Ex-líder do Midnight Oil assumirá ministério na Austrália – 29/11/2007 – UOL Música

Midnight Oil – Us Forces (tradução)

As forças do EUA dão o aceno, são um atraso para seu
país
Bombas e trincheiras enfileiradas, bombas e ameaças
ainda pedem por mais
Dividido o mundo pela CIA, quem controla os assuntos
Você não nos deixa tempo para falar, vocês podem
escrever sua avaliação


Cante-me músicas que não neguem, me parecem muitas
tentativas
Esperando pelo próximo grande golpe

Você vai saber quando voce vir, arriscando crianças
como cães de guerra
Agora os movimentos do mercado comandam os tiros,
negociações em estacionamentos
Esperando pela carne de amanhã

Cante-me músicas que não neguem, me parecem muitas
tentativas
Esperando pelo próximo grande golpe

Todos estão paralisados para começar a sair
Pessoas muito amedrontadas para ir à prisão
nós somos incapazes de tomar decisões
Partidos politicos não passam aquele andar
Coronel Ron Hubbard não pode salvar sua vida
Superboy pega uma mulher de plutônio
Nas sombrar do banimento das bombas nos vivemos

Cante-me músicas que não neguem, me parecem muitas
tentativas
Esperando pelo próximo grande golpe

Ex-líder do Midnight Oil assumirá ministério na Austrália – 29/11/2007 – UOL Música

PELO FIM DA CARREIRA ESTEJA CERTO: VOTE NA RUMO CERTO

Impressionante é o código de ética da Associação dos Delegados Federais; obra de pessoas inteligentes e compromissadas.
A Adpesp, ao contrário, sempre foi omissa; sempre manteve os consortes distantes.
Jamais abriu um canal de debates entre os associados para tratarmos de assuntos de interesse da Carreira e da Polícia Civil.
A atual diretoria fez o Fórum, entretanto nele jamais se manifestaram, salvo um único diretor em apoio ao Di Rissio e familiares.
Quando perceberam o balançar dos pilares da corrupção institucionalizada: PURA E SIMPLESMENTE O SUPRIMIRAM SEM QUAISQUER SATISFAÇÕES.
Ato covarde e criminoso.
Enquanto dependermos desses velhos Delegados, viveremos e morreremos na “merda”…
Os honestos é claro.
Aquele que quiser rumar para o fim da Carreira:
esteja certo vote na Rumo Certo!( nos Drs. Roque e Gama)

DO BLOG DA CHAPA FÊNIX

UM POUCO DE HUMOR (se não fosse trágico)
DIVERSAS INSTITUIÇÕES POLICIAIS SE REUNIRAM PARA UMA COMPETIÇÃO SOBRE BOA ADMINISTRAÇÃO.
UMA DAS PROVAS EMBASAVA-SE NA DISTRIBUIÇÃO DE OITO REMADORES EM UM PEQUENO BARCO, SEMPRE PRESENTE O CHEFE GERAL DE CADA UMA DAS CORPORAÇÕES.
A SCOTLAND YARD COLOCOU SEU SUPERINTENDENTE REMANDO JUNTO AOS SEUS SUBORDINADOS, TAL COMO SE FOSSE UM DELES.
ATINGIU UM TEMPO ÓTIMO NA PROVA.
O FBI AMERICANO ORGANIZOU-SE DE MODO A COLOCAR O SEU “CHIEF” COMO CADENCIADOR DAS REMADAS, O QUE TROUXE UM TEMPO AINDA MELHOR DO QUE A EQUIPE BRITÂNICA.
JÁ O COMANDANTE MOR DA GUARDA MONTADA CANADENSE DETERMINOU QUE, ALÉM DE SI PRÓPRIO À FRENTE DO BARCO, UM AUXILIAR COLOCASSE COMPASSO NAS REMADAS DOS SUBORDINADOS. RESULTADO: EMPATE COM A EQUIPE NORTE AMERICANA.
A TÃO ESPERADA VEZ DA EQUIPE DA POLÍCIA CIVIL DE SAINT PAOLO, DO ESTADO DO ALASKA, NORTE DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA.
E LÁ VEIO O DELEGADO GERAL NA CABEÇA DO BARCO, ONDE HAVIA SOLICITADO AOS SEUS CONSELHEIROS UM CADENCIAMENTO ORGANIZADÍSSIMO E, PARA SUA SURPRESA, SEU BARCO FOI MONTADO COM UM ASSISTENTE DE FUNDO QUE LEVOU DOIS ADJUNTOS, OS QUAIS TROUXERAM CONSIGO MAIS DOIS “CANETAS” (COINCIDENTEMENTE, A MAIORIA DELES PARENTES DE OUTROS CONSELHEIROS), SOBRANDO APENAS DOIS REMADORES.
O TEMPO FICOU ACIMA DO TRIPLO DA EQUIPE PIOR COLOCADA.
EM ENTREVISTA, PERGUNTARAM AO DG O QUE FARIA PARA MELHORAR O TEMPO NO PRÓXIMO ANO.
DESAVISADO E INSTRUÍDO POR UM DE SEUS CONSELHEIROS, RESPONDEU QUE O PROBLEMA ESTAVA NOS REMADORES E QUE ESTES SERIAM ENCAMINHADOS A UM CURSO DE RECICLAGEM OU TROCADOS PARA A PRÓXIMA COMPETIÇÃO!

DE DELEGADO PARA OS DELEGADOS DO PARÁ

VOCÊS NÃO SÃO OS ÚNICOS DESPREPARADOS DESTE PAÍS.
HÁ FRAUDES EM TODOS OS LUGARES.
CONTUDO, POR CERTO, HÁ COLEGAS DIGNOS E QUALIFICADOS NESSE ESTADO(em funções menores obviamente).
DO MESMO MODO, NESTE ESTADO, HÁ DIRIGENTES QUE FALAM E PRATICAM ESTULTÍCIES COMO RECOLHER MULHER AO CÁRCERE COM HOMENS.
AFINAL, SE SUBMETER A VINTE DURANTE SEMANAS, QUAL A DIFERENÇA?
A POBRE NÃO É ESPOSA OU FILHA.
E NÃO SERÁ ABSURDO UM POSSÍVEL “NEGÓCIO” ENTRE OS RESPONSÁVEIS PELA CADEIA E OS PRESOS.
UMA REGALIA GRATUITA, DE TAL NATUREZA, É COISA IMPENSÁVEL.
POR ESTA E POR MUITAS OUTRAS, QUEM PRETENDER SER MEMBRO DE CARREIRA JURÍDICA QUE PRESTE OUTRO CONCURSO.

INGREDIENTES DO PARAÍSO DA IMPUNIDADE – I, II, e III

Preocupante o “descanso” das referidas personalidades nos órgãos corregedores.
Podem interferir nas apurações ; também podem usar o órgão para extorquir.
Em termo formalizado nos autos do IP n°496/07 da 1ª DCF da Corregedoria Geral(requerente E.T.Junior) constei o seu POLÍCIA, CORRUPÇÃO E POLÍTICA – INGREDIENTES DO PARAÍSO DA IMPUNIDADE, como fonte de informes: “16 laudas de relatos bastante verossímeis acerca da corrupção institucionalizada” ; que “segundo o autor foi encaminhado para autoridades dos três poderes”.
Em breve, posto ser de grande valia até para nossa defesa, deverá ser juntado em autos de procedimentos em trâmite pela Corregedoria e outros órgãos(Bandeirantes, inclusive).
Assim, oportunos os novos informes.
Ansioso aguardarei pelos documentos( se possível fotos).
Por fim, gostei do “chá de guarda-roupas”; há anos afirmo que novidade apenas o esdrúxulo nome dado pelo morador de Moema..

CONVERSA AFIADA: O PT NOS DEU DOIS GRANDES EXEMPLOS DE DESVALOR PELA HUMANIDADE 2

1) Um governo do PT que prende homens e mulheres no mesmo cárcere; mulher adolescente, inclusive.
2) Outro governo do PT que afirmou nada saber acerca da notória precariedade do seu estádio de futebol, causando mortes e graves ferimentos em cidadãos.
Estes, pessoas simples, compraram ingressos acreditando que tudo estivesse na mais completa segurança.
Nos dois casos se vê completa omissão e total desprezo pela pessoa humana.
No primeiro eram misturados homens e mulheres como animais; revelando-se uma prática policial antiga no estado do Pará.
O segundo caso revela que no estado da Bahia nunca existiu inspeção por parte da Polícia Militar e do seu Corpo de Bombeiros, nas instalações do estádio de futebol.
Será essa a política de segurança pública do Partido dos Trabalhadores?
Uma política nada humana e republicana…
Aguardamos os comentários do Paulo Henrique Amorim.

AO EXCELENTÍSSIMO DELEGADO-GERAL DO ESTADO "LEI DA BALA"

Titãs – Vossa Excelência (p. Miklos, T. Bellotto, C.gavin)

Estão nas mangas dos Senhores Ministros
Nas capas dos Senhores Magistrados
Nas golas dos Senhores Deputados
Nos fundilhos dos Senhores Vereadores
Nas perucas dos Senhores Senadores
Senhores!
Senhores!
Senhores!
Minha Senhora!
Senhores!
Senhores!
Filha da Puta!
Bandido!
Corrupto!
Ladrão!
Sorrindo para a câmera
Sem saber que estamos vendo
Chorando que dá pena
Quando sabem que estão em cena
Sorrindo para as câmeras
Sem saber que são filmados
“”” Um dia o sol ainda vai nascer “””
“”” Quadrado “””
Isso não prova nada!
Sob pressão da opinião pública
É que não haveremos de tomar nenhuma decisão!
Vamos esperar que tudo caia no esquecimento
Aí então…
Faça-se a justiça!
Vamos arrumar vossas acomodações, Excelência.
Filha da Puta! Bandido!
Corrupto! Ladrão!

DESPREPARADO E PORTADOR DE OUTRAS DEBILIDADES CULTURAIS E MORAIS …
É CLARO QUE TEM O MESMO PERFIL E ROSTO DAQUELE(A) QUE LHE ESCOLHEU.
UM BELO EXEMPLO DE QUE PARA CERTOS CARGOS NO BRASIL VALE O CRITÉRIO:

“QUANTO MAIS IDIOTA MELHOR”.
ASSIM, A PEC 549 JÁ FOI!

A DEBILIDADE MENTAL DOS DELEGADOS E A PEC DA CARREIRA JURÍDICA…

NO PARÁ, FEZ BURRADA É EXONERADO, NA BAIXADA SANTISTA…
Atualizado em 28/11/2007 – 20h19
Delegado-geral da Polícia Civil do Pará deixa o cargo
Policial classificou de débil mental a jovem presa com homens, em Abaetetuba.Delegacia será demolida para a construção de Centro de Triagem.
A governadora Ana Júlia Carepa (PT) anunciou a saída do delegado-geral da Polícia Civil, Raimundo Benassuly, no final da tarde desta quarta-feira (28), em Belém. Ele colocou o cargo à disposição do governo após ter afirmado que a jovem que ficou presa com 20 homens em uma delegacia de Abaetetuba tinha “alguma debilidade mental.” A declaração de Benassuly foi feita durante audiência pública da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal. No lugar dele, assume interinamente o delegado Justiniano Alves. No pronunciamento, Ana Júlia destacou ter aceitado o pedido de demissão do delegado por considerar insustentável a permanência dele no cargo após as declarações de terça-feira (27). Ela agradeceu o delegado, que ficou à frente da Polícia Civil por quase 12 meses. Além da exoneração do delegado, a governadora anunciou a desativação e demolição da delegacia de Abaetetuba e a criação de um Centro de Triagem com espaços separados para homens e mulheres.(“colaborador”)

ROUBO DE CELULARES

Dica boa !A DICA É MUITO INTERESSANTE, ATÉ PORQUE POUCA GENTE TEM O HÁBITO DE LER MANUAIS. Agora, com esta história do ‘Chip’, o interesse dos ladrões por aparelhos celulares aumentou. É só ele comprar um novo chip por um preço médio de R$30,00 em uma operadora e o instalar no aparelho roubado. Com isso, está generalizado o roubo de aparelhos celulares. Segue então uma informação útil que os comerciantes de celulares não divulgam. Uma espécie de vingança para quando e se roubarem celulares. Para obter o número de série do seu telefone celular (GSM), digitem *#06# Aparecerá no visor um código de algarismos. Este código é único!!! Escrevam-no e conservem-no com cuidado!!!Se roubarem seu celular, telefonem para sua operadora e informem este código. O seu telefone poderá então ser completamente bloqueado, mesmo que o ladrão mude o ‘Chip’. Provavelmente não recuperarão o aparelho, mas quem quer que o tenha roubado não poderá mais utilizá-lo. Se todos tomarem esta precaução, imagine, o roubo de celulares se tornará inútil. Enviem isto a todos e anotem o seu número de série!!! Obs: Já fiz e funciona! Repassem para seus amigos(décio).

Geral – Repórteres sem Fronteiras condena atentado contra João Alckmin

Repórteres sem Fronteiras condena atentado contra João Alckmin

Organização pede às autoridades brasileiras rápido esclarecimento sobre o caso

A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) condenou nesta segunda-feira o atentado realizado na última quinta-feira contra o radialista João Alckmin, primo do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, e pediu às autoridades brasileiras que esclareçam rapidamente os responsáveis pelo ataque. O radialista não corre perigo de morte, apesar dos tiros que recebeu no pescoço, no braço e nas costas.

A RSF também lembrou que apesar dos claros progressos em matéria de liberdade de imprensa, o Brasil segue registrando agressões violentas e assassinatos de jornalistas, que muitas vezes podem envolver policiais. A organização sugeriu que o atentado contra Alckmin, em São José dos Campos, interior paulista, poderia estar relacionado com as investigações do jornalista sobre a máfia do jogo que atua na região.

Ele atua na Rádio Piratininga, fez diversas acusações contra a máfia dos caça-níqueis e o possível envolvimento de alguns policiais. A filha do jornalista afirmou que seu pai tinha recebido dezenas de ameaças anônimas por telefone e cartas.

REFLEXÃO II

Referente ao resgate de presos e a morte dos policiais do Guarujá e do GOE.

ESTÁ NA LEI, QUEM CONCORRE PARA O CRIME INCIDE NAS PENAS A ELE COMINADAS, NA MEDIDA DA SUA CULPABILIDADE.
E O DIRETOR FALOU QUE A ESCOLTA DE GUARUJÁ FAZIA ESSE TRABALHO HÁ SEIS ANOS, OU SEJA, DESDE QUE ELE ASSUMIU NÃO FEZ NADA PARA MUDAR ESSA SITUAÇÂO !(“dileto colaborador”)

REFLEXÃO

O RESGATE DE PRESOS SE DEU NO GUARUJÁ ONDE, HÁ MUITO TEMPO, NÃO TEM TITULAR(de município) , APENAS UM TITULAR DE DISTRITO DE SANTOS QUE ACUMULA O CARGO E NÃO PODE SER RESPONSABILIZADO, E SIM A ADMINISTRAÇÃO.

A FUGA EM MASSA DE PRESAS, QUE NÃO OCORRIA HÁ ANOS, COM UMA ARMA NA CARCERAGEM, OCORREU EM DISTRITO SEM TITULAR, COM UMA QUARTA CLASSE RESPONDENDO PELO DISTRITO, POR CULPA(por vontade) DA ADMINISTRAÇÃO. “um dileto colaborador”

27/11/2007 – 12h57
Três presos morrem em tentativa de fuga de cadeia do Guarujá
Publicidade
da Folha Online
Três presos morreram durante tentativa de fuga de uma cadeia anexa à delegacia sede da Polícia Civil do Guarujá (litoral de São Paulo) no final da noite de segunda-feira (26).
Por volta das 23h, os presos de uma das celas serraram as grades e com auxílio de cordas improvisadas feitas com lençóis –as chamadas teresas– tentaram escapar pelo muro lateral do anexo.
Eles desceram em um pátio localizado ao lado da delegacia. No local havia vários policiais civis. A polícia afirma que os presos estavam armados e houve troca de tiros.
De acordo com o boletim de ocorrência registrado na delegacia sede da Polícia Civil da cidade, sete presos tentaram fugir. Três foram mortos, outros três foram recapturados e um está foragido.
Nenhum policial ficou ferido. Na perseguição dos policiais aos presos morreram os detentos Wagner Alberto Abdala Camargo, 45, José Cristiniano de Melo, 19, e Emanuel Júlio Cabral, 26. Ednaldo Rodrigues dos Santos permanecia foragido até a tarde desta terça-feira.
Ainda de acordo com a delegacia sede da Polícia Civil no Guarujá, o anexo tem capacidade para 60 presos e possui mais de 100. Na revista realizada ontem não foram encontradas armas. Os policiais que passaram as informações a respeito da ocorrência não souberam informar quais eram as armas que os presos utilizaram na suposta troca de tiros ou como elas foram parar dentro da cadeia.

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO – SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – SANTOS CAÇA-NÍQUEIS!

( no blog em 21/10/2007)

eu mentirei
tu mentirás
ele mentirá
nós mentiremos
vós mentireis
eles mentirão
MÍDIA E VIOLÊNCIA
Morte e ameaças a jornalista no Vale do Paraíba
Por Ricardo Faria em 10/7/2007
Há alguns meses, o empresário Fernando B. Costa foi assassinado com 12 tiros, às 10 horas, na frente de várias pessoas, no Jardim Aquarius, em São José dos Campos (SP). O crime continua sem solução. Pistoleiros de aluguel estão por toda parte e costumam decretar a lei do silêncio e exigir o fechamento de estabelecimentos comerciais. Uma violência que as autoridades não conseguem conter.
O banditismo forte e organizado é denunciado pelo radialista João Carlos Alckmin Barbosa nas manhãs de sábado pela rádio Piratininga, quando entram no ar também os jornalistas Percival de Souza e Carlos Brickmann.
No começo da noite da quinta-feira (5/7), a bala de uma pistola Magnum 357, destinada a João Alckmin, atingiu o pescoço do advogado Rodrigo Duenhas. O pistoleiro, de mais ou menos 1,70 de altura, ficou de tocaia por algum tempo, na rua Leopoldo Roni, Jardim Esplanada, em São José dos Campos, perto do escritório da advogada Tânia Lis Nogueira, esposa do radialista, com quem o advogado baleado trabalha. Quando as duas pessoas entraram no carro, o marginal, imaginando que poderia matar João Alckmin, se aproximou, atirou e atingiu no pescoço de Duenhas, que havia pedido uma carona. Ele foi socorrido pela Polícia Militar e passa bem após ser internado na Santa Casa local.
Fomos à Rádio Piratininga na manhã de sábado (7/07) e conversamos com João Carlos Alckmin. Aqui, a sua versão sobre os fatos.
***
Como você vê esse incidente, acha que o atentado era dirigido a você?
João Alckmin – Não acho, tenho absoluta certeza disso pelo combate que venho dando às máquinas caça-níqueis e à banda podre da polícia civil de São José dos Campos. Temos bons policiais, mas existe uma banda podre extremamente perigosa e, com certeza, partiu dela o atentado contra mim. Não existe motivo para terem feito isso com o dr. Rodrigo, pois ele não advoga no crime, é uma pessoa tranqüila, um jovem estudante que pretende prestar concurso à magistratura.
O bandido que disparou estava atocaiado, próximo ao escritório?
JA – Estava, sim, inclusive deixou várias bitucas de cigarros, provas que a polícia não recolheu. Digamos que a investigação foi um tanto quanto desleixada.
Quem foi o delegado encarregado pela ocorrência?
JA – No momento, foi o dr. Fábio Carvalho Joaquim, mas o problema foi o grande número de policiais presentes ao local, aproximadamente uns 40 ou 50, talvez pela comoção, e isso pode prejudicar as investigações, já que muita coisa pode ter sido deixada de lado.
Sabendo de sua campanha contra as máquinas caça-níqueis, acha que pode ter relação com o crime?
JA – Eu comecei com a campanha há uns quatro anos, quando estava na Rádio Planeta. O Antônio Leite foi ameaçado por policiais e pediu que eu saísse da emissora. Vim para a rádio Piratininga onde o dono, Seme de Neme Jorge, também foi ameaçado, mas agüentou o tranco e mantém o programa no ar.
Na época o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Gaerco) denunciou vários policiais. Como foi isso?
JA – Isso mesmo, os promotores denunciaram vários delegados, o dr. Roberto Monteiro, o dr. Agnaldo Fracarolli, o dr. Sérgio Lisboa e os investigadores Marcelo Biga, Ishizaki e outros policiais que estariam arrecadando em torno de 600 mil reais mensais em São José dos Campos. As máquinas eram identificadas por um selo da corrupção colado em cada uma.
Foi a partir daí que começou a perseguição com você?
JA – Com as denúncias no ar, comecei a receber cartas anônimas, jogaram uma língua bovina no escritório da minha mulher. Eu e o jornalista Lincoln Brasil fomos ameaçados por supostos policiais do Deic para que parássemos de falar dos caça-níqueis. Foi o começo e agora tivemos esse atentado contra o advogado Rodrigo Duenhas. Com certeza, o visado era eu.
Como você vê as máquinas funcionando, apesar da proibição?
JA – Estão retirando as máquinas do centro da cidade, mas nos bairros elas continuam funcionando e a polícia faz que não vê
.
Eu faço a pergunta: se a Polícia Militar tem também a obrigação de apreender as máquinas, por que não faz isso? Será que os militares não andam na periferia, no Campo dos Alemães, no Interlagos?

O pessoal não tem alvará municipal para o funcionamento dos caça-níqueis e a prefeitura não fala nada. Como é que fica?
JA – O prefeito é omisso, está prevaricando. Temos uma lei municipal proibindo o funcionamento das máquinas caça-níqueis em bares, padarias e similares e o prefeito municipal, Eduardo Cury, nunca faz nada para coibir.
E isso se estende às barracas que têm alvará destinado à venda de artesanato e comercializam CDs piratas e contrabando?
JA – Exatamente, prevaricação da autoridade pública.
Você está em São José dos Campos desde quando?
JA – Há 23 anos. Fiz muito rádio na década de 60, na Rádio Difusora e na Excelsior. Comecei com o Antônio Celso, o criador do famoso slogan: “Viaje com a Excelsior, a Máquina do Som”. Em São José, passei por algumas emissoras, como a Grande Vale, a Universal e a Planeta. Estive em São Paulo, no Sistema American Sat de Rádio. Estou novamente na Piratininga, aqui em São José, uma terra de que gosto. Minhas filhas nasceram aqui.
Veio de onde?
JA – Vim de São Paulo, capital. Sou filho de desembargador. Poderia ter feito direito, mas preferi enveredar pelo jornalismo. Vem daí a minha ligação com o Percival de Souza, Carlos Brickmann, James Wackel e outros. Durante a minha juventude, respondi a trinta e cinco variados processos, inclusive políticos. A polícia civil de São José chegou ao cúmulo de pesquisar os meus antecedentes, envelopar e mandar para várias pessoas.
O dr. Godofredo Bittencourt, quando chegou a São José, declarou tolerância zero aos caça-níqueis. As máquinas continuam funcionando. Como vê isso?
JA – Das duas uma: ou o dr. Bittencourt não manda, ou ele perdeu a autoridade. Acho que ninguém mais segue as suas determinações. Ele mesmo decretou tolerância zero e estamos vendo que é mentira. A nossa viatura de externa está nas ruas denunciando que São José dos Campos está infestada de caça-níqueis.
Então a organização criminosa dona das máquinas é mais forte do que a polícia civil?
JA – Deve ser. Tenho informações que na capital a arrecadação mensal é em torno de 600 milhões de reais. Em São José é de 600 mil reais e é difícil acabar com isso.

Consta que a mídia joseense é atrelada e comprometida. O que acha disso?
JA – Não há o que discutir, é verdade. A mídia é omissa, as rádios e jornais recebem verbas da prefeitura. No meu caso, não tenho e não aceito verba oficial. Tenho o meu patrocinador, que é uma fábrica de pneus BS Colway. Sou amigo do dono. Faço rádio com prazer.
E como vê a sua esposa envolvida nisso tudo?
JA – Resumo numa frase: a Tânia é uma rocha. Pode até vergar, mas não quebra.
Se o atentado era para acontecer com você, como se sente quanto à sua proteção pessoal?
JA – Continuo levando a vida da mesma forma. Acho que esses vagabundos desclassificados que moram nas sombras devem ficar lá. Volto a dizer: não tem macho nessa banda podre para me matar. A Polícia Federal não vai se envolver porque o crime não foi contra a União. A polícia civil não tem gente suficiente e não é essa a função da polícia militar. Então, terei que me virar pelos meus próprios meios.
E o programa vai continuar na mesma linha?
JA – Não tenha a menor dúvida. O que me dá alento são os colegas da imprensa. Continuo no Show Time normalmente, batendo, nos sábados a partir das 10 horas da manhã.
***
Depois de ter sido assaltada quatro vezes, a filha mais velha de João Alckmin e Tânia foi estudar nos Estados Unidos e a mais nova está morando com parentes em outra cidade. O vice-presidente da OAB de São José dos Campos, Sérgio Bacha, afirmou que todas as providências estão sendo tomadas no sentido de exigir a elucidação desse crime, ainda mais por envolver um advogado.
eu propinarei
tu propinarás
ele propinará
nós propinaremos
vós propinareis
eles propinarão
Vale do Paraíba – De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, houve aumento de 2,98% nos casos de roubo na região, no primeiro trimestre do ano em comparação ao mesmo período do ano passado. Entre janeiro e setembro do ano passado, de acordo com a Polícia Civil, apenas um em cada dez roubos era esclarecido no Vale. Como melhorar o índice de esclarecimento?
Waldomiro Bueno Filho – O policial não pode ser burocrático. O policial sob o meu comando tem que trabalhar, porque eu trabalho. Vou morar na cidade, vou estar aí dia e noite, acompanho as ocorrências de perto. Vou estar junto, nós vamos trabalhar. A gente precisa dar uma satisfação para a vítima, é muito importante, o crime as vezes ganha proporção em razão da impunidade, quando a polícia dá uma pronta resposta também é um fator inibidor.
VP – A Polícia Civil da região nos últimos anos tem sido alvo de denúncias de corrupção, como, por exemplo, no caso dos caça-níqueis. Que postura o senhor adotará em casos como esses?
Bueno Filho – Eu não gosto de ladrão, qualquer que seja a qualidade dele. Nós vamos trabalhar. Toda a denúncia que merecer credibilidade será apurada, doa a quem doer.
Não compactuamos com o crime, de maneira nenhuma.
Aqui [São José do Rio Preto] não tivemos esse problema porque nós apreendemos [caça-níqueis], não tem vez aqui não.
E se puder vou implantar em São José dos Campos, com o serviço de inteligência levantando e cobrando do policial porquê não foi apreendido.
eu menti
tu mentiste
ele mentiu
nós mentimos
vós mentistes
eles mentiram
Ordem da Justiça
PF fecha bingos em cidade do interior de São Paulo
A Polícia Federal fechou, nesta sexta-feira (2/1), três casas de bingos em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. A ordem foi expedida pelo juiz Roberto Polini, da 1ª Vara Federal de Rio Preto. O juiz determinou também a apreensão de valores e máquinas caça-níqueis.
A operação foi deflagrada pela PF, com apoio do Ministério Público Federal, Receita Federal, Advocacia-Geral da União e Ministério Público paulista. A ordem judicial determinava o fechamento de cinco casas de bingo, mas duas delas não funcionam mais.
Segundo os procuradores da República Álvaro Luiz de Mattos Stipp (Rio Preto), responsável pelo caso, e Jefferson Aparecido Dias (Marília), que participou da operação, não existe hoje no Brasil legislação que ampare o funcionamento de bingos.
Em 2006, ação do MPF, em conjunto com a AGU e o MP-SP obteve liminar que determinou o fechamento de todos os bingos de Rio Preto. Entretanto, um deles conseguiu permissão judicial para continuar operando. A decisão, no entanto, caiu recentemente. Os outros dois bingos fechados nesta sexta-feira operavam desobedecendo determinações judiciais. Além disso, a importação e operação de máquinas de caça-níqueis está proibida por meio de lei estadual.
Revista Consultor Jurídico, 2 de fevereiro de 2007

Presas roubam pistola e fogem de cadeia em Santos

Domingo, 25 de Novembro de 2007, 12:22
De A Tribuna On-line
Atualizado às 22h43
Cerca de 40 detentas fugiram por volta de 12 horas deste domingo da cadeia feminina anexa ao 2º DP de Santos.
A cadeia, que tem capacidade para 60 presas, abrigava cerca de 184, segundo levantamento da polícia. Armadas, elas renderam o carcereiro e tomaram sua pistola, que foi usada para fazer refém o motorista de uma van.
A maioria das presas foi recapturada nas primeiras horas da tarde, e uma delas, baleada durante a ação, foi levada ao Pronto-Socorro Central.
De acordo com a Polícia Militar, 27 detentas já haviam sido recapturadas até as 15 horas e ao menos 10 ainda estavam foragidas