The Economist afirma Bolsonaro é uma ameça à democracia, mas vê poucas chances de Bolsonaro vencer…Não subestimem esse projeto de ditador mambembe; vamos bradar: “Bolsonaristas, não passarão! 7

Bolsonaro representa risco à democracia, escreve The Economist

Publicação destaca fragmentação no cenário eleitoral

São Paulo

Resultado de imagem para bolsonaro cartum

Sob a chamada “Brasília, we have a problem” (Brasília, temos um problema), a revista britânica The Economist publicou editorial em que afirma que Jair Bolsonaro (PSL), candidato à presidência, é um risco à democracia. Segundo a revista, Bolsonaro seria um presidente desastroso.

A publicação, que se define como defensora do livre mercado, afirma que o candidato já demonstrou ter pouco respeito a vários grupos de brasileiros, incluindo negros e gays.

Além disso, há pouca evidência de que ele conheça os problemas econômicos do país bem o suficiente para resolvê-los, afirma a revista.

A publicação destaca que, dois meses antes da eleição, ninguém é capaz de prever o que irá acontecer, já que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, primeiro nas pesquisas, está preso e deve ser considerado inelegível e nenhum outro candidato supera os 20% de intenção de votos no primeiro turno.

A revista descreve Bolsonaro como alguém que, até recentemente, era um parlamentar obscuro, cuja principal habilidade demonstrada havia sido a de ofender os outros.

Sobre isso, cita declarações controversas, como a de que ele preferiria ter um filho morto a um filho gay e que já disse a uma congressista que ela merecia ser estuprada.

A The Economist destaca que Bolsonaro vem adotando táticas as baseadas em provocação e uso hábil de redes sociais.

Para a revista, o avanço da candidatura de Bolsonaro é resultado dos traumas que o Brasil enfrentou nos últimos quatro anos.

Ela lembra que, além da grave recessão econômica da qual o Brasil sai lentamente, em 2016 foram registrados 62,5 mil assassinatos, índice recorde para o país, e casos de corrupção envolvendo os principais partidos políticos foram expostos pela Operação Lava Jato. A exposição dos crimes minou a confiança nas instituições políticas do país.

Para a The Economist, Bolsonaro soa como um antipolítico, o que atrai os desiludidos com o sistema atual. Ele também consegue atenção de empresários, em especial devido a sua guinada em direção à defesa de uma política econômica liberal.

Entre as ideias de Bolsonaro citadas pela revista estão a de que um policial que não mata não é um policial, a defesa da redução da maioridade penal para 14 anos.

A The Economist aponta que, durante a votação do Impeachment de Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados em 2016, Bolsonaro dedicou seu voto ao general Alberto Brilhante Ustra, responsável por unidade policial a qual a publicação atribui 500 casos de tortura e 40 assassinatos durante a Ditadura Militar (1964-1985) no Brasil.

“Este punho de ferro pertence a uma visão de mundo autoritária”, escreve a revista.

Ações como essa e também a nomeação do general da reserva Hamilton Mourão (que disse no ano passado que o exército poderia resolver questões que outras instituições não solucionavam) como candidato a vice-presidente em sua chapa indicam que, para Bolsonaro, a ditadura é o antídoto contra a corrupção, escreve a The Economist.

Apesar dos alertas, a revista vê poucas chances de Bolsonaro vencer.

A publicação afirma que, mesmo bem posicionado no primeiro turno, 60% dos eleitores dizem que não votariam nele. Esse índice de rejeição dá maior chance ao candidato que competir com Bolsonaro em um eventual segundo turno.

Mesmo assim, segundo a revista, chegar lá já seria muito. “Ele não merece ir tão longe”.

Resposta ao Dr. Hugo Castro, delegado de polícia que nos chama de petralha e desavergonhado por escrever sobre a elástica moralidade de Jair Bolsonaro neste Brasil cheio de corrupção… ( Vamos lá: um pouco de corrupção na polícia e na política para satisfazer os reclamos do delegado ) 15

Hugo Castro, pois eu não tenho vergonha dessa matéria e nem de outras que já escrevi.

Especialmente sobre a corrupção na Polícia Civil, mais especificamente na sua carreira de delegado, da qual fui demitido depois de 23 anos; escrevendo justamente por ter chegado ao ponto de não suportar mais tantos delegados corruptos , ignaros, vagabundos, covardes e bajuladores. ( A prisão ex-presidente da ADPESP –  André Di Rissio – foi a gota d’água ).

Nem vou falar em lealdade, pois delegado não sabe o correto significado do que seja ser leal.

Não esquecendo daqueles que compraram a aprovação no concurso, compraram suas promoções por merecimento e também compram  absolvição em PAD.

Não era o meu caso; mas fui a toque de caixa como delator que cuspiu no prato que comeu e ainda foi destilar seu ódio pela PC no MP.

Mas há quem me chame de ladrão por criticar o Bolsonaro ( como o delegado aposentado Carmino Pepe, ex-vereador pelo PL na Capital…Logo quem…rs ) e de não ter credibilidade ou moral para opinar sobre qualquer coisa pelo fato de ter sido “exonerado AO bem do serviço público”, como escreveu, ontem, um investigador na página do Flit Paralisante ( Facebook ). 


Verdadeiramente, não tenho nenhum desespero não, Doutor. 


Se é para acabar com a corrupção, quiça o Bolsonaro comece pela sua carreira e pela pestilenta Polícia Civil de São Paulo ( pestilenta na boca de muitos, de um famoso Desembargador, inclusive ); cujos dirigentes compram as suas cadeiras a peso de ouro, depois loteando o restante ( perdão aos dignos ).  


Vote no Bolsonaro, vote no Major Olímpio , vote no Skaf ( do Fleury Filho e do Ferreira Pinto ) , Vossa Excelência saberá quais os primeiros corruptos que serão caçados e cassados.


O meu comentário pode lhe ter causado vergonha, entretanto mais vergonhosos foram os seus comentários ( em dois tópicos ) , especialmente por vir de um Delegado de Polícia de quem se espera um mínimo de elegância e argumentação edificante.

Com efeito, chamar a quem não conhece de “petralha” ( aquele petista de pouco apreço pela ética e/ou moralidade pública ) é injúria grave.

O Dr. gostaria de ser chamado de corrupto pelo simples fato de ser Delegado ?

Sim, todo delegado – sendo ou não – tem fama de corrupto! 


Certamente, em pleno século XXI , aqui no Brasil ,  ainda, o adultério além de ser um verdadeiro deboche ao traído , passível até de indenização por danos morais, é considerado IMORAL aos olhos da maioria da sociedade e de todas as instituições, por mais hipócritas que sejamos.

Além de imoral é o mais grave ilícito civil contra o casamento e , não faz tanto tempo assim, era infração penal, inclusive.

Quem mente para o conjugue , mente para os filhos , debocha das instituições , também mentirá para os eleitores. E não estamos falando do nosso vizinho do lado, falamos sobre a conduta de um homem público ( deputado federal ) que sonha ser Presidente da República.

Para a sua reflexão, se durante o seu estagio probatório fosse desvelado um adultério praticado pelo Dr.,  ou uma certa queda de sua parte por assediar funcionárias e gostar de visitar um puteiro , certamente seria exonerado do cargo.

O Dr. é apenas um delegado, mas lhe é exigido conduta irrepreensível na vida pública e privada. 


Em pleno século XXI!  


Mas o candidato Bolsonaro, pode ?


Não tem nenhum problema outro adultero ( como o Lula ) na Presidência?


E o  pior, descaradamente afirmou que só registrou o filho depois de fazer o DNA!

Ainda por cima nem sabe em quem mete? ( perdão pelo estilo bolsonarista


Por fim, com todo o respeito , façamos uma inversão de gênero e pessoa, caso a sua esposa aparecesse grávida de outro , o que o Dr. pensaria do caráter da adultera ?

_______________________________________________________________________-

A resposta acima foi , primeiramente , postada no Facebook.

Considerações finais:

É de cair o queixo Delegado de Polícia deste estado invocando a corrupção administrativa no Brasil para votar no Bolsonaro e , ainda, chamar quem faz críticas ao candidato de “petralha”.

Ou é muita ingenuidade ou desmedida hipocrisia , será que não contaram a ele que delegados de polícia deste estado – e certamente Brasil afora – financiam, desde priscas eras,  campanhas eleitorais de políticos corruptos com o dinheiro da corrupção policial ?

De onde ele acha que sempre saiu ( e está saindo )  um bom  dinheiro para as campanhas de alguns deputados, governadores e ex-secretários de segurança , tanto eleitos como os não eleitos?

E será que ele ainda não descobriu que delegado rigoroso e incorruptível – os sem corrida –  ou é plantonista ( em lugar ruim ) a vida toda  ou titular de pardieiro onde só pinga goteira em dia de chuva?

Day nos acuda…Mataram o Day…Mataram o Day…Foi a esquerda corrupta e comunista 6

Caro  Dr. Eduardo,

Sem menosprezar a morte da policial paulista , da vereadora carioca  e a justa indignação do vereador Fernando Holiday, mas ele quer fazer comparação de acontecimentos completamente distintos. Salvo , ambas serem mulheres, negras , homossexuais e possivelmente haver motivação funcional para os dois homicídios.

Com efeito, a vereadora foi executada de forma planejada e com precisão profissional, própria de grupos com grande estrutura organizacional e operacional.
Cuidadosamente decidido e traçado!

E muito mais do que o ativismo da vereadora, particularmente penso que a sua morte se deu mesmo por motivos eleiçoeiros, seja buscando eliminar o seu crescente protagonismo e influência em determinados locais e faixas da população, seja objetivando colocar outro em seu lugar na Câmara  para legislar conforme os interesses de determinado grupo.

Contudo é só a minha opinião; pode ser que o motivo seja completamente outro e inesperado.
Todavia pessoa pública ( político ) , metralhada a céu aberto, obviamente causa maior comoção, consequentemente, interesse da imprensa.

O estardalhaço não tem nada a ver com o fato de ser LGBT ou negra; verdadeiramente o que conta é o cargo político.

Ninguém se importa com o assassinato de lésbicas negras, brancas ou amarelas, ativistas ou não ativistas.E não é todo dia que se vê um político metralhado em plena via pública, nem mesmo na Rio de Janeiro.

Para aumentar o clamor , o povo que não é nada ingênuo, acostumado com o envolvimento de policiais  em crimes dessa natureza, prontamente já endereçou as suspeitas para policiais e milicianos.

Outro fato importante, a sede da Rede Globo fica naquela cidade;  na Globo os acontecimentos mais explorados são locais.

Quanto à execução da policial, logo de cara o Major falou que ela estava no bar bebendo com as amigas e deve ter tido uma falsa sensação de segurança.

No pensamento popular: “morreu por querer pagar de polícia” !

Sim, o termo empregado é mais ou menos assim : “se fudeu , quem manda pagar de polícia na quebrada”.

Mas olha que diferença, por ela ser policial militar, o crime já está praticamente esclarecido.
Se fosse apenas uma mulher negra, favelada e lésbica o corpo ainda estaria aguardando o IC e o IML.

Quanto à morte da vereadora, até agora nada conclusivo! E com todo o clamor da imprensa, da população e DOS ESQUERDISTAS.

De qualquer forma, ao contrário do que o vereador discursa, quem defende os direitos humanos é o Estado, por meio da Constituição e da legislação ordinária.

Não é ONG, nem a esquerda barulhenta !

Se bandidos respeitassem direitos, ainda mais os ditos “direitos da humanidade” , não seriam bandidos, não é ? Deles não se espera nada de bom!

Mas as Forças Armadas , Polícias, Agentes Prisionais – desde sempre – cagam e andam para “direitos humanos” , salvo os próprios. Mas destes sim só esperamos o bem e a legalidade, mas por vezes são piores do que os bandidos.

Logo, assassinado de policial não causa quase nenhuma consternação coletiva.

É claro que, tal como a figura do feminicídio , o legislador criou o que alguns chamam de policídio ( homicídio funcional ) , assim – sendo ou não sendo – a quem for atribuída a autoria serão imputados, além do homicídio qualificado objetivamente pela torpeza, impossibilidade de defesa, grande sofrimento; subjetivamente também  pelo fato dela ser policial militar.

Obviamente , não constará nos autos o comportamento da vítima, né ? Se houve algum comportamento imprudente ou provocativo.

Era policial militar, logo foi o PCC!

É o bastante!

Mas da mesma forma  como é comum a polícia dizer para vítimas: só não perde o cu porque tá preso…quem manda deixar o carro na rua…quem manda ficar andando por aí na madruga…Pô moça, você vestida assim pela rua só podia mesmo pedir para ser estuprada… Tem o velho e repetido: “ninguém é morto de graça”…

Quem nunca ouviu um policial dizendo que “de graça ninguém morre” ?

P|ois bem, de graça nenhum polícia morre mais, todos serão sempre mortos por serem policiais( ainda que tenham ido na quebrada mendigar uns pinos de cocaína; o que não foi o caso ).

Morrer de graça só o cidadão comum…Se bem que até pode morrer de graça, mas o enterro alguém pagará!

Finalizando, quando executam negros gays e ainda da quebrada ninguém dá a menor atenção…

Mas se esse tal Holiday ( que também é negro e gay, embora já não seja mais pobre ) aparecer morto será um “day nos acuda” geral.

A comoção não será dos negros ( por ele ser negro ) , dos gays ( por ele ser homossexual )  e nem dos favelados ( pela sua origem ) , será da DIREITA BRANCA CORRUPTA E HIPÓCRITA…

Os COMUNISTAS PETRALHAS mataram o Day…mataram o Day…mataram o Day…

Resposta ao Dr. Carmino Pepe – Delegado aposentado e ex-vereador pelo PL – que nos chamou de ladrão em razão do compartilhamento de texto de terceiro criticando Bolsonaro e parcela de seus seguidores 8

carminopepeDisse CARMINO PEPE : Voce prefere a quadrilha petista de esquerda insana, vai a merda ladrao 

Caro, Dr. Carmino Pepe,
Inicialmente, o texto acima não é de minha autoria.
Como destacado logo abaixo  é de uma página que se denomina “SOU ESQUERDA E DAÍ?”
O que não é o meu caso, pois não sou de esquerda , nem de direita.
Aristotelicamente falando , acredito na moderação.
Entretanto concordo em parte com o autor ( texto acima compartilhado no Face ).
E Vossa Excelência , com o seu elegante e construtivo comentário,faz prova daquilo que foi descrito acerca dos simpatizantes do candidato em questão ; nada obstante não possa ser considerado desletrado.
Quanto  ao termo “ladrão” , caso a invectiva tenha sido dirigida a mim,  devo esclarecer aos demais leitores que nunca fui.
Agora não posso por a mão no fogo por Vossa Excelência ( nem sequer lhe conheço pessoalmente ), valoroso delegado de polícia por tantas décadas titular de importantes Unidades da Capital.
Se não foi ladrão , aparentemente nunca se sentiu incomodado com a ladroagem policial , não é ?
Só a ladroagem política é nefasta?
Quanto a ser ladrão, mais uma vez , qual a diferença da quadrilha petista para a quadrilha malufista ou  a quadrilha do Valdemar Costa Neto ?
Lembrando que o Dr. foi vereador pelo PL ( mesmo partido que ajudou a eleger e indicou o vice do Lula ) , não é ?
E esse  mesmo  PL  – pelo qual o nobre delegado aposentado foi eleito , era um partido ou uma organização criminosa ?
Por fim, entre o Bolsonaro e o Geraldo Alckmin escolheria  o segundo ( pelo bem do Brasil ) , mesmo tendo o governador decretado a minha demissão do cargo de Delegado de Polícia atendendo a pleitos e representação dos grandes ladrões de nomeada da corrupta Polícia Civil de São Paulo .
Cujos dirigentes ( delegados ) sempre fizeram pose de virgens do puteiro!
Um grande abraço!

Resposta ao investigador de polícia Eduardo Lanzetta Packer & Cia. sobre os direitos de um ex-Delegado opinar sobre a conduta de quem quer ser Presidente da República 36

Brasileiras, pensem bem antes de votar em Bolsonaro ( pretenso ex-praticante de adultério ) e denunciem seus maridos, companheiros ou namorados que tentarem obrigá-las a votar em qualquer candidato que ainda pensa que mulher deve ser submissa aos homens, saco de pancada e deposito de esperma 21

Eduardo Lanzetta Packer Lembrando que esta é apenas a opinião de uma pessoa que foi exinerada ao bem do serviço público.

Resposta em autodesagravo 

Caro investigador Eduardo Lanzetta Packer, tomei conhecimento do seu comentário acima publicado no Facebook e como se trata de uma tentativa abjeta de desqualificação pessoal, vinda da parte de um policial civil , tomo a liberdade de esclarecer que   não fui exonerado “ao bem do serviço público” (sic) como você escreveu e deve escrever: “ao bem” .

De se conferir o Estatuto, a LOP e a gramática.

Aliás, não existe exoneração “ao bem” ou a bem do serviço.
Cabendo esclarecer-lhe que exoneração não é penalidade; é mero desligamento de quem não é estável ou de quem , por exemplo, ocupa cargo comissionado ( de confiança ).
Eu fui demitido, verdadeiramente!
Demissão simples; sem a qualificadora “a bem do serviço público” , que é aquela penalidade aplicada a quem comete graves crimes; dela decorrendo , além do desligamento do funcionalismo público, uma série de consequências.
Impedimento de exercer a advocacia, por exemplo!
Apenas para ilustrar, fui demitido e , subsequentemente, voltei a advogar com a mesma inscrição na OAB,  que obtive em 1985.
Mas voltando à demissão, o meu grave pecado funcional foi nunca ter suportado bandidos policiais e  policiais insipientes como você; do tipo  que nem sequer conhece o regulamento policial , muito menos sabe argumentar de forma inteligente sem desqualificar o interlocutor.
Mas se arvora a voz de todas as verdades , alimentando um “phatos” de autoridade intelectual e moral ( falsa ).
Os ditos mais realistas do que o rei!
Inteligência é de se esperar de todo e qualquer investigador de polícia, mesmo daqueles , como o senhor , que ingressaram antes de ser exigida formação universitária ( NU ).
E o Sr, já conta mais de 20 anos na carreira, não é ?
Delegado de Polícia – querendo ou não querendo – nunca será!
Com efeito , o fato de eu ter sido demitido , expulso ou seja lá como queira denominar o meu desligamento do cargo de delegado de polícia que ocupei por 23 anos , não me impede de opinar sobre nada, especialmente sobre política e candidatos.  E ainda que eu tivesse sido demitido por ser corrupto poderia opinar sobre a conduta moral e familiar do seu candidato.
Mas como o Sr. bem sabe,  não fui corrupto e nem fui demitido por crimes contra a Administração Pública.
Também nunca transei com colegas , funcionários e amantes em meu gabinete de trabalho; muito menos registrei filhos à vista do exame de DNA.
Assim , obviamente, além de não saber escrever corretamente e argumentar, o Sr. também não sabe nada sobre Direito e sobre a Constituição Federal.
( Por favor, não me venha surpreender dizendo que é bacharel em Direito… )
Não passando de mais um tolo fanatizado acreditando que o seu “status” policial melhorará com o seu “messias” na presidência.
Ingenuidade a sua, para não dizer burrice.
Meu caro investigador   Eduardo Lanzetta Packer, o Sr. quis dizer que a minha opinião enquanto cidadão não merece crédito por eu ter sido demitido da Polícia Civil, mas diga-me qual é a autoridade , o crédito , que a sociedade tem pela opinião de um investigador de polícia ?
Cargo que além do pouco reconhecimento  e valorização salarial ( por conta de muitos como o Sr. ) é Justamente o cargo que  mais faz  demitidos “a bem do serviço público” e , também, o cargo que mais ocupa as instalações do Presídio da Polícia Civil, não é ?
Sim ,  fui demitido porque criei este Blog criticando e apontando as mazelas da Polícia Civil.
Enquanto o Sr. continua e continuará sendo sempre um investigador medíocre que se não for diretamente corrupto  para a corrupção concorre com a sua absoluta omissão .
Meu caro, fui demitido verdade!
Mas fui um bom delegado por 23 anos.
Vou repetir: o Sr. continua e continuará sendo um medíocre – e provavelmente inútil – investigador até a sua aposentadoria ( se a fortuna não lhe faltar, né? ). 
O Sr. será capaz de sobreviver e sustentar a sua família caso demitido?
Por fim, agora me rebaixando ao seu nível, em vez do valente investigador de polícia ficar nas redes sociais brincando de “jogos de guerra contra comunistas” vá praticar os seus deveres policiais ( já que recebe o salário pago pelo povo )  de prender roubadores , traficantes , homicidas , policiais corruptos, etc.
Mas isso eu sei que não fez, não  faz e jamais fará…
Tá escrito na sua cara o porquê…
Covarde!

COISAS DE QUEM VESTE FARDA – Major Olímpio – que aceitou Jesus vendendo-se para o diabo – hoje é o maior aliado daquele que acusava o seu chefe – Governador Capitão Fleury Filho – de corrupto que comprava votos de deputados…( Bolsonaro na época só falava verdades, do ex-Fofão que apoia o Skaf todo mundo lembra sem saudades ) 24

Ainda em 1993, Bolsonaro acusou o governador de São Paulo, Luís Antônio Fleury Filho, de intermediar, através de uma empreiteira, a compra e venda de deputados do Partido Social Democrático (PSD).

O objetivo de Fleury, segundo Bolsonaro, era ampliar sua base de apoio na Assembleia Legislativa paulista e no Congresso.

Os deputados Onaireves Moura (PSD-PR) e Nobel de Moura (PSD-RO) estariam encarregados de contatar os deputados e oferecer a quantia acordada. Segundo Bolsonaro, Onaireves lhe oferecera 85 mil dólares para que assinasse ficha de filiação ao PSD e afirmara que o pagamento seria “feito por uma empreiteira ligada ao governo de São Paulo”.

Fleury, porém, sustentou que a acusação era absurda e sugeriu a condenação de Bolsonaro por crime de difamação, injúria e calúnia.

A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas em pé e pessoas no palco

 

Fonte: Fundação Getúlio Vargas

http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-biografico/jair-messias-bolsonaro

Brasileiras, pensem bem antes de votar em Bolsonaro ( pretenso ex-praticante de adultério ) e denunciem seus maridos, companheiros ou namorados que tentarem obrigá-las a votar em qualquer candidato que ainda pensa que mulher deve ser submissa aos homens, saco de pancada e deposito de esperma 35

Resultado de imagem para bolsonaro jesus

 

Consta de um biografia desse homem exemplar e bom cristão:

Bolsonaro casou-se com Rogéria Nantes Nunes Braga Bolsonaro, vereadora no Rio de Janeiro, entre 1993 e 2001. Da união, nasceram três filhos. Dois deles seguiram carreira política: Flávio Bolsonaro, assumiu o mandato de deputado estadual, do Rio de Janeiro, em 2003, e Carlos Bolsonaro, o de vereador no município do Rio de Janeiro, em 2001.

Separou-se afirmando que Rogéria havia deixado de seguir suas orientações nas votações e retirou o apoio à ex-esposa.


Com efeito, pessoalmente acredito ( posso estar completamente errado ) que a mulher cansou de sofrer violências; de ter que se comportar como pau mandado ( bem ao estilo de militares ) e ainda ser chifruda. 

Vejam só, o filho mais novo do Bolsonaro está com 19 anos, logo  – salvo maiores explicações – foi concebido extramaritalmente entre 1998/1999, ou seja, enquanto ainda casado com  Rogéria ( a mãe dos três filhos mais velhos ).  

Ora, não tenho nada contra o concubinato, tampouco seus frutos ( a Constituição da República reafirmou a igualdade entre filhos ) , mas esse negócio de fazer DNA para reconhecer uma criança havida com quem mantinha um romance prolongado é humilhante. 

Ou será que  cafajestemente , descoberto pela esposa, jogou aquela conversa mole de que foi “só uma vez” …”eu estava bêbado”…”nem sei se o filho é meu”…”É uma safada que quer tomar meu dinheiro” ( coisas assim ,  enquanto delegado de polícia, ouvia de esposas durante a lavratura de boletins de ocorrência e , também, já ouvimos como advogado ). 

Depois , como todo bundamole , fez o DNA para evitar escândalos e insinuações sobre a sua macheza e virilidade…

Sabe como é, adultero nenhum gosta de ser suspeito de corno da amante!

Verdadeiramente, os bolsonaristas irão nos massacrar, mas eu me divirto com esse bufão. 

Por fim,  a intimidade das pessoas é um direito constitucionalmente sagrado, mas o candidato – além de não querer respeitar a Constituição da República – é uma figura pública que busca o maior cargo do país, se passando por moralista ( falso ) , defensor da família ( adultero )  e crente em Deus ( o deus dólar americano, né? ) , assim é direito do eleitor conhecer bem o comportamento do novo “messias” da política…

Homem muitíssimo honesto! 

Bom pai, bom marido e bom amante, Bolsonaro só assumiu o filho mais novo depois de exigir da companheira exame de DNA…( Jair, que porra é essa…Suspeitou ser corno ou o relacionamento era aberto ? ) 4

Homem não deve intervir na decisão da mulher sobre aborto, diz Bolsonaro

Presidenciável, contudo, diz que continua pessoalmente contrário à interrupção da gravidez

Anna Virginia Balloussier
São Paulo
Jair Bolsonaro em almoço na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro

Jair Bolsonaro em almoço na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro – Sergio Moraes/Reuters

Abortar ou não é uma decisão que cabe à mulher. Uma opinião que, à primeira vista, seria associada a um candidato com digitais progressistas. Ela pertence, contudo, ao presidenciável  mais combatido por esse segmento, Jair Bolsonaro (PSL).

O candidato afirmou à Folha na semana passada, por telefone, que “não compete ao outro lado”, o do homem, dizer se a mulher deve ou não interromper uma gravidez.

“Vamos supor que eu tenho um relacionamento contigo. Você quer o aborto.” Afirma, então, que caberia à repórter definir o que fazer nesse caso.

Ele havia sido questionado sobre uma entrevista que deu à revista “IstoÉ Gente” em 2000. A repórter perguntou o que ele achava da legalização do aborto. Para Bolsonaro, “tem de ser uma decisão do casal”.

Foi questionado, então, se “já viveu tal situação”. “Já. Passei para a companheira. E a decisão dela foi manter. Está ali”, disse, apontando para uma foto do quarto filho, Jair Renan, com um ano e meio.

Bolsonaro afirma, 18 anos depois, que “não tinha qualquer ascendência sobre” Ana Cristina Valle, com quem se relacionava à época.

“Quando [Renan] nasceu, fiz um exame de DNA e assumi a criança.”

Embora diga que a mulher tem o poder da decisão, diz que, como parlamentar, votaria contra legalizar o aborto —e, se eleito chefe do Executivo, exerceria seu poder presidencial e vetaria uma lei pró-aborto eventualmente aprovada pelo Congresso. “Mas se o Congresso derrubar o veto, aí eu não posso fazer nada”, completa.

Em janeiro, o canal oficial do presidenciável no YouTube postou uma entrevista em que ele enfatiza essa posição —cara entre seu eleitorado, de tendência conservadora. “Se depender do meu voto, a legalização do aborto não será dada nesse sentido”, afirma.

Já na TV Tambaú, afiliada do SBT em João Pessoa (PB), reforçou a compreensão de que “o corpo da mulher pertence a ela”. Com uma ressalva dessa vez: “Aquela vida que tem dentro do seu útero, depois que acontece a ligação, o ovo se fixa na parede do útero, não pertence mais a ela. Ela pode até morrer numa clínica clandestina, mas está matando alguém que  gerou num momento de prazer. Isso tem que ser respeitado. Qual mulher, hoje em dia, não conhece ‘n’ formas de contraceptivos para não engravidar?”.

Em seguida defendeu a ampliação de laqueadura e vasectomia como medidas para controle da natalidade, uma bandeira sua.

A Folha questiona Bolsonaro se as mulheres que abortarem devem ser presas, como prevê a legislação brasileira. “Nunca vi ninguém preso. Desconheço alguém preso. Sou contra aborto e ponto final”, responde.

A reportagem insiste: mas essa mulher deve ser detida, em sua opinião? Bolsonaro diz, então, que essa decisão “compete ao Poder Judiciário”.

Ana Cristina, segunda ex-esposa do candidato (que hoje está em seu terceiro casamento), foi procurada por telefone e recados. Ela, que pretende disputar a Câmara dos Deputados pelo Podemos-RJ, não respondeu à reportagem.

Pesquisa Datafolha publicada no fim de 2017 revelou que a maior parcela dos brasileiros é favorável à criminalização do aborto. A tendência, contudo, é de queda: em dezembro de 2016, 64% dos entrevistados diziam que a mulher que interrompe uma gravidez deve ser processada e ir para a cadeia. Um ano depois, a taxa caiu para 57%.

____________________________________________________________

Dá para acreditar na honestidade de um camarada que para registrar um filho – concebido com  companheira  estável –   precisa fazer exame de DNA? 

DNA é recomendável quando a mulher é libertina ou garota de programa, não é? 

Se o cara é tão inseguro assim ou sofre de paranoia de corno não merece voto de ninguém.  

Enfim, pelo menos  ele tem bom gosto!

Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro

A Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência recebeu 72.839 denúncias, mas o Bolsonaro diz que vai acabar com a Lei Maria da Penha e com o Feminicídio…( O novo Messias já casou quatro vezes, será que pra ele mulher tem prazo de validade ou nenhuma suportou a sua “cavalerice” ? ) 2

Governo recebeu quase 73 mil denúncias de violência contra mulher

Dados coletados entre janeiro e junho deste ano correspondem a 47% do registrado em 2017

Passeata pelo Dia Internacional da Mulher, em Brasília, 2017
Passeata pelo Dia Internacional da Mulher, em Brasília, 2017
Foto: André Coelho / Agência O Globo

A Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência recebeu 72.839 denúncias, que incluem relatos de violência sexual, homicídio, cárcere privado e outros, entre janeiro e junho deste ano. Os registros foram feitos por meio do Ligue 180, serviço criado pelo governo federal em 2005 para dar assistência às vítimas.

Os números sobre violência contra mulher são divulgados pelo Ministério dos Direitos Humanos, nesta terça-feira (7/8), dia em que a Lei Maria da Penha completa 12 anos.

Os dados dos primeiros cinco meses do ano correspondem a 47% do total registrado em 2017 (156.839). O governo destaca, porém, que, em alguns casos, houve um aumento do número de denúncias. Foram constatados os crescimentos de 37,3% nos relatos de homicídio e de 16,9%, de violência sexual.

Os estados de onde mais partem denúncias são São Paulo (9.863), Rio de Janeiro (9.317), Minas Gerais (6.499) e Bahia (4.813). Na Região Norte, houve o maior crescimento no número de denúncias: Amazonas, 34,8% a mais; Roraima, 34,6%; e Amapá, 6,1%.

Publicidade

Em 2017, ao lançar campanha pela humanização do parto normal, o governo passou a incluir a violência obstétrica entre os tipos de denúncias recebidas pelo Ligue 180. Nos cinco primeiros meses do ano, primeiro período em que o tópico é destacado em levantamentos do ministério, foram recebidos 40 relatos desses casos.

Comandado pela Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, o Ligue 180 funciona 24 horas todos os dias, incluindo feriados e fins de semana. O ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, diz que o objetivo do governo “é possibilitar que todas as mulheres tenham acesso a serviços públicos de qualidade, com preservação da dignidade e garantia de direitos, de forma a reduzir os índices de violência contra as mulheres”.

Veja o detalhamento dos números registrados pelo Ligue 180 entre janeiro e junho de 2018:

Cárcere privado – 2.611 casos

Homicídio – 899 casos

Tráfico de pessoas – 102 casos

Violência física – 34 mil casos

Violência moral – 3.381 casos

Violência patrimonial – 1.447 casos

Violência obstétrica – 40 casos

Violência psicológica – 24.378 casos

Violência sexual – 5.978 casos

Assédio no esporte – 3 casos

Governador Márcio França afirma que depois de Mário Covas, Geraldo Alckmin é o homem mais íntegro e leal com quem já trabalhou 15

Resultado de imagem para alckmin e frança

 

Em círculo íntimo , cercado por familiares e poucos amigos longevos ( muito antes de pensar em fazer política ) , um tanto constrito em razão dos ataques que vem direcionadamente sofrendo por parte de algumas mídias afinadas com adversários de campanha, ao ser indagado sobre o suposto afastamento de Geraldo Alckmin , respondeu com firmeza:

Depois do Covas,  Alckmin é o político mais honesto e leal que conheci e trabalhei lado a lado…

Nós ( Alckmin e França )  fomos prejudicados pela ganância de poder de uma minoria do PSDB …

Justamente no momento em que o Brasil mais necessita do Geraldo Alckmin .

Segundo Márcio França , o seu antecessor é o único político capaz  de pacificar o país e recolocá-lo no caminho do crescimento social e econômico.

 

_____________________________________________

Da mesma fonte: além do previsível boicote de quadros do PSDB , Márcio França se ressente muito mais  do pouco empenho de alguns e do oportunismo de um ou outro colaborador nomeado em decorrência das costuras partidárias.

Armação do BAEP e GAECO começa a ruir: STF concede habeas corpus a delegado acusado de elo com tráfico em São José, SP 2

STF concede habeas corpus a delegado acusado de elo com tráfico em São José, SP

Delegado Darci Ribeiro atuava na DIG e é acusado de omitir informações sobre a cúpula do tráfico nos flagrantes apresentados na delegacia. Ele foi preso em novembro de 2017.


Por G1 Vale do Paraíba e Região

 

DIG São José dos Campos (Foto: André Bias/TV Vanguarda)DIG São José dos Campos (Foto: André Bias/TV Vanguarda)

DIG São José dos Campos (Foto: André Bias/TV Vanguarda)

O Superior Tribunal Federal (STF) concedeu habeas corpus para o delegado Darci Ribeiro, acusado de elo com o tráfico de drogas na zona sul de São José dos Campos. A decisão, do ministro Marco Aurélio Mello foi publicada nesta terça-feira (7). A defesa do delegado foi procurada, mas não foi encontrada pela reportagem para comentar o caso.

O delegado, que atuava na Delegacia de Investigações Gerais (DIG), é acusado de omitir informações sobre a cúpula do tráfico nos flagrantes apresentados na delegacia. Ele foi preso em novembro de 2017 juntamente com outros 24 policiais.

Na última quinta-feira (2), os policiais Alexandre Pereira da Silva, Fabrízio Silano e Luís Fernando Lima Junior, que atuaram no setor de homicídios da DIG, foram absolvidos do crime. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou Fabrízio e Luís Fernando podem voltar ao trabalho. Já Alexandre, caso queira ser reintegrado à corporação, deve entrar com uma ação judicial, de acordo com a pasta.

Em outra decisão, o STF também concedeu o habeas corpus a Juarez Riberio da Rosa em caráter liminar na quarta-feira (1º). O policial atuava no 3º DP em São José dos Campos e integrou a lista do MP. Segundo a promotoria, ele atuava em um esquema com pagamento de propina a policiais para facilitar o tráfico de drogas no Campo dos Alemães, zona sul da cidade.

O advogado Ary Bicudo, que defende o delegado Darci Ribeiro, foi procurado por telefone pelo G1, mas não foi encontrado durante a noite de terça.

A SSP foi procurada pela reportagem para informar se o delegado deve reassumir o posto. O órgão disse que ainda não foi informado oficialmente sobre a decisão.

Denúncia

Segundo a denúncia do Ministério Público, o trafico na região movimentava cerca de R$ 2 milhões mensalmente. A investigação do MP apontou que um grupo de policiais teria usado o conhecimento da contabilidade do tráfico para extorquir criminosos. Em troca do pagamento de propina, teriam deixado de combater o tráfico na região.

Presidente Geraldo Alckmin sempre foi honesto de verdade; não tem medo de nenhuma delação ou investigação 6

Alckmin diz não temer possível delação de ex-secretário

Em evento apresentado por Huck, tucano chama Angélica de Eliana

Thais Bilenky Joelmir Tavares
São Paulo

O candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB) voltou nesta terça-feira (7) a defender o ex-secretário em seu governo Laurence Casagrande, preso e denunciado pela Lava Jato paulista.

“Toda experiência que tivemos com Laurence Casagrande foi de uma pessoa correta”, afirmou Alckmin em evento na capital paulista. “Não temos nada, nada, nada a temer.”

Geraldo Alckmin e Márcio França participam do encerramento de congresso em Santos

A possibilidade de delação de Casagrande é negada pela defesa de Casagrande e pelo Ministério Público.

​Jornalistas questionaram se ele temia ser citado, ao que o tucano disse: “Nenhuma, nenhuma, nenhuma”.
Minutos antes, Alckmin passou por uma saia justa no palco em entrevista a Luciano Huck. Sua mulher, Angélica, estava na plateia e Alckmin a cumprimentou referindo-se a outra apresentadora, Eliana –ex-namorada de Huck.
O apresentar interrompeu o tucano, que já falava de outro tema, e cochichou em seu ouvido.
Alckmin se levantou, abraçou Angélica e pediu desculpas ao microfone.
Alckmin participou de uma conversa com o apresentador Luciano Huck sobre propostas de uma agenda digital para o setor público.

O comunicador e empresário é um dos curadores do GovTech, encontro em São Paulo sobre o uso de tecnologias por governos.

Além do presidenciável do PSDB, foram ao evento para falar sobre suas propostas de inovação: Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (Novo) e Marina Silva (Rede).

O Estado é obrigado a indenizar vítimas de tiroteios entre policiais e criminosos independentemente de quem partiu o disparo 3

RESPONSABILIDADE OBJETIVA

Política de confrontos armados é inconstitucional, decide TJ do Rio de Janeiro

Ao insistir na política de confronto armado de suspeitos de praticar crimes, o Estado viola o princípio constitucional da segurança pública. Dessa maneira, a administração pública responde objetivamente por danos causados nesses embates, não fazendo diferença se quem disparou tiro que atingiu terceiro foi um policial ou não.

Por insistir em política inconstitucional para a segurança pública, responsabilidade civil da administração por feridos e mortos em decorrência de confrontos é objetiva, decide TJ do Rio de Janeiro.
Fernando Frazão/ Agência Brasil

Com esse entendimento, a 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro condenou o estado a indenizar a viúva e os três órfãos do pedreiro Gutemberg Pereira de Souza. Cada um receberá R$ 80 mil. O estado também terá que pagar, desde a morte do pedreiro, pensão à família e, depois que todos os filhos atingirem 18 anos, à viúva, até a data em que Gutemberg completaria 71,9 anos de idade. O valor será de 75% do piso salarial de pedreiro, que, no estado do Rio, é de R$ 1.237,33 atualmente.

Gutemberg morreu no dia 20 de fevereiro de 2017, atingido por um tiro disparado durante confronto entre policiais militares e traficantes no Morro da Fé, no Complexo da Penha, na zona norte da capital. O pedreiro estava chegando em casa e não tinha relação com o confronto.

O relator do processo no TJ-RJ, desembargador Fernando Foch, disse que a política de confronto empreendida pelas autoridades do Rio remonta à concepção de guerra interna e ao conceito de segurança nacional da época da ditadura militar (1964-1985). São ideias rejeitadas pela Constituição Federal de 1988, que realça a segurança pública e a dignidade humana.

Segundo Foch, o combate à criminalidade deve ser feito com respeito aos direitos à vida, à saúde e à dignidade. “Com efeito, essa política de confronto, que inclui pesadas trocas de tiros entre policiais e delinquentes, pouco importa a vida, a inviolabilidade da integridade física, a higidez psicológica, a saúde mental e a dignidade humana de inocentes que se vejam na linha de tiro”. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-RJ.

Clique aqui para ler a decisão
Processo 0154288-05.2017.8.19.0001

Homofobia desencadeou a execução da policial militar na favela de Paraisópolis 13

Com todo o respeito à memória da vítima, ainda que homossexualidade não seja defeito ou imoralidade.

Mas é direito da população em todo e qualquer crime conhecer todas as circunstâncias envolvendo a morte de um agente policial, ainda que certos detalhes sejam contrários a interesses corporativistas.

Em pleno século XXI, ainda vivemos numa sociedade machista e preconceituosa , afetando  órgãos públicos; por mais que se negue.

Pois bem, a policial militar, no gozo de suas férias e com todo o direito de ir e vir e fazer o que quiser de sua vida social e afetiva, estava no bar acompanhada de namorada e uma amiga.

Não estava bêbada ; nem foi tirar satisfações por conta de suposto furto de celular.

Estavam sendo ofendidas e ameaçadas pelos “machões” insultados com a presença das três mulheres.

Essa foi a quebra da ordem que fez com que ela acabasse revelando a sua profissão.

Provavelmente não teve tempo ou acreditou ser desonroso bater em retirada.

Morreu por ser homossexual, mulher e policial militar.

Entretanto, não fosse a arma não teria sido identificada e provavelmente teria deixado o local…

Humilhada como mulher e GLBT , mais viva!

 

CAPITÃO BUNDA SUJA – Bolsonaro Corrupto – Jair Bolsonaro Corrupto – Corrupção – Não é Ficha Limpa – Ficha Suja 47

 

 

 

https://www.horainformacao.com.br/bomba-documento-sigiloso-exercito-faz-revelacoes-sobre-bolsonaro-da-epoca-militar/

 

Dossiê Bolsonaro Corrupção: https://bit.ly/2IIhnoi Fatos: Não Respondeu até hoje as 32 perguntas da Folha de S. Paulo sobre seu multimilionário patrimônio, (mais de 17 milhões) não mostra até hoje a Mansão onde ele vive com a mulher atual, (que vale mais de 3 milhões de reais), não processou o Jornal Folha de S. Paulo até hoje, (por motivo obvio, pois certamente vai perder). Foge de todos os Debates, não denunciou nenhum caso de corrupção dentro do seu próprio partido, (o PP campeão de corrupção) conivente com corrupção dentro da família, usa familiares como laranjas, etc… Lavagem de Dinheiro, Enriquecimento Ilícito, Nepotismo, Peculato, Ataque Terrorista, etc… Tags: Bolsonaro Corrupto,Jair Bolsonaro Corrupto,Corrupção, pego em corrupção, Não é Ficha Limpa, ficha limpa, honesto, não seja enganado, BOLSONARO CORRUPTO?, NÃO SEJA ENGANADO, Bolsonaro honesto, Bolsonaro não rouba, Bolsonaro o mais honesto, bolsonaro lava jato, Bolsonaro petróbrás,