13 policiais civis presos temporariamente por iniciativa do GAECO 56

Operação detém policiais civis suspeitos de tráfico em SP

Agentes da Corregedoria da Polícia Civil e do MP participam da ação.
Polícia cumpre mandados de prisão na capital e em Campinas.

Do G1 São Paulo

Uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, e da Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo cumpre, na manhã desta segunda-feira (15), mandados de prisão contra policiais civis suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas em Campinas e na capital paulista.

Estão sendo cumpridos 13 mandados – 11 em São Paulo e dois em Campinas. Até as 12h, sete policiais civis já haviam sido presos. Eles foram levados para o prédio da Corregedoria da Polícia Civil, no Centro de São Paulo.

Entre os detidos estão dois delegados do Departamento Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Denarc). O supervisor da Unidade de Inteligência do Denarc, Clemente Calvo Castilhone Junior, foi detido. O delegado geral da Polícia Civil, Mauricio Blazeck, informou ao SPTV que Castilhone foi preso por suspeita de ter vazado informações que poderiam comprometer as investigações.

O advogado de Castilhone, João Batista Augusto Junior, afirmou desconhecer os motivos que levaram à prisão temporária por 30 dias de seu cliente. Augusto Junior, entretanto, afirma que o delegado é inocente de qualquer acusação que lhe venha a ser atribuída. O defensor irá tomar conhecimento das acusações para tentar na Justiça revogar a prisão.

Os mandados de prisão foram expedidos pela Justiça de Campinas contra delegados, investigadores, escrivães e carceireiros suspeitos de crimes como corrupção, extorsão, formação de quadrilha – como por exemplo associação para o tráfico de drogas -, segundo apurou o G1. Também estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão na casa desses policiais e nas delegacias onde trabalham.

Participam da operação cerca de 60 policiais civis. A operação foi deflagrada após investigações promovidas pelos promotores do Gaeco de Campinas, segundo policiais envolvidos na operação. Entre as provas contra os suspeitos estão interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça.

As investigações teriam começado após a prisão de um traficante da região de Campinas. Os policiais civis extorquiam a quadrilha do traficante, exigindo dinheiro para não combater o tráfico de drogas na favela onde o grupo atuava.

O diretor do Denarc, o delegado Marco Antônio Pereira Novaes de Paula Santos, acompanhava os promotores do Gaeco e os policiais da Corregedoria nas buscas e apreensões que estavam sendo feitas no prédio do departamento por volta das 10h20. Ele preferiu não comentar o assunto.

Segundo o Ministério Público, a operação cumpre, além dos 13 mandados de prisão, outros dois mandados de busca e apreensão – um na capital e outro em Campinas. O MP informou que os policiais são suspeitos de roubo, extorsão mediante sequestro e corrupção.

Ao SPTV, o secretario da Segurança Pública (SSP), Fernando Grella, disse que vai promover uma reformulação no Denarc.

  1. Pingback: 13 policiais civis presos temporariamente por iniciativa do GAECO | Blog do Luciano Cesar Pereira

  2. PARABENS AO MP……É ISSO AI…E PARABENS PARA A REDE GLOBO DE TELEVISÃO…..A POPULAÇÃO TEM QUE SABER QUEM SÃO OS CULPADOS DOS VERDADEIROS POLICIAIS ESTAREM NA MERDA E MORRENDO DE FOME!!!!!!!! PAU NELES E VIVA A PM DE SP

  3. LAMENTO LER COMENTÁRIOS DE “POLICIAIS” DE REPUTAÇÃO ILIBADA CONDENANDO SUMARIAMENTE COLEGAS DE TRABALHO SEM A CHANCE DE AMPLA DEFESA, POUCOS SÃO AQUELES QUE CONHECEM A FÚRIA DO ESTADO CONTRA OS SEUS. Dr.CONDE SOFREU CONDENAÇÃO PRÉVIA E CERCEAMENTO DE DEFESA EM UM JULGAMENTO POLITICOOO.! AGORA, COM TOTAL CONHECIMENTO DE UM DOS PRESOS, QUE COMIGO ESTEVE POR ANOS NA DIVISÃO ANTI-SEQUESTRO, JOVEM FERRENHO, CONTRA O CRIME É LUTADOR NATO, REALMENTE UM VERDADEIRO REPRESENTANTE DO NOSSO BRASÃO. AOS AMIGOS QUE NÃO SABEM E JULGAM PELA INFORMAÇÃO QUE A IMPRENSA QUALIFICA COMO RELEVANTE, ESTE AGENTE POLICIAL FOI DETIDO EM CASA NO MOMENTO QUE SE ARRUMAVA PARA IR AO BICO, ESTE FOI ENVOLVIDO EM UM FATO QUE COM A LEITURA PERVERSA E CONDENATÓRIA AO POLICIAL CIVIL SE VIU CULPA. ESTE QUE ERA CHAMADO A CORREGEDORIA PARA ESCLARECER PORQUE SEU NOME ESTAVA INCLUSO NOS SISTEMAS DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO, HOJE SOFRE ACUSAÇÃO DE SEQUESTRO: CRIME QUE SEMPRE COMBATEU AS DEZENASS
    EXTORSÃO: DO QUAL SEMPRE SOFREU AO TER QUE COMPRAR MUNIÇÃO E PAPEL PARA IMPRESSORA.
    CORRUPÇÃO: POR TER SE DEDICADO A INSTITUIÇÃO E TRABALHAR FORA DO EXPEDIENTE POLICIAL, PORUQE POLICIAL 24HRS SEMPRE FOI.

    AMIGOS ESPERO QUE NENHUM DE VOCÊS TENHAM A DIGNA CASA INVADIDA E LHE GRITEM O NOME DE LADRAO ENQUANTO TU NADA TENS EM SUA GELADEIRA E SE APRONTA AO SERVIÇO HONESTO EXCEPIENTE.

    GLÓRIA A JUSTIÇA E A DEUS, O QUAL EMPRESTA SEUS OLHOS A ESTA.

  4. Caro XERIFE

    XERIFE….

    Uma expressão nas suas palavras me chamou a atenção.
    NÃO é a primeira vez que “ouço” essa conversa da Corregedoria – questionar – inquirir – policiais civis que estão com o nome “sujo” no SCPC/SERASA…
    – Conheço caso de um colega que foi indagado “por quê??” estava com nome “sujo”, devendo para uma tal rede de lojas (não vou dizer nomes por cautela).

    – Primeiro, completo ABUSO DE AUTORIDADE, porque NÃO é função da Corregedoria – inquirir – a vida pessoal, a vida CIVIL de cada policial, fere a Constituição Federal….
    – SE, o policial está “devendo” na Praça, está com nome “sujo”, é sinal que GANHA MAL, e não consegue arcar com suas contas…
    – Ademais, trata-se de VIOLAÇÃO DE SIGILO, como a Corregedoria têm acesso às informações de “crédito”, “finanças pessoais” do Policial, sem a devida ordem judicial legal…????

    NÃO é a primeira vez que “ouço” essa conversa, da Corregedoria “questionar” a vida CIVIL do policial, indagando “por quê???” possuem dívidas.
    Me faz perguntar…. a Corró está atuando como escritóriozinho de “Cobranças”, à mando de quêm?????, com qual interesse???

    SE querem Policial exemplar, com as contas “em dia”,
    PAGUEM-LHE O DEVIDO E JUSTO SALÁRIO,

    Senão o resto é imoral e arbitrário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do comentarista que venha a ofender, perturbar a tranquilidade alheia, perseguir, ameaçar ou, de qualquer outra forma, violar direitos de terceiros.O autor do comentário deve ter um comentário aprovado anteriormente. Em caso de abuso o IP do comentarista poderá ser fornecido ao ofendido!...Comentários impertinentes ou FORA DO CONTEXTO SERÃO EXCLUÍDOS. Contato: dipolflitparalisante@gmail.com

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s