Doria extingue o GOE e cria unidade maior da Polícia Civil para operações especiais em SP 14

Por Tahiane Stochero, G1 SP

 


GOE atuava em operações da Polícia Civil — Foto: Solange Freitas/G1GOE atuava em operações da Polícia Civil — Foto: Solange Freitas/G1

GOE atuava em operações da Polícia Civil — Foto: Solange Freitas/G1

Com a extinção do GOE, os agentes foram transferidos para o Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), uma unidade até então subordinada ao Departamento de Investigações Sobre o Crime Organizado (Deic).

“A população não precisa ficar preocupada, porque o policiamento não vai diminuir, vai aumentar, vai continuar e será reforçado. Vai aumentar o número de viaturas nas ruas, não diminuir. O que mudou é o nome, vamos otimizar recursos. Os policiais estão animados”, disse o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, o novo diretor do DOPE.

As mudanças foram publicadas no decreto nº 64.359, assinado por Doria no último dia 2. O artigo 55 do decreto diz que a nova reestruturação da Polícia Civil entra em vigor na data de sua publicação e revoga o decreto nº 63.852, de 2018, que transferia o GOE para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O Garra, agora “robustecido” após a fusão com o GOE, terá como supervisor o delegado Mário Palumbo Júnior, conforme a designação publicada no Diário Oficial, e ficará ligado diretamente a uma divisão de operações especiais dentro do Dope, o novo departamento criado pelo governo estadual.

G1 apurou que havia, nas ruas, situações em que as duas unidades eram deslocadas para as mesmas ocorrências, com sobreposição de trabalho e até disputas. O objetivo da gestão Doria, ao unir o GOE e o Garra, foi dar às unidades operacionais da Polícia Civil um comando único. A promessa é de que haverá investimento em armas e em equipamentos para a nova tropa.

Nos dias 16, 17, 19 e 20 de agosto, foram publicadas no Diário Oficial transferências de agentes, até então lotados no GOE, para o Garra.

Em nota, a Secretaria de Estado de Segurança Pública informou que “o GOE foi integrado ao Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope), que também reúne a Divisão de Operações Especiais (DOE), do Deic; a Divisão Antissequestro; a 5 ª Delegacia de Polícia de Repressão e Análise aos Delitos de Intolerância Esportiva (Drade), do DHPP; e a Divisão de Capturas, do Decade”.

Segundo a pasta, “o decreto, publicado em 03/08/19 no Diário Oficial do Estado, permitiu a otimização de espaço e efetivo ao subordinar ao mesmo departamento os grupos operacionais das delegacias especializadas da Polícia Civil situadas na Capital”.

Polícia Civil marcou presença com o Grupo de Operações Especiais (GOE) — Foto: Stephanie Fonseca / G1Polícia Civil marcou presença com o Grupo de Operações Especiais (GOE) — Foto: Stephanie Fonseca / G1

Polícia Civil marcou presença com o Grupo de Operações Especiais (GOE) — Foto: Stephanie Fonseca / G1

Enquanto o GOE era subordinado ao Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap), o Garra era ligado ao Deic.

Criado em 1991, o GOE era formado por policiais altamente especializados e que passavam por treinamentos contínuos, possuindo, inclusive, atiradores de precisão (sniper).

Era acionado, em especial, para ocorrências de flagrante e envolvendo violência, como latrocínios e tiroteios – e apoiava ações de delegacias de outras cidades quando havia risco de reação à presença policial. Também era conhecido pela presença em casos em que policiais civis eram vítimas de assaltos ou outros crimes.

Nos últimos 7 anos, por decretos publicados pelo governador do Estado, unidades como o GOE foram criadas.

Já o Garra é mais antigo, datando de 1977, e atuava, desde sua criação, em apoio a investigações e processos em andamento, em especial roubos a banco, fechamento de bingos, extorsões mediante sequestro e roubos em geral. Possui unidades espalhadas pelo estado, dentre elas Osasco, Santo André e Campinas.

Policiais do Garra em ação — Foto: Twitter Polícia Civil/DivulgaçãoPoliciais do Garra em ação — Foto: Twitter Polícia Civil/Divulgação

Policiais do Garra em ação — Foto: Twitter Polícia Civil/Divulgação

  1. Uma À Moda da Casa, por favor.
    Pois não, senhor!
    Aceitam vale-refeição?
    Nao, senhor. Infelizmente, não.
    Crédito?
    -Também não, senhor…
    Posso ir ali no caixa eletrônico?
    Senhor, não me leve a mal… Mas serei obrigado chamar os nossos seguranças (art. 176 do CP)….
    Hum… Deixa eu ver aqui…

    Curtir

  2. Nunca vi em parelheiros, grajau
    Agora na Roberto Marinho era direto
    Muito embuste…parece q ia pra guerra
    Recordo me do “guento” q tomaram…
    Espero q esses grupos operacionais deixem s ser elitizados e vá para os extremos.

    Curtir

  3. Salário inicial de operacional da Polícia Civil no Estado do Amazonas é R$ 9.600,00 quero ver o governo aqui em SP cumprir a promessa que fez de ser o melhor salário do Brasil.

    Curtir

  4. Há pouco tempo atrás na DDM de São José dos Campos, tínhamos que pagar a faxineira com recursos próprios e não tinha sequer copos descartáveis para as vítimas beberem água!
    Fala sério.

    Curtir

  5. Esse pessoal é daquele grupo que fazia escolta para doleiro em MG? Hum! Interessante$. Bem e$pecializado me$mo.
    Pensei que fosse a Divisão Operacional da Corró.

    Curtir

  6. Esses grupos especializados não deveriam ter viaturas personalizadas e muito menos uniformes. Aliás, a PC deveria somente trabalhar com viaturas descaracterizadas, etc.. Muda-se as regras, mas o jogo é o mesmo. Sem contar que alguns da direção adoram um olofote e estão no cargo justamente para este fim. Em suma, não muda nada, é só politicagem mesmo!

    Curtir

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS.. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s