“Imundo, sórdido e repugnante” : vídeo de coronel do Exército enlameia o caráter e a formação dos oficiais militares…Valente na internet, quando processado vai se mijar , cagar e apresentar atestado de esquizofrenia 13

CASA DE ARMAS

“Imundo, sórdido e repugnante”, diz Celso, sobre ofensas a Rosa Weber

O ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal, chamou de “imundo, sórdido e repugnante” o vídeo em que o coronel Carlos Alves chama a ministra Rosa Weber de “salafrária e corrupta” e de “vagabunda”. O coronel também diz que a ministra teve “prazer quase sexual” em receber integrantes do PT e do PDT.

Palavras usadas por coronel para ofender Rosa Weber são “próprias de quem possui reduzidíssimo e tosco universo vocabular”, diz Celso, em pronunciamento na 2ª Turma

Em sessão da 2ª Turma nesta terça, o ministro Celso decidiu se pronunciar em defesa dos colegas e chamar atenção para os crimes cometidos pelo oficial do Exército no vídeo. A turma decidiu, por unanimidade, mandar a Procuradoria-Geral da República investigar o cometimento de crimes.

Mais tarde, o Exército Brasileiro também divulgou uma nota informando que o general Villas Bôas, chefe das Forças Armadas, também solicitou investigação sobre o vídeo, ao MP Militar.

No vídeo, o coronel diz que, se Rosa impedir que Jair Bolsonaro (PSL) tome posse como presidente por causa de crimes eleitorais, ele fechará o Supremo. Bolsonaro é réu numa ação de investigação ajuizada pelo PT no Tribunal Superior Eleitoral. A acusação é de caixa 2 e financiamento empresarial ilegal por causa um esquema de disparo em massa de milhões de mensagens pelo WhatsApp.

Após a repercussão do primeiro vídeo, o coronel publicou uma nova ladainha, dessa vez ameaçando o ministro Gilmar Mendes.

Leia o pronunciamento do ministro Celso:

Circulou, na Internet, um vídeo com criminosas ofensas morais à honra, à dignidade, à alta respeitabilidade e à integridade pessoal e ilibada reputação da eminente Ministra Rosa Weber, Presidente do E. Tribunal Superior Eleitoral, Juíza deste Supremo Tribunal Federal e magistrada de irrepreensível conduta profissional!

O discurso imundo, sórdido e repugnante do agente que ofendeu a honra da Ministra Rosa Weber – uma mulher digna e magistrada de honorabilidade inatacável, que exerce, como sempre exerceu, a função judicial com talento e isenção, de modo sóbrio e competente – exteriorizou-se mediante linguagem profundamente insultuosa, desqualificada por palavras superlativamente grosseiras e boçais, próprias de quem possui reduzidíssimo e tosco universo vocabular, indignas de quem diz ser Oficial das Forças Armadas, Instituições permanentes do Estado brasileiro que se posicionam acima das paixões irracionais e não se deixam por elas contaminar, paixões essas que cegam aqueles que, a pretexto de exercerem a liberdade de palavra – que constitui um dos mais preciosos privilégios dos cidadãos da República –, resvalam para o plano subalterno da prática abusiva e criminosa da calúnia, da difamação e da injúria.

O primarismo vociferante desse ofensor da honra alheia faz-me lembrar daqueles personagens patéticos que, privados da capacidade de pensar com inteligência, optam por manifestar ódio visceral e demonstrar intolerância radical contra os que consideram seus inimigos, expressando, na anomalia dessa conduta, a incapacidade de conviver em harmonia e com respeito pela alteridade no seio de uma sociedade fundada em bases democráticas.

Todo esse quadro que resulta do vídeo imundo e abjeto que mencionei – vídeo esse que, longe de traduzir expressão legítima da liberdade de palavra, constitui verdadeiro corpo de delito comprobatório da infâmia perpetrada por referido autor das ofensas morais – leva-me a repudiar com veemência e a desprezar com repugnância tão desonroso comportamento em que incidiu o militar em questão, não só para vergonha e ultraje do sentimento de decência que nos anima a todos, mas, sobretudo, para constrangimento da Força Singular a que diz pertencer!

Quero estender, bem por isso, a minha pessoal e irrestrita solidariedade à eminente e honrada Ministra Rosa Weber, magistrada de valor, brilho e seriedade incomparáveis cujo inconspurcável patrimônio moral tem o integral respeito de todos os seus colegas deste Supremo Tribunal Federal e da comunidade jurídica em geral, pois os injustos e criminosos ataques à sua honra ilibada representam um ultraje inaceitável a esta Suprema Corte, à ordem democrática e ao Poder Judiciário do Brasil!

Finalmente, Senhor Presidente, a minha solidariedade estende-se, por igualdade de razões, aos eminentes Ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Luiz Fux, que são magistrados probos e exemplares cuja integridade pessoal e comportamento profissional desautoriza os doestos contra eles assacados e os vilipêndios que criminosamente atingiram, de modo injusto, o patrimônio moral desses eminentes Juízes do Supremo Tribunal Federal.

Bolsonaro vai acabar com o coitadismo de nordestino, de gay, de negro e de mulher…Parabéns, meu Comandante! Esse pessoal tem mais é que se fuder; especialmente os coitadistas que lhe elegerão!…Ah, vamos acabar também com o coitadismo das mulheres e filhos de militares e policiais mortos em serviço…O Brasil agora vai! 21

Descrição de chapéu Eleições 2018

Vamos acabar com coitadismo de nordestino, de gay, de negro e de mulher, diz Bolsonaro

Segundo o presidenciável, que voltou a criticar a Folha, políticas afirmativas reforçam preconceito

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) durante ato de campanha em Taguatinga (DF). Ele afirmou que políticas afirmativas reforçam preconceito
O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) durante ato de campanha em Taguatinga (DF). Ele afirmou que políticas afirmativas reforçam preconceito – Adriano Machado – 5.set.2018/Reuters
Yala Sena
Teresina

Ao mirar em eleitores do Nordeste na reta final da campanha, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmou em entrevista à TV Cidade Verde, afiliada do SBT no Piauí, que irá acabar com a política do “coitadismo” a nordestino, gay, negro e mulher. Segundo ele, as políticas afirmativas reforçam o preconceito.

“Isso não pode continuar existindo. Tudo é coitadismo. Coitado do negro, coitado da mulher, coitado do gay, coitado do nordestino, coitado do piauiense. Vamos acabar com isso”, disse.

Na entrevista, feita no sábado (20) e divulgada nesta terça (23) pela emissora, o candidato afirmou que não perseguirá os governadores do PT e da oposição.

“Não podemos prejudicar o povo do Piauí (se referindo ao governador reeleito Wellington Dias, do PT), qualquer estado que seja, porque tem um governador que não se alinhe ideologicamente conosco. Vamos tratar todos os estados de forma republicana.”

Quanto ao MST, o candidato disse que vai trata-lo como ação de terrorismo. “Ações do MST serão tipificadas como terrorismo. Esse pessoal não pode continuar levando terror ao campo”.

Ele voltou a falar sobre a polêmica do WhatsApp e criticou a Folha. “Primeiro, a matéria surgiu na Folha de S.Paulo, num jornal de sempre, num jornal que não tem qualquer compromisso com a verdade”, disse.

A reportagem em questão foi publicada pela Folha na quinta-feira (18) e mostra o pagamento a agências de mídia, por empresários simpáticos a Bolsonaro, para disparar mensagens antipetistas a grandes bases de eleitores no WhatsApp. A legislação eleitoral proíbe a doação por empresas às campanhas, e os valores não foram declarados.

Bolsonaro diz que a reportagem é “plantada” e que foi usada de argumento para ações no Supremo para o PT e PDT. E negou envolvimento com o caso.

“Não tenho qualquer contato com empresário, nunca pedi pra ninguém fazer isso. Afinal de contas, nos dominamos as mídias sociais desde antes de começar a eleição. Não temos 7 milhões de seguidores de agora. No meu Facebook nunca impulsionamos nada, nunca pagamos dez centavos. É o desespero por parte deles”.


 

Nordestino deve permanecer servente de pedreiro e empregada doméstica!

Negro tem que ser ladrão!

Gay deve ser assassinado a pauladas!

Mulheres devem fazer comida, lavar roupa e dar a buceta quando o marido ordenar!

É isso aí, a partir do dia 28 quero retornar ao ano de 1968 ( cinquenta anos de retrocesso ) , infelizmente eu não terei de volta os meus 8 anos de idade com a minha feliz cegueira para a merda que o Brasil era naqueles tempos de DITADURA MILITAR !

Márcio França diz que repudia vídeo de orgia e acusação de Doria 1

Márcio França diz que repudia vídeo de orgia e acusação de Doria –

 

Adversário de João Doria (PSDB) na disputa pelo governo do estado, Márcio França (PSB), comentou, no Twitter, a divulgação, nas redes sociais, de vídeos nos quais um homem que supostamente seria Doria aparece em uma orgia com cinco mulheres e as declarações de assessores do tucano que o acusam pelo material.

“Repudiamos tanto a declaração do candidato, quanto a divulgação desse tipo vídeo. É lamentável que Dória nos faça essa acusação que chega a ser quase tão grave quanto a violência de que ele é vítima”, postou Márcio França no Twitter.

“Repudiamos tanto a declaração do candidato, quanto a divulgação desse tipo vídeo. SP não merece esse constrangimento. Dória não deve medir os outros pela sua régua!”, completou o candidato do PSB ao governo.

Mais cedo, aliados do tucano declararam que o vídeo é montagem, que não é Doria que aparece nas imagens e reclamaram de “jogo sujo” do adversário.

Márcio França

@marciofrancagov

É lamentável q Dória nos faça essa acusação que chega a ser quase tão grave quanto violência de que ele é vítima.
Repudiamos tanto a declaração do candidato, quanto a divulgação desse tipo vídeo.
SP não merece esse constrangimento.
Dória não deve medir os outs p/ sua régua.!

Doria nega orgia com cinco meninas e acusa o adversário pela montagem 4

Doria diz que é falso vídeo em que aparece em orgia

A assessoria do candidato afirmou que se trata de uma montagem. O vídeo circula nas redes sociais


A assessoria de João Doria (PSDB), candidato ao segundo turno ao governo de São Paulo, afirmou que é falso o vídeo que circula nas redes sociais, no qual ele supostamente estaria praticando uma orgia com cinco mulheres.
O vídeo, no qual uma legenda contém a suposta data de 11 de outubro deste ano, pouco após o fim do primeiro turno, foi divulgado pelo What’sApp e foi compartilhado em outras redes. Não se sabe de onde surgiu e Doria afirma que se trata de uma montagem.

Delegado preso em Minas Gerais é conhecido como “Doutor Selfie” 64

Delegado preso em Minas Gerais é conhecido como “Doutor Selfie”

Rodrigo Castro, do Grupo de Operações Especiais (GOE), é um dos quatro policiais que continuam detidos

O delegado Rodrigo Castro Salgado da Costa, do Grupo de Operações Especiais (GOE), um dos quatro policiais civis paulistas que permanecem presos em Juiz de Fora (MG) após uma troca de tiros com colegas mineiros, poderá passar seu aniversário de 32 anos, que ocorrerá na próxima sexta (26), na cadeia. No domingo (21), o juiz Paulo Tristão Machado Júnior, da Vara do Tribunal do Júri da cidade, converteu a prisão do quarteto, que era provisória, em preventiva, ou seja, não tem prazo para terminar.

Nas redes sociais pessoais e da corporação, o jovem delegado costuma aparecer em ações de combate ao crime e de treinamento. Em várias fotos, ao ser clicado portando armas de grosso calibre, o agente da lei recebe dezenas de elogios de mulheres. “Partiu ser presa”, disse uma uma internauta. Em grupos de policiais no WhatsApp e no Facebook, a detenção de Costa dividiu opiniões. Enquanto uns criticam sua exposição em demasia e o chamam de “Doutor Selfie”, outros colegas o defendem e elencam qualidades como capacidade e honestidade.

 (Reprodução/Facebook/Veja SP)

O caso

Na última sexta (19), pelo menos nove agentes da segurança pública paulista faziam escolta privada para um empresário chamado Flávio Guimarães, que foi ao estado vizinho trocar dólares por dinheiro brasileiro. Segundo as investigações, após os agentes de São Paulo perceberem que os 14 milhões de reais usados na transação seriam falsos, houve um tiroteio com policiais mineiros, que faziam a proteção particular, fora do horário de trabalho (ação conhecida como “bico”), para o responsável pelas cédulas ilegais. Na ação, uma pessoa morreu e outras duas ficaram feridas.

Na decisão que determinou a prisão dos agentes paulistas, o juiz Machado Júnior afirmou que os fatos causaram grande clamor público e perplexidade. “O abalo da população de Juiz de Fora tornou-se ainda maior quando da apreensão de 14 milhões de reais em notas falsas e ao tomar conhecimento que os policiais civis de São Paulo não estavam aqui como agentes públicos, representando seu estado, mas fazendo bico, na escolta privada de um empresário”, afirma. “Todos os envolvidos tinham a ciência da ilicitude da negociação e a falsidade das notas”, conclui. Os outro cincos policiais de São Paulo envolvidos vão aguardar o julgamento em liberdade, assim como os agentes mineiros.

Fogo contra fogo na terra do pão de queijo…Para a Polícia Civil só resta caixão e vela preta 29

Resultado de imagem para fogo contra fogo

Caro Guerra, esse pessoal tem que ir pra cadeia e pra rua.

Acreditando na melhor das versões apresentadas, não tem o menor cabimento, estarem em Juiz de Fora com 14 milhões de reais em notas falsas, fazendo escolta de bandido para comprarem dólares em estacionamento de hospital.
De onde vieram 14 milhões em notas falsas?

Estacionamento de hospital é Banco do Brasil? É Casa de Câmbio, ou seja, instituição financeira devidamente autorizada a negociar moeda estrangeira com recolhimento dos tributos devidos?

Precisa ser apurado a quanto tempo estavam hospedados em hotel próximo ao local dos fatos.

Se é que estavam escoltando “empresário” de segurança particular, precisava ser checado as câmeras dos pedágios por onde passaram e da cidade também para confirmar isso.

Precisa ser confirmado por exame pericial (confronto balístico) de qual arma partiu o projetil que vitimou o inspetor da Polícia Civil de MG.

Esses policiais, em atividade de segurança privada de bandido, estavam usando equipamentos patrimônio da Polícia Civil do Estado de São Paulo?

Cadê o doleiro mineiro que iria participar do negócio?

Cadê dólares falsos ou verdadeiros apreendidos?

Até agora existem muitas dúvidas sobre o que, verdadeiramente, ocorreu, mas com certeza não era coisa certa.

Chega-se a suspeitar que se tratava de uma negociação interestadual para compra de entorpecente(cocaína) e esse “empresário” de segurança seja ganso, bem como o “doleiro” mineiro o traficante. Estranho prenderem agentes mineiros por prevaricação, isso gera uma dúvida sobre a idoneidade moral do inspetor que faleceu.

E aquela estória de que os policiais paulistas estava no local para acompanhar uma negociação com anestésico. Que anestésico? Xilocaína, semelhante a cocaína? O que tem de verdade nisso e por que saiu esse comentário.

E a estória de que os policiais paulistas escoltavam um criminoso para o hospital. Policial de SP escoltar preso para hospital de MG? Por que saiu esse comentário?

Como Governador, Secretário da Segurança Pública, Delegado Geral, você determinar que uma equipe da Corregedoria Geral de Polícia do Estado de São Paulo vá até MG se inteirar do que está acontecendo é uma providência correta, mas mandar policiais do GOE para acompanhar o desenrolar dos fatos não dá pra se entender.

Não deveriam ter liberado ninguém até que inúmeras dúvidas fossem esclarecidas, os que não fossem presos em flagrante deveriam ficar presos, temporariamente ,até o esclarecimento dos fatos.

Por essas e por outras, amigo Guerra, tem muita sujeira ainda nessa estória. Acreditamos na justiça mineira, no Ministério Público do Estado de Minas Gerais, de modo especial, no GAECO de la e daqui, que acredito vão acompanhar como se deve as investigações para o cabal esclarecimento de tudo.

Com esse monte de moeda falsa, negociação ilegal de moeda estrangeira, eventual possibilidade de transação interestadual envolvendo entorpecente, etc. a POLÍCIA FEDERAL DEVERIA ENTRAR NO CASO.

Lembre-se sempre de uma coisa Guerra, alguns desses que ainda dirigem a Polícia, diga-se de passagem para o abismo, expropriaram lhe do cargo público que alcançou por mérito pessoal, em concurso de provas e títulos, sem o apadrinhamento de ninguém, nem tampouco ao preço de 30 mil dólares. Não teve qualquer fato que motivasse esse tipo de reprimenda. Com mais de vinte anos de bons serviços prestados à Polícia Civil deste Estado, seu prontuário funcional era absolutamente limpo.
Você foi perseguido, jogado numa cidade onde não tinha qualquer vínculo pessoal com ninguém, tudo para satisfazer interesse pessoal de quadrilheiro que se apossou da polícia judiciária de Santos na época.

Enquanto isso, até a presente data, se paga para ser classe especial, se paga para sentar numa boa cadeira, apadrinhados fazem essas cagadas tipo Juiz de Fora, tipo desvio de 1 tonelada de maconha e NÃO ACONTECE ABSOLUTAMENTE NADA.

Continuamos dirigidos por sócios ocultos da empreitada criminosa, ocultos em ternos de grife, alguns de cabelos brancos, porque afinal,os canalhas também envelhecem, sempre bem articulados, com o discurso afinado na recorrente retórica do tudo pela polícia, tudo para a polícia.

A bem da verdade, estão afundando cada vez mais a nossa polícia na fossa em que se encontra, até não ter mais jeito, ai vão embora, com os bolsos cheios de dinheiro usufruir o merecido descanso em suntuosas mansões no Condomínio Acapulco, na Ilha Bela, em Angra dos Reis e vai por ai afora.

A continuar nesse diapasão, para a Polícia Civil só resta caixão e vela preta.

Por: Delpol amigo lá da Consolação 

A verdade verdadeira: os delegados de São Paulo não foram roubar; eles foram treinar táticas policiais no Castelo Monalisa de propriedade do delegado aposentado – dono de empresas de segurança – Dr. Julio Moreira 28

POR QUE POLICIAIS DE SÃO PAULO FORAM AO CASTELO DO EDMAR?

12/fevereiro/2009 14:38

A torre do castelo é perfeita para treinar operações radicais

Um passarinho pousou na janela lá de casa e contou o seguinte:

Policiais que trabalham para José Pedágio foram passear no castelo do Edmar.

Edmar, como se sabe, é um empresário do setor de segurança particular e ex-policial.

Os policiais gostaram tanto do passeio que fizeram rapel na torre principal do castelo.

Deve ser uma forma de treinamento.

A polícia de Pedágio faz cada uma…

O interessante é que eles gravaram tudo em vídeo.

E o passarinho me disse que a Globo comprou o vídeo de um policial que prima pela honestidade.

Porém, a Globo não exibiu esse vídeo nem no jornal nacional nem no Fantástico.

Por que será?

Porque o vídeo não presta.

Porque o Pedágio ligou para a Globo e vetou o vídeo.

Por que ele vetaria?

Qual o mal de policiais de São Paulo fazerem rapel no castelo do Edmar?

Essas, amigo navegante, são apenas hipóteses, como se percebe.

Paulo Henrique Amorim – Conversa Afiada

Fonte: http://www2.paulohenriqueamorim.com.br/?p=5913

 

Resultado de imagem para castelo monalisa aluguel

Dr. Selfie em cana participando de organização criminosa – Não adianta tentar defender esse pessoal : SÃO BANDIDOS ! 63

NOME AOS BOIS CONFINADOS:

Jorge Alexandre Barbosa de Miranda, investigador lotado no DPPC ,  Caio Augusto Freitas Ferreira de Lira, ex-advogado que abraçou a carreira de investigador de polícia , Bruno Martins Magalhães Alves . delegado assistente do 95 DP e o delegado do GOE Rodrigo Castro Salgado da Costa foram detidos.

Vergonhoso!

Mas cadê o resto?

A Ordem ou autorização foi de quem ?

 

 

 

A Polícia Civil da Capital continua vestindo ternos superfaturados com a verba reservada pra fazer vez de segurança VIP de empresários bandidos…O Diretor ganha fortuna; o subordinado ganha demissão 21

Resultado de imagem para pedro herbella

Caro Guerra,

O momento político tem ocupado quase que totalmente este espaço virtual, visitado por um expressivo número de pessoas, principalmente policiais de todo o território nacional.
Alguns acontecimentos de intensa gravidade, em razão do momento eleitoral, infelizmente, estão passando sem a merecida repercussão, entre os quais o gravíssimo confronto entre policiais civis, na cidade de Juiz de Fora, no vizinho estado de Minas Gerais.

O fato demonstra o mais completo despreparo operacional, falta de direção, uniformidade de procedimentos, verdadeira torre de Babel, onde cada Departamento, Seccional, quiça Distrito Policial, faz o que quer e bem entende, sem qualquer controle de efetivo, armas, viaturas, sem a menor preocupação em dar satisfação a outros policiais do que vai fazer em circunscrição territorial de outras unidades policiais. Aliás, se não avisa, fica bem mais evidenciado que coisa certa não era.

Se não bastasse essa zona, casa da mãe Joana que ocorre aqui no Estado, polícia sem determinação de rumo, sem direção, sem a devida fiscalização do Ministério Público, destituída de órgão corregedor de fato, as irregularidades, quiça, ilegalidades, verdadeiras “cagadas” ultrapassaram as fronteiras do Estado, provocando consequências gravíssimas e deploráveis no Estado de Minas Gerais.

Um bando de policiais civis de São Paulo, não se sabendo a que unidade policial pertenciam, armados até os dentes, hospedados em hotel da cidade de Juiz de Fora, sem que no local qualquer policial civil ou militar ou guarda municipal soubesse de eventual operação ou diligência que, eventualmente, estivessem participando, são abordados por policiais civis do local, os quais são recebidos a bala. Do fato resultaram um policial civil de Minas Gerais morto, dois de São Paulo feridos e internados em hospital da cidade, bem como vários policiais civis de São Paulo evadidos do local. Coisa surreal, absurda e inaceitável que se possa imaginar, policiais civis de Estados diferentes trocando tiros, imaginando uns que os outros eram bandidos, enfim, a pergunta que todos fazem e que não tem uma resposta aceitável:

O QUE UMA DEZENA DE POLICIAIS CIVIS DE SÃO PAULO ARMADOS ATÉ OS DENTES FAZIAM HOSPEDADOS EM HOTEL DE JUIZ DE FORA SEM QUE NA CIDADE OU ESTADO DE MINAS GERAIS ALGUMA AUTORIDADE SOUBESSE DA PRESENÇA DELES?

São fatos assim que enlameiam nossa instituição. Denotam falta de hierarquia, disciplina, cada um faz o que quer.

Faz UM MÊS QUE BANDIDOS TRAVESTIDOS DE POLICIAIS DO 1º DP DA CAPITAL, REINSERIRAM NO MERCADO UMA TONELADA DE MACONHA QUE SE ENCONTRAVA APREENDIDA NO LOCAL. Não existe a mais remota possibilidade dessa droga ter saído de lá sem a participação dos bandidos policiais que lá trabalhavam. Pergunta:

SR GOVERNADOR DO ESTADO; SR SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DESTE ESTADO; SR RESPONSÁVEL PELO GAECO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DESTE ESTADO; SR RESPONSÁVEL PELO GECEP DO MINISTÉRIO PÚBLICO DESTE ESTADO E, DE MODO ESPECIAL:

SENHOR CORREGEDOR GERAL DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE SÃO PAULO

Os traficantes bandidos do 1º DP – SÉ, da capital de SP, foram identificados e presos. Não importa se é delegado (a) , escrivão(a), investigador chefe, etc, se é classe diamante ou não, no caso em questão é bandido, é traficante.

O que esses “policiais” ou “bandidos travestidos de policiais” faziam em Juíz de Fora? Tinha investigação em curso devidamente autuada em unidade policial? Por que não foram avisadas as autoridades locais?

Em tempo: Pensei que aquela investigação por prática de crime cibernético de grande repercussão nacional, onde um rapino, mediante fraude, teria desviado uns 400 Milhões de Reais de correntistas de diversos banco, havia sido desencadeada em São Paulo, na verdade o mérito da investigação cabe a Polícia Civil do Tocantis e do DF, quando constataram que os protagonistas principais estavam em SP, avisaram os policiais daqui, os quais abocanharam a investigação de mão beijada como se tivesse sido feita desde o início por eles.

Se não houver uma reestruturação geral dessa, polícia com grande renovação nos cargos dirigentes, estamos fadados a acabar, isso sim. Chega dessa lixaiada que só depõe contra a instituição

 

DELPOL PC – Limpinho