Policial bolsonarista é policial ladrão…E ladrão bom é ladrão morto! ( Ou não ? ) 8

Governadores são avisados de que, entre eles e Bolsonaro, PMs ficam com presidente

Publicado em Economia

Governadores de vários estados acenderam o sinal de alerta depois de receberem avisos, mesmo que cifrados, de que, se os policiais militares tiverem de escolher entre eles e Jair Bolsonaro, ficam com o presidente da República. Do mais alto ao menor cargo, as PMs estão fechadas com a linha bolsonarista.

Portanto, não surpreendem as declarações do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, de que a PM local soube com antecedência que haveria ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) no último fim de semana, mas nada fez para evitá-los. Para reforçar a autoridade sobre a corporação, Ibaneis exonerou o subcomandante da PM do DF, Sérgio Luiz Ferreira de Souza.

O clima mais belicoso entre governadores e PM está em São Paulo. São muitas as manifestações públicas de que os policiais militares estão contra o governador João Dória. Em mensagens que circulam pelas redes sociais, os policiais sustentam uma série de ataques a Doria, chamado de “traidor” e “incompetente”.

Gabinete do ódio

Ciente desse apoio explícito, integrantes do Palácio do Planalto mantêm contatos diários com lideranças das PMs. Muitos desses contatos são intermediados pelo chamado gabinete do ódio, que identificou entre os policiais militares uma das bases mais fieis ao presidente da República.

“Com certeza, o índice de apoio a Bolsonaro é maior nas PMs do que na Forças Armadas, para as quais todos ficam olhando”, diz um assessor do presidente da República. “As PMs, certamente, farão o que o presidente pedir. Não há dúvidas disso”, acredita.

A determinação dos grupos bolsonaristas é manter a tensão entre as PMs e os governadores no grau mais elevado possível, de forma a reforçar o poder que persuasão que Bolsonaro tem entre os policiais militares. “As manifestações de ruas nos ajudam nisso”, afirma o mesmo assessor.

Os governadores sabem o perigo dessa situação, mas preferem crer que a situação está sob controle e, quando testadas, as PMs cumprirão o papel que lhes cabe na Constituição. No Planalto, a visão é totalmente diferente. Trata-se de um quadro alarmante.

Brasília, 16h51min

  1. A dupla BOLSODÓRIA sempre foi uma farsa, uma enganação para trouxas, e otário é o que não falta nas polícias.

    Curtir

  2. Foi o que um colega disse em outro tópico:

    se um governador quer a polícia, seja civil, científica ou militar do lado dele, que invista, PRINCIPALMENTE, em salário e condições de trabalho, principalmente do restopol e dos praças.

    Mensagens bonitas, medalhas etc não pagam os boletos nem trazem as comidas para nossas mesas.

    Bolsonaro deu condições para a PF trabalhar e deu um aumento (que já tinha bom salário) salarial para a Polícia do DF, que pertence à União.

    Resto é mimimi.

    E ratifico o que o Jamiro disse em outro tópico também: entre PSDB e qualquer outro partido/candidato, fico sempre com a segunda opção.

    Curtir

  3. Em breves palavras, uma análise baseada em realidade, com todo o respeito a todos.

    Em SP, o “dória” foi muito enfático antes do 2* turno, ao asseverar que haveria aumento real às polícias: por não cumprir, nem sinalizar essa possibilidade, causou forte mágoa nos servidores da segurança pública.

    Policiais não aguentam mais enganações! Já deu…

    O salário de policial militar e civil em SP é cerca de 600 dólares: menor do que policial municipal do México.

    Resultado: aumento de violência e corrupção, além do esperado desprezo a essa pessoa do palácio no Morumbi.

    Curtir

  4. pelo título “policiais bolsonaristas”

    podemos entender que TODOS policiais sejam eles PMs,PCs,GCMs,PMRV,PF,etc

    Devam morrer?

    Curtir

    • Morrer eu não digo porque no Brasil não tem pena de morte, mas na cidade de Botucatu/SP têm PMs traficantes que ainda merecem ser caçados como aconteceu com o ex-capitão do Bope Adriano e também com o subão da PM Fabrício Queiroz.

      Qual a situação das apurações comandante José Semenssate Júnior? Troca troca no comando não significa esquecer os crimes que ocorreram e não estão esclarecidos, e é sua obrigação exibir com orgulho os seus subordinados traficantes antes de copiar os projetos onde crianças frequentam quartéis com o objetivo para melhor educação, mas o seu quartel tem um grande problema: O (s) traficante (s) ainda está solto!

      Faça como os Promotores do Rio, de São Paulo e o pessoal do Dope/PC, exiba o troféu porque fica mais bonito do quê o silêncio.

      Porra meu, dá ao entender que o lote de maconha, as armas e as placas de veículos foram deixadas no quartel para derrubar a ex-comandante Kátia e agora que houve a troca de comando todos estão satisfeitos com o quê aconteceu; é o que da ao entender.
      O MP conseguiu imagens do Queiroz em bancos e diversas provas para colocá-lo na cadeia, a muamba que estava “escondida” no quartel é um volume grande e nenhuma das câmeras não registrou nada? Estavam quebradas? É só uma pergunta.

      Curtir

  5. O que é o "Ciclo Completo" postulado pela PM? É o que o sargento fez com o rapaz de Americanópolis. Entende? disse:

    O que assistimos nos últimos dias foi o agravamento do crônico problema de violência policial.

    Como cogitar a possibilidade de que as polícias militares realizem o chamado “Ciclo Completo”, diante da contextualizada violência gratuita perpetrada por seus integrantes?

    A “Defenda PM” patrocina essa bandeira na Câmara dos Deputados, com um batalhão de lobistas tentando convencer os deputados de que a medida redundaria em significativa melhoria na segurança pública dos Estados e do DF.

    O que fez o governo do Estado de São Paulo para o enfrentamento desse problema endêmico da sua PM?

    O mais do mesmo, ou seja, “perfumaria” nominada de RETREINAMENTO.

    O anúncio foi feito pelo Secretário Executivo da PM, aquele que, ao que tudo indica, tem a função de dar explicações à mídia sobre violência e execução sumária patrocinada por integrantes da instituição.

    Quando Comandante Geral, em mais um daqueles períodos sazonais de alta incidência dos casos de violência patrocinadas pela instituição, enviou uma carta pedindo desculpas à família de um publicitário executado por PM’s na zona oeste de São Paulo.

    Apesar da boa intenção pela simbologia do gesto, é absolutamente desproporcional a medida em relação a perda de uma vida e as consequências eternas dela decorrentes. Melhor seria, numa demostração de absoluta transparência, ter aberto as portas da instituição para que familiares e seus advogados acompanhassem a lisura e imparcialidade das apurações com vistas à responsabilização dos autores do nefasto acontecimento.

    Se consultarmos a matriz curricular de todos os cursos de formação das instituições policiais, vamos constatar que é mais do que suficiente a carga horária da disciplina de direitos humanos, não basta saber( competência cognitiva), tem que exercitar(competência laborativa), se não o faz é por absoluta falta de fiscalização.

    Como bem observado por um ex oficial de carreira da PM e magistrado concursado da Justiça Militar Estadual, a violência policial é o reflexo da falta de elo entre comando e tropa, função específica de sargentos e oficiais subalternos, sem a firme atuação deles, a tropa vira bando e o comando se aquartela, com centenas de quartéis inflados de oficiais exercendo funções de chefes de seção, ou seja, um tenente comandando dois ou três soldados. O tenente elabora a minuta do documento, um soldado digita, o outro leva para ele conferir e assinar e, o último leva pro comandante despachar ou pedir para que seja refeito.

    Depois do árduo dever cumprido, o tenente fica com o resto do dia livre para engordar o salário dando aulas de Direitos Humanos em algum dos diversos cursos de RETREINAMENTO existentes nas inúmeras escolas de formação da PM. Entende?

    Enquanto isso, a população fica levando “sacode”, tiros e borrachadas a torto e a direito.

    Curtir

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS.. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s