ARGENLIBRE

FUERZA ARGENTINOS !!!!
VAMOS QUE PODEMOS !!!!!!!!
DEFENDE TU DERECHO, TU LIBERTAD, LIBEREMOS A LOS MAS POBRES DE LA MISERIA.
ESTE 28 DE OKTUBRE, DECILE NO A LOS KORRUPTOSSI !!
A UNA MEJOR VIDA Y RUMBO AL PROGRESO.
DEFENDETE, DEFENDE A LOS QUE NO PUEDENVAMOS, VAMOS QUE PODEMOS !!!!!!!!!!!FUERZA ARGENTINO
FUERZA REPUBLICANO

CARTA ABERTA AO JORNAL A FOLHA DE SÃO PAULO – O Rolex do Luciano Huck 19

A HERANÇA DO TERRORISMO POLÍTICO-MILITAR

MANIFESTO PELA ATUAÇÃO DAS ENTIDADES DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS

CARTA ABERTA AO JORNAL A FOLHA DE SÃO PAULO E AO CIDADÃO LUCIANO HUCK

Art. 63, XXVI – da Lei Complementar nº. 207 de 5 de janeiro de 1979 – LEI ORGÃNICA DA POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO:
“’TECER COMENTÁRIOS QUE POSSAM GERAR DESCRÉDITO DA INSTITUIÇÃO POLICIAL”
Explicação: o policial civil tem o dever de ser cego, surdo e mudo.
Fingir que não vê, fingir que não escuta e extirpar a língua.
Ou ser contumaz mentiroso.
E jamais criticar uma personalidade possuidora de grandes contas publicitárias, cuja força econômica possa atuar diretamente sobre os interesses das empresas de informação.
Ainda que tal comentário, análise, interpretação seja feito em defesa da própria classe e do órgão policial.
A grande imprensa só defende os interesses financeiros que lhe dão sustentação?
O Luciano Huck chamou o Bope, mas perdeu Ibope?
E um simples policial, exercendo uma garantia fundamental, tem que pagar a conta como pretenso causador de descrédito da Polícia?
Que crédito a grande imprensa demonstra ter pela Polícia?
Qual o crédito que o famoso e milionário Luciano Huck demonstrou pela Polícia?
Pouco, sequer povidenciou a comunicação do fato por telefone; pois não temos grande credibilidade, tal como diversos órgãos estatais.
O crédito que nos resta é individual.
Não há crédito coletivo.
O Luciano Huck empregou a grande imprensa para exercer o seu direito de manifestação, de indignação e de desabafo.
Infeliz, em alguns aspectos, mas legítimos.
O policial Roger, com muito mais razão, fez o seu desabafo.
Todavia, sob suposta pressão do Jornal Folha de São Paulo, está sendo injustamente acusado de crime e falta disciplinar.
Poderá ser indiciado e demitido( um atentado aos direitos humanos) não por desacreditar o órgão, mas por questionar os termos das colocações do influente Luciano Huck.
O fato: uma metáfora refutada por outra metáfora.
09/10/2007 – 02h31 Corregedoria investiga policial que diz saber de Rolex de Luciano Huck

KLEBER TOMAZ, da Folha de S.Paulo.

A Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo investiga um policial que teve sua carta publicada no Painel do Leitor da Folha de S.Paulo, no dia 2, dizendo saber onde está o relógio Rolex roubado do apresentador Luciano Huck e que não o recuperaria pois ganha pouco para trocar tiros com criminosos.

Em sua carta, o investigador Roger Franchini, do 36º DP, no Paraíso (zona sul), diz que os policiais que combatem o crime “sabemos onde está o Rolex roubado do Luciano Huck”.
Ele afirma que não irá procurar o relógio pois recebe um salário-base de R$ 568,29.
Segundo o delegado-corregedor Francisco Campos, Franchini terá de se explicar.
“Se ele sabe onde está o Rolex do Huck, deveria apreender o material ou comunicar seus superiores onde ele está.”
O texto de Franchini é uma crítica ao artigo “Pensamentos quase Póstumos”, de Huck, que saíra um dia antes, no Tendências/Debates, da Folha.
Huck conta no artigo que poderia ter morrido no assalto.
Franchini também critica o governador José Serra (PSDB) por manter a polícia paulista na “miséria há 14 anos” e afirma que, para sustentar a família, faz “bico” –o que é proibido.
“Ele denegriu a imagem da sua instituição”, disse Campos.
O policial prestou depoimento e admitiu ter escrito a carta.
Se punido, pode ser advertido, suspenso ou demitido.
O policial não quis se pronunciar.
Veja a íntegra da carta do policial Franchini
“Os policiais que estão na linha de frente do combate ao crime (todos os que não são delegados ou oficiais da PM), sabemos onde está o ‘rolex roubado’ do Luciano Huck –metáfora para o graal da segurança pública brasileira.
Mas não vou trocar tiro com bandidos recebendo um salário base de R$ 568,29 ao mês (e agora sem o ticket alimentação de R$ 80,00 que nos foi retirado em agosto de 2007).
“Prefiro correr risco no bico para sustentar meus filhos.
Se Huck não está feliz conosco, pode entrar para o movimento CANSEI e cobrar do governador Serra o motivo do PSDB ter tanta raiva da policia paulista e mantê-la na miséria há 14 anos.
Eu queria fazer minha inscrição lá, mas será que aceitam um policial sem dinheiro?
Roger Franchini”
ROGER: tentarei, abaixo, demonstrar os motivos da suposta raiva do governador José Serra pela Polícia, embora tal raiva seja uma quimera inventada por “vetustos verdugos mercenários”:
Nilton Cesar de Azevedo (1) 09/10/2007 12h10
Nilton Cesar de Azevedo (1) 09/10/2007 12h10 GUARUJA / SP
O Policial errou.
O particular não tem que ser prejudicado pelas péssimas condições salariais que tem a Polícia Paulista.
Aliás, o servir ao público está sempre em primeiro lugar.
È o que se espera de um servidor público.
Não é esse tipo de atitude que se deve enaltecer.
O Luciano deve estar chateado em razão de que de todo lado só há decepção.
Não é o pensamento de todo policial que foi externado no Painel do Leitor pelo policial do 36º DP da capital.
Há outras formas de se reivindicar salários.
O povo, destinatário final dos serviços públicos não pode arcar com decisões que o prejudique ainda mais.
Se soubesse onde estava o rolex, iria apreendê-lo e entregá-lo ao dono, no caso, Luciano Huck ou outra vítima qualquer. ( nos comentários do noticiário da Folha )
 
_______________________
 
SENHOR INVESTIGADOR-CHEFE NILTON CESAR DE AZEVEDO (atualmente no DENARC).
Vossa Senhoria , no ano de 2001, concorreu e executou a prisão de trabalhadores inocentes – vigilantes da empresa Prosegur, cujos familiares foram seqüestrados com o fim de que a “quadrilha” do ex-prefeito Gonzalez do Guarujá, mediante o desvio da rota do carro-forte e abandono do veículo pelos funcionários consumasse a subtração dos malotes e das armas.
Os vigilantes, pelo Senhor e pelo Dr. Maurício Barbosa, depois de torturados , de vítimas foram transformados em criminosos.
E autuados em flagrante – depois de muitas e muitas horas de conversações e entrevistas com os representantes da empresa – pela prática de Apropriação Indébita.
As vidas dessas pessoas e dos familiares foram irremediavelmente desgraçadas.
Foram presos, suas fotos publicadas na imprensa e perderam seus empregos, alguns deles com quase 20 anos de empresa.
E o Senhor – através de um longo, cansativo e inepto relatório – pretendeu demonstrar a prática da tentativa de apropriação indébita por parte dos vigilantes.
Uma empulhação vil, cujo teor teve o objetivo de buscar justificar o hediondo crime cometido nas dependências da Delegacia que chefiava.
O Senhor chefiava, pois o seu superior nunca passou de fraco que se deixa comandar por investigadores.
Por outro aspecto, também é o autor de um amontoado de empulhações (9 laudas), no qual entre outras pérolas afirma:
” Sem querer atentar ao Estado Democrático de Direito ou fazer apologia ao crime, faço me lembrar, quando adolescente, da morte de WLADMIR HERZOG …WLADMIR (VLADO, VLAD), dizem, foi assassinado pelo Estado, que era de exceção”…”jornalista , genial, mitificado e, notório idealista que era, o qual fora encontrado morto, em dependências e repartição do Estado…
Quando vivo, mesmo no cárcere, pregava uma ideologia de direitos…
Hoje, MARCOLA, GULU, DINGOBEL , MACALÉ e outros facínoras, atuais membros de facção criminosa…querem regalias no cárcere “(“sic”).
Com efeito, o Senhor com ignorância e má-fé – em que pese o verniz de respeito pelo qual tenta disfarçar a sua ideologia: prisão ilegal, tortura e morte – colocou na mesma vala um homem de bem, justo e pacífico, com os marginais do PRIMEIRO COMANDO DA CAPITAL.
Aliás, parecendo ser a sua rotina de vida, fazer de inocentes criminosos.
E causou-me repulsa a sua hipocrisia, pois foi sempre um ferrenho defensor de que policiais nunca deveriam ser censurados e punidos com publicidade.
Um advogado dos julgamentos às portas fechadas.
Qual o motivo de vir, agora, como policial censurar o desafabo do seu colega?
Se o Roger fosse um policial corrupto, traficante, torturador e envolvido com máfias, com toda a certeza, o Senhor – caso não gritasse pelo princípio da presunção de inocência – ficaria calado…
Muito quieto para não se queimar com as “centenas” de ímprobos que não necessitam dos vencimentos pagos pelo Povo.
A manifestação do policial Roger não merece quaisquer punições.
Entretanto, a sua livre manifestação – no texto que fiz referência, o qual o Senhor fartamente distribuiu pela Seccional de Santos – merece muito mais do que censura.
Merece exemplar reprovação e punição: demissão a bem do serviço público.
Todavia, o senhor é o exemplo de policial “sério”, “competente” e “culto”…
Assim, ocupa cargo de chefia em Delegacia do Denarc.
E o policial ROGER é colocado como inimigo da polícia.
Deixe de hipocrisia.
Quem leva vítimas ao cárcere sob falsa acusação, jamais devolveria Rolex.
Salvo para o Luciano Huck, apenas na certeza de obter dividendos, em muito, superiores ao valor do Rolex.
E farei chegar às mãos das entidades de defesa dos direitos humanos os seus trabalhos intelectuais; também, ao próprio LUCIANO HUCK, confiando em que ele ajudará o policial ROGER.
Ele, tenha como certo, abominará a sua criativa “parábola” (ou metáfora?), comparando WLADMIR HERZOG aos membros do PCC: Marcola, Gulu, Dingobel, Macalé e outros.
 
————————————————————————————————
 
ROGER se você fosse um “RECOLHA”(aquele que “apanha” a propina) a sua vida não seria assim…
Não faria bico, teria bela residência, carro de luxo e rolex.
E não seria acusado de denegrir a imagem da Instituição.
Felizmente, embora sofrendo, você é honesto.
Denegrir a imagem da Polícia é ser corruto
( Cadê o Cultcoolfreak?)
 
Reflita muito antes de quaisquer decisões no sentido de deixar a Polícia.
A Polícia e a coletivade necessitam de pessoas como você.

ANÔNIMO: SEREI MAIS DO QUE DEMOCRÁTICO 17

E para constar, o pior são os policiais que se passam de puritanos… O MP deveria investigar o tempo que o sr. Guerra foi delegado titular na Ciretran… Lá gostava de uma notinha ($$$) né…???? e será que não aconteceu nada entre a esposa do sr. Guerra e o ex-delegado seccional para ele ter tanta raiva assim deste ????? Agora quero ver se é tão democrático assim a ponto de publicar este comentário em seu blog… Ou só vai publicar o que lhe convém?? Cade a liberdade de expressão para postar opiniões divergentes e também verídicas??? ( anônimo)
A CIRETRAN lá está e pode ser investigada; assim como as minhas contas.
Agora sempre me conformei com a minha “notinha”.
Nunca fui atrás de Notão para repassar para uma retaguarda.
Consignando-se que, na época, os Dr. Alberto Corazza, Dr. Leigo e o Dr. Armando não cobravam comissões estipuladas com base na frota de veículos registrados nas respectivas circunscrições.
Tal novidade foi introduzida a partir da saída do Dr. Corazza , concomitantemente, com a saída do Dr. Leigo do Detran.
E desde janeiro de 2007, ninguém exige dinheiro para atual Diretor do Detran.
Agora para o anterior basta investigar.
Se não levava a grana, levava a fama.
A administração do meado de 2005 a dezembro de 2006, parecia necessitar fazer caixa conforme já relatei anteriormente, perante a Corregedoria, inclusive.
Basta verificar porque na época do Dr. Corazza todas Unidades tinham Delegados titulares; e Titular de município não acumulava Ciretran.
Aliás, a referida autoridade deveria ter sido arrolada no P.A. instaurado em meu desfavor.
Talvez, pudesse explicar as razões de ele “sempre encontrar alguém com o perfil adequado para as Unidades do seu Departamento”.
Os seus sucessores parece que nunca encontraram “a pessoa certa” para determinados cargos.
Assim, deixam 4a. classe no lugar de 1ª. (Guarujá até hoje vaga, aguardando o Dr. Spagna).
Substituem adjuntos antigos( como o Dr. Lino), para dar lugar para inexperientes.
Em linhas gerais: esculhambaram e avacalharam mesmo a Seccional de Santos.
O novo Seccional, em dois meses, me absolverá.
Se é que eu precisava provar algo.
E a Ciretran de Cubatão é insignificante em termos de frota.
Um “notão” para repassar para a retaguarda, apenas vendendo CNH para cegos, amputados e membros do PCC.
Ou esquentando carros, camionetas e caminhões roubados.
Coisas que eu jamais consentiria.
E quem não consentiu sequer teve tempo para esquentar a cadeira. Abandonaram a barca furada rapidamente.
Se eu gostasse de um “NOTÃO” estaria bem na fita( compraria cadeira nas duas últimas gestões).
Seria dono de belos imóveis e automóveis.
Pois quem toma “NOTÃO” nunca cai.
Pede afastamento por motivo de saúde.
E, provavelmente, recebendo um verba indenizatória.
Por fim, você deve ser o anônimo que há tempos vem me empulhando com denúncias, também, anônimas e outras manifestações vis, aquele policial famoso como CORNO DO CASQUEIRO.
É piada me querer no teu time.
E presumo – já que citou a Ciretran – que você esteja falando sobre o ex- Seccional falecido; assim não tem sentido falar sobre as inúmeras razões pelas quais eu nunca admirei a forma dele tratar certas questões.
Mas , posso te dizer uma coisa “ele parecia gostar mais de telefone do que da mulher”.
E a mulher que ele tinha, por si só, já era muita areia (com todo o respeito).
Não precisaria da minha.
E , diga-se de passagem, bela mulher para se estar muito vivo e feliz.
Sem ficar “botando no alheio” sindicâncias e inquéritos temerários.
E chegando para trabalhar, todos os dias , de cara alegre e cantarolando.
Com todo o respeito para despertar feliz e exercitado; sem o “calo sexual” de quem nada faz.
Assim como eu estou vivo e muito feliz.
Cabeça erguida, sono tranquilo e certeza do dever cumprido.
E caso esteja falando do recente ex-seccional…
Esse sem quaisquer chances.
Do falecido a minha mulher – por fotografia e televisão – até elogiava a boa pinta.
E, de fato, era boa pinta.
Mas aqui …Só Conde Guerra( eu e filho).
Eu nunca tive raiva daquele( de quem nada soube acerca de corrupção).
E não tinha cara de quem fosse dado a tomar dinheiro, especialmente de colegas.
E, também, ele nunca foi envolvido com tráfico e afins.
Tampouco tinha, ou tenho, raiva do último.
Apenas fui contra as ações por ele praticadas ao comando da Seccional.
E contra o seu comportamento ímpobro e a sua soberba.
Em nada se relacionando com “dores de corno” Sr. Anônimo.
Cai na real: não sou puritano.
Sou Delegado de Polícia há 19 anos.
MAS NÃO SOU BANDIDO!
E SOU DEMOCRÁTICO: publiquei a tua opinião e a tua verdade.

CASSETA PARA QUEM PRECISA DE CASSETA! Resposta

Assunto: Nota de esclarecimento do Casseta & Planeta aos Deputados.. LC Vejam a noticia… depois leia a resposta do pessoal do Casseta e Planeta ao Deputados… A Nota de Esclarecimento realmente é digna dos Cassetas. É O MÁXIMO!!!
O Globo (Brasília): Câmara se queixa do “Casseta & Planeta” Pressionada por deputados, a Procuradoria da Câmara vai reclamar junto à Rede Globo pelas alusões feitas no programa “Casseta & Planeta” exibido terça-feira passada.

Os parlamentares reclamaram especialmente do quadro em que foram chamados de “deputados de programa “.

Nele, uma prostituta fica indignada quando lhe perguntam se ela é deputada?

O quadro em que são vacinados contra a ” febre afurtosa” também provocou constrangimento. Na noite de quarta-feira, um grupo de deputados esteve na Procuradoria da Câmara para assistir à fita do programa.

Segundo o procurador Ricardo Izar (PMDB-SP), duas parlamentares choraram-coitadinhas. Izar se encontrará segunda-feira com representantes da emissora, para tentar um acordo, antes de recorrer à Justiça.

O presidente da Câmara também se disse indignado: – O programa passou dos limites.

Eles têm talento suficiente para fazer graça sem desqualificar a instituição (que instituição???), que garante a liberdade para que façam graça.

O diretor da Central Globo de Comunicação, Luís Erlanger, disse que a rede só se pronuncia sobre ações judiciais, depois de serem efetivadas.

Os humoristas do Casseta & Planeta não quiseram falar sobre o assunto, dizendo não querer “dar importância à concorrência”.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

“Foi com surpresa que nós, integrantes do Grupo CASSETA & PLANETA, tomamos conhecimento, através da imprensa, da intenção do presidente da Câmara dos Deputados de nos processar por causa de uma piada veiculada em nosso programa de televisão. Em vista disso, gostaríamos de esclarecer alguns pontos:

1. Em nenhum momento tivemos a intenção de ofender as prostitutas . O objetivo da piada era somente de comparar duas categorias profissionais que aceitam dinheiro para mudar de posição. 2. Não vemos nenhum problema em ceder um espaço para o direito de Resposta dos deputados. Pelo contrário, consideramos o quadro muito adequado e condizente com a linha do programa.

3. Caso se decidam pelo direito de resposta, informamos que nossas gravações ocorrem às segundas-feiras, o que obrigará os deputados a ” interromper seu descanso.”

Equipe do Casseta & Planeta

REPASSEM PARA O MUNDO!!

É COMO O FLIT PARALISANTE,

APENAS 8% FICARAM INCOMODADOS

OS POLICIAIS HONESTOS APROVARAM

E O PÚBLICO TAMBÉM( cf. enquete).

E SE OS 8% REFLETIREM A PROPORÇÃO DE SAFADOS NA POLÍCIA CIVIL ESTAMOS BEM:

SÃO MINORIA MESMO!

800 QUILOS DE COCAÍNA APREENDIDOS PELO DENARC

O DENARC, ontem, apreendeu 800 quilos de cocaína avaliados em R$ 3.000.000,00 de reais; que no varejo poderiam render cerca de R15.000.000,00(quinze mihões de reais). Foram presos dois brasileiros e dois colombiados e apreendido o avião empregado para transporte do entorpecente. A operação foi executada pelos policiais do departamento de São Paulo; sob e comando e supervisão dos doutores Tanganelli e Rubens Barazal.
Denarc apreende avião carregado com cocaína na região de Araçatuba
Quarta-feira, 17 de Outubro de 2007 às 18h59
Um avião carregado com cocaína foi apreendido pelo Denarc (Departamento de Investigações Sobre Narcóticos), na tarde de hoje (17), no Aeroporto do município de Guararapes, na região de Araçatuba, a 545 quilômetros da Capital. A apreensão ocorreu às 17h, quando quatro envolvidos no caso foram presos pelos policiais da Diap (Divisão de Inteligência e Apoio Policial) do Denarc. A aeronave apreendida é um Cesna 210, PTJIC, avaliada em US$ 130 mil.
Segundo informações preliminares, o Cesna partiu carregado com a cocaína, de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e teria viajado quase sete horas até chegar ao aeroporto, onde os investigadores da equipe do delegado Wuppslander Ferreira Netto estavam de campana havia três dias. Foram detidos o piloto J.A.B., o co-piloto L.A.B., ambos brasileiros, além do paraguaio C.C.D. e o colombiano T.C.C.
“Nós vamos levar a droga e os presos para São Paulo, até a sede do Denarc, onde teremos mais detalhes sobre a operação, como por exemplo, a quantidade de droga apreendida”, disse o diretor do Denarc, Everardo Tanganelli.
Segundo Tanganelli, a aeronave será trazida para a Capital, com previsão de pouso às 9h de amanhã (18), no Campo de Marte, zona norte da cidade. Os policiais estão na região da operação, cumprindo obrigações legais para trazer os presos e o Cesna para São Paulo.
Da Secretaria da Segurança Pública

O LEGADO DA LEALDADE AO PODER…INSTITUIÇÕES IMUNDAS

Nota oficial

Este é o comunicado oficial, na íntegra, do Comando do II Exército distribuído à imprensa no domingo, um dia após a morte do jornalista Vladimir Herzog.
O comando do II Exército lamenta informar o seguinte:
1) Em prosseguimento às diligências que se desenvolvem na área do II Exército, que revelam a estrutura e as atividades do Comitê Estadual do Partido Comunista, apareceu, citado por seus companheiros, o nome do sr. Vladimir Herzog, diretor-responsável de telejornalismo da Tv Cultura Canal 2, como militante e integrante de uma célula de base do citado partido.
2) Convidado a prestar esclarecimentos, apresentou-se, acompanhado por um colega de profissão, às nove horas do dia 25 do mês corrente, sendo tomadas por termo suas declarações.
3) Relutando, inicialmente, sobre suas ligações e atividades criminosas, foi acareado com os seus delatores, Rodolfo Oswald Konder e George Benigno Jatay Duque Estrada, que o aconselharam a dizer toda a verdade, pois assim já haviam procedido.
4) Nessas circunstâncias, admitiu o sr. Vladimir Herzog sua atividade dentro do PCB, sendo-lhe permitido redigir suas declarações do próprio punho.

5) Deixado após o almoço e por volta das 15 horas, em sala, desacompanhado, escreveu a seguinte declaração: “Eu, Vladimir Herzog, admito ser miltante do PCB desde 1971, ou 1972, tendo sido aliciado por Rodolfo Konder; comecei contribuindo com Cr$ 50,00 mensais quantia que chegou a Cr$ 100,00 em 1974 ou começo de 1975; meus contatos com o PCB eram feitos através de meus colegas Rodolfo Konder, Marco Antonio Rocha, Luís Weiss, Antonio de Brito, Miguel Urbano Rodrigues, Antonio Prado e Paulo Markun, enquanto trabalhava na revista Visão. Admito ter cedido minha residência para reuniões desde 1972; recebi o jornal Voz Operária uma vez pelo correio e duas ou três vezes da mão de Rodolfo Konder. Relutei em admitir neste órgão minha militância, mas, após acareações e diante das evidências, confessei todo o meu envolvimento e afirmo não estar interessado mais em participar de qualquer militância político-partidária”. Assinatura: ilegível.
6) Cerca das 16 horas, ao ser procurado na sala onde fora deixado, desacompanhado, foi encontrado morto enforcado, tendo para tanto utilizado uma tira de pano. O papel contendo suas declarações, foi achado rasgado, em pedaços, os quais, entretanto, puderam ser recompostos para os devidos fins legais.
7) Foi solicitada à Secretaria de Segurança a necessária perícia técnica, positivando os senhores peritos a ocorrência de suicídio.
8) As atitudes do sr. Vladimir Herzog, desde sua chegada ao órgão do II Exército, não faziam supor o gesto extremo por ele tomado.
9) As prisões até hoje efetuadas se enquadram, rigorosamente, dentro dos preceitos legais, não visando a atingir classes, mas tão somente salvaguardar a ordem constituída e a Segurança Nacional.

“QUANDO TENTARAM VOLTAR, JÁ ERA TARDE.

NINGUÉM SABIA MAIS ONDE TINHA CRUZADO A LINHA DA CORRUPÇÃO”.

(Millôr Fernandes, na Isto É, 14-3-84)

A nota oficial acima é outra modalidade de tortura praticada pela fonte última de poder, na ocasião, as Forças Armadas.

Tortura intelectual.

Verdadeiro atentado contra a inteligência de qualquer pessoa normal.

Daqueles que criaram a expressão “Democracia Relativa” para definir seu modelo político-militarizado, pelo qual todo o poder emanava das Forças Armadas para o bem do povo, não acreditem numa só palavra.

Tudo que foi tocado pelas mãos dos militares acabou corrompido…Tudo!

As Polícias são, ainda, os maiores exemplos.

Lamarca traiu o Exército.

As forças armadas traíram a humanidade.

S. A. C. D. D. D. G. B. B. – BYE-BYE SANTOS.

Anônimo disse…
SACDDDGBB
15 de Outubro de 2007 20:49
Anônimo disse…
Você quer dizer: Se Alguem Cair Depois Desta Denúncia o Guerra Bye-Bye?

Para o anônimo que fez tal comentário emTudo Calmo?
Pode apostar que mais alguém irá cair:
especialmente polícia proxeneta( dono de puteiro).
Já ouviu falar em coação no curso de processo?
Quer brincar?
Quer intimidar?
Ou arrumar prisão preventiva para os “irmãos”!

DA MELHOR QUALIDADE.

De:
“roberto conde guerra” roberto@terra.com.br
Para:
@tvtribuna.com
Cópia:
Data:
Mon, 15 Oct 2007 19:02:23 -0300
Assunto:
[Spam] Re:[Spam] ELPÍDIO PEDE PARA SAIR
E:

Da melhor qualidade: pode publicar em quaisquer noticiários.
Outrora fomos desafetos, pois “dois bicudos não se beijam”. Mas, de coração, ele merecia, faz tempo, assumir a Seccional. Espero que se confirme a nomeação. Tenha certeza que o clima irá melhorar. Ele é muito querido pela grande maioria dos Delegados e policiais de Santos. A sociedade ganhará com ele. Eu assino embaixo.
De:
“@evtvtribuna.com
Para:
“Roberto Conde Guerra” roberto@terra.com.br
Cópia:
Data:
Mon, 15 Oct 2007 19:25:32 -0300
Assunto:
[Spam] ELPÍDIO PEDE PARA SAIR
> Dr. Guerra,
> sei que o sr. é bem informado, mas não custa avisar: o Dr. Elpídio pediu afastamento do cargo hoje. não é mais o seccional. Deve assumir o Dr. Rosier Pereira Jorge… É gente boa?
>
> abs
>
roberto conde guerra

CORREGEDORIA PARA QUÊ PRECISA DE CORREGEDORIA?

Em razão de distorções das minhas colocações acerca do papel da Corregedoria-Geral da Polícia Civil, cumpre asseverar que não quero colocar fogo na casa, dividir a Polícia, tampouco cuspir veneno para todos os lados.
Os meus venenos cuspo em quem fez por merecer; não sendo fundados os protestos de que toda a Polícia seja atingida.
E tentarei esclarecer as minhas posições com fatos reais.
Primeiro: não fosse a conduta absolutamente isenta e justa do Dr. Guilherme Santana – com quem estive frente a frente apenas uma vez – sofreria exoneração ao final do estágio probatório em decorrência de um falacioso relatório elaborado pelo Dr. José Alves dos Reis, subscrito pelo Dr. Manoel Levino Ribeiro.
Um enredo caviloso cujo maior objetivo era punir um inexperiente Delegado completamente “apaixonado” pela Carreira, que acreditando cumprir estritamente o dever comunicou o Seccional, através de telex, que viaturas da Delegacia de Diadema eram empregadas por funcionário municipal para serviços de segurança em determinadas indústrias.
Convocado pelo Corregedor(dia 11 de julho de 1990) para apresentar defesa, após algumas perguntas que me fez, em tom grave e típico das regiões norte ou nordeste (não sei em que local ele nasceu), disse: “não fale mais nada eu já entendi; este relatório não representa a opinião da Corregedoria sobre a sua conduta”.
Determinou que eu ditasse uma breve defesa.
Não consegui concluir uma só frase; pelo que uma Senhora Escrivã – se não me falha a memória nissei – o chamou dizendo que eu não estava conseguindo falar.
O Corregedor – com pena e muito apressado – ditou umas quatro linhas encerrando a defesa. Por titubear em lançar assinatura, ele alterando um pouco a voz ralhou: “não confia na sua Corregedoria… assina logo”.
Eu assinei; ele rubricou uma via e me entregou dizendo: “e nunca mais passe por São Bernardo do Campo, não quero ouvir que Delegado deu tiro em Delegado”.
Cumpri estritamente; sequer apresentei defesa em sindicância que por lá tramitava, pela qual depois fui honrado com 30 dias de suspensão.
Fosse o relatório submetido diretamente ao Conselho, sem a intervenção da Corregedoria, exoneração certa.
Teria voltado para casa mais pobre do que ingressei dois anos antes; sem meu pequeno escritório de advocacia e sem honra.
E alimentando ódio mortal de determinados superiores.
Este é apenas um pequeno exemplo real do que representa um órgão corregedor com autonomia e poder no Conselho.
Se ele foi odiado na Polícia, por mim será sempre reverenciado.
Deu-me algo que nunca mais obtive na Polícia Civil: JUSTIÇA!
O doutor Guilherme Santana era o segundo homem da Polícia.
Em outro episódio, se existiu maior exemplo de hombridade e amor a Carreira, com orgulho de ser Delegado vi, pela televisão, o Doutor Ruy Estanislau Silveira Mello colocando no devido lugar o Dr. Blat, o qual “espantando” teve consciência do quão insignificante era perante um homem de verdade.
Todavia, naquele mesmo momento deixou ele o cargo; para o qual foi reconduzido tempos depois.
Melhor seria, na minha modesta opinião, tivesse ocupado a Delegacia-Geral.
Não o conheço pessoalmente, deixo consignado.
E tenho toda a certeza que ele não deve aprovar o meu procedimento.
Apenas faço referência pelo exemplo raro de conduta.
Com ele a reestruturação da Corregedoria trouxe melhorias significativas nos DEINTERS, pois certos Seccionais foram obrigados a rever condutas deploráveis, tais como rotineiras instaurações de sindicâncias e inquéritos em desfavor dos colegas “menos dóceis”.
Entretanto, a subseqüente criação da Delegacia-Geral adjunta enfraqueceu a posição do Corregedor-Geral no Conselho, até então o substituto legal do Delegado-Geral na presidência do Conselho.
Deixou de ser o número Dois.
E não demorou o Delegado-Geral passou a regulamentar a atuação correcional.
Por outro aspecto a Corregedoria não foi dotada dos recursos materiais e humanos, tampouco de instrumentos legais, para exercer o seu papel de nortear a boa conduta funcional.
Assim, não são os homens da Corregedoria omissos por interesses pessoais.
E, visivelmente, o Doutor Francisco Campos – atual Corregedor-geral – busca fazer o melhor, mesmo bombardeado por todos os flancos.
Na verdade não lhes deram os instrumentos para que exerçam plenamente as suas elevadas funções.
A Corregedoria é vocacionada para o “Processo Administrativo Disciplinar”, ou seja, para fazer justiça.
E não apenas punir através de procedimentos formais orientados pela verdade formal, a semelhança de simples ação civil privada.
E ,principalmente, lhe cabe a – árdua e inglória – missão de prevenir desvios e conflitos internos; orientando , assistindo, garantindo e protegendo os funcionários.
Por fim: ingressei na Carreira por ser aprovado nas provas e na investigação social efetivamernte efetuada pela Corregedoria.
Não foi exonerado em face da imparcialidade da Corregedoria.
E espero permacer Delegado, até a aposentadoria, com a proteção da Corregedoria.
CORREGEDORIA PARA QUÊ PRECISA DE CORREGEDORIA?
respondo: PARA NOS FORTALECER E PROTEGER.

SERRA LIDERA ENTRE 21 PRESIDENCIÁVEIS – DISPARANDO MORALIDADE E DIGNIDADE 17

Maria Clara Cabral

Direto de Brasília
O tucano José Serra foi o nome mais citado pelos entrevistados na pesquisa CNT/Sensus para as eleições presidenciais de 2010. Ele recebeu 12,8% das citações dos entrevistados na pesquisa estimulada, que mostrou 21 nomes em ordem alfabética.
Geraldo Alckmin (PSDB) ficou em segundo lugar, com 11,6%.
A 90ª Pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta segunda-feira entrevistou 2 mil pessoas, entre os dias 8 e 11 deste mês de outubro, em 136 municípios, nas cinco regiões do País. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.
O terceiro lugar entre os 21 presidenciáveis também é do PSDB, com Aécio Neves, que aparece com 9,8%.
Cenários:
Em uma disputa com o candidato Ciro Gomes (PSB) e com a ministra Dilma Rousseff, a pesquisa aponta que o tucano José Serra teria 30% das intenções. Já o deputado Ciro Gomes aparece com 22,8% e a ministra com 5,7%. Não souberam responder 13,5% dos entrevistados e 2,8% votariam branco ou nulo.
Em um outro cenário, entre Ciro Gomes, Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff, o deputado Ciro Gomes sairia na frente com 28,3% das intenções voto. Já o governador de Minas, teria 20,5% dos votos e a ministra, 5,4%. Não souberam responder 15,5% e 30,5% votariam branco ou nulo 30,5%.
SÓ NÃO ESQUEÇA DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS GOVERNADOR; DOS APOSENTADOS, INCLUSIVE!
POIS COM ESSE AUMENTO FICA DIFÍCIL…
E QUEM TANTO FALOU QUE O SENHOR MELHORIA TUDO – PRINCIPALMENTE NA POLÍCIA – ALÉM DA FRUSTRAÇÃO AMARGARÁ DESCRÉDITO.

CORREGEDORIA-GERAL APURA DENUNCIAÇÃO CALUNIOSA SOFRIDA PELO DR. ERIVALDO CARDOZO – DELEGADO DA DARC DE SANTOS 1

A matéria abaixo retrata fato que se tornou muito comum nos bastidores da Polícia Civil paulista. Infelizmente em inúmeros casos as autoridades corregedoras não seguem os princípios da impessoabilidade, moralidade e razoabilidade, não tendo a imparcialiadde necessária para conduzir Processos Administrativos, visto que tratam o procedimento que fosse um mero inquérito, buscando tão somente a culpa e prova contra o “suposto” acusado ou suspeito, quando o correto seria fazer uma apuração idônea e voltada apurar o fato em si. Na Polícia Civil, infelizmente o que vem sendo demonstrado é o desvio de finalidade como regra, assim……talvez mais cedo ou mais tarde será necessário que a apuração fique totalmente por conta do MP mesmo, ou se crie um Tribunal Administrativo para julgar os servidores públicos, pois pelo menos acredita-se que haveria uma melhor preparação técnica e confiável p/ tomar decisões que realmente atendam o interesse público e respeitem a presunção de inocência, indiscutivelmente consagrada na Carta Magna”.
( autoria e fonte: entidade de classe)

——————————————————————————————————————
Sábado, 13 de Outubro de 2007
Corregedoria apura ação da corregedoria

A polícia da polícia é investigada pela polícia da polícia.

Em mais um capítulo de uma novela que parece não ter fim — e já resultou na prisão de um delegado por três vezes — a 6ª Corregedoria Auxiliar da Polícia Civil, cuja área de atuação é Santos e região, passou de órgão apurador a repartição sob averiguação.
Responsável pela Divisão das Corregedorias Auxiliares do Estado, entre as quais a de Santos, o delegado José Maria Coutinho Florenzano instaurou recentemente inquérito para apurar suposta prática dos crimes de denunciação caluniosa, falso testemunho, prevaricação, abuso de autoridade, falsidade ideológica e improbidade administrativa.
De acordo com o delegado divisionário, três delegados (Armando Reale Júnior, Eduardo Assagra Ribas de Mello e Marcelo Gonçalves da Silva), duas escrivãs (Sônia Regina Faganello e Ana Paula Monteiro Siqueira) e um investigador (Alberto Teixeira) da 6ª Corregedoria Auxiliar teriam cometido os crimes, que tiveram como vítima o delegado Erivaldo Cardozo dos Santos.
Em julho de 2005, foi instaurado inquérito na 6ª Corregedoria Auxiliar contra Erivaldo, porque ele teria cometido o delito de advocacia administrativa (patrocínio de interesse privado perante a administração pública, valendo-se da qualidade de funcionário).
Porém, para o promotor de justiça Carlos Eduardo Terçarolli não houve crime e ele opinou pelo arquivamento do inquérito.
Segundo o representante do Ministério Público (MP), Erivaldo não praticou o crime, porque não advogou qualquer interesse de terceira pessoa, mas apenas quis saber sobre um despacho dado por Reale em um procedimento do qual era o próprio interessado.
A consulta foi feita a pedido do advogado Eraldo dos Santos, que defendia o irmão Erivaldo nesse procedimento.
A juíza Rosana Moreno Santiso, da 3ª Vara Criminal de Santos, acolheu o pedido do MP e arquivou o inquérito.
Como consequência, o delegado divisionário da Corregedoria determinou a instauração de inquérito para apurar as condutas dos colegas do órgão de Santos, porque eles ‘‘teriam dado depoimentos falsos a respeito dos fatos ocorridos para proteger o dr. Reale’’.
Reale é o delegado titular da 6ª Corregedoria Auxiliar, sendo os demais averiguados os seus subordinados, com exceção do delegado Gonçalves, que atualmente está lotado em outra unidade policial de Santos.
No crime de denunciação caluniosa, é dada causa à instauração de inquérito, procedimento administrativo ou processo judicial contra pessoa que se sabe ser inocente.

Fonte: Jornal A Tribuna

Petista afirma que apoiaria Aécio se ele entrasse no PMDB

Lula admite disputar novo mandato, mas só em 2014
Petista afirma que apoiaria Aécio se ele entrasse no PMDB
“Se entrasse no PMDB e fosse candidato da base, não teria problema nenhum. Mas precisaria saber se a base quer”.
Bem-humorado, Lula (que completará 62 anos no dia 27) contou que aceitara convite da Aeronáutica para voar num caça a 45 mil pés (13,7 km) de altitude: “Vai dar para ver a curvatura do globo terrestre”.
“Hoje, sou um homem convencido de que o Brasil se encontrou enquanto nação”.
“Não é correto montar com o PT e ficar pedindo o voto dos outros”.
O correto, parece, foi comprar votos através do “mensalão”.
Curioso são os seus arroubos estilo “Fernandinho Collor”.
Verá dos céus, durante o vôo, este lindo Brasil.
Todo azul de norte a sul.
Lá do alto não verá o seu pobre e frustrado eleitorado.
E se o governador Aécio morder a isca, cometendo uma mineirice, acabará facilitando para o PSDB, com Serra ou Alckmin candidatos.