• Não votei nele ruminante. Votei no 2 turno no Bozo. Senador major Olimpo. Pode falar o que quiser deles. Q se fod. Não estando o PT novamente já tá bom para mim. Político é tudo igual.

      • É engraçado, né amigo. Eles preferiam, NOVAMENTE, um outro poste na presidência do país e que seria monitorado por um condenado por corrupção. E ainda falam que eu, você e o resto do povo votaram errado!

    • Jovem Pan News
      Inscrever-se1,3 mi
      Adicionar a Compartilhar Mais
      121.904 visualizações
      3.635 376
      Publicado em 22 de jan de 2019
      Procurador-Geral de Justiça do RJ confirma que Flávio Bolsonaro é investigado na esfera cível

      Sem link, senão vai ficar preso na moderação. Quem quiser que pesquise e assista ovídeo.

  1. Cadê os “tontominions” de plantão, para defender o indefensável, só para mão darem o braço a torcer?

    • Defender o que de quem?
      Tem inquérito?
      Tem processo?
      Tem condenação?
      O barato é do filho do presidente!
      Se você não sabe e deveria saber a condenação não pode passar da pessoa!
      Neste caso do filho para o pai.
      O filho do Luladrão também deu dor de cabeça, para baralho, nem por isso o molusco foi condenado e preso pelas mancadas dos filhos, ele foi preso por conta das próprias mancadas, entendeu?
      Agora, você deveria lutar também para a DilmANTA perder os direitos políticos como, o não menos ladrão, do Collor.
      Você bem sabe que o Lewandowski em parceria com o “honestíssimo” do Roubam Calheiros deram um belo arrego para ela.

  2. …. só para NÃO darem…..(mão darem, fica muito estranho rsrsrs)Ainda bem que hoje tenho um revisor, pena que sou afoita e posto, antes dele ter acesso a minha postagem. Não desejo limitações visuais, nem ao meus opositores.

  3. Bolsonaro joga o filho ao mar. Será “plausível”?
    POR FERNANDO BRITO · 23/01/2019

    Demorou, mas aconteceu.

    Em Davos, Jair Bolsonaro disse a agência Bloomberg que “se por acaso ele [Flávio Bolsonaro] errou, e isso for provado, eu lamento como pai, mas ele terá que pagar o preço por essas ações que não podemos aceitar.”

    Para os xiitas do bolsonarismo, que viam as denúncias como uma conspirata contra a “Família Bolsonaro” e para os que estão reunindo uma montanha de fatos sobre as transações obscuras e ligações suspeitas do “Filho 01” isso equivale a lançar Flávio ao mar.

    Se o pai diz que “ele terá que pagar o preço por essas ações que não podemos aceitar”, quem lhe dará um “desconto”.

    O “pequeno problema” é que Fabrício Queiroz não era ligado apenas a Flávio, mas a Jair. E bem antes de se ligar ao filho presidencial.

    Tão ligado que, confessadamente, o hoje presidente lhe fazia favores financeiros de emprestar R$ 40 mil, parcialmente pagos por cheques depositados na conta da agora “primeira-dama”.

    Será dificílimo pretender blindar-se dos próprios filhos que, aliás, são seus rebentos políticos, também: nenhum deles tinha luz própria e fizeram carreira não pelo prenome, mas pelo sobrenome e pauta selvagem do pai.

    Ontem, na Folha, Rainier Bragon antecipava essa incapacidade de descolar-se da história, no artigo “Bolsonaro tem tudo a ver com o Flaviogate, só não vê quem não quer”.

    É plausível Bolsonaro emprestar R$ 40 mil a um sujeito que movimentava milhões, segundo o Coaf? É plausível que esse milionário fizesse o suposto reembolso não de uma vez, mas em uma espécie de carnê das Casas Bahia (dez parcelas)? É plausível o presidente não ter mostrado sequer um extratozinho bancário do suposto empréstimo? É plausível o pagamento ter ido para a mulher sob o argumento de que o marido, que recebia mensalmente R$ 33,7 mil na conta, não ter tempo de movimentar dinheiro? É plausível Bolsonaro não saber o que a filha de Queiroz fazia em seu gabinete? E, em não sabendo, não procurar se informar nem divulgar?

    Não, e é bom ja ir trocando de apelido.

    “Mito” não é mais plausível.

    • Veja bem, mais sei que no seu caso é só força de expressão;

      “Em Davos, Jair Bolsonaro disse a agência Bloomberg que “se por acaso ele [Flávio Bolsonaro] errou, e isso for provado, eu lamento como pai, mas ele terá que pagar o preço por essas ações que não podemos aceitar.”

      O presidente NÃO jogou nas contas de ninguém os desvios do seu filho, diga-se de passagem, ainda sem processo, mais voltando se errou vai pagar, e se for para a cadeia sem problema.
      Já para você e demais viúvas do Lulladrão, em caso de condenação ninguém vai chorar e berrar falando que a condenação foi política, roubou, desviou se corrompeu cana dura, sem exceção, essa é diferença, simples assim.
      Ao contrário do molusco/presidiário que na época do escândalo dos aloprados, você lembra, tirou o seu e da sua galera da reta, e agora mais recentemente; “quem comprou o tríplex foi a Marisa”, a única culpada pela compra do apto segundo ele!
      Só não explicou como uma dona de casa sem renda declarada e sem emprego poderia pagar o que foi pago pelo apto e a reforma, disso ele não sabia!
      O vai repetir a cantilena no caso do sítio de Atibaia, “não é meu o sítio é do meu amigo, as empreiteiras fizeram reforma, não foi por corrupção em contratos da petrobras, foi por amor a mim e a minha família, vai declarar o molusco quando interrogado!

      Veja a diferença entre os eleitores do presidente eleito e os eleitores do Andrade & Cia.
      Ops falha minha, esqueci que você vê e enxergar só as publicações dos blogs esquedopatas de plantão.
      Se roubar cana!
      Não tem essa de roubar em nome dos pobres e do partido.

    • Bolsonaro recua, defende Flávio, e volta ao centro do escândalo
      POR FERNANDO BRITO · 24/01/2019

      “Não é justo atingir o garoto, fazer o que estão fazendo com ele, para tentar me atingir. O Brasil vai muito bem e nós não recuaremos no nosso propósito de fazer o Brasil e colocar no lugar de destaque que ele merece. Ao meu filho, aquele abraço. Fé em Deus que tudo será esclarecido, com toda certeza.”

      A fala de Jair Bolsonaro, em mais uma entrevista “amestrada” a TV Record, desfez tudo o que ele havia dito pela manhã à Bloomberg. Já não é o “se errou, que pague”de antes: agora é, de novo, “o assunto é comigo”.

      Aceite-se, portanto, a vontade do Presidente e tome-se tudo o que fizer “o garoto” – de resto, à beira de completar 38 anos – como algo que atinja o pai. Inclusive os negócios, as promiscuidade com as milícias envolvidas, como sugerem as investigações policiais, com extorsão e assassinatos.

      Não são “terceiros”, aliados ou apoiadores do ex-capitão, mas o núcleo familiar que ele colocou na política e de onde veio boa parte de sua sustentação eleitoral, nos primeiros tempos de sua aventura.

      Fabrício Queiroz não era um ilustre desconhecido, nem figura afastada, mas íntimo o suficiente para pegar-lhe R$ 40 mil emprestados, de boca e para empregar a parentalha nos gabinetes bolsonarianos.

      O comportamento errático de Jair Bolsonaro mostra que não há uma estratégia de enfrentamento da crise provocada por este escândalo.

      Das maracutaias de Fabrício Queiroz chegou-se aos negócios imobiliários de Flávio e que o caudal vergonhoso recebeu o afluente das milícias e de ex-PMs criminosos, que ganhavam o “bolsa-milícia” em seu gabinete, já há mais do que simples suspeitas, há fatos.

      “Fé em Deus” não resolve sem que haja confissão dos pecados, que nenhum deles admite.

      Resta saber quem abençoava suas trampolinagens. E se elas se enroscavam, por gosto ou conveniência, com as atividades de criminosos.

      O mais constrangedor, porém, seja o presidente de um país afundado na miséria e na crise , mais do que o compreensível defender o filho, dizer que “O Brasil vai muito bem”.

  4. O sucupira!
    O negócio tá ficando feio por lá hein, estão chegando em um dos integrantes da família que vc idolatra hein!
    Tem até um tal de ex-oficial da pm que coincidentemente também se chama Adriano igual o ex-oficial Adriano daqui de São Paulo que roubou aqueles milhões; mas vc Sucupira não gosta que fale da pm né?
    https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/01/operacao-acha-cheques-e-carros-com-ex-pm-ligado-ao-caso-queiroz.shtml

  5. Tá caindo a casa do Bolsonaros, isso é triste demais. Mas vamos parar de falar nesse pessoal e falar do que interessa. Esse tal de Dória que vai fuder o funcionário público daqui há alguns dias, aumentando a contribuição de 11 para 14 porcento. E aumento que é bom nada. Só no lombo dos puliça carregadores de piano.

  6. SE FOSSE O LULA ELE DIRIA ASSIM SOBRE SEU FILHO QUE ALIÁS SÃO MILIONÁRIOS E UM DELES LIMPAVA COCO NO ZOO.
    CUMPANHEIRO É PESSIGUISSÃO PULITICA, DIZ PRA MIM ONDE ESTAVA O COAF COM AS MOVIMENTAÇÕES DO LULINHA HEIN.
    QUEM TIVER ERRADO PAGUE SEJA QUEM FOR, NÃO SOU ESCRAVO DA ESTUPIDEZ DE NINGUÉM.

    • Se me permitir um aparte, um limpava coco/escremento dos animais do zoo, já o outro da noite pro dia virou “empresário” ficou rico explorando jogos futebol americano. kkkkkkkk.

      Alguém fora, vocês já sabem quem, viu/assitiu algum jogo desta liga ?

      Viu é força de expressão!

      Já que segundo aquele dito popular; ” Pior cego é aquele que não quer ver”.

    • Vou propor a criaçao de uma vaquinha virtual mandar uma outra vac…..a Gleise Hoffmann, para a Venezuela.
      Ela teria a missão de intermediar esta pamonha.
      Quero ver ela, que figura na lista da Obebrecht como a amante, convencendo a população que o Maduro, que está phodendo o povo para o bem do próprio povo.
      Estou vendo a G H gritando para acalmar o povão;
      “Passar fome é a última moda é chique sofrer de doenças que já foram erradicadas há muitos anos nos países capitalistas”. Isso, sim, é ser patriota, comer, beber e coisa de burgues capitalista.
      Que comida é coisa de imperialista.
      Bom e ser comunista/socialista isso que é coisa boa.
      Será que mais alguém, que frequenta o flit, topo essa missão?

      • Senhor Tired
        ,
        O comunismo/socialismo acaba, quando se esgota o dinheiro dos outros…
        Ex. URSS, Grécia…

        C.A.

        • MARXISMO PARA ALÉM DA ESTUPIDEZ DE KIM MBL
          Filósofo Paulo Ghiraldelli
          Filósofo Paulo Ghiraldelli
          Inscrever-se163 mil
          Adicionar a Compartilhar Mais
          11.444 visualizações

          Video Youtubr

  7. Mourão descarta apoio do Brasil a eventual intervenção na Venezuela
    Presidente em exercício afirmou que Brasil ‘não costuma intervir em assuntos internos de outros países

    RASÍLIA — O presidente em exercício, Hamilton Mourão, descartou a possibilidade de o governo brasileiro apoiar qualquer eventual intervenção que possa ocorrer na Venezuela, depois de o Brasil e ao menos outros 10 países reconhecerem o presidente da Assembleia Nacional (AN), Juan Guaidó, como presidente interino do país.

    Mourão, que ocupa a presidência interinamente em função da viagem de Jair Bolsonaro à Davos, disse que o Brasil não costuma intervir em assuntos internos de outros países.

    — O Brasil não participa de intervenção, não é da nossa política externa intervir nos assuntos internos de outros países — disse Mourão.

    Mais cedo, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou em comunicado que considera “todas as opções” na Venezuela caso o presidente Nicolás Maduro utilize a força para continuar no poder. Trump afirmou que o país “usará todo o peso econômico e o poder diplomático dos EUA para pressionar pela restauração da democracia venezuelana”.

    Em Davos, onde participa do Fórum Econômico Mundial, Bolsonaro prometeu dar “todo o apoio necessário” para o reconhecimento internacional de Guaidó como presidente e para a mudança de regime na Venezuela.

    Segundo Mourão, caso a prisão de Guaidó seja decretada por Maduro, o Brasil só irá protestar:

    — O Brasil só pode protestar, né. Não vai fazer mais nada além disso — argumentou.

    Mais cedo, ao reconhecer Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, o governo brasileiro afirmou em nota que apoiaria política e economicamente o processo de transição no país. Mourão reiterou o apoio e explicou que futuramente o Brasil poderia oferecer recursos financeiros para a reconstrução da Venezuela, caso fosse necessário.

    — O presidente (Bolsonaro) tomou uma decisão e agora vamos aguardar as consequências desse ato. O apoio político é exatamente a decisão que foi tomada pelo presidente. O apoio econômico é que no futuro, caso seja necessário para a reconstrução do país, o Brasil também participar — disse o presidente em exercício.

    O presidente em exercício negou que os militares brasileiros tivessem em contato com militares venezuelanos e disse que a relação entre os dois países era apenas institucional.

    — Não conversamos. A única ligação que existe é uma ligação institucional entre os dois ministros da Defesa, do Brasil e da Venezuela — explicou.

    De acordo com ele, o Brasil está preparado para receber venezuelanos caso o fluxo de imigrantes aumente na fronteira com Roraima:

    — Estamos preparados lá (em Roraima), montamos um campo de acolhimento com todas as normas internacionais e outras organizações estão participando então tem condições. Estão entrando em torno de 400 a 500 pessoas por dia lá. Já teve dia que entrou 800 — concluiu.

  8. VOU FAZER UM CHURRASCO HOJE PESSOAL O JEAN VAI EMBORA DO PAÍS; SERÁ QUE ELE VAI PRA CUBA OU OUTRO PAIS COMUNISTA? TEM QUE SER COERENTE COM QUE ELE DEFENDE OU NÃO? MAS VAI HEIN, VAI SE VITIMIZAR COM OUTROS BOIOLAS DIZENDO-SE QUE ESTAVA SOFRENDO AMEAÇAS, MENOS EM CUBA, CORÉIA DO NORTE OU VENEZUELA QUEREM APOSTAR. SOCIALISTA DE MERDA.

    • Esquerda festiva, meu caro. Tenho uma prima assim, que elogia Fidel, Guevara e &, mas não vai morar em Cuba nem fu… Acho que ela é amiga da Escriludida

  9. Wyllys diz que ligações Bolsonaro-milícias o levaram a renunciar a mandato
    POR FERNANDO BRITO · 24/01/2019

    “Eu não quero morrer como a Marielle”. Uma das frases usadas pelo deputado Jean Wyllys para explicar sua decisão de abandonar seu mandato de deputado federal e ir viver no exterior dá ideia do impacto que tiveram as notícias de que os possíveis assassinos da vereadora tivessem ligações com o gabinete do filho mais velho do Presidente da República.

    Nenhum de nós tem a experiência prática sobre o que está passando o deputado e não cabe julgar a sua sensação de insegurança que é, claro, subjetivíssima.

    Nem também avaliar o que é ter de viver com escolta, sem poder andar sozinho sem medo de morrer ou ser agredido fisicamente, além das agressões morais que recebe diariamente dos bolsominions e dos bolsomaxis.

    Só pelos comentários agressivos que a notícia tem nos sites da grande imprensa e as “comemorações” no Twitter dá para ver o quanto isso é real.

    O fato de a sua decisão estar sendo comemorada pelo Presidente da República e por pelo menos um de seus filhos também mostra que não é despropositada a sensação de medo de Wyllys.

    O papel do Governo , ao contrário, deveria estar sendo o de oferecer publicamente todas as garantias ao detentor de um mandato legislativo federal.

    Mas temos um presidente que é uma espécie de Danilo Gentilli de faixa verde-amarela.

    • Senhhores

      Eu como investigador antigo, as vezes me passa uns pensamento …
      Este senhor não estará justamente sendo ameaçado por sua consciência?
      Lembremos do passado recente, o Sr, Presidente foi vitima de uma tentativa de homicidio, por autor identificado, que a midia vastamente noticiou que havia um registro de sua presença na Camara dos Deputados.
      Até hoje, não veio a tona a verdade, alguns dizem que foi equivoco, outros dizem que nada foi…
      Qual Deputado mandou adicionar o tal registro, ou mesmo qual assessor?
      Sente-se ameaçado pela Familia do Presidente e pelos milicianos?
      Sei…..
      É apenas uma ilação, mas quem sabe?

      C.A.

        • MOURÃO CONFRONTA BOLSONARO E DIZ QUE AMEAÇA A PARLAMENTAR É CRIME CONTRA DEMOCRACIA

          Enquanto o presidente Jair Bolsonaro comemorou a decisão de Jean Wyllys, que abriu mão de seu mandato de deputado federal e exilou-se devido às ameaças contra sua vida, Hamilton Mourão, afirmou nesta sexta-feira (25) que pessoas que ameaçam parlamentares cometem “um crime contra a democracia”; a posição de Mourão é um confronto aberto com Bolsonaro e afronta o silêncio do ministro da Justiça, Sérgio Moro, que não se manifestou até agora

          25 DE JANEIRO DE 2019 ÀS 13:06 // INSCREVA-SE NA TV 247 Youtube

          247 – Enquanto o presidente Jair Bolsonaro comemorou a decisão de Jean Wyllys, que abriu mão de seu mandato de deputado federal e exilou-se devido às ameaças contra sua vida, o vice-presidente, Hamilton Mourão, afirmou nesta sexta-feira (25) que pessoas que ameaçam parlamentares cometem “um crime contra a democracia”. A posição de Mourão é um confronto aberto com Bolsonaro e com o silêncio do ministro da Justiça, Sérgio Moro, que não se maniffestou até agora sobre o caso.

          Mourão falou no final da manhã à saída de seu gabinete de vice-presidente: “Quem ameaça parlamentar está cometendo um crime contra a democracia. Uma das coisas mais importante é você ter sua opinião e ter liberdade para expressar sua opinião”.

          Ele defendeu o direito de divergência, que tem sido a cada dia mais afrontado pelo clã Bolsonaro, e a imunidade parlamentar: “Os parlamentares estão ali, eleitos pelo voto, representam cidadãos que votaram neles. Quer você goste, quer você não gosta das ideias do cara, você ouve. Se gostou bate palma, se não gostou, paciência”, acrescentou.

          A resposta de Bolsonaro e seus filhos à decisão de Wyllys foi a celebração aberta do exílio e o início de uma campanha sórdida para tornar o episódio do suposto ataque a faca em setembro de 2018 num “crime político” sob a responsabilidade o PSOL -e Wyllys.

          • Acreditem quem quiser. Eu não acredito.
            Há algo de podre no reino do clã Bolsonaro, misso eu acredito.

            Jean Wyllys é acusado de mandar matar Jair Bolsonaro, vídeo bomba
            O pedido de Jean Wyllys para deixar a câmara dos deputados levantou teorias. Uma delas foi manifestado pela jornalista Regina Vilela. Em..
            Por 1News
            A- A+
            Publicado: 25/01/2019 às 11h29min

            Se preferir, ouça a versão em áudio
            00:00/01:56

            Fotomontagem

            O pedido de Jean Wyllys para deixar a câmara dos deputados levantou teorias. Uma delas foi manifestado pela jornalista Regina Vilela. Em um vídeo bomba divulgado no Youtube, a repórter junta peças e acusa o deputado de ser o mandante da facada de Jair Bolsonaro.
            O presidente do Brasil foi vítima de um atentado durante as eleições. Ele foi esfaqueado por Adélio Bispo, ex-filiado do PSOL. O nome dele também foi registrado na câmara dos deputados no dia do atentado, levantando suspeitas de que alguém o teria ajudado.
            – Rodrigo Maia escondeu quem fez a inscrição para o Adélio Bispo entrar na Câmara (Adélio era do PSOL e suspeita-se que ele conhece Jean Wyllys, daí a ligação)”, começa a jornalista a fazer uma análise do caso.
            “A Polícia Federal já sabe quem fez. Vão só ligando os pontos. Agora o Jean Wyllys diz que está saindo do país porque está com medo. Ele é rico, ganhou cerca de R$ 1 milhão no BBB, se envolveu com política porque é radical. Provavelmente esse cara é o mandante da tentativa de assassinato contra Jair Bolsonaro – aponta Vilela.
            Veja abaixo o vídeo bomba que mostra as declarações da jornalista contra o deputado federal e que se relacionam ao atentado de Bolsonaro.

            Muitos internautas atacaram Jean e levantaram uma série de suspeitas contra o político do PSOL. “Interessante. Hoje no inicio da noite, saiu uma noticia na VEJA de que a OAB entrou com um mandado de segurança na 3º vara de Juiz de Fora-MG, para impedir que os advogados do Adélio tenham de revelar quem paga os honorários pela defesa do Adélio. Mais uma “coincidência”, disse um dos internautas ao falar sobre o tema.

            Deixei de postar o link da reportagem, bem como do vídeo; pois ficaria “preso” na moderação e depois seria eliminado. Mas para quem quiser acess´-lo, basta pesquisar pelo título da matéria no google (todas).

  10. Três boas notícias.
    A primeira o pagamento do bônus.
    A segunda a lhama cuspideira vai fazer o que melhor sabe fazer de melhor, cuspir, em outro pais.
    A terceira o Palocci mais uma vez, no dia de hoje, deu no papel o Luladrão, Palocci afirma que para a realização, daquele filme lixo, que deu ibope zero, teve corrupção.
    Deveriam mudar o nome desta m… de; “Lula, o filho do Brasil” para “Lula, um FDP”.

    • Wyllys, o “NYT”, e a República de Tanga do Brasil
      POR FERNANDO BRITO · 25/01/2019

      Deu no The New York Times era o título do filme, de 1987, do genial Henfil, que mostrava os “não-acontecimentos” da imaginária República de Tanga.

      “Se o New York Times não publicou”, dizia a certa altura um dos mentores da ditadura de Tanga, “é porque não aconteceu”.

      Era a sátira à preocupação dos nossos ditadores aqui com “a imagem do Brasil no exterior”, sempre um valor imenso para um país que, sem projetos e orgulhos próprios, vive a apostar que vêm de fora as forças capazes de trazer estabilidade econômica e desenvolvimento, por isso mesmo, não-inclusivo.

      Hoje deu no The New York Times a renúncia do deputado Jean Wyllys ao seu mandato, por sentir-se ameaçado.

      Teve tanto ou mais espaço que a estréia de Jair Bolsonaro em Davos.

      Pior, levou para lá a ligação possível entre o assassinato da vereadora Marielle Franco e os milicianos próximos ao gabinete do “Mito Jr.” e mencionou a comemoração do auto-exílio do presidente no Twitter.

      Não importa que, aqui dentro, a tropa bolsonarista vocifere de felicidade.

      Já disse hoje que aumentar o fanatismo não é o mesmo que aumentar o apoio e, frequentemente, é o inverso.

      O que importa é que “deu no New York Times” e, ainda que a elite brasileira tenha trocado a “Maçã” por Miami, chamou a atenção sobre a República de Tanga que nos fizeram voltar a ser.

  11. O direito adquirido da estabilidade, foi um contrato firmado entre Estado e servidor, nesse ato, o servidor se abdicou do FGTS entre outros direitos trabalhistas, se o Estado quebrar o acordo terá que pagar o FGTS retroativo, desde o fim do ESTÁGIO PROBATÓRIO de 3 anos, onde o servidor foi avaliado mensalmente, até a atualidade, eles querem eliminar o servidor concursado, mais assim admitir mais cargos comissionados, para expandir a influência política.

    • perfeito……agora querem colocar a culpa no “”lombo”” dos servidores publicos. As más administrações dos governos anteriores…..a vontade é para rir , mas a situação é de chorar……estamos 04 anos sem reposição salarial e aumento.
      Em junho entra em votação no STF, uma reclamação por parte dos servidores públicos do Estado contra o governo que deixou de fazer a mencionada reposição anual……vamos aguardar.

  12. O fato ocorreu qdo o governo do estado era o Geraldinho, isso mesmo, aquele que falou muito em uma tal de “via rápida” para mandar embora os lixos da polícia.
    Então como pode os pms assassinos de Osasco estarem presos, condenados e ainda recebem salário?
    Ah, é que a cultura da pm é ter simpatia nos crimes de assassinatos qdo cometidos pelos seus assassinos de estimação.
    Que vergonha né senador Olímpio?
    https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2019/01/25/salarios-pms-chacina-osasco.htm

  13. PAGAMENTO DO BÕNUS SUSPENSO.
    HOLERIT DO PAGAMENTO DO BÔNUS FOI CANCELADO DEVIDO A NÃO PUBLICAÇÃO DO DECRETO DO PAGAMENTO.
    SEM PREVISÃO PARA PAGAMENTO, POIS DEPENDE DE PUBLICAÇÃO EM DIÁRIO OFICIAL, E HOJE É FERIADO NA CAPITAL.

    NOVO AGENDAMENTOI DE PAGAMENTO SE DARÁ APÓS O DIA 20 DE FEVEREIRO, POIS A FAZENDA JA FECHOU JANEIRO.

  14. ESCRILUDIDA VOCÊ É UMA LUNÁTICA, VAI SE TRATAR EM CUBA SUA SEM NOÇÃO, APROVEITA VAI COM O JEAN DE MÃOS DADAS SEUS MATUSQUELAS.

    • Aproveita e também leva esse Fernando Brito, um Petista fanático que você tanto idolatra, senhora.
      Aliás, temos que agradecer ao PT, PCdoB e Cia, pelo apoio que deram ontem ao governo de Nicolas Maduro. Com esse gesto, a esquerda acabou de colocar o ultimo prego que faltava na tampa de seu caixão. Isso será lembrado em qualquer eleição que vier daqui para frente, que o PT e Cia apoiaram a ditadura selvagem de Maduro, que manipulou a constituição a seu favor

  15. Depois da prisão de 10 deputados estaduais e da revelação das movimentações financeiras atípicas de servidores, ex-funcionários e parlamentares – especialmente do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) e de seu ex-motorista Fabrício Queiroz –, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) continua dando o que falar. Nesta quinta-feira (24/1), o jornal O Globo revelou que 42 servidores da Procuradoria-Geral da Casa não aparecerem para dar expediente no setor, e a própria chefia admite o fato.

    Segundo a reportagem, na lista de funcionários que recebem salários, mas não trabalham ali, há assessores ligados a PT, PP e MDB, um pastor evangélico, uma dona de salão de beleza e até um morador de Búzios, município da Região dos Lagos distante 175 km da capital.

    MAIS SOBRE O ASSUNTO
    Além de Flávio Bolsonaro, Coaf cita outros 27 políticos no Rio
    Segundo Coaf, gabinetes da Alerj têm até 4 assessores da mesma família
    Flávio Bolsonaro acumulava faculdade no Rio e trabalho em Brasília
    “Se Flávio errou, terá de pagar e eu lamento como pai”, diz Bolsonaro
    Queiroz diz que indicou parentes de miliciano ao gabinete de Flávio
    Nem no gabinete nem na procuradoria
    A matéria cita o caso de Adionson Farias, nomeado em março de 2018. Antes, ele estava vinculado ao gabinete do deputado Gilberto Palmares (PT), a quem também acompanhou na passagem do parlamentar pela Secretaria de Administração de Maricá. O jornal informa que agora Farias está na Procuradoria-Geral, mas, na prática, continua trabalhando para o político, embora formalmente fora do gabinete.

    “Eu trabalho no apoio, pagando contas. Estou com o Gilberto Palmares desde 1997”, disse Adionson à reportagem, por telefone. Ele não soube explicar o motivo de estar ligado à Procuradoria-Geral: “Não sei te dizer.”

    Acionado pelo jornal, Gilberto Palmares afirmou que, como não preside comissões (isso lhe daria direito a mais cargos), combinou com o presidente da Casa, André Ceciliano (PT), que indicaria um nome para a Procuradoria-Geral.

    “Ele [Ceciliano] me permitiu indicar uma pessoa que permaneceria trabalhando conosco. Mas eu e meu chefe de gabinete temos condições de provar que o Adionson é figura assídua, trabalha todo dia. Não dá para misturar com outros casos”, reclamou o deputado, acrescentando que presidiu uma frente parlamentar na área da saúde sem estrutura adicional de comissionados.

    Ex-vereador de Búzios e ex-servidor na prefeitura do município, Sherman Willians, o Bibinho, afirmou ao jornal que dá expediente na 1ª Secretaria da Alerj, não na Procuradoria-Geral, na qual está lotado com um salário líquido de R$ 2,9 mil. Também garantiu ter ajuda de familiares para vencer todos os dias a distância entre Búzios e a assembleia. “Tenho parentes no Rio. Chego na segunda e vou embora na sexta”, afirmou.

    Sindicância
    Procuradoras da Casa que atestaram à publicação a possível irregularidade com 42 servidores do setor disseram que, mensalmente, chega à Procuradoria-Geral “uma enorme quantidade de cartões de ponto de servidores que não se encontram desempenhando funções neste local”. Ao O Globo, a Alerj informou ter instaurado um processo administrativo que deve apresentar resultado até o fim do mês.

    Por telefone, Bruna Calafange, dona de um salão de beleza desde 2017, disse que não daria explicações porque já havia se justificado na apuração aberta pela Alerj. Ela pediu exoneração da Casa em dezembro. Outros nomes da lista noticiados pelo jornal são Soraia Joulak, que fez campanha para Leonardo Picciani (MDB) na última eleição, e Marilyn Pedrosa, filiada ao PP – ambas não foram encontradas para comentar a situação.

    Já o pastor evangélico Huguaraci Simões, à frente da Assembleia de Deus Aijalon, em Nova Iguaçu, ficou irritado ao ouvir as perguntas e disse que só daria as explicações pessoalmente. “Não te conheço, grande. Você é detetive?

    Fonte-
    metropoles.com/brasil/politica-br/indicados-politicos-pastor-e-morador-de-buzios-sao-fantasmas-na-alerj

  16. Das opções que nos foram dadas como candidatos a presidência o Bolsonaro foi a melhor escolha disparada.
    Chora globo, chora petebas!

    • Ainda bem que daqui á pouco tempo, vão reconhecer a “bosta” que fizeram; e, eu poderei dizer com todo orgulho, sem medo de continuar a se feliz: não votei nesse energúmeno. .

      Uma pergunta que não quer calar:

      O que o governo bostanaro já melhorou tua vida nesses 24 dias de governo???
      Para vocês ficarem babando, que nem idiotas.

      O que vocês acham que vai melhorar?????.
      Essas indagações são destinadas aos servidores que ganham menos de 20 salários mínimos por mês.

      • Então, pela sua lógica, devemos presumir que se fosse o Hadad nossa vida estaria melhor nesses primeiros 25 dias?
        Mas senhora, quais os grandes erros do governo que acabou de assumir que pioraram nesses mesmos dias a vida dos eleitores?

        • Seguramente a vida de quem ganha menos de 20 salários mínimos estaria com mais perspectivas de melhoram se o governante eleito fosse qualquer outro. Bolsonaro vai governar para elite. Para aqueles que não dependem da aposentadoria,de eventual pensão, ou de renda por conta de pequenos investimentos.

          • Mas isso é conjectura minha senhora.
            O governo mal começou.
            Até agora, se para o bem não se aponta nada (coisa que não concordo, mas vá lá) para o mal também não.
            Agora com o Hadad, já imaginou como estaria a economia?
            De que aposentadoria a senhora está falando? O PT acabou tanto com o Brasil que se não forem feitas reformas não haverá mais aposentadorias.
            Eu entendo seu inconformismo…é difícil ver ascender ao poder, por desejo democrático do povo, alguém que você não gosta…
            Mas dizer que com qualquer outro a coisa estaria melhor em 25 dias deixa o campo das idéias e beira a insanidade.

  17. Dados divulgados pelo CAGED mostram que, após três anos seguidos de demissões, a economia brasileira voltou a gerar empregos com carteira assinada em 2018, quando foram abertas quase 530 mil vagas. Os números do CAGED foram divulgados pelo Ministério da Economia.

    O doutor em Economia Social e do Trabalho, José Dari Krein, comenta que a maior parte das vagas geradas em 2018 são de baixa remuneração, o que mostra uma pequena alteração no mercado de trabalho mas não altera o quadro do país.

    Ainda com 11 milhões de brasileiros desempregados, ele explica como o novo governo deve trabalhar este ano para aumentar a geração de emprego. Confira:

    fonte-a12.com/radio/noticias/cerca-de-500-mil-vagas-foram-abertas-em-2018-com-carteira-assinada

  18. .brasil.gov.br/noticias/economia-e-financas/2018/11/comercio-aumenta-previsao-de-vendas-e-contratacoes-no-natal

  19. Ameaças a Wyllys estão com a PF e vão de explodi-lo a esquartejar sua mãe
    POR FERNANDO BRITO · 25/01/2019

    Se o General Hamilton Mourão acha “genéricas”, como disse, as ameaças feitas ao deputado Jean Wyllys, que o fizeram desistir de exercer o mandato, deveria pedir à Polícia Federal que lhe mandasse as cópias dos e-mails, mensagens e gravações de telefonemas que dizem toneladas de barbaridades, desde que irão explodi-lo, estuprar e decapitar seus parentes e até esquartejar sua mãe.

    Ou, ao menos, abra as seções de comentários dos grandes jornais e veja o furor com que as hordas bolsonaristas tratam essa questão.

    Ao contrário do General Mourão, a PF não achou ainda “vagas” as ameaças, tanto que o colocou sob escolta e em carro blindado.

    O Globo teve acesso hoje ao conteúdo destas ameaças. Tenho certeza que, querendo, o vice-presidente também terá.

    Até agora, ao que se saiba, nenhum dos autores foi identificado e, portanto, não houve responsabilização.

    E assim as coisas vão indo até que um deles passe das bravatas aos atos.

  20. A casa caindo…
    .folha.uol.com.br/poder/2019/01/ex-presidente-da-oas-aponta-propina-a-atual-corregedor-de-justica.shtml

  21. Após atacar Bruna Marquezine, maquiador de Bolsonaro é humilhado e tem evento cancelado
    26/01/2019 11:17Lucas Medeiros 28 ComentáriosO maquiador Agustin Fernandez, apoiador do presidente Jair Bolsonaro, resolveu mexer com ninguém menos que Bruna Marquezine, da Globo, e se deu mal. Ele teve um evento cancelado após a empresa responsável receber inúmeras críticas nas redes sociais.

    Inimigo de Jean Wyllys no BBB quebra o silêncio sobre ameaças e faz revelação

    Tudo começou com um comentário da atriz sobre o governo em seu perfil no Instagram. Ela, como cidadã, questionou as últimas medidas tomadas, mas acabou sendo atacada pelo empresário, que envolveu até o nome de Neymar, ex de Bruna, na história.

    “Bruna Marquezine, quem te deu um pé na bunda não foi Bolsonaro, foi Neymar. Pare de descontar a sua dor nele, ressentida”, disparou em seu perfil no Facebook, gerando revolta nacional.

    Os fãs da atriz, que não são poucos, partiram para o Instagram da empresa que faria um evento de maquiagem com Agustin e fizeram com que a parceria chegasse ao fim.

    Nos stories do Instagram, foi noticiado: “É com tamanho pesar que temos que cancelar um evento cheio de sonhos que foi o LA’MAKE EXPERIENCE”. Em seguida, a empresa explicou que nunca tratou as pessoas com desrespeito e anunciou a decisão.

    BRUNA X BOLSONARO

    Bruna Marquezine utilizou sua rede social para exigir explicações do presidente, que se encontrava em visita oficial na Suíça, onde participava do Forum Econômico Mundial. Em seus stories, a atriz publicou uma imagem com os dizeres: “Presidente Bolsonaro: explique ao mundo as finanças da família.”

    “Bruna usando o momento certo com as indagações certas, que orgulho”. “Conte comigo Bruna para o que der e vier.” “Uma atriz é uma atriz”. Vale lembrar que Bruna sempre se posicionou sobre os mais diversos casos desde agressões a mulheres, animais e também assuntos ligados a política. Quer saber mais? Acompanhe Lucas Medeiros no Instagram clicando aqui!

    SIGA O TVFOCO NO INSTAGRAM E FIQUE POR DENTRO DE TUDO!

    Obs.? Sem liink, o blog está sob censura.

  22. Folha: aula de Sérgio Moro coloca sob suspeita Flávio Bolsonaro
    27/01/2019 – 17:25
    Por: Gilberto Dimenstein |
    Comunicar erro
    Tags: #bolsonaro #Jair Bolsonaro #News #Sérgio Moro
    1.7K

    Folha relembrou uma aula de Sérgio Moro, em 2017, que serve para colocar sob suspeita Flávio Bolsonaro, filho do presidente do qual hoje é ministro da Justiça.
    Nessa aula, ele mostra truques usados – o depósito de dinheiro fracionionado, por exempplo – para driblar o controle público de dinheiro sujo.
    O truques tentariam driblar o Coaf, encarregado de analisar movimentações suspeitas de dinheiro.
    Flávio fez um depósito em sua conta dividido em vários lotes de R$ 2 mil.

    Nota do Painel da Folha.

    “Não é incomum que criminosos, buscando ocultar transações com dinheiro de origem e natureza ilícita, (…) estruturem suas operações em valores fracionados”, explicou. “O objetivo seria evitar que a transação seja identificada, comunicada ao Coaf e, sucessivamente, às autoridades.”

    No presente caso, são essas operações de aquisição de bens, com depósitos bancários em espécie e estruturados em transações inferiores a R$ 10 mil que mais chamam a atenção. Por meio da realização da transação em espécie, dificulta-se o rastreamento bancário”, concluiu.

    O raciocínio do ex-juiz está registrado em sentença na qual ele condenou, entre outros, o ex-governador do Rio Sergio Cabral a 14 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Neste caso, um dos réus havia dissimulado o repasse de R$ 96,6 mil em valores fracionados e sempre inferiores a R$ 10 mil.”

  23. Eita!!

    Mas que ranço hein??

    Em seus devaneios deve desejar a morte daqueles que não te agradam. Coisa típica dos pouco democráticos.
    Melhor aprender a conviver com a mudança, assim sofrerá menos. Nem precisa torcer par o pais dar certo, só tente se livrar desse ódio que lhe corrói. Certamente você viverá bem melhor.

  24. No Rio, mais de 40% das mortes vêm de ações policiais
    POR FERNANDO BRITO · 27/01/2019

    Saem como uma notícia local, na seção de bairros de O Globo, com a falta de importância que têm nestes tempos selvagens, números que seriam manchete escandalosa em qualquer lugar civilizado:

    Na área onde atuam os policiais do 12º BPM, que abrange as cidades de Niterói e Maricá, foram registrados, em 2018, 75 mortes em decorrência de ações de agentes do estado, os chamados autos de resistência. O índice é o mais alto dos últimos dez anos e 27% maior do que o do ano anterior (59). Em nenhuma outra região do estado os agentes são responsáveis por uma parcela tão grande de mortes violentas. No ano passado, 43,8% do total de 171 homicídios na região foram cometidos por agentes do estado, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP). A média é maior que os 41,6% (556 de 1.334 casos) registrados na capital e os 31% em todo o estado (1.532 de 4.936 casos).

    Sublinho, para quem não notou: mais de quatro em cada dez homicídios são cometidos pela polícia diante da resistência – real ou alegada – de criminosos ou de quem se supõem que sejam.

    Isso mesmo antes da implantação assumida da política assumida de execuções, anunciada pelo energúmeno que assumiu o Governo do Estado e de terem chegado ao poder os “amigos da milícia”.

    Se somarmos aos mais de 40% de “autos de resistência” oficiais as execuções dissimuladas ou de autoria de grupos policiais irregulares – antigamente aqui chamados de “polícia mineira” e, antes, de “esquadrões da morte” – não é nenhum exagero dizer que mais da metade das mortes a bala no Estado tem origem em agentes policiais.

    Isso não é apenas genocídio sobre as favelas e periferias onde se dão estes crimes. É o suicídio de uma sociedade civilizada e a confissão de fracasso diante do combate ao crime, porque a banalização da morte só ajuda a trazer mais brutalidade.

    Com prejuízo, inclusive, para as forças policiais, que passam a ser vítimas do “eu te mato, senão você me mata”.

    E tome de mais armas e armas mais pesadas, numa guerra civil que nunca terrá fim, por este caminho insano. E de gente burra e má, que grita: “mata mais, mata mais!”

  25. Uma quadrilha sobrevivendo e enriquecendo às custas dos nossos impostos, e, ainda tem uns baba ovos aqui de fora discutindo por causa deles.

    • O bostanaro em promessa de campanha disse que quem ganha té cinco salários mínimos ficaria isento do IR. Como ganho mais que isso, pra mim não faz a menor diferença. Mas conheço muita gente que acreditou nessa balela. E agora Jair.???

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS.. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s