SEM DISFARCE – Propina pro cafetão encontrado com uma adolescente chega a R$ 200 mil, diz a CBN 1

#2 – ‘Sem Disfarce’: Cafetão sugere ‘maquiagem carregada’ para explorar menor de idade na prostituição

A prática de exploração sexual de menores pode render de quatro a 10 anos de prisão. A segunda reportagem da série ‘Sem Disfarce’ mostra que a propina para que policiais não prendam os cafetões que cometem esse crime chega a R$ 200 mil. Os números mostram que uma a cada cinco denúncias de exploração sexual de menores no Brasil veio de São Paulo. Até abril foram mais de 800 em todo o país.

Prostíbulo na Zona Sul de São Paulo tem até festas temáticas. Foto: Reprodução/Whatsapp (Crédito: )

Prostíbulo na Zona Sul de São Paulo tem até festas temáticas. Foto: Reprodução/Whatsapp

POR PEDRO DURÁN (pedro.duran@cbn.com.br)

Se por um lado, o crime de cafetinagem é praticado à luz do dia, sem disfarces e compactuado com autoridades públicas em São Paulo, por outro a exploração sexual de menores não é regra, tem um caminho muito mais obscuro, mas mesmo assim acontece.

Nas visitas às dezenas de prostíbulos, a reportagem da CBN até encontrou garotas que aparentavam ter menos de 18 anos, mas nenhuma afirmou isso.

Pra provar a exploração sexual de menores, a reportagem simulou que era uma jovem de 15 anos e trocou mensagens com cafetões e cafetinas de 20 prostíbulos que funcionam em São Paulo.

Quatro deles, mesmo sabendo se tratar de uma menor de idade, pediram fotos do corpo pra avaliar a aparência.

Um quinto, Marcos, falou abertamente do assunto. Ele cuida de um prostíbulo no Jabaquara e outro na Avenida Interlagos, também na Zona Sul e recruta adolescentes.

Pelo whatsapp, ele pergunta se a garota faz tudo na cama, se está disposta a fazer sexo anal, diz que os programas rendem um bom dinheiro e pede uma foto de corpo inteiro, de biquíni ou de calcinha. Para disfarçar a idade da suposta adolescente, ele sugere ‘carregar na maquiagem’.

“Tem que ver sua aparência. Se você aparentar ser bem menor que 18 anos fica complicado. Nem eu pego e nenhuma outra casa pega, entendeu? Mas nada que, dependendo aí, nada que uma maquiagem bem carregada, resolva, entendeu? Isso aí a gente dá um jeito. Mas eu tenho que ver mais ou menos como é sua fisionomia, entendeu? Igual eu te falei”, diz ele na mensagem.

Depois, ele ainda dá uma dica: quando a adolescente for se apresentar para um prostíbulo, não falar nada sobre a própria idade.

“Aliás, casa nenhuma vai falar. Vai falar que você tem quinze anos? Nem toca no assunto. Eu ainda pego dependendo da aparência da garota, se ela aparentar ter mais idade. E ter corpo também”, recomenda.

Mário, um dos sócios de um prostíbulo na zona sul que foi gravado por uma câmera escondida conta que a propina pro cafetão encontrado com uma adolescente chega a R$ 200 mil.

Mário: Menor é a pior desgraça. É melhor ele achar um quilo de cocaína aqui do que achar uma menor. Teve um conhecido meu que tinha uma menor. 16 anos dentro da casa. Os caras queriam R$ 200 mil.
Repórter: R$ 200 mil?
Mário: Isso se você pegar um ‘polícia’ corrupto, se você pegar um cara que cumpre a lei mesmo, você tá f*.
Repórter: R$ 200 mil pra manter a menina menor lá?
Mário: Não! Pra manter aberto! Ela tem que sumir de lá.
Repórter: Ah é?
Mário: Ela some, mas você fica com o carnê. Ou paga à vista ou não paga. Mas eles querem o dinheiro, não faz nada de graça pra ninguém na amizade, não. ‘Fita’ dessa aí é cadeia direto.

O crime de exploração sexual de menores é bem mais grave do que o crime de cafetinagem. O código penal prevê quatro a dez anos de cadeia, além de multa. O proprietário, gerente ou responsável do estabelecimento ainda tem o local lacrado imediatamente.

O desembargador Antonio Carlos Malheiros, consultor de Infância e Juventude do Tribunal de Justiça de São Paulo, explica que o disfarce pra esconder a idade torna o crime ainda mais grave.

“Quando estamos falando de crianças e adolescentes nós não podemos falar de prostituição, falamos sempre de exploração sexual. Com a agravante ainda de se preparar uma menina pra ser explorada sexualmente. A punição tem que abranger ainda todos aqueles que deixam de exercer o seu dever recebendo subornos”, defende.

No capítulo de amanhã da série ‘Sem Disfarce’ você vai descobrir o mecanismo por trás do recrutamento de prostitutas, com os atrativos e as obrigações determinadas pelas casas de prostituição

Um Comentário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS.. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s