a PM…10 a 0 sem duvida…merecido….

  7. Scriper Incompetenta disse:
    02/07/2018 às 7:05

    Ok. De fato não são Policiais, mas o q tem uma coisa com outra?
    Se for PM falando isso deveria ter vergonha. O concurso é tão “difícil” quanto da PM. Kkkkkk
    Essa é p vc Herbert. Vc mesmo seu PM “infiltrado”. Kkkk

    Não deve ser nem PM…auto defesa de foreves é pic….. grossa

  8. Parabéns aos colegas guardas municipais. Sempre tive e mantenho um bom relacionamento com guardas municipais e já participei de dezenas de diligências com eles em apoio e sendo apoiado.
    .
    Como muitos GCMs comentam aqui, vou expor minha posição é dizer o que sempre digo pessoalmente aos GCMs:
    .
    VOCÊS SÃO O FUTURO DO POLICIAMENTO OSTENSIVO, mas sejam diferentes, não queiram ser a PM municipal. Procurem ser uma polícia comunitária, de proximidade com o munícipe, busquem ser respeitados e não temidos.
    .
    O Estatuto criou uma aberracao jurídica ao diferenciar GCMs de acordo com o tamanho da população.
    .
    Tinha um pessoal na Pm que sentia um prazer sadico em apresentar ocorrência com GCMs armados.
    .
    Abraço.

  9. Só falei que guarda não é polícia. Se são melhores ou piores que outras categorias de trabalhadores não vem ao caso. Um exemplo: posso falar aqui que os carteiros são muito melhores que muitos policiais, o que muda? Carteiro vira polícia por ser um profissional mais dedicado, por entregar as cartas com maior presteza?
    Leiam o artigo 144, lá está descrito quem é polícia. Geralmente os guardas são aqueles que não conseguiram passar no concurso para polícia.
    Acho válido que todo cidadão de bem tenha seu porte de arma garantido, independente de ser ou não policial. Parabéns pela conquista, pois são cidadãos de bem como a maioria nesse pais.

  10. Bla bla bla disfarça.
    Meteu até uma exclamação.
    Aqui todo mundo é PC e todos conhecem a lei (com exceção de alguns antigões). No nosso concurso já pede direito diferentemente dos senhores. Vcs é quem precisam “ler a lei”.
    Parabéns GCM.
    Pode mandar a PM ir para aquele lugar.
    Tentando explicar fica mais bizarro ainda… Só rindo mesmo!

  11. Esta correto, afinal, se os GCMs ganharam as mesmas atribuições a nível municipal, formas de aposentadoria e promoções que a pm em nível estadual, nada mais justo que por tambem lidarem contra o crime como as demais policias, tem o mesmo direito e ponto.
    Isso denota a união e força dos policias uniformizados.
    Enquanto isso a PC canta como cigarra e afunda em sua soberba.

  12. Falido,

    Você tá falando que a GCM é a PM Municipal?
    Olhei aqui no art 144 da CF e não vi a emenda constitucional a que vc se refere. Guarda é Guarda. Se fosse polícia, não seria guarda.
    Eles marcham, prestam continência, mas pura e simplesmente pq pagam pau pra PM, mas ainda são guardas.

  13. Eita estória mal contada. O PM vacilou, mas depois de uma bomba explodir em sua sacada eu até entendo a reação dele. Infelizmente ou felizmente só pode atirar na certeza. Legítima Defesa Putativa é só p Delegados e Oficiais.
    A perícia não determina se é a mesma pessoa. Acredito que nem exista como afirmar se é a mesma pessoa. Vão no máximo afirmar “aparenta” e apenas dar certeza que possui a mesma altura.

    Se foi a mesma menina que jogou a bomba então que va para o inferno ela, a tia e Zé ruela q tava no piloto. Se não foi ela que jogou a bomba que se f… o PM cabaço.

    Esta é aquela famosa situação “quadrada”.

  14. Tava lendo o comentário sobre antigão não saber lei, mas dos novos ser exigido direito (?!)…
    Aí lembrei que o povo tá “pistola” com os Delegados da PF, porque dizem por aí que nos novos concursos de “chão de fábrica” estão tirando o “direito” do edital… Especulam que Delegados não querem saber de “não-Delegado” dando pitaco para os dirigentes da Polícia Federal, dos quais se exige formação em Direito.

  15. Esqueçam aumento de salários!!!!!
    Enquanto o Brasil está de olho na Copa do Mundo os deputados do congresso estão voltando a lei que congela os salários dos Servidores para 2019. Essa lei Visa cumprir a alteração da constituição que foi aprovada sobre o teto de gastos

  16. Guarda municipal Nunca será polícia porque não está no rol do Artigo 144 da Constituição Federal
    Digo isso na concepção da Lei mas os guardas municipais exercem relevante trabalho de segurança pública. Não concordo que o judiciário esteja legislando tão ativamente como vai Fazendo. Os deputados não trabalham não fazem as leis de forma correta e tudo vai acabar no judiciário e eles criam suas próprias leis E isso não está certo. O trabalho da guarda municipal é semelhante ao trabalho da polícia militar é uma polícia ostensivo e deveria ter equiparação salarial com os policiais militares e inclusive redução no tempo de trabalho com antecipação da aposentadoria. Além do mais as guardas municipais estão abraçando uma coisa que não precisavam fazer que é a segurança pública estão aumentando ou já aumentaram O Rol de suas atribuições a partir de agora vão ser muito mais cobrados e eles vão ver o custo benefício de simplesmente ter uma arma na cinta vão responder Como um policial militar e vou ver que esse custo benefício não compensou

  17. herbert richers , Jamelão e quejandos…..

    E dizem que os antigos não “sabem de Leis”. rsrsrsrs, cambada de burros e incompetentes!

    Então o que me dizer sobre a Lei 13.022 de 08 Agosto 2014?

    Essa regulamentou o parágrafo 8 do art 144 da Constituição Federal dando poder de Polícia às GCM’s.

    Vão estudar um pouquinho vão!!!!

  18. Cadê o Governador para corrigir os erros do PSDB e mostrar a que veio.

    Ouvidoria cobra aumento salarial de até 37% para os policiais de São Paulo
    29/06/2018

    Ouvidoria da Polícia recomenda ao governo estadual que adote um piso salarial para as polícias Militar, Civil e Técnico Científica; para o órgão, os policiais ganham pouco e o salário é um dos menores do país

    A Ouvidoria da Polícia de São Paulo recomenda ao governo estadual um reajuste de até 37% no salário de policiais, além de aumento no efetivo da Polícia Civil e da Polícia Técnico Científica, ambos defasados.

    Para o órgão, a remuneração base nas três polícias –Militar, Civil e Técnico Científica– é baixa e desproporcional ao trabalho exercido.

    “A função policial é essencial para a atividade do Estado e essa essencialidade não se expressa nos vencimentos da base da polícia”, aponta Benedito Domingos Mariano, Ouvidor da Polícia de São Paulo.

    “Apesar de São Paulo ser o Estado mais rico da Federação, os policiais estão, em média, no 23º lugar no ranking de piso salarial brasileiro”, diz.

    De acordo com relatório da Ouvidoria, divulgado nesta terça-feira, a proposta visa elevar a remuneração inicial dos policiais de São Paulo para o equivalente ao 4º lugar no ranking nacional.

    Hoje, segundo o estudo, a menor remuneração de um policial civil é R$ 3.596,62, equivalente ao salário, mais 100% de RETP (Regime Especial de Trabalho Policial) e mais adicional de insalubridade.

    A proposta da Ouvidoria é subir o rendimento para R$ 4.322,96, reajuste de 20,20% e mais R$ 726,34.

    Os mesmos valores seriam aplicados aos salários na Polícia Técnico Científica.

    O aumento é ainda maior para a Polícia Militar. Segundo a Ouvidoria, a remuneração inicial de um militar é de R$ 3.143,71, que saltaria para R$ 4.308.44, reajuste de 37,05% e mais R$ 1.1164,73.

    Caso seja implementada, o que dependerá de alteração na legislação estadual, a proposta de aumento salarial da Ouvidoria custaria R$ 1,6 bilhão por ano aos cofres do governo estadual.

    “Os aumentos nos percentuais de RETP propostos pela Ouvidoria objetivam elevar a remuneração das bases das polícias Civil, Militar e Técnico Científica e equilibrar as remunerações dos níveis intermediários e superior”, diz Mariano a OVALE.

    Para viabilizar o reajuste a partir de 2019, o ouvidor sugere a criação do Fundo Estadual do RETP, que seria subsidiado por receitas de loteria estadual (ainda a ser criada), parte dos recursos do ICMS após criação da Nota Fiscal Paulista e arrecadação por serviços de policiais militares em jogos de futebol, show e outros.

    EFETIVO.

    Outra proposta da Ouvidoria é aumentar o efetivo da Polícia Civil, que “diminuiu de tamanho nas últimas décadas”, e da Técnico Científica, para dar “mais agilidade nos laudos “..

  19. nomenclatura é o de menos.

    Tem GCM que dá mais cana que muito PC por aqui….

  20. TIRA VÉIO

    Essa lei só legalizou o entendimento anterior que já existia, que as Guardas, “não são polícia”, tem poder de polícia nos próprios municipais, e isso já era normal. O guarda agora já tem na lei que o que ele fazia, cuidar do parque municipal é legal. Vocês de nível médio não conseguem usar a hermenêutica para inteirpretar a lei.

  21. Reinaldo disse:
    02/07/2018 ÀS 23:20
    Eu quero saber quando vai vir aumento decente para a polícia Civil

    Só teríamos reajuste se a Itália fosse campeã da Copa do mundo este ano, isso foi anunciado no dia do primeiro jogo!

  22. O DESESPERO BATEU FORTE NA MORTELAIADA
    ALMA INFELIZ QUE SE EXPÕE ASSIM E DA OPORTUNIDADE DO MITO CRESCER MAIS AINDA!

  23. SÓ FALO ISSO:

    GCM’S SÃO TODOS UNIDOS. (PARABÉNS PELAS CONQUISTAS)

    ASPEN SÃO TODOS UNIDOS.

    PM’S SÃO TODOS UNIDOS.

    PREFEITURAS TODOS SÃO UNIDOS.

    DETRAN’S TODOS SÃO UNIDOS.

    PRF TODOS SÃO UNIDOS

    PF TODOS SÃO UNIDOS.

    TODAS AS INSTITUIÇÕES GOVERNAMENTAIS E NÃO GOVERNAMENTAIS, OS FUNCIONÁRIOS SÃO UNIDOS, “UM PASSA PANO PRO OUTRO”.

    NA POLICIA CIVIL TODOS SÃO DESUNIDOS, É UM QUERENDO FODER O OUTRO…

  24. Só devia existir a carreira de investigador, investigação pura, todo mundo seria investigador puro.

  25. Há meses esperamos essa velha mortadela colar uma denúncia de corrupção contra Bolsonaro.

    Denúncia de corrupção! Ache uminha!

    Velhinha chata….sambinha de uma nota só

  26. PARA A POLICIA CIVIL DE SP SER MAIS UNIDA DEVERIA TER APENAS:

    DELEGADO POLICIAL

    ESCREVENTE POLICIAL (ANTIGO ESCRIVÃO PORQUE ESCRIVÃO DÁ UMA CONOTAÇÃO DE ESCRAVO)

    INSPETOR OU COMISSÁRIO POLICIAL (ANTIGO INVESTIGADOR DE POLICIA) – FISCALIZA E SUPERVISIONA OS DETETIVES POLICIAIS

    DETETIVE POLICIAL (ANTIGO: CARCEREIRO, AGENTE POLICIAL, AGENTE DE TELECOMUNICAÇÕES, AUXILIAR DE PAPILOSCOPISTA)

  27. herbert richers disse:

    03/07/2018 às 18:14

    TIRA VÉIO

    Essa lei só legalizou o entendimento anterior que já existia, que as Guardas, “não são polícia”, tem poder de polícia nos próprios municipais, e isso já era normal. O guarda agora já tem na lei que o que ele fazia, cuidar do parque municipal é legal. Vocês de nível médio não conseguem usar a hermenêutica para inteirpretar a lei.

    Depois dessa deixa eu ir dormir kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  28. Marck
    O “jenio”… Serão 8000 fiscalizando uns 4000?! Aí o trabalho do Inspetor será fiscalizar… Investigar ficará por conta dos outros? O o o “Dios mioooo…..”.

  29. O colega Tira véio vc se dói por nada sempre.
    Eu escrevi alguns antigões e não todos.
    A maioria absoluta dos Investigadores não fizeram faculdade antes de entrar no concurso (ainda mais curso de Direito), tampouco a prova para ingresso pedia noções básicas de Direito. Se doeu pq? Pq é verdade?! Eu não afirmei que todos antigões não conhecem a lei. Aliás… Antigões aprenderam na prática o que é a Lei. O famoso é errando que se aprende e alguns não aprenderam até hoje.

    Não defenda o indefensável colega. Sei que vc já foi até “paraquedista do SAT”, “instrutor da SWAT” e o escambaus.kkkk
    Sei que tem currículo extenso e respeito isso.

    Quanto ao poder de polícia não fui eu quem proferiu a groselha e sim um PM disfarçado.

    Se me permitem darei um pitaco nesse assunto dos senhores.
    Antes a guarda tinha um “poder de polícia” limitado, então não sei se poderia ser considerado um “poder de polícia”. Afinal tudo que é crime que envolva o patrimônio do município eles poderiam agir dentro da Lei, ou seja, literalmente eles “guardam” ou cuidam do patrimônio. Uma boa carreira para demonstrar o tal “poder de polícia” é o fiscal da receita que “coibi” o contrabando (e etc). Eles não podem sair abordando suspeitos ao seu bel prazer, mas podem carregar Fuzil e combater o contrabando utilizando-se do “poder de polícia”. Logo eu digo que é um poder de polícia dentro dos limites de atribuição do órgão. O poder de polícia não é basicamente o poder de fiscalizar e punir do Estado (ou algo bem semelhante)? Se, até mesmo, qualquer cidadão pode prender a outro em flagrante, pq a guarda não poderia prender ninguém em flagrante?
    Eu acredito que é por aí que a banda toca.
    O problema é que a grande maioria acredita que o poder de polícia é ter todas as atribuições da Polícia e não o de fiscalizar, prevenir e investigar o crime.

    Sim. Os guardas têm poder de polícia, mas faltou dizer que eles têm que “dar uma mijada” para a PM do Estado e agir em conjunto, ou seja, poder de polícia “pero no mucho”. Tem que pedir benção para a PM do Estado e agir em conjunto para um não extrapolar as atribuições do outro órgão, caso contrário teriam se tornado PM’s.

    Essa é minha opinião sobre o assunto, mas como todo e bom mortal posso estar errado.
    Olha colega Tira véio não precisa se doer sempre e nunca dar o braço a torcer. Já reparei que falou mal dos Tiras o Sr já se irrita. Falou mal dos antigos idem. Fica parecendo uma pessoa tentando defender a política. Basicamente defender o indefensável. Como escrevi antes “ALGUNS” e não todos ou grande maioria. Não sou senhor da razão e muito menos exemplo.
    Não sou PM muita menos “quejando”. Podemos conversar numa boa sem se ofender.
    Bom dia colega.

  30. Me desculpe alguns erros ortográficos. Celular é f…
    Aahhh não pense que eu estou defendendo os novatos não… kkkk
    Para isso eu levo a frase adaptada do 007.
    “Idade avançada não é sinônimo de experiência, assim como juventude não é sinônimo de inovação”.
    Kkkkk

  31. A guarda municipal fará o papel da pm ganhando bem menos kkkk, mais uma jogada de mestre

  32. Policial Pistola

    Mas isso já funciona na PC: carcereiro, agente policial, auxiliar de necropsia investigando com salário aquém de um investigador de carreira.

    Aliás, tem escrivães (coitados) que fazem o serviço de delegado pela metade do sala´rio

  33. PARABÉNS AOS GCMs!!!

    Só não esqueçam da sabedoria, para distinguir quando usar e não usar.

    A Segurança Pública precisa de muitas mudanças, mas já é um passo na direção certa.

  34. Uma instituição que as carreiras brigam entre si por causa de distintivo ! Não seria absurdo alguns coleguinhas não gostarem do porte para guardas e o restante.

  35. Esses Investidores acham que são Oficiais da Polícia porque são cheios de querer serem melhores que os outros, a diferença entre o oficial e o Investigador é que o Oficial é superior hierárquico e os investidores acham que são superiores hierárquico e se acham no direito de esculachado e humilhar os outros. Os Oficiais tem poder. Investigador não tem poder.

  36. E tu, agente, és um puta de um invejoso, um fracassado semialfabetizado que gostaria de ser investigador, mas não consegue. És do tipo que puxa o saco daqueles que tu gostarias de ser, sendo sempre prestativo e simpático quando pela frente. És mais um crocodilo, como vários espalhados por aí, que morde as mãos de quem te alimenta. São tipos desprezíveis que só agem movidos por interesses pessoais mesquinhos e inconfessáveis.

  37. tira canhoto em 06/07/2018 às 12:15
    E tu, agente, és um puta de um invejoso, um fracassado…

    Essas palavras já falam tudo.

    Não passei para Investigador ainda porque não tive tempo estudar, tenho família para criar, tenho que fazer seu serviço e por causa das escalas exaustiva da PC pór falta de funcionários.

    Concurso para Investigador não é tão difícil assim basta 6 meses de estudos, não é como para delegado, PF, PRF, MP etc, que exige pelo menos 3 anos de estudos.

    Menos Tira conhoto, não como as suas custa, prestei concurso pra estado e não pra vc.

  38. Se você quer ser valorizado que valorize os outros, todos na PC trabalham e muito.
    Na PC não é Rondinha de VTR, é papel e muita responsabilidade por todos na polícia judiciária.

  39. Era só implantar a carreira única que tudo isso acabaria, policias trabalhariam motivados e melhoraria em muito para sociedade.

    Uma porta apenas de entrada

  40. Guarda Municipal não é policial, assim diz herbert richers. Mas gostaria de saber, qual a relevante diferença? Prendem, fazem diligências, fazem desapropriação no âmbito municipal, segurança de dignatários, psicológico a cada 2 anos (pode ser que seja essa a grande diferença). Sou GM em Campinas-SP, com 13 anos de corporação, ganho mais que um PM com o mesmo tempo e trabalho em uma escala muito melhor (11 plantões de 12 hs por mês – 12/36 com + 4 folgas) faço um trabalho voltado para o patrimônio público, assim como seus funcionários e utilizadores. quando em deslocamento de um local ao outro, faço um patrulhamento preventivo (prevenindo para que não surja a vítima) e comunitário (conhecendo as lideranças no bairro, a diretora da escola, o médico do centro de saúde). Mas se no decorrer do serviço haver uma situação de flagrante, sou amparado por lei para agir, do início ao fim da ocorrência. Nunca um Juiz no fórum contestou nossas ações (o Juiz deve ter um conhecimento jurídico um pouco maior que o seu) desde que não houvesse abuso. Não adianta, as Guaras Municipais estão crescendo cada dia mais, não precisamos da nomenclatura “polícia” para servir a população. Mas,como crescemos a cada dia, um dia teremos essa nomenclatura, para deixar alguns milicianos mais revoltosos, Futuro da segurança pública, é a Guarda e a Polícia Civil mais valorizada.

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Proibidos comentários contendo PROPAGANDA ELEITORAL. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s