Polícia Científica não pode ter caráter de órgão de segurança pública, decide STF 40

Polícia Científica não pode ter caráter de órgão de segurança pública, decide STF

A ação foi ajuizada pelo PSL – Partido Social Liberal contra dispositivo da Constituição do Paraná, que criou a Polícia Científica como órgão integrante da segurança pública estadual, ao lado das polícias civil e militar.

quarta-feira, 24 de junho de 2020

Na tarde desta quarta-feira, 24, o plenário do STF decidiu que a Polícia Científica não pode ter caráter de órgão de segurança pública. Os ministros analisaram dispositivo da Constituição do Paraná, que criou a Polícia Científica como órgão integrante da segurança pública estadual, ao lado das polícias civil e militar.

t

A ação foi ajuizada pelo PSL – Partido Social Liberal. A legenda alegou que a Constituição Federal não permite a inclusão de outras corporações policiais nas cartas estaduais além das Polícias Federal, Rodoviária, Ferroviária, Civil, Militar e Corpo de Bombeiro Militar.

De acordo com a emenda, a Polícia Científica, com estrutura própria, teria a incumbência de realizar perícias de criminalística e médico-legais e outras atividades técnicas similares.

Votos

O ministro Dias Toffoli, relator, deu interpretação conforme ao dispositivo impugnado tão somente para afastar qualquer interpretação que confira à Polícia Científica o caráter de órgão de segurança pública. Seguiram este entendimento o ministro Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Celso de Mello.

O ministro Edson Fachin, por sua vez, julgou improcedente, assentando a constitucionalidade da norma. Fachin destacou que em termos de legislação concorrente os Estados detêm plena autonomia para dispor sobre a matéria. O ministro ressaltou ainda que a lei analisada é anterior à lei Federal de mesmo tema, não havendo incompatibilidade entre as duas. O ministro Marco Aurélio o acompanhou.

Os ministros Luís Roberto Barroso e Luiz Fux votaram pela procedência da ação, ou seja, pela invalidade da norma. Para eles, o artigo da Constituição do Paraná desborda daquilo que a CF dispôs sobre a Polícia Científica, a qual integra a Polícia Civil dos estados-membros.

  1. Chorem o quanto quiserem os inconformados, mas ou é Polícia Civil ou separa de vez, como no RS, dando, é óbvio, o direito de escolha para permanecer na PC ou seguir no departamento técnico.
    No RS chama Intituto Geral de Perícias.
    Sem porte e sem arma claro!

    Por essas e outras que funcional e distintivo é da PC.
    Corregedoria é na PC.

    Jamais usei ou usarei camisa com emblemas outros.

    POLICIAL CIVIL LOTADO na DGP, Classificado na SPTC, em exeecicio…

    Curtir

  2. Eu lembro de uns peritos e um maçaneta (Que cuidava das armas da SPTC durante um tempo)
    alegarem a mesma coisa que o Fachin e eu dizendo o que a maioria disse. Gostaria de ver a cara destes PANACAS agora. O cara das armas muita gente de lá conhece. E agora? Cadê o tal “rol exemplificativo” agora? O tal o art “pode ser incrementado”?
    Também gostaria de ver os milhares de maçanetas que existem por lá pagando de perito e legista, dizendo que não é Civil é Científico…
    Era óbvio que ia dar ruim!!! Nunca teve vontade jurídica para deliberar sobre o tema e agora tai o resultado da Adin. Detalhe que não tem só esta Adin correndo.
    Próximos passos:
    Extinguir cargo comissionado de SPTC.
    Extinguir SPTC e voltar a ser Departamento da Civil.
    Delegado tomar conta da parada e ver as lágrimas de Legistas e Peritos.
    Reestruturação de carreiras para o HORROR dos maçanetas que só faz aquilo e nada mais

    Tirando a última o resto é bem provável que aconteça. Doria adora economizar. Kkkkk

    Curtir

  3. Se os agentes penitenciários e carcereiros conseguiram criar a Polícia Penal através de Emenda à Constituição Federal, nada obsta que os peritos e médicos legistas façam o mesmo! Mãos à obra! Estão perdendo tempo! Apesar que o Bozo odeia o termo cientista. Então talvez o Bozo e seus asseclas no Congresso façam lobby contra tal proposta!

    Curtir

    • Chato em Zé!?

      Perito pika das galáxias tomando “chuverada” de carcereiro de cadeia!
      *carcereiro de cadeia no melhor dos sentidos.

      Kkkkkkk

      Curtir

    • Aiiinnnnnn….. Polícia penal foi apenas uma alteração de nomenclatura da instituição. Agora Polícia Legislativa só atua no Legislativo. Apenas ali têm poder de polícia, ou seja, nas dependências do congresso nacional. A Polícia Penal pertence à Secretaria de Administração Penitenciária e não Secretaria de Segurança Pública. O STF falou no âmbito da SSP e não SAP.

      Mãos a obra Zé. Bora estudar junto do Bozo.
      Acho que vc deve tomar “chuverada” até do vigia da rua.

      Curtir

      • @Hater, não foi apenas alteração de nomenclatura não.

        Antes da Emenda Constitucional 104 de 2019 os agentes penitenciários eram reles servidores públicos civis subordinados à SEAP ou SEDS conforme o Estado.

        A Emenda à Constituição Federal 104 de 2019 criou o inciso VI no art. 144, inserindo no rol de órgãos de segurança pública a POLÍCIA PENAL.

        Se antes desta emenda os agentes penitenciários eram simples babá de preso, a partir desta emenda tornaram-se policiais. Embora a atribuição deles de atuar como policiais seja bem restrita, mas já dá uma melhorada e tanto na autoestima deles. O §5º-A que também foi inserido no art. 144 pela EC 104 dispõe que: ‘ Às polícias penais, vinculadas ao órgão administrador do sistema penal da unidade federativa a que pertencem, cabe a segurança dos estabelecimentos penais. “.

        Acho que quem está precisando estudar e se atualizar é vc, @HATER!

        Curtir

        • Aiinnn continua doendo… Ainda não pertence a SSP. É outra secretaria. Não disse em momento algum ser baba de preso, mas é bem por aí. Sim são policiais com estrito poder conforme disse. Então o “Eu estudar” fica onde neste contexto? O contexto é vc criar uma polícia que não esteja na SSP. Fora disso aparentemente pode. Então onde vc quer chegar? Está tentando afirmar se são policiais? Na minha opinião sim. Tudo que é para somar sempre é bem vindo. Porém não é da SSP, apesar de seguir os aumentos de certa maneira. Por mim podia ser SSP, só que daí o Estado pode criar quantas polícias bem entender.

          Curtir

        • Pertencer a segurança pública não quer dizer pertencer a mesma secretária. Polícia Legislativa entra? Fazer a segurança dos Estados por meio destas polícias. É isso. Polícia Federal é subordinada a quem e pertence a onde? Entendeu agora????? PRF? PFF?

          Curtir

      • Aguardando sua resposta inteligente José. Ficou ressentido pq disse que era apenas uma mudança de nomenclatura? Na lei que vc mandou ela diz pertencer a SSP? Pois é. Baita síndrome de vira latas hein Vigão de muro! Kkkkkk
        Para mim sempre foram policiais, apesar de estarem em outra secretária, mas só terá “poder de polícia” dentro de presídio. Antes nem podiam sair armados do presídio! Então reparei que sua frustração é com o nome “Polícia” e suas atividades.

        Agora reitero: Pq eu tenho que estudar se eu não errei? Ela pertence à SSP agora? Pode fazer outra polícia para compor a SSP? Vc conhece as outras duas Adin do Gilmar Mendes neste sentido? Será que é só “colocar” outra polícia no art 144 que é taxativo? Sabe o que é rol taxativo certo? Caso positivo então pelo “princípio da autonomia dos Estados” vc pode criar quantas polícias quiser?

        Olha a chuveirada do vigia… kkkkkk

        Curtir

  4. Alguém tem conhecimento se algum policial civil já conseguiu aposentadoria pelas novas regras? Pelo que consta, apesar da reforma ser promulgada em março, as novas ainda não constam no sistema…. é vero isso??

    Curtir

  5. Ao José

    Da pra perceber o quanto você entende de Polícia Civil e Lei Orgânica da PC.

    Entende o mesmo que o médico sabe de prisão temporária.

    Carcereiro sempre foi Polícia Civil, asp e aevp (pesquisa ai seu burro) sempre foram da Sap agora são policiais penais.

    Com certeza vc “toma chapeu” ou vai tomar com essa cabeça. Isso se for policial, porque duvido.

    Curtir

  6. ,,,, ciclo completo da pandemia,,,,

    O “NY Times” e o “Como o vírus venceu” nos EUA (como aqui)
    POR FERNANDO BRITO · 25/06/2020

    A edição de hoje do The New York Times tem uma impressionante reportagem de capa – “Como o vírus venceu” – onde se rastreia a disseminação dos casos de infecção e morte pelo novo coronavírus nos Estados Unidos desde que o país tinha apenas 15 casos detectados e o presidente Donald Trump desdenhava do perigo, dizendo que em alguns dias estes seriam “reduzidos a zero“.

    No mesmo briefing de imprensa – as semelhanças não são mera coincidência – ele desdenhava dos efeitos do Covid-19, dizendo que a gripe comum matava milhares de vezes mais e ninguém se preocupava com ela.

    O trabalho da equipe do NY Times é precioso, analisando “padrões de viagem, infecções ocultas e dados genéticos para mostrar como a epidemia saiu de controle”.

    E registra, com situações concretas, como as autoridades públicas deixaram de tomar as providências duras que poderiam ter salvo dezenas de milhares de vidas.

    “Rastreamos a disseminação oculta da epidemia para explicar por que os Estados Unidos não conseguiram detê-la. A cada momento crucial, as autoridades americanas estavam semanas ou meses atrás da realidade do surto”.

    As conclusões são duras e deveriam servir como advertências para nós, que tivemos a sorte de estarmos, em relação aos EUA, “atrasados” na disseminação da epidemia, basicamente porque lá é incomensuravelmente maior o movimento de viajantes internacionais e, claro, foram eles os vetores do que se transformaria em pandemia.

    Os principais especialistas federais em saúde concluíram, no final de fevereiro, que o vírus provavelmente se espalharia amplamente nos Estados Unidos e que as autoridades do governo logo precisariam instar o público a adotar medidas de distanciamento social, como evitar multidões e ficar em casa.
    Mas Trump queria evitar perturbar a economia. Por isso, alguns de seus conselheiros de saúde, por insistência de Trump, disseram aos americanos no final de fevereiro que continuassem a viajar no país e seguir suas vidas normais.

    A história está toda ali, na primeira fase da expansão da doença. Mas a segunda fase ainda está por ser escrita, com o país voltando a registrar números recordes de contaminação (37 mil ontem, 47% a mais que há duas semanas). As mortes, ainda em queda (se é que se pode chamar quase 800 óbitos de “queda”) logo seguirão a mesma macabra tendência.

    Estamos, outra vez, recebendo avisos, mas parece que, de novo, eles serão ignorados. Nossas autoridades públicas se amparam no fato de que, salvo em alguns casos, o sistema de leitos de internação não entrou em colapso – claro que por ter sido fortemente expandido – e acham que este perigo “já passou”, abrindo todo o comércio e os serviços e falando até em volta às aulas.

    Serão atropelados pela realidade, como os norte-americanos foram e estão sendo.

    Curtir

  7. A questão principal é que a constituição de 1988 já nasceu ultrapassada. Por outro lado, as leis neste país só se atualizam quando é pra colocar no cu do trabalhador, seja público ou privado. Não são os ministros do supremo que frequentemente adentram às favelas, dominadas pela bandidagem, para realizarem perícias. Como dizia o velho deitado: pimentorium in anus outrem refrescorium est!

    Curtir

  8. @Pelucial quando eu me referi a carcereiro estava me referindo no contexto nacional, no contexto de todo o país, pois em algumas unidades da federação ainda havia o cargo de carcereiro subordinado à SEAP, SAP ou SEDS, conforme o Estado.

    O que importa é que os agentes penitenciários e carcereiros que até a data da EC 104, estavam subordinados ao órgão de execução penal do Estado, cujo nome muda conforme o Estado, tornaram-se policiais e foram incluídos no rol de órgãos de segurança pública da Constituição Federal (art. 144 da CF).

    Fica a dica para os peritos e médicos legistas: procurem um deputado ou senador para apresentar uma PEC no mesmo sentido. Basta acrescentar um inciso VII no art. 144 prevendo como órgão de segurança pública a Polícia Técnico Científica ou qualquer outro nome que queiram dar.

    Curtir

    • Quando a população grita contra a Constituição Federal, ela tem a intuição de que algo está errado, mas por falta de informação, acaba aderindo a discursos oportunistas, se apegando a falsos messias que pregam a necessidade de nova Constituição.
      A população não entende que a Constituição é deturpada pelos próprios integrantes do Estado, não pela sociedade em geral.
      A população sente que a Constituição precisa estar direcionada para o seu bem, sem saber que a sua deterioração/deturpação/desvirtuamento ocorre por iniciativa dos integrantes do Estado.
      Fazer uma nova Constituição para quê? Para que os interesses de certos grupos de dentro do Estado possam se sobrepor a outros interesses já albergados pela Constituição e talvez hoje preponderantes.
      O brasileiro exige menos impostos, mais eficiência, nova Constituição; mais direitos.
      Ao longo dos anos agentes do Estado vão buscando se integrar ao texto da Constituição para invocar imutabilidades, autonomia financeira etc e tal.
      Pobre povão… O Estado vai usando a Constituição para si e para os seus, contra a sociedade.
      Cada um quer estar protegido pela Constituição, estar protegido da sociedade.
      E a população não estranha… Só pede nova Constituição. Nunca vai adiantar.

      Curtir

  9. EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 104, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2019

    Altera o inciso XIV do caput do art. 21, o § 4º do art. 32 e o art. 144 da Constituição Federal, para criar as polícias penais federal, estaduais e distrital.

    As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, nos termos do § 3º do art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte Emenda ao texto constitucional:

    Art. 1º O inciso XIV do caput do art. 21 da Constituição Federal passa a vigorar com a seguinte redação:

    “Art. 21. ……………………………………………………………………………………………………

    …………………………………………………………………………………………………………………………

    XIV – organizar e manter a polícia civil, a polícia penal, a polícia militar e o corpo de bombeiros militar do Distrito Federal, bem como prestar assistência financeira ao Distrito Federal para a execução de serviços públicos, por meio de fundo próprio;

    …………………………………………………………………………………………………………………” (NR)

    Art. 2º O § 4º do art. 32 da Constituição Federal passa a vigorar com a seguinte redação:

    “Art. 32. ……………………………………………………………………………………………………

    ………………………………………………………………………………………………………………………….

    § 4º Lei federal disporá sobre a utilização, pelo Governo do Distrito Federal, da polícia civil, da polícia penal, da polícia militar e do corpo de bombeiros militar.” (NR)

    Art. 3º O art. 144 da Constituição Federal passa a vigorar com as seguintes alterações:

    “Art. 144. ………………………………………………………………………………………………….

    …………………………………………………………………………………………………………………………

    VI – polícias penais federal, estaduais e distrital.

    …………………………………………………………………………………………………………………………

    § 5º-A. Às polícias penais, vinculadas ao órgão administrador do sistema penal da unidade federativa a que pertencem, cabe a segurança dos estabelecimentos penais.

    § 6º As polícias militares e os corpos de bombeiros militares, forças auxiliares e reserva do Exército subordinam-se, juntamente com as polícias civis e as polícias penais estaduais e distrital, aos Governadores dos Estados, do Distrito Federal e dos Territórios.

    ………………………………………………………………………………………………………………….” (NR)

    Art. 4º O preenchimento do quadro de servidores das polícias penais será feito, exclusivamente, por meio de concurso público e por meio da transformação dos cargos isolados, dos cargos de carreira dos atuais agentes penitenciários e dos cargos públicos equivalentes.

    Art. 5º Esta Emenda Constitucional entra em vigor na data de sua publicação.

    Brasília, em 4 de dezembro de 2019

    Curtir

    • O papo e polícia científica e não polícia penal. O frustração… É “Polícia”. O que tem uma coisa com outra? Síndrome de vira latas? Aqui o papo e a Científica deixar de ser Polícia com atuação direta na SSP. Meu Deusssss….

      Curtir

  10. Contingente da Segurança pública na minha cidade:
    30 Policiais Civis (Cartório/Plantão/Investigação);
    600 Policiais Militares (Batalhão/Cias);
    600 Guardas Civis (Romu/Escolar/Área);
    600 Policial Penal (Presídio, Segurança, Vigilância e Escolta).
    Desse jeito a Polícia Civil vai ser reduzida a Agência.

    Curtir

  11. Estou aqui pensando, agora com essa aprovação dessa pec da tal policia penal as atribuições da execução penal torna-se exclusivas e estritas ao cargo de policia penal, imagina o dia que essa nova policia decidir se organizar e decidir reivindicar direitos do tipo um reajuste salarial, e os caras decidirem dar uma regulada nas visitas, no banho sol, no jumbo da galera amiga do marquinhos camacho, e outros …. rapaz, essa policia vai ser a melhor remunerada do estado, estão com um pote de ouro na mão e ainda não sabem, cadeia e preso manda no estado a muito tempo!!! e a secretaria de administração penitenciaria é a que mais tem dinheiro, se for uma policia com autonomia total e ainda com uma secretaria própria como essa … vão dar uma banana para a PM e para a PC que vão disputar o osso dentro da secretaria e segurança publica kkk quando é que abre concurso para essa policia mesmo ? começar dar uma estudada na lei de execução penal kkkkk

    Curtir

    • Já fui carcereiro, colega, e lhe digo: é uma função do caralho, não é para qualquer um.
      Não pense que é fácil lidar 24h com o preso.

      Curtir

  12. PSL partido pelo qual se elegeu Bolsonaro e diversos deputados idiotas e xucros como ele, conseguiu fu…os trabalhadores da Polícia Científica, esse partido conseguiu ser mais maldoso do que o PSDB. Agora os “policiais científicos” vão tomar starro da PM, ter arma apreendida, etc…

    Curtir

    • Quanta besteira. Parece o tal José. O senhor não é Delegado? Não está sabendo interpretar o texto também? Polícia Científica que entra pela Civil, era Departamento da Civil, carreira policial civil, corregedoria civil, arma, funcional, distintivo são da Civil. Pertence à SSP, só que com esta Adin deveriam escolher entre ir ou ficar. Polícia Penal é de outra secretária e Polícia Legislativa de outro poder.
      Geraldinho e Celso Perioli que mantém essa bizarrice. Os servidores que estão lá deverão ter o direito de escolher em ir ou ficar.

      Perder arma para PM? Tomar estarro? Bozo? Onde vc está com a cabeça?

      Curtir

      • @Hater, até agora vc não entendeu o ponto onde queremos chegar. Se os agentes penitenciários conseguiram criar uma “POLÍCIA” para eles, os peritos e médicos legistas tbm podem fazer o mesmo, só que têm de fazer através de Emenda Constitucional ao art. 144 da CF88, inserindo um inciso que preveja a Polícia Científica ou Policia Técnico Científica, ou qualquer outro nome.
        Basta as associações, sindicatos e federações de peritos e médicos legistas conseguir o número mínimo de assinaturas de parlamentares para assinatura da PEC.

        Curtir

        • Acho que até o momento vc não conseguiu entender. Há Súmula dizendo que o art 144 é taxativo. Foram criadas duas polícias. A Legislativa e a Penal. Uma no poder legislativo e a outra na segurança do Estado. No fim nenhuma das duas pertencem à SSP, pois as que possuem não podem ser mudadas! No RS e SC (se não me engano) deixaram de ser policiais e órgão de secretária de segurança pública.

          Então José não é só colocar “mais um inciso na CF”. Conseguiu entender agora? A Polícia Federal, Rodoviária Federal e Ferroviária Federal pertence a quem? Civil e Militar? Penal? Legislativa?

          O senhor tem conhecimento das outras Adin do Gilmar Mendes nesse sentido?
          Está conseguindo entender agora?
          No âmbito da Secretaria de Segurança Pública apenas existe as que estão no 144 que é rol TAXATIVO e não EXEMPLIFICATIVO! Caso pudesse o Estado criar quantas polícias quisesse então bastaria mandar 200 emendas constitucionais e colocar 200 incisos a mais no 144.
          Está conseguindo entender ou ainda não?
          Não adianta vc colar o art 144 com alterações se vc é incapaz de entender o que estou argumentando.
          Então vc ainda acredita que basta “colocar um inciso a mais na CF” por meio de EC? Tem certeza? T conhecimento do que estou dizendo? Vc acredita que o princípio constitucional da autonomia dos Estados da parâmetro para o mesmo criar quantas polícias achar necessário desde que respeite as contas governamentais e fiscais? Quantos Estados fizeram isso? Que polícias surgiram? Fica a sugestão para reflexão e interpretação.

          A questão é absurdamente mais complexa que “colocar um inciso a mais na CF”.

          Qualquer órgão ou instituição necessário para a formação do Estado é cláusula pétrea e não é passível de PEC. No 144 deixa claro qual são as instituições garantidoras da segurança. Onde a “Polícia Científica” estaria respaldada? Ela faz a “segurança do Inquérito Policial por meio da produção de prova técnica”?
          PM é administrativa e preventiva, PC é Judiciária e investigativa. Penal zela pela custódia dos encarcerados e seu reingresso à sociedade. A “Polícia Científica”…. Bom a polícia científica… Ela traz.. Ela faz… Não sei. Só sei que quero mais uma “Polícia”. Legistas e Peritos que vão chorar na cama. Só existe esta “excrescência jurídica” agora em alguns Estados. Aqui em SP é devido o Lobby que o Dr Celso Perioli tem com o PSDB. Inclusive ele é casado com uma figura importante atrelada ao PSDB. Neste mesmo período ele chegou a virar Secretário de Segurança Pública Nacional é o careca do PCC virou ministro. Essa é a força deles aqui.
          Vc realmente acredita que se pudesse colocar Polícia Científica já não teriam o feito? Legistas e Peritos são tão antigos quanto a própria polícia. O IML é o instituto mais antigo na Polícia. IML e IC apenas agem por determinação de Autoridades. Não podem agir de Ofício. No fim sempre estarão atrelados a investigação que é trabalho da Polícia Civil.
          Eles sempre tiveram votos o suficiente entre os Deputados e Senadores… Então pq não o fizeram até agora? Já se perguntou isso?

          Curtir

  13. Ainda não tinha visto por este ângulo. Mas, de fato, o PSL é um PSDB piorado. Conseguiram reunir em um só partido os maiores inimigos dos trabalhadores, tanto públicos quanto privados.

    Curtir

  14. Desonestidade intelectual é uma m….o processo começou em 2001, no estado do Paraná e somente agora o “ágil e operoso” do STF julgou a ação.
    Façam as contas 19 (dezenove anos) anos depois, penso que naquela época o Bolsonaro nem estava neste partido, e uns “inteligentes pra burro” querem criar uma ligação entre a ação e a presidência, ou melhor, a um partido político o qual o presidente nem pertence mais.
    Seria mais o menos, exagerando muito, querer que o “policial desonesto intelectual” responda por um crime que um afilhado seu de batismo cometeu.
    O cara se prontifica a ser padrinho do bebê, quanto este tem 19 (dezenove) anos comete um crime, a culpa é do padrinho de batismo.
    É assim meus senhores?!

    Curtir

  15. Essa inconstitucionalidade é antiga, pois em não há e nunca houve “Policia Cientifica” no artigo 144 da CF de 1988. O problema é que aqui é o TUCANOISTÃO a CF do Brasil não serve aqui, logicamente quando interessa, vamos ver como irá ficar.

    Curtir

  16. Um presidente na mão de seus capangas
    POR FERNANDO BRITO · 26/06/2020

    Três fantasmas e um presidente : Flávio, Fabrício e Frederick Wassef assombram dias e noites de Jair Bolsonaro, agora um acabrunhado ex-valentão, e nada fará isso parar.

    Suas únicas armas, agora, são o silêncio e a protelação.

    O primeiro, a toda hora, é quebrado pelos fatos e pela necessidade que todos apresentem versões do fatos, o que leva a afirmações absurdas e inverossímeis, como as de Wassef, que estreitam a margem dos outros dois de, na expressão do próprio Flávio, contarem “histórias plausíveis”.

    O advogado do Filho 01 e do próprio presidente poderia ter escondido, durante um ano e meio e falando em complôs para assassinato de Queiroz, poderia ter escondido de ambos que estava homiziando o ex-PM. Não teria, obviamente, de comunicar as ameaças e pedir que os Bolsonaro providenciassem segurança para ele?

    O advogado “guardou” Queiroz por um ano e meio e nunca conversou com ele? Não sabia de onde vinham os recursos em dinheiro para pagar despesas hospitalares e a vida folgada do ex-PM, além de sua família?

    Wassef é um exibicionista desclassificado e é impossível negar sua proximidade, muito além da de um advogado, com Jair Bolsonaro, que o recebia, seguidamente, nos finais de semana do Palácio da Alvorada.

    A detenção da mulher de Queiroz é outra ponta que está para ser puxada, até porque se tornou, para qualquer protetor que tenha assumido a tarefa de escondê-la.

    Também a protelação das investigações, embora lhes faça respirar por dias é, evidentemente, algo que não vai se sustentar e basta que se questione nos tribunais superiores a decisão esdrúxula de retirar o processo da 1ª instância.

    A atitude desleal, de quem procura se defender não no mérito, mas a golpes de esperteza e chicanas jurídicas, enquanto vão se acumulando as evidência de que se está diante de um esquema mafioso, em tudo semelhante às milícias que “controlam território”.

    Só que território está se tornado restrito e o que sobra a Bolsonaro é o canto do ringue.

    Curtir

  17. Ou vai para um lado ou vai para o outro!!!! Mas eu, me colocando no lugar deles, quero ver fazer um local de crime e circular por aí desarmado, carregando fotos, provas e objetos recolhidos de local de crime. E acho também que deveriam por menos objeções à nós quando precisamos deles, gostam de se impor prá nós!! Uma minoria, mas existe!!!

    Curtir

  18. A Polícia Científica quer sair da Polícia Civil porque seus integrantes entram e são envergonhados.
    A LOP prevê envergonhar a instituição, mas quem fica envergonhado é quem entra, porque fica rotulado como ladrão, bicha, maconheiro e etc só pelo fato de ser policial civil e, pra variar os colegas de profissão ainda fermenta mais, isto se constata após entrar, infelizmente, a grande maioria dos colegas não são policiais e não se comportam como policiais, esses não passam de um bando de fdp.

    Curtir

  19. Senhores

    Caso os funcionários da Policia Técnica desejassem mesmo ser “Policia”, agregados a Policia Civil já é, tem funcional da PC, arma da PC, apenas são classificados como serviço auxiliar de Policia, mas, a nomeclatura de todos os cargos agrega o sufixo Policial.
    Ou, querem mesmo é montar uma estrutura propria, com várias cadeiras, controle de verba e etc e tal?
    Tá ai…

    C.A.

    Curtir

    • Precisamos um dos outros na Polícia Civil. A estrada da vida policial prepara muitas armadilhas e devemos estar juntos, hoje acontece armadilha com um, amanhã será com o outro, o mundo conspira contra o policial. E quem precisa de ajuda amanhã poderá ajudar. Ninguém no mundo gosta de polícia, e quem não gosta do colega não gosta de si mesmo.

      Curtir

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS.. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s