Resposta ao Dr. Hugo Castro, delegado de polícia que nos chama de petralha e desavergonhado por escrever sobre a elástica moralidade de Jair Bolsonaro neste Brasil cheio de corrupção… ( Vamos lá: um pouco de corrupção na polícia e na política para satisfazer os reclamos do delegado ) 15

Hugo Castro, pois eu não tenho vergonha dessa matéria e nem de outras que já escrevi.

Especialmente sobre a corrupção na Polícia Civil, mais especificamente na sua carreira de delegado, da qual fui demitido depois de 23 anos; escrevendo justamente por ter chegado ao ponto de não suportar mais tantos delegados corruptos , ignaros, vagabundos, covardes e bajuladores. ( A prisão ex-presidente da ADPESP –  André Di Rissio – foi a gota d’água ).

Nem vou falar em lealdade, pois delegado não sabe o correto significado do que seja ser leal.

Não esquecendo daqueles que compraram a aprovação no concurso, compraram suas promoções por merecimento e também compram  absolvição em PAD.

Não era o meu caso; mas fui a toque de caixa como delator que cuspiu no prato que comeu e ainda foi destilar seu ódio pela PC no MP.

Mas há quem me chame de ladrão por criticar o Bolsonaro ( como o delegado aposentado Carmino Pepe, ex-vereador pelo PL na Capital…Logo quem…rs ) e de não ter credibilidade ou moral para opinar sobre qualquer coisa pelo fato de ter sido “exonerado AO bem do serviço público”, como escreveu, ontem, um investigador na página do Flit Paralisante ( Facebook ). 


Verdadeiramente, não tenho nenhum desespero não, Doutor. 


Se é para acabar com a corrupção, quiça o Bolsonaro comece pela sua carreira e pela pestilenta Polícia Civil de São Paulo ( pestilenta na boca de muitos, de um famoso Desembargador, inclusive ); cujos dirigentes compram as suas cadeiras a peso de ouro, depois loteando o restante ( perdão aos dignos ).  


Vote no Bolsonaro, vote no Major Olímpio , vote no Skaf ( do Fleury Filho e do Ferreira Pinto ) , Vossa Excelência saberá quais os primeiros corruptos que serão caçados e cassados.


O meu comentário pode lhe ter causado vergonha, entretanto mais vergonhosos foram os seus comentários ( em dois tópicos ) , especialmente por vir de um Delegado de Polícia de quem se espera um mínimo de elegância e argumentação edificante.

Com efeito, chamar a quem não conhece de “petralha” ( aquele petista de pouco apreço pela ética e/ou moralidade pública ) é injúria grave.

O Dr. gostaria de ser chamado de corrupto pelo simples fato de ser Delegado ?

Sim, todo delegado – sendo ou não – tem fama de corrupto! 


Certamente, em pleno século XXI , aqui no Brasil ,  ainda, o adultério além de ser um verdadeiro deboche ao traído , passível até de indenização por danos morais, é considerado IMORAL aos olhos da maioria da sociedade e de todas as instituições, por mais hipócritas que sejamos.

Além de imoral é o mais grave ilícito civil contra o casamento e , não faz tanto tempo assim, era infração penal, inclusive.

Quem mente para o conjugue , mente para os filhos , debocha das instituições , também mentirá para os eleitores. E não estamos falando do nosso vizinho do lado, falamos sobre a conduta de um homem público ( deputado federal ) que sonha ser Presidente da República.

Para a sua reflexão, se durante o seu estagio probatório fosse desvelado um adultério praticado pelo Dr.,  ou uma certa queda de sua parte por assediar funcionárias e gostar de visitar um puteiro , certamente seria exonerado do cargo.

O Dr. é apenas um delegado, mas lhe é exigido conduta irrepreensível na vida pública e privada. 


Em pleno século XXI!  


Mas o candidato Bolsonaro, pode ?


Não tem nenhum problema outro adultero ( como o Lula ) na Presidência?


E o  pior, descaradamente afirmou que só registrou o filho depois de fazer o DNA!

Ainda por cima nem sabe em quem mete? ( perdão pelo estilo bolsonarista


Por fim, com todo o respeito , façamos uma inversão de gênero e pessoa, caso a sua esposa aparecesse grávida de outro , o que o Dr. pensaria do caráter da adultera ?

_______________________________________________________________________-

A resposta acima foi , primeiramente , postada no Facebook.

Considerações finais:

É de cair o queixo Delegado de Polícia deste estado invocando a corrupção administrativa no Brasil para votar no Bolsonaro e , ainda, chamar quem faz críticas ao candidato de “petralha”.

Ou é muita ingenuidade ou desmedida hipocrisia , será que não contaram a ele que delegados de polícia deste estado – e certamente Brasil afora – financiam, desde priscas eras,  campanhas eleitorais de políticos corruptos com o dinheiro da corrupção policial ?

De onde ele acha que sempre saiu ( e está saindo )  um bom  dinheiro para as campanhas de alguns deputados, governadores e ex-secretários de segurança , tanto eleitos como os não eleitos?

E será que ele ainda não descobriu que delegado rigoroso e incorruptível – os sem corrida –  ou é plantonista ( em lugar ruim ) a vida toda  ou titular de pardieiro onde só pinga goteira em dia de chuva?

Day nos acuda…Mataram o Day…Mataram o Day…Foi a esquerda corrupta e comunista 6

Caro  Dr. Eduardo,

Sem menosprezar a morte da policial paulista , da vereadora carioca  e a justa indignação do vereador Fernando Holiday, mas ele quer fazer comparação de acontecimentos completamente distintos. Salvo , ambas serem mulheres, negras , homossexuais e possivelmente haver motivação funcional para os dois homicídios.

Com efeito, a vereadora foi executada de forma planejada e com precisão profissional, própria de grupos com grande estrutura organizacional e operacional.
Cuidadosamente decidido e traçado!

E muito mais do que o ativismo da vereadora, particularmente penso que a sua morte se deu mesmo por motivos eleiçoeiros, seja buscando eliminar o seu crescente protagonismo e influência em determinados locais e faixas da população, seja objetivando colocar outro em seu lugar na Câmara  para legislar conforme os interesses de determinado grupo.

Contudo é só a minha opinião; pode ser que o motivo seja completamente outro e inesperado.
Todavia pessoa pública ( político ) , metralhada a céu aberto, obviamente causa maior comoção, consequentemente, interesse da imprensa.

O estardalhaço não tem nada a ver com o fato de ser LGBT ou negra; verdadeiramente o que conta é o cargo político.

Ninguém se importa com o assassinato de lésbicas negras, brancas ou amarelas, ativistas ou não ativistas.E não é todo dia que se vê um político metralhado em plena via pública, nem mesmo na Rio de Janeiro.

Para aumentar o clamor , o povo que não é nada ingênuo, acostumado com o envolvimento de policiais  em crimes dessa natureza, prontamente já endereçou as suspeitas para policiais e milicianos.

Outro fato importante, a sede da Rede Globo fica naquela cidade;  na Globo os acontecimentos mais explorados são locais.

Quanto à execução da policial, logo de cara o Major falou que ela estava no bar bebendo com as amigas e deve ter tido uma falsa sensação de segurança.

No pensamento popular: “morreu por querer pagar de polícia” !

Sim, o termo empregado é mais ou menos assim : “se fudeu , quem manda pagar de polícia na quebrada”.

Mas olha que diferença, por ela ser policial militar, o crime já está praticamente esclarecido.
Se fosse apenas uma mulher negra, favelada e lésbica o corpo ainda estaria aguardando o IC e o IML.

Quanto à morte da vereadora, até agora nada conclusivo! E com todo o clamor da imprensa, da população e DOS ESQUERDISTAS.

De qualquer forma, ao contrário do que o vereador discursa, quem defende os direitos humanos é o Estado, por meio da Constituição e da legislação ordinária.

Não é ONG, nem a esquerda barulhenta !

Se bandidos respeitassem direitos, ainda mais os ditos “direitos da humanidade” , não seriam bandidos, não é ? Deles não se espera nada de bom!

Mas as Forças Armadas , Polícias, Agentes Prisionais – desde sempre – cagam e andam para “direitos humanos” , salvo os próprios. Mas destes sim só esperamos o bem e a legalidade, mas por vezes são piores do que os bandidos.

Logo, assassinado de policial não causa quase nenhuma consternação coletiva.

É claro que, tal como a figura do feminicídio , o legislador criou o que alguns chamam de policídio ( homicídio funcional ) , assim – sendo ou não sendo – a quem for atribuída a autoria serão imputados, além do homicídio qualificado objetivamente pela torpeza, impossibilidade de defesa, grande sofrimento; subjetivamente também  pelo fato dela ser policial militar.

Obviamente , não constará nos autos o comportamento da vítima, né ? Se houve algum comportamento imprudente ou provocativo.

Era policial militar, logo foi o PCC!

É o bastante!

Mas da mesma forma  como é comum a polícia dizer para vítimas: só não perde o cu porque tá preso…quem manda deixar o carro na rua…quem manda ficar andando por aí na madruga…Pô moça, você vestida assim pela rua só podia mesmo pedir para ser estuprada… Tem o velho e repetido: “ninguém é morto de graça”…

Quem nunca ouviu um policial dizendo que “de graça ninguém morre” ?

P|ois bem, de graça nenhum polícia morre mais, todos serão sempre mortos por serem policiais( ainda que tenham ido na quebrada mendigar uns pinos de cocaína; o que não foi o caso ).

Morrer de graça só o cidadão comum…Se bem que até pode morrer de graça, mas o enterro alguém pagará!

Finalizando, quando executam negros gays e ainda da quebrada ninguém dá a menor atenção…

Mas se esse tal Holiday ( que também é negro e gay, embora já não seja mais pobre ) aparecer morto será um “day nos acuda” geral.

A comoção não será dos negros ( por ele ser negro ) , dos gays ( por ele ser homossexual )  e nem dos favelados ( pela sua origem ) , será da DIREITA BRANCA CORRUPTA E HIPÓCRITA…

Os COMUNISTAS PETRALHAS mataram o Day…mataram o Day…mataram o Day…

Resposta ao Dr. Carmino Pepe – Delegado aposentado e ex-vereador pelo PL – que nos chamou de ladrão em razão do compartilhamento de texto de terceiro criticando Bolsonaro e parcela de seus seguidores 8

carminopepeDisse CARMINO PEPE : Voce prefere a quadrilha petista de esquerda insana, vai a merda ladrao 

Caro, Dr. Carmino Pepe,
Inicialmente, o texto acima não é de minha autoria.
Como destacado logo abaixo  é de uma página que se denomina “SOU ESQUERDA E DAÍ?”
O que não é o meu caso, pois não sou de esquerda , nem de direita.
Aristotelicamente falando , acredito na moderação.
Entretanto concordo em parte com o autor ( texto acima compartilhado no Face ).
E Vossa Excelência , com o seu elegante e construtivo comentário,faz prova daquilo que foi descrito acerca dos simpatizantes do candidato em questão ; nada obstante não possa ser considerado desletrado.
Quanto  ao termo “ladrão” , caso a invectiva tenha sido dirigida a mim,  devo esclarecer aos demais leitores que nunca fui.
Agora não posso por a mão no fogo por Vossa Excelência ( nem sequer lhe conheço pessoalmente ), valoroso delegado de polícia por tantas décadas titular de importantes Unidades da Capital.
Se não foi ladrão , aparentemente nunca se sentiu incomodado com a ladroagem policial , não é ?
Só a ladroagem política é nefasta?
Quanto a ser ladrão, mais uma vez , qual a diferença da quadrilha petista para a quadrilha malufista ou  a quadrilha do Valdemar Costa Neto ?
Lembrando que o Dr. foi vereador pelo PL ( mesmo partido que ajudou a eleger e indicou o vice do Lula ) , não é ?
E esse  mesmo  PL  – pelo qual o nobre delegado aposentado foi eleito , era um partido ou uma organização criminosa ?
Por fim, entre o Bolsonaro e o Geraldo Alckmin escolheria  o segundo ( pelo bem do Brasil ) , mesmo tendo o governador decretado a minha demissão do cargo de Delegado de Polícia atendendo a pleitos e representação dos grandes ladrões de nomeada da corrupta Polícia Civil de São Paulo .
Cujos dirigentes ( delegados ) sempre fizeram pose de virgens do puteiro!
Um grande abraço!